A bola de golfe e a pele do tubarão

Espécies de tubarão que conseguem nadar através dos oceanos a grande velocidade – mais de 80 quilómetros por hora – possuem várias características que lhes permitem fazer isso mesmo. Para além da sua forma fusiforme, os tubarões possuem pequenas escamas na superfície da sua pele.

Cada uma das escamas, que tem apenas 0,2 mm de comprimento, é feita de esmalte duro; se tu tocas na pele do tubarão, a mesma parece lixa endurecida.

Poderia-se supor que uma superfície perfeitamente lisa seria melhor para a velocidade mas, na verdade, há já muito tempo que se sabe que as escamas reduzem o atrito (Sarfati, J., Flighty flippers, Creation 27(2):56, 2005.)

Pesquisas recentes descobriram mais uma característica especial na pele dos tubarões. Tendo como base o facto de alguns tubarões eriçarem as suas escamas quando nadam a grandes velocidades, engenheiros decidiram analisar como o eriçar das escamas afecta a fluidez da água sobre o tubarão.

Usando modelos de pele de tubarão eriçada num túnel experimental, pesquisadores da “Alabama’s Aerospace Engineering and Mechanics Department” notaram que, àquela velocidade, pequenos vórtices ou redemoinhos formaram-se dentro das cavidades entre as escamas (Lang, A., Motta, P., Hidalgo, P. and Westcott, M., Bristled shark skin: a microgreometry for boundary layer control?, Bioinspiration and Biomimetics 3(4): doi 10.1088/1748-3182/3/4/046005, December 2008).

(As escamas foram levantadas até que se formasse um ângulo de 90º tendo como referência a pele.)

A consequência destes vórtices foi a formação de uma camada amortecedora (ou “camada pára-choque) entre o fluído que se movia a grande velocidade e a pele do tubarão. Isto preveniu que uma rasto turbulento se formasse na retaguarda do tubarão e, desde logo, reduzindo o atrito.

A pesquisadora chefe Amy Lang disse:

Isto é equivalente a empurrar uma caixa sobre rolamentos de esferas em vez de a arrastar pelo chão.

Ela explicou que o mesmo princípio aplica-se nas cavidades das bolas de golfe. À medida que uma bola de golfe bem tacada voa pelo ar, as suas covinhas criam mini-vórtices que reduzem o atrito – tal como o as cavidades formadas na superfície da pele do tubarão reduzem o atrito quando as escamas estão “de pé”.

. . . . .

Da mesma forma que as covas nas bolas de golfe foram intencionalmente arquitectadas por seres inteligentes – as bolas com covinhas percorrem distâncias mais longas que as bolas lisas (University of Illinois at Urbana-Champaign—Physics Van Outreach Program, Dimples on a golf ball, van.physics.uiuc.edu/qa/listing.php?id=945, 19 July 2006) – a pele do tubarão não é o resultado de forças sem inteligência; Alguém propositadamente quis que esta estrutura fosse assim.

A Inerrante Palavra do Único Deus fala-nos do Ser por trás do design do tubarão. A Bíblia informa-nos que Ele criou um mundo perfeito que, infelizmente, foi mais tarde manchado pelo nosso pecado. Mas mesmo com a maldição do pecado a pairar sobre nós, os cientistas ainda conseguem observar o quão espantoso é o design que Deus colocou no mundo animal.

Agora pensemos assim: se um universo marcado pelo pecado ainda consegue ter tanto design e tanta elegância, como serão os “novos céus e a nova Terra” que o Senhor Jesus Cristo vai trazer a existência?


“Mas nós, segundo a Sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.”
1 Pedro 3:13

Só que nem todos farão parte dessa nova Criação que Deus vai instalar brevemente; só aqueles que confiaram as suas almas no Deus que criou o tubarão, a água e todo o universo.

Aqueles que confiaram nas suas “boas” obras para se justificarem perante Deus, vão descobrir, horrorizados, que as suas “boas” obras são como “trapo da imundícia” (Isaías 64:6) aos Olhos do Deus Santo.

. . . .

Escusado será dizer isto, mas firme crença na teoria da evolução seria totalmente ridícula para explicar a origem deste design na pele do tubarão. Defender que forças aleatórias conseguem imitar seres inteligentes e criar sistemas hidrodinâmicos é algo que pertence aos livros infantis e não algo que deva ser ensinado como “ciência”.


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s