Mais uma “revisão” à teoria da evolução

CraniosPor Brian Thomas e Frank Sherwin

Uma equipa internacional de cientistas fez uma descoberta colossal e controversa num local arqueológico em Dmanisi – pequena povoação na Geórgia – que está a forçar alguns cientistas [evolucionistas] a desaprender tudo o que eles pensavam que sabiam da história da evolução humana. Os resultados da descoberta foram publicados na edição de Outubro da revista Science. (1)

Entre outros esqueletos humanos, os pesquisadores encontraram cinco crânios completos ou parciais. Alguns tinham aparência humana, embora fossem mais pequenos que o tamanho médio actual dos crânios. Mas a maior surpresa foi que, embora todos estes crânios humanos tivessem formas distintas, todos eles foram enterrados juntos num curto espaço de tempo.

O antropólogo da Universidade de Yale Andrew Hill, que não esteve envolvido na descoberta, disse o seguinte ao Wall Street Journal:

Isto dá-nos uma hipótese de olhar para a variação pela primeira vez. (2)

Em vez de revelar diferentes formas transicionais a viver em momentos distintos, evoluindo até aos humanos modernos, os restos fósseis presentes no local demonstravam uma variação a ocorrer ao mesmo tempo. Assumindo que todos os fósseis eram de seres humanos, algo que a Science fez, esses resultados “simplificam de um modo drástico a história da evolução humana”, segundo o WSJ. (2)

Entre outras coisas, isto significa que o Homo Erectus já não pode ser considerado um antepassado que viveu muito antes, e que deu origem aos “povos Homo primordiais” uma vez que estas novas evidências revelam que o H. erectus, o H. rudolfensis, e o H. habilis amontoados juntos.

O The Guardian acrescenta:

Uma análise aos crânios e aos outros restos encontrados em Dmanisi sugere que os cientistas têm estado demasiado prontos para dar nomes distintos a espécies de antepassados humanos provenientes de África. Muitas destas sub-espécies podem ser apagados dos livros escolares. (3)

Entre essas espécies encontram-se o Neandertal e o Cro-Magnon, que não merecem qualquer tipo de reconhecimento como formas distintas que supostamente evoluíram para o humano moderno, o Homo sapiens. (4) Eles eram pessoas formadas de um modo único a viver ao mesmo tempo que as pessoas com a aparência actual.

O Australopithecus está também fora da linha evolutiva, agora que os evolucionistas finalmente seguiram as evidências fósseis para onde os cientistas criacionistas foram há já muito tempo quando estes concluíram que o Australopithecus nada mais era que um macaco extinto que claramente não tinha evoluído para humano. (5) Sem estes “jogadores-chave”, o popular cortejo da evolução humana deveria ser retirado dos livros escolares.

Se os fósseis de Dmanisi representam o ser humano antigo, então eles mostram que gerações de peritos na evolução humana investiram o seu esforço, o seu tempo e o seu dinheiro a organizar fragmentos fósseis humanos de modo a construir uma linha evolutiva de descendência comum que nunca existiu. Talvez seja a altura ideal para se repensar toda a teoria da evolução.

Fonte: http://www.icr.org/article/7843/

* * * * * * *

Este é o triste fado da teoria da evolução; uma vez que ela não depende da ciência mas sim da crença anti-científica de que nada mais existe para além do mundo físico, ela está condenada a ser perpétuamente “revista” pelos próprios evolucionistas.

Mais uma vez os cientistas evolucionistas afirmavam uma coisa que os cientistas criacionistas sempre disseram ser falso – que os fósseis presentes nos livros escolares “confirmam” a mitologia da evolução humana.

Mais uma vez os cientistas criacionistas vêem as suas posições confirmadas pela ciência, ao mesmo tempo que os evolucionistas vêem-se forçados (outra vez) a rever toda a sua preciosa teoria religiosa.

Por fim, e mais uma vez, a Palavra de Deus – a Bíblia – vai sendo confirmada à medida que novas descobertas científicas são feitas. Este facto nunca deve ser deixado de lado uma vez que o propósito maior da ciência é mesmo dar glória ao Criador da vida pelo facto de ter feito um mundo que, apesar de temporariamente marcado pela maldição do pecado, ainda revela muito da Sua Inteligência Infinita.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

36 Responses to Mais uma “revisão” à teoria da evolução

  1. Vinicius Monteiro says:

    É interessante que toda hora eles tem que ficar revisando a teoria, algo que nunca precisou ser feito no caso do relato da criação, que aliás é muito mais fidedigno e plausível do que a evolução, até por que não foi possível comprovar isso.
    De fato, alguns cientistas estão muito preocupados, temendo que o genoma humano esteja se deteriorando em resultado do acúmulo de mutações, ou imperfeições. Se for verdade, esse fato derruba o conceito de que estamos evoluindo, ou melhorando. E isso está em harmonia com Romanos 5:12: “Por intermédio de um só homem [Adão] entrou o pecado no mundo, e a morte por intermédio do pecado”, ou seja, a imperfeição humana se origina do pecado, ou da desobediência a Deus. Assim, um genoma em deterioração contraria a evolução, mas apoia a Bíblia. Será que isso significa que o genoma continuará a se deteriorar para sempre? Não! Deus prometeu intervir nos assuntos humanos e desfazer todos os danos causados por nossos primeiros pais. Portanto, é o nosso Criador, e não uma evolução irracional, quem aperfeiçoará nosso genoma.

    Like

    • Al says:

      O que é a “deterioração do genoma”? O que é um genoma “perfeito”?

      Like

      • Carlos says:

        Um padrão-ouro de genoma “perfeito” não se tem. Mas tem como comparar não só em humanos, mas em outros animais contemporâneos, o genoma atual com de alguma ossada passada. E muito se diz de os homens estarem a perder rigor físico e capacidade cerebral. Naturalistas especulam que sejam devido à vida em sociedade. Mas vê-se também em cachorros e outros animais.

        Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Se possível, por favor, considerem o que um Biotecnólogo fala sobre a evolução.
      neste link download.jw.org/files/media_magazines/1e/g_T_201402.pdf na página 10 e na última página fala sobre a luz fria do vaga-lume.

      Like

    • MARCELO VIVEIROS says:

      Sem querer ser julgador, mas apenas esclarecendo, como não se tem uma certeza científica de algo, chamamos então as especulações de Teoria, a medida que vão surgindo novos fatos vai-se mudando a Teoria, até se chegar a um ponto de se ter uma certeza, aí muda-se o nome de Teoria para Lei.

      Like

  2. dvillar51 says:

    ”Por fim, e mais uma vez, a Palavra de Deus – a Bíblia – vai sendo confirmada à medida que novas descobertas científicas são feitas.

    É isso que deixa os evolucionistas mais desgostosos:

    A ciência corroborando a Bíblia.

    Como os darwinistas desejam excluir o Criador da equação, aceitam tudo que O possa substituir, por mais incoerente que seja:

    – explosões cambrianas;
    – sagüis e humanos sendo primos;
    – estranhíssimos teoremas sobre macacos infinitos(?) shakespearianos(?)

    Like

    • Al says:

      – estranhíssimos teoremas sobre macacos infinitos(?) shakespearianos(?)

      O teorema não tem nada de estranho. É apenas a consequência do infinito.

      Cada macaco representa um gerador de letras aleatório.

      Se existir uma infinidade de macacos a escrever uma infinidade de caracteres, então todas as sequências possíveis de caracteres vão ser escritas.

      As obras de Shakespeare são uma das muitas possíveis combinações de letras, logo os nossos infinitos macacos irão escrevê-las.

      O “teorema” em si não tem grande utilidade. Serve apenas para ilustrar o importante conceito matemático de limite.

      Like

      • Carlos says:

        Realmente, ilustra muito bem o conceito de limite. Mas tem que se observar que na natureza não se observa estes infinitos, tanto que após a invenção do cálculo infinitesimal foi necessária muita reflexão filosófica e matemática para fundamentar suas ideias. Só depois surgiu o conceito de limite para fundamentar o cálculos dos Isaac’s e Leibniz. Porém alguns evolucionistas jogam toda ciência, lógica e epistemologia pelo ralo e dizem que disso dá para mostrar que é possível surgir todo o mecanismo da vida de processos aleatórios. E para isto eles preferem acreditar em nunca vistos e nunca detectados multiversos infinitos. Um mecanismo que se autorrepara e descarta cópias defeituosas quando o reparo é impossível, mas mesmo assim está agindo livre e aleatoriamente a gerar uma obra shakespeariana.

        Like

      • dvillar51 says:

        ”O teorema não tem nada de estranho.”

        Alguém que olhe essa imagem dos macacos digitadores e diga não há nada de estranho….realmente não sei o que dizer.

        Aceitando-se esse teorema como algo que seja normal, não poderíamos deixar de considerar inúmeros fatores relativos ao modus operandi dos graciosos macaquinhos darwinistas.

        Por exemplo, eles repentinamente podem ficar arredios e começarem a destruir os teclados e deletarem todas suas obras-primas.

        E quem sabe se dentre esses magníficos trabalhos simiescos não exista algum projeto de máquina de viagem no tempo ?

        Like

      • dvillar51 says:

        P.S.Faço o questionamento abaixo esperando contribuir com o desenvolvimento e aperfeiçoamento do teorema do macaco infinito

        Como os macacos são quadrímanos, não seria a digitação muito mais veloz?

        Like

      • Al says:

        dvilar,

        Seria irrelevante. Os macacos até podiam escrever só com um dedo. Se temos um número infinito de macacos, então teríamos um número infinito de caracteres, quer eles usassem uma, duas ou quatro mãos.

        Like

      • Carlos says:

        O que o teorema diz nada mais é que eventos de probabilidade baixíssima tendem a ocorrer quando se considera várias tentativas, num tempo muito maior que os bilhões de anos evolucionistas. Matematicamente está correto, os macacos são apenas analogia para uma geração aleatória de informação. Porém, assim como não vemos algo em PI quantidade na natureza, ou observamos um número 2 a se adicionar a outro, isto não passa de abstração matemática.
        Onde os evolucionistas querem chegar com isto é dizer que com um tempo infinito e reações e duplicações acontecendo infinitas vezes em curto espaço de tempo, toda a informação biológica que temos hoje pode ser formada de processos aleatórios. Porém antes de algo que se assemelhe com informação projetada surja, muita informação lixo tem que ser gerada. E para azar dos evolucionistas na tentativa de mostrar um design apenas aparente não há sequer os já famosos fosseis de transição, quem dirá as tentativas de vida e de novos mecanismos que os macacos deveriam estar criando. E para piorar, não se observa um processo aleatório nem na mais simples bactéria quando esta se duplica. O processo de duplicação do DNA é muito bem executado, não é algo como macacos batendo num teclado ad infinitum. Há enzimas responsáveis pela quebra da hélice, há enzimas e códigos para reconhecer o início e o sentido de leitura da informação, há mecanismo de reparação de setores defeituosos e de descarte quando este não pode ser reparado. Isto seria adicionar um departamento de qualidade no serviços dos macacos infinitos e dar um texto para se basearem em vez de simplesmente baterem aleatoriamente. Mas isto seria colocar inteligencia no processo, e os naturalistas não podem admitir inteligencia num processo que é “fato” que ocorre por acaso.

        Like

  3. Sergio Payão says:

    Os cientistas apenas estão provando que várias espécies de macaco existiram ao mesmo tempo e que não há como provar que o ser humano tenha vindo de um espécie específica já conhecida, como antes se acreditava. A evolução das espécies e Deus não são incompatíveis.

    Like

    • Mats says:

      São sim, visto que ou Deus criou como diz em Génesis, ou Ele não existe. Escolhe.

      Like

      • Sergio Payão says:

        São não…Então…sua interpretação de Deus é essa…ipsis literis como está na Bíblia…e se o sentido da Bíblia for figurado? Não há essa hipótese, não é mesmo? desculpe mas a interpretação de Deus não pode ficar restrita a uma religião… Deus não é maior do que o conhecimento humano? Acima até da compreensão humana? Então, como humanos, como podemos dizer que Deus é isso ou aquilo? Veja, se eu escolher que Ele não existe, continuará existindo mesmo assim, correto? Independe do que eu pense ou creia, certo? Então…prefiro crer num Deus que provocou a evolução das espécies.

        Like

      • Mats says:

        São não…Então…sua interpretação de Deus é essa…ipsis literis como está na Bíblia…e se o sentido da Bíblia for figurado?

        Ser for figurado, o contexto assim o demonstrará.

        Não há essa hipótese, não é mesmo? desculpe mas a interpretação de Deus não pode ficar restrita a uma religião…

        Se essa religião estiver certa, e as outras errada, pode sim.

        Deus não é maior do que o conhecimento humano? Acima até da compreensão humana? Então, como humanos, como podemos dizer que Deus é isso ou aquilo?

        Como é que tu podes dizer que Deus criou através da evolução se Deus é Maior que o conhecimento humano?

        Então…prefiro crer num Deus que provocou a evolução das espécies.

        Como é que Deus pode ter “provocado” uma coisa que nunca aconteceu?

        Like

      • “A evolução das espécies e Deus não são incompatíveis.” (Payã)
        Esqueces que, aqui, quando se fala de Deus apenas se contempla um Deus, o dos judeus: Javé ou melhor YHWH.
        Neste caso, é de facto incompatível, pois para ser compatível é necessário interpretar a Bíblia de modo revisionista, adaptando-a aos “tempos modernos”.
        A outra hipótese de compatibilidade passa forçosamente por outro Deus ou Deuses que não Javé….

        Like

      • Vinicius Monteiro says:

        Sim são incompatíveis pois o relato diz, que Deus criou segundo as suas espécies, hoje podemos observar esta regra funcionando, não consigamos misturar espécies de animais nem mesmo criar uma nova espécie a partir de uma já existente.
        Com relação a muitas interpretações e a existência de muitas religiões se deve a pelo menos dois motivos, um é ganância humana, humanos usam a palavra de Deus para ganhar dinheiro às custas dos outros, sendo assim distorcem o que Deus disse para torná-la mais atraente ao que eles acham necessário. Segundo, Satanás hoje tenta ao máximo possível impedir que as pessoas cheguem a verdade como diz 2 Cor 4:4-6: “entre os quais o deus deste sistema de coisas tem cegado as mentes dos incrédulos, para que não penetre o brilho da iluminação das gloriosas boas novas a respeito do Cristo, que é a imagem de Deus. Pois não estamos pregando a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor, e a nós mesmos como vossos escravos pela causa de Jesus. Porque é Deus quem disse: “Da escuridão brilhe a luz”, e ele tem brilhado sobre os nossos corações, para iluminá-los com o glorioso conhecimento de Deus pelo rosto de Cristo.” Lembre-se quando Satanás tentou Jesus, ele usou as escrituras para isso, e ele cria várias interpretações para que as pessoas não possam chegar a correta. Como podemos chegar então a interpretação correta? Permitindo que a própria Bíblia se explique, usando outros texto bíblicos para explicar o que está ocorrendo naquele relato, ao fazer isso chegará o que Jeová quer que você saiba, e não algum líder religioso.
        Jeová não é Deus dos judeus, mas, dos sinceros que querem servi-lo de coração. E só existe ele de verdadeiro, ele é o único que afirma que só existe ele de Deus. (Isa. 45:5, 18, 21, 22; João 17:3) Somente Ele pode predizer o futuro de modo confiável. (Compare com 2 Timóteo 3:1-7 com a situação atual da humanidade).
        Com relação a revisão, não há necessidade disso, Jeová ainda sabe o que é melhor para nós, e não precisa que seus padrões sejam revistos. Conforme Jeová disse ao povo de Israel: “Eu sou Jeová; não mudei.” (Mal 3:6) Isto aconteceu cerca de 3.500 anos depois de Deus ter criado a humanidade, e uns 1.500 anos desde que Deus celebrara o pacto abraâmico. Sobre Deus, o discípulo Tiago disse corretamente: “Com [ele] não há variação da virada da sombra.” (Tiago 1:17) Não houve nenhum ‘abrandamento’ da personalidade de Jeová Deus com o passar dos séculos, pois não era necessário tal abrandamento.

        Like

  4. Joao G. says:

    A evoluáo vem se mostrando ao longo das ultimas decadas defasada e deficiente. Nao é possivel dar credito a uma teoria que se contradiz a todo instante, nao é mesmo? É notorio como a cada dia aparecem novos argumentos que sustentam os relatos biblicos.

    Like

    • João G,
      E numa lógica semelhante, não te incomoda que, ao longo dos séculos, tenham existido e existam tantas formas diferentes de interpretação da mensagem bíblica? Divergências entre quais os textos efetivamente inspirados divinamente? Tantas seitas e igrejas cristãs inimigas entre si, e tantos clérigos violentamente opostos uns aos outros? Isso não afeta o crédito, como dizes, das tuas crenças?

      [[O facto de haver diferenças de opinião sobre a Bíblia não afecta a Bíblia nem a sua Autenticidade uma vez que a veracidade dum documento não depende do unidade de interpretação mas sim do seu contexto interno. Isto já te foi dito várias vezes, mas tu continuas a repetir argumentos já refutados. Continua assim.]]

      Like

      • Não discuti o texto bíblico mas sim as crenças daqueles que o julgam seguir… O mesmo texto gera inúmeras interpretações, se é impossível definir quais as corretas então é impossível definir a crença correta, a moral absoluta correta, o comportamento correto, etc… As crenças derivam de interpretações, sem elas o texto não é nada mais que um conjunto de palavras… Que significa então Autenticidade e Veracidade da Bíblia se cada pode entendê-las subjetivamente a seu bel-prazer? Lá se vai o “absolutismoi” e apenas fica o “relativismo” de cada um.
        Este é que era o meu ponto, pelo que a tua crítica falha o alvo…, não estou a discutir a veracidade, estou a dizer que esta pouco importa se não puder ser definida univocamente…

        Like

      • Mats says:

        Não discuti o texto bíblico mas sim as crenças daqueles que o julgam seguir… O mesmo texto gera inúmeras interpretações, se é impossível definir quais as corretas então é impossível definir a crença correta, a moral absoluta correta, o comportamento correto, etc…

        Mas quem é que decidiu que “é impossível definir a crença correta, a moral absoluta correta, o comportamento correto”? Tu afirmas isso, mas isso é a tua crença, e não um facto absoluto.

        As crenças derivam de interpretações, sem elas o texto não é nada mais que um conjunto de palavras…

        Esta tua frase também deriva duma interpretação tua pessoal e relativa. Como existem outras pessoas com uma interpretação diferente da tua, usando a tua lógica, sou levado a concluir que “é impossível definir a crença correta, a moral absoluta correta, o comportamento correto”.

        Lembra-te: o teu argumento é o de que, como existem interpretação diferentes, então estão todas erradas (??!).

        Que significa então Autenticidade e Veracidade da Bíblia se cada pode entendê-las subjetivamente a seu bel-prazer?

        É a tua crença pessoal de que “cada [um] pode entendê-las subjetivamente a seu bel-prazer”. Se a Bíblia pode ser interpretada como cada pessoa quer, então é o Único Livro onde esta “lógica” se aplica. Que “coincidência” incrível.

        Lá se vai o “absolutismoi” e apenas fica o “relativismo” de cada um.
        Este é que era o meu ponto, pelo que a tua crítica falha o alvo…, não estou a discutir a veracidade, estou a dizer que esta pouco importa se não puder ser definida univocamente…

        Então, usando a tua lógica, somos forçados a esperar que tu “definas inequivocamente” que a existência de várias interpretações é evidência contra a Mensagem úNica da Bíblia. Enquanto tu não fores capaz de “definir inequivocamente” e de forma que nos satisfaça que as várias interpretações são um sinal de que a Bíblia não é o que diz se Si Mesma, então somos forçados a rejeitar esta tua opinião pessoal, subjectiva e unilateral.

        Enquanto não confirmas o que dizes, vamos continuar a acreditar que a Mensagem básica da Bíblia é absurdamente clara e óbvia.

        Like

      • “Enquanto não confirmas o que dizes, vamos continuar a acreditar que a Mensagem básica da Bíblia é absurdamente clara e óbvia.” (Mats)

        Sendo tão absurdamente clara e óbvia, apenas gerou uma única igreja e todos os crentes sempre, ao longo da História, concordaram entre si na forma da interpretar… Doutro modo, teríamos a evidência contrária ao que afirmas. (guerras de religião, protestantes, católicos, ortodoxos, adventistas, etc…, nunca existiram, são mera ilusão).

        [[Estás-te a repetir. Prova que a unidade da Mensagem Bíblica depende da absoluta concordância entre todos os que afirmam seguir a Bíblia. Ou pelo menos, diz como é que a unidade da Mensagem Bíblica depende do que pensam dela e não do que a Bíblia diz de si. Segunda vez que te digo isto.]]

        Like

      • “Diz como é que a unidade da Mensagem Bíblica depende do que pensam dela e não do que a Bíblia diz de si”.

        Os textos deuterocanónicos são um bom exemplo de como a mensagem Bíblica depende do que pensam dela… Onde fica a “unidade” da Mensagem?

        [[Não respondeste à pergunta ou ao ponto que levantei.Prova que a unidade de Bíblia depende do que os outros pensam Dela.]]

        Like

      • Sérgio Sodré says:

        “Não respondeste à pergunta ou ao ponto que levantei.Prova que a unidade de Bíblia depende do que os outros pensam Dela.”

        A pergunta é tudo menos clara. A unidade da Bíblia? Mas a Bíblia resulta dos textos que alguns homens entenderam que nela deveriam constar ao mesmo tempo que recusavam outros textos. Mesmo nos atualmente aceites não há unidade pois uns cristãos dão maior valor a uns do que a outros (questão dos deuterocanónicos).
        Na unidade da Bíblia (nas tuas palavras), por exemplo a figura de Maria é encarada de modo muito diferente entre os cristãos, e mesmo a figura de Jesus foi largamente discutida perante os mesmos textos…, como é que nada disto afeta a dita unidade da Bíblia? Afinal o que é chamas de “unidade da Bíblia”? A sua composição foi definida por líderes religiosos, podia ter outros textos, ou menos textos, ou mais textos, e este facto também não afeta a sua unidade? Então o que é afeta?
        … e o que são “os outros pensam dela”? Quem são os uns e os outros?
        E também sabes muito bem que, por exemplo” a Bíblia do rei Jaime não era igual ao que existia antes, tendo até provocado grandes debates entre os clérigos ingleses. Também isso não afetou a unidade? Há mudanças nas traduções e fica tudo na mesma?

        [[Volto a perguntar, prova que as diferentes interpretações da Bíblia servem de evidência contra a sua Unidade. Última vez que te pergunto isto.]]

        Like

      • Sérgio Sodré says:

        “prova que as diferentes interpretações da Bíblia servem de evidência contra a sua Unidade”. (Mats)

        Prova tu o contrário… Gostas de perguntar e bem pouco de responder…

        [[Tu é que disseste que as múltiplas interpretações são evidência CONTRA a Bíblia. Prova-o.]]

        Like

      • Sérgio Sodré says:

        …. ao longo dos séculos, tenham existido e existam tantas formas diferentes de interpretação da mensagem bíblica? Isso não afeta o crédito, como dizes, das tuas crenças? (EU)

        prova que as diferentes interpretações da Bíblia servem de evidência contra a sua Unidade. (Mats)

        O que eu disse ou perguntei é sobre o efeito sobre o CRÉDITO da Bíblia e tu vem dizer que eu falei de afetar a UNIDADE da mesma, julgo que está a referir-te à coerência interna (de facto não sei se é isso que queres dizer). Só que eu nada disse sobre unidade ou coerência interna, mas sim sobre o mau efeito das interpretações e divergências entre cristãos e respetiva influência no descrédito do próprio texto aos olhos de terceiros… O que é tem a ver uma coisa com outra?

        [[Então o problema é com os tais “terceiros” e não com a Bíblia. Entendi.]]

        Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Sodré, entendendo a sua afirmação e de fato existem muitas religiões, mas, a verdade da Bíblia continua sendo clara e óbvia. Como se existem tantas religiões que afirmam seguir a Bíblia?

      Muitos fatores contribuíram para o desenvolvimento de novos grupos religiosos e muitos afirmam que todas levam a Deus, mas, uma comparação de seus ensinamentos e de suas práticas com a Bíblia, indica o contrário, que a diversidade de religiões se deve ao fato de que as pessoas passaram a seguir homens em vez de escutarem a Deus. É digno de nota que, em grande parte, os ensinamentos que as religiões têm em comum, diferem do que a Bíblia ensina, de fato, muitas delas nem se originaram na Bíblia, mas, se originaram na antiga Babilônia.

      Quem é o instigador de tal confusão religiosa? A Bíblia identifica Satanás, o Diabo, como “o deus deste sistema de coisas”. (2 Cor. 4:4) Ela nos adverte que “as coisas sacrificadas pelas nações, elas sacrificam a demônios, e não a Deus”. (1 Cor. 10:20) Quão sumamente importante é, pois, certificar-nos de que estejamos realmente adorando o verdadeiro Deus, o Criador do céu e da terra, e de que a nossa adoração agrade a ele!

      Sendo assim, podemos afirmar que Jeová aceita todas as religiões?

      Veja o que diz Juízes 10:6,7: “Os filhos de Israel passaram novamente a fazer o que era mau aos olhos de Jeová, e começaram a servir aos Baalins e às imagens de Astorete, e aos deuses da Síria, e aos deuses de Sídon, e aos deuses de Moabe, e aos deuses dos filhos de Amom, e aos deuses dos filisteus. Assim abandonaram a Jeová e não o serviram. Nisso se acendeu a ira de Jeová contra Israel.” Como pode ver, qualquer religião que professe adorar qualquer coisa ou pessoa que seja a não ser o verdadeiro Deus, o Criador do céu e da terra, é evidente que sua forma de adoração não é aceitável a Jeová.
      Outro detalhe, veja o que diz Marcos 7:6,7 : “Ele [Jesus] lhes disse [aos fariseus e escribas judeus]: ‘Isaías profetizou aptamente a respeito de vós, hipócritas, como está escrito: “Este povo honra-me com os lábios, os seus corações, porém, estão longe de mim. É em vão que persistem em adorar-me, porque ensinam por doutrinas os mandados de homens.”‘” Percebe o que Jesus afirmou? Se alguém afirmar que adora a Deus, mas se apegam a doutrinas de homens em vez de à Palavra inspirada de Deus, a adoração que praticam é vã.
      E por último veja o que Paulo falou em Romanos 10:2,3: “Eu lhes dou testemunho de que têm zelo de Deus, mas não segundo o conhecimento exato; pois, por não conhecerem a justiça de Deus, mas buscarem estabelecer a sua própria, não se sujeitaram à justiça de Deus.” Existem pessoas que de fato acreditam que estão adorado a Jeová da forma correta, assim como aconteceu com Paulo antes de se tornar cristão, mas lhes falta conhecimento exato daquilo que está contido nela, porque não foram ensinadas adequadamente. Talvez achem que têm zelo por Deus, mas talvez não estejam fazendo o que ele requer. Tal adoração não agradará a Deus, não é verdade?
      Mas aí vem outra questão, mas todas as religiões tem algo de bom, elas ensinam coisas corretas, por exemplo, não deves roubar ou assassinar, sendo assim não tem problema seguir esta ou aquela religião. Será que é assim? Gostaria de beber um copo de água envenenada porque alguém lhe assegurou que a maior parte do que beberia era água?
      Veja o que diz 2 Coríntios 11:14, 15: “O próprio Satanás persiste em transformar-se em anjo de luz. Portanto, não é grande coisa se os ministros dele também persistem em transformar-se em ministros da justiça.” Percebe o que Paulo disse, nem tudo que Satanás cria ou faz é aparentemente ruim. Um dos seus principais métodos de enganar a humanidade tem sido a religião falsa de todos os tipos, dando ele a alguns uma aparência justa, como se fossem “ministros da justiça”.
      Compare isto com que ele falou em 2 Timóteo 3:2, 5: “Os homens [terão] uma forma de devoção piedosa, mostrando-se, porém, falsos para com o seu poder; e destes afasta-te.” Muitos apesar de professarem publicamente amar a Deus, se as pessoas junto com as quais presta adoração não aplicam sinceramente a Palavra dele em sua própria vida, a Bíblia insta que se afaste da associação com tais.

      Consegue entender? Nós não podemos denegrir a mensagem da Bíblia por que pessoas que afirmam seguir a Bíblia, de fato não o fazem. Pelo contrário, quando comparamos seus ensinos com o que a Bíblia diz, em alguns versículos, verificamos que seus ensinos são falsos. Satanás deseja que existam tantas religiões para que as pessoas pensem que a Bíblia não tem valor, por que quem professa segui-la não faz como ela diz. Interessante que qualquer acusação que se levante contra a Bíblia de que ela é falsa, logo cai por terra. Até mesmo em assuntos científicos ela exata, como o fato da terra ser redonda e ser suspensa no universo, o ciclo da água e regras de sanitárias, inclusive a identificação de doenças como a lepra(hanseníase) e a quarentena.

      Like

      • Saga says:

        Vinicius, eu li atentamente o que escreveste e gostaria de me comunicar com você sobre o evolucionismo e outros assuntos. Onde você acharia o melhor lugar para que eu pudesse falar com o irmão?

        Like

  5. jephsimple says:

    Mais uma evidência para sustentar o DI como melhor explicação para oque encontramos nos sistemas vivos:

    http://www.evolutionnews.org/2013/11/captcha_breakou079551.html

    Like

    • Al says:

      Este estudo ilustra exactamente o contrário daquilo que o Jephsimple defende.

      Repare que o programa proposto necessita de treino, ou seja o programa tem de, por si só, descobrir uma forma de identificar os captchas. O único elemento de design é a criação das regras (limitações) que o programa terá de seguir. Essas regras limitam aquilo que o programa consegue fazer, criando um espaço de soluções possíveis. É o programa que vai, sem intervenção do seu criador, procurar qual a melhor solução dentro deste espaço de soluções possíveis.

      Na filosofia naturalista, estas regras são as leis da física. Algo que não se sabe de onde vêm mas que existem e limitam aquilo que conseguimos fazer. A evolução é a procura autónoma, e sem qualquer intervenção ou design do Criador, de soluções dentro do espaço de soluções definido pelas leis da física.

      Like

      • jephsimple says:

        AI,

        Você realmente leu o artigo?

        “This is really a story about biomimetics — a form of intelligent-design science. The engineers looked to the way a brain solves a problem and tried to imitate it. It took human intelligent design to design the computer. It took intelligent design to write the software. It took human ID to test it, tweak it and perfect it till it succeeded. It requires human intelligence to see a good design. It takes ID to formulate a purpose. Then it requires human intelligence and will to move things in a preferred direction for that purpose. Nothing is left to unguided processes. Even selection from random trials (falsely called “Darwinian” algorithms) employs human purposeful choice.”

        _____________________________________________________________________

        E isto, é o que?

        “A evolução é a procura autónoma, e sem qualquer intervenção ou design do Criador, de soluções dentro do espaço de soluções definido pelas leis da física.”

        Panteísmo?Seriam as *leis físicas* [*sabe -se lá que isso se refere] o designer da vida?

        Like

      • Carlos says:

        Na computação o estudo da matemática é muito forte e grande parte das ciências computacionais estão completamente dentro da matemática. Isto porque cada um destes modelos computacionais exigem grande projeto e rigor matemático. Estes treinos não são aleatórios, não é um programa aprendendo coisas. Nada o programa entende do que ele aprendeu, ele não enxerga um padrão, assimila com um quadrado. Ele está apenas fazendo as contas que um programador pediu. E estas contas exigiram um grande design para serem criadas e serem verificadas. Um programa computacional nada mais faz do que passos lógico-matemáticos repetidos que um humano poderia fazer com tanta destreza, porém nunca em imensa velocidade.
        Não é apenas as regras e o treino que garantem o resultado, existe todo um projeto por trás. E a partir dele o programa pode executar sua tarefa sozinho. Assim como claramente não se precisa de Deus para que cada célula se duplique, ela apenas segue o que está programado em seu DNA. Porém antecede à existência desse DNA como ele surgiu e como chegou ao funcionalismo e precisão atual.

        Senão você pode argumentar tal coisa com qualquer máquina, não precisa se basear na desconhecida complexidade de um computador. Temos muitas máquinas mais simples agindo sem a intervenção humana e produzindo coisas. Uma roda d’água para bombear, um moinho de vento, produzem sem o processo do giro de suas pás necessitar do intelecto humano durante o processo. E é exatamente assim que deveria ser, senão o homem não os faria. Agora mostre-nos como é possível um destes surgir funcionalmente sem um intelecto operando.
        Se queres alimentar tamanha crença de que tais coisas podem surgir sem uma mente por trás, fique a vontade. Mas não vem forçá-la como única crença racional possível, pois nunca se observou tais coisas. O que se observa são ou máquinas que foram projetadas ou quando não se sabe, que se tem probabilidade mínima de surgir do nada.

        Like

      • Saga says:

        Al.
        “É o programa que vai, sem intervenção do seu criador, procurar qual a melhor solução dentro deste espaço de soluções possíveis”

        O DI não envolve uma interferência continua, o ponto central está na origem e não no funcionamento posterior a origem. O fato do programa agir independentemente após sua ativação inicial demonstra a sua eficiência, não nega a existência de um autor .

        Like

  6. Joao G. says:

    parece que alguns cometerios meu estao com problemas. Sera que ‘e nao hora de eu postar que surge o problema?

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s