O design da girafa está de acordo com a teoria da evolução?

Quando ouvimos as palavras “pescoço longo” vem-nos à memória a imagem dum enorme dinossauro herbívoro. O Diplodocus, Brachiosaurus, e Apatosaurus estão dentro desta categoria de dinossauros. Embora estes animais de pescoço longo estejam actualmente extintos, existe ainda um impressionante  herbívoro com um pescoço também impressionante: a girafa.

Girafa10As girafas não são répteis mas mamíferos com pescoços mais pesados que o homem comum. O pescoço duma girafa adulta pode ter mais de 1 metro e 80  centímetros de comprimento e pesar até 270 quilos. Uma vez que o pescoço da girafa é muito mais longo que o pescoço humano, pode-se colocar a  hipótese do pescoço da girafa ter muitos mais ossos (chamadas de vértebras), mas na verdade a girafa tem o mesmo número de ossos no pescoço que os  seres humanos (e que os outros mamíferos): sete. A diferença é que cada vértebra duma girafa pode ter até 25 centímetros.

Muito mais espantoso que a dimensão e o peso do pescoço da girafa é o seu design interno. De modo a que a girafa possa obter sangue proveniente do seu coração, esse mesmo coração tem que bombear de uma forma bem poderosa. De facto, a pressão sanguínea da girafa é quase 2 vezes mais elevada que a pressão do sangue dos outros mamíferos – quase 3 vezes mais poderosa que a pressão sanguínea do humano comum.

Mas o que é que acontece quando a girafa inclina a cabeça para poder beber água, e todo aquele sangue que é bombeado para cima (contra a força da gravidade) desce até ao seu cérebro de uma forma maciça? Se a teoria da evolução estivesse certa, e o pescoço da girafa fosse o efeito de forças não-inteligentes (tempo + selecção natural + mutações aleatórias), seria de esperar que, quando a girafa se debruçasse para beber água, o coração bombeasse tanto sangue para o cérebro que os vasos sanguíneos explodissem (ou que o seu cérebro se enchesse de tanto sangue que a girafa desmaiasse).

Felizmente para a girafa, a teoria da evolução está errada, e o seu pescoço é obra de design inteligente por parte de Alguém que não só sabe como funciona a circulação sanguínea, como sabe a forma correcta de construir mecanismos que possibilitem a funcionalidade óptima dos sistemas biológicos.

As girafas foram especialmente criadas com válvulas nas artérias do seu longo pescoço. Estas válvulas ajudam a controlar a quantidade de sangue que chega ao cérebro durante aqueles momentos em que a girafa tem a sua cabeça inclinada. Quando a girafa inclina a cabeça para beber água, e o sangue começa a seguir a força da gravidade, essas válvulas impedem que o sangue inunde o cérebro da girafa.

Este site diz:

O caso da girafa é bastante peculiar porque seu sistema fisiológico é tão peculiar que desafia as teorias evolucionistas.

Girafa VálvulasA principal especialidade da girafa é a circulação sanguínea  Bombear sangue exige câmaras do coração com músculos fortes e resistentes a pressão. O átrio e o ventrículo direito das girafas tem sua musculatura relativamente simples e sem especializações, pois envia o sangue para o pulmão. Entretanto, a musculatura que envolve o átrio e ventrículo esquerdo são extremamente avantajadas já que sua função é enviar o sangue a 4 metros de altura em direcção a cabeça. Os vasos das pernas das girafas não se dilatam devido a espessura da pele, então toda pressão sanguínea é neutralizada e o sangue é obrigado a fluir naturalmente pela parte inferior do corpo.

Na veia jugular parte da base do pescoço e migra para a cabeça, nela há um agrupamento de válvulas que auxiliam o sangue a subir. Cada válvula é formada por uma pele muito fina e simples, como um hímen feminino que fica disposto de tal forma que quando o sangue caminha para cima passa por um orifício naturalmente e quando a pressão diminui entre os batimentos do coração o sangue não desce porque a válvula impede o contra-fluxo.

O fluxo de sangue corre em direcção a cabeça. Passa por um orifício das válvulas (membrana em vermelho). Para que o sangue não volte em contra-fluxo no intervalo da diástole a válvula impede a descida do sangue.

Na base do crânio há um conjunto de vasos cuja parede também não se expandem e neutralizam a pressão sanguínea para que ela não danifique o tecido nervoso.

Mas a girafa tem outras características peculiares. Para além de terem pescoços longos, as girafas possuem:
1) Pernas longas, que podem ser tão longas como o seu pescoço

2) Caudas longas, que a a girafa usa para afastar moscas e outros insectos.

3) Bebés longos (altos), que, quando nascem, caiem duma altura de 1 metro de 80 centímetros até ao chão. Normalmente, em menos duma hora, a cria já está de pé.

4) Línguas enormes, que podem atingir os 45 centímetros e que são usadas para alcançar os galhos e retirar as suas folhas. A girafa pode também usar a sua enorme língua para atingir as folhas que se encontram entre os espinhos das acácias.

5) Corações longos (enormes), suficientemente grandes para bombear o sangue até o topo da sua cabeça. Ao mesmo tempo que o coração humano pode atingir o tamanho dum punho fechado e pesar menos de 450 gramas, o coração da girafa pode atingir os 60 centímetros e pesar mais de 9 quilos.

Mais factos em torno do design da girafa:

* Os machos adultos podem atingir os 5 metros de altura.

* As girafas podem ter aparência trapalhona, mas quando eles têm essa necessidade, eles podem atingir velocidades consideráveis. Uma girafa foi cronometrada a percorrer uma curta distância à velocidade de 48 quilómetros por hora.*

* As girafas possuem cascos enormes (podendo atingir os 30 cm) e um pontapé bastante forte. Devido a potência do seu pontapé, os leões tendem a não atacar as girafas adultas visto que um pontapé da girafa na cabeça do leão seria fatal.

Conclusão:

Como é que o pescoço da girafa veio a existir? Quem foi que criou este sistema integrado com particularidades e especificidades interdependentes? Que parte do pescoço da girafa evoluiu primeiro, e esperou que as outras partes evoluíssem?

Quando fazemos as perguntas certas, rapidamente nos apercebemos que a teoria da evolução não tem bases científicas, e que a hipótese científica que melhor explica a origem deste sistema é o design inteligente. A ciência mostra que os sistemas biológicos foram criados, mas é a Bíblia que nos diz Quem é o Criador.

Fonte

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

28 Responses to O design da girafa está de acordo com a teoria da evolução?

  1. caiman says:

    “Se a teoria da evolução estivesse certa, e o pescoço da girafa fosse o efeito de forças não-inteligentes (tempo + selecção natural + mutações aleatórias), seria de esperar que, quando a girafa se debruçasse para beber água, o coração bombeasse tanto sangue para o cérebro que os vasos sanguíneos explodissem (ou que o seu cérebro se enchesse de tanto sangue que a girafa desmaiasse).”

    Aqui é que está o erro fundamental na compreensão da teoria da evolução. Se os vasos explodissem com a pressão sanguínea ou a girafa desmaiasse (ou se a girafa morrer desidratada por nunca beber água), então a girafa morreria. Se a girafa morrer antes de deixar descendência, a teoria da evolução diz (e o senso comum concorda) que as suas características não poderão ser passadas à geração seguinte, porque pura e simplesmente não há geração seguinte. Por isso a teoria da evolução prevê que a girafa terá um qualquer sistema, seja ele qual for, que lhe permita sobreviver nestas condições. Caso não o tivesse, deveria ser uma espécie extinta. As observações estão de acordo com as previsões da teoria da evolução.

    Like

    • Mats says:

      Se a girafa morrer antes de deixar descendência, a teoria da evolução diz (e o senso comum concorda) que as suas características não poderão ser passadas à geração seguinte, porque pura e simplesmente não há geração seguinte. Por isso a teoria da evolução prevê que a girafa terá um qualquer sistema, seja ele qual for, que lhe permita sobreviver nestas condições. Caso não o tivesse, deveria ser uma espécie extinta.

      Excelente resposta. Então a evidência de que a evolução aconteceu é o facto da girafa existir?

      Like

      • Ramon says:

        Não, é o fato de ela ser imperfeita. A segundo a teoria Darwinista, a natureza é imperfeita assim como a girafa justamente por evoluir através de mudanças aleatórias. Como todo esse texto mostra, o design na girafa está é bem longe de ser inteligente.

        Like

    • jephsimple says:

      Caimam,

      Chega a ser engraçada essa lógica … é a lógica da “academia evolucionista”?

      Esse argumento é no máximo um caso negativo :

      1) Não existe Designer
      2) Existem sistemas biológicos complexos.
      3) Então, estes sistemas de fato surgiram acidentalmente.

      Oras, a prova de que os sistemas surgiram acidentalmente não está na existência dos mesmos sistemas, de como eles funcionam, de como eles surgem.
      A prova está na negação do Designer.

      Os sistemas biológicos são prova positiva de Designer, design intencional, enquanto a afirmação de seu surgimento acidental não passa de negação ao Designer.

      Agora se os evolucionistas tiverem um caso positivo para suas alegações é só dizer😉

      Like

  2. Gostava de ver uma análise da malária neste tipo de perspectiva.

    Tens coragem de o fazer ?

    Aquilo, a malária, parece mesmo desenhado para matar meninos e meninas…

    Like

  3. Igor says:

    A seleção natural teria de ter caráter pessoal para assim DECIDIR que ancestrais de girafa sem tal sistema circulatório resultariam em girafas sem vantagem evolutiva ANTES do pescoço da criatura ser longo o suficiente para que ela morresse ao abaixa-lo, afinal se a caracteristica é desvantajosa o SISTEMA DEVERIA EXPERIMENTA-LO antes de descarta-lo, ou seja a evolução, tendo ocorrido deveria deixar fosseis de girafa primitiva sem esse sistema circulatório COM PESCOÇOS LONGOS O SUFICIENTE para que a falta do sistema as prejudique assim mostrando que tal variação nao sobreviveu e foi “selecionada”.

    Like

    • jephsimple says:

      Igor,

      Isso é o mais surpreendente !!!! A evolução cega é sempre BEM SUCEDIDA quanto se trata de transição para uma uma outra espécie, principalmente quando essa transição EXIGE o surgimento de sistemas novos , específicos, sofisticados, funcionais, engenhosos, intrincados a informação especificada que é e cria instruções de altíssima precisão.

      Por isso em evolução, com seus processos não direcionados , busca cega é a melhor estratégia. [Isso soa irracional?]😉

      Like

    • W. Silva says:

      SDS a todos!

      Pessoal, dizer que ‘fósseis são exceção, não raros e que era mais provável não haver fóssil nenhum do que existir’ é um argumento válido?

      E, é correto afirmar que os questionamentos feitos na conclusão do texto porventura estariam questionando a TE de Lamarck e não de Darwin?

      Agradeço a atenção e a compreensão desde já!

      Abraços!

      Like

      • jephsimple says:

        W.Silva,

        E os fósseis provariam que:

        Processos não direcionados,cegos ,estúpidos,sem intenção = “ocapi” se transformando em girafas?

        Como se testa e se falseia isso?

        Like

      • W. Silva says:

        jephsimple,

        desculpe, mas não consegui entender o que quis dizer.

        Grato.

        Like

  4. Mats:

    A sério. Gostava de ver uma abordagem yec do elemento da malária.

    De facto a complexidade da transmissão e o efeito causado em bebés parece ter tido tanto um designer como a girafa.

    Foi assim ?

    Ou os bons e bonitos foram desenhados e s maus e feios chegaram onde estão por selecção natural ?

    Se foi só variação essa capacidade já estava no design.

    Ou o desenhador não previu este possível resultado?

    É que nas análises yec só aparecem os bonzinhos?

    Like

    • Mats says:

      OS “bonzinhos” estabelecem que houve um Designer. Os mauzinhos não refutam os bonzinhos.

      Continuo à espera duma explicação evolucionista para o pescoço da girafa.

      Like

    • jephsimple says:

      João,

      “Ou os bons e bonitos foram desenhados e s maus e feios chegaram onde estão por selecção natural ?”

      Ou os maus são a grande prova da TE🙂 … pode ser assim :

      Processos cegos, não direcionados = organismos maus, organismos do mau.

      O que seria isso João uma evidência positiva para a TE?

      Seria um argumento moral contra o Designer e a favor da TE?

      Like

    • jephsimple says:

      Seria um argumento moral contra o Designer e a favor da TE?

      Oras mas isso contradiz a própria posição naturalista:

      Tem esse artigo:

      “Trecho do artigo “MORALITY AND NATURALISM’S COUNTERINTUITIVE CLAIMS: RESPONSE TO DAWKINS, PART V” escrito pelo filósofo Paul Copan (ver aqui):

      …muitos naturalistas enxergam o resultado lógico de sua própria metafísica.

      O naturalismo, argumentam eles, simplesmente não tem o “equipamento” metafísico para explicar valores morais objetivos.

      Muitos naturalistas admitem que processos materiais naturais, sem Deus não podem nos trazer à responsabilidade moral e à dignidade e valor humano.

      Essas características da realidade, as quais nós rotineiramente assumimos, não combinam muito bem com o naturalismo.

      Aqui está uma amostra de [afirmações de] naturalistas importantes sobre este tema:

      Friedrich Nietzsche: “…Não há de modo geral fatos morais. De fato, a moralidade “tem a verdade só se Deus é a verdade, ela está em pé ou cai com Deus.”

      Jean-Paul Sartre: “É muito angustiante que Deus não existe, porque toda possibilidade de encontrar valores num céu de idéias desaparece junto com Ele”.

      Bertrand Russell acreditava que “toda a questão da ética surge a partir da pressão da comunidade sobre o indivíduo”.

      E.O. Wilson localiza o sentimento moral “no hipotálamo e o sistema límbico”; é um “dispositivo de sobrevivência em organismos sociais”.

      Jonathan Glover considera a moralidade uma “criação humana” e convida os seres humanos a “recriar a ética”.

      Poderíamos acrescentar muito mais líderes naturalistas. J.L. Mackie, James Rachels, Peter Singer, e assim por diante, reconheceram que a natureza não pode nos levar a valores morais objetivos e dignidade humana.”

      http://www.origemedestino.org.br/blog/johannesjanzen/?post=572

      Também tem isso:

      A ciência nos fala somente acerca daquilo que é, não sobre aquilo que deveria ser. A ciência não pode tirar aquilo que deveria ser daquilo que é.

      Cito um exemplo adaptado de John Lennox:

      A ciência pode dizer que se uma pessoa beber uma bebida com estricnina, ela morrerá. Mas a ciência não pode dizer se é certo ou errado você colocar estricnina no chá de sua sogra de tal forma que possa obter a sua herança.

      http://www.origemedestino.org.br/blog/johannesjanzen/?post=458

      Like

  5. jephsimple says:

    Ramon,

    Ah! Muito bem explicado … agora sim algo que faz sentido! Como isso é verdade verdadeiramente indubitável, objetivamente objetiva [usando redundância redundante] … temos :

    1)A natureza é imperfeita.
    2) Processos cegos, não direcionados produzem eventos/objetos imperfeitos.
    3) Então a TE é verdadeira.

    Parece que 2) é uma premissa falsa,então temos um non sequitur, mesmo se 1) for verdadeira, 3)Só pode ser verdadeira se 2) for verdadeira, porem para ti 3) é verdadeira por que (1)).

    Se tu achas a natureza imperfeita tu achas mesmo que ela seria útil para nós? Teria a biomimética qualquer valor?E se 1) Também for falsa então TE não passa de um mito, magia, 171 epistêmico.

    O evolucionismo continua apenas sendo uma negação? E não tem absolutamente mais nada para nos fornecer???

    É só gritar : – Não existe designer !

    E pronto! TE é um fato … tanto quanto a gravidade, a rotação e translação da terra.

    Continuo sem saber qual apoio lógico para a TE … evidências ? Pffff …. Só negação… o.O

    Like

  6. Não é nada disso. É curiosidade mesmo.

    A análise à luz da TE do elemento da malária conhecemos.

    Gostava era de saber como é explicada pelo Yec.

    Ou não há ?

    Like

    • Mats says:

      Comenta o que o post fala.

      Like

    • jephsimple says:

      João,

      Ah tah …

      Assim como esta bem explicadinho , de forma lógica, bem como somado as evidências inquestionáveis, sustentado pela matemática que há muito tempo atrás girafas não davam luz a girafas … algum organismo que veio de algum outro organismo evoluiu [nunca se esqueça que tal evolução foi cega, sem direção] para girafas, a partir daí as girafas só passaram a dar luz a girafas … nem se preocupe com os sistemas específicos para transformar uma “não girafa” em uma girafa … oras assim como é irrelevante o numero de novos sistemas para transformar um “lobo” em um cetáceo.

      Oras pois João, Os leões para nós, são criados, mas os leões matam filhotes de outros felinos e de machos da própria espécie isso implica que eles foram projetados para isso? Ou como NÓS CREMOS quando estas coisas passarem o leão pastará com o cordeiro? … nenhum destes fatos contradizem nossa crença, sabemos que vivemos num mundo onde existe sofrimento. Não somos utopistas, nem a bíblia nos torna utopistas.

      Like

      • E o leão não teria de evoluir (dentes, estómago, etc.) para conseguir pastar?

        Like

      • Azetech says:

        Sergio Sodré

        E o leão não teria de evoluir (dentes, estómago, etc.) para conseguir pastar?

        Não. Ele apenas voltaria a sua condição INICIAL (Semelhante ao Baramim Felídeo que o originou).

        Like

  7. jephsimple says:

    Sergio Sodré,

    “E o leão não teria de evoluir (dentes, estómago, etc.) para conseguir pastar?”

    Se necessário pq não ? Para quem criou o código genético seria difícil modificar um leão para um ser herbívoro … se tu acreditas que é possível o surgimento de novos sistemas através de processos não guiados, cegos … achas mais difícil isso ocorrer através de inteligencia, intenção, planejamento, engenharia ?

    Eu hein … o.O

    Like

    • jephsimple says:

      Azetech,

      Só para esclarecer quando eu disse evoluir , não é nenhuma referencia a evolução darwiniana , onde “lobos” mudam para cetáceos … mas simplesmente, se for preciso ter dentes e estomago adequados para ser um herbívoro, mas continuaríamos a ter um leão herbívoro, que evoluiu para o seu estado inicial, claro que o evoluir aqui simplesmente significa mudar do atual estado para o original … rsrsrsrsrs ….

      Like

      • Regressão ao invés de Evolução…, bem só nos resta encontrar fósseis desse antigo “Leão herbívoro”… , espero que os paleontólogos se esforcem deveras…, até agora só encontraram o antigo Leão-das-cavernas, o Tigre-dentes de sabre, e outros poderosos felinos…, mas com dentes de Vaca ainda não… Azar deles.

        Like

      • Mats says:

        O teu erro (comum entre os evolucionistas menos informados) é pensar que a dentição é forma absoluta e 100% eficaz para determinar a dieta duma animal. Não vás por aí senão vais-te dar mal. Mas se quiseres alegar isso, alega e depois falamos.

        Like

      • Azetech says:

        Sergio Sodré

        Endosso as palavras do Mats. Tu está muito desatualizado referente ao assunto por pensar que a dentição simboliza o “cardápio” do animal.
        Por exemplo o gorila, panda, coelho, capivara, elefante, hipopótamo e cavalo são herbívoros porém possuem dentes afiados.

        Like

  8. jephsimple says:

    Sodré,
    “Regressão ao invés de Evolução”

    Ah sei … evoluir = progredir, que é muito diferente de evoluir = regredir … evolução não é = mudança o.O

    Não seu o que significa a palavra evolução pra vc …

    “Bem só nos resta encontrar fósseis desse antigo “Leão herbívoro”…”

    Que relevante , não percebeu as palavrinhas SE NECESSÁRIO,SE PRECISO? …

    “Bem só nos resta encontrar fósseis desse antigo “Leão herbívoro”…

    Hãhã …no fossil no species.

    Like

  9. jephsimple says:

    W. Silva diz:

    jephsimple,

    desculpe, mas não consegui entender o que quis dizer.

    Grato.

    _________________________________________________________

    1)Processos não guiados, cegos, sem direção, estúpidos = macroevolução bem sucedida.
    2)Fósseis transicionais existem e provam (1)).
    3)Então TE é verdadeira porque (1)) e porque (2)).

    Alguma premissa aqui é verdadeira?

    Oras, como se testa e se falseia isso?

    Deu pra entender?Isso porque nem citei genética.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s