Quando os cientistas falham

Um antigo pesquisador da Amgen Inc descobriu que muitos estudos em torno do cancro – em larga percentagem provenientes de laboratórios universitários – são duvidosos o que pode ter consequências desastrosas na futura produção de medicamentos.

Durante uma década inteira onde foi director da “Global Cancer Research” em Amgen, C. Glenn Begley identificou 53 publicações “importantes” – artigos provenientes de jornais de topo e de laboratórios reputados – com o fim de serem reproduzidos pela sua equipa.

Begley tencionava verificar os achados antes de tentar usá-los como plataforma para o futuro desenvolvimento de novas drogas.

Resultado: 47 das 53 publicações não eram passíveis de replicação.

Ele descreveu os seus achados num comentário publicado na edição de Quarta Feira da Nature.

Fonte

* * * * * * *

Fascinante.

Isto constitui uma falta de fiabilidade na ordem dos 88.6% para publicações qualificadas de “importantes”, “científicas” e fundamentadas em “dados empíricos”. Agora imaginem o grau de fiabilidade para teorias que não podem ser replicadas empiricamente e que cujo selo científico provém do facto de terem “passado pela revisão de pares” – tal como a teoria da evolução.

Mantenham informação como esta à mão sempre que alguém propuser que a sociedade seja construída segundo o modelo operacional da “ciência”; basicamente o que eles estão a propôr é que se molde o nosso estilo de vida à imagem de um processo com um grau de fiabilidade na ordem dos 11%.

Vêr também: A ciência ideal é inferior à Revelação ideal


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Ciência, Pecado, Sociedade and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

5 Responses to Quando os cientistas falham

  1. Ska says:

    A sério? Não és capaz de reconhecer o valor de uma área em que, em vez de se assumir que “está escrito no livro, é verdade”, se escolhe antes voltar a tentar, confirmar, replicar aquilo que se acha importante. Porque é preferível ter de se retirar aquilo que achavamos verdade do que continuar com a cabeça na areia e seguir o mundo como se fosse no “antigamente”.

    Like

  2. eia says:

    Será que a polícia apanha todos os bandidos? Claro que não. Devemos por isso acabar com a polícia? Ou desautorizá-la? Só porque de vez em quando falha?

    O que é preferível, ter uma polícia que não apanha todos os bandidos, ou não ter polícia nenhuma?

    O mesmo se aplica à revisão por pares, é preferível ter uma revisão por pares, mesmo que falhe, do que não ter revisão nenhuma.

    Like

  3. Dalton says:

    Dado o número de “erros e correções” que a evolução tem, vcs não deveriam nem ter a cara de pau de defender QUALQUER proposição da mesma, já que a confiabilidade da mesma é precaríssima.

    Like

  4. Cícero says:

    Realmente, eu não viajaria num avião que oferecesse 11% de segurança apenas …

    Like

  5. Muito menos ligar a eletricidade….Deus me livre…

    Qual é mesmo a alternativa à ciência ?

    [[ Ninguém está a dizer que a ciência deve ser removida. Estamos a dizer sim que há pessoas que colocam demaisada fé na “ciência”. — Mats ]]

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s