Richard Dawkins rejeita o registo fóssil

Dawkins2Por volta de 1950 o registo fóssil não era amigo de Darwin. Hoje, passados que estão 150 anos, o registo fóssil também já não é amigo de Richard Dawkins. Darwin disse:

Porque é que todas as colecções de restos fósseis não disponibilizam evidências claras da transição gradual e das mutações entre as formas de vida?

A pergunta era difícil de evitar – o elefante na sala – mas também era perturbadora visto que Darwin reconheceu que o registo fóssil poderia confirmar ou refutar a sua teoria:

Se for possível demonstrar a existência dum órgão complexo que nunca se poderia formar através de modificações pequenas, graduais e sucessivas, a minha teoria entraria em colapso absoluto.

Darwin reconheceu também o seguinte:

A singularidade das formas específicas [o registo fóssil] e o facto delas não estarem misturadas em inúmeros elos de transição é uma dificuldade óbvia.

No seu livro “The Panda’s Thumb” o paleontólogo evolucionista Stephen Jay Gould reflecte sobre a frustração de Darwin e ressalva:

O registo fóssil causou mais preocupação do que alegria a Darwin.

Deparado com evidências tão pobres, e até evidências contrárias, Darwin evitou o problema alegando que “apenas uma pequena porção da superfície da Terra já foi geologicamente explorada.” A sua “explicação” manteve viva a esperança de que explorações futuras desenterrariam os sempre esquivos “inúmeros elos de transição.” O Evolucionismo Moderno As coisas não mudaram muito durante os últimos 150 anos. “Precisamos de mais fósseis” suplicou Dawkins no seu livro de 2009 “The Greatest Show on Earth” (TGSE). Ao voltar as costas ao registo fóssil, Dawkins avança com o conceito das “evidências comparativas”:

Tal como eu sugeri no princípio deste capítulo, as evidências comparativas sempre foram mais convincentes do que o registo fóssil.

Independentemente do que as “evidências comparativas” sejam (Dawkins não as definiu), ele está a rejeitar o registo fóssil como evidência essencial em favor da teoria de Darwin.

Não precisamos dos fósseis para demonstrar que a evolução é um facto.

Segundo Dawkins, o registo fóssil deveria ser retirado da sua posição dentro do debate, até mesmo um dos mais notórios ícones evolutivos, o Archaeopteryx. No seu livro TGSE Dawkins afirma:

Aguentar um simples fóssil famoso como o Archaeopteryx é dar espaço para um argumento falacioso.

Quando Darwin se encontrava desesperado por encontrar os “inúmeros elos de transição“, ele rapidamente se voltou para o recentemente descoberto Archaeopteryx. Para Darwin, o Archaeopteryx emergiu como a evidência-chave que fazia a conexão entre os répteis e os pássaros:

Mesmo o espaçoso intervalo entre as aves e os répteis foi demonstrado recentemente [por Huxley] como estando parcialmente unido de uma forma inesperada, pela avestruz e pelo extinto Archaeopteryx.

Durante a parte final do século 20, a rejeição do Archaeopteryx como um elo perdido entre os répteis e as aves começou a ganhar apoio entre os paleontólogos. Segundo Larry Martin (paleontólogo de vertebrados e curador do Museu de História Natural e do “Biodiversity Research Center” da Universidade do Kansas), “O Archaeopteryx não é ancestral de qualquer grupo moderno de aves.” O estatuto de “elo perdido” do Archaeopteryx é apenas um ilusão, e, segundo Henry Gee (paleontólogo e biólogo evolutivo e editor- sénior da prestigiada revista Nature), uma história para crianças. Abandonar o Archaeopteryx como fóssil transicional é, na verdade, apenas a ponta do iceberg do mais amplo problema que o registo fóssil é para a teoria da evolução. No seu livro com o nome “The Evolution of the Long-Necked Giraffe”, o geneticista Wolf-Ekkehard Lönnig (Max-Planck Institute na Alemanha), tal como Dawkins, ressalva de modo cândido o facto de que “a série gradual de intermediários, segundo Darwin os entendia, nunca existiu e nem nunca vai existir.” Há tempos atrás a evolução era uma teoria em crise; hoje a evolução está em crise e vazia duma teoria. Sem as evidências do registo fóssil, e segundo o próprio Darwin, “a minha teoria entraria em colapso absoluto.Conclusão: A rejeição do registo fóssil por parte de um dos últimos proponentes hard-core do gradualismo evolutivo assinala o fim da era Darwinina, e serve para ressalvar ainda mais a natureza filosófica (e não científica) da teoria da evolução. Fonte: http://ow.ly/qBn49 * * * * * * * Uma coisa se torna cada vez mais aparente: os evolucionistas não têm qualquer compromisso com o gradualismo de Darwin mas sim com o naturalismo. Para o evolucionista comum, qualquer mecanismo serve, desde que seja “natural” – isto é, que possa ser usado contra quem defende a criação Divina.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

27 Responses to Richard Dawkins rejeita o registo fóssil

  1. Vinicius Monteiro says:

    A verdade é que os evolucionistas só estão na verdade chamando a natureza de “deus”, assim como a Bíblia disse que fariam: “Portanto Deus, em harmonia com os desejos dos seus corações, entregou-os à impureza, para que os seus corpos fossem desonrados entre si, estes, os que trocaram a verdade de Deus pela mentira, e veneraram e prestaram serviço sagrado antes à criação do que Àquele que criou, que é bendito para sempre. Amém.” — Romanos 1:24,25
    Se negam a acreditar na existência de um Deus Todo-Poderoso, para crer em um deus de mentira, a natureza.

    Like

  2. Engraçado, os caras encontram o fóssil de uma criatura com asas, corpo coberto de penas e, ao invés de concluirem que são restos mortais de uma ave, eles concluem que é um… “jacaré-galinha”!
    Ainda bem que temos o ornitorrinco conosco nos dias de hoje. Caso contrário, diriam que era um pato evoluindo para castor; Ou o contrário.

    Like

    • dvillar51 says:

      Isaias,

      ”Ainda bem que temos o ornitorrinco conosco nos dias de hoje. Caso contrário, diriam que era um pato evoluindo para castor; Ou o contrário.

      LOL.

      Todos “cientistas” evolucionistas devem ter PhD em As Mil e Uma Noites.

      Nada que sai da mente dessas pessoas me surpreende mais.

      Like

  3. Carlos says:

    A teoria da evolução é, e sempre soube-se que era, um fato. Porém ainda se espera, como se esperava, a comprovação através do registro fóssil. Hoje já se sabe que a seleção natural tem caráter reducionista, que a reprodução é ditada por um complexo processo de codificação e decodificação de código e proteínas, que todo o processo bioinformático tem rigorosos mecanismos de correção e eliminação de falhas, que sem um impressionante e intolerante arranjo tridimensional a mais simples das proteínas não cumpre suas funções. Em fim, sabe-se que a ciência da vida é mais complexa do que se podia imaginar. Mas também, com o que estavam os naturalistas se metendo senão com o mais fantástico processo do universo, a vida! Porém mesmo depois de tantos avanços nas ciências da vida, ainda se sabe: A evolução é um fato! Tudo bem que ainda se aguardam os fosseis comprovativos, como se fazia no seu nascimento. Tudo bem que ela ainda não foi observada e que toda a biologia impõe novos empecilhos as suas parcas possibilidades de gerar algum novo mecanismo vivo. Mas ela é tão heroica que mesmo diante de tantos empecilhos e possibilidades nulas, ela consegue ocorrer e ainda apagar todos os seus vestígios. E ela continua sendo FATO! Não há como negar! Assim como ainda não há como demonstrar, mas isto não anula o fato.

    Like

    • Jairo says:

      Fato: “Coisa cuja realidade pode ser comprovada;”
      A evolução é um fato mas não pode ser comprovada!?
      Vish

      Like

    • harmo1979 says:

      Porém mesmo depois de tantos avanços nas ciências da vida, ainda se sabe: A evolução é um fato.

      kkkkkkkkkkkk gostei da ironia, mas é assim que todo darwinista pensa

      Like

  4. jephsimple says:

    “Uma coisa se torna cada vez mais aparente: os evolucionistas não têm qualquer compromisso com o gradualismo de Darwin mas sim com o naturalismo. Para o evolucionista comum, qualquer mecanismo serve, desde que seja “natural” – isto é, que possa ser usado contra quem defende a criação Divina.”

    Pois é …

    O naturalismo não pode correr o risco de falsear sua posição, caso faça isso sua refutação é inevitável.

    “Na ciência, para uma teoria ser dada como verdadeira, ela precisa ser testada várias vezes e, a cada repetição, apresentar o mesmo resultado. E ser aplicável em tudo o que se relaciona com ela. No caso, a Teoria da Evolução, escrita por Darwin em quase 500 páginas após décadas de experimentos, explica porque os seres vivos mudam ao longo do tempo. Segundo a teoria, a partir de um ancestral em comum, os seres vivos se diferenciaram, por mutações aleatórias que permitiram que eles se adaptassem ao ambiente e deixassem descendentes. “Existem evidências indiscutíveis sobre a Teoria da Evolução, é como afirmar que a Terra gira em torno do Sol. O fato de haverem lacunas não significa que ela esteja errada”, explica Paprocki [naturalista].”

    Vejamos por partes:
    1. “Na ciência, para uma teoria ser dada como verdadeira, ela precisa ser testada várias vezes e, a cada repetição, apresentar o mesmo resultado”. Sim, é o que acontece, por exemplo, com a Medicina. Daí as vacinas, os antibióticos, as cirurgias, os transplantes etc.

    2. “No caso, a Teoria da Evolução, escrita por Darwin em quase 500 páginas após décadas de experimentos, explica porque os seres vivos mudam ao longo do tempo.” Meu Deus! Quer dizer então que a Teoria da Evolução de Darwin fora o resultado de décadas de experimentos? Será que a autora se referiu à seleção artificial feita por Darwin com pombos e plantas? Sim, afinal, como exatamente Darwin testou suas conclusões evolutivas antes de publicar seu livro de quase 500 páginas? Ou seja, na concepção da autora, foi Darwin quem inventou o conceito de “evolução”, e o fez à base de retortas, centrífugas, muflas e gobolés.

    3. “Existem evidências indiscutíveis sobre a Teoria da Evolução, é como afirmar que a Terra gira em torno do Sol.” Por essa Galileu se revirou em seu túmulo. Ao que parece, para os deslumbrados zeladores de Darwin, a simples resistência bacteriana e os bicos de tentilhões são suficientes para tornar testável a velha tautologia denominada “sobrevivência do mais apto”.

    Se não fora eles “mais instruídos”, confesso que ficaria atônito! ((rs))

    É isso!

    Like

  5. creio que milhões de especies de fosseis ! anularam a ” evoluçâo ” porque se um animal evolui pra outro ? entre milhões de fosseis eram pra encontrar pelo menos 15% em mutaçâo ? mas nâo acharam 1 sequer ? exemplo um metade reptel metade passaro ? ou um jacaré com cauda de penas ? um lagarto com cabeça de celacanto k. ? uma anta com cabeça de tubarâo ? hora é evoluçâo gradual era pra achar ? talves faltou um ingrediente na sopa da vida ? pra alguns ! o celebro

    Like

  6. pra evoluçâo funcionar teria que ter fosseis em mutaçâo ! nâo tem nenhum ! poxa eu queria ver ” um passarinho com cabeça de lagarto ! um peixe com perna de lagarto ? uma baleia quase voadora ? as q acharam nas montanhas ñ serve k. ? um morcego com cabeça de lagarticha ? sem contar os micro fosseis ! piada né pessoal ! abraçôs f com deus

    Like

  7. a palavra diz que a ciencia do mundo é loucura diante de deus ! evoluçâo essa teoria nâo existe ! cade fosseis em mutaçâo ! agora a natureza do senhor é maravilha ! pois nos mostra a lagarta evoluindo pra borboleta ! do jeito que todos possam ver ! e comprovar hora isso é um processo rapido ! e raro e só entre insetos ? isso é evoluçâo ! agora os grandes animais são como sâo ! nem milhôes de anos provaram o contrario ! peixe elétrico evoluiu do que ? abraç

    Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Já foram feitos testes em mutações de animais e sabe o que se observou? Pelo menos duas coisas, os mutantes sempre são mais fracos que os originais e segundo eles não conseguiram formar uma nova espécie, a mutação genética, não pode ir além dos limites de espécie que Deus já limitou. Sendo assim a teoria da evolução, é totalmente falha.

      Like

      • harmo1979 says:

        Então isso já quebra o dogma da ciência que mutação é ao acaso e benéfica. Se eles mesmos estão forçando a MUTAÇÃO “BENÉFICA”……………..obviamente eles não estão fazendo aquilo AO ACASO, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Like

  8. peixe elétrico evoluiu do que ? será que um lagarto na mutaçâo final levou um choque ? mas e a parceira dele ? e peixe elétrico pode evoluir pra réptil ? me expliquem nem imagino ! abraçôs duvido que respondam !!!

    Like

  9. dizem que é raro pra formar um fossil ! exemplo como um dinossauro pode fossilisar ? com todos seus predadores a volta ? insetos e seres microscopicos ? pelo que sei um bicho encima do solo ! nâo dura mes ! quanto mais milhões de anos ? nisso o diluvio faz toda a diferença ! pois eliminou todos os agentes que causam dano aos dino.. !!! além de os aterrar em curto tempo ! sendo assim possivel a fossilizar ! abraçôs

    Like

  10. dvillar51 says:

    Mats,

    Acho que há um erro tradução 1ª linha do texto (ano 1950).

    Fiquei tão surpreso com este blog maravilhoso que nem me apresentei.

    Meu nome é Davi.

    Parabéns

    Like

  11. A única coisa que os fosseis provam é a diversidade, e diversidade não é sinônimo de Evolução.

    As apostas estão todas no “são tempo”, o milagreiro da Evolução.

    Like

    • Provam diversidade em tempos diferentes e também que houve muito muito muito tempo….
      Parece que o São Tempo, tal como os demais santos, tem de enfrentar forças maléficas que o negam e renegam…

      Like

      • Carlos says:

        Muito, muito tempo porque tem diversidade? Surge um formigueiro com milhares de formigas em uma semana e não se prova muito tempo. Você diz que prova que houve muito tempo porque você acha que houve evolução e que ela precisa de muito tempo para ocorrer. Já alguns evolucionista chegaram a falar que ela ocorre em saltos, porque quando as inovações surgiram, foram todas de uma vez num período curto.

        Like

      • harmo1979 says:

        muito muito tempo……….depende do referencial.

        referencial darwinista: bilhões de anos, sem nenhuma evidencia paleontológica real comprovada por testes em laboratório ou qualquer coisa parecida.

        referencial criacionista milhares de anos, onde tudo foi formado separadamente, por um ser infinitamente superior, que governa este planeta com leis incrivelmente ABSURDAS.

        Like

  12. dvillar51 says:

    Darwin disse:

    ”Se se poder demonstrar a existência dum órgão complexo que nunca se poderia formar através de modificações pequenas, graduais e sucessivas, a minha teoria entraria em colapso absoluto.

    Primeiro – O velhaco Darwin faz aqui a inversão do ônus.

    São os evolucionistas que deveriam demonstrar como um órgão complexo poderia formar-se através de pequenas modificações.

    Segundo – Os evolucionistas, através de perseguição judicial e censura, proíbem que os cientistas mostrem ao mundo as provas que Darwin pediu há 150 anos atrás.

    Por exemplo, o renomado bioquímico Michael Behe já demonstrou a existência de órgãos complexamente irredutíveis, conforme desafiado por Darwin, e apesar da inversão do ônus.

    Assim, como o próprio Darwin previu, a caduca Teoria da Evolução já entrou em “colapso absoluto”.

    Like

  13. Francielle says:

    Darwin nos dias de hoje iria pediria pra sair. Haha’

    Bom só tenho um pensamento a respeito de Darwin, ele era um ótimo botânico! rsrs’

    – Penso assim, como uma pessoa que estudava a ciências naturais, pelo menos, pelo que já li a respeito de Darwin, ele era um cara que estudava a evolução das plantas. Pra mim ele só foi um cara que teve uma ‘boa sacada’, tipo os investidores… Porq como explicar que concluiu o que Lineu deixou em ’em aberto’ a respeito da evolução, primeiro que Lineu antes de morrer jamais disse que ao falar sobre evolução estava falando de seres humanos, ele se referia as espécies de plantas que são capazes de se adaptar ao meio em que vivem, a ‘evoluir’, como por exemplo á mudanças de clima e temperatura; aí Darwin em sua viagem pela costa o ocidente escreve seu grandioso livro de quase 500 páginas afirmando que evoluímos dos primatas. Há! Que estudo, que testes científicos ele poderia ter em uma viagem??

    Alguém me ajuda se falei besteira. Please.

    Obrigada!

    Like

    • dvillar51 says:

      “Darwin em sua viagem pela costa o ocidente…”
      “Alguém me ajuda se falei besteira. Please.”

      Querida Francielle

      Creio que seria mais justo com o Dr. Robert se tivesses dito “cruzeiro” ao invés de “viagem”.

      Darwin foi um molecote muito mimadinho. Ao ver sangue já choramingava.

      Seu papai, o Dr. Robert, já não sabia mais o que fazer, pois já tinha gasto uma fortuna com os estudos do filho e este não desempacava.

      Darwin quase deu certo como empalhador de animais, ofício que tentou aprender com um escravo que era mestre nessa arte.

      Então Mr. Robert, completamente desesperançado mas com oportuno auxílio de “amigos” influentes, bancou mais um capricho do filhinho: um cruzeiro de 5 anos.

      Durante esse tempo em que se viu livre do filho problemático, o fatigado Dr. Robert teve o merecido sossego.

      Após esse isolamento de 5 anos, onde observou alguns bicos de passarinhos e umas poucas tartarugas, o rebelde Charles Darwin concluiu que todos os seres vivos eram aparentados por parte duma espécie de ameba, entrando, inexplicavelmente, para a história.

      Não fique chateada, Francielle. A ciência foi seqüestrada por um grupo de fanáticos. Precisamos ter mais um pouco de paciência.

      Like

  14. Dvillar:

    É fácil dizer que Einstein teve sorte, que newton era um chato e que darwin era um diletante.

    O mérito deles foi verem o que ninguém tinha visto.

    Tinham defeitos mas, nas palavras de Newton, assentes nos ombros de gigantes viram um pouco mais além.

    Wallace foi um homem sério. Chegou Indepentemente às mesmas conclusões de Darwin mas depois.

    Agora dizer que darwin era superficial só mesmo quem não conhece nada sob o trabalho dele.

    Era metódico.

    Pessoalmente devia ser um chato dum evangélico inglês do século XIX. Conservador e muito súbdito da rainha Victoria.

    Superficial é que não.

    Like

  15. Marco Túlio says:

    claro que não precisa de nenhum fóssil

    precisamos é do ELO PERDIDO, que até hoje não foi encontrado

    hahaha

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s