Os fantasmas evolutivos

Os colégios, as universidades e os média estão sempre prontos a atacar a ciência de criação e qualificá-la de “não científica” por fazer alegações que não estão de acordo com o preconceito naturalista. No entanto, será a evolução uma teoria científica ? Em oposição ao que é normalmente alegado, a “ciência” secular não só acredita no sobrenatural, como depende dela.

Por exemplo, os evolucionistas acreditam em “fantasmas“. Comentando as implicações da descoberta de pegadas de tetrápode com “18 milhões de anos”, os autores do estudo da revista Nature declararam:

Isto força-nos a inferir linhagens-fantasma mais longas para os tétrapodes e os elpistostegídeos do que aquelas que o corpo do registo fóssil sugere.
(
Nied´zwiedzki, G. et al. 2010. Tetrapod trackways from the early Middle Devonian period of Poland. Nature. 463 (7277): 43-48.)

“Linhagens-fantasma” são inventadas como forma de explicar as falhas perturbadoras no registo fóssil. Um animal particular parece aparecer na base dum registo fóssil, ficar ausente durante muitas camadas e reaparecer na primeira camada. Em alguns casos, o animal no topo da escala evolutiva é encontrado primeiro que o animal de quem ele supostamente provém.

Surpreendentemente, alguns animais da base do registo fóssil são encontrados vivos!

Comentando o tópico das linhagens-fantasma, o escritor criacionista David Coppedge disse:

Ou seja, [os evolucionistas] vêem fantasmas com os olhos da sua mente evolutiva. Eles observam entidades míticas que devem ter existido apenas e só porque o seu sistema de crenças depende delas.

E pensavas tu que a ciência dependia das evidências.
(Coppedge, D. Creation/Evolution Headlines. Commentary to “Tiktaalik Demoted to Has-Been.”)

O enigma das linhagens-fantasma é resolvido quando o registo geológico é desligado da crença nos milhões de anos. Alguns dos mesmos tipos de organismos podem ter sido inundados e fossilizados no princípio do Grande Dilúvio, enquanto que outros fossilizaram um pouco mais tarde.

Enormes hiatos no registo fóssil não são problemáticos quando nos apercebemos que estas formas de vida viveram no mesmo espaço cronológico, como registado no Livro de Génesis.

Seguindo a mesma linha de pensamento sobrenatural, os evolucionistas acreditam em forças misteriosas como a “5ª Força: uma nova e misteriosa força que está a moldar o nosso cosmos,” segundo o New Scientist. O artigo afirma, “Uma força que muda de localização a toda a hora pode explicar o mistério da energia escura,” embora esta críptica energia escura “nunca tenha sido vista ou produzida na Terra.(Reich, E. S. 2010. Chameleon Cosmos. New Scientist. 6: 31.)

Alguns evolucionistas acreditam também em “mãos invisíveis”:

As nossas observações confirmam que nem sempre a cooperação requer benevolência ou planeamento deliberado. Esta forma de cooperação, pelo menos, é guiada por uma “mão invisível”, tal como acontece frequentemente com a teoria da selecção natural de Darwin.

(Research shows that “invisible hand” guides evolution of cooperative turn-taking. University of Leicester press release, July 9, 2009.)

Alguns evolucionistas acreditam na magia. Kathryn Applegate da BioLogos disse:

O flagelo da bactéria tem a aparência dum motor externo, mas há pelo menos uma diferença profunda: o flagelo construiu-se espontaneamente, sem a ajuda de qualquer agente cônscio.

Admitindo que a “auto-construção de máquina tão complexa é algo que desafia a nossa imaginação“, a Drª Applegate assegurou os leitores que isso não é um problema sério uma vez que “as forças naturais operam ‘tal como a magia’(Applegate, K. Self-Assembly of the Bacterial Flagellum: No Intelligence Required. The BioLogos Forum).

A magia é definida como “o uso de encantamentos, feitiços, etc. como forma de buscar ou fingir controlar os eventos.” ou “poder misterioso(Magic. 1995. Webster’s New World Dictionary. New York: Simon & Schuster, 354. )

Alguns evolucionistas têm fé de que há algo desconhecido em operação por aí – desde que não seja o Criador descrito na Bíblia. Martin John Rees, presidente da Royal Society, afirma:

Suspeito que que pode existir vida [alienígena] por aí em formas que nós não podemos conceber.
(Ghosh, P. Astronomers hopeful of detecting extraterrestrial life. BBC News)

. . . . . . .

Cada uma destas alegações metafísicas contradizem a doutrina padrão do naturalismo evolutivo – que defende que nada mais existe fora do mundo físico. No entanto, perante o facto do cosmos criado, onde as “coisas invisíveis” de Deus são tão claras que ninguém se pode desculpar por falhar em reconhecer o seu Criador, os evolucionistas preferem atribuir o design do universo a causas malucas, invisíveis e desconhecidas.

Ou seja, os evolucionistas não são contra o sobrenatural em si; eles são contra o sobrenatural Cristão. Se for um “sobrenatural” que esteja de acordo com a teoria da evolução e o naturalismo, eles aceitam-no sem problemas alguns.

O MOTIVO.
A razão que leva os cientistas anti-Cristãos a aceitar um tipo de sobrenatural mas rejeitar o sobrenatural Bíblico, centra-se na moralidade que Deus exige que a Sua criação siga. As “mãos invisíveis” ou a “magia” ou os “aliens” não exigem que sejamos fiéis às nossas esposas, e nem ordenam que não roubemos e que não nos envolvamos em sexualidade fora do casamento.

Deus ordena estas coisas, e a natureza caída do ser humano rejeita de forma brutal a Lei Divina.

Como forma de se justificarem perante eles mesmos, os evolucionistas anti-Cristãos preferem, assim, acreditar em forças nunca vistas, mãos invisíveis, aliens, magia e linhagens-fantasma. E defendem que isto é “ciência”.

Modificado a partir do original


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

7 Responses to Os fantasmas evolutivos

  1. Douglas says:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Eu ri do Título.
    Mas muito bom o Post.

    Like

  2. Douglas says:

    O Dilúvio é uma Questão HIPER Importante !!!
    Sempre deve ser defendido.

    Like

  3. jephsimple says:

    O 171 epistêmico de muitos evolucionistas neo darwinistas ,ou os seus proponentes,fiéis e simpatizantes está na declaração de que a TE é fato,FATO,Fato tanto quanto a lei da gravidade é um fato …E que existem TONELADAS [toneladas???] de evidências a favor dela.

    E que as críticas feitas a muitos de seus conceitos são de cunho restritamente religioso,onde esses mesmos desconhecem,não entendem,não estudaram a TE.Não aceitam nenhuma crítica a sua “teoria”,desconsideraram até mesmo as críticas da Margulis,aliás qualquer um que criticar ,mesmo se for um evolucionista,a censura é certa.

    A liberdade acadêmica foi amassada e jogada na lata do lixo!parece que o ego falou mais alto, não querem esse retorno baconiano de se perguntar à natureza e seguir as evidências aonde elas forem dar.

    Like

  4. eia says:

    Que interpretação tão grosseira da ciência.

    Os cientistas gostam de arranjar nomes catitas que fiquem no ouvido. Pelam-se pela oportunidade de utilizar termos vagamente sobrenaturais ou aparentemente contraditórios. É uma espécie de inside-joke do mundo científico.

    Mas mesmo com estes nomes vagamente sobrenaturais, é importante compreender que estes termos estão perfeitamente definidos e a sua definição NADA tem de sobrenatural. Cada um desses termos designa um conceito muito específico, que não tem nada a ver com a utilização comum do termo. Os termos utilizados em ciência são irrelevantes para o processo científico, o que conta é o seu significado, e esse, nada tem de sobrenatural.

    Alguns (poucos, existem muitos mais) exemplos de termos caricatos utilizados em ciência (e não só):
    – Linhagem fantasma (no contexto de linhagens evolutivas)
    – Energia e Matéria Escuras (no contexto da astronomia)
    – Partícula de Deus (no contexto da mecânica quântica)
    – Força Fictícia (no contexto de forças centrífugas)
    – Processo Zombi (no contexto da computação)
    – Esparguetificação (no contexto da astrofísica dos buracos negros)
    – Singularidade Nua (no contexto da astrofísica dos buracos negros)
    – Buraco Branco (no contexto da astrofísica dos buracos negros)
    – Teorema da Calvície (no contexto da astrofísica dos buracos negros)
    – Hipótese da Censura Cósmica (no contexto da astrofísica dos buracos negros)
    – El Niño/La Niña (no contexto da climatologia)
    – Leques Aluviais (no contexto da geologia)
    – Chaminés e Fumarolas (no contexto do vulcanismo SUBMARINO)
    – Braço Morto (no contexto dos rios e lagos)
    – Artefacto (no contexto de erros em diversos tipos de dados)
    – Teoria dos Autómatos (no contexto da computação)
    – Efeito Túnel (no contexto na mecânica quântica)
    – Trabalho Virtual (no contexto da mecânica clássica)
    – Experiência da Borracha Quântica (no contexto da mecânica quântica)
    – Imagens Fantasma (quer no contexto da computação, quer no contexto da fotografia (o significado é MUITO diferente em cada contexto)).

    Em nenhum destes exemplos, o significado pode ser induzida pela interpretação literal do termo. Os termos em ciência têm significados muito específicos e muito bem definidos. O que interessa é esse significado e não o termo em si.

    Like

    • Renato says:

      Perceba que nos casos citados NO TEXTO, ao contrário do que você diz, o uso de palavras “imaginativas” serve justamente para evitar apresentar provas. Veja o caso das “linhagens fantasmas”, por exemplo, o que esse termo pode significar? Linhagens que, supostamente, por dezenas ou centenas de milhões de anos não diexam vestígios de sua presença. O termo então significa “não irei apresentar provas do que estou dizendo, peço apenas que acreditem em mim, porque isso é essencial para a minha teoria”. A mesma coisa se poderia dizer da “quinta força”, da “matéria escura”, da “energia escura”, da “sopa primordial”, e talvez centenas de outras coisas semelhantes. Suponho que deva existir um limite para a paciência do público que ouve esse discurso.

      No passado, os evolucionistas usaram e abusaram bastante deste recurso. Foram criadas longas linhagens para os animais atualmente existentes, feitas de fosséis de supostos ancestrais, completados com seres que supostamente deveriam ter existido, mas que nunca foram encontrados. Essas árvores evolutivas, desenhadas em décadas passadas, e apresentadas como evidência principal da evolução, demonstraram depois serem gravemente erradas (e a cada coisa nova que se descobre, novos erros são encontrados, até não sobrar nada que preste). A quase totalidade das provas apresentadas há 70 anos atrás, dos mais diversos campos (geologia, paleontologia, estruturas comparadas, química, etc), não estavam simplesmente incompletas, mas eram totalmente erradas. Com o advento da genética, então, as surpresas não param, Quanto mais se escava, e quanto mais se conhece da genética, mais se prova que as antigas provas não provavam nada. Ciência é sobre prever, e não sobre surpreender-se a todo instante sobre tudo. Ciência é sobre construir conhecimento, e não sobre dizer “as bases da nossa teoria estavam totalmente erradas, mas isso não quer dizer que estamos errados; construímos novas bases sólidas agora”. Ciência é sobre provar uma tese, e não sobre inventar explicações posteriores, a todo instante, porque as coisas são diferentes do previsto. Inventar explicações sobre porque as coisas não são o que se disse que eram, isso qualquer salafrário sabe fazer. Pode-se dizer que o paciente público que acreditou naquelas explicações no passado, e convenceu-se da realidade do darwinismo com base nelas, foi ludibriado então. Porque cargas d’água, terei de acreditar que as provas apresentadas agora (que também exigem muita imaginação e boa vontade da minha parte) são boas e sólidas?

      Like

  5. estudante says:

    Só um idiota acreditaria que cientistas evolucionistas usam o sobrenatural. Como o eia disse, linhagem-fantasma nada tem a ver como almas penadas. Só um idiota acreditaria na mão invisível, e a 5ª força nada tem de sobrenatural, sendo totalmente natural, uma força da natureza. Ela foi infeliz ao comparar as forças naturais com a magia, e você explorou isso em seu favor. Mas é claro que ela não quis dizer o que você está pretendendo dizer ao tirar a frase do contexto. E vida alienígena pode existir sim, e isso não é nenhum sobrenatural; Essa vida se originou da mesma maneira que a vida na Terra e evoluiu segundo Darwin.

    E quanto a moralidade cristã, não se esqueça que existem muitos cristãos que crêem na Teoria da Evolução, e existem muitas outras religiões além do Cristianismo, como o Islamismo por exemplo. E aí, qual delas seguir? Lembre-se de que é possível “manipular” evidências a favor de qualquer uma delas.

    Like

    • Dalton says:

      É claro que eles usam o sobrenatural. Sabe o nome dele? Acaso.
      Aquele cara que faz probabilidades inferiores a 10^3000000 acontecerem. VÁRIAS vezes.
      E olhe que quando a probabilidade é inferior a 10^50 é considerado impossível de ocorrer.

      Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s