Religião Ateísta – Citações

“A ciência vê-se a si mesma como uma religião ateísta”

“É tão herético afirmar-se que o universo mostra evidências de um propósito, como afirmou Hoyle, como o é afirmar que o universo não mostra evidências de um propósito, como afirmou Steven Weinberg.As duas afirmações são metafísicas e fora do domínio da ciência. Parece no entanto que os cientistas têm a permissão dos seus colegas para fazerem declarações metafísicas àcerca da falta de propósito, mas não o contrário.

Isto sugere-me que a ciência, ao permitir esta noção metafísica, vê-se a si mesma como uma religião, e talvez como uma religião ateísta (se é que tal coisa é possível)”

Shallis M., “In the eye of a storm,” New Scientist, January 19, 1984, pp.42-43)

“A evolução é o motor do ateísmo “

“A evolução é o maior motor para o ateísmo alguma vez inventado”

(Provine W.B., “Evolution: Free will and punishment and meaning in life.” Slide from Prof. William B. Provine’s 1998 “Darwin’s Day” address, “Darwin Day” website, University of Tennessee Knoxville TN, 1998)

About these ads

Sobre Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
Esta entrada foi publicada em Bíblia, Ciência com as etiquetas , , . ligação permanente.

Uma resposta a Religião Ateísta – Citações

  1. paulo diz:

    Veja o que muitos cientistas pensa da teoria da evolução:

    Dilemas Sobre as Origens

    A respeito da questão da origem da vida, o astrônomo Robert Jastrow disse: “Para despeito deles, [os cientistas] não dispõem duma resposta taxativa, porque os químicos jamais tiveram êxito em reproduzir as experiências da natureza sobre a criação da vida à base de matéria abiótica. Os cientistas não sabem como isso aconteceu.” Acrescentou: “Os cientistas não têm prova de que a vida não foi o resultado de um ato de criação.”8
    Mas as dificuldades não cessam com a origem da vida. Considere alguns órgãos do corpo, tais como o olho, o ouvido, o cérebro. Todos nos deixam pasmados diante de sua complexidade, muito maior do que o mais intricado aparelho feito pelo homem. Um dos problemas da evolução tem sido que todas as partes de tais órgãos precisam operar juntas para que haja a visão, a audição ou o pensamento. Tais órgãos teriam sido inúteis até que todas as partes, de per si, estivessem completas. Assim, surge a questão: Poderia o elemento não-dirigido do acaso, que se reputa uma força impulsionadora da evolução, ter ajuntado todas estas partes no tempo certo, a fim de produzir mecanismos tão complexos?
    Darwin admitiu que isto era um problema. Por exemplo, escreveu: “Parece impossível ou absurdo, reconheço-o, supor que a [evolução] pudesse formar a visão.”9 Desde então já se passou mais de um século. Foi equacionado o problema? Não. Pelo contrário, desde a época de Darwin, o que se tem aprendido sobre o olho revela-o ainda mais complexo do que ele, Darwin, entendia que fosse. Assim, disse Jastrow: “O olho parece ter sido projetado; nenhum projetista de telescópios teria feito melhor.”10
    Se isto acontece com o olho, que dizer então do cérebro humano? Visto que até mesmo uma máquina simples não evolui por acaso, como pode ser factual que isso tenha acontecido com o cérebro, infinitamente mais complexo? Concluiu Jastrow: “É difícil aceitar a evolução do olho humano como produto do acaso; é ainda mais difícil aceitar a
    Certo redator do jornal The Times (Os Tempos), de Londres, Christopher Booker (que aceita a evolução), disse a respeito disso: “Era uma teoria lindamente simples e atraente. A única dificuldade era que, como o próprio Darwin estava pelo menos parcialmente cônscio, ela se achava repleta de colossais furos.” No que tange à Origem das Espécies, de Darwin, ele observou: “Deparamo-nos aqui com a suprema ironia de que um livro, que se tornou famoso por explicar a origem das espécies, na verdade não faz nada disso.” — Grifo acrescentado. Booker também afirmou: “Decorrido um século desde a morte de Darwin, ainda não temos a menor idéia demonstrável, ou mesmo plausível, de como a evolução realmente ocorreu — e, nos anos recentes, isto levou a uma série extraordinária de batalhas sobre o assunto todo. . . . existe um estado de guerra quase declarada entre os próprios evolucionistas, todo o tipo de seita [evolucionista] instando que haja alguma nova modificação.” Concluiu: “Não temos a menor idéia de como e por que ela realmente ocorreu, e provavelmente jamais teremos.”5 O evolucionista Hitching concordou, afirmando: “Surgiram explosivamente rixas sobre a teoria da evolução . . . Posições arraigadas, a favor e contra, foram tomadas em altos escalões, e choveram insultos, como obuses de morteiros, de ambos os lados.” Disse tratar-se de uma disputa acadêmica de amplas proporções, “potencialmente uma daquelas épocas na ciência em que, bem subitamente, uma idéia há muito acalentada é derrubada pelo peso da evidência contrária, e uma nova idéia ocupa seu lugar”.6 E a revista inglesa New Scientist (Novo Cientista) observou que “crescente número de cientistas, mais especificamente um avolumante número de evolucionistas . . . argumenta que a teoria da evolução darwiniana não é, de jeito nenhum, uma teoria genuinamente científica. . . . Muitos de tais críticos dispõem das mais altas credenciais intelectuais”.7evolução da inteligência humana como o produto
    sancalo@bol.com.br/11 de Dezembro 2011

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s