Tatuagem: a marca da rebelião

De capa a capa, a Bíblia condena a rebelião. O Senhor Deus considerava a rebelião algo tão sério que comparou-a à feitiçaria. Convém lembrar que, segundo a Lei de Moisés, a feitiçaria era punida com a pena capital.

Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria. . . ” – 1 Samuel 15:23

A feiticeira não deixarás viver.” –  Êxodo 22:18

E se há uma mensagem que é emitida de forma bem clara pelo uso da tatuagem, ela é rebelião (visto que através da História as tatuagens sempre simbolizaram rebelião). Todos os livros e artigos de tatuagens que eu pesquisei – tanto os novos como os antigos – afirmavam abertamente a rebelião deliberada simbolizada pelas tatuagens. Livro após livro, artigo após artigo, o tema era sempre o mesmo: as tatuagens eram actos de rebelião.

As citações que se seguem são todas de livros que aprovam o uso de tatuagens:

Tatuagem-02Uma vez que a arte corporal ainda não é mainstream, ter marcas no teu corpo, colocadas lá propositadamente, mostra ao mundo a tua natureza rebelde e pouco convencional.(Jean-Chris Miller, The Body Art Book : A Complete, Illustrated Guide to Tattoos, Piercings, and Other Body Modifications, p. 32)

Nesta cultura, a pessoa tatuada ainda é olhada como uma pessoa rebelde, como alguém que deu um passo para fora dos limites da sociedade normal. (Michelle Delio, Tattoo: The Exotic Art of Skin Decoration, p. 75)

Sem dúvida alguma, as tatuagens não são socialmente aceites(Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 179)

TATUAGEM: MARCA DE DESGRAÇA OU DA REPREENSÃO

Steve Gilbert, no seu popular livro pró-tatuagem, “Tattoo History: A Source Book,” documenta que a palavra “tatuagem” significa “. . . marca de desgraça ou repreensão”.

A palavra latina para ‘tatuagem’ era stigma e o significado original reflectia o que está nos dicionários modernos. Entre as definições de “stigma” listadas pelo  Webster encontram-se “picar com um instrumento pontiagudo”, “marca distinta feita na carne dum escravo ou dum criminal”, “marca da desgraça ou reprovação”.(Gilbert, Steve, Tattoo History: A Source Book, p. 15)

De facto, durante toda a sua história viscosa, a tatuagem foi usada para marcar criminosos, adúlteros, traidores, desertores, depravados e proscritos; a tatuagem era a temida marca da vergonha e do opróbrio.

Também o adultério era punido desta forma [com tatuagem] em algumas partes da Grã-Bretanha, e as personagens ruins [‘bad characters’] eram marcadas com as letras “BC”. . . . Em 1717 a marcação foi abolida e substituída pela tatuagem …. da letra de “D”, de “Desertor”.(Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 162)

TATUAGEM: A MARCA DA ABERRAÇÃO DO ESPECTÁCULO

Até cerca de 1900, a tatuagem era tão “fora do comum” dentro das civilizações normais que elas eram principalmente encontradas a assustar as pessoas nos “espectáculos de aberrações” dentro dos circos.

Por volta de 1897, a tatuação havia atingido os Estados Unidos, onde imediatamente se tornou numa atracção periférica circense.  – (Laura Reybold, Everything you need to know about the dangers of tattooing and body percing, p. 17)

A popularidade da tatuação durante a parte final do século 19 e primeira metade do século 20 deve muito aos circos. – (Gilbert, Steve, Tattoo History: A Source Book, p. 135)

TATUAGEM: A MARCA DA INDECÊNCIA

As tatuagens são algo rebelde e nojentas para a maior parte das pessoas – eles comparam-nas com a pornografia imunda – “suja, indecente e subversiva para a moralidade”.

Numa sociedade que considera a nudez como algo sujo, indecente e subversivo para a moralidade….. não é surpreendente que as decorações corporais estejam colocadas na mesma categoria. – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 179)

Até mesmo para os bárbaros e imorais Gregos e Romanos antigos, a tatuagem era considerada algo “bárbaro” e usado principalmente para marcar os escravos e os criminosos. Não deixa de ser interessante que eles tenham promovido a escravatura e outras formas de comportamento depravado, mas sentiam que as tatuagens eram bárbaras. O que é que isso nos diz da actual loucura entre os Cristãos do uso da tatuagem? Será que o próximo passo da depravação Cristã é a escravatura?

Os Gregos e Romanos não enveredavam pelo uso da tatuagem decorativa, que eles associavam com os bárbaros. Os Gregos, no entanto, aprenderam a técnica com os Persas, e usaram-na para marcar os escravos e os criminosos de modo a que eles pudessem ser identificados se por acaso tentassem escapar.
– (Gilbert, Steve, Tattoo History: A Source Book, p. 15)

TATUAGEM: A MARCA DA DEPRAVAÇÃO

Os criminosos, os viciados em drogas, os pervertidos sexuais e os bandidos sociais são a esmagadora maioria dos tatuados. Estatísticas antigas e recentes claramente revelam que as tatuagens são largamente usadas pelos rebeldes e pelos depravados.

Para além de ser uma forma de auto-destruição, as tatuagens selam o utente para fora da sociedade normal para sempre. Não é de surpreender que o maior número de tatuados no Japão se encontre no submundo, e que nos Estados Unidos as tatuagens sejam mais prevalecentes na cadeia ou entre as bandas de hard rock. – (Danny Sugerman, Appetite for Destruction: the Days of Guns N’ Roses, p. 40)

Era uma antiga tradição Japonesa fazer uma tatuagem aos criminosos condenados. – (Laura Reybold, Everything you need to know about the dangers of tattooing and body percing, p. 15)

Estudo levado a cabo junto dos jovens deliquentes da Costa Ocidental dos Estados Unidos concluiu que os delinquentes tatuavam-se mais do que os não-deliquentes, e a inclinação desenvolve-se numa idade jovem sem levar em conta o futuro. – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 113)

Nas instituições criminais Borstal [ed: centro de detenção juvenil] estimou-se que a incidência de tatuagens pode atingir os 75%. – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 113)

No que toca às estatísticas, estudos compreensivos levados a cabo na Dinamarca revelaram as esclarecedoras estatísticas que se seguem:

  • 42% dos presos com penas de curta duração tinham tatuagens.
  • 60% dos presos com dificuldades de comportamentos tinham tatuagens.
  • 72% dos jovens homens presos tinham tatuagens.
  • 52% da população prisional tinha tatuagens. – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 114)O mesmo estudo levado a cabo na Dinamarca revelou também que menos de 4.8% da população geral tinha uma tatuagem. – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 114)

Investigações levadas a cabo pelos oficiais policiais chegaram à conclusão de que:

[A] presença de tatuagens corporais ornamentais podem servir para indicar a existência de desordens de personalidade que são passíveis de se manifestarem como comportamento criminoso.  – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 117)

Portanto, muitas autoridades associam as tatuagens com agressividade, isto é, anti-autoritarismo, e não pode ser contestado que os gangues e os delinquentes, jovens ou não, exibem evidências maciças de agressividade. – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 114)

De acordo com variados estudos, a tatuagem personifica e estabelece de tal forma uma “atmosfera rebelde” que um dos passos mais importantes para a reabilitação prisional é a remoção da tatuagem. Ainda de acordo com vários estudos sérios, a tatuagem está tão fortemente associada ao comportamento criminoso e à delinquência que, sem dúvida alguma, a mera decoração com uma tatuagem inerentemente contribui para um padrão de comportamento criminoso.

Isto [a tatuagem] é um dos problemas por trás da reabilitação prisional. É por isso que alguns cirurgiões plásticos ligados ao trabalho prisional estão prontos para passar enormes quantidades de tempo a remover tatuagens, especialmente em zonas [corporais] expostas. –  (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 181)

Adolfo Loos, famoso arquitecto que estudou a ligação entre a tatuagem e o crime, flagrantemente disse o seguinte:

Os homens tatuados que não se encontram presos ou são criminosos latentes ou aristocratas degenerados. Se alguém tem uma tatuagem e morre em liberdade, ele morre alguns anos antes de ter cometido assassinato. – (Adolf Loos, 1962 Ornament und Verbrechen. Samtliche Schriften, edited by F. Gluck. Vienna: Herold, 1962, cited at http://www.into-you.co.uk/contents/misc.htm)

TATUAGEM: A MARCA DA PERVERSÃO

Estudos levados a cabo por profissionais estabeleceram uma ligação entre o homossexualismo, o lesbianismo, e a perversão sexual grosseira.

Tatuagem_CaveiraPara ser justo para aqueles que afirmam que a tatuagem está associada ao homossexualismo, investigadores duma Borstal feminina  na Nova Zelândia revelaram que das 60% [raparigas/mulheres] que se tatuavam, 90% admitiram comportamento lésbico durante o tratamento correctivo. Outras análises indicaram um rácio entre a agressividade e o número de tatuagens, e as raparigas mais tatuadas eram instáveis e inseguras, e tendiam a assumir o papel masculino nos seus encontros sexuais. – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 87)

Entre as condições [associadas à tatuagem] Raspa citou:  impulsividade, baixa auto-estima, falta de auto-controle, orientação [sic] homossexual, sadomasoquismo sexual, “bondage”, fetichismo, bissexualismo, lesbianismo, personalidade antisocial, transtorno de personalidade borderline, transtorno de personalidade esquizóide, desordem maníaca e bipolar, e esquizofrenia.  – (Raspa, Robert F. and John Cusack 1990, Psychiatric Implications of Tattoos, American Family Physician. 41: p. 1481 cited in Gilbert, Steve, Tattoo History: A Source Book, p. 159)

TATUAGEM E TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE

Os estudos indicam também que as tatuagens “auto-infligidas” estão frequentemente associadas com transtornos de personalidade, ambiente familiar problemático e tendência à auto-mutilação.

As evidências indicam que é a mera presença de tatuagens, e não o seu conteúdo artístico, correlacionam-se com certos diagnósticos. Portanto, qualquer tipo de tatuagem pode ser vista como um sinal de aviso que tem que alertar o profissional para atentar para problemas psiquiátricos ocultos. – (Raspa, Robert F. and John Cusack 1990, Psychiatric Implications of Tattoos, American Family Physician. 41: p. 1483)

. . . . .  estudos sugerem que as pessoas com transtornos de personalidade frequentemente têm múltiplas tatuagens pequenas . . .  – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 115)

As pesquisas claramente indicam . . . . . que a presença de tatuagens é frequentemente um indicador dum ambiente familiar carente e perturbado. . . . – (Ronald Scutt, Art, Sex and Symbol, 1974, p. 117)

E AS TATUAGENS NOS DIAS DE HOJE?

É bem provável que algumas pessoas sejam levadas a pensar algo do tipo:

É verdade que as tatuagens estiveram associadas aos criminosos, à depravação e ao comportamento imoral, mas isso foi no passado. Actualmente as tatuagens são usadas por celebridades, atletas, políticos e homens e mulheres de negócios, para além de estarem a ser adornadas por revistas da alta moda e revistas desportivas. Não há qualquer tipo de dado que remotamente sugira que há uma ligação entre o comportamento criminoso e imoral com as tatuagens.

Não, amigo, hoje em dia as tatuagens fazem parte da alta moda e são fixes.

A sério?

Um estudo bastante compreensivo e uma análise também compreensiva das tatuagens foi recentemente publicada em Abril de 2001. . . O estudo foi levado a cabo pelo Dr. Timothy Roberts, pediatra na “University of Rochester Children’s Hospital”. A análise detalhada foi feita a partir do estudo de 6072 jovens pessoas, com idades compreendidas dos 11 aos 21; este estudo analisou todo o país, vários grupos étnicos e todos os estratos sociais e económicos. Dito de outra forma, foi um estudo bastante meticuloso e modelos de dados fiáveis foram construídos a partir deste estudo. De facto, esta análise levada a cabo às tatuagens é provavelmente a mais compreensiva e a mais conclusiva alguma vez feita.

Segundo este estudo, os jovens tatuados de hoje são:

  • Quase 4 vezes mais susceptíveis de se envolverem em actividade sexual
  • Mais de duas vezes mais prováveis de ter problemas relacionados com o álcool
  • Quase duas vezes mais susceptíveis de usar drogas ilegais
  • Mais de duas vezes mais susceptíveis de expressar comportamento violento
  • Mais de duas vezes mais susceptíveis de abandonar a escola secundária.

Segundo o estudo, escreve o Dr. Roberts,

A tatuagem nos adolescentes estava significativamente associada às relações sexuais, ao uso de substâncias, à violência, e a problemas escolares em análises bivariadas e regressões logísticas ajustadas para factores soció-demográficos e uso de substâncias por parte de amigos. – (Timothy A. Roberts, M.D. and Sheryl A. Ryan, M.D., Tattooing and High-Risk Behavior in Adolescents, Division of Adolescent Medicine, Strong Children’s Research Center, University of Rochester School of Medicine, Rochester, NY)

O Dr. Roberts “conclui” no estudo que as tatuagens “têm fortes associações com comportamentos de alto-risco junto dos adolescentes”.

Conclusão: Tatuagens permanentes têm fortes associações com comportamentos de alto-risco junto dos adolescentes. A presença de tatuagens durante a examinação dum adolescente deve levar a uma avaliação profunda em busca de comportamentos de alto-risco. – (Timothy A. Roberts, M.D. and Sheryl A. Ryan, M.D., Tattooing and High-Risk Behavior in Adolescents, Division of Adolescent Medicine, Strong Children’s Research Center, University of Rochester School of Medicine, Rochester, NY)

Convém ressalvar que o Dr. Roberts tem uma tatuagem; antes do estudo, o Dr. Roberts admitiu que era opinião sua de que as pessoas tatuadas eram injustamente  estereotipadas. Um dos propósitos do seu estudo era o de provar isso mesmo. Depois dos resultados sobrepujantes, o Dr. Roberts admitiu:

Fiquei mais do que surpreendido com os resultados.

Depois da avaliação, o Dr. Roberts disse, “A tatuagem é um sinal que deve levar os médicos, os pais, os professores a perguntar mais sobre o comportamento dos adolescentes.”

MAS NÃO ERA [O SENHOR] JESUS UM REBELDE?

Frequentemente oiço a linha de argumento “rebelde” por parte dos Cristãos:

Ouve lá, jovem, eu sou um rebelde tal como Jesus. Pois é, pá, Ele era Um Rebelde. Ele foi o Verdadeiro Rebelde. Ele revoltou-Se contra o sistema, pá. Pois é, pá, Ele foi o Rebelde por excelência. E é por isso que eu uso tatuagens, pá. Estou a revoltar-me contra o sistema.

O fortemente tatuado Sonny, da banda punk-rap-metal P.O.D. “Rastafarianismo-Christianity-E-Sabe-Se-Lá-Mais-O-Quê”, alega que o Senhor Jesus foi o Primeiro Rebelde – e o “Primeiro Roqueiro Punk”.

Acreditamos que Jesus foi o [P]rimeiro [R]ebelde. Ele foi o [P]rimeiro roqueiro-punk a voltar-Se contra tudo o resto. – Sonny, P.O.D

Vamos esclarecer uma coisa: O Senhor Jesus Cristo não foi um Rebelde. A Bíblia é bastante clara ao afirmar que Ele foi Obediente até à morte – até à morte na cruz:

“e, achado na forma de Homem, humilhou-Se a Si mesmo, tornando-Se obediente até a morte, e morte de cruz.” – Filipenses 2:8

Até mesmo no Jardim do Getsémani, sabendo que todos os pecados perversos e abomináveis alguma vez cometidos na história seriam colocados sobre Ele (2 Cor 5:17), sabendo que Ele iria beber o cálice da ira de Deus, estando Ele em grande agonia e o Seu Suor sem pecado caía tal como se fossem grandes gotas de sangue – mesmo aí, graças a Deus, graças a Deus – Ele não Se revoltou. Ele orou “…. não se faça a minha vontade, mas a Tua”. 

42. dizendo: Pai, se queres afasta de Mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a Tua.
43. Então Lhe apareceu um anjo do céu, que o confortava.
44. E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o Seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão.
– Lucas 22:42-44

Sim, o Senhor Jesus era “contra” o mundo e contra o sistema, mas isso foi assim porque o mundo estava em rebelião – e não o Senhor Jesus. Graças a Deus, Ele foi Obediente à Vontade de Deus. O mundo, a carne e o diabo revoltaram-se e encontram-se em rebelião contra a Palavra de Deus – tal como qualquer pessoa que se desgrace a si mesma com uma tatuagem proibida por Deus.

Não estás feliz, caro amigo, com o facto do Senhor Jesus não ter sido um “Rebelde”, que Ele foi Obediente à Vontade do Pai, e que Sonny dos P.O.D. está tão errado? Se o Senhor Jesus Se tivesse revoltado – por um segundo, com um pensamento e com um só pecado – não haveria esperança para a humanidade. Não estás contente com o facto do Senhor Jesus ter morrido por ti no Calvário?

Já aceitaste o Senhor Jesus como teu Salvador?

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

24 Responses to Tatuagem: a marca da rebelião

  1. Gostei muito deste seu artigo, bem esclarecedor nos dias atuais, em que vemos ate mesmo “celebridades” do mundo “gospel” com tatuagens, inclusive uma cristã q conheço usa, e eu tava começando a achar que era algo aceitável como normal. Obrigado pelos esclarecimentos.

    Like

  2. SAL says:

    Não é preciso rechear um texto de exemplos históricos e de opiniões de experts em tatuagens, para justificar o que está escrito na Bíblia. Eu não creio que uma pessoa tatuada não possa ser salva como sei que muita gente que não tem tatuagens morrerá impia e pecadora. Estamos a viver o tempo da Graça e todo aquele que crer no Senhor Jesus será salvo (com ou sem tatuagens); quem tatuou não tatue mais, quem roubou não roube mais e assim sucessivamente. Todo o pecado obterá o perdão do Senhor Jesus e no dia do juízo o Senhor não se lembrará mais deles.

    Like

  3. Luiz Carlos Gomes says:

    Você acorda cedo e logo lê uma besteira desta. Se o próprio Jesus lá em Apocalipse aparece com uma tatuagem Ap. 19.16. As tatuagens são tão antigas quanto a humanidade, eram marcas religiosas, de escravos, de guerreiros, para diferenciar clãs e tribos. Os Egípicios se tatuavam. Em 1789 quando o navegador inglês James Cook, realizou sua expedição à Polinésia e registrou esses costumes em seu diário de bordo ” homens e mulheres pintam seus corpos na linguagem deles chamam isso de tatau.”

    Like

  4. Daniel says:

    E quem faz uma tatuagem para a glória de Deus? Isso torna-se um paradoxo?

    Like

    • não precisa grafitar a pele pra dizer que é de Deus, isso é ignorância e desconecimento sobre a Revelação de Deus, o testemunho do cristão vem através dos frutos do espírito, é isso que está escrito, o resto é invenção.

      Like

      • Daniel says:

        1 Corintios 10:31 “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus.”?
        Eu sei que as formas bíblicas para adorar a Deus são dançando, cantando e ou ofertando. Mas se uma pessoa quer fazer uma citação bíblica, alguma frase ou desenho desde que não seja algum desenho pagão, na minha humilde e NÃO IGNORANTE opinião penso que não há problema. Como o Sal já comentou, “quem crer e for batizado, confessar os pecado a Deus e crer em Jesus como Salvador será salvo”, não é uma tatuagem que irá condenar uma pessoa.
        Bem não é motivo para sair pecando, mas se uma pessoa quiser tatuar desde que não seja uma tatuagem pagã penso estar tudo bem e se não for vou deixa Deus julgar.
        A propósito na parte bíblica em que fala para não marcar o corpo, era para os pagão que “tatuavam” o corpo para deuses falsos e ou em memória de mortos.

        Like

      • SAL says:

        ” Como o Sal já comentou, “quem crer e for batizado, confessar os pecado a Deus e crer em Jesus como Salvador será salvo”, não é uma tatuagem que irá condenar uma pessoa”.

        Daniel,
        o que eu disse foi:”Estamos a viver o tempo da Graça e todo aquele que crer no Senhor Jesus será salvo (com ou sem tatuagens); quem tatuou não tatue mais, quem roubou não roube mais e assim sucessivamente”; “QUEM TATUOU NÃO TATUE MAIS…”, mas se alguém já tiver algo tatuado no seu corpo feito ANTES de se converter ao Senhor Jesus, eu creio que Ele lhe perdoará essa transgressão DESDE que não insista no ERRO de continuar a tatuar-se. Não podemos esquecer que mesmo que tenha sido uma ordem dada enquanto estava em vigor a antiga aliança, é uma ordem dada por Deus e portanto é para se cumprir a partir do momento em que se tomou conhecimento de que é algo que não agrada a Deus. Eu creio que algo que não agrada a Deus nunca poderá ser feito para a Sua glória.

        Like

    • “1 Corintios 10:31 “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus.?”

      Caro Daniel, essa passagem está inserida no contexto de que tudo é lícito, mas nem tudo convém, ou seja, no caso da comida eu posso comer de tudo na mesa de um infiel, mas se souber que foi comida sacrificada eu não devo comer…

      No mesmo cap. temos uma advertência para que não escandalizemos outros irmãos, sabemos que a história da tatuagem, até recentemente, era coisa de vagabundo, marginal, marinheiros baderneiros etc. Uma tatuagem feita na época da ignorância é normal, mas um cristão que adere a isso depois de aceitar a Jesus já é bizarro, e motivo de escândalo…Até bandido tem versículos da bíblia tatuadas na pele, ter uma não significa que é de Deus, o verdadeiro testemunho do cristão é através dos frutos do espírito é isso que a Bíblia ensina..

      A adoração do cristão não é dança e nem louvor musical, mas sim uma adoração em espírito e verdade, ou seja 24 horas por dia, através das nossas atitudes.

      Like

      • Daniel says:

        Bom, obrigado por me corrigir, eu quis dizer que algumas das formas de adoração são dançando, cantando e ou ofertando entre outras, bem como em espírito e verdade, diariamente.

        Nosso corpo é o templo Santo de Deus não pela pele, ou aparência, mas sim pelas nossas atitudes, nosso viver para a glória de Deus. Se a pessoa fizer uma tatuagem para glorificar a Deus ou testemunhar acho perfeitamente plausível, se ela orou por sabedoria pedindo a permissão d’Ele. Pois não é a pele que define que sou de Deus e sim as atitudes, crença, fé, assim como não é a frase bíblica na pele do bandido que vai fazê-lo ir para o céu ou salvá-lo. Sim, existe muitas outras formas de testemunho e marcar o corpo pode não ser a melhor delas, pois a vida cristã deve ser recatada, mas se o fizer, faça para glória de Deus, faça-o recatadamente.

        Em 1 Coríntios 9:22-23, Paulo exclama: “Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns. Tudo faço por causa do evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele.

        Like

    • O problema Daniel,é que não existe tatuagem que glorifica a Deus, pois a glorificação a Deus é ter um comportamento conforme foi ensinado, fazer algo que não foi ensinado é dizer que glorifica a Deus é invenção como disse anteriormente.

      Um individuo que faz tatuagem o faz por pura vaidade, está fazendo pra si próprio e não é nem para corrigir um defeito.

      Temos que lembrar que Deus já falou conosco através das Escrituras.

      Ainda que a tatuagem em si não leve para o inferno, ela evidencia uma fraqueza espiritual em quem fez depois de ter aceito Cristo, que pode esconder outros problemas….

      Like

    • Sodre says:

      “E quem faz uma tatuagem para a glória de Deus? Isso torna-se um paradoxo?”

      Artimanha dos seguidores do Príncipe deste Mundo

      Like

  5. SILVA, J. J. says:

    Rebelião – palavra forte.

    Acho que primeiramente, devemos tentar transmitir aos leitores (especialmente os das Escrituras) que a necessidade deles > refletirem < sobre o que estão lendo. Uma boa maneira, a meu ver, é a de não dizermos mais que “(…) a Bíblia condena a rebelião.” Ou “Deus ordena isso, aquilo ou aquiloutro”. Digo isso pelo fato de que no momento em que expressões como essas são expostas, levam as mentes menos abertas a aceitação imposta, sendo que o próprio Senhor nos chama ao culto racional e não dogmático/irracional (João 4:24; Romanos 12:1) que beira a um fideísmo que por sinal, me parece ter sido herdado por todo Ocidente derivando assim em toda diversidade de culto cristão. Como é um ponto de vista meu, serve somente como… um ponto de vista a ser analisado ou não.

    Outra coisa que me causou estranheza é a associação de “rebeldia social” com “rebelião contra o Divino”, o que acho serem ambas as categorias, divergentes entre si, sendo então impossível uma análise crítica associando uma à outra.

    Em verdade, digo que não vi em nenhum momento – ao menos não percebi – um versículo sequer que demonstre que a tatuagem esteja, de fato, associada a “rebelião contra Deus”. Se falhei nisso, peço desculpa.

    O que quero dizer e que no momento estou impossibilitado de me debruçar numa explanação disso, é que entendo que seja interessante fazer uma elucidação quanto ao texto em que se está escrito “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? 1 Coríntios 6:19” e sua relação ou não com as diversas culturas, pois, há tribos das quais não lembro o nome no momento, aceitam o Evangelho, mas não veem de modo algum, a tatuagem como uma “rebelião contra Deus”.

    Like

  6. Vanderson says:

    Houve uma parte interessante no artigo, mas a maior parte foi triste, cheia de preconceito, isso não é cristianismo.

    Gostaria de alertar à diferença entre Reino de Deus e reino dos homens, Jesus foi obediente até a morte, obediente a Deus, mas em nenhum momento se sujeitou aos fariseus ou aos líderes religiosos da época, pois o único modo de fazer a vontade de Deus, é indo contra e desobedecendo a vontade dos homens, já que uma vai contra a outra.

    Não há como servir a dois senhores, Jesus foi muito corajoso, era contra o governo que havia na Terra, para estabelecer o Reino de Deus aqui, devemos respeitar as autoridades, mas isso não significa concordar com elas ou ir contra nossos princípios cristãos.

    Tatuagens, brincos, etc. São apenas acessórios, não dizem nada sobre seu caráter, assim como a cor da sua pele, larguemos o preconceito de lado, não há rebelião nenhuma em desenhar ou escrever algo no corpo.

    Like

    • Lucas says:

      Houve uma parte interessante no artigo, mas a maior parte foi triste, cheia de preconceito, isso não é cristianismo.

      Não há “preconceito” no artigo.

      Tatuagens, brincos, etc. São apenas acessórios, não dizem nada sobre seu caráter

      Tatuagens dizem muito do carácter da pessoa, tal como o demonstrou o artigo.

      assim como a cor da sua pele

      Cor da pele não é um “acessório”.

      larguemos o preconceito de lado, não há rebelião nenhuma em desenhar ou escrever algo no corpo.

      Segundo a Palavra de Deus há, mas se calhar tu sabes mais do que Deus,

      Like

      • Vanderson says:

        Dizer que uma tatuagem diz muito sobre o caráter de alguém já é preconceito, ninguém usa tatuagem por causa de seu caráter, usa porque quer usar. Você afirmou que segundo a palavra de Deus há rebelião em fazer tatuagem, prove.

        Tatuagem é como usar brinco, não demonstra quem você é, demonstra apenas se você quis usar ou não. Ninguém deve ser julgado pelos acessórios que usa ou deixa de usar.

        Like

      • Lucas says:

        Dizer que uma tatuagem diz muito sobre o caráter de alguém já é preconceito

        Dizer que é preconceito afirmar que o uso da tatuagem revela muito do carácter é preconceito.

        ninguém usa tatuagem por causa de seu caráter

        As pessoas só usam a tatuagem por causa do seu carácter.

        Você afirmou que segundo a palavra de Deus há rebelião em fazer tatuagem, prove.

        Deus proibiu o uso de marcas no corpo, logo, quem usa marcas no corpo está a agir em rebelião.

        Tatuagem é como usar brinco

        Não, não é.

        não demonstra quem você é, demonstra apenas se você quis usar ou não.

        Usar uma tatuagem demonstra o que tu és, ou a pessoa que eras quando fizeste a tatuagem.

        Ninguém deve ser julgado pelos acessórios que usa ou deixa de usar.

        Será?




        Quem és tu para julgar estas “maravilhosas” tatuagens?

        Like

      • Vanderson says:

        “Deus proibiu o uso de marcas no corpo, logo, quem usa marcas no corpo está a agir em rebelião.”

        Onde Deus proibiu o uso de marcas no corpo? Se estiver falando de Levíticos 19:28, está descontextualizando e distorcendo a Bíblia, cuidado.

        Pelos mortos não dareis golpes na vossa carne; nem fareis marca alguma sobre vós. Eu sou o Senhor.
        Levítico 19:28

        PELOS MORTOS, ou seja, na época as pessoas usavam isso para cultuar os mortos, se fosse errado de outra forma que não fosse pelos mortos, a Bíblia nos ensinaria.

        “Usar uma tatuagem demonstra o que tu és, ou a pessoa que eras quando fizeste a tatuagem.”

        É o mesmo que dizer que uma mudança estética no cabelo pode demonstrar quem a pessoa é, isso é preconceito.

        Like

      • Vanderson says:

        Essas fotos que você postou, mostram que você precisa de apelo emocional e provavelmente tenta convencer a si mesmo por não ter argumentos.

        Like

  7. Muito bom este artigo… esclarecedor e construtivo. Parabéns! – Que o Senhor Deus continue te abençoando e te dando coragem e sabedoria.

    Like

    • Cristian says:

      O que vemos aqui são pessoas que se dizem seguidoras da bíblia, seguidoras de um Deus e na verdade fazem tudo ao contrário do que estudam, pois na bíblia fala para não julgar o próximo , isso cabe a Deus e esta matéria vi apenas julgamentos…As pessoas esquecem que todos são pecadores e não enxergam o próprio pecado querendo ver apenas o pecado do próximo, por isso o mundo esta da forma que está…. Dei muita risada depois de ler tamanha hipocrisía.

      Like

      • dvilllar says:

        Cristian,
        ”…fazem tudo ao contrário do que estudam, pois na bíblia fala para não julgar o próximo , isso cabe a Deus e esta matéria vi apenas julgamentos…As pessoas esquecem que todos são pecadores e não enxergam o próprio pecado…”

        Seriam, como diz Cristian, “apenas julgamentos”?

        Então, Cristian, poderia explicar como eu faço para alertar alguém que está cometendo um pecado, e que talvez nem saiba?

        Gostaria que usasse o exemplo da tatuagem mesmo.

        Like

  8. Pelo jeito pro céu eu não vou já estou condenada?

    Like

    • Lucas says:

      Patrícia,

      Pelo jeito pro céu eu não vou já estou condenada?

      Enquanto estiveres viva, podes sempre pedir perdão a Deus pelo pecado da tatuagem.

      Mats

      Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s