Os dinossauros nas escolas públicas

Dragões DinossaurosÉ suposto as crianças receberem educação de qualidade ns escolas públicas mas a maior parte destas escolas só atingem o nível da indoutrinação. Isto é especialmente verídico quando temas como a evolução, a idade da Terra, e os dinossauros são ensinados dentro das salas de aulas. Normalmente, os livros escolares e o currículo serão feitos de modo a ensinar apenas e só o lado ateísta da questão, ao mesmo tempo que fazem uma má caracterização do lado Bíblico do mesmo tópico. (…)

Dinossauros

Um dos grandes erros ensinados nos currículos gira em torno dos dinossauros. As escolas tentam responder a questões como de onde vieram os dinossauros, quando é que eles viveram , e o que aconteceu com eles. Infelizmente, a ciência não pode responder a qualquer destas perguntas uma vez que elas são perguntas relativas a uma cosmovisão e não perguntas empiricamente testáveis. Mas mesmo assim, as escolas tentam fornecer respostas aos seus alunos.

Segundo as escolas onde se ensina o ateísmo (também conhecidas como “escolas” públicas), os dinossauros supostamente evoluíram duma sopa pré-biótica e viveram há milhões de anos atrás. Segundo o credo evolucionista, nenhum ser humano alguma vez viu um dinossauro. As escolas ensinam também que a maior parte dos dinossauros morreu quando um asteróide gigantesco caiu sobre a Terra, causando uma extinção em massa (tese contestada por outros cientistas não-criacionistas). Com o passar dos imaginários milhões de anos, os dinossauros que alegadamente sobreviveram a este impacto, evoluíram para pássaros.

Um dinossauro vivo? A Bíblia, por outro lado, relata factos bastante diferentes daqueles que as escolas pública “ensinam”. Segundo a Palavra Daquele que estava presente quando os dinossauros surgiram na Terra, os dinossauros foram criados no 6º Dia da Criação há cerca de 6,000 anos atrás. Para além disso, os dinossauros sempre coexistiram com o ser humano. Originalmente, eles eram vegetarianos, mas depois da Queda, muitos deles tornaram-se carnívoros. Mais tarde na História, o Dilúvio de Noé matou todos os dinossauros terrestres com a excepção daqueles que se encontravam dentro da arca.

Depois do Dilúvio os dinossauros depararam-se com uma situação infeliz onde eles eram mortos mais rapidamente do que o tempo que durava para eles se reproduzirem. À medida que o homem o caçava, as histórias em torno de dragões propagaram-se um pouco por todo o lado. Passado pouco tempo, a maior parte dos dinossauros estava extinta embora ainda possam existir uns poucos actualmente.


Estes são, portanto, os dois pontos de vista no que toca aos dinossauros. A segunda visão é a Bíblica e a primeira é a suportada com o dinheiro dos contribuintes. Embora a ciência operacional não possa provar qualquer destas visões, existem várias evidências históricas que demonstram como a primeira é falsa e a segunda verdadeira.

Será que os nossos antepassados usaram fósseis para retratar os dinossauros?Se a primeira visão fosse verdadeira, seria de esperar a existência de algum mecanismo que pudesse transformar um tipo de animal outro tipo de animal. Esse misterioso mecanismo não foi ainda encontrado pelos evolucionistas. Para além disso, se os dinossauros realmente evoluíram para aves, seria de esperar que as aves e os dinossauros tivessem algum tipo de semelhança, mas o que a ciência revela é exactamente o contrário. Se o ser humano e os dinossauros nunca coexistiram, então não deveriam existir relatos históricos, provenientes dos mais variados povos, a exibir algum tipo de interacção entre o ser humano e animais que hoje chamamos de dinossauros. Mas eles existem.

Se a visão Bíblica é a correcta, então seria de esperar que a arte antiga exibisse homens e dinossauros juntos. E nós temos exactamente isso (aqui e aqui). Seria também de esperar que existissem lendas de criaturas enormes tais como dragões, tal como o são.

Por fim, seria de esperar que os dinossauros se encontrassem bem preservados no registo fóssil (revelando que viveram há pouco tempo atrás) e também o são.

Conclusão:

Sem qualquer margem de dúvida, a visão que está de acordo com as evidências históricas é a visão Bíblica. Que pena que a visão que é ensinada com o dinheiro público seja a errada (a evolucionista).

Fonte

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

88 Responses to Os dinossauros nas escolas públicas

  1. Ismael says:

    Mats!

    Da uma olhada nisso:

    Like

    • S.Sodré says:

      Os ignorantes sempre julgam que uma orca é apenas uma orca…

      Like

      • Ismael says:

        Eu até agora não vi a análise desse corpo encontrado na areia… Por peritos que entendam do assunto. Análise prática do cadáver… Até lá todo leigo vai dizer qualquer coisa segundo sua opinião, sem provas. Dizer que é uma orca? Voce analisou o ser pessoalmente? Se você nao o analisou ou se nao tem dados que comprovam o que esse ser é (dados feitos por dissecação do cadáver), então o ignorante é a sua conclusão em cima da flauta de provas.

        Like

      • Ismael says:

        Fauta *

        Like

      • Anton van Helden, mamífero marinho especialista do Museu da Nova Zelândia, explicou que os dados disponíveis (tamanho, barbatanas, dentes, proporções) apontam para uma baleia assassina e que “É muito comum … em praias ao redor da Nova Zelândia”. O que é absurdo é uma pessoa inclinar-se para “explicações” alternativas quando existem explicações óbvias…

        Like

      • Mats says:

        Isso é em referência a que animal?

        E, sim, é comum os evolucionistas buscarem “explicações alternativas” quando as óbvias estão bem à sua frente. Veja-se o caso da fossilização de tecidos macios, onde a explicação óbvia é aquela que contradiz os milhões de anos.

        Like

      • Errata: Anton van Helden é especialista em mamíferos marítimos, mas evidentemente que pessoalmente é um mamífero terrestre.

        Like

      • A fossilização de tecidos macios não deixa de ser uma fossilização e por isso mesmo acarreta um tempo dilatado para se concretizar…

        Like

      • Mats says:

        Aparentemente, não, porque se assim fosse, o tecido macio teria entrado em decomposição antes de fossilizar.

        Like

      • Ismael says:

        Mas ele analisou o cadáver desse video? Pessoalmente?

        Like

  2. Ismael says:

    Abraço

    Like

  3. Vânia Luz says:

    Muito bom, gostei.

    Like

  4. Argumento pobre e falacioso.

    Tirando algumas escolas secundárias religiosas cristãs e muçulmanas sem qualquer acreditação nada mais há.

    As universidades públicas e privadas de todos os países do mundo, mesmo nos mais conservadores islâmicos, ensinam e estudam a mesma ciência.

    Nem conheço qualquer universidade, instituto ou faculdade que ensine que os flintsones – dinossauros e pessoas a coabiatarem.

    Talvez nos confins do Paquistão.

    Portanto dizer que são apenas as universidades públicas que ensinam e investigam a evolução é um insulto às privadas.

    Há alguma privada em Portugal, na Alemanha ou em Inglaterra que o faça ?

    Não conheço.

    Like

  5. Mats:

    E é o que tem feito nos últimos duzentos anos. Alguns radicais islâmicos e cristãos não aceitam.

    Like

  6. Azetech says:

    Mats

    Saindo um pouco do contexto do blog, queria te fazer uma pergunta:

    Aqui no Brasil está havendo uma onda de protestos em grande parte das captais, organizados na maioria por estudantes, referente a corrupção do governo e os gastos exorbitantes para os estádios da Copa de 2014, sacrificando investimentos na saúde, educação e segurança (que a propósito estão muito precários).

    Como está a repercussão deste movimento aí em Portugal? A mídia portuguesa tem divulgado?

    Like

  7. Azetech:

    A maioria dos portugueses tem família no Brasil.

    Eu próprio tenho um filho em Sampa e cunhada e sobrinhos.

    Claro que seguimos com muita atenção o que se passa no Brasil.

    Da minha parte estou expectante. A ideia parece-me boa – para quê tantos estádios quando não há comida para todos – mas é preciso muita prudência.

    Como sabes, se vires o meu blog, vivo ao longo do mundo.

    Angola, Portugal, Espanha, Alemanha, Kénya, Rep Checa….

    A era Lula, não só por causa do Lula, transformou o Brasil no país das mulatas e sambas num parceiro do G8. Criou classe média que desde os anos sessenta não existia.

    Vamos ver se continua ou se vai rebentar como nos anos sessenta quando se fez o elefante branco : a barragem que o FMI dizia que era a solução.

    Eu do ponto de vista econômico tendo mais para o conservadorismo que para o socialismo. No entanto dados os disparates da economia sou bastante céptico.

    A minha vontade é que o Brasil crescesse. Não chega a minha vontade.

    Penso que a bolha imobiliária vai rebentar e a moeda descer.

    O meu conselho, que vale o que vale, é que quem tem moeda brasileira e bens imobiliários os colocasse fora.

    O Brasil, e se calhar outros países, precisavam de outra liderança. A corrupção – e a história do Collor está mal contada – corrói o país.

    Penso que o tempo Dilma-Lula-PT acabou.

    Resta saber quem vai ocupar o espaço.

    Acho que o PT tentou começar de novo mas foi engolido pelo mensalão e outros esquemas.

    Se calhar a solução é uma ditadura militar – tão corrupta como o actual status quo – mas com censura que impeça que se saiba da corrupção.

    O povo brasileiro tem uma muito baixa cultura.

    Macumba, evangélicos , candomblé e cia são a base social.

    O sistema educacional brasileiro é fraco. Se substituíssem a teoria da evolução por um disparate qualquer como o criacionismo da terra jovem, pouca gente ia ver a diferença.

    Isto marca o que é uma sociedade.

    No entanto tenho fé no Brasil.

    Like

    • Pats says:

      João Melo de Sousa

      Gostaria de entender melhor sobre os seus comentários, poderia falar um pouco mais sobre isso?

      -Penso que a bolha imobiliária vai rebentar e a moeda descer.
      -O meu conselho, que vale o que vale, é que quem tem moeda brasileira e bens imobiliários os colocasse fora.

      ——————

      Mats, permita-me fazer esta pergunta aqui, fiquei curiosa sobre o que ele comentou.

      Like

  8. Continuação:

    O Brasil, a Argentina, Venezuela, México e Chile, além dos pequenos países da zona estão no ponto de virar ou não.

    Podem tornar-se o novo foco mundial de economia com o seu caminho próprio.

    Com alianças com o Irão e Cuba – o ocidente não faz alianças com a Arábia Saudita ? – e irem por aí acima.

    Ou perderem-se como no inicio dos anos sessenta.

    Eu pessoalmente tenho o coração na America do sul. Alguns investimentos meus partem do principio que isso vai correr muito mal.

    Nem me importava de perder o dinheiro. E olha que não é pouco.

    A ver vamos, como diria o ceguinho.

    Livrem-se dos macumbeiros, evangélicos, pais de santo, pastores e cia e vão ver como o país melhora.

    Um país mais laico, sem tanta magia e religião ia ser melhor.

    O meu primeiro milhão de dollares – ao tempo um dinheirão – foi ganho no Brasil.

    Nem pode imaginar quanto era nos anos oitenta um milhão de verdes……

    Nem Euro havia….

    Like

    • Azetech says:

      João Melo

      Se substituíssem a teoria da evolução por um disparate qualquer como o criacionismo da terra jovem, pouca gente ia ver a diferença.

      Na verdade o disparate é a própria Teoria Evolutiva, onde a mesma, com todos os problemas, inconsistências, contradições e argumentos não comprovados empiricamente, são ensinados como fatos absolutos.

      Porém devo concordar que pelo fato do ensino ser fraco, poucos conseguem enxergar estas inconsistências, sendo ludibriados a ter como verdade científica, uma ideia embasada em fé.

      Um país mais laico, sem tanta magia e religião ia ser melhor.

      Tens um equivoco em teu conceito. Está a confundir a palavra Laico com ateu.
      Pais Laico não significa um país Ateu. Pais laico significa ações sem a interferência de alguma crença única imposta, ou seja, sem nenhuma imposição a algum credo religioso (como em países Teocráticos)

      Agora se a tua colocação foi referente a esta frase: “Livrem-se dos macumbeiros, evangélicos, pais de santo, pastores e cia e vão ver como o país melhora.”, está a defender o Estado Ateu.

      Bom, quanto o estabelecimento de um estado ateu, ao contrário do que afirmas, a história demonstrou que este regime é extremamente prejudicial, tanto para a economia quanto para os princípios morais.

      Um país ateu, juntamente com seus líderes (Mao, Pol Pot, Stalin, Fidel, etc..), e também com suas ações de estabelecimento (Matando mais inocentes religiosos em UMA semana do que extremistas fanáticos em TRÊS SÉCULOS), demonstram a que a tentativa de se deixar Deus de fora, levaria a humanidade a uma involução tecnológica, econômica e moral.

      Like

      • S.Sodré says:

        Se o país “ateu” for a França (onde a descrença é enorme) e se o país “religioso” for a Árabia Saudita talvez as conclusões sobre as consequências do fanatismo para a liberdade e vida do simples indivíduo sejam bem diferentes…

        Like

      • Mats says:

        E se o país ateu for a China e o país religioso for a América (EUA) ?

        Like

      • philgeland says:

        @Mats
        Pois é! Um ateu poderia se tornar presidente dos Estados Unidos?

        Like

      • Mats says:

        Sim, veja-se o caso do Obama.

        Like

      • philgeland says:

        Obama não é ateu.

        Like

      • philgeland says:

        @Mats, o link que você deu me parece tendencioso, você não acha? Lembre bem: Obama é um politico. E – até agora – não conheço nenhum politico que fosse um Santo. Quanto a orientação religiosa dele, resta citar ele mesmo:

        I’m a Christian by choice. My family didn’t—frankly, they weren’t folks who went to church every week. And my mother was one of the most spiritual people I knew, but she didn’t raise me in the church. So I came to my Christian faith later in life, and it was because the precepts of Jesus Christ spoke to me in terms of the kind of life that I would want to lead—being my brothers’ and sisters’ keeper, treating others as they would treat me.

        (Barack Obama, Outubro 2010)

        Like

      • Mats says:

        Philgeland, os actos falam mais alto que as palavras. Viste o que o texto diz dos actos dele? São esses actos actos dum Cristão?

        Like

  9. Pats:

    O meu feeling é que o ciclo de crescimento da América do sul acabou. As moedas vão desvalorizar e o preço do imobiliário vai descer. Os investidores vão tentar dazer as mais valias e colocar o dinheiro a salvo em euros ou dollares. O ciclo lula-chavez acabou e como não se percebe bem o que vem a seguir o capital vai sair de lá. Nestes momentos a velocidade é fundamental.

    A crise do euro parece mais ou menos resolvida, o ouro baixou, e o dinheiro vai voltar à europa.

    O Brasil vai ter graves problemas oara resolver e a Venezuela já era…

    Claro que isto é uma mera opinião.

    Like

  10. Saga says:

    A diferença é assim , o país laico não tem uma religião oficial e deve respeitar todas elas e todas elas tem direito de existirem e se manifestarem, etc etc. As opiniões dos católicos tem tanta relevância quanto as opiniões dos kardecistas, quanto as dos evangélicos, quanto as dos de religião africana, quanto a dos budistas, quanto a dos sem religião, quanto a dos ateus….este é o país laico.

    No país laicista, secularista ou ateu, o ateísmo é a posição oficial do Estado, as religiões não são respeitadas, talvez tenha direito de existirem MAS NÂO de se manifestarem e as opiniões dos religiosos são censuradas, ignoradas ou sufocadas. As opiniões dos religiosos não valem nada e apenas opiniões dos sem religião valem, Se vai ter uma discussão em cima de um tema como o aborto, automaticamente estão eliminados todos os cristãos, só vale a opinião de quem não tem religião.

    Muitos países que hoje são apenas laicos estão caminhando a passos largos para dar um passo além já que tentam a todo custo excluir religiosos dos debates públicos.

    Like

    • Mats says:

      A diferença é assim , o país laico não tem uma religião oficial e deve respeitar todas elas e todas elas tem direito de existirem e se manifestarem, etc etc.

      Mesmo aquelas que promovem a mutiliação genital, espancamento de mulheres e mantanças de honra?

      Like

      • philgeland says:

        Existem países laicos que promovem a mutilação genital?

        Like

      • Mats says:

        Não sei, mas os países onde o aborto é mais comum é nos chamados “países laicos”.

        O que é pior: corta um pedaço da carne genital do bebé, ou matar o bebé mesmo antes dele ter nascido?

        Like

      • philgeland says:

        Fale sério, sua pergunta não me da muita escolha, certo?

        Like

      • Ana Silva says:

        Mats:

        “Não sei, mas os países onde o aborto é mais comum é nos chamados “países laicos”.”

        Estou curiosa. em quê e que se baseia para fazer esta afirmação?

        Nota: O Philgeland tem razão na questão que colocou, tendo em conta o seu comentário anterior. O Mats realmente não lhe respondeu no seu último comentário.

        Para além disso a “mutilação genital” não é só “cortar um pedaço da carne genital do bebé” Na verdade “mutilação genital” é um termo muitas vezes utilizado para descrever a mutilação que é feita a raparigas pré-púberes, uma prática comum em certas regiões de África, responsável pela morte, doença e sofrimento de milhares de mulheres, inclusive quando dão à luz (pondo em rico a vida de futuros bebés (“bebé mesmo antes de terem nascido”).

        Like

    • Azetech says:

      Saga

      Na verdade acho que tem um pequeno equivoco quanto o termo:

      Um Estado Laico, significa um pais com pluralismo religioso, em que TODAS as crenças são respeitadas, porém NENHUMA delas seja imposta.

      Um Estado (país) Teocrático, significa uma singularidade religiosa, onde apenas uma determinada doutrina é dominante.

      Um Estado (país) Ateu, significa uma negação a existência de Deus, “divinizando” o lider que está poder.

      Por isso Laico, não significa Ateu. (o que muitos, principalmente os ateus, confundem)

      Veja este link e entenderá o que estou a dizer: http://jus.com.br/revista/texto/10209/estado-laico-nao-e-estado-ateu-e-pagao

      Like

  11. Azetech says:

    Philgeland

    Existem países laicos que promovem a mutilação genital?

    Um pais laico, (com PLURALIDADE entre as religiões), não promove a mutilação genital JUSTAMENTE por respeitar a TODAS as crenças, e não adotar NENHUMA como lei.

    Porém o que devemos ressaltar que um país LAICO, não significa um país ATEU.

    Um país ateu é um regime “ATEOCRÁTICO” ou seja ele é semelhante ao regime TEOCRÁTICO (onde é imposto um conjunto de crença), onde as suas DOUTRINAS NATURALISTAS são tidas como lei.

    Não entendo o motivo da confusão que fazem. Um simples uso do dicionário deixaria claro o sentido das palavras.

    Like

    • philgeland says:

      Resta dizer que um estado laico também garante (ou deveria garantir) o respeito de descrenças religiosas e que ele evita (ou deveria evitar) que qualquer religião interfira em questões políticas.

      Like

      • A religião sempre interfere em questões políticas, é escusado ambicionar que assim não seja…

        Like

      • Mats says:

        Só os não-religiosos é que tem o direito de “interferir” nas questões politicas, não é ?

        Like

      • Azetech says:

        Philgeland

        As “descrenças” religiosas é obrigatoriamente a CRENÇA que todas as religiões no mundo são falsas. Logo, as pessoas que enquadram-se nesta categoria são deistas (que CREEM por que Deus existe porém não intervêm na humanidade) ou ateistas (que CREEM por que a vida e o universo se criaram sozinhos por geração espontânea e processos naturais).
        Logo estes dois modelos de CRENÇAS ( isso mesmo, tanto o ATEÍSMO como o deísmo são modelos de CRENÇAS , visto que suas alegações a priori não se comprovam empiricamente) também estão inclusos em um modelo LAICO.

        Então um estado laico não só evita (ou deveria evitar) que qualquer religião interfira em questões políticas como também evita (ou deveria evitar) que o ideologias ateístas (como o comunismo por exemplo) interfira nestas mesmas questões.

        Like

      • philgeland says:

        Faltava mencionar os céticos.

        Além disso, um estado laico deve garantir a liberdade de qualquer pesquisa científica, (não somente na área das exatas), embora os resultados nem sempre sejam convenientes para certos grupos religiosos ou politicos.

        Não canso de dizer: a ciência em si não tem nada a ver com ideologia ou crenças. Ela é uma ferramenta – e como todos as ferramentas – ela é sujeito a abusos. Infelizmente.

        Like

  12. Por acaso concordo que ser ateu, isto é, afirmar que os deuses não existem também é uma questão de fe.

    É um bocado como negar ou afirmar a existência de extra terrestres.

    Eu não tenho fortes razões ou evidências da existência de ET, de Júpiter, manitou, Jeová ou Toutatis.

    Se as evidências surgirem lá tenho eu que dar o braço a torcer.

    E se alguma divindade existir que seja boazinha e nos proporcione a todos uma eternidade maravilhosa.

    O estado laico não tem em conta as crenças religiosas individuais. Respeita as crenças mas não proibe o presunto porque a fé duns proibe o seu consumo.

    Os deuses são assunto da esfera intima.

    O estado aje como se os deuses não existissem.

    Like

    • Se ser ateu fosse “afirmar que os deuses não existem” então haveria algo de semelhante à fé, mas o conceito de ateu é normalmente aplicado não a uma afirmação taxativa mas à descrença nos deuses das religiões, pelo que ser ateu não é uma questão de fé… Não há fé na descrença…

      Like

      • Mats says:

        mas o conceito de ateu é normalmente aplicado não a uma afirmação taxativa mas à descrença nos deuses das religiões

        Mais um enganado

        Ateísmo

        Like

      • Há alguns meses li a “História do Ateísmo” de Georges Minois, de 741 páginas.
        A obra foi publicada com o apoio do Ministério Francês da Cultura e da Comunicação, em 1998, pela Arthéme Fayard. Tenho a tradução portuguesa de 2004.

        Escreve o autor: “Este livro fala da história dos descrentes, reagrupando sob esse vócabulo todos os que não reconhecem a existência de um deus pessoal que intervenha na sua vida: ateus, panteístas, cépticos, agnósticos, mas também deístas, sendo infinitas as diferenças entre todas estas categorias. Todos eles constituem, sem dúvida, a maioria da humanidade. É de facto a história dos homens que apenas acreditam na existência dos homens.”

        Like

      • Mats says:

        Repito, ateu não pode ser um deísta. Última vez que digo isto.

        Like

      • Sérgio Sodré says:

        Eu sei muito bem que um Deísta não pode ser um Ateu, mas também sei que muitos cristãos chamam de Ateu a pessoas que, de facto, não se classificam a si mesmas desse modo. Eu considero-me Panteísta Naturalista e, todavia, a generalidade dos meus conhecidos religiosos veem-me apenas como mais um Ateu…, não têm a tua compreensão infelizmente.

        Like

      • Mats says:

        Eu não disse que o obama era ateu. Eu disse que ele não é Cristão. Mas não me custa nada identificá-lo como ateu.

        Like

  13. “Um ateu poderia se tornar presidente dos Estados Unidos?”
    Logo o terceiro presidente dos E.U.A., Thomas Jefferson, era ateu relativamente ao cristianismo e a qualquer religião revelada (embora de facto fosse um Deísta). Só se entende a sua frase “as religiões são todas iguais – fundadas sobre fábulas”.

    Like

    • Mats says:

      Se era deísta então não era ateu. Decide-te.

      Like

      • Por essa lógica muito estrita, então também Obama não nega a existência de Deus e até afirma que lhe dirige orações. Então como ficamos?

        Like

      • Mats says:

        Por essa lógica muito estrita, então também Obama não nega a existência de Deus e até afirma que lhe dirige orações. Então como ficamos?

        Ficamos no mesmo sítio onde sempre ficamos: os gestos falam mais alto que as palavras vazias. O Obama não vive e age como um Cristão. Lê o link que deixei em cima e não te tornes repetitivo.

        Like

      • Sérgio Sodré says:

        O link procura demonstrar que Obama não será um cristão e isso é diferente de procurar demonstrar que Obama é ateu, até porque a tua definição de ateu exige não apenas a descrença mas a negação da existência, o que é bem mais radical. Vamos ser honestos intelectualmente, se Obama pronunciasse a frase que apresentei para Jefferson tu dirias que ele era apenas um Deísta e não um Ateu?

        Like

      • Mats says:

        Obama não é Cristão. Ponto final. Esse era a minha alegação.

        Like

      • Azetech says:

        Sergio Sodré

        Se Obama fosse Cristão, ou pelo menos simpatizante do Deus descrito na Bíblia ele faria este tipo de pronunciamento?

        Like

  14. Sérgio Sodré says:

    Concluímos então, concordando entre nós, que tanto Obama quanto Jefferson são exemplo de exercício do cargo de presidente dos E.U.A. por não-cristãos, conquanto não seja correto classificá-los com ateus.
    Por outro lado, quanto à definição de ateu há uma dúvida: só é realmente ateu quem afirma que Deus ou deuses não existem, ou basta a mera descrença (e não a negação taxativa) na existência de Deus ou deuses para se ser ateu? É importante a distinção porque a mera descrença não obriga à apresentação de evidências…

    Like

  15. Sérgio Sodré says:

    Gostaria de lembrar que os cristãos foram classificados de ateus pelos romanos durante as perseguições e que, para tanto, bastava o facto dos cristãos repudiarem os deuses clássicos…, ou seja eram ateus relativamente a um determinado conjunto de deuses… Ora, é também necessário ter na devida conta esta forma de ateísmo relativo (por assim dizer), o que faz de Jefferson e de Obama ateus relativamente a Javé, mas não ateus absolutos (por assim dizer). Também podemos concordar neste ponto?

    Like

    • Mats says:

      Bolas, tu és complicado. Eu não disse que o Obama é ateu (mas suspeito que sim). Eu disse que ele não é Cristão.

      Entendes isso ou não?

      Like

  16. Sérgio:

    Um teista tem a certeza que um ou mais deuses existe.

    Um ateista tem a certeza que nenhum deus existe.

    Um agnóstico ou céptico pensa que não há razões suficientes para crer que os deuses existam.

    Particularmente penso que a terceira é a mais racional. Como não conhecemos qualquer efeito que possa ser atribuído aos deuses parece mais razoável pensar que são criação humana que seres reais.

    Se aparecerem as evidências mudamos de opinião.

    Like

    • Mats says:

      Particularmente penso que a terceira é a mais racional.

      De que forma é que o agnosticismo é mais “racional” que o ateísmo?

      Like

    • Azetech says:

      João Melo

      Se aparecerem as evidências mudamos de opinião.

      Referente a esta tua frase, tenho apenas uma citação a fazer, citando um trecho de um livro muito conhecido, elaborado a mais de 2000 anos :

      Romanos 1:
      19. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
      20. Porque as suas coisas invisíveis (Atributos Imateriais), desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e CLARAMENTE se vêem pelas coisas que ESTÃO CRIADAS (Universo e a Vida), para que eles (os que se fazem de desentendidos) fiquem inescusáveis;
      21. Porquanto, tendo conhecido a Deus (Pelos seus sinais presentes no universo e na vida), não o glorificaram como Deus (Chamando-o de “acaso” ou “sorte”), nem lhe deram graças , antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu .
      22. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.

      Like

      • Sérgio Sodré says:

        livro elaborado há menos e não há mais de 2000 anos…, e nota que Paulo de Tarso nunca poderia ter ouvido falar no vácuo quântico altamente energético que atualmente os físicos consideram a origem das partículas subatómicas…

        Like

      • Azetech says:

        Sergio Sodré

        livro elaborado há menos e não há mais de 2000 anos…, e nota que Paulo de Tarso nunca poderia ter ouvido falar no vácuo quântico altamente energético que atualmente os físicos consideram a origem das partículas subatómicas…

        Paulo de Tarso, com certeza não fazia ideia, porem QUEM o inspirou, sabia muito bem do assunto (Afinal, ele CRIOU o universo e a vida). Não é por menos que uma frase tão antiga se enquadra muito bem aos tempos ATUAIS.

        Tanto o “universo” atômico como o universo “visível” testificam a favor de sua existência. Néscio aquele que ignora TODAS observações, simplesmente para ter a ilusão de que Deus não existe.

        Like

    • Sérgio Sodré says:

      João,
      O agnóstico suspende o conhecimento quanto à existência ou inexistência de deuses considerando que a razão é incapaz nessa área… Isso não é mais racional do que afirmar ou negar a existência de Deus ou deuses, porquanto muitos pensadores chegam a uma ou outra conclusão através de raciocínio perfeitamente racional/lógico, inclusive prescindindo de qualquer apelo à fé (no caso dalguns teístas).

      Like

  17. Tens razão. Para alguns Jeová, gamesha, odin, osiris ou manitou são evidentes.

    Normalmente só um deles é óbvio e os outros mera imaginação doutros povos.

    Para mim nenhum é evidente.

    Faltam-me mais evidências para crer que Thor seja filho de odin.

    Se tens evidências nesse sentido podemos ver se são de tal modo fortes que passemos a admitir odin e Thor como reais.

    Like

    • Mats says:

      Como é que sabes que o agnosticismo é mais honesto que o ateísmo?

      Essa é a minha pergunta. Podes responder ou vais fugir outra vez?

      Like

      • Sérgio Sodré says:

        Atenção, o que foi alegado foi que o agnosticismo seria mais racional e não que seria mais honesto do que o ateísmo… Por mim nunca gostei do agnosticismo, porque sempre o ouvi defendido por gente de facto indiferente e desinteressada de Deus, e por isso menos honesta intelectualmente do que os assumidamente ateus…, mas não se pode generalizar claro está.

        Like

      • Mats says:

        Pois, o João diz que o agnosticismo é mais honesto que o ateísmo. Estou à espera que ele se explique.

        Like

    • Azetech says:

      João Melo
      Tens razão. Para alguns Jeová, gamesha, odin, osiris ou manitou são evidentes.

      Na verdade não. SOMENTE uma entidade Imaterial, Aespacial, Atemporal, Onipotente, Onisciente e Onipresente, onde possui relação de Transcendente e Imanente no universo são evidentes pela analise dos dados.

      deuses materiais, espaciais, temporais, cujo possui uma ligação de sujeito e objeto com o universo, foi refutado a muito tempo pelas observações científicas.

      Para mim nenhum é evidente.

      Na verdade, um criador universal (independentemente de sua identidade) é sim, muito claro por sinal.
      Ele só não seria evidente a ti, se fosse um pleno leigo referente o funcionamento do universo e da vida, ou seja, se não conhecesse NADA deles.

      Como aparentemente conhece o mínimo do funcionamento de ambos, esta tua desculpa é totalmente vazia.
      tu rejeita Deus por OPÇÃO e não por EVIDÊNCIAS.

      Nota: Poderia por gentileza não se comportar como um “Bagre Ensaboado” (😀 ) e dar pelo menos uma atenção a pergunta do Mats?
      Deixar o questionamento dele no “vazio” demonstra um certo desrespeito de tua parte.

      Sds.

      Like

  18. Sérgio Sodré says:

    Azetech,
    A suposta entidade que referes não é de modo nenhum evidente “pela análise dos dados” até porque a forma como a descreves impede a deteção e estudo desses supostos dados e da entidade com eles relacionada, e é precisamente por isso que os grandes físicos da atualidade não descobrem a evidência que referes e começam a apontar para um Universo derivado do vácuo e não de um Deus transcendente e pessoal… Se o suposto Criador fosse evidente quem o contestaria e porquê?

    Like

    • Mats says:

      Se o suposto Criador fosse evidente quem o contestaria e porquê?

      Se a evolução é evidente, porquê contestá-la?

      Like

      • Sérgio Sodré says:

        Os biólogos não contestam a evolução apenas discutem como ocorreu, é na compreensão dos seus mecanismos e que há divergências entre cientistas…, mas não na essência.

        Like

      • Mats says:

        Os biólogos não contestam a evolução apenas discutem como ocorreu,

        Existem biólogos que contestam a teoria da evolução. O que tu queres dizer é “Os biólogos EVOLUCIONISTAS não contestam a evolução apenas discutem como ocorreu”

        é na compreensão dos seus mecanismos e que há divergências entre cientistas…, mas não na essência.

        Entre os evolucionistas.

        Like

    • Azetech says:

      Sergio Sodré

      A suposta entidade que referes não é de modo nenhum evidente “pela análise dos dados”

      Se a análise dos dados, referente ao universo e a vida, não encontrássemos sinais de informação e ordem (Principios Antrópicos, Leis Universais, DNA, Complexidade Irredutível, etc…) concordaria contigo.
      Porém como o universo e a vida demonstra não apenas claramente estes atributos, mas eles são ESSENCIAIS para que ambos existam, a existência do um criador inteligente que transcende o universo e a vida é mais evidência do que a própria existência cognitiva.
      Para rejeita-lo deverei ignorar todos estes atributos e doutrinar minha mente para ir contra a própria natureza da razão.

      até porque a forma como a descreves impede a deteção e estudo desses supostos dados e da entidade com eles relacionada

      O fato de HAVER universo e vida no lugar do NADA ABSOLUTO (Ex-nihilo), e a existência da lei 2º termodinâmica já é uma grande evidência de sua existência.

      e é precisamente por isso que os grandes físicos da atualidade não descobrem a evidência que referes

      Estes “grandes” físicos (NATURALISTAS) não descobriram informação e ordem presentes no universo e na vida (Principios Antrópicos, Leis Universais, DNA, Complexidade Irredutível, etc..) ?

      Na verdade eles descobriram sim, porém como anseiam por negar a Deus a todo custo, tentam inventar fábulas, que até mesmo beiram ficção científica, para negar o óbvio.

      Todos eles, incluindo tu, não são inocentes. Teu cognitivo, resultado de sua razão, o faz perceber a priori que o universo e a vida foram criados, porém o desejo de negar a Deus é tão intensa que a mente de vocês se obscurecem.

      e começam a apontar para um Universo derivado do vácuo e não de um Deus transcendente e pessoal…

      É mesmo? Vamos utilizar o raciocínio lógico para verificar a plausibilidade desta hipótese:
      O Vácuo Quantico é eterno?
      Se sim porque não estamos naquele estado eternamente? Qual foi a primeira causa
      que colocou um “parêntesis” na eternidade, originando um universo TEMPORAL?
      A INFORMAÇÃO e a ORDEM compõe o UNIVERSO e a VIDA. Sem estes atributos NADA existiria.
      Como vácuo quântico originou informação e ordem?

      SOMENTE um Deus imaterial, aespacial, atemporal, onipotente, onipresente, oniciente, transcendente e pessoal seria capaz de tal feito.
      Percebes? para negar a Deus deveremos ir contra a razão e a lógica.

      Se o suposto Criador fosse evidente quem o contestaria e porquê?

      Vários fatores fazem um homem rejeitar a Deus. O maior deles é o AMOR por este mundo e desejo pelas coisas ilícitas.
      Homens que não possuem tais desejos, não se esforçam ao máximo para negar algo tão claro.

      Like

  19. Sérgio Sodré says:

    A primeira causa? O nada absoluto? O mais provável é sempre ter existido algo em perpétua transformação dando origem às mais diversas realidades das quais apenas conhecemos parte de um universo (aquele em que vivemos), mas sempre num contexto de matéria/energia sujeita a leis físicas já parcialmente conhecidas…, de entidades compostas doutra substância que criam supostamente a partir do nada… enfim só sabemos que do nada nada deriva…, sempre houve algo, mas da mesma substância do universo(s). Para lá disso, apenas resta a imaginação humana e a sua incapacidade de encarar a morte de frente.

    Like

    • Mats says:

      O mais provável é sempre ter existido algo em perpétua transformação

      Que “algo” é esse que “sempre houve” ?

      Like

      • Não há razão para crer na possibilidade do nada (a inexistência), e daí que seja de admitir que sempre houve algo incausado. As causas existem para o particular, para cada coisa, mas não há razão para crer que o total (o que existe, existiu e existirá) teve, ele mesmo, uma causa. Porventura, a existência é necessária. Esse algo que sempre houve e se movimenta pelas sua próprias forças seria pois incausado e potencialmente consciente/inteligente, uma vez que gera consciência e inteligência (nomeadamente nós), é o grande todo ou Deus…, e não uma entidade exterior, formada doutra substância, que o criou a partir do nada como julgam os teístas. A esta posição eu chamo panteísmo naturalista e entendo ser a mais conforme à realidade, mas sem dogmatismo.

        Like

      • Mats says:

        Não há razão para crer na possibilidade do nada (a inexistência), e daí que seja de admitir que sempre houve algo incausado.

        O que é que sempre existiu?

        Like

    • Azetech says:

      Sergio Sodré

      O mais provável é sempre ter existido algo em perpétua transformação dando origem às mais diversas realidades das quais apenas conhecemos parte de um universo

      Endossando o questionamento do Mats, segundo a tua crença, que “algo” é esse que “sempre houve” e mantem-se num contexto de matéria/energia sujeita a leis físicas já parcialmente conhecidas, da mesma substância do universo(s).?

      Aparentemente possui uma ideia Panteísta, onde o “Universo Supremo” é um “ser” eterno, porém LIMITADO a suas leis (quem criou as leis?) que molda vários universos com vida em alguns deles.

      Se caso for, no mesmo ponto daquele livro que citei ao João (de 2000 anos atrás), tem um trechinho que trata especialmente pessoas que possuem tal tipo de crença:

      Romanos 1:
      (…) pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura (o próprio universo e leis naturais) do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.”

      Para lá disso, apenas resta a imaginação humana e a sua incapacidade de encarar a morte de frente.

      Então segundo teu raciocínio, TODOS que aceitam onde as evidências apontam (um designer do universo e da vida) tem medo da morte?

      O que dizer então dos mártires cristãos que ABRAÇARAM a morte de forma horrenda, não negando suas certezas?

      O que dizer de pessoas com tendências suicidas, onde não valorizavam a vida, desejando a morte, que ao simplesmente aceitam onde as evidências apontam (um designer do universo e da vida), e obedece-lo, passaram a viver ABUNDANTEMENTE?

      Como se enquadram estas constantes em tua equação?

      Like

      • Julgo que as leis da Natureza não foram criadas, elas apenas traduzem as regularidades do funcionamento dessa natureza por ação das suas forças intrínsecas (por enquanto conhece-se a força gravitacional, a força nuclear forte e a força eletrofraca, que tenta unificar o eletromagnetismo com a força nuclear fraca, na hipótese das duas não passarem de duas manifestações de uma só força).
        O medo da morte que referi é o de morrer defintivamente ao nível da consciência individual. Para o cristão, a verdadeira vida não é a “deste mundo”, não há uma enorme coragem em largar o reino do “príncipe deste mundo” e acelerar a ida para junto de Pai, como vocês creem (veja-se o paralelismo com os islamitas radicais que se matam para alcançar o Paraiso deles).
        Mas não contesto que muitos humanos não receiam a morte no sentido de aceitarem perfeitamente a extinção pessoal e a integração dos seus átomos no grande Todo, até porque estou entre eles. Receio morrer (a forma como a morte ocorrerá), mas não a morte.

        Like

      • Azetech says:

        Sergio Sodré

        Julgo que as leis da Natureza não foram criadas, elas apenas traduzem as regularidades do funcionamento dessa natureza por ação das suas forças intrínsecas

        Tu apenas substituiu a palavra Lei natural por Funcionamento da natureza (o que dá no mesmo).

        As leis da natureza (ou funcionamento do universo) são compostos de informações aperiódicas e funcionais, logo ambos existem sem nenhuma causa material.

        O medo da morte que referi é o de morrer defintivamente ao nível da consciência individual.

        Ora, mas pessoas com tendências suicidas, que não valorizavam a vida, desejam a todo custo a morte definitiva da consciência individual. Logo muitos deles que, ao obedecer a Deus, alteram radicalmente este pensamento, abandonando o desejo pela morte definitiva individual para a esperança da vida eterna.

        Logo teu argumento não é válido (cometendo a falácia Genética), pois muito embora algumas pessoas se enquadrem em teu pensamento, muitas outras não se caracterizam como o tal (mesmo AMBOS obedecendo o criador do Universo)

        Para o cristão, a verdadeira vida não é a “deste mundo”, não há uma enorme coragem em largar o reino do “príncipe deste mundo” e acelerar a ida para junto de Pai, como vocês creem

        Na verdade não. Tu generalizaste um tema, sem conhece-lo corretamente.
        Nem todos os cristãos creem que através da morte física, uma consciência permanece.
        Muitos esperam a RESSURREIÇÃO de uma alma “morta” (sono sem sonho), onde este estado é semelhante ao estado antes de se nascer (onde não há consciência)
        Então não há motivo de “acelerar” nada, visto que com a morte, a consciência ficaria “morta”.

        (veja-se o paralelismo com os islamitas radicais que se matam para alcançar o Paraiso deles).

        Na verdade não há paralelismo nenhum, pelo contrário são duas atitudes completamente diferentes.
        Se matar, é muito diferente de entregar a vida (sem querer perde-la) por uma causa.

        Um toma a atitude de se matar (matando até mesmo outras pessoas) e outro é ASSASSINADO por não abandonar sua convicção.

        Esta diferença é o que define um Suicida de um Martir.

        Estranho muito confundir duas atitudes completamente diferentes chamando-as de semelhantes.

        Seria o mesmo que acusar um policial que mata um criminoso no oficio de seu dever (protegendo um inocente) ou uma pessoa que mata em legitima defesa, de ASSASSINOS, simplesmente porque tirou uma vida de outra pessoa.

        Um ato não é semelhante ao outro se o motivador que o levou a cometer tal ato, for diferente.

        Mas não contesto que muitos humanos não receiam a morte no sentido de aceitarem perfeitamente a extinção pessoal e a integração dos seus átomos no grande Todo, até porque estou entre eles.

        Neste caso pensamos iguais, pois como diz a Bíblia, do “pó” eu vim, ao “pó” retornarei.
        Segundo a Bíblia, extinção pessoal e a integração dos seus átomos no grande Todo é mais que comprovado e ilustrado.

        A diferença entre nós está em tua falta de esperança e na minha certeza.
        Segundo a tua crença, nenhuma entidade poderá reverter o destino que as leis naturais impõe ao nosso ser (visto que para ti, a natureza é um tipo de “deus”, afinal se criou, criou o universo e criou a vida)
        Segundo a minha Certeza sei que o Deus que criou o universo, que esteve entre nós na figura de Cristo, irá nos RESSUSCITAR no tempo determinado.

        Like

  20. Mats,
    “o que é que sempre existiu?”
    Por enquanto, julgo que a tendência da Física será a de admitir que pelo menos o vácuo quântico poderá ter existido sempre e se assim é deverá regularmente originar outras coisas no domínio da matéria-energia, nomeadamente o nosso Universo, que, por sua vez, se vão extinguindo, transformando-se noutras formas de matéria-energia num movimento perpétuo…
    O que não parece haver motivo é para admitir que alguma vez ocorreu o nada absoluto, pois se assim fosse nada surgiria daí… Se sempre houve algo, podemos dar a esse algo indeterminado o nome que quisermos…, é o nome que lhe dou que queres saber? Para mim Deus ou Natureza são dois bons nomes, mas aceito outras sugestões.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s