As baleias do deserto

Operários a expandir uma autoestrada no Chile depararam-se com fósseis de 80 enormes baleias no deserto, levantando questões sobre a forma como elas morreram e o porquê de estarem tão bem preservadas.

Claramente, uma catástrofe deve ter ocorrido visto que tantas baleias morreram ao mesmo tempo (ou foram enterradas todas no mesmo sítio). Semelhantemente, é por demais claro que a catástrofe envolveu largas quantidades de areia em movimento de modo a aprisionar animais tão grandes em arenito.

As construções foram temporariamente suspensas de modo a que paleontólogos do Smithsonian possam examinar os fósseis. Uma vez que o local pode ser destruído quando os trabalhos reatarem, os cientistas estão a usar tecnologia baseada em imagens de laser de modo a que possam registar os fósseis em posições 3D para avaliação futura (Gramling, C. Researchers Rush to Recover Whale Fossils From Highway Project. ScienceInsider. Posted on news.sciencemag.org November 18, 2011, accessed December 14, 2011).

Imagens das escavações mostram os restos das baleias muito juntos uns aos outros e mesmo sobrepostos uns sobre os outros. Os mesmos estão reunidos num sítio chamada Bacia Caldera, onde água proveniente do continente em direcção ao Pacífico ficou presa.

A água teria rapidamente evaporado logo após a depositação das baleias, permitindo que as carcaças secassem rapidamente (em vez de decaírem) à medida que a areia circundante endurecia e se transformava em arenito e os preservava.

A noção iluminista de processos geológicos lentos graduais não tem resposta para este cemitério gigantesco. Do mesmo modo, esta errónea noção geológica não consegue explicar um outro caso onde 300 baleias foram enterradas juntamente com animais terrestres, também perto da costa ocidental da América do Sul (Brand, L. R. et al. 2004. Fossil whale preservation implies high diatom accumulation rate in the Miocene-Pliocene Pisco Formation of Peru. Geology. 32 (2): 165-168).

No entanto, uma maciça catástrofe aquática como o Dilúvio de Noé teria o poder necessário para mover a quantidade de sedimentos e volume de água essenciais para formar este gigantesco cemitério de fósseis de baleias.

Génesis 8:3 diz:

E as águas tornaram de sobre a terra continuamente, e ao cabo de cento e cinquenta dias as águas minguaram.

Uma vez que estes depósitos de fósseis de baleia provavelmente se encontram sobre milhares de metros de rochas sedimentares, é perfeitamente lógico concluir que a maior parte das rochas subjacentes foram formadas durante os primeiros 150 dias do Dilúvio – à medida que a água transportava sedimentos para o continente.

Mais tarde, e ainda durante o ano do Dilúvio, as baleias terão sido depositadas nas áreas mais baixas à medida que as águas “minguavam” dos continentes para as novas e mais profundas bacias. Isto explicaria não só o largo número de restos encontrados no mesmo local, mas também a sua preservação.

A ScienceInsider reportou que os pesquisadores “lutam para descobrir a forma como este local foi formado e como os mamíferos marinhos morreram“.

O primeiro local onde eles deveriam procurar respostas é na Bíblia – mais especificamente, no Livro de Génesis.

Fonte


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Geologia and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s