De que forma é que o instinto das formigas refuta a teoria da evolução?

No seu livro “A Origem das Espécies por Meio da Selecção Natural ou a Preservação de Raças Favorecidas na Luta pela Vida”, Charles Darwin explicou de forma assertiva:

Iremos, provavelmente, entender melhor a forma como os instintos no seu estado natural se foram modificando através da selecção considerando … o instinto esclavagista de algumas formigas.

Colonia_FormigaTal como algumas as abelhas, as formigas instintivamente são insectos construtores de colónias sociais. Sem um plano ou sem um líder, o enxame de formigas pode mover partículas de terra como forma de criar estruturas enormes contendo uma rede integrada de túneis com ventilação circulante. De modo crescente, os cientistas que estudam a organização que existe na natureza estão a focar a sua atenção na forma como estes insectos com cérebros reduzidos podem ter evoluído os instintos que lhes possibilitam construir de modo cooperativo estruturas tão impressionantes.

No artigo “The Remarkable Self-Organization of Ants,” Emily Singer, (escritor científico sénior para a “Quanta Magazine”), explica:

Os cientistas já estudam o comportamento social das formigas e de outros insectos há décadas, buscando pistas químicas e outros sinais que os insectos usam para
coordenar o comportamento.

Das mais de 20,000 espécies de formigas conhecidas, e embora algumas formem colónias que variam de tamanho entre algumas dúzias, outras espécies formam colónias altamente organizadas, compostas por milhões de formigas – uma megalopolis virtual sem qualquer ligação transicional evolutiva conhecida.

Quando elas se encontram em actividade de forrageamento [busca e pilhagem de alimentos], as formigas podem correr a uma velocidade que nos seres humanos equivale 96,50 quilómetros por hora, formando três vias de tráfego. Os “engarrafamentos” são evitados através do uso da via central para as formigas que estão de regresso, enquanto que as duas vias exteriores são usadas pelas formigas que caminham na direcção contrária.

Tal como documentado num vídeo da Science Channel sobre as formigas, parece que isto [a colónia de formigas] foi feita por um arquitecto – uma única mente. Design intencional, e não o acaso, geram o pânico dentro da indústria evolucionária. O narrador do vídeo continua dizendo:

Esta colossal e complexa cidade foi criada pela vontade colectiva da colónia de formigas – o super organismo.

Nesta colónia de formigas que cobre mais de 163 quilómetros quadrados, e mergulhando mais ou menos 8 metros para dentro da Terra, estima-se que “na sua construção a colónia tenha movimentado 40 toneladas de solo … com milhões de carregamentos de solo por parte das formiga a serem trazidos para a superfície.”

O narrador continua explicando que, “Cada carregamento pesava quatro vezes mais que a formiga operária, e em termos humanos, foi carregado através de mais ou menos 805 metros de distância. Isto equivale a construir a Grande Muralha da China e realmente é uma maravilha do mundo.”

Com cada colónia a revelar o génio organizacional da formiga, os cientistas estão concentrados no propósito de descobrir as regras químicas que organizam os instintos das formigas como forma de começar a entender o desenvolvimento dos processos instintivos evolutivos. Tal como explica Singer:

 De forma mais abrangente, identificar as regras que as formigas obedecem pode ajudar os cientistas a entender a forma como os sistemas biologicamente complexos emergem – por exemplo, como grupos de células originam os órgãos.

O comportamento instintivo das formigas é uma maravilha organizacional. Numa entrevista com Singer, Simon Garnier, biólogo no “New Jersey Institute of Technology”, coloca ênfase no desconcertante tópico:

É um tópico interessante descobrir a forma como indivíduos que são individualmente e cognitivamente menos capazes que nós, podem, colectivamente, atingir resultados que são por vezes melhores do que aqueles que nós podemos atingir com os nossos grandes cérebros.

Depois de estudar a construção de colónias durante os últimos 20 anos, a equipa de biologia comportamental liderada por Guy Theraulaz (Research Center on Animal Cognition – Toulouse, França) descobriu que, de modo geral, as formigas seguem três linhas orientadoras gerais:

1. Os grãos são apanhados a uma taxa constante (aproximadamente dois grãos por minuto)
2. Os grãos são colocados perto de outros grãos formando um amontoado
3. As formigas tendem a escolher os grãos que foram previamente manuseados por outras formigas.

Colonia_Formiga_EstruturaImitando estas directrizes do comportamento das formigas, a equipa de cientistas liderada por Theraulaz desenvolveu um modelo computacional do comportamento das formigas. Usando este modelo, reportou Singer, eles “criaram amontoados que se pareciam com aqueles criados pelas suas parceiras biológicas”. Embora um relatório preliminar tenha sido apresentado na “Advances in Artificial Life Conference” de 2011, o relatório final ainda não foi aceite para publicação – sem dúvida, por boas razões.

A frase que de modo contínuo permanece um pesadelo para os evolucionistas encontra-se encapsulada na despretensiosa declaração de Singer:

Ainda está em falta uma abordagem evolutiva.

Um mecanismo para o desenvolvimento evolutivo do comportamento instintivo das formigas permanece ainda um enigma científico. Infelizmente, Chris Adami, físico e biólogo comportamental na “Michigan State University”, explicou a Singer que, “Se formos capazes de entender a forma como as regras emergem a partir de outras regras, e a forma como elas podem mudar com o meio ambiente, isso seria extraordinariamente frutífero.”

Infelizmente para a indústria evolutiva, a busca pelas “regras” permanece especulativamente para além da esfera científica.

Também Darwin ficou igualmente frustrado com a formiga visto que “as castas [de formigas]… unidas por variedades cuidadosamente graduais” nunca foram identificadas por Darwin durante a sua vida. Começando em 1859, a cientificamente avançada indústria evolutiva ainda não desenterrou os elos de transição da formiga – e nem identificou o desenvolvimento evolutivo do comportamento instintivo das formigas.

Evidências recolhidas junto do insecto mais comum na Terra – a formiga – eventualmente forçaram Darwin a reconhecer que a formiga era “de longe a mais séria dificuldade especial que a minha teoria alguma vez encontrou.” A formiga era um desafio para Darwin, e ele questionou:

Pode muito bem ser perguntado: como é possível reconciliar este caso [formigas} com a teoria da selecção natural?

O engenhoso comportamento instintivo colonial das formigas, que constrói maravilhas da arquitectura, continua a aterrorizar a indústria evolutiva. Isto correctamente leva-nos a concluir que, embora no passado a teoria da evolução tenha sido uma teoria em crise, ela hoje é uma crise sem teoria; a evolução biológica existe apenas como uma teoria filosófica e não como um facto científico.

Fonte

About Lucas

"E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque Eu sou contigo, diz o Senhor, para te livrar." (Jeremias 1:19)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

18 Responses to De que forma é que o instinto das formigas refuta a teoria da evolução?

  1. Everton Araujo says:

    Boa noite,

    “Chris Adami, físico e biólogo comportamental na “Michigan State University”, explicou a Singer que, “Se formos capazes de entender a forma como as regras emergem a partir de outras regras, e a forma como elas podem mudar com o meio ambiente, isso seria extraordinariamente frutífero.””

    “Infelizmente para a indústria evolutiva, a busca pelas “regras” permanece especulativamente para além da esfera científica.”

    Explique-me como que o ID ajudaria a resolver esse problema? e quais frutos trariam uma explicaçao a luz do ID?

    Se ainda nao conseguem explicar isso implica que nao sabemos como funciona e que temos que buscar respostas, nao precisa fazer o apelo a ignorancia.

    Like

    • Miguel says:

      “Chris Adami, físico e biólogo comportamental na “Michigan State University”, explicou a Singer que, “Se formos capazes de entender a forma como as regras emergem a partir de outras regras, e a forma como elas podem mudar com o meio ambiente, isso seria extraordinariamente frutífero.””

      “Infelizmente para a indústria evolutiva, a busca pelas “regras” permanece especulativamente para além da esfera científica.”

      Explique-me como que o ID ajudaria a resolver esse problema?

      Qual “problema”?

      e quais frutos trariam uma explicaçao a luz do ID?

      Biomimética.

      Se ainda nao conseguem explicar isso implica que nao sabemos como funciona e que temos que buscar respostas, nao precisa fazer o apelo a ignorancia.

      Apelar ao design não é “apelo à ignorância” mas sim apelo à hipótese que nós sabemos ser capaz de gerar o tipo de estruturas existente no mundo biológico.

      Por outro lado, não há a mínima evidência de que forças não inteligentes são capaz de gerar uma única célula, por isso é estupidez pensar que pode formar formigas e as suas orgnaizações “sociais”.

      MAs tu és livre para acreditar nos teus mitos evolutivos. Não podes é chamar a esse atrase de vida de “ciência”.

      Like

      • Everton Araujo says:

        “Qual “problema”?”

        Nenhum problema. Mas a explicaçao para o que temos hoje seria uma “problema” para pensar e resolver.

        “Biomimética.”

        Bem, isso é o que teremos independente de teoria.

        “Apelar ao design não é “apelo à ignorância” mas sim apelo à hipótese que nós sabemos ser capaz de gerar o tipo de estruturas existente no mundo biológico.

        Por outro lado, não há a mínima evidência de que forças não inteligentes são capaz de gerar uma única célula, por isso é estupidez pensar que pode formar formigas e as suas orgnaizações “sociais”.

        MAs tu és livre para acreditar nos teus mitos evolutivos. Não podes é chamar a esse atrase de vida de “ciência”.”

        ID é uma hipotese nao falseavel, entao apelar a ela é anti-cientifico e apelativamente ignorante. Forças nao inteligente? nunca vi uma força que seja inteligente. A natureza tem 4 forças fundamentais que explica a interaçao entre a materia que compoe o universo, e nenhuma delas é chamada de burra ou inteligente, sao simplesmente forças. E vc novamente esta confundindo “origem da vida” com Evoluçao. A Evoluçao nem se importa se a vida surguiu ou foi criada por um ser extraordinario, o que ela sabe é: “se existe vida, ela evolui e segue esse mecanismo”

        Evoluçao é um fato, TE tenta explicar esse fato, assim como a Gravidade é um fato e a TG tenta explicar esse fato. As teorias vem depois dos fatos.

        Like

      • Lucas says:

        ID é uma hipotese nao falseavel, entao apelar a ela é anti-cientifico e apelativamente ignorante.

        ID é falseável sim; para a refutares basta encontrares uma força não-inteligente com a capacidade de gerar sistemas de informação.

        Forças nao inteligente? nunca vi uma força que seja inteligente.

        O teu comentário é o efeito do acaso ou de forças inteligentes?

        E vc novamente esta confundindo “origem da vida” com Evoluçao.

        Ninguém está a confundir porcaria nenhuma. O que se diz é que a vossa origem da vida está intimamente ligada à vossa teoria da evolução.

        A Evoluçao nem se importa se a vida surguiu ou foi criada por um ser extraordinario,

        Mas TODOS os vossos livros falam duma origem da vida particular. Sabes qual é?

        Like

      • Everton Araujo says:

        “ID é falseável sim; para a refutares basta encontrares uma força não-inteligente com a capacidade de gerar sistemas de informação.”

        A navalha cruel e implacavel da seleçao natural foi capaz de gerar os rins, coraçao e pulmoes ao longo das geraçoes de seres vivos.

        “O teu comentário é o efeito do acaso ou de forças inteligentes?”

        Kramba, agora eu entendi esse negocio de força inteligente. Sempre achei que fosse uma força de verdade, mas é apenas uma metafora sobre açao. Valeu.

        “Ninguém está a confundir porcaria nenhuma. O que se diz é que a vossa origem da vida está intimamente ligada à vossa teoria da evolução.”

        É importante separar as coisas, pessoas que sao evolucionista obviamente tem que lidar com o tema origem da vida, mas a TE em si nao precisa da origem da vida, na verdade, ela nem se importa com isso. O que nao quer dizer que um evolucinista que defende a origem da vida nao implica que TE dependa dela.

        “Mas TODOS os vossos livros falam duma origem da vida particular. Sabes qual é?”

        Esta se referindo a livros de biologia, claro que falam. Origem da vida é um tema da biologia, pq nao falariam disso? se eu nao me engano a teoria mais aceita, na qual eu tbm aceito é de evoluçao quimica dos elementos fundamentais da vida, C, N, O, P, H, S.

        Tem um pesquisador chamado jack szostak que esta fazendo grandes descobertas a respeito do tema. Procure pelas pesquisas dele e verá que é possivel surguir sem grandes dificuldades todos os tijolos da vida na terra e ainda polimerizar com um mineral ambundante no planeta, a Montmorilonita. É lindo kra, c tem que ver.

        Like

      • Miguel says:

        “ID é falseável sim; para a refutares basta encontrares uma força não-inteligente com a capacidade de gerar sistemas de informação.”

        A navalha cruel e implacavel da seleçao natural foi capaz de gerar os rins, coraçao e pulmoes ao longo das geraçoes de seres vivos.

        Impossível, porque a selecção natural não é uma força criativa.

        “O teu comentário é o efeito do acaso ou de forças inteligentes?”

        Kramba, agora eu entendi esse negocio de força inteligente. Sempre achei que fosse uma força de verdade, mas é apenas uma metafora sobre açao. Valeu.

        Foi uma “metáfora” que criou os teus comentários ou foi uma força inteligente?

        “Ninguém está a confundir porcaria nenhuma. O que se diz é que a vossa origem da vida está intimamente ligada à vossa teoria da evolução.”

        É importante separar as coisas, pessoas que sao evolucionista obviamente tem que lidar com o tema origem da vida, mas a TE em si nao precisa da origem da vida, na verdade, ela nem se importa com isso.

        Vocês podem repetir isso quantas vezes quiserem, mas a realidade dos factos é que a origem da vida naturalista é a base da teoria da evolução. Se uma falha, a outra também falha.

        “Mas TODOS os vossos livros falam duma origem da vida particular. Sabes qual é?”

        Esta se referindo a livros de biologia, claro que falam. Origem da vida é um tema da biologia, pq nao falariam disso?

        Eu estou a falar duma teoria *específica* da origem da vida (e sim da origem da vida em si). Vocês alegam que a vossa teoria é distinta da origem da vida (e é), e que uma não depende da outra (depende), mas depois nunca deixam de falar na origem da vida quando falam da vossa teoria da evolução.

        Tem um pesquisador chamado jack szostak que esta fazendo grandes descobertas a respeito do tema. Procure pelas pesquisas dele e verá que é possivel surguir sem grandes dificuldades todos os tijolos da vida na terra e ainda polimerizar com um mineral ambundante no planeta, a Montmorilonita. É lindo kra, c tem que ver.

        Diz a ele para se candidatar -> http://creation.com/who-wants-to-be-a-millionaire

        Like

      • jephsimple says:

        “Diz a ele para se candidatar -> http://creation.com/who-wants-to-be-a-millionaire

        Boa rsrsrsrsrsrsrs ….😀 [Obrigado pelo link!!!]… E nem pense que trata de criacionistas …
        E Everton,

        Alem de ganhar uma bela bolada, ainda refuta Cherbaka e Makukovb, dois matemáticos da República do Cazaquistão, que mostram em seu artigo “The “Wow! signal” of the terrestrial genetic code” que o código genético é o resultado de inteligência, não podendo ter surgido a partir do acaso e de processos evolutivos:

        “Tem sido proposto por diversas vezes “alargar” o escopo de SETI… e uma das alternativas sugeridas… é o meio biológico.

        O DNA genômico já é utilizado na Terra para armazenar informação não-biológica. Embora de menor capacidade, mas mais forte na “imunidade” ao ruído é o código genético. O código é um mapeamento flexível entre os códons e os aminoácidos e essa flexibilidade permite modificar o código artificialmente. Mas, uma vez fixado, o código pode ficar inalterado em escalas de tempo cosmológicas; na verdade, é a “construção” conhecida mais durável. Por isso, representa um armazenamento extremamente confiável para uma assinatura inteligente, que se conforma com os requisitos biológicos e termodinâmicos.

        Como o cenário atual para a origem da vida terrestre está longe de ser resolvido, a proposta de que poderia ter sido semeada intencionalmente não pode ser descartada. Um “sinal”… inteligente estatisticamente “forte”, então, é uma consequência testável de tal cenário.

        …nós mostramos que o código terrestre mostra um tipo de ordem que combina perfeitamente com os critérios para ser considerado um sinal de informação.

        Arranjos simples do código revelam um conjunto de padrões aritméticos e ideográficos de uma mesma linguagem simbólica.

        Exatos e sistemáticos, esses padrões subjacentes aparecem como um produto da lógica de precisão e da computação não trivial, ao invés de processos estocásticos (a hipótese nula de que eles são o resultado do acaso juntamente com vias evolutivas presumíveis é rejeitada com P < 10^(-13)).

        Os padrões são profundos na medida em que o próprio código de mapeamento é unicamente deduzido a partir da sua representação algébrica.

        O sinal apresenta características facilmente reconhecíveis de artificialidade, entre as quais estão o símbolo do zero, a privilegiada sintaxe decimal e as simetrias semânticas.

        Além disso, a extracção do sinal envolve operações logicamente simples, mas operações abstratas, fazendo os padrões essencialmente irredutíveis a qualquer origem natural.

        São discutidas formas plausíveis de incorporar o sinal no código e uma possível interpretação do seu conteúdo.

        Em geral, enquanto que o código é quase ótimo biologicamente [falando], a sua capacidade limitada é utilizada de forma extremamente eficiente para armazenar informação não-biológica."

        ______________________________________________________________________

        Ahhh; mais um item importante: Se você sempre defendeu que o design inteligente não é ciência, pois não publica em revistas críveis (com revisores, etc), seja coerente e pare de discutir nas redes sociais e escreva o seu “paper” para rebater a ciência que os dois matemáticos do Cazaquistão estão desenvolvendo.

        ______________________________________________________________________

        "Primeiro de tudo, para excluir a possibilidade de que esses padrões sejam apenas um provável subproduto de possíveis caminhos evolucionários, realizamos um teste estatístico “brute-force” considerando esses caminhos.

        Mas o que nós achamos mais impressionante é que todo o conjunto de padrões emprega capacidade informacional do código somente “down to the ground”.

        Isso segue do fato que o mapeamento do próprio código genético acaba por ser deduzido a partir exclusivamente desse conjunto padrão representado como um sistema de expressões algébricas.

        Em outras palavras, conhecer o conjunto de padrões é equivalente a conhecer o mapeamento do próprio código – o sinal é apenas tão forte quanto poderia eventualmente ser.

        Ele [o conjunto de padrões] também sugere que o mapeamento do portador do sinal do código foi obtido na forma de uma solução do referido sistema algébrico providenciado preliminarmente e, em seguida aplicado em uma célula com métodos biotecnológicos adequados.

        Uma das críticas é a seguinte: Como é que eles podem provar que o padrão estatisticamente significativo encontrado representa uma mensagem inteligente?

        Em primeiro lugar, os padrões devem fazer sentido dentro da hipótese de uma mensagem SETI.

        Acreditamos que os padrões do tipo precisão que exibem características semânticas, sistema numeral preferido e o símbolo zero fazem sentido dentro dessa hipótese, dada toda a experiência de SETI (passiva e ativa).

        Mas isso não é suficiente.

        É preciso também mostrar que nenhum processo natural poderia produzir esse conjunto de padrão.

        E nós mostramos isso na primeira seção da discussão do nosso “paper”.

        Estamos abertos a críticas (desde que imparciais), mas até agora ninguém daqueles com quem discutimos os resultados puderam propor um cenário plausível de como todo o conjunto de padrão possa ser produzido naturalmente.

        Contudo a questão não é apenas a incapacidade deles de mostrar isso, mas que existem barreiras fundamentais para a explicação natural, tais como a “chave de ativação” e o símbolo do zero."

        Quem será que vai ganhar a bolada???

        O Szostak? Ué? O Szostak sabe que que a informação biológica é específica?

        E seria ele o designer a tentar criar ou imitar a vida? Queremos um trabalho que anule qualquer tipo de inteligencia envolvida😀

        Like

      • Everton Araujo says:

        “Impossível, porque a selecção natural não é uma força criativa.”

        Isso é verdade, a seleçao natural selecina sempre a caracterista que tem a vantagem no ambiente. Seleçao, escolha fundamental. Ai eu te pergunto, se existe um protopito de rim, coraçao melhor que outro protipo qual deles vai ser selecionado? e acredito eu que um coraçao que se aproxima do dos mamiferos é melhor que um coraçao de reptil ou anfibio, nao?

        Seleçao nao cria, mas guia para o aparecimento de coisas diferentes.

        “Foi uma “metáfora” que criou os teus comentários ou foi uma força inteligente?”

        kra, eu disse que ja entendi o q é a tal força inteligente, mas por favor pare de falar FORÇA, por isso me lembra fisica e força inteligente nao existe na fisica. O que torna a força inteligente uma metafora.

        “Vocês podem repetir isso quantas vezes quiserem, mas a realidade dos factos é que a origem da vida naturalista é a base da teoria da evolução. Se uma falha, a outra também falha.”

        Nada a ver. A evoluçao nao depende da origem da vida por ela é uma fato, mesmo que provem que a vida é alienigena, foi criada, ou mesmo surguiu do nada a evoluçao continuará sendo um fato, pq a vida evolui. E pelamordeDeus, a base teorica da evoluçao nunca foi origem da vida, aceite isso. Apesar de que a origem da vida esta engatinhando tenho certeza que ela nao vai falhar, entao ta sussa.

        “Diz a ele para se candidatar -> http://creation.com/who-wants-to-be-a-millionaire

        Acredito que ele nao precisaria disso e ja esta automaticamente inscrito. Se for provado, quem o fizer será tao famoso e importante quanto Darwin.

        Like

      • Lucas says:

        “Impossível, porque a selecção natural não é uma força criativa.”

        Isso é verdade, a seleçao natural selecina sempre a caracterista que tem a vantagem no ambiente. Seleçao, escolha fundamental. Ai eu te pergunto, se existe um protopito de rim, coraçao melhor que outro protipo qual deles vai ser selecionado?

        Mas o problema não é a selecção natural mas a origem das características que são seleccionadas.

        Se tu vês um Porshe e um VWagen, e escolhes o primeiro, será que isso explicou a forma como o Porshe foi construído? CLaro que não.

        Do mesmo modo, o facto dum traço biológico conferir uma vantagem a um organismo não nos diz como é que esse traço veio a existir.

        Escolher não é criar.

        Seleçao nao cria, mas guia para o aparecimento de coisas diferentes.

        Selecção não guia para o aparecimento de nada; ela só escolhe entre o que já existe.

        “Vocês podem repetir isso quantas vezes quiserem, mas a realidade dos factos é que a origem da vida naturalista é a base da teoria da evolução. Se uma falha, a outra também falha.”

        Nada a ver. A evoluçao nao depende da origem da vida por ela é uma fato, mesmo que provem que a vida é alienigena, foi criada, ou mesmo surguiu do nada a evoluçao continuará sendo um fato, pq a vida evolui.

        A teoria da evolução depende da abiogénese e é precisamente por isso que os evolucionistas investem tanto tempo nessa hipótese refutada no século 19. A base da abiogénese (naturalismo) é a mesma da teoria da evolução, logo, se uma falha, a outra falha pelo mesmo motivo.

        Liked by 1 person

      • Everton Araujo says:

        “Boa rsrsrsrsrsrsrs ….😀 [Obrigado pelo link!!!]… E nem pense que
        trata de criacionistas …”

        Kra, sinceridade que eu nao sei o que vc pensa sobre mim. Eu nunca ciau em nenhuma de suas acusaçoes, 4x vc acusou de criar um espantalho. Vc é sempre evasivo para defender o ID, citando: “se dizer que ID é pseudo-ciencia vc estará sendo infantil”. Quando foi que eu disse essas coisas, isso parece medo de pisar no seu calo. Eu nao preciso ficar menosprezando as suas ideologias e crenças, isso é desnecessario, eu apenas rebato no os equivocos que é sao o suficiente.

        “Ahhh; mais um item importante: Se você sempre defendeu que o design inteligente não é ciência, pois não publica em revistas críveis (com revisores, etc), seja coerente e pare de discutir nas redes sociais e escreva o seu “paper” para rebater a ciência que os dois matemáticos do Cazaquistão estão desenvolvendo.”

        Eu nao defendi que ID nao é ciencia pq nao publica em revista, quanto foi que eu disse isso? agora sim eu acredito que vc esteja criando um espantalho sobre mim, seja mais honesto ou mais claro. Vc esta me confundindo com outra pessoa?

        Qualquer desenvolvimento da ciencia é bem vindo, nao tenho nada contra o trabalho dos cazaquistaneses estao fazendo, pelo contrario, é muito bom esse tipo de trabalho. Apenas outros matematico podem refutar, com artigos, o trabalho deles, é assim que a ciencia avança.

        “Quem será que vai ganhar a bolada???

        O Szostak? Ué? O Szostak sabe que que a informação biológica é específica?

        E seria ele o designer a tentar criar ou imitar a vida? Queremos um trabalho que anule qualquer tipo de inteligencia envolvida :D”

        Isso que vc esta fazendo é ad hominem.

        Vc deveria parar de usar falacias e começar a ser honesto.

        Se seu objetivo é tentar tirar a paciencia das pessoas vc esta no caminho certo. ¬¬’

        Like

    • jephsimple says:

      “Eu nunca ciau em nenhuma de suas acusaçoes, 4x vc acusou de criar um espantalho.”

      Eu não fiz uma afirmativa a seu respeito com relação a papers .

      Vamos esclarecer esse ponto>>> …(…) “Se você sempre defendeu”…

      Se é bem diferente de >>> “Você sempre defendeu”

      Se nesse caso é uma conjunção subordinativa condicional.

      Enfim não estou criando espantalho algum. Mas é sabido que existem tantos outros que acusam ID de não publicar papers [E eu duvido que aceitem algum]

      “Vc é sempre evasivo para defender o ID, citando: “se dizer que ID é pseudo-ciencia vc estará sendo infantil”. Quando foi que eu disse essas coisas, isso parece medo de pisar no seu calo.”

      Não entendi essa parte. Vc alegou ou não que ID é pseudocientífico? Não entendi. Pois se achas que ID possui validade cientifica não precisamos nem debater qualquer coisa … o.O

      Pra mim o ID é científico. Mas quero deixar bem claro que minhas faculdades cognitivas não se reduzem a ciência operacional.

      A própria ciência operacional só é valida se a razão for valida de forma objetiva.

      Like

    • jephsimple says:

      “Qualquer desenvolvimento da ciencia é bem vindo, nao tenho nada contra o trabalho dos cazaquistaneses estao fazendo, pelo contrario, é muito bom esse tipo de trabalho. Apenas outros matematico podem refutar, com artigos, o trabalho deles, é assim que a ciencia avança.”

      Se eu ou você tem alguma coisa contra dados matemáticos , é irrelevante.

      O fato é , não é a matemática a apoiar o surgimento natural do código genético.

      Salvo, se demonstrares isso .

      Então fico a espera de algum matemático que forneça um modelo matemático dando apoio para a origem natural do código genético. Fato é que um código sempre possui origem inteligente.

      E se for fornecido um modelo válido, então pouco importará se eu sou a favor ou contra.

      ““Quem será que vai ganhar a bolada???

      O Szostak? Ué? O Szostak sabe que que a informação biológica é específica?
      E seria ele o designer a tentar criar ou imitar a vida? Queremos um trabalho que anule qualquer tipo de inteligencia envolvida :D”

      Isso que vc esta fazendo é ad hominem.

      Vc deveria parar de usar falacias e começar a ser honesto.”

      Aqui eu cometi um equívoco.

      >>> “O Szostak sabe que que a informação biológica é específica?”

      Vou esclarecer; essa pergunta na verdade é uma pergunta retórica.

      Na verdade Szostak defende que existe informação biológica especificada.

      Algo que faz parte do ID, ou seja, ID afirma que CSI é produto de inteligencia, apenas.

      Se isso for verificado nos sistemas biológicos então ID tem um caso positivo.

      Agora é claro, Szostak pode nos mostrar como CSI pode surgir naturalmente. Aí ele pode ganhar uma bolada. E de quebra ele refuta ID e os dados matemáticos dos cazaquistaneses.

      Depois não me lembro de ter falado alguma coisa da pessoa do Szostak,no sentido de deprecia-lo, o que eu falei é valido. Ele é um designer humano tentando imitar ou criar a vida.Para mim esta apenas a imitar.E não vejo nada de mal nisso a princípio.Aliás é uma demonstração de designers tentando organizar a vida a partir da não vida.

      Liked by 1 person

  2. A.Porto says:

    O problema com o evolucionismo está sempre na origem das coisas.
    Depois que as coisas “surgem” aí surgem os evolucionistas tentando explicar as coisas.
    Para Deus, criar não é algo sobrenatural, mas natural.
    Deus é o naturalista por excelência.

    Like

    • Entendo, mas sobrenatural e natural, no debate, é dentro de nossa perspectiva, se fomos discutir na perspectiva de Deus vai gerar confusão…Os ateus pedem evento sobrenatural a todo momento para poder acreditar (dizem alguns), mas o sobrenatural pode ser visto a todo momento, é só olharem para si mesmos ou para uma formiga…

      Like

  3. Everton Araujo says:

    Vou fazer esse comentario aki por que tem menos comentarios,😀

    Nao é nada sobre o assunto do post, mas será util para o futuro dos comentarios.

    A todos,

    para as pessoas que gostam de comentar e pegar fragmentos dos textos de outras pessoas e colocam “” eu gostaria de dar um adendo ao texto de vcs.

    O WordPress tem algumas ferramentas que podem ser usadas na hora de comentar, como colocar em negrito, italico, sublinhar. Entao, como um conselho, seria bom se todos nos usassemos NEGRITO para as citaçoes e letra normal para comentarios. Assim fica mais produtivo ler o texto com as citaçoes de vcs, Azetech, Miguel e outros comentaristas ja ultilizam esse mecanismo.

    esse link ensina como fazer, é bem rapido e facil: http://subrosa3.wordpress.com/2011/04/19/negrito-e-italico/

    Atenciosamente,

    Everton Araujo

    Like

  4. jephsimple says:

    De que forma é que o instinto das formigas refuta a teoria da evolução?

    De forma o peixe elétrico refuta a TE?

    Você tem alguma coisa sobre o peixe elétrico Mats?

    Eu vou cascar o bico daqueles que dizem que não são necessárias [imaginárias] mutações especificas, e não somente duas,mas muitas mutações específicas coordenadas, ou seja ao mesmo tempo.

    É divertido os evos lidando com o peixe elétrico [ sério … kkkkkkkk😀 ]

    Eis um trecho: “Os cientistas dizem que é incrível que a evolução inventou um órgão para a produção de eletricidade uma vez sequer. Mas, na verdade, a evolução fez isso pelo menos seis vezes separadas [kkkkkkk] em peixes completamente diferentes – como isso é possível[Como?como? …. kkkkk]

    Sussman e um monte de outros cientistas queriam saber. Então, eles analisaram todos os genes da enguia elétrica, em seguida, também olharam para a atividade do gene em outros peixes elétricos de famílias não relacionadas. O que eles descobriram foi, assim, chocante [kkkk].

    “Eles estão usando as mesmas ferramentas genéticas para construir os seus órgãos elétricos em cada linhagem de forma independente”, diz Jason Gallant , um especialista em peixe elétrico na Universidade Estadual de Michigan, em East Lansing, que fazia parte da equipe de pesquisa.

    Uma e outra vez, a evolução usou o mesmo conjunto de cerca de 30 genes.

    “Parece que há formas limitadas para construir um órgão elétrico”, diz ele. “E isso é uma espécie de descoberta surpreendente … você não necessariamente teria esperado isso.”

    Outros especialistas concordam. “Quando li este artigo, eu disse: ‘Sim, isso é legal, isso é óbvio.” O fato é, que não era tão óbvio [Não? kkkk] “, diz Leonard Maler , que estuda peixe elétrico da Universidade de Ottawa.

    Maler observa que a criação de um órgão elétrico, muitas mudanças genéticas tem que acontecer – e cada um por si só não parece ser vantajoso para os peixes [Não? kkkkkk]. Por exemplo, um músculo que perde a sua capacidade de contrair um músculo é muito ruim.

    “Você tem que simultaneamente co-evoluir genes que fazem muitas coisas diferentes em algum tipo de forma dirigida [Mentiraaaaa!!!! kkkkkkk]. Ela [não pode simplesmente] ser aleatória[não podeeee? Seu herege!!!] diz Maler. “E isso é difícil de entender. Eles levantaram o problema muito bem neste papel [Sério? Deixa a turma Criacionista e a Turma do ID ver ….kkkkk … Isso se não começarem a ser censurados …. kkkkk].”

    http://www.npr.org/2014/06/26/325246710/a-shocking-fish-tale-surprises-evolutionary-biologists

    [Direto do armazém evo, quentinha, pode saborear😀 😛 ]

    Mas olha, eu admiro esses biólogos, ou, um ou outro, veja que algum está questionando evolução cega,sem objetivos reais, sem planejamento.

    Like

  5. Everton Araujo says:

    Lucas,

    “Mas o problema não é a selecção natural mas a origem das características que são seleccionadas.

    Se tu vês um Porshe e um VWagen, e escolhes o primeiro, será que isso explicou a forma como o Porshe foi construído? CLaro que não.

    Do mesmo modo, o facto dum traço biológico conferir uma vantagem a um organismo não nos diz como é que esse traço veio a existir.

    Escolher não é criar.”

    Vc esta empurrando o problema para a origem da caracteristica que deu vantagem que a seleçao natural selecionou. Quando uma caracteristica é selecionada ela tende a se amplificar. Vc esta buscando a origem da vantagem e nao a seleçao em si. entendi😀

    “Selecção não guia para o aparecimento de nada; ela só escolhe entre o que já existe.”

    Calma, é a interpretaçao da frase que vale aki. A seleçao guia o aparecimento no sentido de selecionar uma caracteristica vantajosa, tipo: se todas as girafas tem pescoços medios e tudo mais, depois o pescoço maior começa a ser uma vantagem, entao a seleçao natural se encarrega de selecionar os mais pescoçudos e amplifica a caracteristica. Entao depois de tudo eu posso dizer que a seleçao favoreceu o aparecimento de pescoço longo,😀. Eu quiz dizer isso. É o que existe que dará uma caracteristica no final, conhece o experimento com Drosophilas?

    “A teoria da evolução depende da abiogénese e é precisamente por isso que os evolucionistas investem tanto tempo nessa hipótese refutada no século 19. A base da abiogénese (naturalismo) é a mesma da teoria da evolução, logo, se uma falha, a outra falha pelo mesmo motivo.”

    Mesmo que o proprio texto da TE nao se refere a Origem da vida vc ainda continua atribuindo dependencia de uma a outra? uma nao depende da outra, pq insisti tanto nisso?

    Abiogense refutada no sec. 19? quando foi isso, sendo que a teoria do oparin renasceu praticamente no seculo 20.

    Se uma falha a outra falha, ok? entao vcs estao em desvantagem pq a evoluçao nao falha.

    Like

    • Lucas says:

      “Mas o problema não é a selecção natural mas a origem das características que são seleccionadas.

      Se tu vês um Porshe e um VWagen, e escolhes o primeiro, será que isso explicou a forma como o Porshe foi construído? CLaro que não.

      Do mesmo modo, o facto dum traço biológico conferir uma vantagem a um organismo não nos diz como é que esse traço veio a existir.Escolher não é criar.”

      Vc esta empurrando o problema para a origem da caracteristica que deu vantagem que a seleçao natural selecionou.

      O livro de Darwin chama-se a Origem das Espécies (e não a “variação das espécies”).

      Quando uma caracteristica é selecionada ela tende a se amplificar. Vc esta buscando a origem da vantagem e nao a seleçao em si. entendi :DSelecção natural não é tópico controverso. A controvérisa é vocês dizerem que essa “força natural” tem a capacidade de criar o que não existia. Isso nunca foi visto.

      “Selecção não guia para o aparecimento de nada; ela só escolhe entre o que já existe.”

      Calma, é a interpretaçao da frase que vale aki. A seleçao guia o aparecimento no sentido de selecionar uma caracteristica vantajosa, tipo: se todas as girafas tem pescoços medios e tudo mais, depois o pescoço maior começa a ser uma vantagem, entao a seleçao natural se encarrega de selecionar os mais pescoçudos e amplifica a caracteristica.

      Mas não cria nenhum pescoço.

      “A teoria da evolução depende da abiogénese e é precisamente por isso que os evolucionistas investem tanto tempo nessa hipótese refutada no século 19. A base da abiogénese (naturalismo) é a mesma da teoria da evolução, logo, se uma falha, a outra falha pelo mesmo motivo.”

      Mesmo que o proprio texto da TE nao se refere a Origem da vida vc ainda continua atribuindo dependencia de uma a outra?

      Porque elas estao intimamente ligadas.

      Abiogense refutada no sec. 19? quando foi isso, sendo que a teoria do oparin renasceu praticamente no seculo 20.

      Louis Paster.

      Se uma falha a outra falha, ok? entao vcs estao em desvantagem pq a evoluçao nao falha.

      Ambas falham, mas o falhanço da versão naturalista para a origem do mundo é mais óbvia (porque não dá para esconder por trás demalabarismos, como se faz com o termo “evolução”.)

      Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s