Genoma dos gorilas falha em confirmar expectativas evolucionistas

Com os rápidos avanços na tecnologia de sequenciação do genoma, os pesquisadores aumentaram de modo dramático o número de genomas já sequenciados. Esta informação genómica aumentou de forma considerável o nosso conhecimento em torno dos organismos vivos. Recentemente, os pesquisadores reportaram terem concluído a sequência integral do genoma dos gorilas. (Scally, et al., 2012).

Os evolucionistas consideram os gorilas como um dos nossos “mais próximos” familiares evolutivos vivos, só ficando atrás dos chimpanzés (Scally, et al.). Um dos objectivos da sequenciação do genoma era o de examinar se o mesmo estava de acordo com os alegados relacionamentos evolutivos. Foram usadas comparações entre as sequências de nucleótidos como forma de gerar hipotéticas árvores de relacionamentos (algumas vezes conhecida como “árvore da vida”).

[NOTA: Comparar sequências de nucleótidos é similar a comparar letras entre dois livros; mais letras na mesma ordem leva a que as sequências sejam consideradas “mais semelhantes” – o que faz com que os evolucionistas interpretam isto como um reflexo dum relacionamento evolutivo. Deve ser ressalvado que sequenciais que só se encontram num dos “livros” e não nos outros, são ignoradas. Isto leva a que frequentemente estas não sejam levadas em consideração nos cálculos da “semelhança.” Este, e muitos outros detalhes técnicos, podem resultar num mau entendimento da quantidade real das diferenças existentes entre os organismos (cf. Cohen, 2007).]

O que é que eles aprenderam com o seu trabalho? Ao compararem as já existentes sequências humanas e sequências de chimapzés, os pesquisadores concluíram que 70% do genoma humano e do genoma dos chimpanzés é mais semelhante um com o outro do que com o genoma dos gorilas. (Scally, et al.).

No entanto, 15% das sequências dos gorilas são mais semelhantes com a sequência humana do que com a dos chimpanzés; os restantes 15% da sequência dos gorilas era mais próxima da sequência dos chimpanzés do que da sequência dos seres humanos (Flatow, 2012; Smith, 2012).

Tendo como base a visão dominante da”árvore” evolutiva, os 15% de maior semelhança entre os humanos e os gorilas não seriam previstos uma vez que os humanos supostamente separaram-se mais recentemente dos nossos relativos chimpanzés. Portanto, a sequência de ADN deveria reflectir este relacionamento.

Como forma de explicar estas anomalias entre o ADN dos chimpanzés, dos gorilas e dos seres humanos, o conceito da “incomplete lineage sorting” [ILS] foi empregue (Scally, et al.). Segundo este conceito, o cruzamento entre os chimpanzés, gorilas e humanos primordiais continuou a ocorrer durante mais alguma tempo depois da “separação.”

A interpretação é a de que diferentes regiões dos genomas reflectem várias etapas de aproximação com os “familiares” evolutivos resultantes dos cruzamentos entre si. Este achado não é um incidente isolado. Um estudo de 2007 apurou que 23% do genoma humano não partilha “qualquer ascendência imediata com os nossos parentes vivos mais próximos, os chimpanzés(Ebersberger, Galgoczy, et al., 2007).

Para retirar destes resultados o mais importante, os pesquisadores verificaram que algumas sequências de ADN nos humanos, chimpanzés e gorilas são muito similares, ao mesmo tempo que outras não são. Essencialmente, algumas porções de ADN podem ser interpretadas como resultado de relacionamentos evolutivos, ao mesmo tempo que outras partes não apoiam – e chegam a contradizer – estes alegados relacionamentos.

Uma interpretação mais simples das semelhanças entre as sequências de ADN entre os vários organismos seria a de afirmar que os humanos, os gorilas e os chimpanzés não são, de todo, evolutivamente relacionados, e que algumas sequências comuns representam as mesmas características de design comum que foram implementadas por Deus nas várias criaturas que partilham processos biológicos, meio ambiente e anatomia.

Semelhanças nas sequências entre as espécies reflectem, então, a preservação das regiões chave do ADN através do tempo (devido às funções essenciais codificadas por estas regiões) e não relacionamentos evolutivos. De facto, o conceito pode ser usado para identificar potenciais funções para regiões inexploradas ou pouco entendidas de vários genomas comparando-as com regiões com funções conhecidas de outros organismos.

Nesta discussão, é importante reconhecer a diferença entre os factos e a interpretação desses factos.

Surpreendentemente, tem havido um crescente descontentamento em torno do conceito da árvore de vida universal – a mesma que é usada para catalogar os relacionamentos. Embora ainda subscrevam de modo firme a teoria da evolução, alguns cientistas chegaram a sugerir o que seria um total subversão do conceito, incluindo alguns evolucionistas que defendem que não houve um ancestral comum para a vida. (Bapteste, Susko, et al., 2005; Doolittle, 2009; McInerney, Pisani, et al., 2011).

Enquanto os evolucionistas continuam a debater entre si as interpretações dos factos, será interessante observar os próximos avanços genómicos ao mesmo tempo que a Palavra de Deus [a Bíblia] continua a ser validada pelos dados da ciência.

REFERENCIAS

1. Bapteste, E., E. Susko, et al. (2005), “Do Orthologous Gene Phylogenies Really Support Tree-Thinking?” BMCEvolutionary Biology, 5:33.
2. Cohen, J. (2007), “Evolutionary Biology. Relative Differences: The Myth of 1%,” Science, 316[5833]:1836.
3. Doolittle, W.F. (2009), “The Practice of Classification and the Theory of Evolution, and What the Demise of Charles Darwin’s Tree of Life Hypothesis Means for Both of Them,” Philosophical Transactions of the Royal Society B: Biological Sciences, 364[1527]:2221-2228.
4. Ebersberger, I., P. Galgoczy, et al. (2007), “Mapping Human Genetic Ancestry,” Molecular Biology and Evolution, 24[10]:2266-2276.
5. Flatow, I. (2012), “Gorilla Genome Sheds Light On Human Evolution,” Science Friday, http://www.npr.org/2012/03/09/148306985/gorilla-genome-sheds-light-on-human-evolution.
6. McInerney, J.O., D. Pisani, et al. (2011), “The Public Goods Hypothesis for the Evolution of Life on Earth,” Biology Direct, 6:41.
7. Scally, A., J.Y. Dutheil, et al. (2012), “Insights into Hominid Evolution from the Gorilla Genome Sequence,” Nature, 483[7388]:169-175.
8. Shapiro, J.A. and R. von Sternberg (2005), “Why Repetitive DNA is Essential to Genome Function,” Biological Reviews of the Cambridge Philosophical Society, 80[2]:227-250.
9. Smith, K. (2012), “Gorilla Joins the Genome Club,” Nature News, http://www.nature.com/news/gorilla-joins-the-genome-club-1.10185.
10. Wells, J. (2011), The Myth of Junk DNA (Seattle, WA: Discovery Institute Press).


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

14 Responses to Genoma dos gorilas falha em confirmar expectativas evolucionistas

  1. Lord Saga says:

    Amigos,
    http://erros-criacionistas.wikispaces.com/Todos+os+erros

    É moda agora dos ateus pela internet que toda vez que assunto entra em DI e Criacionismo simplesmente, se use o link acima. Seria útil se os grandes blogs anti-evolucionismo tais como este, passassem a se armar contra tais “contraargumentos” para melhor munir seus leitores. Grato pela atenção.

    Like

  2. Azetech says:

    Mats

    Existe a versão traduzida em português deste link que passou?

    Like

  3. s.rodrigues says:

    Agradeço a postagem desse texto, uma vez que explicita a diferença fundamental entre Ciência e a mera crença, além de ressaltar mais uma vez a forma como o cristianismo jamais apresenta fatos quaisquer que corroborem suas alegações, enquanto vai adaptando tais alegações ao que a Ciência descobre. Note o uso de termos condicionantes no corpo do texto, estabelecendo um firmamento usual nas áreas científicas: admite-se a hipótese, descobertas podem embasar teorias, as quais se prestam a mudanças e reavaliações, usualmente contribuindo para o avanço da qualidade de vida da espécie humana. As crenças, notadamente o cristianismo, sob esse aspecto, têm exatamente o quê a apresentar?
    Publiquem ou não meu comentário, apreciaria uma resposta honesta.

    Like

    • Lord Saga says:

      “o cristianismo jamais apresenta fatos quaisquer que corroborem suas alegações, enquanto vai adaptando tais alegações ao que a Ciência descobre.”

      Que papo é esse willys?

      O cristianismo “adapta suas alegações ao que a ciência secular descobre”? Cara, o Cristianismo tem a mesma base ontem, hoje e eternamente, seus fundamentos não se modificam nunca. A ciência descobriu o que sobre o Cristo que modificou o que o Cristianismo ensinava antes? (Se quisesse dizer “criacionismo” talvez fizesse mais sentido, já que ambos não são sinônimos, alguém pode ser “criacionista” e não ser cristão….)

      Like

    • Lord Saga says:

      “contribuindo para o avanço da qualidade de vida da espécie humana… o cristianismo, sob esse aspecto, têm exatamente o quê a apresentar?”

      O livramento do ser humano do vicio dos prazeres, das drogas, do alcoolismo, da imoralidade, promiscuidade e prostituição, do materialismo, consumismo e ganancia, da velha personalidade mundana que vive para seu próprio ventre seu um sentido, esperança e ideal de vida….. Na nossa vida secular o mundo à nossa volta tende a ir para o caminho oposto, nos estimulando ao materialismo e aos prazeres, em especial aos vulneráveis jovens, e as medidas politicas que se tome nesse mundo sempre tendem a um grande fracasso se não mudarem o ser humano em seu próprio interior. (O que a “ciência” vai fazer em relação a isso? Encher as pessoas de remédios psicotrópicos para que estas se “sintam bem”? Em que o darwinismo e sua ideologia de mundo vai ajudar aos seres humanos em sua caminhada moral e espiritual?)

      Like

  4. s.rodrigues says:

    Não falava de criacionismo, falava sobre cristianismo mesmo, no sentido geral dos postulados das religiões derivadas da seita judaica que efetivamente se organizou a partir de Paulo de Tarso, principalmente a igreja católica.
    Uma alegação: o Sol gira em torno da Terra, certo? Somente após a mais cabal demonstração do contrário é que a religião dominante no Ocidente adaptou sua versão para concordar com o inescapável.
    Outra alegação: Deus fez o Universo em seis dias e o ser humano veio pronto e acabado, bem como as demais espécies. Então a igreja nos diz que é necessário compreender a simbologia da linguagem bíblica.
    Mais uma: era da vontade de Deus que os pobres se mantivessem submissos a seus superiores e governantes e bem assim, os escravos submissos a seus donos. Hoje vemos Teologias da Libertação e papas combatendo comunismo. Saõ apenas alguns exemplos, entre muitos. É isso que o cristianismo tem feito ao longo do tempo. Adapta-se. O texto apresentado fala das ‘anomalias’ de DNA entre gorilas, humanos e chimpanzés. E faz uma interpretação, leia-se, adaptação, para que caiba no determinismo da criação divina. Essa é a diferença fundamental entre a religião e a Ciência, repito: a primeira se apresenta como verdade absoluta mesmo quando faz contorções para se adaptar a fatos; a segunda se admite falha, e assim fazendo, abre portas a que se busque aprimorar conhecimento e aprendizado. Quando o faz, contribui para a qualidade de vida da espécie humana. Hoje a expectativa de vida e a qualidade dessa vida é bem melhor do que por exemplo, na época dos faraós egípcios ou quando a igreja católica ditava os rumos do Ocidente e nem você pode negar isso.
    Você fala de “O livramento do ser humano do vicio dos prazeres, das drogas, do alcoolismo, da imoralidade, promiscuidade e prostituição, do materialismo, consumismo e ganancia, da velha personalidade mundana…”
    Eu te falo de miséria, daquela que tira a dignidade humana, e de padres dizendo ás pessoas que vivem nessa miséria, que é da da vontade de Deus, que na outra vida elas serão compensadas, pois dos pobres é o Reino dos Céus. Te falo de crianças com seu futuro arruinado por homens vestidos de batina, que as abusaram e foram acobertados pela sua igreja. Te falo de homens, não mais que homens, usando a fé das pessoas contra elas mesmas. Te falo de pessoas escravas dos vícios e prazeres libertinos, mas crentes em Deus. Te falo de ateus probos, honestos, cumpridores dos deveres e respeitadores do direito alheio, por sua própria consciência, não por temer castigos ou esperar recompensas.
    Todos os males que você cita, existem desde sempre e assim como não foram estirpados por religiões, não o serão por drogas e psicotrópicos.
    A moral independe da religião, Lord Saga. A consciência de si mesmo independe de espiritualidade.
    Na home dessa página consta:
    A Bíblia e a Ciência contra o Darwinismo.
    A Bíblia, sem dúvida; a Ciência, jamais.

    Like

    • Lord Saga says:

      “Uma alegação: o Sol gira em torno da Terra, certo?”
      Isto não diz respeito ao Cristianismo, inclusive as escrituras cristãs nem dizem coisas a tal respeito de quem gira em torno de quem.

      É isso? Paulo de Tarso disse o que sobre o Heliocentrismo ein? O Cristianismo não tem e nunca teve nenhuma doutrina formada referente as orbitas celestes.

      “Outra alegação: Deus fez o Universo em seis dias e o ser humano veio pronto e acabado, bem como as demais espécies”

      Que Deus fez o mundo e que fez o homem (o Adão) diretamente a sua imagem é algo que está transcrito no Gênesis (escritura judaica) e que os autores das escrituras cristãs trouxeram junto, por sua relevância na questão de Jesus ser “o segundo Adão”. Isso nunca mudou e não pode mudar pois é a base da doutrina paulina do resgate.

      “Então a igreja nos diz que é necessário compreender a simbologia da linguagem bíblica”
      Beeeeeem, os textos bíblicos que são de linguagem simbólica, tem de ser entendidos assim mesmo, e daí? Qual o estranho disso? Escandaloso? Vai morrer alguém por causa disso? Qual o problema afinal?

      “Hoje vemos Teologias da Libertação e papas combatendo comunismo”
      Teologia da Libertação é piada, “cristão comunista” é uma contradição séria. Se os Papas católicos tão combatendo o comunismo, parabéns pra eles, porque se fossem se aliar aos comunismo, seria outra falta grave a acrescermos ao histórico do Catolicismo.

      ” Saõ apenas alguns exemplos, entre muitos”
      São apenas uns exemplos PÉSSIMOS né? O sol gira em torno da terra, Papa combate comunismo, a bíblia tem simbologia a ser compreendida. E daí ?

      “É isso que o cristianismo tem feito ao longo do tempo. Adapta-se”
      Eu não sou católico, mas a Igreja Católica tal qual instituição, nunca apoiou oficialmente à doutrina comunista. E “TDL” é uma bobagem de membros que tentaram misturar a politica de esquerda com sua igreja.
      Os Papas nunca promulgaram nenhum dogma chamado “teologia da libertação” no credo de sua denominação. Então a doutrina católica não mudou uma palha ou uma virgula em relação a isso. Tu tá viajando…delirando….

      “O texto apresentado fala das ‘anomalias’ de DNA entre gorilas, humanos e chimpanzés. E faz uma interpretação, leia-se, adaptação, para que caiba no determinismo da criação divina”

      O autor do texto não fez qualquer adaptação do Cristianismo ao assunto citado, a posição dele sobre Deus ter criado o homem e ter criado os macacos é a mesma desde que o cristianismo foi instituído em 33 d.C. Qual a adaptação que foi feita desde então? E olha que nem existia a noção sobre esse tal de “DNA”, então os escritos cristãos fizeram nenhuma OBS sobre isso.

      “a religião …se apresenta como verdade absoluta mesmo quando faz contorções para se adaptar a fatos”
      Cade a contorção? O cristianismo NÂO MUDOU uma vírgula depois que o blogueiro aqui publicou o artigo em questão em que estamos comentando. Será que os credos de todos os grupos e denominações cristãs do planeta modificaram alguma coisa fazendo um contorcionismo para se adaptar a algo hoje e eu não sabia?

      Like

  5. Lord Saga says:

    “Hoje a expectativa de vida e a qualidade dessa vida é bem melhor”

    Hoje nossa vida é uma porcaria, como tem sido durante milhares de anos que a humanidade tem estado sobre a Terra. O mundo está no buraco e você tá se iludindo, CONFUNDINDO conforto MATERIAL com felicidade, tanto faz o quanto a tecnologia avançar se o ser humano por dentro continuar com as mesmas mazelas que tinha há 2000 ou 3000 anos atrás, digo mais, ele está até PIOR, foram inventadas novas formas inventivas do ser humano desgraçar a si próprio. (Digo mais, moralmente a sociedade tá involuindo para como era nos tempos pagãos)

    “….pois dos pobres é o Reino dos Céus”
    A passagem sobre “pobres” terem o reino, são “pobres de espírito”, não se refere a pobre em sentido material, como se o mero ato de ser pobre seja uma virtude. Na verdade se refere a pessoas que tem ciência de sua carência espiritual.

    “Te falo de pessoas escravas dos vícios e prazeres libertinos, mas crentes em Deus”
    E daí? Adianta nada, a crença em Deus por si só, não tem qualquer valor soteriológico em uma pessoa que não esteja em Cristo e sim escrava dos vicíos mundanos.

    “Te falo de ateus probos, honestos, cumpridores dos deveres e respeitadores do direito alheio, por sua própria consciência, não por temer castigos ou esperar recompensas”
    Que falácia boba, e daí? Em que o ateísmo será mais útil do que o poder da palavra do Cristo para reformar a personalidade antiga de um individuo? Tu inventou a categoria do “santo ateu”…falo nada meu, rsrs

    Like

  6. Lord Saga says:

    “Todos os males que você cita, existem desde sempre e assim como não foram estirpados por religiões, não o serão por drogas e psicotrópicos”
    A religião cristã NÂO TEM por objetivo resolver os males do mundo (Quem promete que vai fazer alguma coisa do gênero são os comunistas, os neoateus. Os nazistas também prometiam coisas assim), ela espera que estes sejam resolvidos pelo Cristo. Por outro lado, as igrejas de Cristo no mundo tem objetivo de regenerar pessoas espiritual e moralmente através da conversão e arrependimento que resultam de uma genuína fé no Cristo e da ação consequente do Espírito dele. (Estamos falando algo de valor soteriológico, tais pessoas podem alcançar a vida e a felicidade eternas sob o Senhor)
    > Reformar as pessoas como indivíduos e não o mundo inteiro, afinal a Bíblia Cristã diz que A MAIORIA das pessoas sempre rejeitarão o Evangelho <

    Agora, vamos observar que sim existem as mazelas do ser humano e existem casos a perder de vista de pessoas que deixaram o cigarro, a maconha, o álcool, a cocaína, o crack, a fornicação, o homossexualismo, o adultério, a poligamia, o aborto, o materialismo, o roubo, o crime por meio de sua Fé No Cristo. Por outro lado, NÂO EXISTE QUEM DEIXOU TAIS COISAS por causa de "Fé no Ateísmo" ou no Darwinismo. (Não estou vendo mesmo em que tais filosofias beneficiaram, beneficiam ou beneficiarão o ser humano)

    "A moral independe da religião, Lord Saga"

    A pessoa crente em Cristo tem um motivo de abandonar a maconha, o cigarro, a promiscuidade, homossexualidade, aborto, uma "religião politica" danosa tal qual o comunismo. A pessoa que for crente no ateísmo não terá um motivo para tal, se ele não for induzido a tais por uma vida ateia já será muito. (O cara entra na faculdade bem, cheio de saudável fé, após boa medida de doutrinação mundana de amigos e professores reprováveis…sai de lá com um comunista, abortista, viciado, militante da maconha e tudo mais, ou seja, além de não ajudar, os companheiros descrentes que ele arrumou ainda atrapalham o rapaz o tornando um esquerdista de moral liberal que abomina as religiões e muitas vezes até milite contra elas).

    \/

    O padrão moral da cultura um povo ou nação é influenciada sim pelo fator religioso, ponto. Se aqui no Ocidente a poligamia é rechaçada, herdamos tal mentalidade do Cristianismo. Em um local da África onde o cristianismo não tem influência, certas tribos podem aceitar a poligamia (veja como a religião deles tá causando uma diferença moral nas pessoas em relação a pessoas criadas em outro ambiente RELIGIOSO). Existem vários assuntos onde o fator religião é crucial para a moralidade para este ou aquele povo. A vestimenta padrão das jovens inglesas é considerada imoral por árabes baseadas justamente no fator RELIGIÂO. Quão maior o número de ateus ou a influência destes em determinado país quanto mais, este mesmo país será tolerante ou a favor do ABORTO, onde outro país rechaçará fortemente tal prática justamente por influência do fator RELIGIÂO.

    Justamente por isso pessoas combatem fortemente a religião deste ou daquele país para assim moldar a moralidade padrão daquele povo ou nação conforme sua visão de mundo.

    " A consciência de si mesmo independe de espiritualidade."
    Que diabos é isso? Consciência de si mesmo…. eu ein, kkkkk

    Like

  7. Lord Saga says:

    Conclusão:

    Digamos que Rodrigues estivesse certo em suas visões. A forma como ele as apresentou em palavras foram mui fraquinhas, ele mesmo deve ter consciência disso, que fez um discurso muito pobre com exemplos absurdos.

    1 Percebe-se é que ele tem uma grave rancor contra com a Igreja Católica Romana por algum motivo que desconhecemos, mas acontece de nego ter birra daquela freira chata que o aborreceu na infância lá no colégio interno ou nas aulas de catecismo, ou ter um padre gay ter abusado de algum conhecido dele, da tia beata te-lo feito fazer penitência – recitando várias ave-marias ajoelhado no milho ou da mãe obriga-lo a ir em missas chatas, e o individuo crescer revoltado contra a denominação religiosa em que foi criado. Vai saber ….

    2 Quanto ao artigo sobre o DNA de homens, gorilas e chimpanzés. O mesmo deve julgar que tem algo destruidor ao cristianismo nele, pois acusa a religião cristã de ter de se contorcer, dobrar ou mudar alguma coisa dela para se adaptar ao que a ciência descobriu. Eu acho isso hilário, não tem nada disso na matéria em questão….

    3 Ele está confuso quanto a quais são os Fundamentos do Cristianismo, pois dá uma importância absurda a temas como a órbita do sol e dos planetas que nem dizem respeito a Doutrina Cristã conforme revelava no Novo Testamento.

    4 E não compreende o quão a religiosidade ou a falta dela influencia na moralidade, imoralidade ou amoralidade das populações humanas por todo globo.

    5 E não enxerga a diferença que converter-se , não converte-se ou se “desconverter” a Jesus Cristo fez na vida e na personalidade de inumeráveis pessoas por toda a Terra. (Por exemplo: quem se drogava, parou de se drogar. Quem abandonou sua fé voltou a se drogar de novo).
    A conversão é um dos fatores que causam mudança de comportamento, personalidade e de convicções no ser humano; nunca se pode dizer que é um fator nulo.

    6 Termino avisando que nestes 1989 anos de Cristianismo; muda-se sistema econômico, mudam-se formas de governo, mudam-se as tecnologias, mudam-se teorias cientificas, mudam-se as leis seculares, mas os fundamentos doutrinais e morais do Cristianismo mantem-se sempre os mesmos. (Inclusive essa é a maior crítica que o mesmo recebe, querem adapta-lo as suas novas e moooodernas teorias politicas, filosóficas, psicológicas, pedagógicas, sexuais….e o mesmo se mantem preso as seus fundamentos do século I)

    Like

  8. namekuseijin says:

    se Deus criou a todos as espécies finalizadas e não como descendentes de espécies anteriores, por que o registro fóssil das espécies guarda cada uma em sua devida época?

    quero dizer, não há registros de seres humanos há muito mais de 100 mil anos atrás, mas há de outros primatas. E se continuarmos indo mais pra trás, não há de primatas, mas há de macacos e recuando vamos e vamos e categorias inteiras vão sumindo, mamíferos, répteis etc. ou é uma conspiração de biólogos e arqueólogos?

    será que Deus foi criando por tentativa e erro? até acertar em nós, pouco depois dos outros primatas?

    me parece que a navalha de Occam no argumento está cega e sem corte, pois só olha para um lado da estória… é muito mais simples supor que os organismos foram se desenvolvendo por mutação e adaptação ao meio a partir de organismos anteriores do que achar que Deus criou um a um, todos finalizados, cada um em uma época distinta, para testar a fé de seu primogênito.

    Like

    • harmo1979 says:

      “quero dizer, não há registros de seres humanos há muito mais de 100 mil anos atrás, mas há de outros primatas. E se continuarmos indo mais pra trás, não há de primatas, mas há de macacos e recuando vamos e vamos e categorias inteiras vão sumindo, mamíferos, répteis etc. ou é uma conspiração de biólogos e arqueólogos?”

      É mesmo? Mas ninguém nunca viu algum macaco evoluindo nessa época e não temos os elos perdidos. Do mesmo jeito que nas civilizações milenares não ha registro de evolução e nem na época de Darwin. Se recuarmos na “cronologia evolucionista”, faltarão milhares e talvez milhões de elos perdidos………….e que continuarão faltando até hoje

      Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s