Os embriões de Haeckel

Por Bill Jahns

Desde que Darwin escreveu o seu famoso livro “A Origem das Espécies” que os evolucionistas têm apontado para exemplos que eles alegam que provam a teoria da evolução. Mas quão “bons” são estes exemplos? Darwin dependeu de livros de outras pessoas como forma de demonstrar a sua teoria. Um exemplo famoso, ainda usado em virtualmente todos os livros escolares que promovem a evolução, são os assim chamados “Embriões de Haeckel”.

ErnstHaeckelHaeckel, biólogo Alemão, havia supostamente mostrado que os embriões dos vários animais eram idênticos uns aos outros nas fases iniciais. Darwin havia escrito que “é provável, segundo o que sabemos dos embriões dos mamíferos, das áves, dos peixes e dos répteis, que estes animais sejam os descendentes modificados de algum progenitor.” (The Origin of Species , Great Books of the Western World series, p. 224).

Darwin escreveu também que, visto que os seres humanos e os outros vertebrados aparentemente eram semelhantes na fase inicial do seu desenvolvimento, “temos que admitir de modo franco a sua comunhão na descendência.” (The Descent of Man, 1952, Great Books of the Western World series, p. 265). Ele esreveu para um amigo que as semelhanças nos embriões iniciais eram “de longe, a mais forte classe individual de factos” em favor da sua teoria. (The Life and Letters of Charles Darwin , 1896, Vol. II, p. 131).

Darwin bem como outros promoveram esta ideia embora outros peritos da disciplina, tais como Karl Ernst von Baer (a dada altura, o mais famoso embriólogo da Europa), discordassem. Von Baer declarou que “o embrião duma forma superior não se assemelha a nenhuma outra forma mas só ao seu embrião” (tal como citado por Jonathan Wells no seu livro “Icons of Evolution: Science or Myth?” , página 84, 2000). No entanto, Darwin citou von Baer em apoio à sua teoria embora von Baer não acreditasse no Darwinismo e o contestasse fortemente.

No entanto, hoje em dia, os biólogos reconhecem que Haeckel falsificou os seus desenhos como forma de os usar em apoio da teoria de que, de forma essencial,  os embriões recapitulavam a história evolutiva da espécie à medida que se desenvolviam. O biólogo Jonathan Wells escreve que as ilustrações de Haeckel . . . . .

. . . . . mostram os embriões dos vertebrados que são muito parecidos nas fases iniciais…. De facto, os embriões são demasiado parecidos … Ele [Haeckel] foi mais do que uma vez, e com justificação, acusado de falsificação científica ….

Em alguns casos. Haeckel usou a mesma xilogravura para imprimir embriões que supostamente eram de classes distintas. Dito de outra forma, ele manipulou os seus desenhos de forma a que os embriões tivessem a aparência mais semelhante do que a que realmente tinham …

Os contemporâneos de Haeckel criticaram-no repetidamente por esta má-representação, e acusações de fraude foram comuns durante a sua vida.. (Wells, pp. 90-91).

Comparando os desenhos de Haeckel com embriões genuínos, torna-se aparente que as suas ilustrações forma distorcidas como forma de servirem de apoio para as suas ideias pró-evolutivas. Encontramos aqui um exemplo clássico da forma como ideias pré-estabelecidas por parte daqueles que examinam as evidências científicas podem afectar as suas conclusões.

Haeckel, tal como muitos evolucionistas durante os anos que se seguiram, só viu as evidências que ele queria ver, e aparentemente acreditava que os fins (o que ele acreditava ser a verdade da teoria da evolução) justificava os meios (as supostas, mas erróneas e até fraudulentas, provas da teoria).

Em 1997, embriólogo Britânico Michael Richardson, bem como uma equipa internacional de peritos, levou a cabo um estudo comparando os desenhos de Haeckel com os embriões genuínos. As suas conclusões? O trabalho de Haeckel “está-se a revelar como uma das falsidades mais famosas dentro da biologia” (Elizabeth Pennisi, “Haeckel’s Embryos: Fraud Rediscovered,” Science 277, 1997, p. 1435). No entanto, apesar se terem sido repetidamente desacreditadas, as ideias de Haeckel, bem como os seus desenhos, ainda aparecem em muitos livros de biologia modernos, sendo até apresentados como um “facto”

A realidade dos factos é que, aquando da sua fase inicial, os embriões são claramente distintos uns dos outros. Com os seus desenhos falsos, Haeckel tentou mostrar que os embriões eram semelhantes.

Isto supostamente significava que todas as criaturas descendiam dum ancestral comum. No entanto, em vez de demonstrar uma evolução, o desenvolvimento dos embriões revela que cada espécie é distinta. Em vez de estar de acordo com a teoria da evolução, a embriologia aponta para a Criação.

Haeckel-Embriologia

http://bit.ly/1HZK4nT

About Miguel

"Contempla agora o Beemoth, que Eu fiz contigo, que come a erva como o boi." (Job 40:15)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

17 Responses to Os embriões de Haeckel

  1. André says:

    Seria muito bom você traduzir esse conteúdo e disponibilizar no seu site:
    http://www.helsinki.fi/~pjojala/Gasman.htm

    Like

  2. Raul says:

    Típico… a realidade não mostrava o que ele desejava, então o jeito era por meio de uma fraude descarada dessas… e pensar que há livros fazendo apologia a Haeckel… os darwinistas pressupõe o Darwinismo para depois ir buscar as evidências e interpretá-las de uma forma que se encaixe com a sua preciosa teoria. E pensar que há alguns dias eu era um deles. Eu percebi que a argumentação evolucionista é mais filosófica e teológica do que científica, e aliás, eu agradeço pessoas como o Mats, que nos mostra que Gênesis é confiável. Outra coisa, Mats: dá pra acreditar de alguma forma que a Terra só tem 6000 anos? Não há civilizações anteriores, por exemplo, ao Dilúvio (se levarmos em conta que foi há 4500 anos atrás)? Deus ama Israel igual ou mais que as outras nações?

    Like

    • Anderson says:

      Olá Raul,

      Típico… a realidade não mostrava o que ele desejava, então o jeito era por meio de uma fraude descarada dessas… e pensar que há livros fazendo apologia a Haeckel… os darwinistas pressupõe o Darwinismo para depois ir buscar as evidências e interpretá-las de uma forma que se encaixe com a sua preciosa teoria. E pensar que há alguns dias eu era um deles. Eu percebi que a argumentação evolucionista é mais filosófica e teológica do que científica, e aliás, eu agradeço pessoas como o Mats, que nos mostra que Gênesis é confiável. Outra coisa, Mats: dá pra acreditar de alguma forma que a Terra só tem 6000 anos? Não há civilizações anteriores, por exemplo, ao Dilúvio (se levarmos em conta que foi há 4500 anos atrás)? Deus ama Israel igual ou mais que as outras nações?

      Bom ver que tu manteves a tua mente aberta e seguiu as evidências para onde elas levam: ao Criador. Certamente isso é motivo de alegria para Deus e para os que O servem pois a existência deste blog, creio eu, tem o propósito de pregar o evangelho e salvar pessoas. E a salvação, que é oferecida a TODOS, você pode obtê-la crendo em Jesus, pois Jesus é criacionista e não a toa, porque Ele também é o Criador. Portanto o que é apresentado aqui, longe de ser prova da criação, consiste ainda numa boa maneira de conhecer o Criador através dos vínculos entre o que a ciência nos mostra e o que diz a Bíblia, os quais nunca se contradisseram.

      Quanto às tuas perguntas, acredito que tu possas dar uma olhada neste blogue, assim como no blog http://www.criacionismo.com.br os quais trazem muitos artigos para você ler e, por si só, tirar suas conclusões.

      Teologicamente falando, para responder sua última pergunta, é claro que Deus sempre amou TODA a humanidade.
      16 Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16

      17 Pois o SENHOR, vosso Deus, é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e temível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita suborno;
      18 que faz justiça ao órfão e à viúva e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e vestes.
      19 Amai, pois, o estrangeiro, porque fostes estrangeiros na terra do Egito.
      ” Dt 10:18,10

      “34 Então, falou Pedro, dizendo: Reconheço, por verdade, que Deus não faz acepção de pessoas;
      35 pelo contrário, em qualquer nação, aquele que o teme e faz o que é justo lhe é aceitável.
      36 Esta é a palavra que Deus enviou aos filhos de Israel, anunciando-lhes o evangelho da paz, por meio de Jesus Cristo. Este é o Senhor de todos.
      ” At 10:34-36

      Ele, nosso Deus, usou o povo de Israel, no Antigo Testamento, com um propósito divino que era espalhar as bênçãos de Deus aos povos em redor. Missão essa que o povo não conseguiu completar, pois a apostasia os afastou dos planos de Deus de paz e felicidade para aquele povo.
      O povo de Israel, na Bíblia, é o povo de Deus, em toda a história. A diferença é que hoje o verdadeiro Israel está espalhado, na dispersão, e não organizado em uma única nação. Todo aquele que aceita ao Deus de Israel é chamado filho de Israel, ou de Abraão, porque são ligados pela fé no mesmo Deus, O qual é Eterno.

      Jesus, que é o Deus Eterno segundo Is 9:6, também diz o seguinte:
      37 Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora.
      38 Porque eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, e sim a vontade daquele que me enviou.
      ” João 6:37,38

      Logo, confie que tu és objeto do amor infinito de Deus e que se hoje deres ouvidos para a Palavra de Deus, confessares que Jesus é o Cristo, o teu Salvador, a vida eterna estará ao teu alcance, devendo tu somente permaneceres nesta fé.

      Abraços,

      Like

  3. carlos cardoso says:

    Com exceção do peixe e da salamandra os outros embriões até são parecidos. No entanto a semelhança ou a falta dela não são provas da evolução e muito menos do criacionismo.

    Like

    • Lucas says:

      Com exceção do peixe e da salamandra os outros embriões até são parecidos. No entanto a semelhança ou a falta dela não são provas da evolução e muito menos do criacionismo.

      A ausência de semelhança é prova de que o evolucioknista ateu Haeckel mentiu, e é uma evidência forte de que a embriologia não serve de apoio às mentiras de Charles Darwin e dos seus seguidores. E, tal como sabemos, evidências contra a teoria da evolução são evidências em favor do criacionismo Bíblico (porque os evolucionistas dizem que evidências contra o criacionismo Bíblico são evidências em favor da teoria da evolução).

      Mats

      Like

      • carlos cardoso says:

        Mesmo se os embriões não fossem semelhantes – e os da tartaruga, galinha, coelho e homem até são bastante semelhantes – isso não seria uma evidência contra a teoria da evolução, assim como a semelhança não é uma evidência a favor dessa teoria.

        E é um disparate afirmar que “evidência contra a teoria da evolução é evidência em favor do criacionismo Bíblico”, porque poderiam estar as duas erradas e porque existem outras hipóteses, como por exemplo o criacionismo islâmico.

        Like

      • Lucas says:

        E é um disparate afirmar que “evidência contra a teoria da evolução é evidência em favor do criacionismo Bíblico”

        Tens que dizer isso aos teus irmãos ideológicos evolucionistas porque eles usam o argumento do mau design precisamente porque acreditam que evidências contra Deus [criacionismo] são evidências em favor da vossa versão da teoria da evolução.

        Mats

        Like

      • Jesse says:

        Infelizmente as pessoas só vêem o que desejam. Tudo bem que Haeckel fraudou a comparação, mas voltem um pouco atrás, e terá o DNA, que todos seres tem em si. além do mais, é provado que o DNA sofre mutações. A partir daí o evolucionismo é mais do que passível de crença. Obs.: A maioria dos seguidores da Bíblia lêem como um livro comum(sendo que a mesma pede para ler com conhecimento e sabedoria). Resumindo, a Teoria de Darwin fala o mesmo que a Bíblia, apenas assuma a Deus essa energia que moves o universo(invísivel, poderosa, onipresente, oni…).

        Like

      • Lucas says:

        Tudo bem que Haeckel fraudou a comparação, mas voltem um pouco atrás, e terá o DNA, que todos seres tem em si. além do mais, é provado que o DNA sofre mutações. A partir daí o evolucionismo é mais do que passível de crença.

        O facto do ADN sofrer mutações não significa que QUALQUER mutação pode ocorrer. De acordo com o que se pode observar. por mais mutações que ocorram, cães nunca darão nada mais que cães. O que vocês evolucionistas têm que dizer é como foi que o primeiro cão surgiu como efeito de “forças naturais”.

        Mats

        Like

  4. Raul says:

    Estou até melhor agora que não sou mais evo teísta (se é que isso existe mesmo), mas me preocupo, por exemplo, em criar ateus a partir dos evolucionistas teístas ao lhes mostrar que Gênesis é contrário à fé em Darwin (em nome do Acaso, de Darwin e do esoterismo, evomém). Eles estão em grande número e mostrar os problemas teológicos da evolução teísta pode levar-lhes a abandonar a Igreja. Pude ver recentemente um artigo da CMI que mostrava que a BioLogos (e os evo teístas em geral) estava espalhando uma velha heresia há muito derrotada chamada Pelagianismo. O evolucionismo teísta e essa heresia andam de mãos dadas. Mas a sério:não houveram civilizações com mais de 6000 anos (ou a cidade de Jericó)? Afinal, se usarmos as genealogias, ainda assim não sabemos com quantos anos cada personagem teve seus filhos.

    Like

  5. Raul says:

    Mats
    *”A ausência de semelhança é prova de que o evolucioknista ateu Haeckel mentiu, e é uma evidência forte de que a embriologia não serve de apoio às mentiras de Charles Darwin e dos seus seguidores. E, tal como sabemos, evidências contra a teoria da evolução são evidências em favor do criacionismo Bíblico (porque os evolucionistas dizem que evidências contra o criacionismo Bíblico são evidências em favor da teoria da evolução).”
    – Kkkkkkk bem dada! Eles ADORAM lembrar que evidência contra a evolução não prova a criação porém eles FORAM OS PRIMEIROS a usar esse jogo (começou ainda em Darwin e pelos seus principais seguidores). E aliás Mats, em qual dia da criação surgiram os anfíbios? Quinto ou sexto ou em ambos? Se foi no quinto, não é de se estranhar que se pareçam com peixes com pernas e pulmões!

    Like

  6. dvilllar says:

    Sempre é bom lembrar que Haeckel semeou o racismo “científico”, trilhando o caminho de seu ídolo, o inconsequente patriarca Charles Darwin.

    Like

  7. Tahis says:

    A semelhança dos embriões continua existindo ué, é só observar a estrutura que em todos possui uma mesma base (se não, não seriam todos classificados como vertebrados utilizando inclusive desenvolvimento embrionário como método de classificação ‘-‘) o que o cara fez foi basicamente expor esta base que em alguns casos é coberta por estruturas como saco de vitelo, bolsa amniótica, cordão umbilical etc, etc, etc. Foi uma “fraude” que serviu pra mostrar algo real mais claramente pros leigos compreenderem, não defendendo a atitude mas da mesma forma que bíblia para crianças não é “fraude” suficiente pra refutar a criação pois modifica e ameniza a bíblia, os desenhos de Haeckel não são “fraude” suficiente pra refutar a evolução.

    Além de que pra comprovar ainda mais a evolução, os embriões reais que deveriam refutá-la, mostram a semelhança básica e também mostram a evolução pois a complexidade aumenta gradualmente dos peixes até os humanos enquanto mantém a mesma base mostrando assim uma origem comum.

    Like

  8. Vasco says:

    O pior é que muitos desses desenhos fraudulentos aparecem ainda hoje em livros escolares. Eles não usam os antigos, mas fazem uns novos coloridos baseados nos antigos. Se colocarem um por cima do outro, os dois encaixam que nem uma luva. Aldrabice sem fim.

    Like

  9. Claudio says:

    Essa fraude, sem dúvidas, é a pior fraude que o Evolucionismo participou.

    Os embriões são claramente diferentes.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s