Inovações tecnológicas provenientes do Criador

E viu Deus tudo quanto tinha feito,
e eis que era muito bom

Génesis 1:31


Uma nova tendência da biologia moderna é o biomimetismo – isto é, cientistas a imitar estruturas ou processos que são encontrados na natureza. Os cientistas seculares podem não estar cientes, mas a adopção do biomimetismo por parte dum cientista é evidência de que ele está pensar da forma que Deus pensa – copiando o Seu mundo vivo.

Os pesquisadores tornaram-se activos na cópia da “mãe natureza” e como consequência lógica, produziram designs que – embora espantosos – são ainda muito rudimentares quando comparados com o original presente na natureza.

Os exemplos do mundo vivo são numerosos, dado que é evidenciado pela frequência com que os cientistas se referem ao design. Por exemplo, o peixe Arapaima do Brasil possui “escamas intricadamente projectadas” fornecendo “bioinspiração” aos engenheiros que tencionam construir cerâmica flexível (Newcomb, A. Could a Piranha-Proof Fish Help The Military? ABC News)

A popular embarcação de mergulho com o nome de Seabreachers foi projectada e criada segundo as formas hidrodinâmicas das orcas, golfinhos e tubarões (Seabreacher. Posted on Seabreacher.com/watercraft).

Deus criou a baleia de forma a que ela pudesse ser incrivelmente ágil para o seu tamanho. Isto inspirou o pesquisador Frank E. Fish, que atribui a agilidade aos solavancos com o nome de tubérculos presentes nas barbatanas, a construir o que ele e os tecnólogos identificam como “efeito tubérculo” (Wind Energy Institute of Canada. 2008. Whalepower Tubercle Blade Power Performance Test Report).

Maciças turbinas de vento com tubérculos nas pontas aumentam anualmente a produção eléctrica em 20% ao mesmo tempo que reduzem o barulho. A construção de lâminas para outras máquinas como ventoinhas, bombas, compressores e turbinas pode agora incorporar esta eficiente e fiável característica de design construída originalmente por Deus.

Ao nível da microescala, a áspera pele dos tubarões está construída para suavizar o fluir da água sobre o tubarão. Os pesquisadores aprenderam a mecânica do design e em 2000 recordes olímpicos foram quebrados quando os nadadores vestiram equipamento feito segundo os “dentículos dérmicos” (pele dos dentes) dos tubarões.

Tal como os tubarões, os nadadores olímpicos foram capazes de nadar ligeiramente mais rápido e com menos esforço devido ao design do seu equipamento de mergulho. De facto, 80% das medalhas foram vencidas por nadadores que usavam estes “fatos” únicos (7 Amazing Examples of Biomimicry. Postado no site www.mnn.com) .

As áves e os peixes foram arquitectados pelo Criador de modo a que consigam mudar o ângulo das suas asas e das suas barbatanas, dependendo da duração e da velocidade. As áves, especialmente, foram construídas para manter a velocidade de vôo durante longas distâncias.

Em 2004 cientistas da Penn State University usaram o design das áves que voam longas distâncias para desenvolver uma espantosa asa dum aeroplano. Curiosamente, esta asa seria coberta com uma pele exterior análoga às escamas dos peixes. A asa com a especial subestrutura produziria vôos mais rápidos e com um menor consumo de combustível.

Em 1941 o inventor suíço George de Mestral observou que o seu cão facilmente recolhia rebarbas com o seu pêlo. Ele analisou a estrutura da rebarba sob um microscópio e viu um imenso número de pequenos ganchos que se agarravam a tudo – desde cabelo a peças de roupa. Disto nasceu o Velcro.

Todos nós estamos familiarizados com as propriedades salva-vidas da coagulação. Este método criado por Deus foi copiado para uso no material dos aviões. Os compostos são polímeros de fibra reforçada com pequenos tubos ocos cheios de resina epoxi. Quando a “pele” dum avião se encontra em tensão demasiada, uma abertura ou buraco aparece e a resina escorre. O defeito é selado e o material fica com 85% da sua força original (Demerjian, D. Airplane Heal Thyself? Self-Repairing Aircraft Could Improve Air Safety).

Todos nós apreciamos vídeos que mostram as espantosas capacidades das osgas e outros lagartos à medida que, sem esforço, percorrem as paredes (Sherwin, F. 2005. Tiny Machines, Eiffel Tower, and Gecko Feet). Durante o século 21, mais aplicações estão a ser construídas a partir da tecnologia presente nos pés das osgas, incluindo fita adesiva que pode melhorar a convalescência após uma cirurgia e produzir material médico com durabilidade superior.

Conclusão:

Quando vêmos a aplicação das características de design copiadas do mundo vivo, não façamos o erro secular de atribuir estas espantosas propriedades à “mãe natureza” (criação) mas sim a Deus.


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

12 Responses to Inovações tecnológicas provenientes do Criador

  1. Douglas says:

    Como eu já havia dito, a Comunidade Científica possui um compromisso muito forte com o Materialismo Filosófico, e por causa dessa e outras razões o Mundo está cada vez mais Panteísta e dando as costas ao óbvio: aceitar, acreditar e louvar O Criador.
    Perceba-se que antes achava-se que o Design era simplesmente ilusório, hoje nem se discuti se ele é ilusório ou não e sim se é Proposital ou Acidental.
    Se é Proposital é porque existe uma Inteligência por trás disso e que as transformações orgânicas que A Criação passa possuem Limites e se sair desses limites o objeto/ser vivo em questão é destruído/morto.
    Se é Acidental então a “Mãe Natureza” (perceba o Panteísmo explícito aqui) é auto-existente, não é pessoal, não é consciente e por isso depois que “irmos embora” desse mundo não iremos para lugar nenhum e simplesmente iremos ficar “rodando” nesse Universo sem pensamentos próprios.

    Like

  2. Douglas says:

    “Porquanto, tendo conhecido a Deus (seu conhecimento), não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.” Romanos 1:21
    “Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que O Criador, que é bendito eternamente. Amém.” Romanos 1:25

    Like

  3. Mats says:

    Trabalham sob perspectiva de design mas negam que exista design. Faz “sentido”.

    Like

  4. antonioporto10 says:

    O maior e intransponíivel problema da evolução é a sua primeira evolução.
    Como, por quê e quando matérial químico se juntou para se transformar na primeira forma de vida rudimentar?
    E se isso aconteceu uma vez, porquê não poderia ocorrer novamente, (aos nossos olhos , é claro)?
    O evolucionismo impede perguntas.

    Like

    • eia says:

      Isso não é um problema da Teoria da Evolução.

      A Teoria da Evolução não se propõe responder a essa questão. Não diz nada sobre a origem da vida. A Teoria da Evolução só versa sobre a forma como a vida foi sendo modificada ao longo do tempo. A Teoria da Evolução apenas explica como surgiram as semelhanças e as diferenças entre as espécies que habitam (e habitaram) o nosso planeta.

      A sua afirmação faz tanto sentido como dizer: a Teoria da Gravitação é uma teoria errada porque não explica os raios-x. Uma coisa nada tem ver a com a outra. A Teoria da Gravitação não tem a intenção de explicar os raios-x. Isso deve ser explicado por outra teoria.

      O mesmo acontece com a evolução: a Teoria da Evolução não tem a intenção de explicar a origem da vida, isso deve ser explicado por outra teoria.

      Like

  5. eia says:

    Só para dizer que o biomimetismo não é novo, basta olhar para os desenhos das primeiras “máquinas voadoras” (aquelas que nunca voaram). Todas se baseiam na forma dos pássaros (vide: http://en.wikipedia.org/wiki/History_of_aviation#Early_attempts para alguns exemplos).

    Gostaria também de mencionar algumas conquistas humanas que nada devem à natureza:

    -o balão
    -o avião de asa fixa (a natureza tem uns planadores parecidos (os esquilos voadores por exemplo), mas são incapazes de voar na verdadeira acepção da palavra)
    -o “avião” de asa rotativa (vulgarmente conhecido por helicóptero)
    -o radar (não confundir com o sonar usado por morcegos e cetáceos)
    -o foguete (que nos levou à lua)
    -praticamente todas as máquinas que geram energia eléctrica ou mecânica (a natureza tem uma clara preferência por energia química)
    -a genial roda

    Esta lista não é de todo exaustiva (nem o pretende ser). É apenas um pequeno tributo ao engenho humano.

    Like

  6. Dalton says:

    Me mostra aí, Eia, um ser humano que consiga imaginar algo fora do que ele já tenha visto/ouvido/sentido.
    Depois tu vem me dizer de invenções que nada devem à natureza.
    Só pra lembrar, natureza =/= coisas vivas.

    Like

    • eia says:

      Excelso Dalton,

      Confesso que estava a utilizar o termo natureza como seres vivos. Para incluir todo o mundo natural costumo utilizar o termo universo, embora natureza também seja correcto.

      “Me mostra aí um ser humano que consiga imaginar algo fora do que ele já tenha visto/ouvido/sentido.”

      Portanto, o que o Dalton está a dizer é que os seres humanos são parte do mundo natural e limitados por este. Ou seja está a deixar de fora o aspecto Divino. Este argumento assenta que nem uma luva na filosofia naturalista que tanto critica.

      E para terminar, por favor diga-me qual a inspiração natural para a asa rotativa (como a dos helicópteros). E diga-me de onde veio a inspiração natural para o foguete.

      Vamos subir a parada e pedir a inspiração natural para a matemática, que prevê coisas tão artificiais como o “paradoxo” de Banach-Tarski (http://en.wikipedia.org/wiki/Banach%E2%80%93Tarski_paradox) que diz qualquer coisa como: posso pegar em UMA laranja, cortá-la em 5 pedaços, e juntar esses 5 pedaços de tal forma a construir DUAS laranjas com exactamente o mesmo tamanho que a laranja original. Qual foi o fenómeno natural que inspirou este “paradoxo”?

      Like

  7. Dalton says:

    Portanto, o que o Dalton está a dizer é que os seres humanos são parte do mundo natural e limitados por este. Ou seja está a deixar de fora o aspecto Divino. Este argumento assenta que nem uma luva na filosofia naturalista que tanto critica.

    Nem. To dizendo que toda a inspiração do homem para invenção parte da natureza.

    E para terminar, por favor diga-me qual a inspiração natural para a asa rotativa (como a dos helicópteros). E diga-me de onde veio a inspiração natural para o foguete.

    Se não me engano existe um tipo de flor que possui formato ‘girocóptero’. De qualquer forma, esses movimentos foram baseados em conclusões tiradas da própria natureza. O que responde suas outras limitadas questões: a matemática seria inútil se fosse incapaz de calcular o número de ovelhas num cerrado. A mesma coisa vale para o foguete. TUDO o que o homem cria tem base na natureza que ele já vivenciou.

    Like

    • eia says:

      “TUDO o que o homem cria tem base na natureza que ele já vivenciou.”

      Onde é que o homem vivenciou o “paradoxo” de Banach-Tarski? Onde é que o homem foi capaz de cortar uma esfera num conjunto finito de partes e remontá-las de forma a construir duas esferas do mesmo tamanho que a esfera original?

      “Se não me engano existe um tipo de flor que possui formato ‘girocóptero’”

      Desconheço essa flor. Por favor diga-me qual.

      E não sei se está familiarizado com o método de propulsão de um foguete: O foguete desloca-se porque expele propelente (massa) a grandes velocidade. Graças ao princípio da conservação do momento, o conjunto foguete+propelente têm de manter o seu movimento. Como o propelente foi expelido para trás, o foguete desloca-se para a frente, de tal forma a que o conjunto foguete+propelente não se desloque (i.e. mantenha o seu movimento). Onde é que a humanidade se inspirou para desenvolver este engenhoso sistema de locomoção? É preciso notar que os foguetes foram inventados pelos Chineses à coisa de 1000 anos (http://en.wikipedia.org/wiki/Rocket#In_antiquity). Onde é que os homens da altura se inspiraram?

      Like

  8. Carlos says:

    Isto depende do ponto de vista pois para os antigos celtas isso seria imitação da natureza, para um romano pré cristianismo imitação dos deuses etc. Isto só existe na cabeça de voces aleijados mentais.

    Like

    • jonas says:

      Aleijado mental é aquele que por ignorância ou cosmovisão não consegue compreender a tecnologia superior que a Natureza utiliza,limitando-se a aceitar que estes projetos extraordinários são simplesmente decorrentes do acaso e da Seleção natural.

      Independentemente da semântica em relação ao Biomimetismo,esta tecnologia sempre esteve a disposição dos humanos em qualquer tempo ou cultura.Veja a complexidade dos Filos já na “explosão cambriana.”
      A questão é que por nossas limitações(tempo,espaço,inteligência,percepção e tecnologia) sempre teremos uma visão apequenada da realidade,que é muito mais abrangente.

      Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s