Qual é o mal em matar crianças?

Crianças

Fonte

Uma das coisas mais interessantes que notei em torno de toda a postura emocional em torno do tiroteio que ocorreu na escola pública de Connecticut é que uma parte considerável da mesma está a ser feita pelas mesmas pessoas que alegam que Deus não existe, o bem o mal [absolutos] não existem. Algumas destas pessoas são também aqueles que afirmam que a Terra tem demasiadas pessoas.

Devido a isto, eu dou por mim a pensar se eles estão propositadamente a erigir poses falsas como forma de ocultar a sua desumana amoralidade num momento em que as sensibilidades se encontram particularmente delicadas, ou se eles são pura e simplesmente intelectualmente incoerente?

Sandy HookA falácia do assunto é que se não existe uma centelha Divina dentro de nós, se nós nada mais somos que pó das estrelas que, por acaso, se congregou numa das muitas maneiras possíveis, então não há nada de errado ou condenável em reorganizar ligeiramente esse pó estelar. Que diferença faz para o átomo se ele passa a fazer parte do arranjo X em vez do arranjo Y? Que diferença isso faz para o universo?

Se a auto-consciência não existe, se tudo mais não é que uma ilusão tal como descrita pelos neurofilósofos mais imaginativos, então como é possível alguém ser contra a eliminação da não-existência? Qual é a tragédia na transformação do nada para o nada?

E se há demasiadas pessoas na Terra, e no país, a redução desse excessivo número não deveria ser celebrado?

E se é correcto, moral e legal matar uma criança através dum aborto trans-natal, até quanto tempo depois do nascimento é lícito? Será que a morte das crianças da escola pública seria melhor aceite se a qualificassemos de um aborto trans-natal no 24º trimestre?

Numa sociedade pós-Cristã cada vez mais pagã, qual é o mal em matar crianças?
…………

Clive Staples Lewis

O que tu és para a ciência evolucionista dos ateus:

“Você descende de uma célula minúscula do protoplasma original levado pelas ondas a uma praia deserta há três bilhões e meio de anos. Você é o produto cego e arbitrário do tempo, do acaso e das forças naturais. Você é um mero amontoado de partículas atómicas, um conglomerado de material genético. Você existe em um planeta minúsculo num sistema solar minúsculo, num canto escuro de um Universo insignificante. Você é uma entidade puramente biológica, diferente apenas em nível, mas não em espécie, de um micróbio, vírus ou ameba. Você não tem essência além de seu corpo e, na morte, você deixará de existir por completo.Em suma, você veio do nada e não vai para lugar algum.”

O que você é para Deus, onde estão escondidos todos os mistérios da ciência:

“Você é a criação especial de um Deus bom e Todo-Poderoso. Você foi criado à Imagem Dele, com uma capacidade de pensar, sentir e adorar que o coloca acima de todas as outras formas de vida. Você difere dos animais não somente em nível, mas em espécie. Sua espécie não só é única, mas você é único entre os de sua espécie. O teu Criador ama-te e deseja tua companhia e afeição de forma tão intensa que tem um plano perfeito para sua vida. Além disso, Deus deu a vida de seu Único Filho para que você pudesse passar a eternidade com Ele. Se você estiver disposto a aceitar o dom da salvação, poderá se tornar um filho de Deus.”

Entendem a diferença?

* * * * * * *

Tanto Vox Day como CS Lewis estão cobertos de razão na sua análise ao problema do mal: se Deus não existe, não há forma absoluta na base da qual se distinguir o bem do mal. Tudo o que nós temos são opiniões pessoais em torno do que é o “bem” e do que é o  “mal”.

O problema – para os ateus – é que todos eles estão cientes que o bem e o mal absolutos existem; ou seja, mesmo o ateu mais religiosamente militante afirmará que há coisas que são absolutamente erradas, enquanto há outras que são absolutamente certas. O que se passa é que o seu ateísmo não tem como justificar a natureza absoluta do bem e do mal.

Fica aqui, portanto, um pedido aos militantes ateus que comentam aqui: antes de perguntarem coisas como “onde estava Deus quando a mulher que cuidava de crianças morreu?“, expliquem – dentro da vossa fé ateísta – o que é o bem e o que é o mal; digam-nos como é que vocês pessoalmente distinguem um do outro, e, posteriormente, digam o porquê de pensarem que o vosso critério moral se aplica a quem não subscreve a vossa fé ateísta.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

21 Responses to Qual é o mal em matar crianças?

  1. Paulo says:

    Questões muito interessantes e pertinentes para os ateus pensarem! Realmente que diferença faz um episódio desse – tão lastimável para do ponto de vista de quem acredita em Deus – se não existe propósito nem significado para a vida humana, se somos apenas poeria das estrelas? Boas reflexões a todos.

    Like

  2. Shirley S. Rodrigues says:

    O raciocínio da pessoa que escreveu esse texto é bem ilustrativo da forma como funciona a mente de um psicopata. O objetivo aqui é simplesmente justificar o ódio dessa pessoa contra nós, ateus, e tentar demonstrar a superioridade do crente como ser humano.
    Não por acaso, são pessoas como essa que promovem fatos como o descrito no texto, ou que se tornam serial killers. Retirando arbitrariamente de alguém características próprias da imensa maioria dos seres humanos, (exceção feita aos psicopatas) diminuem ou anulam o direito desse alguém a existir ou se manifestar.
    O horror sentido diante dessa e tantas outras tragédias não é privilégio de pessoas que creem em algo; e é de uma desonestidade extrema tomar a parte pelo todo, afirmando que todos os ateus pensam sobre tudo da mesma forma. De fato, a única coisa que tem os ateus em comum é evidentemente não acreditar em nenhum tipo de deus. De resto, cada um vive e se posiciona de acordo com códigos próprios de valores,no que em nada diferem dos crentes.
    Agora, respondendo suas questões, de forma pessoal, frise-se.
    O que é o bem? É respeitar o direito que todos temos de existir; é não pretender assumir a arrogância extrema de que somos especiais a ponto de estarmos acima de todo o resto do universo; é ter o direito de sentir dor e sofrimento com tragédias que se abatam sobre semelhantes, cientes de que estamos todos, indistinguivelmente, sujeitos a que nos aconteçam tragédias e perdas.
    O que é o mal: muita coisa se poderia escrever sobre isso, mas faça-se uma síntese.
    O mal é todo tipo de raciocínio que procure justificar a superioridade de alguém ou alguns em detrimento de outros.
    Porque, fazendo isso, o indivíduo ou grupo de indivíduos justifica tudo que causa dor, sofrimento e privações.

    Like

    • Mats says:

      O raciocínio da pessoa que escreveu esse texto é bem ilustrativo da forma como funciona a mente de um psicopata.

      Ou então é o pensamento de quem sabe que dentro do ateísmo não há motivos para se ficar horrorizado com o que aconteceu.

      O objetivo aqui é simplesmente justificar o ódio dessa pessoa contra nós, ateus, e tentar demonstrar a superioridade do crente como ser humano.

      Prova-o.

      Não por acaso, são pessoas como essa que promovem fatos como o descrito no texto, ou que se tornam serial killers.

      Por acaso, os serial killeres têm uma forma de pensar próxima a do ateísmo, visto que, se Deus não existe, o valor que a vida dum ser humano têm depende de outros factos arbitrários.

      Retirando arbitrariamente de alguém características próprias da imensa maioria dos seres humanos, (exceção feita aos psicopatas) diminuem ou anulam o direito desse alguém a existir ou se manifestar.

      Porquê excluir os psicopatas? Eles são tão humanos como tu e eu.

      O horror sentido diante dessa e tantas outras tragédias não é privilégio de pessoas que creem em algo; e é de uma desonestidade extrema tomar a parte pelo todo, afirmando que todos os ateus pensam sobre tudo da mesma forma.

      Pelo contrário, tanto os Cristãos como os ateus ficaram tristes e horrorizados com o que ocorreu. A diferença é que só os Cristãos têm justificação para isso; os ateus não.
      Para os ateus a vida humana tem tanto valor como a vida dum coelho ou dum cão. Para os Cristãos, cada ser humano é imensamente valioso e precioso, independente da etnia, estrato social, deficiência física, sexo, naturalidade ou outra qualificação. Todo o ser humano – dentro ou fora do útero – tem exactamente o mesmo valor: imenso.

      De fato, a única coisa que tem os ateus em comum é evidentemente não acreditar em nenhum tipo de deus.

      Primeiro e único aviso: “Deus”, aqui no blogue, quando em referência ao Criador (directa ou indirectamente), tem que ser capitalizado.

      De resto, cada um vive e se posiciona de acordo com códigos próprios de valores,no que em nada diferem dos crentes.

      Os crentes (que presumo seja referência aos Cristãos, porque crente todo o ser humano é) vivem e posicionam-se segundo a moral que tem como referência a Natureza de Deus.

      Agora, respondendo suas questões, de forma pessoal, frise-se.

      De forma pessoal, ou seja, algo que só vale para ti,e não tem estatuto vinculativo para os outros.

      O que é o bem? É respeitar o direito que todos temos de existir;

      Mas outras pessoas têm uma definição diferente do que é o “bem”. O que te faz pensar que ISSO é o “bem”?

      é não pretender assumir a arrogância extrema de que somos especiais a ponto de estarmos acima de todo o resto do universo;

      Como por exemplo, aqueles que qualificam os crentes de terem a mente dum psicopata apenas e só por ter opinião contrária.

      é ter o direito de sentir dor e sofrimento com tragédias que se abatam sobre semelhantes, cientes de que estamos todos, indistinguivelmente, sujeitos a que nos aconteçam tragédias e perdas.

      Sentir dor e sofrimento não torna isso em “bem”. Se Deus não existe, não há motivos por que ficar com “dor e sofrimento” com a morte de meros aglomerados de células.

      O que é o mal: muita coisa se poderia escrever sobre isso, mas faça-se uma síntese.
      O mal é todo tipo de raciocínio que procure justificar a superioridade de alguém ou alguns em detrimento de outros.

      Exemplo disso é chamar que tem opinião distinta de “ter a mente dum psicopata”.

      Porque, fazendo isso, o indivíduo ou grupo de indivíduos justifica tudo que causa dor, sofrimento e privações.

      Se Deus não existe, não há como definir em termos absolutos o que há de mau com a “dor”, “sofrimento” e “privações”. Se somos o resultado de meros acidentes cósmicos, então a morte dum acidente é irrelevante.

      Melhor ainda, quanto mais mortes houver (segundo quem defende que há um “excesso de pessoas” na Terra), melhor será para a “mãe terra”.

      Portanto, se Deus não existe, não há nada de mal em matar crianças. Em caso de dúvida, pergunta à clínica de aborto mais próxima.

      Like

  3. hohoho says:

    Como sempre este blog usa um assunto (às vezes polêmico) para subvertê-lo, de forma a ofender propositadamente aqueles que responderem. É pra isso que serve. Para massagear o ego do Mats, Azetech, jephsimpe etc.

    As respostas são sempre as mesmas. Agressivas e ofensivas.
    Se você responder bem serás censurado, como este post provavelmente será.

    Boa sorte ao ficar alimentando a sua loucura.

    Like

    • Mats says:

      Como sempre este blog usa um assunto (às vezes polêmico) para subvertê-lo, de forma a ofender propositadamente aqueles que responderem.

      ?!

      Normalmente quem tem por hábito começar com as ofensas a tudo e todos são os evolucionistas – especialmente os militantes ateus.

      Like

    • Azetech says:

      hohoho

      As respostas são sempre as mesmas. Agressivas e ofensivas.

      Responder “secamente”, não significa ser agressivo e ofensivo. Ser agressivo e ofensivo é utilizar-se palavras de baixo calão, e ad hominen´s.
      Até agora, nenhum de nós manifestou tal atitude.
      Os comentários foram curtos porém condizentes com o pensamento ateu. Se o ateísmo leva ao Niilismo, não temos culpa disso. A dura realidade é que na fé naturalista, de fato não há importância nenhuma no assassinato destas crianças. A Morte delas, para o ateismo, é semelhante a morte de mosquitos ou morte de uma planta, afinal, segundo darwinismo, TODOS descendemos de “Amebas”

      Like

  4. “Primeiro e único aviso: “Deus”, aqui no blogue, quando em referência ao Criador “.
    Primeiro: é erro gramatical
    Segundo: “…quando em referência ao Criador ” se for por aí também não se safa: não há a mínima evidência desse criador.

    Like

    • Mats says:

      Tu achas mesmo que és a primeira menina ateístazinha a entrar com esse tipo de “argumento” infantil? Não tens nada mais adulto e inteligente para partilhar?

      Like

  5. leonardo says:

    caraca, que pensamento ridiculo, infundado, e preconceituoso, ninguém com juízo perfeito, crente ou não, acharia natural esse tipo de atentado, quer dizer que só porque eu não acredito que exista um ser la em cima olhando por nós, eu sou obrigado a achar isso natural? mortes naturais são acontecimentos certos que não podem ser mudados, um cara com problemas mentais descontar sua frustração em pessoas inocentes não, e alias, quem mesmo que foram os maiores assassinos frios da história?

    Like

    • Mats says:

      só porque eu não acredito que exista um ser la em cima olhando por nós, eu sou obrigado a achar isso natural?

      Se Deus não existe, qual é o mal em matar crianças?

      Like

      • Adim says:

        Acho que o problema é um erro de comunicação compreensão.

        Quando se diz: ´´ o Ateu não tem motivo logico para achar a morte de crianças algo errado“ o ateu lé outra coisa: ´´A pessoa que é um Ateu não tem coração, é um ser sem bondade, um monstro que não tem sentimentos ao ponto de não se importar nem com a morte de crianças“.
        Esse é o erro.

        P a LOGICA do Teismo a vida humana é um precioso presente de Deus, portanto tem um valor especial.
        P a LOGICA do Ateismo a vida humana e fruto do caso, portanto sem valor especial.

        E claro que sendo Teista ou Ateu ainda somos seres humanos e sentimos empatia e tristeza, intendam que os Teistas NÃO duvidam da humanidade dos Ateus.

        O individuo Ateu vai ter sim motivos pessoais p considerar a vida humana com algo importante, mas isso vai contra sua logica do Ateismo, o Ateu vai estar em contradição.
        O ateu não tem motivo LOGICO p se importar, os ateus que se importam o fazem por motivos passionais, humanos.
        E como o Matts diz, se vc levar o ateismo a serio ai sim vc vira um monstro.

        Like

      • Henrique says:

        Deveriam matar o Mats.

        Like

      • Lucas says:

        Deveriam matar o Mats.

        Eu não sei se sabes, mas eu, como editor do blogue, consigo ver o teu IP.

        Mats

        Like

  6. FELIPE MENDES DEGRAF says:

    Mats, fico curioso sobre seus pensamentos sobre determinados temas?
    Existem Ateus bonzinhos?
    Caso Deus exista, você acha que os Ateus serão perdoados?
    Você aceita a ideia de que o mundo nunca será totalmente cristão?
    Se você fosse Ateu, você mataria crianças?
    Conto com a seu espírito natalino para que você responda essa perguntas.
    Desde de já agradeço, e desejo um Feliz Natal e um ótimo Ano Novo!!
    Obrigado.

    Like

    • Mats says:

      Existem Ateus bonzinhos?

      Quando comparados com a Natureza de Deus, não há pessaos boas.

      Caso Deus exista, você acha que os Ateus serão perdoados?

      Se eles quiserem ser perdoados, sim.

      Você aceita a ideia de que o mundo nunca será totalmente cristão?

      Sim.

      Se você fosse Ateu, você mataria crianças?

      Se eu acreditasse que Deus não existe, eu não teria razões para não matar crianças, se isso me fosse útil. Em caso de dúvidas, consultar as matanças dos regimes ateus comunistas.

      Like

  7. Joao Moedas says:

    “Se eu acreditasse que Deus não existe, eu não teria razões para não matar crianças, se isso me fosse útil.”

    Resta-nos rezar para que o Mats nunca deixe de acreditar em Deus.

    Like

    • Mats says:

      Ou então orar para que os ateus actuais nunca passem a levar o seu ateísmo a sério, como fizeram os líderes comunistas do passado.

      Like

  8. rodwill says:

    Acompanho o blog a algum tempo e tenho gostado muito do trabalho de vocês! Enfim…

    Tem um fato curioso nos comentários aqui. Eu tenho varios amigos ateus e até, sei lá, cinco anos atrás o comportamento deles era de alguém que simplesmente não se importava. Atualmente com o “poder” da internet eles tem compartilhado ideias bem extremistas, se aproveitam pra tirar sarro daqueles que não sabem se defender, e ridicularizam a Crença alheia sempre que tem oportunidade. Mas aqui, com pessoas que conhecem os capos que os mesmos usam para dialogar eles se mostram oprimidos e ficam se passando por vítimas. (Sem generalizar.)

    Tinha uma matéria no terra sobre a missa do galo e os comentários dessa matéria eram absurdos, ofensivos e pesados. E ainda tem que ache vocês agressivos, é muito hipocrisia.

    Like

    • Dalton says:

      Essa rotina é clássica, eles batem, provocam e esperam retaliação, para então entrar em chilique, vitimização, acusar de agressão, preconceito, homofobia, etc, etc, etc.
      É uma rotina utilizada muito por esquerdistas > humanistas > neo-ateus (dificilmente verá ateus “normais” utilizando-a).

      Like

  9. Luciano Pöpper says:

    ” E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que vindo o Senhor com minhares de seus santos;
    Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra Ele. ( Judas 1.14-15 )

    Se os ateus querem pagar pra ver?
    O bem e o mal para os ateus é o que prejudica ou beneficia seus umbiguinhos.
    No demais os ateus também demostram uma fé naquilo que nunca viram; ou tinha algum ateu há “milhoes de anos” atrás e foi testemunha ocular do big-ben?

    Like

  10. dvilllar says:

    “Deveriam matar o Mats.”

    Henrique

    Justificando o post.

    E nós é que somos fanáticos.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s