O mito de que as religiões causam guerras

Por Robin Schumacher (editado por Matt Slick)

Os ateus e os humanistas seculares frequentemente fazem a alegação de que a religião é a causa primária da violência e das guerras combatidas pela humanidade através da História. Sam Harris, um dos mais vocais defensores do movimento anti-religioso, afirma no seu livro The End of Faith que a fé a religião são “as mais prolíficas fontes de violência da nossa história.”

Embora não se possa negar que campanhas tais como as Cruzadas e a Guerra dos Trinta Anos dependiam da ideologia religiosa, está incorrecto afirmar que a religião tem sido a causa primária das guerras. Mais ainda, embora não haja debate em torno do facto do islão radical ter sido o espírito por trás do 11 de Setembro, é uma falácia dizer que todas as confissões religiosas contribuem de forma igual sempre que a violência e as guerras de inspiração religiosa se fazem sentir,

Uma fonte interessante de verdade em torno deste assunto são os três volumes de Philip e Axelrod com o nome de Encyclopedia of Wars, que documentam cerca de 1,763 guerras que foram levadas a cabo no decurso da história humana. De todas estas guerras listadas, os autores categorizam 123 como havendo tido natureza religiosa, que são uns espantosos e extremamente baixos 6.8% de todas as guerras. No entanto, quando se subtraem as guerras levadas a cabo em nome do islão (66), a percentagem é cortada em mais de metade para 3.23%.

 Guerras_Religiosas Guerras_Religiosas_Grafico

Isto significa que, exceptuando o islão, todas as confissões religiosas do mundo causaram menos de 4% de todas as guerras e conflitos violentos da Historia. Mais ainda, as religiões não tiveram qualquer papel nas maiores guerras que resultaram no maior número de mortos. Certamente que isto coloca em causa o argumento de Harris, certo?

A realidade dos factos é que as motivações não-religiosas, bem como as filosofias naturalistas, são responsáveis por quase todas as guerras da História. As casualidades humanas resultantes de guerras levadas a cabo por motivação religiosa nada são quando comparadas às casualidades resultantes de guerras cujos regimes nada queriam saber do que Deus dizia – algo ressalvado por R. J. Rummel no seu trabalho com o nome Lethal Politics and Death by Government:

 ditadores_nao_religiosos_casualidades

 Rummel afirma:

Quase 170 milhões de homens, mulheres e crianças foram baleados, espancados, torturados, esfaqueados, queimados, esfomeados, congelados, esmagados, forçados a trabalhar até à morte, enterrados vivos, afogados, enforcados, bombardeados ou mortos de qualquer outra forma através da qual os governos infligiram a morte a cidadãos desarmados desamparados, ou a estrangeiros O número de mortos poderia concebivelmente ser 360 milhões de pessoas. Isto é quase como se a nossa espécie tivesse sido devastada por uma Peste Negra moderna. E de facto, foi, mas foi uma peste de Poder e não de germes.

As evidências históricas são bastante claras: a religião não é a causa primária das guerras.

Se a religião não pode ser culpada pela maior parte das guerras e da violência, então qual é a causa primária? A causa primária é a mesma que despoleta todos os crimes, actos de crueldade, perdas de vida, e todas as outras coisas. O Senhor Jesus didisponibiliza resposta em Marcos 7:21-23:

Porque, do interior do coração dos homens, saem os maus pensamentos, os adultérios, as prostituições, os homicídios, os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfémia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro, e contaminam o homem.

Tiago (obviamente) concorda com o que o Senhor diz, quando escreve: (Tiago 4:1-2)

DONDE vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; sois invejosos, e cobiçosos, e não podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque nada pedis

…..
Resumidamente, as evidências revelam que os ateus estão bastante errados no que toca às guerras que eles tanto menosprezam. O pecado, e não a religião (e certamente que não o Cristianismo), é a causa primária das guerras e da violência.

Fonte: http://bit.ly/1rl49hN

* * * * * * *

O que o Senhor Jesus Cristo nos revelou há quase 2,000 anos atrás, confirmou-se de forma gráfica e brutal nos regimes ateus do século 20: quanto mais o governo se afasta de Deus, mais susceptível ele é de se tornar genocida. Portanto, se os militantes ateus realmente se preocupam com as guerras e com a violência, tudo o que eles têm que fazer é garantir que os regimes dos seus países nunca adoptem a anti-religiosidade, e especialmente o anti-Cristianismo, como filosofia dominante.

O governo é o maior genocida da história da humanidade, e desde logo, todos os “movimentos sociais” que apoiam o aumento do poder do governo na vida social, estão a pavimentar um caminho que pode acabar em genocídio. E temos a História para confirmar isto.

Sam_Harris_Most Interesting

About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

39 Responses to O mito de que as religiões causam guerras

  1. Que o Hitler não era muito religioso, provavelmente não, mas se era ateu, isso é discutível. Além disso, o único responsável por essas mortes não foi o Hitler – ele não teria conseguido nada sem a colaboração do povo alemão (na sua maioria católico) – e uma das coisas que ele usou para o manipular foi provavelmente a religião. E uma das coisas que influenciou o seu anti-semitismo provém provavelmente da religião (cristã): “Hitler described his supposedly divine mandate for his anti-Semitism: “Hence today I believe that I am acting in accordance with the will of the Almighty Creator: by defending myself against the Jew, I am fighting for the work of the Lord.”[250] In his rhetoric Hitler also fed on the old accusation of Jewish Deicide. Because of this it has been speculated that Christian anti-Semitism influenced Hitler’s ideas, especially such works as Martin Luther’s essay On the Jews and Their Lies and the writings of Paul de Lagarde. Others disagree with this view.[251] In support of this view, Hitler biographer John Toland opines that Hitler “carried within him its teaching that the Jew was the killer of God. The extermination, therefore, could be done without a twinge of conscience since he was merely acting as the avenging hand of God…”.[252]” – http://en.wikipedia.org/wiki/Religious_views_of_Adolf_Hitler

    Like

    • Lucas says:

      Todas as palavras pró-Cristãs ditas por Hitler foram ditas ANTES de chegar ao poder (tal como o Obama disse muitas coisas pró-Cristãs antes de chegar ao poder). Afinal, tal como tu mesma dizes, ele falava para um povo Cristão e desde logo, tinha que apelar para o que eles acreditavam. Mas repara no que Hitler dizia quando já estava no poder absoluto:

      Like

  2. Queria fazer somente alguns adendos. Concordo com você de que a maioria das guerras de fato foram mais por motivos políticos do que religiosos, porém, não há como negar que algumas religiões sempre estiveram no meio destas guerras, abençoando soldados e fazendo alianças com líderes políticos (Revelação 17:2). Bom, na verdade esta ideia de que a culpa das guerras é das religiões e tantas outras acusações contra a ideia de se ter uma religião, são necessárias para que se cumpra Revelação 17:15,16: “E ele me diz: “As águas que viste, onde a meretriz está sentada, significam povos, e multidões, e nações, e línguas. E os dez chifres que viste, e a fera, estes odiarão a meretriz e a farão devastada e nua, e comerão as suas carnes e a queimarão completamente no fogo.”. E as religiões tem contribuído muito para que este ódio aumente a ponto dos governantes desejarem eliminar as religiões.

    Like

  3. Victor says:

    Você cometeu um erro: Adolf Hitler näo era ateu, era cristão. Não sei se isso foi proposital, mas eu peço que você seja honesto e corrija isso.

    Like

      • LOL, imagino a reação de “Luan Oliveira” e o “Fernando Alonso” quando descobriram que a frase que tanto elogiaram, achando pertencer a “Daniele Aparecida”, na verdade pertenceram a Adolf Hitler… HAHAHAHAHAHA😀

        Like

      • Victor says:

        Este livro não foi escrito por Adolf Hitler e sim por um historiador e não há provas de que ele realmente disse isso. Pensaram que iam me pegar, mas não foi desta vez. Não acredito mas nas mentiras que você conta, Lucas.

        Like

      • Miguel says:

        Este livro não foi escrito por Adolf Hitler e sim por um historiador e não há provas de que ele realmente disse isso.

        Quase todos os livros sobre as figuras históricas foram escritas por . . . . historiadores. Esse é o teu argumento? “O livro não foi escrito por Hitler mas por um historiador”?

        Não acredito mas nas mentiras que você conta, Lucas.

        Isso que dizer que, até agora, acreditavas nas “mentiras” que eu (Mats) dizia?

        Like

      • Sodré says:

        Qual é o problema de frases “merecedoras de elogio” (por assim dizer) terem sido ditas por Hitler; Lenine; Lutero, João Paulo II; ou por quem quer que seja? Tudo o que os nossos “amigos” afirmam está certo e tudo o que os nossos “inimigos” afirmam está errado?… só se formos muito primários ou muito fanáticos…

        Like

      • Victor says:

        Novamente está a distorcer minhas palavras. Se você analisar outras fontes sobre Hitler, como o livro Minha Luta, os discursos que ele fazia, o testamento que ele deixou, verás que ele deixava bem claro que ele se declarava como um cristão, e jamais poderia ter dito a frase que você colocou no post.

        Like

      • Victor says:

        Quanto às mentiras que você posta aqui, já faz algum tempo que não acredito mais nelas. Uma bem grotesca foi dizer que o cristianismo cresce mais que o islamismo. Outra foi dizer que não houve aquecimento global nos últimos 15 anos, mesmo tendo recordes de temperatura nesse período. Você também inventou que Hitler era evolicionista, enquanto ele era criacionista. E agora está inventando que ele era ateu, e não cristão! Pare com isto, Mats. Ou você pensa que não está servindo ao diabo com tantas mentiras?

        Like

      • Lucas says:

        Novamente está a distorcer minhas palavras. Se você analisar outras fontes sobre Hitler, como o livro Minha Luta, os discursos que ele fazia, o testamento que ele deixou, verás que ele deixava bem claro que ele se declarava como um cristão, e jamais poderia ter dito a frase que você colocou no post.

        Tradução: “Eu não aceito que Hitler não fosse um defensor do Cristianismo uma vez que isso destrói por completo todos os meus argumentos relativos a este ponto”.

        Jovem, tal como já tive o cuidado de dizer, enquanto Hitler se encontrava fora do poder, ele disse de facto frases e palavras que soavam como Cristãs. O que eu te disse também é que esse discurso mudou por completo mal ele chegou ao poder (tal como a Dilma se finge de “Cristã” durante as eleições, mas remove a Bíblia do seu escritório mal é eleita presidente).

        Quanto às mentiras que você posta aqui, já faz algum tempo que não acredito mais nelas. Uma bem grotesca foi dizer que o cristianismo cresce mais que o islamismo.

        http://fastestgrowingreligion.com/numbers.html

        http://www.bible.ca/islam/islam-myths-fastest-growing.htm

        Outra foi dizer que não houve aquecimento global nos últimos 15 anos, mesmo tendo recordes de temperatura nesse período.

        http://americanprosperity.com/weather-channel-founder-debunks-global-warming-hoax/

        Você também inventou que Hitler era evolicionista , enquanto ele era criacionista.

        “The German Führer, as I have consistently maintained, is an evolutionist; he has consciously sought to make the practice of Germany conform to the theory of evolution.

        (Sir Arthur Keith, Essays on Human Evolution, (London: Watts & Co., 1946), 210 (cf. Evolution and Ethics, (New York: G. P. Putnam’s Sons, 1947), 229.)

        E agora está inventando que ele era ateu, e não cristão! Pare com isto, Mats. Ou você pensa que não está servindo ao diabo com tantas mentiras?

        Como se pode ver em cima, não são “mentiras”.

        Like

      • Victor says:

        As fontes que você citou não são confiáveis e são tão mentirosas quanto você. Nenhum evolucionista sério acredita em você ou tuas fontes fraudulentas e, depois de um tempo frequentando teu blog, percebi que a melhor maneira de debater com você é simplesmente não acreditar em você.

        Like

      • Lucas says:

        As fontes que você citou não são confiáveis e são tão mentirosas quanto você.

        Mostra a mentira.

        Nenhum evolucionista sério acredita

        Para mim, isso é o mesmo que dizer “nenhum muçulmano sério acredita em você”. Ou seja, não vale nada.

        depois de um tempo frequentando teu blog, percebi que a melhor maneira de debater com você é simplesmente não acreditar em você.

        Ainda bem que dizes isso. Agora não tenho mais a obrigação de aprovar os teus comentários.

        Like

    • Sodré says:

      Adolfo Hitler não era ateu nem era cristão…, aparentava acreditar num Criador e até ser um instrumento da Sua Providência…, mas este não era certamente Javé… Nem é possível garantir que a crença que Hitler alardeava era verdadeira ou se visava apenas fins pragmáticos de mobilização da nação alemã…

      Like

      • Saga says:

        Sodré, o Victor disse que Hitler não era um evolucionista, o que você diz sobre isso? Hitler era criacionista como disse o Victor?

        Like

    • dvillar51 says:

      Você cometeu um erro: Adolf Hitler näo era ateu, era cristão.

      Victor, vamos admitir que você esteja certo, que Hitler teria sido Cristão (apesar de que isso já foi exaustivamente refutado).

      Oras, os atos de Hitler nada têm a ver com os ensinamentos de Nosso Senhor Jesus.

      O Cristianismo prega o amor, prega a não violência, prega o perdão, prega a verdade e a justiça.

      Então, caso um Cristão não siga esses preceitos, isso invalidaria o Cristianismo? É isso que você está querendo dizer?

      Você vê algum Cristão aqui a defender Hitler?

      Mas você deve concordar que os Cristãos também têm o direito de se defender, nem que seja com palavras, não é mesmo?

      O post deixou bem claro, apesar do proselitismo da militância atéia, que a origem da maioria das guerras não tem relação com a religião, especialmente com o Cristianismo.

      Like

      • Victor says:

        Quando o Mats coloca Hitler como ateu, ele faz um ataque frontal ao ateísmo e à história que deve ser combatido de forma violenta. Tal ataque é uma ofensa gravíssima ao ateus e um erro histórico grotesco que não podem ser tolerados. De qualquer modo, isso é irrelevante para o propósito do post, que é o de mostrar que religiões não causam guerras.

        Like

      • Lucas says:

        Tal ataque é uma ofensa gravíssima ao ateus e um erro histórico grotesco que não podem ser tolerados.

        Like

      • dvillar51 says:

        Exterminar pessoas ‘inferiores’ e ‘defeituosas’, objetivando aperfeiçoar a ‘raça’ é uma decorrência da Teoria da Evolução.

        Sendo a seleção natural um processo lento, qual o mal em acelerá-lo?

        As teorias de Darwin deram impulso e embasamento ‘científico’ para o ateísmo. Depoimentos de desconvertidos graças à Teoria da Evolução não faltam.

        Enfim, não entendo porque sentir-se ofendido por ter sido dito que Hitler era ateu, se seus atos tiveram base sólida nas idéias de Darwin, e seu principal objetivo era purificar, limpar a humanidade.

        Like

      • Victor says:

        De novo com este post! Já não te disse que essas palavras não são de Hitler?

        Like

      • Sodré says:

        Exterminar pessoas ‘inferiores’ e ‘defeituosas’, objetivando aperfeiçoar a ‘raça’ é uma decorrência da Teoria da Evolução….?????

        Teoria da Evolução em Esparta???? (eliminação dos bebés defeituosos ou apenas debéis). Será que na História não houve, em inúmeras sociedades, eliminação de pessoas defeituosas muito antes da TE de Darwin?

        Like

      • Lucas says:

        Teoria da Evolução em Esparta???? (eliminação dos bebés defeituosos ou apenas debéis). Será que na História não houve, em inúmeras sociedades, eliminação de pessoas defeituosas muito antes da TE de Darwin?

        Claro que houve. Mas isso não anula que a teoria da evolução tenha servido de plataforma para os genocídios da era moderna.

        Like

      • dvillar51 says:

        Veja bem, eu não disse que ser é ateu é apoiar o nazismo. Certamente que hoje em dia ainda há pessoas religiosas que apoiariam o nazismo, e só.

        Mas por acaso os espartanos desfrutaram do mesmo status científico que os evolucionistas nos impõem?

        Práticas similares às dos espartanos ainda ocorrem entre indígenas no Brasil. Isso não transforma os indígenas em cientistas desnudos que estão a praticar evolucionismo.

        Além disso, as crenças espartanas e indígenas são diferentes dos credos evolucionistas.

        Não dá pra colocar todos gatos no mesmo saco

        Like

    • Me desculpe Victor, mas, ele não era nem um pouco cristão. Prova disso, por favor, procure sobre os triângulos roxos. Eles eram alemães cristãos que por se negarem a seguir a doutrina de Hitler foram jogados em campos de concentração. Além disso, o fato de Hitler ser cristão pouco importa, pois a segunda guerra não aconteceu por motivos religiosos como o título do texto afirma. O texto todo gira em torno da afirmação que a maioria das guerras que aconteceram não foram causadas por motivos religiosos, no caso de Hitler quando ele declarou guerra não tinha nada a ver com religião, mas, sim por questões políticas.

      Like

      • Sodré says:

        “O texto todo gira em torno da afirmação que a maioria das guerras que aconteceram não foram causadas por motivos religiosos,”…

        Mas o título do texto é muito diferente “o mito de que as religiões causam guerra”… Há aqui uma “habilidade”…, quanto muito o que se pode concluir é que as religiões causam guerras, mas só uma minoria destas têm como causa principal a religião; outras também terão a religião como causa, mas secundária; e outras não terão a religião como factor… Ou seja NÃO se pode concluir que é um mito que as religiões causem guerras… O que não se pode é exagerar no factor religioso como integrando as causas da guerra…

        Like

      • Lucas says:

        “O texto todo gira em torno da afirmação que a maioria das guerras que aconteceram não foram causadas por motivos religiosos,”…

        Mas o título do texto é muito diferente “

        Não, o título não é “muito diferente”; o título diz exactamente o que o comentário a qual tu respondes declara:

        a maioria das guerras que aconteceram não foram causadas por motivos religiosos

        quanto muito o que se pode concluir é que as religiões causam guerras, mas só uma minoria destas têm como causa principal a religião

        Foi exactamente isso que o comentador disse: “a maioria das guerras que aconteceram não foram causadas por motivos religiosos”.

        Tu dizes que há uma “habilidade” no título mas acabas por confirmá-lo. E mais, se tu achas que causar 4%-6% dos conflitos é suficiente para dizer que “as religiões causam guerras”, então o argumento do post é mesmo para ti. Mais guerras foram causadas por motivos não-religiosos (e especialmente, não-Cristãos) mas tu e os teus colegas ateus ainda vivem à custa desse mito.

        Like

      • Sodré says:

        O que talvez seja mais revelador sobre o efeito da religião nas guerras é o nível de barbaridade que se constata HOJE nos conflitos em curso de forte componente religiosa… As guerras sem motivação religiosa são HOJE menos selváticas do que o que vemos no Estado Islâmico, na Nigéria, Sudão… E mais, parece que a motivação religiosa está a ganhar terreno nas guerras de HOJE… decerto com uma percentagem superior à referida no artigo… E isso é o que importa HOJE. Os fanáticos religiosos militaristas estão perigosamente ativos… Os seus similares descrentes não estão tanto (exceto talvez a Coreia do Norte).

        Like

      • Lucas says:

        O que talvez seja mais revelador sobre o efeito da religião nas guerras é o nível de barbaridade que se constata HOJE nos conflitos em curso de forte componente religiosa

        Nada se comparam com as barbaridades do século 20 realizadas por entidades não religiosas. Só um não-religioso (Mao Tse Tung) matou mais seres humanois EM TEMPO DE PAZ que toda a história do Cristianismo em 2000 anos.

        Em termos de barbárie, nada se compara com as ideologias não-religiosas.

        E isso é o que importa HOJE. Os fanáticos religiosos militaristas estão perigosamente ativos

        O que importa é q história, e a história demonstra que a 1) a maior parte das guerras não tinha cunho religioso, e 2) os maiores genocídios da história da humanidade realizarem-se em actos de violência bélica por líderes ateus/não-Cristãos

        O islão, na sua verdadeira essência, é uma ideologia política análoga ao Comunismo e ao Nazismo, mas não houve nenhum líder islâmico que tenha morto mais seres humanos como dois não-religiosos, Stalin and Mao Tse Tung.

        A história não mente: a religião não é a maior causa de guerras.

        Like

      • Vinicius Monteiro says:

        O que talvez seja mais revelador sobre o efeito da religião nas guerras é o nível de barbaridade que se constata HOJE nos conflitos em curso de forte componente religiosa… As guerras sem motivação religiosa são HOJE menos selváticas do que o que vemos no Estado Islâmico, na Nigéria, Sudão…

        Sodré não nego que as guerras causadas no oriente médio possuam motivos religiosos, mas, acho que eles possuem um motivo mais político do que religioso. O islamismo não é somente uma religião, é uma forma de estado totalmente intolerante e agressivo. Inclusive a barbaridade que eles usam, na verdade nada mais é que uma forma de aterrorizar o inimigo, e conseguir mais depressa o que eles querem assim como Gengis Khan que usava o terror para garantir o sucesso rápido da guerra.

        Like

    • Vamos falar aqui das “Grandes Guerras”, tiveram sim motivos religiosos, Hitler tinha por habito aconselhamentos de um “Guru” Holístico, as cruzadas, inquisição e tantas mais…Se formos contar qualquer discussão de rua como se fosse guerra, teríamos que levar em conta muito mais que essas…

      Like

  4. Saga says:

    Eu não vi em nenhum momento a matéria afirmando que Hitler era ateu, o que foi dito é que ele era um ditador não-religioso. E parece muito enfadonho ficar discutindo isso se os outros nomes de ditadores não-religiosos da lista mataram bem mais do que ele e todos eles eram ateus.

    O Cristianismo é uma dissenção do judaísmo e Jesus e todos os pioneiros do Cristianismo eram judeus devotos. Nenhum partido ou ideologia que seja antissemita pode seguir o cristianismo de fato, poderia ser gnóstico, esta sim uma doutrina antijudaica. A Doutrina do Nacional Socialismo era antijudaica, e quando perfeitamente aplicada também era anticristã, com a figura de um mero homem se proclamando messiânica e se identificando como sendo o Salvador.

    Se o salvador é Jesus Cristo, e seu reino governará por mil anos, não vejo como alguém que se proclama ele mesmo como o salvador e promete um Reich de mil anos pode dizer que serve a Jesus Cristo. Some isso o fato que Jesus morreu para pagar o pecado de Adão e que Adolph era evolucionista, sendo assim também negava que Jesus morreu na cruz para resgatar a humanidade dos pecados adâmicos, toda a humanidade, de todas raças, povos e linguas, e não apenas os arianos. É normal que os nazistas rejeitem o Gênesis afinal rejeitam toda a Bíblia Judaica, também conhecida como Antigo Testamento, da qual o Gênesis é a coluna principal, em certo momento do regime nazi a Bíblia foi proibida nos altares das igrejas e se substituiu a mesma pelo Mein Kamph, ou seja, não bastasse querer substituir a Criação de todas as raças a partir do primeiro homem Adão pela Evolução separada de raças diferentes, substituir a salvação de todas as raças e povos pelo extermínio de todos que não são arianos, o Reino Milenar de Cristo pelo Terceiro Reich de mil anos e o cargo de Jesus Cristo como Salvador para a figura do Fuhrer ainda se substitui as Escrituras Sagradas por livros de Hitler. E isso tudo porque ele é cristão, viu? Imagina senão fosse

    Like

  5. Bruno Campos de Sousa says:

    Querem ver ser Hitler era cristão? Comparem a vida dele com oque Jesus viveu e ensinou, é só ler na Bíblia.

    Like

  6. Leonardo Ramalho says:

    As pessoas tem que entender, elas tem que filtrar em sua mente, assimilar, interpretar, que mesmo havendo mortes em nome do cristianismo isto vai contra os ensinamentos bíblicos, ou seja, tais que mataram e sustentaram essa ideologia não representam o cristianismo, já que a Bíblia é a nossa fundamentadora de comportamento.
    As pessoas devem parar de negligenciar esta circunstância, por favor sejam coerentes.
    Veja, se um médico tem falhas de conduta que são contrárias ao método científico da medicina ninguém pode culpar a medicina pelos seus erros, foi ele que errou.
    Assim tbm é com o cristianismo, se uma pessoa mata em nome do mesmo está errado, logo a culpa é dele e não do cristianismo ou ensinamentos bíblicos.
    Entenderiam? Acho que isso é simples.

    Like

  7. quanta tolice. em primeiro lugar que todos os personagens ditos ali coo stalin, mao , hitler eles não eram ateus. stalin era ortodoxo. hitler era cristão e católico. mao era taoista. e o próprio karl marx era judeu, então, com base nessas alegações está obvio que esse post desse blog está cheio de tolices e contradições . alegações totalmente fora de fundamento.

    Like

    • dvilllar says:

      Rodrigo Alessandro Neto

      “com base nessas alegações está obvio que esse comentário está cheio de tolices”

      Isso mesmo!

      Agora, seguindo essa “lógica”, o vídeo abaixo é a prova cabal da veracidade da Teoria do Macaco Infinito.

      A presidanta do vídeo é atéia

      Like

  8. então a alegação de que a religião causa guerra procede. é puramente verdadeira.

    Like

  9. Malta says:

    Impressionante…no Século XXI ainda encontramos pessoas que de certa forma concordam com Hitler em “limpar a humanidade”, “raça pura” etc…que importãncia tem se Hitler era ateu ou cristão? o que importa é que suas atitudes como um Déspota fez com que milhões de inocentes fossem assassinados. O objetovo do Post, ao que parece, foi esclarecer que apenas uma pequena parte das guerras foram causadas por religiões. E alguns “intelectuais” ( sim,com aspas,mesmo) começam a se ofender porque suas opiniões são contrárias. Por acaso vocês irão começar mais uma guerra??? kkkkkkkkk…Assm é a humanidade…lamentável.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s