O RNA circular está de acordo com a teoria da evolução?

RNA AzulejoComo se a imagem reguladora do genoma não fosse complicada o suficiente, os cientistas descobriram agora mais um nível de biocomplexidade que envolve uma nova classe de moléculas – na forma de aros ou círculos – e as suas pesquisas foram recentemente publicadas na Nature.(1,2)

De facto, aquilo que foi apurado foi tão surpreendenteque levou os autores principais a afirmar que as moléculas formavam “um universo paralelo oculto”, onde muitos tipos de funções ainda estão por descobrir.(3)

No início da revolução dentro da biologia molecular, os pesquisadores descobriram uma classe de moléculas funcionais no genoma que recebeu o nome de “RNA não-codificante”, que significava que essa classe não disponibilizava um modelo para a construção de proteínas. As primeiras formas desta molécula das quais se apurou estarem envolvidas na produção de proteínas receberam o nome de RNAs de “transferência” e “ribossómica”.

Actualmente os cientistas acrescentaram muito mais categorias de RNAs não-codificantes à mistura; algumas destas categorias são curtas enquanto que outras são bem longas. Muitos destes novos tipos de RNA têm uma natureza reguladora, e sabe-se que são pelas importantes no controle da forma como os genes são expressos e controlados na célula.

A mais recente adição a esta variedade surpreendente de moléculas de RNA é verdadeiramente espantosa.

A maior parte do RNA não-codificante é linear ao mesmo tempo que outros se tornam parte integrante das variadas estruturas das proteínas. No entanto, este tipo recentemente caracterizado forma laços e círculos e é codificado pela informação de ADN que, em muitos casos, justapõe-se com os genes codificadores de proteínas.

Portanto, representam uma camada distinta de informação depositada no mesmo código que os genes. De facto, muitos outros tipos de RNA regulatório são também codificados no mesmo espaço de ADN nos cromossomas usado pelos genes codificadores de proteínas.

É hoje aparente que os genes individuais contém, na verdade, muitos níveis de informação genética – um fenómeno que a evolução gradualista simplesmente não pode explicar. Seguindo a sua visão evolucionista, os cientistas pensavam inicialmente que estes RNAs circulares eram acidentes genéticos ou artefactos experimentais, no entanto, as erróneas hipóteses evolutivas foram mais uma vez destruídas através das novas descobertas científicas.

Sabe-se agora que os RNAs circulares são componentes funcionais importantes na regulação dos genes, e que existem diferentes categorias de RNA circular. Uma das categorias agora descobertas age como uma complexa esponja que conecta e regula outros tipos de RNA.(1)

Um proeminente biólogo molecular, Erik Sontheimer, disse o seguinte durante uma entrevista dada à Nature relativa à esta descoberta:

Ficamos a pensar quando é que estas surpresas terão um fim. (3)

A resposta é, muito provavelmente estas surpresas não terão fim uma vez que os cientistas só agora começam a descobrir a complexidade da célula que foi arquitectada pelo Criador Omnipotente.

Fonte

1. Hansen, T.B., et al. 2013. Natural RNA circles function as efficient microRNA sponges. Nature, 495 (7441): 384-388. Posted on http://www.nature.com on March 21, 2013,
accessed on March 19, 2012.
2.Memczak, S., et al. 2013. Circular RNAs are a large class of animal RNAs with regulatory potency, Nature, 495 (7441): 333-338. Posted on http://www.nature.com on March
21, 2013, accessed on March 19, 2012.
3. Ledford, H. 2013. Circular RNAs throw genetics for a loop. Nature, 494 (7438): 415. Posted on http://www.nature.com on February 28, 2013, accessed on March 19, 2012.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

52 Responses to O RNA circular está de acordo com a teoria da evolução?

  1. a ciencia é louca ! falando da extinçâo dos dino.. o que é aquela cratera comparada ao mundo ? vms supor aconteceu . e quanto aos dino . marinhos a poeira os matou ? nem terremoto nem maremoto os mataria sâo do mar ? os voadores ñ voariam acima da poeira ? os mais altos montes tinham alimento e td mais ? uma grande chuva nâo apagaria a poeira ? nâo choveu em parte alguma d planeta ? atividade vulcanica por milha.. d anos é piada ! cobriria o planeta ? e como cresceria plantas ? abra

    Like

  2. daniel quero perguntar !! nâo sou fisico !!! poeira pode ficar suspensa no ar durante anos ? como afirma teoria da rôbotizaçâo ! pelo que sei nuvens ficam suspensas , nevoas até fumaça ! agora poeira é terra ? guando vemos um grande volume de poeira levantar ! percebemos q logo dissipa ou baixa ! qual sua visâo sobre isso ??? eles tem algum achado escrito q prova o big bang ? se o big construiu td ? porq o meteoro destruiu ? explosâo ñ constrói ! abraçõs

    Like

  3. sobre o meteoro é uma piada ! vc já viu pelo mapa ? insignificante comparado ao planeta ! exemplo compare com brasil ou mexico msm s percebe ! pior que existe uma cratera maior no planeta ? eles ñ sabiam quando vomitaram essa teoria ? mas nem essa outra causaria extinçâo global ! daniel essa teoria é piada tem erros infantis ! como postei acima ! só uma coisa a esfera de ferro datada da epoca dos dino. ? quem as fez ? dinos . ou ets ? nâo existiam homens na epoca ? pense abraç

    Like

  4. quero perguntar ! existe escrita q comprove o big bang ? ou antes de explodir ele enviou um livro explicando td ? ou cientistas viajaram no tempo e tiraram fotos ? quem fez a sopa da vida ? existe achado escrito q prove a sopa da vida ? se a nasa pode ver os consfins do universo ? nâo mapeariam ponto a ponto os planetas proximos ? em vista dos confins do univ.. a bilhões de anos luz ! estâo logo ali . podem fazer até maps pra acharmos ets kk ciencia é doente !!! abraçôs daniel

    Like

  5. Carlos says:

    Primeiro gostaria de dizer que, para mim, estes comentários do nill_carvalho só estão poluindo.

    No mais, tudo está de acordo com a teoria da evolução. Desde o mais contraditório ao mais nonsense. Se a genética não estiver de acordo, reescreva a teoria dizendo que está. Se a explosão cambriana também não estiver, idem. E sempre independendo do fato de nada disto ter sido observado cientificamente. Pra quê? O acaso e o tempo resolvem isto: felizes aqueles que creem nas obras das forças determinísticas e aleatórias sem verem.

    Like

  6. jephsimple says:

    O naturalismo enfrenta um sério problema de ter uma posição a priori irrefutável.

    Não se sabe tudo acerca do mundo biomolecular, mas o naturalismo já pressupõe evolução, e pior , evolução cega.Antes mesmo de se terminar o estudo, antes de chegarmos a uma conclusão segura, verdadeira do mundo biomolecular, o naturalismo já parte da CRENÇA que tais sistemas evoluem, ou evoluíram, e tudo as cegas.

    Tal posição parte da crença na inexistência de um designer metafísico.E não de nossa experiencia sobre designer, design inteligente e causa, efeito.

    Por isso nem mesmo eu afirmo que D.I é irrefutável!Unica explicação.Defendo que DI é a melhor explicação!

    Like

  7. jephsimple says:

    E o neo darwinismo não falsifica sua posição … Se algo no passado serviria para falsificar tal posição, e o mesmo se confirma no presente … Quem disse que o naturalismo descarta sua hipótese???

    Veja um exemplo desse 171 epistêmico, tem muito a ver com este artigo:

    http://www.uncommondescent.com/intelligent-design/the-mystery-of-extreme-non-coding-conservation/

    Like

    • Se ao menos os criacionistas consultassem os artigos originais…
      No artigo científico (original) pode ler-se:
      «We propose that all extant CNEs are not indispensable, but that given an adequate amount of time, all of these elements will eventually be replaced by new ones, which provide equivalent functions. On the whole, CNEs in a genome are unrelated at the sequence level, and they are absent from regions of segmental duplications and copy number variation. This suggests that duplications involving them are strongly selected against in the cases where the duplicate elements still affect a target gene, or are lost rapidly where they do not. On the other hand, their occurrence in the introns of neighbouring genes and recruitment from diverse existing genomic elements suggests that they appear by a gradual process of mutation, recruitment and selection. The different rates at which these elements turn over reflects differences in the levels of selective constraint, and how likely it is that a replacement element can be recruited without interfering with the function of existing one.» (1)

      Se me falarem de parcimónia, acrescentar um designer também não tem qualquer vantagem. E ainda por cima isso não ia explicar nada – “o designer fez” não explica rigorosamente nada.

      1. http://rstb.royalsocietypublishing.org/content/368/1632/20130021.full


      [[“Se me falarem de parcimónia, acrescentar um designer também não tem qualquer vantagem.”

      Tem a vantagem de explicar de modo mais adequado a origem dos sistemas biológicos. Lembra-te duma coisa importante: a a atitude “parcimônica” aplica-se entre duas ou mais explicações VERDADEIRAS, e não entre uma falsa (evolução) e uma verdadeira (criação). Dizer que a teoria da evolução é mais “parcimônica” é irrelevante porque ela é falsa.

      O “Desiger fez” explica a origem do sistema. Mas isso não invalida o estudo da sua operacionalidade. OPERACIONALIDADE é distinta da ORIGEM.

      E “Designer”, quando aplicado a Deus, neste blogue tem que ser capitalizado senão eu apago o comentário.]]

      Like

      • A última frase refere-se a isto: «Years ago an evolution professor told me, in defending the claim that evolution is falsifiable, that if functionally unconstrained yet highly similar DNA sequences were found in different species, then evolution would be false.»

        Like

      • «Lembra-te duma coisa importante: a a atitude “parcimônica” aplica-se entre duas ou mais explicações VERDADEIRAS, e não entre uma falsa (evolução) e uma verdadeira (criação). Dizer que a teoria da evolução é mais “parcimônica” é irrelevante porque ela é falsa.» Eu sei. E eu não disse nada disso. Só que entre mecanismo A + mecanismo B e mecanismo A + designer nada tem de vantajoso quanto à questão da parcimónia relativamente à segunda hipótese (isto é só para explicar).
        «Dizer que a teoria da evolução é mais “parcimônica” é irrelevante porque ela é falsa.» Com tudo o que tem sido apresentado aqui e noutros blog (no “Que treta”, por exemplo) deveria espantar-me que ainda acredite nisso. Mas já nada me espanta quando o assunto é criacionismo.

        Like

      • Mats says:

        «Lembra-te duma coisa importante: a a atitude “parcimônica” aplica-se entre duas ou mais explicações VERDADEIRAS, e não entre uma falsa (evolução) e uma verdadeira (criação). Dizer que a teoria da evolução é mais “parcimônica” é irrelevante porque ela é falsa.» Eu sei. E eu não disse nada disso. Só que entre mecanismo A + mecanismo B e mecanismo A + designer nada tem de vantajoso quanto à questão da parcimónia relativamente à segunda hipótese (isto é só para explicar).

        Entre mecanismo FALSO + mecanismo FALSO B e Deus + mecanismo A, a escolha é óbvia.

        «Dizer que a teoria da evolução é mais “parcimônica” é irrelevante porque ela é falsa.»
        Com tudo o que tem sido apresentado aqui e noutros blog (no “Que treta”, por exemplo) deveria espantar-me que ainda acredite nisso. Mas já nada me espanta quando o assunto é criacionismo.

        Não é seguro obter “conhecimento científico” de sites que promovem a tese de que répteis evoluíram para passarinhos, e animal terrestres para baleias.

        Like

      • É de notar que ao mencionar um designer eu não me refiro a nenhum em especial. Para mim são todos igualmente improváveis.

        Like

      • É ainda de notar que estava a comentar o texto referido pelo Jeph, que é de um criacionista do design inteligente e não um criacionista da terra jovem.

        Like

      • «Entre mecanismo FALSO + mecanismo FALSO B e Deus + mecanismo A, a escolha é óbvia.» O problema aqui é a palavra “FALSO”. O “mecanismo” (ou seja, o conjunto dos mecanismos evolutivos do costume) é falso para si. Mas não para o autor do artigo que eu comentei. O que acabou de afirmar é irrelevante.

        Like

      • Mats says:

        Só te estou a demonstrar que a noção do “devemos ficar com os modelos evolutivos porque são parcimônicos” é falsa. O autor do texto é livre para ter as suas crenças religiosas.

        Like

      • «Só te estou a demonstrar que a noção do “devemos ficar com os modelos evolutivos porque são parcimônicos” é falsa.» E eu não afirmei nada disso, pelo que não é preciso demonstrar-me nada. O que eu quis transmitir foi que, supondo que ambas as hipóteses eram adequadas, em termos de parcimónia, a do design não tem qualquer vantagem, não sendo mais simples. É claro que a hipótese que melhor se encaixa nas evidências é a teoria da evolução, mas isso é outra coisa e eu já tinha abordado esse assunto aqui neste blog – embora, pelos vistos de pouco serviu.

        Like

      • E neste caso específico a explicação unicamente evolutiva (mecanismo A + mecanismo B) não me parece menos adequada pelo que li do artigo científico.

        Like

      • Devia ter escrito hipóteses (ou conjuntos de hipóteses) e não “mecanismos”, que são baseadas nos mecanismos evolutivos conhecidos. É ainda de notar que “designer” referia-se a um conjunto de hipóteses também (começando por “o designer existe”, continuando com “o designer fez assim ou doutra maneira”, “o designer fez isso no genoma A”, “o designer fez isso no genoma B”, etc). De qualquer modo era apenas para ilustrar a situação. Podia ter dito “conjunto de hipóteses evolutivas” vs “designer”, que teria dado no mesmo – pela simplicidade (assumindo que as duas explicações encaixavam) a opção “designer” muito provavelmente não teria vantagem. E há ainda que ver que também depende do fundamento das hipóteses e não só se podem explicar as observações (aqui assumi que ambas podiam, como já tinha dito anteriormente).

        Like

    • E por um professor qualquer fazer uma afirmação num sítio qualquer num momento qualquer não quer dizer que o que ele diga representa o que a maioria pensa, de maneira fundamentada, sobre o assunto.

      Like

    • A última frase refere-se a isto: «Years ago an evolution professor told me, in defending the claim that evolution is falsifiable, that if functionally unconstrained yet highly similar DNA sequences were found in different species, then evolution would be false.» (Este último comentário foi inicialmente publicado no sítio errado)

      Like

  8. Saga says:

    Há de se notar que quando a teoria foi proposta pelos primeiros evolucionistas nos tempos de Darwin, a comunidade cientifica ainda era muito ignorante sobre muita coisa que hoje a biologia e a química atual conhece.

    Dito isso, esse tipo de ignorância tornava bem mais fácil se supor a evolução do primeiro ser unicelular de matéria abiótica e da consequente evolução dos seres vivos seguintes até o homem atual. Era só supor que a vida primitiva era “simples” e também subestimar os abismos dos seres vivos entre si. Também era suposto que todos fosseis de elo seriam fácil e abundantemente achados…. ora estamos falando de gente que nem conheciam o conceito de genética!! Ainda não se falava em mutações! Então nos tempos de Darwin começou a virada de PARADIGMA, onde o NATURALISMO se tornou a ordem da vez, a partir de então quem quer se dissesse cientista teria de ter um compromisso com a filosofia naturalista e materialista. (Dali em diante já começou-se a se discriminar cientistas com convicções religiosas, senão ateu, ao menos seria bom o homem da ciência ser agnóstico ou deísta)

    Então DEPOIS que a cosmovisão evolucionista de mundo JÁ ESTAVA BEM ACEITA entre o mundo acadêmico e os grandes intelectuais É QUE se começou a progredir em conhecimento bioquímico.
    O conhecimento adquirido com o passar do tempo foi sendo ENCAIXADO dentro do já aceite Evolucionismo e não o evolucionismo vindicado pelo progresso da ciência.

    O que os ateus e descrentes do tempo de Darwin precisavam é de uma teoria interessante que servisse para explicar o mundo sem o divino. (Ela tinha de fazer sentido não necessariamente tinha de ser apoiada empiricamente ou comprovada)

    HOJE, em 2013 d.C, o que acontece é que a ciência a tecnologia progrediu muito e nisso muitas das antigas afirmações darwinistas feitas do século 19 em diante foram demonstradas falidas, porém agora é tarde, pois a cosmovisão adotada pelo mundo secular já é o Evolucionismo, então o que os cientistas [que são materialistas e crentes no naturalismo] precisam fazer é dar seu jeito de fazer as novas descobertas de encaixarem de alguma forma na cosmovisão aceite.

    A genética, a descoberta do DNA, o projeto Genoma, a biologia molecular, o RNA circular….essas descobertas cientificas que vão aumentando a complexidade da vida não endossam a tese darwinista, não, ao contrário a complexidade [crescente] aponta ao Designer. Os pressupostos darwinistas funcionavam teoricamente? Na teoria de antigos que não imaginavam quão vasto e complexo era o tema do Estudo da Vida (eles pensavam que era tudo muito simples e que a realidade prática facilmente se encaixaria com suas teses, séculos passaram desde então e suas teses só continuam bonitinhas no papel).

    Like

  9. «(…) os cientistas pensavam inicialmente que estes RNAs circulares eram acidentes genéticos ou artefactos experimentais, no entanto, as erróneas hipóteses evolutivas foram mais uma vez destruídas através das novas descobertas científicas.
    Sabe-se agora que os RNAs circulares são componentes funcionais importantes na regulação dos genes, e que existem diferentes categorias de RNA circular.»
    Não vejo aqui nenhum problema para a teoria da evolução. Encontrar funcionalidade no genoma (seja em que tipo de DNA ou RNA for) em nada contraria o facto de que estes evoluíram através de mutações aleatórias e de mecanismos populacionais tais como selecção e deriva genética. Relativamente ás “erróneas hipóteses evolutivas”, estas não são uma gota de água no oceano e pouco relevantes quando é considerado todo o conhecimento adquirido por várias áreas no que respeita à evolução.

    Like

    • Correcção: Devia ser «Relativamente ás “erróneas hipóteses evolutivas”, estas são uma gota de água no oceano e pouco relevantes quando é considerado todo o conhecimento adquirido por várias áreas no que respeita à evolução.»

      Like

  10. «A resposta é, muito provavelmente estas surpresas não terão fim uma vez que os cientistas só agora começam a descobrir a complexidade da célula que foi arquitectada pelo Criador Omnipotente.» A última alegação deste texto, de que a célula foi arquitectada por um criador, não tem qualquer fundamento. Fazer afirmações de fé qualquer pode fazer. Mas isso não é maneira de se trabalhar em ciência.

    [[Dizer que os sistemas biológicos são o resultado dum processo criativo é uma “afirmação de fé” e “sem qualquer fundamento”, tal como fizer que o código Morse é o efeito dum processo criativo é “uma afirmação de fé” e “sem qualquer fundamento”.]]

    Like

    • «Dizer que os sistemas biológicos são o resultado dum processo criativo é uma “afirmação de fé” e “sem qualquer fundamento”, tal como fizer que o código Morse é o efeito dum processo criativo é “uma afirmação de fé” e “sem qualquer fundamento”.» Uma coisa nada tem a ver com a outra. Nós sabemos que foram humanos que inventaram o código Morse.

      Like

      • Mats says:

        Como é que sabes que o codigo Morse foi feito por humanos? Tu por acaso viste a pessoa que o criou no preciso momento em que o estava a criar? Tens fotos dele a criar o codigo Morse? Porque é que lhe chamamos de “Morse” se nunca vimos esse tal “Morse”?

        Like

    • jephsimple says:

      Maria,

      Ficamos em círculos, em crenças, em subjetividades.

      O “designer fez” não acrescenta em nada??? O designer CRIOU a informação, criou o “Hardware” e tu acha que não podemos saber como ele fez? Nem ao menos em parte???

      Oras Maria vc não sabe ao menos o que designers fazem???? O.o

      O DI só diz que o DI fez por parcimônia… a TE pode teimar em dizer que forças irracionais , estúpidas , cegas produzem DI.

      É estranho você não saber distinguir isso.

      Não te admires da minha posição… Pode ser que forças estupidas, cegas, irracionais produzam, causem DI, é uma explicação horrorosa, cheia de ad hocs,fantasias, imaginações, mas pode ser que haja uma probabilidade muito pequena de ser verdade… Mas por enquanto esse papel é de um Designer ele é melhor candidato que o acaso, acidentes,aleatoriedade e eventos estocásticos.

      Para a posição naturalista, falta fornecer uma hipótese testável e falseável, onde forças “acéfalas”, cegas produzam D.I, produzam um sistema de codificação e decodificação de informação complexa especifica funcional.

      Teste isso e prove logicamente que forças “acéfalas” são melhor explicação que uma mente, inteligencia, planejamento para o surgimento e funcionamento de codificação e decodificação de informação complexa especificada funcional… Não esqueça da engenharia complexa do “Hardware”! Por favor! Não te esqueça de falsear isto!

      _____________________________________________________________________
      Se para você Maria, a evolução [cega,estupida,irracional…] não tem nenhum problema com estes fatos… Imagino eu o DI… que se encaixa muito melhor ao fatos … Parcimônia … Parcimônia…

      Like

      • «O DI só diz que o DI fez por parcimônia» Acabei de lhe explicar que não.

        Like

      • «Para a posição naturalista, falta fornecer uma hipótese testável e falseável, onde forças “acéfalas”, cegas produzam D.I, produzam um sistema de codificação e decodificação de informação complexa especifica funcional. Teste isso (…)»

        Numa conversa que tivemos aqui há uns tempos eu escrevi: «Relativamente a essa questão da evolução vs outras hipóteses: quando os cientistas investigaram a origem de certas estruturas biológicas (incluindo aquelas propostas pelos pessoal do Discovery Institute) foram capazes de perceber mais ou menos o que aconteceu. As mutações (e até mesmo a selecção natural) deixam rasto. E nós sabemos que esses processos ocorrem em todas as populações de organismos que se reproduzem (até pode ser apenas uma molécula de RNA, desde que esta se replique). Hipóteses evolutivas têm tido bastante poder explicativo em relação a isso. Analisando as evidências podem tirar-se conclusões sobre duplicações, fusões e sobre a maneira como as proteínas podem ter evoluído novas funções (por exemplo). Sendo proposto que uma dada estrutura bioquímica com várias partes tenha, por exemplo, sido o resultado de uma série de duplicações e exaptação, essa hipótese pode ser confirmada ao analisar a estrutura, as semelhanças entre as proteínas, as funções destas e a vantagem evolutiva que determinado estádio possa ter conferido ou não. É de um modo semelhante que os cientistas têm investigado a origem de certos sistemas biológicos. A duplicação de genes é a uma das marcas da evolução – genes que se duplicaram e divergiram são uma óptima maneira de evoluir novas proteínas (e isso foi demonstrado experimentalmente). O criacionismo do Design inteligente não tem poder explicativo, além disso encontram-se os sistemas/estruturas tal como seria de esperar se tivessem evoluído, duplicando e modificando proteínas, como os cientistas vêm acontecer quer na realidade quer em simulações.» E também: «Além de que a distinção entre as duas hipóteses não se fica por aí. É também pelo padrão genealógico total incluindo os fósseis.»
        Acho que está um bocado esquecido

        Like

  11. jephsimple says:

    Maria…

    “«O DI só diz que o DI fez por parcimônia» Acabei de lhe explicar que não.”

    Estás a brincar?

    Desculpe…

    Designer = D.I

    Não entendi a ausência de parcimônia.

    Pior ainda se DI não possui parcimônia … o que dirá evolução cega, estupida, irracional, sem direção = DI.

    Obviamente ou os naturalistas acham que isto tem parcimônia e Designer não.

    Ou então eles devem achar que a natureza é burra, estupida, cega. E obviamente,os profissionais nas áreas de TI, biomimética não passam de tolos.

    E ficamos a perguntar se um ateu evolucionista naturalista ateu crê que ele tem um cérebro.

    Será que ele crê que ele criou a si mesmo?

    Like

  12. jephsimple says:

    Maria,

    Meu comentário não saiu,

    Talvez saia depois (já aconteceu isso)…

    “«O DI só diz que o DI fez por parcimônia» Acabei de lhe explicar que não.”

    Oras , deixa eu me corrigir : >>>O DI, ou a TDI, só diz que o Designer fez , por parcimônia”

    O que o naturalismo tem/tenta fazer é defender que não existe DI, diferente de designer,afinal concordamos que ninguem é testemunha ocular do surgimento da vida e do universo.E eu ainda digo que eu (eu) nunca vi o Designer [Deus de Israel], nem em sonhos, ou visões, nem vozes.Mas creio, e tenho minha cognição cristã.

    Oras Maria, a TDI justamente usa o método científico para constatar se o DI encontrado nos seres vivos é real, ou apenas aparente, ou seja, falso.

    E tu vens falar que o DI não tem parcimônia???Oras bolas, se o DI é verdadeiro, gostaria de saber por que não existe parcimônia na inferência de designer???Não sei aonde está a falta de lógica!

    Oras, se o que dizes é verdade, então o DI é refutável.

    Se mostrares que o DI encontrado nos seres vivos na realidade é falso, aparente, uma ilusão, bom trabalho! Acabas de se valer apenas de ciência para falsificar DI! Para a TDI isto é bem vindo!

    Também damos a oportunidade do naturalismo encontrar outra causa para DI real que não seja Designer.Se o naturalismo encontrar … Parabéns, mais uma vez se valeu de ciência para falsificar o DI.

    Portanto Maria podes falsificar DI de duas maneiras:

    1) Mostrar cientificamente que ele é falso.
    2) Mostrar cientificamente que existe outra causa, muito mais racional,lógica para DI que um Designer.

    Feito isto Maria podes sustentar que TE naturalista, onde vida surge acidentalmente[naturalismo], a saber o “software” surge acidentalmente, a saber sistema de codificação e decodificação surge acidentalmente, sem intenção,planejamento, sem inteligência. Onde sistemas vivos finamente organizados, evoluíram sabe-se lá quando, de forma acidental, aleatória, sem direção, sem intenção do sistema informacional de cria-los de forma específica e organizada[TE naturalista].

    Sim podes sustentar que isso tudo tem parcimônia, ao passo que DI é péssima explicação plausível.

    Aliás os extremistas nem ao menos enxergam isto como pior explicação.Simplesmente a ÚNICA explicação que eles suportam é a descrita acima. Naturalismo e TE naturalista.

    Repito esse é o mundo naturalista… irrefutável, infalsificável.

    Fica a pergunta: Onde a ciência está sendo praticada neste mundo?A não ser que podes falsear a posição que DI não existe, que DI tem como causa “não inteligência”.

    Like

    • «E tu vens falar que o DI não tem parcimônia???Oras bolas, se o DI é verdadeiro, gostaria de saber por que não existe parcimônia na inferência de designer?». Mas o D. I. é aparente (ver o meu comentário anterior). E quando me referi à parcimónia pensei que estivesse a dar continuidade ao que ao assunto do artigo. É que no caso que apresentou, a hipótese mecanismo + designer em nada traz vantagem quanto à parcimónia. Parece-me ainda que o uso do termo parcimónia não está correcto. Se acha que está, explique-se.

      Like

      • jephsimple says:

        Maria,

        Oras maria tu julgas o “hardware” como algo eterno, ou que surgiu acidentalmente, e acidentalmente organizou a si mesmo.Eu julgo que o “hardware” não existia e passou a existir. Tu achas que o “hardware” é capaz de sozinho criar o “software” acidentalmente.Eu julgo que tanto um como outro possuem um designer.

        Já nos mostrou que para ti o DI foi refutado, falsificado.

        Agora cada pessoa que frequenta este blog pode tirar suas conclusões.

        Para Maria não existe DI na natureza, ou então, melhor, a natureza não é um DI.

        E por este caminho, pelo efeito conhecemos a causa,ou seja, não existe DI.

        Fica a pergunta a ti Maria , e aos naturalista:

        Como o naturalismo pode concluir cientificamente que o DI é APENAS APARENTE?É APARENTE em que sentido? Que características os seres vivos exibem que nos confundem, pensando que o que é provocado logicamente,racionalmente, obviamente por forças estupidas,cegas, não direcionadas, “acéfalas”; PARECE ser provocado por um Designer que não vemos a olho nu?

        Se vocês creem que o DI é apenas aparente, porque tanto drama em outros investigadores falsificarem essa posição de que o DI é apenas aparente.

        Ou já agora vossa posição é não-testável, irrefutável, infalsificável?

        Like

      • jephsimple says:

        “É que no caso que apresentou, a hipótese mecanismo + designer em nada traz vantagem quanto à parcimónia.”

        Oras, se eu concluo que o DI não é apenas aparente. Então designer é melhor explicação para DI do que forças cegas,não direcionadas, “acéfalas” provocando DI. Mas ainda assim, se naturalismo mostrar cientificamente que tais forças produzem ou podem/poderiam produzir DI real, então TDI é refutada.É simples assim.

        É tão simples que os naturalistas creem que refutaram o DI, “começando” por Darwin.

        Oras, é tão óbvio quanto 1+1= 2. Assim:

        Não existe designer?Então não existe DI.
        Não existe DI? Então não existe designer.

        Se não existe design inteligente nem mesmo aparente, por que eu cogitaria sua hipótese,mesmo que tal hipótese seja pouco provável, com pouca parcimônia?

        Like

  13. «Ou já agora vossa posição é não-testável, irrefutável, infalsificável?» Não. Relativamente ao facto da evolução: encontrem um coelho do Câmbrico. Encontrem um fóssil de Homo erectus do Ordovícico.
    Relativamente às capacidades dos mecanismos evolutivos, ou seja à teoria da evolução, contestem o facto das hipóteses evolutivas relativamente ao flagelo bacteriano estarem de acordo com as observações dos cientistas – contestem as evidências de que este é o resultado de duplicações de genes e diversificação (tudo isso ocorre naturalmente, sem necessitar de design). É que essas coisas deixam marcas e é de esperar encontrar de terminado tipo de marcas (genes homólogos dentro do mesmo organismo, por exemplo). Publiquem em revistas científicas sobre isso. Ou como disse Charles Darwin: “If it could be demonstrated that any complex organ existed which could not possibly have been formed by numerous, successive, slight modifications, my theory would absolutely break down. But I can find out no such case.” E até hoje isso mantém-se e estende-se até ao nível molecular (dentro daquilo que foi analisado).

    Like

    • «Oras, se eu concluo que o DI não é apenas aparente. Então designer é melhor explicação para DI do que forças cegas,não direcionadas, “acéfalas” provocando DI.» Parcimónia é aplicada a duas hipóteses igualmente adequadas quando uma é mais simples do que a outra. Não me parece que seja disso que está a falar aqui. E o que escreveu não é a mesma coisa a que o autor do texto que indicou se referia.

      Like

      • jephsimple says:

        “Parcimónia é aplicada a duas hipóteses igualmente adequadas quando uma é mais simples do que a outra. ”

        Em Ciência, parcimônia é a preferência pela explicação mais simples para uma observação. Esta geralmente é considerada a melhor maneira de julgar as hipóteses.

        Sendo assim. sendo o DI real e não falso, a melhor explicação é designer e não eventos estocásticos, cegos, irracionais,não direcionados…

        Se ID é falso … designer não é a melhor explicação,nem a única …

        Ainda não sei como TE conclui que ID nos sistemas biológicos é aparente, falso, ilusório.

        Nem sei como vcs poderiam concluir que existe um DI APARENTE nos sistemas vivos.
        Fica difícil imaginar como vcs refutariam isso…

        Para o “Inteligentismo” é assim:

        Tão óbvio quanto 1+1= 2. Assim:

        Não existe designer?Então não existe DI.
        Não existe DI? Então não existe designer.

        Like

      • «Sendo assim. sendo o DI real e não falso, a melhor explicação é designer e não eventos estocásticos, cegos, irracionais,não direcionados…» Não está a fazer qualquer sentido e já nem percebo o que é eu quer dizer com isso do D.I. ser ser real. Só é real se se demonstrar que a melhor hipótese para explicar aquilo que observamos é um designer inteligente. E já foi demonstrado que isso não é assim, como eu tenho tentado explicar-lhe. Além disso, os proponentes do design inteligente não põem as coisas dessa maneira, em que só pode haver ou mecanismos evolutivos ou designer. O designer seria um complemento dessa explicação. E mesmo que assim fosse, um designer não é uma hipótese mais simples do que os mecanismos evolutivos: teriam que ser apontados na mesma mecanismos e motivos para o designer realizar a sua obra. E tal como eu pensava, isto não tem nada a ver com o assunto que abordei desde o início.

        Like

      • «Em Ciência, parcimônia é a preferência pela explicação mais simples para uma observação.» E eu acrescento: entre duas hipóteses que de resto são igualmente adequadas.

        Like

    • Nos comentários anteriores eu beneficiei uma hipótese que incluía a acção de um designer ao colocá-la como estando ao nível da outra em termos de adequação e comparei-as em termos de simplicidade. Só isso.

      Like

    • jephsimple says:

      Maria,

      Não sei o que a presença ou não de um coelho , de um morcego, um búfalo no câmbrico tem a ver com evolução cega, não direcionada [aliás TE e câmbrico não se misturam] Não sei em que isso refutaria evolução cega,”acéfala”, irracional. Os animais existentes no câmbrico,tal qual sua forma segundo a crença naturalista é irrelevante … uma vez que a forma como eles são é produto de eventos estocásticos,cegos, estúpidos,irracionais,não planejados.

      Duvido que qualquer evidência falseie o darwinismo, neo darwinismo, evo-devo e etc…

      Tal posição não é passível de ser falseada pelos naturalistas. Se o naturalismo fizesse isto a muito tempo não estaríamos discutindo sobre TE e DI.

      http://www.uncommondescent.com/darwinism/that-unfalsifiable-cambrian-rabbit-and-sanity/

      Like

      • Eu deixei bem claro que o coelho nada tinha a ver com mecanismos.
        «Duvido que qualquer evidência falseie o darwinismo, neo darwinismo, evo-devo e etc…» Eu acabei de lhe dizer como falsear as hipóteses sobre a evolução dos seres vivos que se baseiam em tudo isso. É verificar se o que estas prevêem que vamos encontrar está presente no genoma em causa e até dei exemplos de casos reais. E de facto isso já foi feito e quem não concorda, que conteste e publique com base numa análise sua.

        Like

    • jephsimple says:

      “Publiquem em revistas científicas sobre isso.”

      Não que queiras que tal seja publicada em revistas naturalistas? Rsrsrsrsrsrsrsrs….😉

      Fóssil que falsifica TE [Não que o naturalismo falsifique sua posição]:

      Tal imagem encontras aqui neste artigo, que tbm trata do câmbrico… o tijolo no sapato da TE:

      http://www.evolutionnews.org/2013/04/three_or_four_r071001.html

      Like

  14. jephsimple says:

    As proteínas são aleatórias?

    Se fossem seria um caso positivo para o neo darwinismo, evo, naturalismo ?

    Se não são? Seria mais um caso falsificando tal posição?

    http://jephmeuspensamentos.wordpress.com/2013/11/25/as-proteinas-sao-aleatorias/

    Like

  15. jephsimple says:

    Maria,

    “Não está a fazer qualquer sentido e já nem percebo o que é eu quer dizer com isso do D.I. ser ser real. ”

    Desculpe se não estou me fazendo entender… Espero realmente que seja isto.

    E é muito estranho não saber o que quer dizer DI real e afirmar que DI é aparente, falso. Isso é muito confuso.Crês em DI aparente, falso mas não sabes o que seria DI real???😦

    Espero que você apenas esteja confundindo designer com design.

    Espero que releia meus comentários.Pois, talvez; deduzo, crês que evolução e acidentes são sinônimos. Então espero que entenda que não sou anti evolução. Existe uma diferença gritante entre evolução e evolução não guiada.Por isso repito, releia meus comentários pois eu não me refiro a palavra evolução de forma isolada, eu sempre me refiro a evolução cega, “acéfala”, irracional.

    “«Fóssil que falsifica TE » Isso é mentira. Leia o artigo original e não o que os criacionistas escrevem.”

    Desculpe Maria, isso é subjetivo, eu tenho motivos para desconfiar de que uma grande parte dos naturalistas possuem compromisso com a verdade.

    Não espero que o naturalismo assuma qualquer evidência que falsifique sua posição.O mesmo ocorreu com o “junk DNA”, com o gradualismo. O sofisma naturalista deixa seus seguidores em uma disposição mental que sempre vão procurar uma explicação para sustentar sua crença.

    Like

    • jephsimple says:

      Só pra esclarecer isto:

      >>>Desculpe Maria, isso é subjetivo, eu tenho motivos para desconfiar de que uma grande parte dos naturalistas possuem compromisso com a verdade.<<<

      Eu desconfio que realmente tais pessoas (sem generalizar) possuem realmente qualquer compromisso com a verdade, com o ciência em si… Suas explicações, crenças estão acima da ciência!

      Like

      • Um último comentário sobre este assunto

        «E é muito estranho não saber o que quer dizer DI real e afirmar que DI é aparente, falso. Isso é muito confuso.Crês em DI aparente, falso mas não sabes o que seria DI real???» Eu não sei o que é que nos seus comentário quer dizer com isso, mas eu sei o que normalmente quer dizer (como depois clarifiquei). Leia outra vez.

        P.S. – Não espere mais respostas minhas. Sinceramente, não está a fazer qualquer sentido, como acontece na maioria dos seus comentários e eu não tenho muito tempo para estar aqui a discutir consigo coisas que já vi que não consegue entender e sobre as quais nem consegue expressar-se correctamente. E devo confessar-lhe que por vezes a maneira como escreve (sobretudo o seu uso da pontuação) me faz impressão e é um bocado agressiva.

        Like

  16. jephsimple says:

    Maria,

    «E é muito estranho não saber o que quer dizer DI real e afirmar que DI é aparente, falso. Isso é muito confuso.Crês em DI aparente, falso mas não sabes o que seria DI real???» Eu não sei o que é que nos seus comentário quer dizer com isso, mas eu sei o que normalmente quer dizer (como depois clarifiquei). Leia outra vez.

    “Mas o D. I. é aparente (ver o meu comentário anterior).”

    É estranho isso; afirma-se que o DI é aparente.
    Eu fiz uma pergunta simples, ao qual em nenhum momento respondestes:

    Como o naturalismo conclui CIENTIFICAMENTE que o DI é apenas aparente, como o naturalismo anula o refuta o DI real?

    Não respondestes isto:

    Até enxergamos DI mas ele é aparente. Onde o naturalismo vê DI? Ainda que apena aparente?

    E se eu sou agressivo em algum momento, é contra uma hipótese e não contra pessoas.

    Se sinceramente se sentiu agredida, desrespeitada, ou qualquer outra coisa, com minhas palavras, me perdoa.

    Não tenho a intenção de desrespeitar ninguém.

    Like

  17. jephsimple says:

    E só para esclarecer quando eu cito uma fonte, é só para dar exemplos. A fonte foi para citar a aplicação de 171 epistêmico… sou bem claro:

    “Se algo no passado serviria para falsificar tal posição, e o mesmo se confirma no presente … Quem disse que o naturalismo descarta sua hipótese???

    Veja um exemplo desse 171 epistêmico, tem muito a ver com este artigo:

    http://www.uncommondescent.com/intelligent-design/the-mystery-of-extreme-non-coding-conservation/

    E eu não tenho problemas em defender DI, independente do DI postular qualquer coisa sobre a idade da terra e do universo.

    Depois o tópico abordado foi parcimônia, e ao meu ver ou os seres vivos apresentam ou não apresentam DI, não existe, que eu saiba, uma terceira hipótese.

    Não me interessa se no mundo naturalista não existe a hipótese do DI. Minha cosmovisão não está limitada ao naturalismo.

    Assim como a Maria crê que Designer ou DI [não sei a certo] é improvável , eu creio que certas crenças do naturalismo são improváveis, e a maioria sequer falsifica sua posição. Eles estão do lado da verdade, os que discordam são analfabetos cientificamente, ignorantes, dogmáticos e mentirosos [Haeckel devia ser criacionista].

    ____________________________________________________________________________

    Fica este artigo sobre arvore filogenética dos mamíferos.

    http://www.nature.com/news/phylogeny-rewriting-evolution-1.10885

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s