De que forma é que a teoria da evolução foi usada para promover o genocídio?

Por Gary DeMar

Jessa Duggar escreveu o seguinte num post de Instagram em relação à sua passagem pelo Museu do Holocausto:

JesseFoi muito esclarecedor. Milhões e milhões de inocentes a quem lhes foi negado o mais básico e o mais fundamental direito à vida. Um ser humano a destruir a vida de outro ser humano considerado “menos do que um ser humano”. O racismo, causado pela ideia de que o ser humano veio de algo inferior a um ser humano; que alguns grupos são “mais evoluídos” e outros “menos evoluídos”. Uma negação do facto do nosso Criador – DEUS – nos ter feito seres humanos desde o início, e todos provenientes de UM SANGUE e de UMA RAÇA, descendentes de Adão. A crença de que alguns seres humanos “não são dignos de continuar a viver”:

Ela prosseguiu, comparando os campos da morte do Nacional Socialismo com o aborto que ocorre nos Estados Unidos. Como é normal, as pessoas cheias de ódio responderam-lhe agressivamente. A imagem que se segue é o que é considerado discurso racional:

Duggar-Evolution_01

Tal como a teoria do nada a originar algo, a evolução moléculas-para-homem é impossível.

A primeira obra de Darwin, “A Origem das Espécies Através da Selecção Natural”, inicialmente publicada em 1859, foi a arma que os secularistas precisavam para avançar com uma visão de mundo abrangente rival fundamentada em pressuposições não-Cristãs. A evolução Darwiniana foi vista como uma forma de fugir dum mundo governado por Um Criador que exigia absolutos éticos. O erudito Alemão Ernst Haeckel avançou com as implicações das teorias de Darwin até aos seus limites compreensivos. Ele acreditava que a lei moral se encontrava sujeita à biologia:

Milhares, se não milhões, de células são sacrificadas como forma da espécie sobreviver.[1]

Se isto é verdade dentro da biologia, então é igualmente verdade para a sociedade.

O uso das teorias de Darwin por parte de Haeckel foi decisivo para a história intelectual do seu tempo visto que ela uniu as tendências já-em-desenvolvimento na Alemanha do racismo, imperialismo, romaticismo, nacionalismo e anti-semitismo. [2]

ErnstHaeckel

No ano de 1906, então com 72 anos de idade, Haeckel fundou a Liga Monista. Para o Monista, o homem era um com a natureza e com os animais. O homem não era uma criação especial como “a Imagem de Deus” e ele não tinha alma e nem um patamar de desenvolvimento superior. A Liga Monista “uniu eugenicistas, biólogos, teólogos, figuras do mundo literário, políticos e sociólogos”[3]. A visão do mundo Darwinista tal como expressa pela Liga Monista de Haeckel, era uma interpretação abrangente de toda a vida em termos das implicações sociais da evolução. Os efeitos sentidos na Alemanha, tal como atesta a História, foram desastrosos.

Otto Ammon, um antropólogo racial eminente, escreveu que as leis da natureza eram as leis da sociedade. ‘A bravura, a astúcia e a competição eram virtudes . . . . O Darwinismo tem que se tornar na nova religião da Alemanha . . . . A luta racial é necessária para a humanidade.’ [4]

Karl Marx também encoutrou em Darwin “os fundamentos na história natural” para as suas visões. A filosofia de Hegel, de “materialismo dialético” onde os pontos de vista em conflito eram sintetizados num terceiro ponto de vista que se encontra num estágio de desenvolvimento mais avançado, era agora apoiado pela biologia de Darwin e pelas implicações históricas de que “a sociedade, tal como a natureza, vai melhorando com o passar to tempo.”[5]

Darwin teve um impacto semelhante na América, embora esse impacto não tenha adoptado a forma do Nazismo ou do Comunismo Marxista. O industrialista Americano Andrew Carnegie abraçou as implicações socias das teorias de Darwin e aplicou-as ao mundo dos negócios.

Que a luz veio tal como um diluvio era agora claro. Não só me vi livre da teologia e do sobrenatural, como encontrei a verdade da evolução.[6]

John D. Rockefeller, usando a lógica Darwinian, acreditava que “O crescimento das grandes empresas nada mais é que a sobrevivência dos mais aptos.” [7]

Robby Kossmann, zoólogo Alemão que mais tarde se tornou professor de medicina, expressou um ponto de vista proto-Nazi num ensaio de 1880 com o título de “The Importance of the Life of an Individual in the Darwinian World View”:

A visão do mundo Darwiniana tem que olhar para a actual concepção sentimental do valor da vida do indivíduo humano como uma sobrevalorização que está a impedir por completo o progresso da humanidade. O estado humano, tal como todas as comunidades animais individuais, tem que atingir um nível de perfeição ainda mais elevado, se houver alguma possibilidade nela, através da destruição dos indivíduos menos dotados, como forma dos excelentemente mais dotados conquistarem espaço para a expansão da sua descendência. . . . O estado só tem a ganhar em preservar a vida mais excelente à custa dos menos excelentes.[8]

Não existem dúvidas de que Hitler absorveu as implicações sociais do Darwinismo, e tal como Richard Weikart demonstrou no seu livro de 2004 com o título de “From Darwin to Hitler”, essas implicações já tinham uma longa história na Alemanha.Algumas pessoas dirão que Hitler “distorceu” o Darwinismo visto que não há nada dentro da teoria da evolução que seja inerentemente anti-semita. Certamente que Darwin nâo era anti-semita, e sou de opinião de que ele também não era um Marxista, no entanto foi Karl Marx quem escreveu o seguinte a Friedrich Engels:

Embora desenvolvida duma maneira Inglesa, este é o livro que tem dentro de si os fundamentos na história natural do nosso ponto de vista. [9]

Tal como a história o demonstra, o Marxismo global tem uma história ainda mais selvagem que o Nazismo, tal como “O Livro Negro do Comunismo” o demonstra, e não há dúvidas de que a teoria da evolução e o ateísmo eram as forças motrizes. [10]

Em jeito de análise final, quer a teoria da evolução tenha sido distorcida ou não, é irrelevante. A evolução é uma visão do mundo que pode ser moldada como forma de e justificar qualquer sentimento moral – o bem, o mal, o indiferente – visto que não há um governador moral, ou como diz a Declaração de Independência dos Estados Unidos,   “o Juiz Supremo do mundo,” que Se encontra fora do cosmos material. Não há um “dever” dentro da evolução, e os evolucionistas modernos juram em favor disto.

Fonte: http://bit.ly/1uJxrYP

* * * * * * *
Como diz o autor do texto,  a parte mais demoníaca da teoria da evolução é o facto dela negar a intervenção do Juiz Supremo nos afazeres da vida humana. Se Darwin está certo, então Deus não existe, e se Deus não existe, então não há nada de absolutamente errado em matar seres humanos apenas e só por serem de outro grupo étnico. Cada evolucionista pode usar a teoria da evolução para justificar o que ele bem entender porque, ao negar o Criador, a teoria da evolução dá aos seres humanos a “liberdade” para arbitrariamente gerar códigos morais que estejam do agrado dos seus desejos e das suas paixões.

Resumindo, a teoria da evolução não e perigosa porque erradamente diz que répteis evoluíram para pássaros (uma impossibilidade científica), mas sim porque diz que o Criador não é necessário para explicar a origem e diversidade da vida. E esta crença por si só é tudo o que é preciso para que genocídios sejam evolutivamente justificados.

Referências:
1.Quoted in James Burke, The Day the Universe Changed (Boston, MA: Little, Brown and Company, 1985), 265.
2. Burke, The Day the Universe Changed, 265.
3. Burke, The Day the Universe Changed, 266. Haeckel falsified the illustrations that accompanied a technical article he published 4. in 1868. See Ian T. Taylor, In the Minds of Men: Darwin and the New World Order (Toronto, Canada: TFE Publishing, 1987), 274–281.
4. Burke, The Day the Universe Changed, 265.
5. Burke, The Day the Universe Changed, 273.
6. Quoted in John W. Whitehead, The End of Man (Westchester, IL: Crossway Books, 1986), 53.
7. Quoted Burke, The Day the Universe Changed, 271.
8. Quoted in Richard Weikart, From Darwin to Hitler: Evolutionary Ethics, Eugenics, and Racism in Germany (New York: Palgrave Macmillan, 2004), 2.
9. Marx to Engels (December 19, 1860) in Marx-Engels Werke (Berlin, 1959), 30:131. Quoted in Weikart, From Darwin to Hitler, 4.
10. Daniel Peris, Storming the Heavens: The Soviet League of the Militant Godless (Ithaca, NY: Cornell University Press, 1998).

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

90 Responses to De que forma é que a teoria da evolução foi usada para promover o genocídio?

  1. Ana Silva says:

    “Tal como a história o demonstra, o Marxismo global tem uma história ainda mais selvagem que o Nazismo, tal como “O Livro Negro do Comunismo” o demonstra, e não há dúvidas de que a teoria da evolução e o ateísmo eram as forças motrizes. ”

    Durante o período de Estaline, a União Soviética perseguiu e encarcerou todos os cientistas que defenderam a teoria da Evolução. Alguns cientistas puramente desapareceram sem deixar rasto. Isto porque os ideólogos estalinistas, liderados por Trofim Lysenko, defenderam que a teoria da Evolução era uma teoria burguesa, contrária aos ensinamentos comunistas. O próprio Karl Marx defendia que a teoria da evolução só tinha sido real até ao homem conseguir tomar as rédeas do domínio do mundo.

    É portanto um erro dizer que o “Darwinismo” influenciou o comunismo soviético. Muito pelo contrário (http://en.wikipedia.org/wiki/Lysenkoism).

    Pelo que pude pesquisar não existem realmente ligações entre a teoria apresentada por Darwin e a perseguição feita por Hitler aos judeus. Por exemplo, pelo que sei Hitler não faz qualquer referência a Darwin em “A minha luta” (que é o livro de referência para o Nazismo).

    Mais, os judeus foram sendo usados como bodes expiatórios por diferentes comunidades europeias ao longo dos séculos, antes de Darwin sequer nascer. Os judeus foram perseguidos pela igreja católica em Portugal, Espanha, Itália e França (pelo menos). Martinho Lutero escreveu um tratado que defende a perseguição dos judeus em 1543, chamado “Sobre os judeus e as suas mentiras” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Sobre_os_Judeus_e_Suas_Mentiras).

    Deve o Cristianismo como um todo ser responsabilizado pelos actos de alguns que se disseram seus representantes? Pessoalmente acho que não. Mas então porquê responsabilizar Darwin (erradamente, ainda por cima, no caso do Nazismo e do Comunismo) pelo que alguns fizeram, utilizando a sua sua teoria científica como desculpa?

    Liked by 1 person

    • SAL says:

      “Deve o Cristianismo como um todo ser responsabilizado pelos actos de alguns que se disseram seus representantes? ”

      Decididamente NUNCA! O Cristianismo Não É o catolicismo romano ou o protestantismo, venha ele de Lutero ou de outro. O Cristianismo não mata quem discorda, e o cristão ama o seu próximo como a si mesmo e sobretudo, a Deus acima de tudo. Portanto Ana, o Cristianismo, nunca perseguiu judeus, mas foram religiosos judeus que pediram a crucificação do Senhor Jesus; o Cristianismo nunca promoveu a morte do seu semelhante sejam elas de forma individual, em cruzadas ou na inquisição pois isso é o histórico do catolicismo romano e o resultado da doutrina papal e nunca da doutrina cristã.

      Like

    • Lucas says:

      Durante o período de Estaline, a União Soviética perseguiu e encarcerou todos os cientistas que defenderam a teoria da Evolução.

      Que defenderam uma visão de evolução que não estava de acordo com a visão oficial, quer a Ana dizer. Mas mesmo que isso seja verdade, não anula que o próprio Marx olhou para a teoria da evolução Darwiniana como base para o seu movimento.« (chegando até a tentar dedicar o seu livro a Darwin).

      É portanto um erro dizer que o “Darwinismo” influenciou o comunismo soviético. Muito pelo contrário (http://en.wikipedia.org/wiki/Lysenkoism).

      Não é um erro dizer que o Darwinismo influenciou o comunismo quando se sabe o que o fundador do comunismo disse.

      Pelo que pude pesquisar não existem realmente ligações entre a teoria apresentada por Darwin e a perseguição feita por Hitler aos judeus.

      Curioso, porque os evolucionistas do passado nunca tiveram problemas em qualificar os gestos de Hitler como estando de acordo com a teoria da evolução.

      The German Führer, as I have consistently maintained, is an evolutionist; he has consciously sought to make the practice of Germany conform to the theory of evolution. Reference – Keith, A., Evolution and Ethics, Putnam, NY, USA, p. 230, 1947.

      Mais, os judeus foram sendo usados como bodes expiatórios por diferentes comunidades europeias ao longo dos séculos, antes de Darwin sequer nascer.

      FActual mas irrelevante.

      Os judeus foram perseguidos pela igreja católica em Portugal, Espanha, Itália e França (pelo menos). Martinho Lutero escreveu um tratado que defende a perseguição dos judeus em 1543, chamado “Sobre os judeus e as suas mentiras” (http://pt.wikipedia.org/wiki/Sobre_os_Judeus_e_Suas_Mentiras).

      Irrelevante,

      Deve o Cristianismo como um todo ser responsabilizado pelos actos de alguns que se disseram seus representantes? Pessoalmente acho que não.

      Não, especialmente se levarmos em conta que o Cristianismo foi fundado por Um Judeu, e todos os livros do Cristianismo foram escritos por Judeus.

      Mas eu posso culpar a teoria da evolução pelo ódio racial quando o próprio fundador da teoria defende a superioridade racial de algumas pessoas em detrimento de outras, e baseia essa crença demoníaca na sua falsa teoria.

      O que os Nazis fizeram foi basear-se na crença da existência de “raças superiores”, e escolheram OUTRA raça superior mais do seu agrado. Darwin abriu a porta, e os Nazis seguiram

      Tal como eu disse:
      Cada evolucionista pode usar a teoria da evolução para justificar o que ele bem entender porque, ao negar o Criador, a teoria da evolução dá aos seres humanos a “liberdade” para arbitrariamente gerar códigos morais que estejam do agrado dos seus desejos e das suas paixões.

      Like

      • Ana Silva says:

        Lucas:

        “Mas eu posso culpar a teoria da evolução pelo ódio racial quando o próprio fundador da teoria defende a superioridade racial de algumas pessoas em detrimento de outras, e baseia essa crença demoníaca na sua falsa teoria.”

        Não, não pode, Lucas. A história está povoada por cientistas com opiniões pessoais eticamente reprováveis, cujas teorias científicas e leis continuam a ser aplicáveis ainda hoje (veja-se o caso de Robert Hooke, que hoje se sabe ter tido uma relação “próxima” com a sua sobrinha menor de idade).

        A defesa da superioridade da “raça branca” por pessoas que se diziam membros da “raça branca” era o comum da época de Charles Darwin. Na verdade Charles Darwin era, para a sua época, um homem muito pouco racista, como é reconhecido por vários dos seus biógrafos. Devemos acusar Darwin por ser um homem do seu tempo?

        Isaac Newton também defendia a superioridade do seu povo perante outros povos. Devemos classificar a teoria de Newton como “demoníaca e falsa” por essa razão?

        Esse argumento pode ser levado a outros níveis, bem mais ofensivos. É que a Bíblia foi também usada para “justificar” a “a superioridade racial de algumas pessoas em detrimento de outras”. E depois? Deve-se “culpar” a Bíblia “pelo ódio racial”? Eu acho que não.

        Da mesma forma não se pode culpar os cientistas pelas distorções que são feitas às teorias científicas que propõem, independentemente do sue carácter e da vida que viveram.

        Like

      • Lucas says:

        Ana,

        “Darwin disse que havia raças superiores e inferiores (escolhendo a dele como a superior). Hitler seguiu o seu exemplo e aplicou o termo de “raça inferior” a OUTRA raça.”

        Darwin foi o único a defender a existência de “raças superiores e inferiores”?

        Volto a dizer pela 4ª ou 5ª vez, eu nunca disse que Darwin inventou o racismo; o que eu disse, e tenho o apoio de Stephen Jay Gould nesta posição, é que a teoria da evolução foi contextualmente usada pelos racistas para justificar as suas teses.

        Imagine que havia um grupo de pessoas retidas numa ilha, tentando desesperadamente voltar para a civilização. Eis quando passa um barco que os salva desse isolamento. Será que a vontade de serem salvos passou a existir quando o barco apareceu, ou eles já a tinham?

        O mesmo ocorre com a teoria da evolução: argumentos em favor do racismo já existiam, mas a teoria da evolução foi a forma “científica” que os racistas encontram para justificar o racismo que eles já nutriam. Darwin, ao afirmar a tese de que existiam raças superiores e outras inferiores, cantou a música que os racistas já queriam ouvir (e foi como se ele tivesse lançado um líquido inflamável para o fogo do racismo).

        Repito: Darwin não inventou o racismo; ele disponibilixou uma racionalidade pseudo-científica para o racismo.

        O Lucas recusa-se no entanto a enfrentar outra verdade, mais injusta para todos os cristãos actuais: A Bíblia e o Cristianismo foram usados para justificar a existência de “raças superiores e inferiores”. Essa é uma verdade que foi até recentemente admitida pelo Lucas (3,25% de todas as guerras, como é referido em https://darwinismo.wordpress.com/2014/11/07/o-mito-de-que-as-religioes-causam-guerras/)

        E o amor foi usado por algumas pessoas como justificação para matar outra pessoa, mas o amor em si não promove o assassinato.

        Por outro lado, a teoria da evolução, tal como dito pelo próprio fundador da teoria, defende 1) a existência de raças superiores e raças “selvagens”, e 2) defende que “num futuro não muito distante, as raças civilizadas irão exterminar as raças selvagens”. Note, Ana, isto são palavras ditas PELO FUNDADOR DA TEORIA, e não por um desenganado seguidor.

        Como se vê, a teoria da evolução dá espaço para ser usada como justifiação pseudo-científica para o genocídio, o racismo e a intolerância.

        Por outro lado, a Bíblia, ao afirmar que somos todos filhos do mesmo pai e da mesma mãe, e que Deus não faz acepção de pessoas, não dá espaço nenhum para o racismo (embora muitas pessoas pensem que sim). Quem quer que use a Bíblia para justificar o racismo, está a fora do contexto das Escrituras e isso é facilmente confirmável.

        O Lucas defende que “a Bíblia diz que todos nós somos descendentes do mesmo pai (Adão) e da mesma mãe (Eva).” No entanto muitos usaram a história dos filhos de Noe (ente outras) para justificar o racismo. É isso justo ou correcto?

        Eu não nego que tenha havido pessoas desenganadas que tenham tentado justificar o seu racismo com a Bíblia; o que eu digo é que essa justificação falha por completo mal a Bíblia é lida contextualmente.

        Por outro lado, quando comparamos as palavras dos racistas evolucionistas com as teses de Darwin, vêmos que eles não deturparam as palavras do naturalista inglês.

        Da mesma forma que a Bíblia foi distorcida para justificar o racismo também as teorias científicas têm sido distorcidas ao longo do tempo para “justificar” injustiças. Isso não torna as teorias menos científicas.

        A teoria da evolução não foi “distorcida” quando a mesma foi usada para promover o racismo e o genocídio, visto que Darwin falou em raças superiores e raças “selvagens”, e disse que num futuro próximo as primeiras iriam exterminar as segundas.

        “Estaline também perseguiu comunistas durante as suas infames “purgas”. Logo, o facto dele ter perseguido evolucionistas não quer dizer que ele não baseasse as sus filosofias ateístas e assassinas na teoria da evolução.”

        Como assim, Lucas? Se Estaline era contra a teoria da Evolução como se poderia ele basear-se nela para as suas filosofias ou acções?

        Da mesma forma que o facto dele ter perseguido comunistas não signifique que ele não era comunista, o facto de (alegadamente) ter perseguido evolucionistas não quer dizer que ele não era evolucionista.

        “Mas eu posso culpar a teoria da evolução pelo ódio racial quando o próprio fundador da teoria defende a superioridade racial de algumas pessoas em detrimento de outras, e baseia essa crença demoníaca na sua falsa teoria.”

        Não, não pode, Lucas. A história está povoada por cientistas com opiniões pessoais eticamente reprováveis, cujas teorias científicas e leis continuam a ser aplicáveis ainda hoje (veja-se o caso de Robert Hooke, que hoje se sabe ter tido uma relação “próxima” com a sua sobrinha menor de idade).

        Mas Darwin citou a sua teoria como justificação para o seu racismo. Por acaso Hooke baseou o seu incesto nas suas teorias?

        A defesa da superioridade da “raça branca” por pessoas que se diziam membros da “raça branca” era o comum da época de Charles Darwin. Na verdade Charles Darwin era, para a sua época, um homem muito pouco racista, como é reconhecido por vários dos seus biógrafos. Devemos acusar Darwin por ser um homem do seu tempo?

        Essa de que “Darwin era tão racista como os demais” não cola, visto que ninguém está a dizer que Darwin inventou o racismo.

        Isaac Newton também defendia a superioridade do seu povo perante outros povos. Devemos classificar a teoria de Newton como “demoníaca e falsa” por essa razão?

        Mostre-me aí Newton a citar a SUA TEORIA como justificação para essa sua (alegada) posição. Eu posso citar o próprio Darwin quando este defende 1) a existência de raças civilizadas E raças “selvagens”, e 2) quando este diz que as primeiras irão exterminar as segundas.

        Esse argumento pode ser levado a outros níveis, bem mais ofensivos. É que a Bíblia foi também usada para “justificar” a “a superioridade racial de algumas pessoas em detrimento de outras”. E depois? Deve-se “culpar” a Bíblia “pelo ódio racial”? Eu acho que não.

        Não, porque a Bíblia não ensina o ódio racial. Voltando ao exemplo do amor, muitas pessoas usaram o “amor” como justificação para matar outra pessoas (“crime passional”). Devemos nós admitir que o amor ensina o assassinato? Ou será que a pessoa apenas usou isso como desculpa, descontextualizando o que é o verdadeiro amor?

        Esta forma de pensar não se aplica à teoria da evolução porque o próprio Darwin ensinou a superioridade da sua raça, e disse que as pessoas da sua raça iriam exterminar as raças não-civilizadas.

        Só porque duas pessoas justificam os seus actos violentos com dois livros, não quer dizer que ambos os livros dão apoio aos actos violentos, e nem que nenhum deles dê. Pode muito bem ser (e é) que a teoria da evolução ensine a superioridade racial dos brancos ao mesmo tempo que ensina que as raças “civilizadas” iriam exterminar as “raças selvagens”.

        Logo, a sua equivalência é falaciosa e logicamente inválida.

        Lembre-se: ninguém está a dizer que Darwin inventou o racismo.

        Like

    • dvillar51 says:

      Mas então porquê responsabilizar Darwin (erradamente, ainda por cima, no caso do Nazismo e do Comunismo) pelo que alguns fizeram, utilizando a sua sua teoria científica como desculpa?

      Ana

      A resposta está na própria pergunta.

      A ciência estava numa posição muito especial naquela época.

      Os contemporâneos de Darwin viviam num momento em que descobertas científicas fascinavam o mundo e impulsionavam o progresso de forma nunca vista.

      A eugenia de Francis Galton, foi um conceito baseado na obra de seu primo Charles Darwin.

      Eugenia foi posta em prática por cientistas em muitos países, não só na Alemanha nazista.

      Portanto, os genocídios étnicos que “alguns fizeram” tiveram bases “científicas”, cuja fonte principal foi a Teoria da Evolução.

      Like

      • Ana Silva says:

        dvillar51:

        “Portanto, os genocídios étnicos que “alguns fizeram” tiveram bases “científicas”, cuja fonte principal foi a Teoria da Evolução.”

        Essa afirmação não é completamente verdadeira. A “fonte” não foi a teoria da Evolução, mas sim uma versão DISTORCIDA da teoria da Evolução, distorcida de forma a “justificar” tais práticas de eugenismo.

        Abusos da ciência aconteceram no passado, acontecem no presente e acontecerão no futuro. Justifica isso um ataque à ciência e uma culpabilização de uma teoria científica (cujo propósito é explicar fenómenos NATURAIS)? Justifica isso uma ataque a quem propõe uma teoria científica?

        Porquê?

        Nota: volto a referir que as práticas nazis NÃO se basearam na distorção da teoria da Evolução.

        Like

      • dvillar51 says:

        Ana Silva

        Essa afirmação não é completamente verdadeira. A “fonte” não foi a teoria da Evolução, mas sim uma versão DISTORCIDA da teoria da Evolução, distorcida de forma a “justificar” tais práticas de eugenismo.

        Por que diz que a eugenia é uma “versão DISTORCIDA da teoria da Evolução”?

        O que foi distorcido?

        Like

      • Lucas says:

        Essa afirmação não é completamente verdadeira. A “fonte” não foi a teoria da Evolução, mas sim uma versão DISTORCIDA da teoria da Evolução,

        Como é que pode ser “distorcida” quando o próprio Darwin falou em 1) raças “civilizadas” e “raças selvagens”, e 2) disse que as primeiras iriam exterminar as segundas num futuro próximo?

        Like

      • Ana Silva says:

        dvillar51:

        “O que foi distorcido?”

        A teoria da Evolução é uma teoria científica que explica fenómenos naturais. NÃO é uma filosofia de vida, NEM tem em consideração questões éticas, NEM é um método de actuação.

        A teoria da Evolução defende que as populações, como um todo, se adaptam ao meio onde vivem e quando o fazem sofrem, novamente como um todo, alterações resultantes dessas adaptações. É desta forma que duas populações da mesma espécie se podem transformar em espécies diferentes ao longo de várias gerações (veja-se, por exemplo o caso interessante das espécies em anel, http://pt.wikipedia.org/wiki/Esp%C3%A9cie_em_anel)

        A teoria da Evolução NÃO defende que o Homem deve interferir na adaptação das espécies ao meio. Mais importante ainda, a teoria da Evolução NÃO defende que o Homem deve decidir que grupos de pessoas merecem viver e que grupos de pessoas não merece viver.

        Esta é uma DISTORÇÃO da teoria da Evolução: a teoria da Evolução NÃO defende que existem populações ou espécies melhores do que outras e NÃO defende que o Homem deve interferir. A teoria da Evolução defende que as populações mais adaptadas ao meio, com mais sucesso reprodutivo, tem mais probabilidades de sobrevivência.

        Dando um exemplo simples: A raposa vermelha (Vulpes vulpes) e a raposa do Árctico (Alopex lagopus) são semelhantes entre si e, de acordo com a própria noção de “tipo” de animal (kind, no original), poderão até ser descendentes do mesmo casal de raposas que sobreviveu ao Dilúvio Universal. No entanto a raposa vermelha e a raposa do Árctico estão, cada qual, adaptadas ao meio onde vivem. Ao contrário da raposa vermelha, a raposa do Árctico tem uma pelagem de inverno branca, que lhe permite confundir-se com a neve, facilitando a sua sobrevivência neste meio. Caso a raposa do Árctico vivesse num meio sem neve estaria em desvantagem em relação à raposa vermelha. Mas no meio da neve a raposa do Árctico tem vantagens sobre a raposa vermelha e maiores hipóteses de sobrevivência.

        A teoria da Evolução explica, com sucesso, as diferenças entre a raposa vermelha e a raposa do Árctico. Não defende que uma espécie de raposa é superior à outra. Defende apenas que cada espécie, raposa vermelha e raposa do Árctico estão adaptadas ao meio em que vivem.

        Portanto, volto a repetir: a teoria da Evolução NÃO defende que existem espécies/populações melhores que outras. Que usa esse argumento está a DISTORCER a teoria da Evolução.

        Like

      • dvillar51 says:

        Ana Silva

        “A teoria da Evolução NÃO defende que o Homem deve interferir na adaptação das espécies ao meio. Mais importante ainda, a teoria da Evolução NÃO defende que o Homem deve decidir que grupos de pessoas merecem viver e que grupos de pessoas não merece viver.”

        Darwin, para formular sua teoria, também observou a SELEÇÃO ARTIFICIAL em plantas e animais.

        Na introdução de A Origem das Espécies Darwin diz:

        “Além disso, estou convencido de que a seleção natural tem sido a mais importante, mas NÃO EXCLUSIVA, forma de modificação “.

        Fica aí, logo no início do livro, bem claro e explícito, que a seleção natural seria o mais importante, MAS NÃO O ÚNICO meio de modificação dos seres vivos, segundo o fundador do evolucionismo.

        Logo na “primeira página”, Darwin praticamente dá carta branca aos futuros seguidores para que tomem o lugar da natureza e comecem a fazer a separação entre os menos adaptados,”os inferiores” selvagens, e os mais adaptados, “os superiores” civilizados.

        Afinal, a inteligênica dos eugenistas não proporcionaria métodos mais rápidos e eficientes que a vagarosa “mãe natureza”?

        Like

      • dvillar51 says:

        Ana Silva

        “A teoria da Evolução NÃO defende que o Homem deve interferir na adaptação das espécies ao meio. Mais importante ainda, a teoria da Evolução NÃO defende que o Homem deve decidir que grupos de pessoas merecem viver e que grupos de pessoas não merece viver.”

        Darwin, para formular sua teoria, também observou a SELEÇÃO ARTIFICIAL em plantas e animais.

        Na introdução de A Origem das Espécies Darwin diz:

        “Além disso, estou convencido de que a seleção natural tem sido a mais importante, mas NÃO EXCLUSIVA, forma de modificação “.

        Fica aí, logo no início do livro, bem claro e explícito, que a seleção natural seria o mais importante, MAS NÃO O ÚNICO meio de modificação dos seres vivos, segundo o fundador do evolucionismo.

        Logo na “primeira página”, Darwin praticamente dá carta branca aos futuros seguidores para que tomem o lugar da natureza e comecem a fazer a separação entre os menos adaptados,”os inferiores” selvagens, e os mais adaptados, “os superiores” civilizados.

        Afinal, a inteligência dos eugenistas não proporcionaria métodos mais rápidos e eficientes que a vagarosa “mãe natureza”?

        Like

    • Lucas says:

      Ana, até os evolucionistas do século 20 viram que o racismo aumentou depois da aceitação “científica” da teoria da evolução:

      “Biological arguments for racism may have been common before 1859, but they increased by orders of magnitude following the acceptance of evolutionary theory.” – Stephen Jay Gould, Ontogeny and Phylogeny (Cambridge, Mass: Harvard University Press, 1977), p. 127.

      Like

      • Ana Silva says:

        Lucas:

        “Até os evolucionistas do século 20 viram que o racismo aumentou depois da aceitação “científica” da teoria da evolução”

        Stephen Jay Gould referia-se a “argumentos biológicos”. Aceito que a teoria da Evolução pode ser facilmente distorcida para ser usada como “justificação” para os preconceitos das pessoas. Mas isso não torna a teoria da Evolução menos científica.

        É natural que pessoas recorram a “argumentos biológicos” para justificar os seus preconceitos e, particularmente, o seu sentimento de superioridade perante outros, tal como recorrem a “argumentos culturais” e “argumentos teológicos” com o mesmo fim.

        Por exemplo, no século XIX a Bíblia era usada pelos esclavagistas dos estados sulistas dos Estados Unidos para justificar a escravatura. Ainda hoje os “brancos” racistas baseiam os seus preconceitos em “argumentos teológicos” (e não na teoria de Evolução, que rejeitam). Este facto justifica um ataque à Bíblia?

        Pessoalmente eu acho que não.

        Pela mesma razão não posso aceitar que “argumentos biológicos” que distorcem a teoria da Evolução sejam usados para atacar a teoria da Evolução.

        Like

      • Lucas says:

        Ana,

        Stephen Jay Gould referia-se a “argumentos biológicos”. Aceito que a teoria da Evolução pode ser facilmente distorcida para ser usada como “justificação” para os preconceitos das pessoas.

        Não houve “distorção” visto que o fundador da teoria citou-a como base “cientifica” para a sua visão racista e supremacista.

        Like

    • SAL says:

      “Devemos acusar Darwin por ser um homem do seu tempo?

      Devemos sim, por dois motivos muito importantes: Primeiro porque se apostatou da Graça e rebelou-se contra Deus. E segundo, porque como formado em teologia que foi teve conhecimento do que estava escrito na Palavra de Deus que é a Bíblia e ainda assim rebelou-se contra os ensinamentos do Senhor Jesus.

      “Da mesma forma não se pode culpar os cientistas pelas distorções que são feitas às teorias científicas que propõem, independentemente do sue carácter e da vida que viveram”.

      Pode-se sim porque se elas forem contra o que a Bíblia ensina pode-se culpar sim indivíduos como o Darwin que além de não ter formação científica desenvolveu uma teoria pseudo-científica que coloca em causa tudo o que ele aprendeu na Bíblia, isto é que o ser humano é feito à imagem e semelhança de Deus e não à imagem e semelhança de um símio.

      Like

      • Ana Silva says:

        SAL:

        “Devemos sim, por dois motivos muito importantes: Primeiro porque se apostatou da Graça e rebelou-se contra Deus. E segundo, porque como formado em teologia que foi teve conhecimento do que estava escrito na Palavra de Deus que é a Bíblia e ainda assim rebelou-se contra os ensinamentos do Senhor Jesus.”

        A ciência não se curva perante a religião, assim como a religião não se curva perante a ciência. Existem várias teorias científicas (como a teoria das placas, por exemplo) e fenómenos físicos (como a radioactividade) cujas conclusões são contrárias a uma interpretação literal da Bíblia. Mas não colocam em causa a crença num Agente Divino.

        “[Darwin] rebelou-se contra Deus”. Não, SAL, Darwin limitou-se a observar e estudar fenómenos naturais, apresentar e testar hipóteses de acordo com o que observou e a apresentar uma teoria científica tendo em conta as suas conclusões. Darwin foi um cientista, não um teólogo.

        “O ser humano é feito à imagem e semelhança de Deus e não à imagem e semelhança de um símio”

        Na verdade, da forma como apresenta o seu comentário, SAL, até parece que o SAL defende que Deus não só tem forma física, mas particularmente a forma física de um ser humano. É isso que defende, SAL?
        [não pretendo aqui ser ofensiva SAL, apenas faço a pergunta baseada nas suas próprias afirmações]

        Pessoalmente sempre pensei que a noção de “à imagem e semelhança de Deus ” tinha a ver com aquilo separa o Homem dos outros animais (o intelecto, a capacidade de raciocínio e lógica), não o que nos aproxima deles (a fisiologia, que partilhamos não só com os símios mas com todos os mamíferos plancetários). Estou errada?

        Sendo assim qual o problema de sermos classificados como símios?

        Like

      • SAL says:

        “A ciência não se curva perante a religião, assim como a religião não se curva perante a ciência”.

        Na ausência de um mecanismo observável, a teoria da evolução é uma religião.
        Não existe nenhuma contradição entre o conhecimento de Deus e a ciência. Existe é uma contradição entre a ciência materialista e o conhecimento de Deus; existe uma “cumplicidade” entre a verdadeira ciência e a verdade de Deus.
        Darwin foi um teólogo que se apostatou e provavelmente a Ana não sabia disso. Darwin não teve formação científica, mas foi formado em teologia.

        “Na verdade, da forma como apresenta o seu comentário, SAL, até parece que o SAL defende que Deus não só tem forma física, mas particularmente a forma física de um ser humano. É isso que defende, SAL?”

        O Senhor Jesus é Deus e se quisermos saber qual é a imagem e semelhança que Deus criou no homem basta “olhar” para o Senhor Jesus, que se fez homem e viveu entre nós. Leia Ana, por favor:”No princípio era Aquele que é a Palavra (ou Verbo). Ele estava com Deus e era Deus (Jo.1:1); Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus que embora sendo Deus não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E sendo encontrado em forma humana humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!”(Fp.2:5-8); “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogénito de toda a criação pois Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por Ele e para Ele. Ele é antes de todas as coisas e Nele tudo subsiste”(Cl.1:15-17).

        Nesta resposta acima, creio que também ficou mais esclarecida quanto à imagem e semelhança de que fomos criados. Olhe para o Senhor Jesus e verá que o ser humano foi criado puro, verdadeiro e à imagem e semelhança de Deus que é Santo e após a queda de Adão e Eva a imagem e semelhança espiritual perdeu-se com a entrada do pecado e da morte no mundo. Com a vinda do Senhor Jesus e com o Seu sacrifício ao nos substituir na cruz, Ele abriu um caminho de paz e reconciliação com Deus Pai; de volta à santidade para todos os que Nele crerem.

        Acredito que o homem cumpre uma função que mais nenhuma criatura pode cumprir, na medida que cada criatura vive e permanece no tipo de vida que Deus lhe deu, o propósito para a qual foi criada. Portanto os símios cumprem a sua função para a qual foram criados e o homem é o único que está fora do seu ambiente original para o qual foi criado. Os animais não precisam de perdão nem de se arrependerem, portanto os propósitos para o qual foram criados são totalmente diferentes, é por isso que sendo nós criados à imagem e semelhança de Deus nunca poderemos ter sido criados à imagem e semelhança de animais nem vice versa, nem os animais foram criados à imagem e semelhança de Deus pelas razões que já apresentei. Sendo assim o problema de seres humanos serem classificados como símios, é ser uma classificação que não corresponde à verdade.

        Like

    • jephsimple says:

      “A teoria da Evolução defende que as populações mais adaptadas ao meio, com mais sucesso reprodutivo, tem mais probabilidades de sobrevivência.”

      Ou então, os menos adaptados, INFERIORES serão fatalmente eliminados. Essa foi a conclusão do gênio Darwin.

      “Portanto, volto a repetir: a teoria da Evolução NÃO defende que existem espécies/populações melhores que outras. Que usa esse argumento está a DISTORCER a teoria da Evolução.”

      Esta me parecendo subjetivo… afinal … “A teoria da Evolução defende que as populações mais adaptadas ao meio, com mais sucesso reprodutivo, tem mais probabilidades de sobrevivência” … Em outras palavras existem espécies/populações melhores que as outras, pois estão mais adaptadas ao meio, com mais sucesso reprodutivo que outras espécies… Darwin apenas deu nome aos bois. [Ps: Darwin também era machista, e usou sua tese “científica” para conceituar as mulheres]

      Mas eu tenho um contraponto aos mais adaptados vs menos adaptados :

      Você está levando essa argumento para populações, eu ja levo aos indivíduos… Ou seja, eu ainda não encontrei uma única população que não esteja adaptada em algum meio ambiente biosférico, talvez seja falta de estudo da minha parte… O que eu tenho encontrado são indivíduos terem problemas de adaptação, ligados a erros genéticos, fatores externos como acidentes e a ação humana, que tbm pode provocar os acidentes [modificações no meio ambiente]. Dentro da biosfera sadia existe um fino equilíbrio ecológico, então a adaptação possui um motivo em prol do próprio equilíbrio da biosfera.

      No final das contas não existe seleção dos mais aptos[com suas exceções], existe uma distribuição equilibrada de populações, TODAS adaptadas, onde alguns indivíduos podem não estar adaptado ao meio, não querendo isso dizer, que o fato de um individuo não estar adaptado segue que toda a população não está adaptada.

      Como eu disse, ainda não vi uma unica espécie, população que não se encaixa na biosfera… Nem mesmo vejo isso em toda a história da vida, nem mesmo na hipótese evolutiva nos seus milhões de anos….. Estou pra ver a nível populacional, um único design defeituoso.

      Mas pode ser ignorância de minha parte.

      Like

    • jephsimple says:

      “É engraçado a distinção que o Lucas faz: Para o Lucas a Bíblia foi distorcida para a defesa do racismo (uma coisa fácil de fazer quando a Bíblia é interpretada de uma forma literal, como quando é feita uma interpretação literal do que os líderes judeus da época disseram no momento em que foi decidida a crucificação de Jesus). Já, para o Lucas, a teoria da Evolução não é distorcida, pelo contrário é usada “ipsis verbis”, copiada “verbatim” para apoiar o racismo.”

      1) A Bíblia afirma que Deus não faz acepção de pessoas, que Deus NÃO VÊ , como o HOMEM VÊ, … E isso é bem interessante Ana, pois olha isso: O HOMEM VÊ A APARÊNCIA, DEUS VÊ O CORAÇÃO.

      2) Jesus comia com pecadores [e foi censurado por isso], ele curava os enfermos, alimentava multidão, estava rotineiramente com os pobres. Se Deus fosse racista [o que é uma contradição bem idiota] ele não sujeitaria os homens a diversidade, aliás como criador criaria uma raça física especifica de sua preferencia, não criaria uma enorme diversidade de organismos divididos em seus reinos.

      Desculpe Ana, mas o racismo não possui qualquer base bíblica.

      Já a evolução pode sim ter implicação racista. Mas como seus admiradores sentem suas consciências a pesar, como se carregassem dentro de si uma moral objetiva [isso é um tanto paradoxal] precisam mudar sua cosmovisão naturalista, afim de ficarem mais confortáveis.

      Mas basta ler os livretos de Darwin para identificar racismo e machismo.

      Hoje fica-se maquiando conceitos, perfumando o cadaver… Ao invés de superior, melhor basta dizer que não é nada disso. É apenas o mais adaptado, o mais bem sucedido. Não que não fosse isso, mas não é que superior, melhor seja uma DISTORÇÃO disso.

      Like

    • harmo1979 says:

      “A teoria da Evolução é uma teoria científica que explica fenómenos naturais”

      Explica o que? Quais fenômenos? De onde vem a energia para fazer os órgãos internos do macaco evoluírem? Onde está a mutação benéfica para a sobrevivência das espécies?

      TE não explica nem elo perdido, quanto mais fenômenos naturais. A ciência que explica os fenômenos naturais se chama: FÍSICA. E ela possui LEIS que regem este universo com uma precisão matemática absurda que permite a sobrevivência de espécies aqui na Terra. Por que? Oras, porque são LEIS COMPROVADAS MATEMATICAMENTE E INTACTAS ATÉ HOJE. As constantes físicas estão preservada até hoje, ora mas por que? Simples, porque se a natureza evoluísse e suas espécies também evoluíssem, tais constantes teriam de mudar, bem como as leis sendo modificadas. Acontece que isto não ocorre. Portanto, a ciência que explica os fenômenos naturais se chama Física

      A TE não explica nada, pois é empírica e tautológica

      Abraços

      Like

  2. Ana Silva says:

    O texto postado tem como base o testemunho de uma jovem de 22 anos após ter visitado o museu do Holocausto. Nunca visitei esse museu nem conheço pessoas que o tenham feito. Mas conheço pessoas que visitaram os campos de extermínio, e o seu testemunho, meses depois de terem feito tal viagem, era ainda de grande incredibilidade e de horror. Portanto compreendo que Jessa Duggar tenha ficado chocada e extremamente impressionada com a mensagem transmitida pelo museu do Holocausto.

    Este choque justifica que a reacção de jessa Duggar inclua imprecisões perfeitamente compreensíveis numa jovem que escreve “a quente”, logo após a visita, sem uma reflexão baseada em pesquisa sólida.

    Hitler não baseou a sua perseguição aos judeus na teoria da Evolução. É verdade que Hitler defendia os Judeus como uma raça inferior, o que pode facilmente ser confundido como o que foi defendido por Darwin (mas não pela actual teoria da Evolução). Mas confundido APENAS, porque a teoria proposta por Darwin NÃO defende o genocídio de povos. Mas Hitler não se baseava em Darwin, baseava-se numa crença própria que defendia a superioridade do povo ariano (o “Volk”) em relação a TODOS os outros povos europeus (veja-se, por exemplo, a forma como Hitler tratou os eslavos).

    Este tipo de pensamento era partilhado por muitos políticos europeus dos finais de século XIX/inícios do século XX, que se consideravam superiores não só aos povos das “suas” colónias, mas também aos povos de países vizinhos. Muitas vezes quem se considerava superior usava o Cristianismo e a própria Bíblia para justificar o seu sentimento de superioridade: veja-se o caso como os norte-americanos trataram os índios ou a justificação dada pelos estados sulistas para a escravatura; veja-se as justificações dadas pelos povos europeus para perseguir as populações judias ao longo do tempo, muito antes até de Charles Darwin nascer.

    A diferença entre Hitler e outros dirigentes europeus, foi que Hitler pôs em prática o que defendia, com as trágicas consequências que se conhecem.

    No entanto Hitler não se baseou propriamente na teoria de Darwin nem a usou para justificar os seus actos. Por exemplo, o Estado Nazi possuía uma lista de livros proibidos que incluía as obras de Darwin e de Häckel. Essa lista também incluía todos os livros que pusessem em causa “a religião cristão [ou] a fé em Deus”
    (http://scienceblogs.com/pharyngula/2010/09/19/who-was-on-the-nazis-naughty-l/).

    O regime estalinista também perseguiu os cientistas que defendiam a teoria da Evolução. Tais cientistas foram presos, deportados ou simplesmente “desapareceram”. Estaline NÃO se baseou na teoria da Evolução (muito pelo contrário) para impor o seu regime.

    Ou seja, NEM Hitler, NEM Estaline se basearam na teoria da Evolução. Por isso não devem ser usados como exemplo. Que Jessa Duggar, assombrada e justamente horrorizada pela sua recente visita ao museu do Holocausto cometa este erro é perfeitamente compreensível. Que Gary DeMar o faça, quando teve tempo para consultar diferentes fontes, não é, de todo, aceitável.

    [Dito isto defendo que o tratamento dado a Jessa Duggar por vários comentadores é ABSOLUTAMENTE INACEITÁVEL.]

    Gary DeMar estaria perfeitamente certo ao defender que a teoria de Darwin foi usada como desculpa para argumentar a superioridade de certos povos sobre outros e, MAIS AINDA, para justificar a superioridade das classes mais altas sobre as classes mais baixas. De tal forma isto é verdade que o próprio nome usado por quem defendia a superioridade das classes altas foi “Darwinismo Social”. Mas, volto a referir, NUNCA baseando-se nos exemplos do Nazismo e no Comunismo.

    Os defensores mais conhecidos do Darwinismo Social são cientistas britânicos e, principalmente, norte-americanos. Numa das mais trágicas coincidências, o Darwinismo Social foi responsável pelas leis restritivas da emigração emitidas pelos Estados Unidos na década de 1920, que impuseram cotas a diferentes povos (italianos, polacos, judeus). Estas leis, por sua vez, foram responsáveis pela enorme dificuldade sentida pelos judeus europeus que na década de 1930 fugiam à perseguição nazi e tentaram, sem sucesso, emigrar para os Estados Unidos.

    Fica a pergunta: porque é que Gary DeMar se baseou na falsa premissa de que o Nazismo e o Comunismo se basearam na teoria da Evolução e não na premissa verdadeira de que os eugenistas norte-americanos se basearam na teoria da Evolução para justificar a falta de apoio social e económico e até mesmo a perseguição às classes mais pobres? (Até porque estes eugenistas norte-americanos defendiam o aborto e a eutanásia.]

    Finalmente é incorrecto responsabilizar Darwin e a teoria da Evolução por atrocidades feitas “em seu nome” da mesma forma que é incorrecto responsabilizar outros cientistas pelas consequências das teorias científicas que propuseram. A teoria da Evolução é uma teoria científica. Quando Darwin propôs esta teoria baseou-se nas suas observações sobre fenómenos naturais e sobre o conhecimento científico da sua época. Nesse ponto não foi diferente de Isaac Newton, Antoine Lavoisier ou de Niels Bohr. As teorias propostas por estes cientistas deram origem a armas de guerra de incrível precisão e extremamente letais (projecteis, armas químicas e bombas atómicas). No entanto (a meu ver correctamente) ninguém os responsabiliza pelas inúmeras mortes que tais armas causaram até hoje. Porque há-de ter Darwin um tratamento diferente destes cientistas?

    Mais ainda: responsabilizar Darwin pelo que outros fizeram usando o seu nome é equivalente a responsabilizar o Cristianismo pelos muitos que afirmaram actuar em nome de Cristo para cometer injustiças e atrocidades. É foram muitos que o fizeram, católicos, protestantes, ortodoxos e evangélicos, em TODOS os cantos do mundo. É isso justo?

    Like

    • Lucas says:

      Ana,

      Hitler não baseou a sua perseguição aos judeus na teoria da Evolução. É verdade que Hitler defendia os Judeus como uma raça inferior, o que pode facilmente ser confundido como o que foi defendido por Darwin (mas não pela actual teoria da Evolução).

      Darwin disse que havia raças superiores e inferiores (escolhendo a dele como a superior). Hitler seguiu o seu exemplo e aplicou o termo de “raça inferior” a OUTRA raça. Sinceramente, se a Ana não vê como a teoria da evolução serviu de base para o racismo (como o confirmou o evolucionista Stephen Jay Gould), então parece-me mais um caso de negação.

      Mas confundido APENAS, porque a teoria proposta por Darwin NÃO defende o genocídio de povos.

      Mas Darwin disse que as raças “civilizadas” iriam exterminar as “raças selvagens”.

      Muitas vezes quem se considerava superior usava o Cristianismo e a própria Bíblia para justificar o seu sentimento de superioridade: veja-se o caso como os norte-americanos trataram os índios ou a justificação dada pelos estados sulistas para a escravatura; veja-se as justificações dadas pelos povos europeus para perseguir as populações judias ao longo do tempo, muito antes até de Charles Darwin nascer.

      A diferença é que Darwin ensinou que havia raças superiores e raças inferiores, e a Bíblia diz que todos nós somos descendentes do mesmo pai (Adão) e da mesma mãe (Eva). Portanto, a analogia (ou equivalência) falha por completo.

      No entanto Hitler não se baseou propriamente na teoria de Darwin nem a usou para justificar os seus actos.

      ‘The German Führer, as I have consistently maintained, is an evolutionist; he has consciously sought to make the practice of Germany conform to the theory of evolution. Reference – Keith, A., Evolution and Ethics, Putnam, NY, USA, p. 230, 1947.

      O regime estalinista também perseguiu os cientistas que defendiam a teoria da Evolução.

      Estaline também perseguiu comunistas durante as suas infames “purgas”. Logo, o facto dele ter perseguido evolucionistas não quer dizer que ele não baseasse as sus filosofias ateístas e assassinas na teoria da evolução.

      Ou seja, NEM Hitler, NEM Estaline se basearam na teoria da Evolução.

      Como se viu em cima, eles claramente basearam-se nas teses Darwinistas, que lhes deram “validade cientifica” para um racismo que já existia (como confirmou Stephen Jay Gould).

      Note-se, Anam ninguém está a dizer que Darwin inventou o racismo. O que se diz é que a teoria da evolução foi CONTEXTUALMENTE usada para justificar o racismo que muito provavelmente as pessoas já nutriam por outras etnias.

      Para além disso, como as teses de Darwin claramente mostram (ou tentam mostrar) que Deus é desnecessário como Agente Criador da vida (tal como Darwin disse), isso significa que as matanças da Nacional Socialista e dos Socialistas Soviéticos podem ser justificados; se Deus não existe, não há nada de mal em matar pessoas por serem da classe errada, ou da etnia errada.

      Essa é a tragédia do Darwinismo – isto é, remover Deus como Juiz Supremo a Quem todos têm que prestar contas. Como disse o matemático e filósofo Judeu David Berlinski, as matanças da Nacional Socialista e do Comunismo não foram feitas por pessoas que acreditavam que Deus estava a Atento ao que eles faziam, e que lhes haveria de castigar pelas matanças: pelo contrário, os maiores genocídios da história da humanidade (incluindo o aborto) foram feitos por pessoas que acreditavam que a origem do ser humano estava mais de acordo com as teses de Darwin do que com Génesis, e por pessoas que não acreditavam que havia Um Deus a Quem todos irão prestar contas.

      Ideias têm consequências, e as consequências da teoria da evolução foram terríveis para a humanidade. E ainda estão a ser (aborto).

      Like

      • Ana Silva says:

        Lucas:

        “Darwin disse que havia raças superiores e inferiores (escolhendo a dele como a superior). Hitler segui o seu exemplo e aplicou o termo de “raça inferior” a OUTRA raça.”

        Darwin foi o único a defender a existência de “raças superiores e inferiores”? Foi, sequer, o mais acérrimo defensor disso? Por favor Lucas, esse argumento não é digno de si. Sabe perfeitamente que Darwin era, até, bastante liberal nos seus sentimentos perante as “raças inferiores”, ao contrário de muitos dos seus contemporâneos.

        Hitler podia ter-se baseado em muitas pessoas para defender isso, incluindo teólogos cristãos. Vai negar isso agora?

        O Lucas recusa-se no entanto a enfrentar outra verdade, mais injusta para todos os cristãos actuais: A Bíblia e o Cristianismo foram usados para justificar a existência de “raças superiores e inferiores”. Essa é uma verdade que foi até recentemente admitida pelo Lucas (3,25% de todas as guerras, como é referido em https://darwinismo.wordpress.com/2014/11/07/o-mito-de-que-as-religioes-causam-guerras/)

        O Lucas defende que “a Bíblia diz que todos nós somos descendentes do mesmo pai (Adão) e da mesma mãe (Eva).” No entanto muitos usaram a história dos filhos de Noe (ente outras) para justificar o racismo. É isso justo ou correcto?

        Da mesma forma que a Bíblia foi distorcida para justificar o racismo também as teorias científicas têm sido distorcidas ao longo do tempo para “justificar” injustiças. Isso não torna as teorias menos científicas.

        “Estaline também perseguiu comunistas durante as suas infames “purgas”. Logo, o facto dele ter perseguido evolucionistas não quer dizer que ele não baseasse as sus filosofias ateístas e assassinas na teoria da evolução.”

        Como assim, Lucas? Se Estaline era contra a teoria da Evolução como se poderia ele basear-se nela para as suas filosofias ou acções?

        Like

  3. Sodré says:

    “O racismo, causado pela ideia de que o ser humano veio de algo inferior a um ser humano..;”

    Ou o racismo causado pela ideia de que os brancos descendem de Abel enquanto os negros descendem de Caim… Ou o racismo causado pela ideia de que há seres humanos possuidores de almas enquanto outros são desprovidos delas, sendo algo inferior a um ser humano…, enfim, na História, os crentes não precisaram da TE para justificarem o seu racismo…, quando pretenderam ser racistas…

    Like

    • Lucas says:

      enfim, na História, os crentes não precisaram da TE para justificarem o seu racismo…, quando pretenderam ser racistas

      Tal como eu tive o cuidado de dizer (mas pelos vistos tu não leste) ninguém disse que Darwin inventou o racismo.

      O que se diz é que a aceitação da teoria da evolução como “ciência” deu um maior apoio ao racismo que já existia. Stephen Jay Gould, evolucionista, ateu e marxista, concorda com esta frase.

      Like

      • Sodré says:

        É possível que seja verdade,,, e então? A TE ou é verdadeira ou é falsa…, o resto é pouco relevante… Exceto se preferirmos mentiras convenientes a verdades suscetíveis de maus aproveitamentos…

        Like

      • Lucas says:

        É possível que seja verdade,,,

        É “possível”? Não; é verdade. Os argumentos em favor do racismo AUMENTARAM com a aceitação da teoria da evolução, tal como dito pelo evolucionista Stephen Jay Gould.

        e então?

        Toda árvore má, dá maus frutos. Se a teoria da evolução pode ser contextualmente usada para promover ou justificar o ódio, o racismo e o genocídio, então há algo de errado com esta “teoria”.

        Like

      • Ana Silva says:

        Lucas:

        Por favor tenha cuidado com as suas afirmações. No calor do momento acaba por ser impreciso. Pior as suas imprecisões podem ser confundidas com um ataque “ad hominem”.

        Stephen Jay Gould não era ateu. Gould definia-se a si próprio como agnóstico, o que é uma coisa completamente diferente:
        – ateu: “que ou indivíduo que nega a existência de qualquer divindade” (http://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/ateu)
        – agnóstico: partidário do agnosticismo (= sistema filosófico segundo o qual o espírito humano ainda se encontra impossibilitado de alcançar, sobre certos fenómenos (por exemplo, a origem da vida), um conhecimento absoluto) (http://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/agnosticismo)

        Ao contrário de um ateu, um agnóstico aceita a possibilidade da existência do Divino, mesmo que não acredite especificamente no Deus da Bíblia.

        Stephen Jay Gould também não era marxista. Era apenas “de esquerda” (existem muitas vertentes “de esquerda”, como o socialismo).

        A crítica de “ser marxista” não deixa de ser irónica quando vinda de um cristão, visto que o marxismo tem pontos importantes em comum com o cristianismo, como a igualdade entre as pessoas. Embora, realmente, Marx fosse ateu.

        “A aceitação da teoria da evolução como “ciência” deu um maior apoio ao racismo que já existia. Stephen Jay Gould, evolucionista, ateu e marxista, concorda com esta frase.”

        Pensava que já lhe tinha chamado a atenção para a sua imprecisão nesta afirmação, Lucas. Mas o Lucas volta a repeti-la, pelo que não devo ter sido eficaz.

        Gould referia-se a argumentos BIOLÓGICOS, Lucas, como vem expresso na frase que o próprio Lucas refere:

        ““BIOLOGICAL ARGUMENTS for racism may have been common before 1859, but they increased by orders of magnitude following the acceptance of evolutionary theory.”

        Os “argumentos biológicos” não são os únicos argumentos usados por racistas para justificar as suas posições. Nem são, hoje em dia, os mais importantes. Existem também argumentos teológicos e argumentos culturais, diversos dos argumentos biológicos mas igualmente eficazes e por vezes mais poderosos.

        Na verdade muitas pessoas recorreram no passado e recorrem ainda hoje a argumentos teológicos. Por exemplo, os grupos de supremacia branca norte-americanos (que na generalidade rejeitam a Evolução nem que seja porque se recusam a ser “primos de macacos”) ainda hoje recorrem à Bíblia para justificar o seu racismo.

        Like

      • Lucas says:

        Ana,

        Lucas: Por favor tenha cuidado com as suas afirmações. No calor do momento acaba por ser impreciso. Pior as suas imprecisões podem ser confundidas com um ataque “ad hominem”.

        Não há ataque “ad hominem” em dizer que ele era ateu, marxista e evolucionista. Na pior da hipótes podem ser erros honestos.

        Stephen Jay Gould não era ateu. Gould definia-se a si próprio como agnóstico

        Stephen Jay Gould também não era marxista. Era apenas “de esquerda” (existem muitas vertentes “de esquerda”, como o socialismo).

        “In his book The Culture of Critique, evolutionist author Kevin MacDonald writes that Gould has ‘acknowledged that his theory of evolution as punctuated equilibria was attractive to him as a Marxist because it posited periodic revolutionary upheavals in evolution rather than conservative, gradualist change’.”

        http://creation.com/what-is-the-evidence-that-gould-was-a-marxist

        A crítica de “ser marxista” não deixa de ser irónica quando vinda de um cristão, visto que o marxismo tem pontos importantes em comum com o cristianismo, como a igualdade entre as pessoas.

        Cristianismo e Comunismo:

        “A aceitação da teoria da evolução como “ciência” deu um maior apoio ao racismo que já existia. Stephen Jay Gould, evolucionista, ateu e marxista, concorda com esta frase.”

        Pensava que já lhe tinha chamado a atenção para a sua imprecisão nesta afirmação, Lucas. Mas o Lucas volta a repeti-la, pelo que não devo ter sido eficaz.

        Gould referia-se a argumentos BIOLÓGICOS, Lucas, como vem expresso na frase que o próprio Lucas refere:

        ““BIOLOGICAL ARGUMENTS for racism may have been common before 1859, but they increased by orders of magnitude following the acceptance of evolutionary theory.”

        A expressão onde se lê “argumentos biológicos” não anula a expressão “A aceitação da teoria da evolução como ciência”. Os “argumentos biológicos” aos quais Stephen se refere eram o que os evolucionistas racistas qualificavam de “ciência”.

        Não há contradição entre as expressões.

        Os “argumentos biológicos” não são os únicos argumentos usados por racistas para justificar as suas posições.

        Ninguém disse o contrário. O que se diz, confirmado por Gould, é que os argumentos “científicos [“biológicos”] para o racismo foram aumentados com a aceitação científica da teoria da evolução. Ninguém disse que os “argumentos biológicos” eram os únicos que os racistas evolucionistas usavam.

        Na verdade muitas pessoas recorreram no passado e recorrem ainda hoje a argumentos teológicos. Por exemplo, os grupos de supremacia branca norte-americanos (que na generalidade rejeitam a Evolução nem que seja porque se recusam a ser “primos de macacos”) ainda hoje recorrem à Bíblia para justificar o seu racismo.

        E pela terceira ou quarta vez, ninguém diz que não existem pessoas que usam da sua interpretação da Bíblia para serem racistas. O que se diz, e é algo claro porque a Bíblia diz que todos nós somos descendentes do mesmo pai e da mesma mãe, é que não há espaço para a defesa do racismo com base na Bíblia.

        Pelo contrário, como Darwin disse que existem raças “civilizadas” e raças “selvagens”, e disse que as primeiras iriam exterminar as segundas, é por demais óbvio que a teoria da evolução pode ser contextualmente usada para defender o racismo e o genocídio.

        Lembre-se, Ana: foi Darwin quem falou em “extermínio” das “raças selvagens”, e foi ele quem disse que existiam “raças selvagens”. A ver se não é preciso repetir isto outra vez

        Like

      • Sodré says:

        Toda árvore má, dá maus frutos. Se a teoria da evolução pode ser contextualmente usada para promover ou justificar o ódio, o racismo e o genocídio, então há algo de errado com esta “teoria”.

        Isso é válido para a religiões porque todas procuraram justificar o mal que fizeram…

        Like

      • Lucas says:

        Toda árvore má, dá maus frutos. Se a teoria da evolução pode ser contextualmente usada para promover ou justificar o ódio, o racismo e o genocídio, então há algo de errado com esta “teoria”.

        Isso é válido para a religiões porque todas procuraram justificar o mal que fizeram…

        Não, isto é válido para a teoria da evolução por promover o ódio racial e a discriminação étnica.

        Like

      • Ana Silva says:

        Lucas:

        “Não há ataque “ad hominem” em dizer que ele era ateu, marxista e evolucionista. Na pior da hipótes podem ser erros honestos.”

        Não disse que era, forçosamente, um ataque “ad hominem”. Mas pode bem ser considerado como um. Passo a explicar porquê:

        O Lucas já defendeu no seu blog que os os evolucionistas são na melhor das hipóteses iludidos e na pior mentirosos. Também neste blog o termo ateu é usado, a torto e a direito como uma espécie de insulto, mesmo para pessoas que se identificam como agnósticas (palava que neste blog “abunda” pela ausência).

        Finalmente, pelo que pude perceber, o Lucas identifica marxismo=comunismo. Ora no seu último comentário, Lucas, o Lucas apresenta um filme com uma figura que indica o número de mortes provocado por regimes comunistas. Penso por isso que é muito aceitável estabelecer a relação que para si, Lucas, um comunista é na melhor das hipóteses um iludido, na pior um inimigo do Povo.

        Resumindo:
        – um evolucionista é no mínimo iludido, no máximo mentiroso;
        – não se pode nem deve confiar em ateus;
        – um marxista é um comunista e os regimes comunistas matam pessoas aos milhões;

        Portanto, pergunto Lucas: não é perfeitamente compreensível que o leitor do seu comentário considere que o Lucas está a fazer um ataque “ad hominem” quando diz que “que ele era ateu, marxista e evolucionista”?

        Like

      • Ana Silva says:

        Lucas:

        “E pela terceira ou quarta vez, ninguém diz que não existem pessoas que usam da sua interpretação da Bíblia para serem racistas. O que se diz, e é algo claro porque a Bíblia diz que todos nós somos descendentes do mesmo pai e da mesma mãe, é que não há espaço para a defesa do racismo com base na Bíblia.”

        É engraçado a distinção que o Lucas faz: Para o Lucas a Bíblia foi distorcida para a defesa do racismo (uma coisa fácil de fazer quando a Bíblia é interpretada de uma forma literal, como quando é feita uma interpretação literal do que os líderes judeus da época disseram no momento em que foi decidida a crucificação de Jesus). Já, para o Lucas, a teoria da Evolução não é distorcida, pelo contrário é usada “ipsis verbis”, copiada “verbatim” para apoiar o racismo.

        Confesso o meu espanto, Lucas. Ambas, Bíblia e ciência foram manipuladas por homens para justificar as suas acções. Mas o Lucas só reconhece esta realidade para a Bíblia.

        Continuo sem perceber porquê.

        Like

      • Miguel says:

        Ana,

        Resumindo:
        – um evolucionista é no mínimo iludido, no máximo mentiroso;
        – não se pode nem deve confiar em ateus;
        – um marxista é um comunista e os regimes comunistas matam pessoas aos milhões;

        Portanto, pergunto Lucas: não é perfeitamente compreensível que o leitor do seu comentário considere que o Lucas está a fazer um ataque “ad hominem” quando diz que “que ele era ateu, marxista e evolucionista”?

        Claramente não, porque se eles são evolucionistas, ateus e marxistas, não é “ad hominem” identicar-lhes com termos que eles mesmos usam para si.

        “E pela terceira ou quarta vez, ninguém diz que não existem pessoas que usam da sua interpretação da Bíblia para serem racistas. O que se diz, e é algo claro porque a Bíblia diz que todos nós somos descendentes do mesmo pai e da mesma mãe, é que não há espaço para a defesa do racismo com base na Bíblia.”

        É engraçado a distinção que o Lucas faz: Para o Lucas a Bíblia foi distorcida para a defesa do racismo (uma coisa fácil de fazer quando a Bíblia é interpretada de uma forma literal, como quando é feita uma interpretação literal do que os líderes judeus da época disseram no momento em que foi decidida a crucificação de Jesus).

        Não há nada “no momento em que foi decidida a crucificação de Jesus” que dê apoio ao racismo – especialmente se levarmos em conta que quem registou essas palavras foi um Judeu (algo que a Ana parece não querer levar em conta). Aliás, todo o Novo Testamento foi escrito por Judeus.

        Já, para o Lucas, a teoria da Evolução não é distorcida, pelo contrário é usada “ipsis verbis”, copiada “verbatim” para apoiar o racismo.

        Como é que a teoria da evolução pode ter sido “distorcida” se o próprio fundador falou em raças superiores e raças selvagens, e disse que as primeiras iriam exterminar as segundas? O que pode ser mais claro que isso?

        Confesso o meu espanto, Lucas. Ambas, Bíblia e ciência foram manipuladas por homens para justificar as suas acções. Mas o Lucas só reconhece esta realidade para a Bíblia.

        Só porque duas coisas foram usadas como base para um tipo de comportamento, não quer dizer que está errado em ambas as instâncias, nem que está certo em ambos os casos. Até pode ser que o uso da teoria da evolução como “argumento biológico” em favor do racismo seja algo perfeitamente coerente e contextual, e o uso da Bíblia para apoio do racismo seja descontextualizado.

        A Ana erradamente assume que 1) ou a teoria da evolução e a Bíblia foram ambas, e erradamente, usadas para promover o racismo, ou 2) ambas foram correctamente usadas para promover o racismo. Ou seja, a Ana está a fazer uma equivalência falsa, porque uma de facto apoia o racismo (ver as palavras de Darwin) enquanto a Bíblia condena o racismo.

        Pelo menos a Ana já viu que:
        1. O Stephen Jay Gould era marxista, como ele mesmo se auto-identificou
        2. É um erro dizer que “o comunismo e o cristianismo são parecidos”.
        3. Darwin falou em “raças civilizadas” e “raças selvagens”
        4. Darwin “profetizou” que as “raças civilizadas” iriam exterminar as “raças selvagens”.

        Like

  4. Saga says:

    Ana, Stalin era ateu, tu acha que acreditava no que, no criacionismo por acaso? Como ateu militante suas visões sobre a origem dos seres vivos, de suas espécies e da própria humanidade teriam de ser baseadas no conceito de gradual evolução biológica e não de criação sobrenatural.rápida.

    O Comunismo tem o ateísmo como um de seus pilares mais importantes, e o ateísmo necessita do evolucionismo para se justificar, Marx e seus discípulos, inclusive modernos fazem farto uso do evolucionismo, tentando inclusive lhe dar novas aplicações, tais como ” a evolução da história” , os teólogos liberais se valem dos conceitos evolucionistas para aplicar a própria religião, começando de ancestrais selvagens assustados com a natureza, para politeístas, para henoteístas, para monoteístas, etc, o fato é, os movimentos antirreligiosos viram no Evolucionismo uma arma excepcional a ser usada contra as grandes religiões do planeta, não a toa que os esquerdistas tenham tanto apreço pela Evolução, seria o que a ciência inventou de mais poderoso para ser usado contra os malditos fundamentalistas reacionários conservadores e sua visão de mundo ultrapassada baseadas em mitos de livros sagrados…que atrasam a evolução da marcha revolucionária socialista rumo ao objetivo maior!

    Like

    • Ana Silva says:

      Saga:

      “Como ateu militante suas visões sobre a origem dos seres vivos, de suas espécies e da própria humanidade teriam de ser baseadas no conceito de gradual evolução biológica e não de criação sobrenatural.rápida.”

      Porquê? Por acaso ateus e agnósticos têm forçosamente de abraçar a teoria da Evolução? Onde está isso escrito? É uma regra divina?

      “E o ateísmo necessita do evolucionismo para se justificar”

      A sério? Olhe que não!…

      “Os movimentos antirreligiosos viram no Evolucionismo uma arma excepcional a ser usada contra as grandes religiões do planeta”

      Mesmo que isso fosse verdade, não põe em causa o facto de a teoria da Evolução ser uma teoria científica que, pelo menos até agora, tem explicado muito bem os fenómenos naturais. E em ciência é só isso que interessa.

      Like

      • Eu digo que os evolucionistas, até agora, só têm “enrolado”, e não explicado verdadeiramente. Provavelmente porque a premissa materialista é falsa do princípio até o fim.
        E enquanto atividade HUMANA, a Ciência se interessa bastante por verbas, patrocínios, privilégios, fama, poder, e influência política. Aprendi esta verdade com o livro “Invitation to Sociology”, de Peter L. Berger, que eu li ainda na década de 1970. Se você preferir fontes mais “primeira-mão”, indico então “The Double Helix” (por James D. Watson) e “The Higher Learning In America” (por Thorstein Veblen).

        Like

      • Oliveira says:

        Ana Silva diz: 17/11/2014 às 22:50 Saga: [,,,] Porquê? Por acaso ateus e agnósticos têm forçosamente de abraçar a teoria da Evolução? Onde está isso escrito? É uma regra divina?”

        O que vão abraçar?

        ““E o ateísmo necessita do evolucionismo para se justificar” A sério? Olhe que não!”

        Vai se justificar com o que?

        ““Os movimentos antirreligiosos viram no Evolucionismo uma arma excepcional a ser usada contra as grandes religiões do planeta” Mesmo que isso fosse verdade”

        Então é mentira?

        Like

      • harmo1979 says:

        Garota, deixe de ser doente, por favor. Tu já está passando vergonha aqui

        QUEM DISSE QUE A TE explica alguma coisa, sendo que nem material ela possui para trabalhar?

        Quem disse que a TE é uma teoria cientifica, sendo que ela não possui material para comprovação ou validação das leis naturais, somente EMPIRISMOS e TAUTOLOGIAS?

        QUEM disse que a TE é cientifica e e plica fenômenos, sendo que nem elo perdido tem, não vimos TE hoje e a TE sofreu varias modificações durante os tempos?

        A TE esbarra forte nas leis da fisica e estabilidade molecular, mencionada pelo Mats no tópico: “A TE é anticientífica “.

        Para se fazer ciência, precisa-se de material para comprova-lá. Acontece que a TE NÃO tem esse material, somente explicações contraditórias que toda hora são refutadas aqui.

        Você segue uma religião cega e ela se chama:darwinismo.

        Sem elos perdidos, sem mutações benéficas, sem processos químicos não guiados por eneergias conhecidas = somente falácias infundadas

        Tente outra, garota. Você esta passando muita vergonha nesse blog. E ainda disse um absurdo que a bíblia é manipulada para enganar pessoas.

        Com que base tu afirma isso? Esta generalizando os cristãos como um todo? Acontece que corrupção existe em todos os lugares. Não são todos os cristãos que pregam a palavras. Portanto, vc nao pode partir desse principio de casos isolados para invalida-lo como um todo, isso é burrice extrema.

        Amiga, entenda uma coisa: sem evolução vista, sem fosseis transicionais, sem elos perdidos, sem mutação benéfica necessária à sobrevivência das especies, sem explicação para a formação do dna, sem conseguir provar coisas da evolução aos olhos de nós em laboratório = sem ciência.

        A ciência que estuda e explica os fenômenos da natureza, com provas e leis, se chama Física.

        Like

      • Ana Silva says:

        Oliveeira:

        “O que vão abraçar?”

        Porque é que ateus e agnósticos têm forçosamente de abraçar a teoria da Evolução? Não podem escolher outras teorias?

        Por acaso existem correntes teístas e agnósticas que rejeitam a teoria da evolução pela mesma razão que os criacionistas, por causa do movimento do darwinismo social.

        Ou seja existem ateus e agnósticos que rejeitam a teoria da evolução porque acham que essa teoria científica pode ser usada para justificar a superioridade ou a inferioridade de uma raça.

        “Vai se justificar com o que?”

        Como o ideal de igualdade entre os homens, como é defendido, por exemplo, pelo marxismo e pelo comunismo.

        “Então é mentira?”

        É mentira no sentido em que nem todos os cientistas que defendem a validade da teoria da evolução são anti-religiosos.

        Like

      • Ana Silva says:

        harmo1979:

        “Garota, deixe de ser doente, por favor. Tu já está passando vergonha aqui”

        Desconfio que não nos conhecemos harmo1979, Sendo assim “Garota” não não me parece ser um termo correto ou, mais importante, um termo educado. Principalmente porque, caso 1979 seja o seu ano de nascimento, sou mais velha que você, harmo1979.

        Tenho a certeza, harmo1979, que não pretendeu ser incorrecto no seu comentário anterior. Baseio-me no facto de você, harmo1979 de certeza saber que o recurso à má educação é a arma daqueles que não têm argumentação válida e/ou fundamentada. O recurso à má educação é a arma daqueles que não têm outra argumentação mais credível e que utilizam a injúria e o rebaixamento do outro como uma forma de terminar o debate.

        Like

      • Ana Silva says:

        harmo1979:

        “Amiga, entenda uma coisa: sem evolução vista, sem fosseis transicionais, sem elos perdidos, sem mutação benéfica necessária à sobrevivência das especies, sem explicação para a formação do dna, sem conseguir provar coisas da evolução aos olhos de nós em laboratório = sem ciência.”

        Harmo1979, aconselho-lhe que pesquise mais um pouco em fontes diversas. Há muita informação na internet que lhe poderão permitir saber um pouco mais sobre fósseis de transição, sobre como existem mutações benéficas reais (como aquela que permite aos humanos adultos beber leite e aquelas que permitem aos insectos resistir a insecticidas) e outras coisas de ciência, ligadas ou não à teoria da evolução.

        É que quem lê o seu texto, harmo1979, cheio de perguntas mas sem nenhuma explicação fundamentada (nem sequer uma justificação que explique porquê escolheu essas perguntas), até pode chegar à conclusão (decerto errada) que o harmo1979 não sabe do que está a falar.

        Like

  5. R Astor says:

    Não comungo com as teorias evolucionistas, mas até onde sei, a acusação formal contra os judeus no período nazista, era de que eles formavam uma nação dentro de outra. No capítulo de Mein Kampf em que Hitler fala a respeito dos judeus, diversas vezes ele faz referência a eles como um povo inteligente, mais esperto que os arianos. Muitos judeus mestiços com alemães serviram Hitler de diversas formas, não havia uma ideia propriamente dita de que os judeus eram inferiores.

    Like

  6. jephsimple says:

    É serio Ana?

    A evolução é uma teoria científica? Pois eu ja vejo tanto o criacionismo científico como verdadeiro e o ID como científica .

    E por esses dias lá na Animal Planet, la estava a evolução a CRIAR simbiose.

    Essa evolução que tanto falas parece NATURALMENTE SÁBIA, CALCULISTA.
    A mamãe natureza é SABIA … Hã… Er …. Por NATUREZA.

    Todos os atributos do ID ela possui….

    Mas calma lá ela é POR NATUREZA …CEGA…

    Eis aí um maravilhoso paradoxo da ciência …. Tao ou mais paradoxal que a dualidade de entidades subatomicas. Mas,sim é totalmente testavel, observavel… Épura ciência estabelecida e ñha dado que va a refutar mas sim se curvar a essa genuina ciência!

    Like

    • Ana Silva says:

      Jephsimple:

      Peço desculpa, Jephsimple, mas não percebi o objectivo do seu comentário anterior.

      Like

      • jephsimple says:

        Quando dizes que a evolução é uma teoria científica … Fico querendo saber que parte da evolução é científica? A parte que ela é identica a forma de um designer agir, a parte que totalmente sem direção,objetivos,cega? Ou a parte a qual o materialismo, naturalismo em q ela se assenta que é infalsificavel?

        Like

      • jephsimple says:

        Depois é óbvio que se a TE é verdadeira ela levará as implicações pois nosso cérebro seria produto de acidentes quimicó e nao obra intencional de um designer como bilhões de pessoas creem.E nele reside nossa existência . Como faz uma dicotomia entre a TE e escolhas de químicos desgovernados???Ou achas tu CARISSIMA, INTELIGENTISSIMA Ana [ ao menos tenho percebido que excede muitos ateus] Que exista algo que trancende os químicos que se.sacodem na cabeça dos humanos????

        Like

      • jephsimple says:

        Por último a evolução não explica a diversidade biológica,não explica as complexas máquinas biológicas … Ou achas que toda a maquinaria que existe hoje, existiam aa supostos 4 bilhoes de anos atras???

        Aonde que a ancestralidade comum universal é um Fato científico? A TE não éuma teoria científica, é uma hipótese,uma explicaçao que visa explicar a diversidade biológica sem a nescessidade de um designer… Mas a mesma sequer tem coragem de falsear essa tese que a vida evolui sem necessitar de um designer. Nem mesmo consegue falsear acidentes causando falsos design inteligente . Sinceramente … Cadê a ciência dessa hipótese???

        Outra coisa… A cada dia a vida tem mostrado mais complexidade e sofisticação … Entao e um erro definir a TE como melhor explicação .Pra mim, particularmente, é uma hipótese MUITO IMPROVÁVEL!

        Like

  7. jephsimple says:

    E sobre o racismo… Eu pensava que com o tempo os mais adaptados …

    Like

    • dvillar51 says:

      Caro Jeph,

      Endosso tudo que você disse sobre a Ana.

      Além de inteligência, a querida Ana demonstra um respeito cuidadoso e elegância nos seus argumentos.

      Às vezes sinto constrangimento em dirigir perguntas à Ana, pois parece estar sozinha a defender os pontos de vista dos evolucionistas.

      É certo que os Cristãos que aqui ‘discutem’ com a Ana não fazem parte de um grupo coordenado. O que nos une é principalmente a fé, o amor e a busca da verdade.

      Mas como o artigo toca na parte mais triste das consequências da teoria de Charles Darwin, é dificílimo abster-se.

      Like

  8. Sodré says:

    “nosso cérebro seria produto de acidentes quimicó e nao obra intencional de um designer como bilhões de pessoas creem.” (jephsimple)

    Azar. O consenso nada vale…, especialmente se não é iluminado pela Razão…, Para a Verdade, não importa o número da vozes mas sim a justeza das palavras…

    Like

  9. jephsimple says:

    Cá pelo Brasil, rotineiramente temos casos de racismo, tivemos algumas ondas, onde jogadores negros eram chamados de macaco.

    É um caso bem específico de racismo, pois o racismo em si possui outros modos; mas esse do macaco tem sim como origem as “idéias” de Darwin. As pessoas tem os negros como raça mais próxima aos macacos.

    Esse tipo de ofensa é passível de ação legal, podendo, se enquadrado no artigo de racismo, crime inafiançável.

    “Art. 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    XLII – a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei;

    e a

    LEI Nº 7.716, DE 5 DE JANEIRO DE 1989.

    1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.”

    Agora fiquemos a imaginar uma “teoria” que afirma e ensina as crianças que homens e macacos possuem um ancestral comum, porque uma pessoa que chama os negros de macacos deveria ser enquadrado na lei? Não seria de “fato”, os negros, mais chegados aos chimpanzés?

    Come então ficaria : Art. 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza…???

    Se a TE é verdadeira, esse modo de racismo é realmente racismo, é realmente uma violação aos direitos humanos?

    Alias, os simpatizantes de Darwin acreditam no valor objetivo dos direitos humanos? As leis que os homens estão sujeitos são realente validas? Principalmente as que visam o respeito mutuo, a igualdade, são realmente objetivas?

    Os simpatizantes de Darwin, carregam dentro de sua consciência alguma obrigação moral contra qualquer pratica racista, seja qual modo? Ou não passa de mais uma invenção evolutiva??? Uma ilusão existencial, que se findará por definitivo na morte. Aí se juntará aos restos de Hitler, Mao Tse & Cia; os bilhões de mortos por esses genocidas e todos os outros demais animais?

    Like

    • Ana Silva says:

      Jephsimple:

      “Não seria de “fato”, os negros, mais chegados aos chimpanzés?”

      Na verdade os chimpanzés têm pele clara e pelo castanho escuro e liso. Estão portanto mais próximos dos brancos europeus do sul do que dos negros.

      É engraçado que tão pouca gente se lembre disso.

      Like

      • jephsimple says:

        Ana,

        Sinceramente não sabia que os chimpanzés tinham os pelos pretos e a pele “CLARA”, mais um aprendizado. [bem na verdade sabia que tinham pelos pretos… Mas com relação aos pelos eles tem a pele clara, mas com relação ao brancos, discordo … apesar de ter visto uns clarinhos, mas a maioria que vi se aproximavam ao marrom].

        https://www.google.com.br/search?q=bonobos+e+chimpanz%C3%A9s+imagens&biw=1024&bih=707&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=07VvVN_vK4SpNsX-gpAN&ved=0CCMQsAQ

        Mas a proximidade não esta relacionado aos dois terem [supostamente] a mesma cor de pele, mas que simplesmente estão bem mais próximos na escala do tempo, e isso não inclui apenas o chimpanzé, inclui bonobos [que tbm se parecem com os chimpas], gorilas, orangotangos e etc.

        Me pareceu que vc disse que os chimpanzés são mais próximos ao branco europeu do sul? Foi isso? Ou foi apenas um raciocínio seu em contraponto a cor de pele dos negros?

        Afinal, talvez os próprios pelos indicariam a impossibilidade deles serem negros, ao passo que iam perdendo o pelo ficavam negros [é só um raciocínio meu]

        “É engraçado que tão pouca gente se lembre disso.”

        Na verdade as pessoas podem não saber disso, nem passar pela cabeça esses detalhes.

        Por exemplo, eu nem me referi ao chimpanzés e negros com a cor de pele, mas com sua proximidade com um ancestral comum. O que na verdade eu também posso me referir a bonobos e orangotangos. E posteriormente posso me referir apenas a macacos, é esse modo de racismo que falo, quando chamam os negros de macacos aqui no Brasil, muitos nem sabem por que chamam os negros de macaco, pois não seria pela cor; muitos nem sabe que é uma referencia aos africanos, aos aborígenes serem os selvagens mais próximos dos macacos, ou tão selvagem quanto estes, na visão de Darwin.Os próprios aborígenes não são todos negros como a maioria dos africanos; embora tbm pode existir diferenças na tonalidade dos africanos.

        O racismo não trata apenas de cor, como disse, existem modos de racismo, o de cor em si tem cunho místico referindo se a luz e trevas, bem e mal.

        Já o chamar negros de macacos é não ofensa a cor, mas as capacidades cognitivas, ao não ser tão humano, tão capaz quanto o branco mais evoluído, é como uma raça inferior.

        Like

      • Ana Silva says:

        Jephsimple:

        “Já o chamar negros de macacos é não ofensa a cor, mas as capacidades cognitivas, ao não ser tão humano, tão capaz quanto o branco mais evoluído, é como uma raça inferior.”

        Por acaso sempre achei que os espectadores de jogos de futebol que chamam “macacos” aos jogadores só podem ser indivíduos extremamente inseguros de si próprios e das suas capacidades (“cognitivas” ou outras). Para se sentirem “superiores” (e melhor consigo próprios), estes indivíduos procuram um jogador (preferencialmente da equipa contrária) completamente diferente de si próprios a nível físico e tratam-nos como “inferiores”.

        Este comportamento, para lá de inaceitável, não deixa de ser irónico porque um bom jogador de futebol tem de ser muito inteligente. O jogo de futebol é um jogo de equipa, em que a todo o momento os jogadores têm de tomar decisões em fracções de segundos que envolvem uma avaliação (quase) instantânea de todos os outros jogadores em campo e, também importante, que podem decidir um jogo. Não me parece portanto um jogo para ser jogado por pessoas de “capacidades cognitivas” ditas “menores”, muito pelo contrário.

        “Me pareceu que vc disse que os chimpanzés são mais próximos ao branco europeu do sul? Foi isso? Ou foi apenas um raciocínio seu em contraponto a cor de pele dos negros?”

        Falei que os chimpanzés são mais próximos dos europeus do Sul (mediterrânico) porque os europeus do norte têm (em geral) olhos verdes ou azuis. Esqueci-me de referir que os chimpanzés (a menos que esteja enganada) têm os olhos castanhos.

        O que é triste nas pessoas que identificam macacos com pessoas de pele escura é a sua ignorância. A cor da pele determina duas coisas muito importantes: a capacidade de uma pessoa para sintetizar vitamina D (em geral, quanto mais clara maior a capacidade para produção de vitamina D) e a capacidade de uma pessoa para se proteger do efeito do Sol (em geral, quanto mais escura a cor da pele maior a sua capacidade de protecção contra o Sol).

        A teoria da Evolução explica as variações de cor de pele como isso mesmo: uma adaptação aos níveis de exposição solar. Numa população sobrevivem os que estão mais adaptados e os que conseguem deixar mais descendência. ORA nos trópicos um tom de pele mais escura permite uma melhor protecção contra os efeitos maléficos dos raios solares. Mais perto dos pólos um tom de pele mais clara permite aproveitar os efeitos benéficos do Sol para uma melhor protecção contra o raquitismo (via produção de vitamina D).

        “Embora tbm pode existir diferenças na tonalidade dos africanos.”

        Isso é uma consequência da maior diversidade (particularmente a nível genético) entre os povos africanos, diversidade que é muito, muito superior à dos povos de qualquer outro continente. Esta é outra coisa que também é muito bem explicada pela teoria da Evolução: a diversidade encontrada entre populações africanas em relação a populações de outros continentes é um forte indício de que a origem do Homem encontra-se em África e que os povos de outros continentes são descendentes de populações que saíram de África.

        Like

    • Sodre says:

      “Alias, os simpatizantes de Darwin acreditam no valor objetivo dos direitos humanos?”

      Boa pergunta para os seguidores de Javé… os crentes acreditam no valor objetivo dos direitos humanos criados por humanos… como seja a “Declaração Universal dos Direitos do Homem”?

      Like

      • Miguel says:

        “Alias, os simpatizantes de Darwin acreditam no valor objetivo dos direitos humanos?”

        Boa pergunta para os seguidores de Javé…

        E qual é a resposta dos simpatizantes do ateísmo biológico com o nome de teoria da evolução?

        os crentes acreditam no valor objetivo dos direitos humanos criados por humanos… como seja a “Declaração Universal dos Direitos do Homem”?

        EM 1948, só 8 países se abstiveram de votar em favor da DUDH. Desses 8, seis eram liderados por ateus evolucionistas. Porque será?

        Para além disso, tu tens que te informar melhor sobre os grupos ideológicos que mais se esforçaram para que essa Declaração avançasse:

        a) “François Refoulé writes that Pope Paul VI wanted to make the Universal Declaration of Human Rights “the corner-stone of all his work.”1 For Paul VI, the Universal Declaration was “the path that must not be abandoned if mankind today sincerely wants to consolidate peace”; and he never lost an opportunity to express his “complete moral support for the common ideal contained in the Universal Declaration.“2”

        b) “Philip Potter writes that the Protestant effort on behalf of the Universal Declaration of Human Rights began as early as 1943

        Ou seja, parece que os “simpatizantes de Javé” foram as pessoas mais dedicadas na aprovação da DUDH, enquanto que dos 8 países que se abstiveram em votar a favor da DUDH, 6 eras países liderados (atenção à palavra LIDERADO) por ateus, evolucionistas e materialistas.

        Isto é mais um caso de tu não fazeres o teu trabalho de casa, e passares vergonha como consequência disso.

        Like

      • jephsimple says:

        Pois eu acredito em valores objetivos… Não acho que são criados por humanos no MAXIMO são ALCANÇADOS por humanos.

        Não creio que valores objetivos emergem de químicos oriundos de evolução desgovernada, cega. Nem acredito que tal evolução possui tamanha capacidade de originar sequer um único neuronio.

        Like

      • Sodre says:

        26 de agosto de 1789…. Trabalho de Casa…

        Like

      • Miguel says:

        Like

      • Sodre says:

        “Pois eu acredito em valores objetivos… Não acho que são criados por humanos no MAXIMO são ALCANÇADOS por humanos.” (Jephsimple)

        O problema é que já li esse mesmo argumento relativamente a Javé…

        Like

      • Miguel says:

        “Pois eu acredito em valores objetivos… Não acho que são criados por humanos no MAXIMO são ALCANÇADOS por humanos.” (Jephsimple)

        O problema é que já li esse mesmo argumento relativamente a Javé…

        E não tens forma de refutar o argumento.

        Like

      • Sodre says:

        Não me fiz entender… A hipótese é a de que, tal como o Homem, também Javé alcançou os valores objetivos, (através da sua omnisciência?) em vez dos ter criado pela sua vontade… Esses valores existiriam pois fora de qualquer ser consciente, natural ou sobrenatural,… só assim seriam objetivos

        Like

      • Miguel says:

        Não me fiz entender… A hipótese é a de que, tal como o Homem, também Javé alcançou os valores objetivos, (através da sua omnisciência?) em vez dos ter criado pela sua vontade…

        Os valores só são objectivos porque reflectem a Natureza de YHWH.

        Não há valores morais objectivos fora do Criador (YHWH).

        Esses valores existiriam pois fora de qualquer ser consciente, natural ou sobrenatural,… só assim seriam objetivos

        Falso. Só são objectivos porque têm um Ponto de Referência Objectivo: o Criador, o Deus da Bíblia.

        Like

      • Sodre says:

        “Os valores só são objectivos porque reflectem a Natureza de YHWH.”

        Apenas: Os valores são objetivos porque refletem a Natureza.

        Like

      • Miguel says:

        “Os valores só são objectivos porque reflectem a Natureza de YHWH.”

        Apenas: Os valores são objetivos porque refletem a Natureza.

        Que parte da “natureza”?

        Like

      • Sodre says:

        Que parte da “natureza”?

        Que “pessoa” de Javé?

        Like

      • Miguel says:

        Que parte da “natureza”?

        Que “pessoa” de Javé?

        As Três.

        Qual é a parte da “natureza” da qual tu obténs os teus “valores objectivos”?

        Like

      • Sodre says:

        Todas. A Natureza é una na sua diversidade.

        Like

      • Miguel says:

        Todas. A Natureza é una na sua diversidade.

        Então tu como adepto da “moralidade absoluta da natureza”, não tens problemas em practicar o canibalismo que é comum entre muitas espécies da natureza?

        Like

      • Sodre says:

        Tanto quanto tu não tens problemas com todos os tipos de violência praticadas por crentes em Javé sobre terceiros ao longo da História…

        Like

      • Miguel says:

        Tanto quanto tu não tens problemas com todos os tipos de violência praticadas por crentes em Javé sobre terceiros ao longo da História…

        Segundo a tua “moral objectiva” não há nada de mal com a “violência praticadas por crentes em Javé sobre terceiros ao longo da História” visto que tu defendes a moral que promove o canibalismo.

        Like

      • Sodre says:

        Segundo a tua “moral objectiva” não há nada de mal com a “violência praticadas por crentes em Javé sobre terceiros ao longo da História” visto que tu defendes a moral que promove o canibalismo…

        Exatamente como para ti não mal nessas violências porque defendes a moral de Javé dos seus seguidores…

        Like

      • Lucas says:

        Segundo a tua “moral objectiva” não há nada de mal com a “violência praticadas por crentes em Javé sobre terceiros ao longo da História” visto que tu defendes a moral que promove o canibalismo…

        Exatamente como para ti não mal nessas violências porque defendes a moral de Javé dos seus seguidores…

        A moral de YHWH é contra o canibalismo. A tua, que se baseia na “natureza”, não é. Ou seja, mentiste mais uma vez.

        Diz em que parte da natureza tu fundamentas a tua moral ou nem te dês a trabalho de comentar.

        Like

      • Sodre says:

        A legislação humana, em todo o mundo, que condena o canibalismo não decorre da moral atribuída a Javé, portanto deriva necessariamente de leis naturais, o que é revelador de quem é o mentiroso…

        Like

      • Lucas says:

        A legislação humana, em todo o mundo, que condena o canibalismo não decorre da moral atribuída a Javé, portanto deriva necessariamente de leis naturais, o que é revelador de quem é o mentiroso

        Existem humanos que não vêem nada de mal com o canibalismo. Quem te disse que tu tens razão e a moral deles, que vem da “natureza” que tu usas para obter a tua moral, está errada?

        Like

      • Parece-me que o canibalismo é condenado por uma maioria dos humanos, havendo uma maior tendência para um lado do que para o outro. Isso aparece naturalmente. Javé não é para aí chamado.

        Like

      • Lucas says:

        Parece-me que o canibalismo é condenado por uma maioria dos humanos,

        Logo, a moralidade é uma questão de maiorias. Entendi.

        Like

      • Sodre says:

        A legislação humana, em todo o mundo, que condena o canibalismo … criada pelos adversários do canibalismo… que se impuseram aos canibais pela Razão e pela Força… o que é bem objetivo e bem de acordo com as Leis da Natureza.

        Like

      • Lucas says:

        que se impuseram aos canibais pela Razão e pela Força

        Logo, a moralidade “certa” é aquela que é imposta pela “razão” e pela força. Perfeito.

        o que é bem objetivo e bem de acordo com as Leis da Natureza.

        Quais “leis da natureza”, rapaz? A dos canibais ou as tuas?

        Tens a capacidade de dizer directamente qual a parte da natureza sobre a qual tu baseias a tua “moral objectiva” ou não?

        Mais uma coisa: em grandes partes do mundo, quem acabou com o canibalismo foram os adoradores de YHWH.

        Like

  10. «E não tens forma de refutar o argumento.»
    O argumento que nem sequer é argumento, mas sim uma opinião pessoal (achismo).

    Like

  11. jephsimple says:

    Sodré,

    Os crentes de Javé [ tu podes chamar de o EU SOU] estavam sujeitos aos mesmos juízos que os não crentes do EU SOU estavam sujeitos. Aliás os 10 Madamentos poderiam acarretar na morte dos infratores dos 10 mandamentos..

    Enfim o EU SOU não fazia distinção entre os humanos…exceto que pela lei estabeleceu cada indivíduo tinha a sua responsabilidade moral.

    Ja para ti, ficas sem poder definir qualquer ato como certo ou errado,ficando apenas no campo das preferências …Mas se não me engano tu mesmo sabes os consensos de nada valem exceto a luz da razão .. E a razão por si só mostra que as preferências pessoais que se contrapoem possuem o mesmo valor ou nenhum…

    Like

  12. jephsimple says:

    Fica assim Sodré,

    Se vc questionar o EU SOU seu argumento falha… Afinal Deus possui controle sobre os humanos; para NO FIM de tudo não ser injusto com ninguém .Ele não inocenta o culpado…não pode ter sua justiça corrompida.

    Se negas a existência do EU SOU pouco importa os atos dos iludidos no EU SOU …Não existe dever moral algum… Não existe qualquer dever para com os outros. A morte éo sentido inevitável …. Façam o que quiser não vai achar que vale a pena seguir qualquer valor…Sua existência é uma piada …e isso é SIM muito objetivo.

    Negues a Deus e duvido que com a razão saias do niilismo.

    Like

    • Sodre says:

      “Negues a Deus e duvido que com a razão saias do niilismo”
      Não é preciso “negar Javé” pois trata-se de uma criação humana tão válida quanto qualquer outra… Ou melhor, mais ou menos válida quanto o tempo histórico e a sociedade em que cada humano estiver a viver… Uma “moral objetiva” com referência a um Deus (Javé ou Outro) pode, e dará certamente,jeito em certas circunstâncias… Alteradas essas circunstâncias, os humanos geram outra ideia qualquer que, por sua vez, virá a ser afastada futuramente… cada sociedade e cada tempo histórico cria aquilo de que necessita no campo da moral, dos costumes, da religião, das ideologias….

      Like

      • Lucas says:

        cada sociedade e cada tempo histórico cria aquilo de que necessita no campo da moral, dos costumes, da religião, das ideologias

        Logo, segundo a tua visão do mundo, não há nada de absolutamente errado com o canibalismo, com a pedofilia e nem com o abuso sexual de mulheres.

        Obrigado por revelares mais uma vez a consequência lógica de quem adora os “valores da natureza”.

        Like

      • jephsimple says:

        Hum …Não consegues fundamentar um argumento onde o EU SOU existe. Seu raciocínio é apenas enquanto o EU SOU não existo. Não é capaz de argumentar fazendo dicotomia… Percebo que tens mais fé que eu. Eu ainda consigo ver um mundo sem Deus e construir uma argumentação sem apelar para sua existência . Ja tu apenas segue sua crença… Nem por hipótese crê qure exista Deus.A sua argumentação em momento algum éobjetiva…Ésempre contruida mna sua crença particular…Portanto para ti Deus é uma invenção …Seu argumento não vai além dessa sua crença.

        Sorry os erros ortograficos (Celular)

        Like

  13. jephsimple says:

    Essa é boa… Os valores devem ser obedecidos segundo os numeros de “votos” ….humm …cheiro de falacia.

    Like

  14. jephsimple says:

    A idéia de Jave é válida como qualquer outra a partir do momento que o exercício mental vai se tornando cada vez mais escasso.

    Ai colocam até o papai noel como valido… Ou os unicornios de algum universo desconhecido com leis imaginarias desconhecidas. Aí. parece que tudo é válido … Mas crenças pré concebidas possuem uma animosidade especial com Jave…

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s