Descoberta científica coloca em causa os mitológicos “milhões de anos”

A descoberta de restos de dinossauro muito bem preservados, por parte de pesquisadores Canadianos, provou ser um desafio directo às pressuposições evolutivas de longa data.

Pele_DinossauroEm Junho do ano passado, um grupo de cientistas afiliados com a “Canadian Light Source” (CLS) – equipa de pesquisa primordialmente dedicada ao estudo da composição da matéria através da ciência sincroton – desenterrou um fascinante fóssil de dinossauro na parte ocidental de Alberta [Canadá]. Para espanto da maioria dos pesquisadores, um muito bem preservado pedaço de pele de dinossauro encontrava-se ligado ao fóssil de hadrossauro.

Um dos pesquisadores da equipa, Mauricio Barbi (físico da Universidade de Regina), ficou entusiasmado com a descoberta, comentando que o espécime pode muito bem ser a chave para se aprender mais sobre a aparência do dinossauro:

Se formos capazes de observar os melanossomas e a sua forma, isso será a primeira vez que os pigmentos serão identificados na pele do dinossauro. Não temos qualquer tipo de ideia concreta em torno da aparência da pele. Já foram feitas pesquisas que provaram a cor de algumas penas de dinossauro, mas nunca da pele.

O Dr. Barbi quer também aprender mais sobre a teorética evolução dos hadrossauros a partir do estudo deste fóssil particular:

Ao mesmo tempo que usamos a tecnologia de ponta para entender a estrutura interna destas coisas, isso pode contribuir para o entendimento dos nossos animais, e da forma como eles evoluíram [sic].

Entretanto, à medida que alguns cientistas se encontram em êxtase com as implicações desta descoberta, outros estão a colocar questões básicas: Como é que esta pele de dinossauro – que, segundo os modelos evolutivos, tem no mínimo 60 milhões de anos – pôde permanecer intacta sem entrar em decomposição? Muitos criacionistas Bíblicos  dizem que a resposta é simples: Ela nunca poderia ter permanecido intacta tanto tempo.

Brian Thomas, escritor científico para o “Institute for Creation Research” (ICR), publicou recentemente um artigo para o IRC, onde ele detalha o porquê de ser um absurdo acreditar que a pele de dinossauro como esta poderia ter sobrevivido milhões de milhões de anos:

Quem, se entrasse num quarto e se deparasse com uma vela acesa, iria procurar as “condições especiais” que haviam permitido que a vela permanecesse acesa durante milhões de anos? Não faria muito mais sentido questionar primeiro durante quanto tempo é que a vela poderia ficar acesa antes de se apagar?

Numa entrevista com a “Christian News Network”, Thomas explicou que a pele é primariamente composta por colágeno, uma proteína resistente e insolúvel.  Apesar desta
resistência, testes rigorosos demonstraram que o colágeno (tal como as outras proteínas), decai de modo constante com o passar do tempo, e – mesmo num cenário “ideal” – nunca poderia ter durado mais do que um milhão de anos. De facto, e segundo condições realistas, o tempo máximo da vida do colágeno está mais perto dos 300,000 anos.

Dada a taxa de decaimento constante das proteínas, Thomas comparou o colágeno na pele do dinossauro com um temporizador de ovo:

Quando o temporizador “faz barulho”, já não deveria haver algum tipo de pele. Mesmo que ela se encontrasse embutida numa rocha, ela tornar-se-ia em pó bem no meio da rocha devido à natureza da sua química- Portanto, o temporizador deveria ter feito “barulho” muito antes dos milhões de anos que os evolucionistas atribuíram a este tipo de fósseis.

Embora achados tais como os de Alberta sejam raros, Thomas mencionou que já ocorreram várias outras descobertas de tecido macio e proteínas em fósseis que têm supostamente “milhões de anos”. Uma lista  do site do ICR documenta numerosos artigos revistos por pares que relatam tais descobertas.

Thomas disse também que uma melhor explicação para a existência deste restos de animais é o modelo da Terra Jovem. Segundo este modelo, fundamentado nas Escrituras, a maior parte dos dos fósseis de dinossauro foram enterrados durante o Grande Dilúvio que ocorreu há cerca de 4,400 anos.

Apesar disto, e apesar da montanha de evidências contrárias, Thomas ressalvou que os evolucionistas irão, de modo dogmático, alegar que os restos destes animais têm milhões de milhões de anos:

Isso é algo que eles fazem, fizeram, e irão fazer.

Fonte:  http://bit.ly/WVkv3R

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

71 Responses to Descoberta científica coloca em causa os mitológicos “milhões de anos”

  1. Adriano says:

    Bom, primeiro que não foi um “espanto” terem encontrado uma amostra de pele, foi sim algo que deixou os pesquisadores curiosos sobre como poderia ter acontecido isto, pois NÃO é absolutamente comum encontrar amostras de tecido mole em fósseis muito antigos, ao contrário, é raríssimo, e quando isto ocorre é algum tipo de proteína resistente, como quitina ou colágeno, e a datação de C14 neste material não pode ser feita, pois este elemento simplesmente não existe mais, já tendo se transformado totalmente em N14, o que atesta que o fóssil possui mais de 60 mil anos.

    Agora, o tal Brian Thomas dizer que a “melhor explicação” é terra não ter mais de 4000 anos de idade, e chutar que mesmo num cenário “ideal” (não sei o que seria isto) – nunca poderia ter durado mais do que um milhão de anos é desonestidade, pois ele não é especialista e nenhum cientista sério poderia afirmar isto.

    Pois bem, descobriu-se depois que essas amostras tinham um conteúdo de ferro altíssimo, muito maior que o normal, e que isto explicava sua conservação, como está neste artigo:

    http://www-als.lbl.gov/index.php/holding/951

    Mas isto garanto que Brian Thomas não irá publicar, pois se a realidade contradiz a fé, dane-se a realidade, né?

    Like

    • Flávio says:

      Se a fé evolucionista pós-Darwin contradizer, dane-se a realidade, né?

      Like

    • Adriano

      Mas isto garanto que Brian Thomas não irá publicar, pois se a realidade contradiz a fé, dane-se a realidade, né?

      Tu deves saber responder a esta questão mais do que qualquer não ateu, afinal, este comportamento é muito peculiar e comum a vocês, crentes naturalistas.
      Exemplos:

      Fato: Sistema isolado deixado por conta própria, tende a aumentar sua entropia (2º Lei da Termodinâmica. Crença naturalista: Sistema isolado deixado por conta própria, tende a se organizar (NUNCA observado). Conclusão Ateísta: Dane-se a realidade e mantenha-se a fé

      Fato: Vida gera Vida (Lei da Biogênese). Crença naturalista: Não vida gera vida (refutado). Conclusão Ateísta: Dane-se a realidade e mantenha-se a fé

      Fato: Informação codificada é resultado de inteligência (empiricamente comprovada). Crença naturalista: Informação codificada como fruto do acaso (NUNCA observado). Conclusão Ateísta: Dane-se a realidade e mantenha-se a fé

      Poderia citar outros milhares de exemplos como evidências, porém acredito que estes três já bastam, né?

      Like

      • Sodré says:

        A explicação apresentada por Adriano para o caso concreto em apreciação não foi rebatida.

        Like

      • Saga says:

        Que tal esse.

        Tudo que tem um principio tem uma causa, o universo tem principio, logo tem uma causa.

        Mas os ateus discordam! Neste caso não pode existir uma causa!

        Like

      • Sodré says:

        Sim, o Big Bang, mais os criacionistas discordam!

        Like

      • Lucas says:

        Sim, o Big Bang, mais os criacionistas discordam!

        Não só os criacionistas.

        Like

      • Sodré

        A explicação apresentada por Adriano para o caso concreto em apreciação não foi rebatida.

        Veja a primeira “explicação”:

        “”Agora, o tal Brian Thomas dizer que a “melhor explicação” é terra não ter mais de 4000 anos de idade, e chutar que mesmo num cenário “ideal” (não sei o que seria isto) – nunca poderia ter durado mais do que um milhão de anos é desonestidade, pois ele não é especialista e nenhum cientista sério poderia afirmar isto.””

        Percebemos claramente uma falácia nesta alegação (Ad Hominem para ser específico)
        Porque? Porque o Adriano procurou negar a proposição (argumento) de Brian com uma crítica a sua PESSOA (chamando-o de leigo e “não sério”) e não o argumento em si.

        Agora vamos para a segunda “explicação”:

        “Pois bem, descobriu-se depois que essas amostras tinham um conteúdo de ferro altíssimo, muito maior que o normal, e que isto explicava sua conservação”

        Basicamente ele disse que o ferro foi responsável por conservar a PELE do animal em milhões e milhões de anos, afirmando que esta seria a “melhor” explicação para o evento.

        Para que o raciocínio dele tenha algum sentido, duas coisas deverão ser comprovadas (Testadas empiricamente):

        º Que o Ferro possui esta característica “milagrosa” de se preservar tecidos por longas eras
        º Que todos achados anteriores expressos nesta lista ( http://www.icr.org/soft-tissue-list/ ) igualmente possuem tal concentração de de ferro.

        Caso um achado da lista não possua tal concentração de ferro e/ou não for comprovado empiricamente que o ferro consegue preservar em longas eras um tecido, a explicação de Brian Tomas ainda será superior.

        Caso sejam comprovados OS DOIS posicionamentos acima (necessariamente devem ser os dois), esta CONJECTURA poderá, no máximo, se igualar a explicação de Brian Tomas, tornando-a EQUIVALENTE a ela (nunca superior)
        …………………………………………………………………………………………………………………………….

        Então, em resposta a tua questão, não houve muito interesse no “rebatimento” destas “explicações” dadas pelo Adriano, pelo simples fato de serem irrelevantes.

        sds.

        Like

    • Veron says:

      Adriano, aplicando essa hipótese sua ao que foi relatado no texto, o colágeno possui ferro em sua composição?
      Não, não possui. Portanto não é válido essa hipótese.

      No caso do sangue, se essa hipótese fosse correta, dado os tais 1 milhão anos, todos os outros componentes do sangue teriam ido embora e o ferro teria ficado no fóssil.
      Tal como ocorre com o osso e seus componentes internos.
      O cálcio se fossiliza e fica (parte externa), mas seu interior (sangue e tutano) vai embora.

      Mas o ferro, mesmo em quantidades de bastante excesso, a sua concentração (e sua quantidade) é muitíssima pequena no sangue. Portanto é pouquíssimo provável ainda existir sangue e tecidos flexíveis em fósseis por causa de um dos componentes de menor concentração no sangue (ferro).
      Sangue e tecidos flexíveis existem em fósseis porque tais fósseis não possuem milhões de anos.

      Like

      • O ferro não teria obrigatoriamente de provir do colagénio.
        «Mas o ferro, mesmo em quantidades de bastante excesso, a sua concentração (e sua quantidade) é muitíssima pequena no sangue. Portanto é pouquíssimo provável ainda existir sangue e tecidos flexíveis em fósseis por causa de um dos componentes de menor concentração no sangue (ferro).» – Pode ser apenas a quantidade necessária. Não se sabe…

        Like

      • «Sangue e tecidos flexíveis existem em fósseis porque tais fósseis não possuem milhões de anos.» – E evidências que apoiem tal ideia? Nada, não é?

        Like

      • Maria,

        Há uma diferença entre ciência e pseudociência, quando se tenta adivinhar algo ignorando o método cientifico e seu item observacional, já não é mais ciência, mas sim pseudociência!

        Não se pode negar uma possibilidade, e decretar que uma posição é a verdadeira usando de adivinhações, ou seja. utilizar experiencia de tempo de 2 anos, e pressupor que foi a causa de um resultado de supostos 60(no minimo), é pura adivinhação.

        Ninguém fabrica remédios trabalhando com adivinhações, mas sim RESPEITANDO o método cientifico.

        Like

      • Que comentário mais despropositado… O que tem isso a ver com os meus dois últimos comentários em específico? Se está a falar da evolução, os cientistas têm um belo registo fóssil para a evidenciar (como facto), e os meios conhecidos para produzir diversidade (incluindo espécies diferentes, como se vê no registo fóssil) são as mutações, a selecção e a deriva genétca – há até casos em que relativamente poucas mutações provocam alterações anatómicas em larga escala. Quer mais?

        Like

      • «e os meios conhecidos para produzir diversidade…» Meios que sabemos com toda a certeza que “existiam” e ainda “existem”.

        Like

      • «e os meios conhecidos para produzir diversidade (incluindo espécies diferentes, como se vê no registo fóssil) são as mutações, a selecção e a deriva genétca – há até casos em que relativamente poucas mutações provocam alterações anatómicas em larga escala.» – Essa é a parte da teoria, e a partir daí, várias hipóteses em concreto, para vários sistemas moleculares têm sido propostas e evidenciadas.

        Like

      • Maria,

        Não estava falando de Teoria da Evolução, mas do experimento utilizado na objeção ao tópico, 2 anos não é o suficiente para decretar que o mesmo ocorreu em, no mínimo, 60 milhões de anos. Utilizar isso é pura adivinhação e não ciência.

        E sobre Teoria da Evolução, não há nada, respeitando o método cientifico, que sustente a transformação molécula-homem absolutamente nada. Utilizar características comuns dentro da diversidade dos seres, como visto nos fósseis, para decretar um ancestral em comum, também passa longe de ciência, é pura interpretação subjetiva, posso dizer que os fósseis mostra um Projetista em comum, ao invés do ancestral.

        Como falei, não se fabrica remédios a base de adivinhações, e sim respeitando o método cientifico.

        Like

      • «Não estava falando de Teoria da Evolução, mas do experimento utilizado na objeção ao tópico, 2 anos não é o suficiente para decretar que o mesmo ocorreu em, no mínimo, 60 milhões de anos. Utilizar isso é pura adivinhação e não ciência.» Adivinhação é decretar que é porque não tem milhões de anos. Quanto muito não se sabe.

        Like

      • «E sobre Teoria da Evolução, não há nada, respeitando o método cientifico, que sustente a transformação molécula-homem absolutamente nada. Utilizar características comuns dentro da diversidade dos seres, como visto nos fósseis, para decretar um ancestral em comum, também passa longe de ciência, é pura interpretação subjetiva, posso dizer que os fósseis mostra um Projetista em comum, ao invés do ancestral.» Duas palavras para si: padrão genealógico (atente no “genealógico”, não é um padrão qualquer de semelhanças e diferenças, como entre cadeiras, mesas e bancos, por exemplo).

        Like

      • Entretanto, não me parece que os cientistas estejam assim com tantas dúvidas sobre se é antigo ou não, e acho que podem encontrar algo que providenciou um modo de preservação excepcional.

        Like

      • – ANATOMIA COMPARADA
        -FISIOLOGIA COMPARADA
        – ECOLOGIA COMPORTAMENTAL
        – BIOLOGIA MOLECULAR

        Posso utilizar TUDO isso para dizer que aponta para um Criador em comum, em nada vai contra Gênesis, ou seja, os evolucionistas estão certos em mostrar semelhanças, só erram na conclusão, que é meramente adivinhatória. E remédios não são fabricados dessa dessa forma, vamos ser honestos, Teoria da Evolução estupra o método cientifico.

        Like

  2. jephsimple says:

    Evidências que apoiem fósseis, material genético intacto de milhões de anos? Bactérias de milhões anos com informação “inferior”
    , “mais simples” que as “modernas”?

    E em que os milhões de anos apoiam o naturalismo?

    Seriam 4 bilhões de anos suficientes para explicar toda diversidade biológica???

    E se dermos todo o tempo [naturalista] do universo,isso é suficiente pra explicar a origem da informação ?

    O tempo é o santo milagreiro do naturalismo??? O.o. ….

    Like

  3. jephsimple says:

    Engraçado … Um evolucuonista permite a si mesmo a dúvida … Nem por isso julga sua posição pseudo…

    Mas veja, Quando a TDI diz que não sabe quem é o designer exatamente, então essa dúvida o desqualifica como ciência.

    O evolucionismo ao contrário, pode ter suas dúvidas …Nenhuma é suficiente para desqualificalo como ciência …

    Oras, existe provas que existe energia escura?Ao menos podemos afirmar isso reduzindo todo o conhecimento, toda a intuição, toda a cogniçao a “ciência de laboratorio ?

    Like

  4. jephsimple says:

    Eu respeito o metodo científico… No meu mundo o julgo confiável …Pois confio no valor OBJETIVO da razão …

    Mas não tomo como único e suficiente para encontrar a verdade… As vezes o mesmo é insuficiente e devo confiar na razão … Parece que há certas afirmações evo que não somente são inobservaveis como desafiam a razão … Dando margem a fabulas engenhosas, imaginarias, cheias de ad hocs e carentes de evidências.

    Eu penso que o naturalismo não é a melhor solução para o solipsismo… Pelo contrário, se a realidade é uma ilusão, algo redutivel a mentes,produzida acidentalmente então não faz sentido praticar ciência …

    Minha mente nao criou a realidade então deve existir uma mente que a criou

    E apenas mentes podem ver, perceber,compreender essa realidade

    Like

    • Sodré says:

      “Minha mente não criou a realidade então deve existir uma mente que a criou.”

      É a realidade que cria as mentes que, por sua vez, agem sobre a realidade… Onde estão as mentes fora da realidade?

      Like

      • jephsimple says:

        Sodré,

        ““Minha mente não criou a realidade então deve existir uma mente que a criou.”

        É a realidade que cria as mentes que, por sua vez, agem sobre a realidade… Onde estão as mentes fora da realidade?”

        Eu não disse que existe mente fora da realidade… Eu disse que não existe realidade fora da mente… Mas isso é um problema pois me leva ao solipsismo, e nem faz sentido eu praticar ciência. Mas, deve existir uma mente eterna que criou a realidade e criou a minha mente e todas as mentes que não existem, existiam e passam, passaram a existir.

        Você tem algum pista de que a realidade cria mentes? O mundo físico [não me refiro de forma alguma a quantica] não dá uma explicação para a mente; num mundo “físico” não existe mente alguma. Não é possivel reduzir a mente a um emaranhado de neurônios. A mente interpreta aquilo que ela observa.

        Quando eu digo que eu [minha mente] não crio a realidade é no sentido de que eu sou um ser temporal, eu não existia e passei a existir. Mas há fortes indícios que a realidade existe apenas enquanto a mesma esta sendo observada. Obviamente que minha intuição diz o contrário.

        Por isso minha curiosidade… A sua interpretação de “natural”, “sobrenatural”, “lei natural” se baseia em que ? Que dados? Que tipo de método? Que tipo de raciocínio”? Como você lida com as implicações?

        Das Wesen der Materie [a natureza da matéria], discurso em Florença, Itália (1944) (a partir de Archiv zur Geschichte der Max-Planck-Gesellschaft, Abt Va, Rep 11 Planck, Nr 1797…)] disse:

        “As a man who has devoted his whole life to the most clear headed science, to the study of matter, I can tell you as a result of my research about atoms this much: There is no matter as such.All matter originates and exists only by virtue of a force which brings the particle of an atom to vibration and holds this most minute solar system of the atom together.We must assume behind this force the existence of a conscious and intelligent mind.This mind is the matrix of all matter.”

        Like

      • jephsimple says:

        Tem mais:

        “Não foi possível formular as leis (da teoria quântica) de forma totalmente coerente, sem referência à consciência.” Eugene Wigner (1902 -1995) a partir de sua coleção de ensaios “Simetrias e Reflexões – Ensaios Científicos”
        Eugene Wigner lançou as bases para a teoria de simetrias na mecânica quântica, pelo qual recebeu o Prêmio Nobel de Física em 1963.

        “Ela permanecerá notável, de qualquer maneira os nossos conceitos futuros podem se desenvolver, o próprio estudo do mundo externo levou à conclusão científica de que o conteúdo da consciência é a realidade universal final” –
        Eugene Wigner – (Observações sobre a Mente-Corpo Pergunta, Eugene Wigner, em Wheeler e Zurek, p.169) 1961 –

        Assim como Schroedinger:

        “A consciência não pode ser explicada em termos físicos. Pois a consciência é absolutamente fundamental. Ele não pode ser explicada em termos de qualquer outra coisa. ”
        (Schroedinger, Erwin 1984 “Scientific Papers Geral e Popular”, em Collected Papers, vol 4 Viena.:….. Academia Austríaca de Ciências Friedr Vieweg & Sohn, Braunschweig / Wiesbaden p 334)

        Em seu famoso livro, Natureza e os gregos (Cambridge University Press, 1954), o Prof Schrodinger também escreveu:

        “Estou muito surpreso que o quadro científico do mundo real à minha volta é muito deficiente. Ela dá um monte de informações factuais, põe toda a nossa experiência numa ordem magnificamente consistente, mas tem um medonho silêncio sobre as pessoas que estão muito perto de nossos corações, o que realmente importa para nós. Ela não pode nos dizer uma palavra sobre o vermelho e o azul, amargo e doce, dor física e prazer físico; ele não sabe nada de belo e feio, bom ou mau, Deus e eternidade. Ciência às vezes finge responder perguntas nestes domínios, mas as respostas são muitas vezes tão bobas que não estamos dispostos a levá-las a sério. ”
        (Schrodinger 1954, p. 93).

        Há quatro linhas de interseção de evidências experimentais da mecânica quântica, que mostra que a consciência precede a realidade material (Quantum Simetrias de Wigner, de Wheeler, Escolha atrasada, de Desigualdades Leggett, Quantum efeito Zeno)

        Max Planck :

        ” Eu considero a consciência como fundamental. Considero a matéria como derivado da consciência. Nós não podemos ficar atrás consciência. Tudo o que falamos, tudo o que nós consideramos como existente, postula a consciência. ”

        Então,
        “Nada em biologia faz sentido exceto à luz da evolução.” – Theodosius Dobzhansky.

        Oras,

        Uma teoria abrangente de seres vivos tem que ser capaz de explicar todas as suas características. Consciência é uma das características de seres humanos. Se você fizer uma exceção especial para a consciência humana, então você não é um darwinista de “boa-fé”. E se você acredita que a consciência não pode ser explicada em termos materialistas, então você não pode chamar-se um evolucionista consistente,

        A crença de que a consciência não pode ser explicada pela teoria da evolução é tão grande ameaça para os darwinistas como a crença em um Criador sobrenatural.

        Like

  5. jephsimple says:

    Isso é sério Maria???

    “Se está a falar da evolução, os cientistas têm um belo registo fóssil para a evidenciar (como facto), e os meios conhecidos para produzir diversidade (incluindo espécies diferentes, como se vê no registo fóssil) são as mutações, a selecção e a deriva genétca ”

    Os cientistas tem um belo registro fóssil que apoiam a evolução???? Que eu saiba o registro fóssil é monstro que Darwin temia…

    Então o registro fóssil é um forte apoio para a crença de que os seres vivos são derivados de uma forma simples de vida. E apos inumeras, incontáveis REAÇÕES QUIMICAS cegas, acidentais, aleatórias, sem direção alguma, objetivo algum; essas formas de vida se diversificaram e se distanciaram das primeiras formas de vida. E hoje a biomimética pode usar de forma SEGURA essas diferentes formas de vida como engenharia de ultima geração?

    Como as mutações ALEATÓRIAS seriam as principais responsaveis por diversidade se o proprio sistema que origina os seres vivos resiste as mutações? Ou você não sabia dos sistemas de REPARO DE ERROS, ERROS chamados justamente de mutações?Ou você não sabia da fidelidade do DNA?

    Mecanismos de reparo do DNA incluem:

    Um sistema de revisão que pega quase todos os erros.
    Um sistema de reparo incompatível para fazer backup do sistema de revisão.
    Fotorreativação (reparação de luz).
    A remoção dos grupos metilo ou etilo por O6 – metiltransferase metilguanina.
    Reparo por excisão de bases.
    Reparo por excisão de nucleotídeos.
    Dupla vertente de reparação de quebra do DNA.
    Reparação de recombinação.
    Desvio propenso a erros.

    Mais:
    “Quantum dots spotlight DNA-repair proteins in motion” [Science Daily – 14 março de 2010 – Universidade de Pittsburgh, Escolas de Ciências da Saúde]

    Trechos:

    “Repair proteins appear to efficiently scan the genome for errors by jumping like fleas between DNA molecules, sliding along the strands, and perhaps pausing at suspicious spots, say researchers who tagged the proteins with quantum dots to watch the action unfold.”

    “Everyone is constantly bombarded with environmental toxins that inflict small errors in the DNA code, SO A RAPID REPAIR SYSTEM IS ESSENTIAL [ISSO MESMO! ESSENCIAL! …ESSENCIAL] TO MAINTAIN THE INTEGRITY of the sequences for proper cell function, explained senior author Bennett Van Houten, Ph.D., Richard M. Cyert Professor of Molecular Oncology and leader, molecular and cellular cancer biology program, University of Pittsburgh Cancer Institute (UPCI), and professor, Department of Pharmacology and Chemical Biology, University of Pittsburgh School of Medicine.”

    “It has to be able to identify very small mistakes in a 3-dimensional morass of gene strands. It’s akin to spotting potholes on every street all over the country and getting them fixed before the next rush hour.”

    Como é possivel explicar reparação de erros através do materialismo? Qual das quatro grandes teorias da matéria é responsável por iniciar tal processo onde os erros são identificados como sendo incorretos e um meio para revertê-los de volta para valores corretos é posto em movimento?

    Oras,
    Moléculas “cegas” não podem identificar nada, muito menos corrigir erros.

    Para identificar e corrigir erros tem de existir conhecimento.

    Variações portanto, quando acontecem, poderiam, na maior parte,não ser aleatórias.
    Teorias evolucionistas contando com variação aleatória parecem apelar para o que é, obviamente, uma coisa ruim para os organismos vivos.

    Mas eles não tem nada para apoiar suas crenças então lhes resta acreditar que aquilo que o sistema resiste é exatamente aquilo que torna o sistema exemplo de engenharia avançada, que torna o sistema diversificado.

    Na boa … Eu respeito a crença no naturalismo, materialismo, no ateísmo … Mas tem que ter muita fé no materialismo … Os mesmos parecem não sofrer nem por um momento de profundo, desafiador e tenebroso ceticismo. Já eu … Se as coisas que eu interpreto como design mostrarem que não existe design agum então minha crença cai por terra e eu não posso fazer nada… Comerei, beberei pois breve morrerei.

    _______________________________________________________________________________

    SISTEMAS MOLECULARES??????????????????????????????????????????? O.o

    O que é sistema molecular? E …

    Qual a diferença entre sistema molecular e “APENAS reações químicas”?

    Like

    • «Oras,
      Moléculas “cegas” não podem identificar nada, muito menos corrigir erros.

      Para identificar e corrigir erros tem de existir conhecimento.» – E mais do mesmo. Moléculas cegas… como é que queria que fossem? Com olhos?

      Like

      • jephsimple says:

        “«Oras,
        Moléculas “cegas” não podem identificar nada, muito menos corrigir erros.

        Para identificar e corrigir erros tem de existir conhecimento.» – E mais do mesmo. Moléculas cegas… como é que queria que fossem? Com olhos?”

        Exatamente , moléculas não tem olhos, como eu posso explicar o sistema de reparação sendo um materialista? A reparação é pura magia [os evo costumam chamar de acaso, acidente, reação despropositada]???… Que bom que a biologia é um oceno de complexidade, e os biólogos serios, incluindo evos honestos, estão nas gotinhas… Já há aqueles que dizem que a evolução cega é tão fato quanto o fato de existir uma bolinha amarela no ceu que aquece e ilumina a terra.

        Like

    • «E apos inumeras, incontáveis REAÇÕES QUIMICAS cegas, acidentais, aleatórias, sem direção alguma, objetivo algum;» Isto é de alguém que vive obcecado com acidentes, eventos aleatórios, direcções e objectivos… ou só com estas palavras, uma vez que passa a vida a repetir-se. A sério, torna-se entediante ao fim de algum tempo.

      Like

      • Lucas says:

        «E apos inumeras, incontáveis REAÇÕES QUIMICAS cegas, acidentais, aleatórias, sem direção alguma, objetivo algum;» Isto é de alguém que vive obcecado com acidentes, eventos aleatórios, direcções e objectivos… ou só com estas palavras, uma vez que passa a vida a repetir-se. A sério, torna-se entediante ao fim de algum tempo.

        Mas isso é a vossa “teoria” da evolução : acidental, aleatória, sem direcção, sem propósito, sem objectivo e sem finalidade.

        Por muito que vos custe, mal vocês rejeitam o Criador, ficam à mercê dos eventos “naturais”. Assumam isso e sintam-se “felizes”.

        Like

      • Sodré says:

        E entre ficar “à mercê dos eventos naturais” e ficar ficar “à mercê dos caprichos de um Deus pessoal omnipotente” a grande diferença, para o efeito de nos sentirmos “felizes”, é exatamente qual?…. Isto, pressupondo que sentir-se “feliz” é o grande objetivo da vida e para tanto qualquer fantasia serve….

        Like

      • «Por muito que vos custe, mal vocês rejeitam o Criador, ficam à mercê dos eventos “naturais”. Assumam isso e sintam-se “felizes”.» Não percebo… O que é que há aqui que custe? A mim, nada. Mas a obsessão do Jeph é óbvia.

        Like

      • Lucas says:

        «Por muito que vos custe, mal vocês rejeitam o Criador, ficam à mercê dos eventos “naturais”. Assumam isso e sintam-se “felizes”.» Não percebo… O que é que há aqui que custe? A mim, nada. Mas a obsessão do Jeph é óbvia.

        Vocês evolucionistas é que tentam a todo o custo inserir algum tipo de teleologia nos eventos aleatórios da natureza. Isso revela a vossa insegurança em relação à vossa teoria da evolução.

        Like

      • “Inserir algum tipo de teleologia”? O quê, por exemplo?

        Like

      • jephsimple says:

        Não me interessa se para ti isso é obsessão, eu não sou tão tolo pra não perceber as distinções que existem entre o significado de evoluir e como isso ocorre.

        A Maria deve ser da turminha que crê que sinônimo de evolução é aleatoriedade, acidente, acaso.

        Mas…
        Significado de Evolução

        s.f. Progresso; processo de modificação que, de modo constante e progressivo, altera um estado ou uma condição.
        Medicina. Sucessão das manifestações de uma doença.
        Biologia. Teoria de acordo com a qual as espécies sofrem alterações pela ação das mutações e pela seleção natural: evolução das espécies.
        P.ext. Desenvolvimento; tudo aquilo que se relaciona com a melhoria ou com o crescimento em determinada área.
        Astronomia. Movimento constante efetuado por um corpo celeste ao redor de outro.
        (Etm. do latim: evolutio.onis)

        Sinônimos de Evolução:

        Sinônimo de evolução: crescimento, desenvolvimento, mudança, progresso e transformação.

        Interessante notar que em nenhuma dessas definições há qualquer referência a acidentes, ao acaso, aleatoriedade.

        Oras, eu não tenho nada pra discutir sobre evolução, afinal mesmo que eu particularmente sou extremamente cético com tal possibilidade, poderia muito bem ocorrer uma evolução programada o que é bem oposto ao darwinismo, neo darwinismo, evo-devo e CIA…

        Oras, o DI em si não é anti evolução.

        Então por que eu vou perder meu tempo com a Maria sobre genética, biologia de sistemas, biomimética, evolução se nada disso entra em contradição com o ID?

        Aliás pq a Maria estudou genética? Pra concluir que não existe informação genética e que são tudo reações químicas e apenas isso?

        [Aliás; gene é uma sequência de nucleotídeos distintos que fazem parte de um cromossomo. Cada gene CODIFICA uma determinada sequência de uma cadeia polipeptídica (união de aminoácidos que formam a proteína). O gene é formado por uma sequência de DNA (ácido desoxirribonucleico) e RNA (ácido ribonucleico), sendo este último responsável pela síntese de proteínas da célula.

        Genética é a ciência que estuda os genes. Os genes são classificados em: GENE DOMINANTE (responsável pela atribuição de determinada característica no descendente), GENE RECESSIVO (manifesta-se na ausência de gene dominante), GENE ESTRUTURAL (contém A INFORMAÇÃO que determina a estrutura dos seres vivos), GENE OPERADOR (atua no funcionamento de outros genes) e GENE REGULADOR (CONTROLA a síntese e transcrição de outros genes).

        Genoma é o conjunto de genes de um indivíduo. Cada ser humano possui um único genoma, estimando-se que seja composto por cerca de 25 000 genes. Esse resultado foi obtido através de um trabalho conjunto denominado Projeto Genoma Humano, que tem a função de mapear o genoma humano, ou seja, identificar todos os nucleotídeos que o compõem.]

        ID defende que o que encontramos na vida não pode ser oriundo de acidentes, acaso, eventos randômicos. O que a posição evo faz é exatamente o oposto, a vida pode sim ser oriunda do acaso… E são vcs que estão fazendo o favor de tentar refutar complexidade irredutível, são vcs que tem pavor de informação complexa específica pois tais conceitos reduzem a evolução naturalista ao ridículo.

        Então aquilo enxerga como obsessão é irrelevante para mim… Eu sempre vou lembrar um evo que a sua posição é fundamentada no acaso, em acidentes.

        Agora, se a Maria é da turma que acredita em evolução programada, inteligente, seja bem vinda ao ID…

        Like

      • jephsimple says:

        A falta de evidências que apoiem a evolução cega, a falta de lógica entre evolução cega e dados REAIS é que faz os defensores da evolução naturalista pouco se referirem ao modo como a evolução que eles defendem ocorre, ou ocorreu.

        Enfim, eu entendo que a Maria se incomoda muito com a minha “obsessão”.

        Ela não pode apresentar uma evidência sequer… Se podes apresente, a evidência e a lógica… Isso por que vcs dizem que nós não nos importamos com a lógica, com a razão.

        Oras, a sua posição não apresentou evidência alguma, razão alguma, lógica alguma.

        É por isso que essa posição ridícula (evolução cega) precisa de um tribunal para ter o status de ciência. É a única coisa que podeis fazer.

        Mas fora o tribunal , crianças do ensino primário tem capacidade de refutar evolução cega. Nesse sentido eu me considero um Gênio… Mas com relação a realidade, aos dados, enfim; a genética, a bioquímica a TI , biologia de sistemas e etc eu realmente sou um ignorante, aprendendo a cada dia sobre coisas que realmente fazem sentido, e isso passa bem longe do darwinismo.

        Like

      • «Oras, a sua posição não apresentou evidência alguma, razão alguma, lógica alguma.» – Claramente não leu os meus comentário… mas espere, afinal até respondeu a alguns, não foi?

        Like

      • jephsimple says:

        “Claramente não leu os meus comentário… mas espere, afinal até respondeu a alguns, não foi?”

        Referente a esse meu comentário… Não sei aonde vc forneceu qualquer misera evidência, lógica para evolução cega [a minha obsessão].

        Alías estou a procura de um papel que forneça evidencias para o casamento : evolução + acaso + tempo = Engenharia de ultima geração.

        Olha que bonitinho; a evolução é cega, sem objetivo, sem propósito, mas mesmo assim ela possui uma magia romântica:
        Trechos:
        “As a champion of biomimicry, Benyus has become one of the most important voices in a new wave of designers and engineers inspired by nature.

        Her most recent project, AskNature , explores what happens if we think of nature by function and looks at what organisms can teach us about design.” (Será que um evo fundamentalista, xiita não sente o profundo desejo de vomitar ao ouvir essas palavras?)

        [NÃO! O Benyus não é da turma do ID. ;D]

        “Nature has been perfecting its model through evolution for 3.8 billion years, shouldn’t we be looking there first for answers to our problems?” … http://www.biomimetic-architecture.com/2012/ted-talk-janine-benyus/

        Os evolucionistas não acreditam em papai noel, acreditam?

        Pra terminar … Em Julho desse ano aconteceu o “Design and Nature 2014”

        7th International Conference on Comparing Design in Nature with Science and Engineering [Opatija, Croácia] http://www.wessex.ac.uk/14-conferences/design-and-nature-2014.html

        Enfim, o que não falta para o ID são evidências, já o darwinismo tem que se contorcer em explicações e forçar suas idéias apelando para censura, para um tribunal🙂 … Quem realmente vai acreditar que a natureza cega, sem rumo, sem alvo é ao mesmo tempo uma engenheira? Isso é irracionalidade pura … 171 epistêmico.

        Like

      • jephsimple says:

        “«Não existe mudança ao longo do tempo nenhuma, o que existem são organismos TOTALMENTE PRONTOS» – Três palavras para si: Fósseis de transição – o Mats não sabe (ou pelo menos não sabia) o que são. Será que o Jeph sabe?”

        Duas pra você: Explosão cambriana.

        “The Cambrian Explosion occurred in a geological moment, and we have reason to think that all major anatomical designs may have made their evolutionary appearance at that time.
        …not only the phylum Chordata itself, but also all its major divisions, arose within the Cambrian Explosion….Contrary to Darwin’s expectation that new data would reveal gradualistic continuity with slow and steady expansion, all major discoveries of the past century have only heightened the massiveness and geological abruptness of this formative event…” (Gould, Nature, Vol.377, 26 10/95, p.682).

        “If we were to expect to find ancestors to or intermediates between higher taxa, it would be the rocks of the late Precambrian to Ordivician times, when the bulk of the world’s higher animal taxa evolved.Yet traditional alliances are unknown or unconfirmed for any of the phyla or classes appearing then.” (Valentine, Development As An Evolutionary Process, p.84, 1987)

        «TOTALMENTE PRONTOS» – Como é queria que estivessem, às peças?

        Pra quem tem problemas com complexidade irredutível deve uma bela explicação lógica, Como que todos os organismos fossilizados da explosão cambriana encontram-se todos formados?

        TOTALMENTE PRONTOS você também pode entender TOTALMENTE FUNCIONAIS, adaptáveis a algum ambiente, mesmo se estivessem presentes nos dias atuais.

        Engraçado como um processo cego, aleatório não apresenta falhas, nem em uma população sequer… É a magia da evolução… Ela é sem rumo, sem sentido, sem planejamento mas cria nas mentes a ilusão de design😀, ao ponto dessa ilusão ser usada por mentes engenheiras que precisam usar muito sua inteligencia… Pra que? pra no fim concluir que o melhor é copiar a natureza😀 …

        Like

      • jephsimple says:

        Aliás,

        “«TOTALMENTE PRONTOS» – Como é queria que estivessem, às peças?

        Pra quem tem problemas com complexidade irredutível deve uma bela explicação lógica, Como que todos os organismos fossilizados da explosão cambriana encontram-se todos formados?”

        Não apenas totalmente prontos como também com NOVAS INFORMAÇÕES.

        Qual a explicação materialista para a origem de novas informações necessárias para construir os planos corporais complexos que aparecem abruptamente na explosão cambriana??? o.O

        E não apenas de organismos com partes duras, mas também os que continham apenas partes moles???…>>http://www.nature.com/nature/journal/v465/n7297/full/nature09068.html

        Like

      • jephsimple says:

        Maria Teodósio diz:
        12/09/2014 às 13:51
        “Inserir algum tipo de teleologia”? O quê, por exemplo?

        _______________________________________________________________________

        Pois é, a Maria precisa ler isso😀 :

        “Behaviour has a purpose (teleonomy); it is ends-directed. Living organisms are not passive objects of ‘chance and necessity’ (as Jacques Monod put it). Nor is the currently popular concept of phenotypic plasticity sufficient. Organisms are active participants in the evolutionary process (cybernetic systems) and have played a major causal role in determining its direction. It could be called ‘constrained purposiveness’, and one of the important themes in evolution, culminating in humankind, has been the ‘progressive’ evolution of self-determination (intelligence) and its ever-expanding potency. I call this agency ‘Teleonomic Selection’. In a very real sense, our species invented itself. For better and worse, the course of evolution is increasingly being shaped by the ‘Sorcerer’s Apprentice’. Monod’s mantra needs to be updated. Evolution is a process that combines ‘chance, necessity, teleonomy and selection’.”

        http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/bij.12061/abstract;jsessionid=35BFD6EE7C8CDC4AF59542F59E292E28.d02t03

        Os opositores do Criacionismo e da TDI possuem que argumentos sólidos ???

        Então, eu sempre achei evolução cega, despropositada, sem SENTIDO REAL uma explicação ridicula, nonsense… Isso por que a natureza, os dados são totalmente opostos a esta explicação, não é a religião que a torna rídicula, não é a subjetividade, preferências pessoais… são os dados reais, interpretados pela razão.

        Agora será que a Maria acredita em evolução dirigida, evolução inteligente????

        Que evolução os evos estão a fazer propaganda nos programas (pagos -aqui no Brasil) sobre os seres vivos; nas escolas, faculdades, revistas?

        Evolução cega. Ou … Evolução inteligente? o.O

        Dê ao publico as evidências e a razão. Não se escondam atrás de um tribunal! Defensores fanaticos de Darwin!

        Like

    • «Os cientistas tem um belo registro fóssil que apoiam a evolução???? Que eu saiba o registro fóssil é monstro que Darwin temia…» – Sim, têm. O registo fóssil mostra-nos mudança ao longo do tempo com formas intermediárias, e divergência de linhagens – e é isso que ocorre quando uma população se “separa”, os indivíduos se continuam a reproduzir e, com isso vão aparecendo mutações, vão havendo pressões selectivas distintas, e deriva.

      Like

      • Lucas says:

        «Os cientistas tem um belo registro fóssil que apoiam a evolução???? Que eu saiba o registro fóssil é monstro que Darwin temia…» – Sim, têm. O registo fóssil mostra-nos mudança ao longo do tempo com formas intermediárias,

        Não, não mostra. O registo fóssil mostra mudanças ao longo do tempo, mas não mostra répteis a evoluir para pássaros nem animais terrestres para baleias. NOte-se que quem diz isso são os próprios evolucionistas.

        e divergência de linhagens – e é isso que ocorre quando uma população se “separa”, os indivíduos se continuam a reproduzir e, com isso vão aparecendo mutações, vão havendo pressões selectivas distintas, e deriva.

        Não há “linhagens” no registo fóssil.

        Aparecimento de novas espécies não é evolução mas . . . diversificação (que é um fenómeno bem dentro do criacionismo Bíblico).

        De todos os “fenómenos” listados em cima, ou são pura fantasia (“linhagens”) ou estão totalmente de accordo com o criacionismo. Ou seja, evolutivamente falando, não valem para nada.

        Like

      • «Não, não mostra. O registo fóssil mostra mudanças ao longo do tempo, mas não mostra répteis a evoluir para pássaros…»; «Não há “linhagens” no registo fóssil.» – os cientistas discordam. Leia “Why evolution is true”, por exemplo.

        Like

      • Lucas says:

        «Não, não mostra. O registo fóssil mostra mudanças ao longo do tempo, mas não mostra répteis a evoluir para pássaros…»; «Não há “linhagens” no registo fóssil.» –

        os cientistas discordam. Leia “Why evolution is true”, por exemplo.

        Mas é óbvio que os evolucionistas discordam. Eles têm que discordar senão o seu castelo de cartas cai por terra (e podem até perder o seu emprego).

        Like

      • jephsimple says:

        “O registo fóssil mostra-nos mudança ao longo do tempo com formas intermediárias, e divergência de linhagens”

        Não existe mudança ao longo do tempo nenhuma, o que existem são organismos TOTALMENTE PRONTOS, com informações genéticas prontas para a replicação, mesmos as bactérias são organismos prontos, sem nenhum salto entre populações totalmente distintas, As mudanças que se pode observar não modificam uma população.

        É o mais do mesmo:

        Macacos evoluem para … macacos…
        Bactérias evoluem…. para bactérias…
        Alfaces evoluem para … alfaces…
        cogumelos evoluem para … cogumelos…
        Pinheiros evoluem para … pinheiros…

        Isso é interessante : http://phys.org/technology-news/

        As mudanças em saltos são apenas imaginárias, inobserváveis… São inferências metafísicas de mentes crnetes no materialismo, naturalismo..

        http://jephmeuspensamentos.wordpress.com/2014/09/11/um-pouco-sobre-a-teoria-da-evolucao-parte-ii/

        E nenhum naturalista pode provar que essas mudanças ocorreram via evolução cega.

        Enfim, evolução cega não é ciencia, ou melhor, até o momento é falsa.

        Os próprios evos pouco falam sobre a evolução ser não-teleológica. Mas o castelo evo está fundamento em evolução não-teleológica.

        Tal conceito é tão rídiculo que nem mesmo vocês o suportam ouvir… Foge a razão…

        Like

      • «Não existe mudança ao longo do tempo nenhuma, o que existem são organismos TOTALMENTE PRONTOS» – Três palavras para si: Fósseis de transição – o Mats não sabe (ou pelo menos não sabia) o que são. Será que o Jeph sabe?
        «TOTALMENTE PRONTOS» – Como é queria que estivessem, às peças?

        Like

      • Lucas says:

        «Não existe mudança ao longo do tempo nenhuma, o que existem são organismos TOTALMENTE PRONTOS» – Três palavras para si: Fósseis de transição – o Mats não sabe (ou pelo menos não sabia) o que são. Será que o Jeph sabe?

        Para haver “fósseis de transição” primeiro é preciso determinar uma linhagem. Sem linhagem, não há “fósseis de transição”.

        Like

      • O que evidencia a transição de uma certa espécie/género/classe para outra (ou seja, linhagem) são os fósseis do meio, com características intermédias (que podem ser considerados fósseis de transição).

        Like

      • Lucas says:

        O que evidencia a transição de uma certa espécie/género/classe para outra (ou seja, linhagem) são os fósseis do meio, com características intermédias (que podem ser considerados fósseis de transição).

        1. Fósseis de gatos que passam a ser gatos não provam que dinossauros “evoluíram” para pássaros.

        2. Só há “fósseis de meio” de houver linhagem. Como não há linhagem, não pode haver “fósseis de meio”. E os próprios evolucionistas afirmam que a ideia das “formas transicionais” é uma farsa:

        “Uma vez que a transição é tão gradual, o que nós temos que fazer é traçar um divisória arbitrária; se o organismo tem a característica X, nós chamamos-lhe de A; se não tiver, então chamamos-lhe de B. Portanto, por definição, nunca pode haver uma forma intermédia uma vez que nós criamos divisórias arbitrárias de tal modo que um animal é forçado a ser ou uma coisa ou a outra.”
        (L. B. Halstead, “Evolutionary Trends and the Phylogeny of the Agnatha”, página 253)

        3. “Características” intermédias é uma ilusão muito comum entre os evolucionistas. Mas isso já foi refutado.

        Like

      • «Só há “fósseis de meio” de houver linhagem.» – E o que o Mats não percebe é que isso é determinado pelas características dos próprios fósseis e pela aplicação de ferramentas filogenéticas.

        Like

      • Miguel says:

        «Só há “fósseis de meio” de houver linhagem.»

        – E o que o Mats não percebe é que isso é determinado pelas características dos próprios fósseis e pela aplicação de ferramentas filogenéticas.

        E nenhuma delas nos dá uma linhagem evolutiva.

        Like

      • «“Uma vez que a transição é tão gradual, o que nós temos que fazer é traçar um divisória arbitrária; se o organismo tem a característica X, nós chamamos-lhe de A; se não tiver, então chamamos-lhe de B. Portanto, por definição, nunca pode haver uma forma intermédia uma vez que nós criamos divisórias arbitrárias de tal modo que um animal é forçado a ser ou uma coisa ou a outra.”
        (L. B. Halstead, “Evolutionary Trends and the Phylogeny of the Agnatha”, página 253)»
        não, não pode haver formas intermédias em termos de classificação arbitrária, e não de características. Aprenda. Estude. O que não falta é informação e faculdades onde se pode inscrever.

        Like

      • Miguel says:

        não, não pode haver formas intermédias em termos de classificação arbitrária, e não de características. Aprenda. Estude. O que não falta é informação e faculdades onde se pode inscrever.

        Também não há “características intermédias” porque não há uma linhagem estabelecida. Queres mais citações de evolucionistas?

        Aprende. Estuda. O que não falta é informação e faculdades onde te podes inscrever.

        Like

      • «“Características” intermédias é uma ilusão muito comum entre os evolucionistas. Mas isso já foi refutado.» – refutado por quem, por si, num blog criacionista? Por favor…

        Like

      • Miguel says:

        «“Características” intermédias é uma ilusão muito comum entre os evolucionistas. Mas isso já foi refutado.» – refutado por quem, por si, num blog criacionista? Por favor…

        A citação que te dei era dum evolucionista.

        “Uma vez que a transição é tão gradual, o que nós temos que fazer é traçar um divisória arbitrária; se o organismo tem a característica X, nós chamamos-lhe de A; se não tiver, então chamamos-lhe de B. Portanto, por definição, nunca pode haver uma forma intermédia uma vez que nós criamos divisórias arbitrárias de tal modo que um animal é forçado a ser ou uma coisa ou a outra.”
        (L. B. Halstead, “Evolutionary Trends and the Phylogeny of the Agnatha”, página 253)

        Like

      • “Evolução Isolada de partes corporais”? Ora, se certa parte do corpo era um objecto de estudo, porque não apresentá-lo? Porque não apresentar a maneira como evoluiu? Sim, os cientistas por vezes focam-se em estudar certas partes do corpo (incluindo a sua evolução), e depois? E depois, os criacionistas não gostam porque não está na Bíblia deles, claro.

        Like

      • Miguel says:

        “Evolução Isolada de partes corporais”? Ora, se certa parte do corpo era um objecto de estudo, porque não apresentá-lo? Porque não apresentar a maneira como evoluiu?

        Precisamente porque tu podes pegar partes do corpo de qualquer animal, e alinhar segundo uma progressão evolutiva.

        Aliás, tu podes alinhar colheres fazer o mesmo.

        Like

      • «Precisamente porque tu podes pegar partes do corpo de qualquer animal, e alinhar segundo uma progressão evolutiva.

        Aliás, tu podes alinhar colheres fazer o mesmo.» de quaisquer animais? Duvido.

        Like

      • «Também não há “características intermédias” porque não há uma linhagem estabelecida. Queres mais citações de evolucionistas?» E eu já lhe expliquei o queria dizer a citação e porque não é bem como pensa. E não sou eu que preciso de me inscrever em nenhuma faculdade, as disciplinas mais relevantes para isto eu já fiz. E o Mats, fez alguma. Vá lá… para ter essa “confianca” toda (ou falta dela?) já tem que ter feito alguma coisinha na área… Dois creditozinhos? Não?

        Like

      • Lucas says:

        «Também não há “características intermédias” porque não há uma linhagem estabelecida. Queres mais citações de evolucionistas?»
        E eu já lhe expliquei o queria dizer a citação e porque não é bem como pensa. E não sou eu que preciso de me inscrever em nenhuma faculdade, as disciplinas mais relevantes para isto eu já fiz.

        Entao tens que pedir o teu dinheiro de volta porque se te ensinaram que répteis evoluíram para passaros, foste enganada.

        E o Mats, fez alguma. Vá lá… para ter essa “confianca” toda (ou falta dela?) já tem que ter feito alguma coisinha na área… Dois creditozinhos? Não?

        Fiz a 4ª classe, que é mais do que suficiente para refutar as mentiras evolucionistas.

        Like

    • «Today, the whale hind parts are internal and reduced. Occasionally, the genes that code for longer extremities cause a modern whale to develop miniature legs (known as atavism).» (http://en.wikipedia.org/wiki/Evolution_of_cetaceans#Skeletal_evolution) – O que é que isto evidencia? Talvez aqueles nem fossem os fósseis “certos”. E o resto – anatomia e genética? Vai ignorar?

      Like

      • Isto, relativamente ao seu comentários sobre evolução de baleias.

        Like

      • Lucas says:

        «Today, the whale hind parts are internal and reduced. Occasionally, the genes that code for longer extremities cause a modern whale to develop miniature legs (known as atavism)

        Não me digas que acreditas que essa parte das baleias são “pernas” ancestrais?

        Like

      • Sim, por causa disto: “Occasionally, the genes that code for longer extremities cause a modern whale to develop miniature legs (known as atavism)” . E o Mats, porque continua a acreditar em histórias da idade do bronze sem quais quer evidências?

        Like

      • Lucas says:

        Sim, por causa disto: “Occasionally, the genes that code for longer extremities cause a modern whale to develop miniature legs (known as atavism)”

        Contrariamente ao que os crentes ateus afirmam, as supostas “pernas ancestrais” não existem em lado nenhum. O pequeno osso que algumas baleias possuem não só não é um pélvis vestigial, como também não está ajustado à espinha dorsal nem a parte alguma do seu esqueleto. O dito órgão situa-se dentro do corpo da baleia, e serve de ancora para alguns dos órgãos da baleia. Não te deixes enganar pelos “cientistas”, Maria Teodósio.

        E o Mats, porque continua a acreditar em histórias da idade do bronze sem quais quer evidências?

        Eu não acredito em nenhuma história “da idade do bronze sem quais quer evidências”.

        Lembra-te: quem acredita em dinossauros a evoluírem para colibris, ou lobos/vacas/ursos/seja-lá-o-que-for a evoluir para baleias és tu.

        Like

      • «Não te deixes enganar pelos “cientistas”, Maria Teodósio.» Acho que ainda não percebeu uma coisa… Ao contrário de si, eu não “me deixo enganar” sem ter bases para compreender o que leio. Estudei o suficiente para perceber os assuntos que leio (sobretudo genética).
        «O pequeno osso que algumas baleias possuem não só não é um pélvis vestigial, como também não está ajustado à espinha dorsal nem a parte alguma do seu esqueleto. O dito órgão situa-se dentro do corpo da baleia, e serve de ancora para alguns dos órgãos da baleia.» – Nada disso contraria a vestigialidade.
        «Eu não acredito em nenhuma história “da idade do bronze sem quais quer evidências”.» – Pois, o melhor mesmo é negar os disparates em que se acredita, mas continuar a professar a mesma fé…

        Like

      • Miguel says:

        «Não te deixes enganar pelos “cientistas”, Maria Teodósio.»
        Acho que ainda não percebeu uma coisa… Ao contrário de si, eu não “me deixo enganar” sem ter bases para compreender o que leio. Estudei o suficiente para perceber os assuntos que leio (sobretudo genética).

        Pelas coisas que falas aqui, deverias ter estudado mais tempo.

        «O pequeno osso que algumas baleias possuem não só não é um pélvis vestigial, como também não está ajustado à espinha dorsal nem a parte alguma do seu esqueleto. O dito órgão situa-se dentro do corpo da baleia, e serve de ancora para alguns dos órgãos da baleia.» – Nada disso contraria a vestigialidade.

        Se não é usado para locomoção, se não há evidências de alguma ver ter sido usado para locomoção, então se calhar não é vestigial. MAs eu sei que as evidências para ti não valem nada.

        «Eu não acredito em nenhuma história “da idade do bronze sem quais quer evidências”.»
        – Pois, o melhor mesmo é negar os disparates em que se acredita, mas continuar a professar a mesma fé…

        Quando é que pensas em começar a fazer isso?

        Like

  6. jephsimple says:

    E por falar em evidências pró evolução darwiniana [evolução cega] seria agora mais essa a se juntar a tantas outras que se encontram na lata do lixo? Por la está os desenhos picaretas de Haeckel.

    Será mesmo que podemos confiar na honestidade dos evolucionistas, sem generalizar, claro… Mas vejam isto :

    http://www.thegrandexperiment.com/whale-evolution.html

    Museus cheios de crânios, esqueletos
    e reconstruções que são falsas.

    “Baleias com quatro pernas, andando em terra, é considerado atualmente uma das melhores provas fósseis da evolução, mas agora esta evidência entrou em colapso de acordo com fabricante de ciência documentária Dr. Carl Werner. Após entrevista com os dois cientistas que reconstruíram os fósseis de três baleias [que caminhavam] famosas, Rodhocetus, Pakicetus e Ambulocetus, Dr. Werner concluiu que os cientistas criaram falsos modelos desses esqueletos e caveiras e passou-os para museus. Os modelos confeccionados estão atualmente em exposição no Museu Americano de História Natural, em Nova York, o Museu Carnegie de Pittsburgh, o Museu Nacional de Natureza e Ciência de Tóquio, o Museu de História Natural de Paris, o Museu Naturalis em Leiden, Holanda, o Museo Storia Naturale di Pisa, o Museu Canadense da Natureza, e do Museu de Melbourne, na Austrália. Além disso, o site do Museu de História Natural de Londres exibe atualmente um falso crânio e modelo, dolorosamente lembrando cientistas britânicos que têm outro Piltdown no meio deles.”

    Me encontro num estado quântico: Rir e chorar ao mesmo tempo.

    Like

    • Sodré says:

      “os cientistas criaram falsos modelos desses esqueletos e caveiras”…, os não cientistas criaram falsos textos ditos sagrados…. O problema é onde está a melhor aproximação à verdade nas ações humanas….

      Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s