O Big Bang

O Joaquim escreve

Note-se que há ainda muitas lacunas na teoria do big-bang e que sendo a melhor explicação para a origem do Universo não é ainda a 100% tomada como definitiva para a ciência, mas todos os dados apontam para ela.

A pergunta que se faz é: será que o big bang é a melhor explicação para a origem do universo?

Ao longo dos anos mais e mais problemas têm sido descobertos pelos cientistas, mas parece que os crentes darwinistas não têm notado.

Uma das evidências contra o big bang é a pesquisa feita pelo Dr Robert Gentry.

Basicamente o que ele descobriu na sua pesquisa é que na pedra granítica existem microsferas de coloração (halos) produzidas por polónio.

O problema é que para essas rochas “gravarem” os halos radioactivos, era necessário que as rochas estivessem líquidas quando a radioactividade começou, mas estivessem sólidas o mais rápido possível para gravar o padrão radioactivo, uma vez que a radioactividade do polónio é de curta duração.

Como esses padrões estão gravados nas rochas, isso é evidência que as rochas passaram de líquidas a sólidas rapidamente, e não lentamente como o big bang exige.

Até hoje, e mesmo depois do Dr Robert Gentry ter desafiado os evolucionistas americanos, não há resposta evolucionista para este dado empírico.

Este dado científico (a rápida solidificação das rochas) é mais uma evidência para o relato Bíblico da Criação. Deus diz-nos na Bíblia que a matéria sólida apareceu de dentro da água instantaneamente  após Deus ter falado (Génesis 1:9, Salmo 33:9).

Como sempre, a ciência, quando propriamente interpretada, confirma o que Deus já tinha dito há séculos atrás.

About these ads

Sobre Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
Esta entrada foi publicada em Ciência com as etiquetas , . ligação permanente.

31 respostas a O Big Bang

  1. Joaquim Coelho diz:

    Para não variar que grande confusão que aqui vai.

    Primeiro o big-bang não tem nada a ver (directamente) com a formação de rochas e da própria terra. O bing-bang apenas pretende explicar a origem do universo e a criação dos elementos que originaram a matéria.

    Quanto ás rochas, uma grande parte das rochas é formada no fundo do mar (rifts) e nos casos de vulcanismo muita da lava escorre para o mar e é rápidamente arrefecida e solidificada.
    Não há qualquer problema nisso.

    O polónio tem um periodo de meia vida de cerca de 138 dias o que sendo curtissimo á escala geológica permite um arrefecimento normal se a lava estiver imersa em água

    Deve haver mais alguma coisa neste facto que apontas como prova, pois como o descreves não prova nada que vá contra o que a geologia afirma.

    Já agora os cientistas têm mais que fazer que responder as tretas criacionistas. Quando colocarem alguma questão relevante para a ciência (e já o fizeram) aí eles estudam o caso.

    Como vês, se a questão for aquela que colocas (liquido-sólido) até eu que apenas fiz 3 anos de Eng. Geológica respondo a essa questão, não é preciso cientistas, basta ter estudado petrologia ignea básica. Essa questão serve apenas para confundir pessoas sem conhecimentos de geologia e que não se dão ao trabalho de pesquizar. Técnica, aliás, muito usada em todas as areas, no nada cientifico Instituto Discovery.

    Gosto

  2. Mats diz:

    Joaquim,
    Não te estás a esquecer de nada? O Big Bang requer milhões e milhões de anos para as rochas aparecerem e se formarem, no entanto as evidências indicam que as rochas mais antigas da Terra apareceram e solidificaram rapidamente, o que está de acordo com a Bíblia.

    Já agora os cientistas têm mais que fazer que responder as tretas criacionistas.

    Tradução: os evolucionistas reservam-se o “direito” de ignorar as coisas que vão contra a teoria da evolução.

    Quando colocarem alguma questão relevante para a ciência (e já o fizeram) aí eles estudam o caso.

    E é por isso que durante este tempo todo, os evolucionistas ainda não responderam ao Dr Robert Gentry?

    Gosto

  3. Joaquim Coelho diz:

    “O Big Bang requer milhões e milhões de anos para as rochas aparecerem e se formarem, no entanto as evidências indicam que as rochas mais antigas da Terra apareceram e solidificaram rapidamente, o que está de acordo com a Bíblia.”

    Tanta barbaridade cientifica junta que até dói. Já pareces o Sabino a dizer que a Terra distava do Sol milhões de anos luz.
    Assim é dificil trocar ideias: como fazer caso das propostas de alguém que revela nada saber do assunto.

    O Big-bang não requer nada: originou as forças que deram origem á matéria e pronto. depois foi uma questão de tempo para a formação de estrelas e planetas: isto não é big bang mas evolução do Universo.

    A formação de rochas graniticas e todas as igneas que é as que indicas não necessita de muito tempo, apenas o suficiente para o arrefecimento do magma. Mais rápido no mar, mais lento em terra.

    O Dr Robert Gentry deve afirmar mais alguma coisa importante que te escapou, pois aquilo que dizes não tem relevância.
    Infelizmente o meu Inglês não chega para investigar isto.

    Gosto

  4. Mats diz:

    Joaquim:

    O Big-bang não requer nada: originou as forças que deram origem á matéria e pronto.

    E como é que sabes disso?

    depois foi uma questão de tempo para a formação de estrelas e planetas: isto não é big bang mas evolução do Universo.

    O facto de não haver evidências parece não te incomodar muito. Mas pronto, como é uma história imaginativa, tudo é possível.

    Não, amigo, o big bang requer milhões de anos de processos até a formação ddas rochas. Os factos empíricos dizem que as rochas passaram de um estado para outro instantaneamente, o que é confirmado pela presença dos “radiohalos” nas rochas graníticas.

    Gosto

  5. João Vasco diz:

    O que eu acho engraçado é querer discutir o Big Bang em termos de conversa de café. Andam uns indivíduos a estudar toda a vida, a escrever livros, a ler, a reflectir, a analisar dados, e discutir a melhor forma de os interpretar. Nisto tudo foram escritos milhares de livros, artigos, conferências.

    O Matts chega ao seu blogue e escreve:

    «será que o big bang é a melhor explicação para a origem do universo?

    Ao longo dos anos mais e mais problemas têm sido descobertos pelos cientistas, mas parece que os crentes darwinistas não têm notado»

    Ele sabe tão pouco sobre este problema, que nem sequer sabe que a teoria da selecção natural (a dos “darwinistas”) não tem nada a ver com a teoria do Big Bang. Enquanto que a primeira é uma teoria biológica, a segunda é uma teoria cosmológica, física. Ou seja, ninguém é especialista em “selecção natural” e “Big Bang” ao mesmo tempo.Os assuntos são completamente separados.

    Matts:

    Ninguém te pode explicar num comentário de um blogue condignamente quais são as razões para acreditar no Big Bang ou na selecção natural. São teorias científicas que não têm nada a ver a nõ ser isso: são científicas.
    Mas se tu tivesses dúvidas de que a electricidade são electrões, ou de que são bactérias e não espíritos a provocar a maior parte das doenças, seria igualmente impossível explicar-te porque é que estarias errado.
    Para entender estes assuntos é necessário muito estudo, muito tempo, muita reflexão. Estas coisas não estão ao nível da conversa de café.

    Conclusão:

    1) Se por acaso o “Dr Robert Gentry” realmente defender que o Big bang é um disparate, deixa os especialistas discutirem se ele tem razão ou não. Ele mostrará as suas provas, os especialistas vão analisá-las. Já muitas vezes alguém defendeu uma opinião que não era aceite pela maioria dos especialistas; mas como as provas estavam do seu lado, os especialistas acabaram por dar-lhe razão. Assim, se o Dr Robert Gentry tiver razão, daqui a uns anos os cientistas dizem que não houve Big Bang.
    Mas não te esqueças que existem centenas de teorias científicas e em cada uma delas existe sempre alguém a dizer que discorda. Há gente que defende o geocentrismo; a terra plana; as máquinas de movimento perpétuo; etc… Por isso, se fosses a considerar duvidoso tudo aquilo em que existe discórdia, não aprendias nada de ciência – não há campo em que não exista alguém a dizer que os cientistas estão todos errados.

    Faz mais sentido prestar atenção ao que a comunidade científica crê ser o mais plausível: a terra redonda; à volta do sol; os electrões em movimento causam electricidade; as bactérias e vírus causam grande parte das doenças; etc…
    E nisto, o Universo foi criado pelo Big Bang, e a vida evoluiu através do mecanismo chamado “selecção natural”.

    2) De qualquer forma, se o Big Bang não tivesse acontecido, isso não teria nada a ver com os “darwinistas”. A selecção natural continuaria a ser uma teoria válida.

    3) Tu achas que o Big Bang não aconteceu e que os cosmólogos e físicos estão todos enganados. Mas não conheces grande parte das razões para crer que aconteceu. Se sabes, como explicas a constante de Hubble? E a radiação cósmica de fundo? E como explicas que possamos ver estrelas que estão a vários milhares de anos luz de distância – que provaria um universo com mais de 6000 anos? Como medimos as distâncias entre estrelas?

    4) Os criacionistas sabem tão pouco sobre biologia – apesar de alegarem que os biólogos estão todos enganados – que nenhum foi capaz de criar qualquer remédio que funcione. Todos os biólgos que estão nas indústrias a criar remédios – todos – sabem que a selecção natural é a verdadeira teoria. E quando dizes que saber como os remédios funcionam ou conhecer a teoria da selecção natural são coisas diferentes, apenas mostras que percebes pouco do assunto. A teoria da selecção natural explica como é que as bactérias evoluem, e isso é necessário para produzir bons antibióticos, porque elas evoluiem para resistir aos anteriores. E quem conheça bem as bactérias sabe que as teorias dos criacionistas para explicar a resistência das bactérias aos antibióticos são falsas.

    Gosto

  6. Mats diz:

    João,
    O meu problema não é com a Física nem com a Cosmologia. O meu problema é com as presuposições filosóficas que são agarradas à ciência. A teoria da evolução e a crença de que o universo tem milhões e milhões de anos não são posições científicas, uma vez que não há evidências nenhumas em favor dessas crenças. São posições filosóficas que se agararam à ciência.
    Portanto não te iludas a pensar que os criacionistas são contra a ciência. Tal como já disse anteriormente, a maioria dos cientistas responsáveis pelo início de muitos ramos da ciência modrna eram criacionistas. Isso desde logo deveria dar-te uma ideia em como os Cristãos não são contra a ciência.

    3) Tu achas que o Big Bang não aconteceu e que os cosmólogos e físicos estão todos enganados.

    Nem todos os físicos e cosmógolos acreditam no Big bang, obviamente.

    Mas não conheces grande parte das razões para crer que aconteceu. Se sabes, como explicas a constante de Hubble? E a radiação cósmica de fundo? E como explicas que possamos ver estrelas que estão a vários milhares de anos luz de distância – que provaria um universo com mais de 6000 anos? Como medimos as distâncias entre estrelas?

    O nível das tuas perguntas é o nível de quem nunca leu absolutamente nada sobre as evidências contra as prosuposições naturalistas, expressas na crenca no Big Bang.
    Conheces o Dr Russ Humphreys? Faz uma pesquisa sobre “Starlight and Time2, e vê como este cientista explica tudo isso, Se quiseres, posso te enviar a sua apresentação..

    Gosto

  7. João Vasco diz:

    «Tal como já disse anteriormente, a maioria dos cientistas responsáveis pelo início de muitos ramos da ciência modrna eram criacionistas.»

    Claro que eram.
    Isso apenas prova que a ciência não tem nenhum preconceito naturalista contra o criacionismo.
    Quando Darwin apresentou a sua teoria, a esmagadora maioria dos cientistas era cristã e criacionista. Porque é que acabaram por aceitar a sua teoria ainda assim?
    Porque as evidências a seu favor eram tantas e tão fortes – e foram sempre surgindo mais e mais – que nem os seus preconceitos religiosos foram suficientes para cegar os seus olhos.
    Não é o caso dos criacionistas actuais, obviamente.

    «Nem todos os físicos e cosmógolos acreditam no Big bang, obviamente.»
    Isto é verdade a respeito de praticamente qualquer teoria científica. Há quem não acredite na relatividade de Einstein, nas leis da termodinâmica, etc…
    Mas quando dizemos que todos os cientistas acreditam nas leis da termodinâmica não é nenhum disparate. Basicamente acreditam todos os vários milhões em todo o mundo, menos 10 ou 20.
    O mesmo se aplica ao Big Bang.

    «O nível das tuas perguntas é o nível de quem nunca leu absolutamente nada sobre as evidências contra as prosuposições naturalistas, expressas na crenca no Big Bang.»

    Não entendo.
    Das duas uma: ou tu achas que estas coisas devem ser discutidas a um nível especializado, ou achas que devem ser devem ser discutidas por nós.

    A minha opinião é que faz sentido que discuta isso quem percebe do assunto. Nós ensinamos aos nossos filhos que o Big Bang aconteceu porque é isso que os cientistas acham (claro que há cientistas que acham que não, mas isso acontece para TODA a ciência). Se algum cientista que acha que não aconteceu o Big Bang encontrar evidências a seu favor, ele discute com os outros cientistas, e como já aconteceu na história várias vezes, mesmo que ao início eles rejeitem a sua teoria, depois acabarão por dar-lhe razão, e nessa altura ensinamos que não aconteceu Big Bang. Isto faz sentido porque termos uma opinião sobre se existe Big Bang ou não é como ter uma opinião a respeito de se são os electrões que causam electrecidade ou não.

    Mas tu rejeitas esta abordagem. Lês aquilo que alguém diz, e achas que a tua opinião é tão válida como as dos cientistas do campo (qualquer que seja o seu lado da barricada) que estudaram anos a fio para sequer entender a discussão que está em jogo. Isso faz tanto sentido como ver um julgamento de um chinês sem entender uma palavra do que é dito, e pretender ter um veredicto melhor que o do juíz baseado nas expressões do arguido “está-se mesmo a ver que ele é inocente/culpado” como tanta gente fazia cá em relação ao Carlos Cruz a propósito d julgamento da pedofilia.

    Se rejeitas esta abordagem e achas que nos podes convencer a todos que o Big Bang é um disparate com conversa de café, então sê coerente.

    «Conheces o Dr Russ Humphreys? Faz uma pesquisa sobre “Starlight and Time2, e vê como este cientista explica tudo isso, Se quiseres, posso te enviar a sua apresentação..»

    Aqui está a incoerência.
    Por acaso conheces o que é que os especialistas lhe responderam? Faz uma pesquisa sobre quais foram as respostas às alegações desse senhor.

    É que ou bem que estamos na conversa de café em que tu dizes “o sr XXX mostrou que WWWW, logo os que acreditam no Big Bang estão todos errados”; ou bem que dizes “isto tudo é muito complicado para te explicar, vai ver o que este especialista pensa”.
    Mas aí eu respondo-te: os cientistas não desarmam com as alegações dele e respondem a todas. Mas é muito complicado para te explicar, vai vê-las.

    Gosto

  8. alogicadosabino diz:

    Só tocar em dois pontos João Vasco:

    “Mas quando dizemos que todos os cientistas acreditam nas leis da termodinâmica não é nenhum disparate. Basicamente acreditam todos os vários milhões em todo o mundo, menos 10 ou 20.
    O mesmo se aplica ao Big Bang.”

    – Acho que nos “10 ou 20″ estavas só a usar linguagem de expressão mas de qualquer forma quero deixar aqui o http://www.dissentfromdarwin.org/… uma lista que contém nomes de mais de 700 cientistas com doutoramento que afirmam não acreditar tanto no big bang como na evolução… 700 com doutoramento, que é o requisito para poder integrar a lista… fora aqueles com mestrado ou apenas licenciatura.

    – não estou a dizer que estão em maioria pois tenho consciencia que não devem estar mas era só para negar a ideia que possa haver de que estas questões já não têm praticamente ninguém que lhes oponha…
    ______________________________________________________

    “e como já aconteceu na história várias vezes, mesmo que ao início eles rejeitem a sua teoria, depois acabarão por dar-lhe razão, e nessa altura ensinamos que não aconteceu Big Bang.”

    – olha que isto ainda não aconteceu totalmente… o biólogo criacionista Jonhatan Wells mostra uma mão de livros que ainda contêm dados que já foram refutados como os embriões fraudulentos de haeckel (http://www.discovery.org/articleFiles/PDFs/survivalOfTheFakest.pdf)

    Gosto

  9. Joaquim Coelho diz:

    Yes, 700 protestantes fundamentalistas.

    Para a semana boto aqui a declaração de um desses senhores, para se ver a sua validade cientifica quando tratam destes assuntos.

    O discovery só aceita criacionistas.
    Os seus textos são validados por pares escolhidos pelos prórpios e que têm de ser criacionistas. Nenhum destes cientistas tem publicações em revistas cientificas abertas e crediveis versando o criacinismo e que tenha sido valido pelos seus pares.

    Um evolucionista tem de colocar os seus textos á análise de todo e qualquer dos seus pares, seja ou não defensor do seu ponto de vista.
    Seria possivel compilar uma lista com dezenas ou talvez centenas de milhares de cientistas de todos os credos.

    Não conheço um único cientista criacionista que não seja protestante/evangélico e que não ache que o seu dever em primeiro lugar é para com Deus. A ciência fica em segundo e nos temas relacionados com Deus só importa valida-lo a todo o custo.

    Quando me apresentares um cientista que não tenha uma visão à la letre da biblia (e para o qual ela não se sobreponha a tudo) e que não seja evolucionista dou o braço a torcer e digo: Olha afinal sempre há cientistas crediveis (atenção que só coloco a credibilidade em causa nos assuntos relacionados com religião) que não são evolucionistas.
    Fico á espera, mas, sentado.

    Podes começar por colocar cientistas não evolucionistas que não façam parte do discovery ou organizações similares. Já é um pequeno passo.

    Gosto

  10. Mats diz:

    Joaquim,

    Não fazes a mínima ideia do que dizes. Quem te disse que os 700 cientistas que assinaram do documento “Dissent from Darwin” são “protestantes fundamentalistas”? O Dr Michael Behe é um católico, o Dr Scott Minich não acredita que o universo tenha 6000 anos, e etc, etc.

    Antes de mandares bitaites, ao menos lê um pouco sobre os cientiistas que estão na lista, está bem?

    Gosto

  11. Mats diz:

    João,

    «Tal como já disse anteriormente, a maioria dos cientistas responsáveis pelo início de muitos ramos da ciência modrna eram criacionistas.»

    Claro que eram. Isso apenas prova que a ciência não tem nenhum preconceito naturalista contra o criacionismo.

    Mas a “ciência moderna” exclui à priori qualquer causa ou efeito que não esteja dentro do campo do naturalismo. Os fundadores da ciência moderna não eram assim.

    Quando Darwin apresentou a sua teoria, a esmagadora maioria dos cientistas era cristã e criacionista. Porque é que acabaram por aceitar a sua teoria ainda assim?

    Eles não acabaram por aceitar os mitos de Darwin. Quem te disse o contrário enganou-te. As ideias de Darwin começaram a ganhar peso à medida que a geração de Darwin, que era maioritariamente Cristã, começou a morrer.
    O darwinismo não se tornou relevante porque tinha evidências a seu favor, mas sim porque dava uma explicação naturalística sobre as origens da formas de vida.

    Os grandes cientistas do tempo de Darwin rejeitaram as fábulas que ele propôs, e a sua rejeição não foi só porque contradizia a Bíblia, mas porque não havia evidências a favor. Ainda não há, obviamente.

    Porque as evidências a seu favor eram tantas e tão fortes – e foram sempre surgindo mais e mais – que nem os seus preconceitos religiosos foram suficientes para cegar os seus olhos.

    Só é pena que oque tu dissseste em cima nunca aconteceu. Ricahrd OWen, Agassiz, e outros cientistas contemporâneos de Darwin “riram-se” da teoria darwinista. Isto enfureceu Darwin, mas os cientistas não poderiam ir contra as evidências.

    «Nem todos os físicos e cosmógolos acreditam no Big bang, obviamente.»
    Isto é verdade a respeito de praticamente qualquer teoria científica. Há quem não acredite na relatividade de Einstein, nas leis da termodinâmica, etc…
    Mas quando dizemos que todos os cientistas acreditam nas leis da termodinâmica não é nenhum disparate.

    Mas a s leis da termodinâmica têm evidências a seu favor, coisa que o darwinismo não têm.

    A minha opinião é que faz sentido que discuta isso quem percebe do assunto. Nós ensinamos aos nossos filhos que o Big Bang aconteceu porque é isso que os cientistas acham (claro que há cientistas que acham que não, mas isso acontece para TODA a ciência).

    Deveriam ensinar aos filhos as evidências que vão contra o Big bang.

    Se algum cientista que acha que não aconteceu o Big Bang encontrar evidências a seu favor, ele discute com os outros cientistas, e como já aconteceu na história várias vezes, mesmo que ao início eles rejeitem a sua teoria, depois acabarão por dar-lhe razão, e nessa altura ensinamos que não aconteceu Big Bang.

    Quem te disse que estas coisas não são discutidas? Quem te disse que não há cientistas que apontam os imensos problemas dentro da teoria do Big Bang? Eu enviei-te um vídeo feito por um cientista sobre a luz distante, o big bang. Chegaste a vê-lo?

    Isto faz sentido porque termos uma opinião sobre se existe Big Bang ou não é como ter uma opinião a respeito de se são os electrões que causam electrecidade ou não.

    Não é a mesma coisa, uma ve que uma coisa pode ser verificada HOJE, e a outra ocorreu (supostamente) num passado não repetível.

    Gosto

  12. João Vasco diz:

    Matts:

    «As ideias de Darwin começaram a ganhar peso à medida que a geração de Darwin, que era maioritariamente Cristã, começou a morrer.»

    A europa era na altura, e ainda é, maioritariamente cristã. Os EUA também.
    À medida que a geração de Darwin, que era maioritariamente cristã, começou a morrer, a geração que a substitui era maioritariamente cristã.

    Porque é que esta geração, maioritariamente cristã, foi acreditar em Darwin e não nos outros cientistas que o rejeitavam?

    «Mas a s leis da termodinâmica têm evidências a seu favor, coisa que o darwinismo não têm.»

    A esmagadora maioria dos cientistas diz que a teoria da selecção natural tem mais evidências a seu favor (de diferentes formas e maneiras) do que aquelas que serias capaz de estudar durante a tua vida inteira.
    Tu dizes que não.
    Porque é que eu vou acreditar em ti e não nos cientistas?

    Porque é que eu vou acreditar na malta criacionista, que dizem que os biólogos estão todos errados, mas não foram capazes de criar um medicamento que fosse?
    Dizem que a terra tem 6000 anos e os métodos de datação dos outros cientistas estão todos errados, mas não criaram nenhum método de datação que batesse certo com artefactos históricos cuja data conhecemos (as rochas do Coliseu Romano, por exemplo)?

    «Quem te disse que estas coisas não são discutidas? »
    Toda a ciência é discutida. Até a segunda lei da termodinâmica é rejeitada por alguns cientistas. E tu falas dela como se fosse um facto – e faz sentido que o faças.
    Se um dia os cientistas que não acreditam nela convencerem a comunidade científica em geral, e isso quer dizer que encontraram boas evidências de que ela está errada, então nesse dia passas a dizer que a lei é falsa. Até lá dizes que é verdadeira.
    O mesmo deve ser válido para o Big Bang.
    Os especialistas discutem. Quando quem está contra a comunidade científica em geral tiver boas evidências, a comunidade científica acaba por ser convencida.
    Ao longo deste processo, ao ensinar ciência ensinamos aquilo que a comunidade científica crê serem as teorias mais plausíveis.

    Gosto

  13. João Vasco diz:

    «datação que batesse certo com artefactos históricos cuja data conhecemos»

    As rochas do coliseu romano são um mau exemplo.
    Mas a roupa de Luis XIV já serve.

    Gosto

  14. João Vasco diz:

    As várias cartas que foram enviadas são outro bom exemplo.

    Gosto

  15. alogicadosabino diz:

    Traduções/Sinónimos:

    “Yes, 700 protestantes fundamentalistas.” -> Yes, 700 protestantes que não acreditam na hipótese da evolução
    _______________________________________

    “Nenhum destes cientistas tem publicações em revistas cientificas abertas e credíveis” -> nenhum destes cientistas tem publicações em revistas de conteúdo naturalista e materialista
    _______________________________________

    “Não conheço um único cientista criacionista que não seja protestante/evangélico e que não ache que o seu dever em primeiro lugar é para com Deus. A ciência fica em segundo e nos temas relacionados com Deus só importa valida-lo a todo o custo.” -> o mesmo se aplica aos evolucionistas… A matéria teológica fica em segundo (perdão, fica excluída a priori) e nos temas onde se poderia colocar uma hipótese teológica só importa refutá-la a todo o custo
    ____________________________________________

    “Podes começar por colocar cientistas não evolucionistas que não façam parte do discovery ou organizações similares. Já é um pequeno passo.”

    Aqui se vê a incongruência ateísta. Que tipo de cientistas esperavas encontrar em organizações cristãs? Evolucionistas? Um cientista agora para ser credível não pode integrar organizações cristãs… Eu dei-te a dissidentdarwin list para te mostrar que há vários cientistas que não acreditam na evolução nem no big bang… que interessa serem cristãos ou não? Não deixam de ter doutoramento nas diversas áreas das ciências naturais. E a lista só tem os cientistas que têm doutoramento, portanto, excluem-se os mestres e os licenciados.

    Quanto àquilo de as revistas científicas “abertas e credíveis”… estou a tirar mestrado em Ciências da Comunicação e achei engraçado aplicares os conceitos de aberto e credível no âmbito do mercado de comunicação social. A imparcialidade é um mito, não existe no seu total significado. O corpo directorial das 2 maiores revistas científicas americanas, Nature e Science, são ateus portanto não é de esperar que seja dado muito espaço aos cientistas cristãos.

    Gosto

  16. Joaquim Coelho diz:

    Não fazes a mínima ideia do que dizes. Quem te disse que os 700 cientistas que assinaram do documento “Dissent from Darwin” são “protestantes fundamentalistas”? O Dr Michael Behe é um católico, o Dr Scott Minich não acredita que o universo tenha 6000 anos, e etc, etc.

    Está dou o braço a torcer 666 evangelistas e o resto católicos fundamentalistas, que também existem.

    ID “Under cross examination, ID proponent Michael Behe, a biochemist at Lehigh University in Bethlehem, Pennsylvania, admitted his definition of “theory” was so broad it would also include astrology.”

    http://www.newscientist.com/article.ns?id=dn8178

    Gosto

  17. alogicadosabino diz:

    ó tone… fui eu que referi os 700 protestantes?

    Gosto

  18. Mats diz:

    João,

    Matts:
    «As ideias de Darwin começaram a ganhar peso à medida que a geração de Darwin, que era maioritariamente Cristã, começou a morrer.»

    A europa era na altura, e ainda é, maioritariamente cristã. Os EUA também.
    À medida que a geração de Darwin, que era maioritariamente cristã, começou a morrer, a geração que a substitui era maioritariamente cristã.

    Excepto na comunidade científica.

    Porque é que esta geração, maioritariamente cristã, foi acreditar em Darwin e não nos outros cientistas que o rejeitavam?

    A maioria da população continou, pelo menos nos EUA, a duvidar de Darwin. A comunidade científica, quando começou a tornar-se mais e mais estritamente materialista, tornou-se mais darwinista.

    «Mas a s leis da termodinâmica têm evidências a seu favor, coisa que o darwinismo não têm.»

    A esmagadora maioria dos cientistas diz que a teoria da selecção natural tem mais evidências a seu favor (de diferentes formas e maneiras) do que aquelas que serias capaz de estudar durante a tua vida inteira.

    Tal como já disse muitas vezes, a selecção natural é um dado empiricamene verificado. O que não é verificado é aquilo que os darwinistas dizem ser capaz de fazer, nomeadamente, gerar nova informação genética, novos sistemas, novas formas, etc, etc.

    A selecção natural apenas selecciona de entre o que já existe. Ora, essa selecção não explica a origem.

    Tu dizes que não.
    Porque é que eu vou acreditar em ti e não nos cientistas?

    Tu podes acreditar o quanto quiseres nos cientistas darwinistas, mas lembra-te que essa fé cega neles não é sinónimo de veracidade.

    Porque é que eu vou acreditar na malta criacionista, que dizem que os biólogos estão todos errados, mas não foram capazes de criar um medicamento que fosse?

    Os criacionistas não dizem que os biólogos estão todos errados, porque muitos desses biólogos até são criacionistas.
    Quanto aos medicamentos, será que tenho que te listar todos os cientistas cristãos do passado, e os medicamentos que eles descobriram?

    Dizem que a terra tem 6000 anos e os métodos de datação dos outros cientistas estão todos errados, mas não criaram nenhum método de datação que batesse certo com artefactos históricos cuja data conhecemos (as rochas do Coliseu Romano, por exemplo)?

    Mas os evolucionistas não só não inventaram nenhum método de datação infalível, como assumem que a datação é baseada em presuposições não-provadas:
    1. A taxa de decaimento.
    2. Se os processos foram sempre os mesmos.
    3. A quantidade inicial.

    Gosto

  19. João Vasco diz:

    «Excepto na comunidade científica.»

    Porquê?
    Foi porque os ateus decidiram todos ser cientistas?
    Ou foram os cientistas que se foram tornando em cada vez maiores números ateus? Porquê?

    E porque é que tantos cientistas cristãos (a esmagadora maioria destes) também aceitaram o trabalho de Darwin?

    «A comunidade científica, quando começou a tornar-se mais e mais estritamente materialista, tornou-se mais darwinista.»

    Porque é que a comunidade científica começou a tornar-se assim?

    «Tu podes acreditar o quanto quiseres nos cientistas darwinistas, mas lembra-te que essa fé cega neles não é sinónimo de veracidade.»

    Não é fé cega. Tenho boas razões para acreditar que não estão a mentir, porque produzem coisas que funcionam: medicamentos, tratamentos, etc..

    Mas se a alternativa é confiar em ti que dizes que eles estão errados, tenho uma boa razão para não acreditar: a segunda lei da termodinâmica. Eu posso perceber pouco de biologia, mas trabalho em Física, e logo na área da energia. Sei bem o quanto estás enganado a respeito da segunda lei, e a confiança com que falas do que percebes pouco. Sei que alguém que percebesse pouco de física (como eu de biologia) poderia ficar equivocado quando lhe disseses porque é que a vida viola a segunda lei; mas eu sei o suficiente de física para perceber que estás completamente enganado. Nem tens sequer noção de quanto.
    E isso é uma boa razão para não te dar ouvidos quando contradizes aqueles que diariamente fazem avançar a ciência e a tecnologia.

    «Mas os evolucionistas não só não inventaram nenhum método de datação infalível,»

    Nenhuma medição do comprimento é infalível, mas é melhor usar uma régua que tentar adivinhar o comprimento de um objecto.
    Mas estás enganado quanto a essas proposições. Há métodos de datação que não partem desses pressupostos. Por exemplo, para se saber a idade de uma estrela. Há outros exemplos.
    Há dezenas de métodos de datação diferentes, e batem certos uns com os outros. Também batem certo com os artefactos históricos que conhecemos.

    E os criacionistas? Encontraram algum método de datação que batesse certo com os artefactos históricos que conhecemos?

    Gosto

  20. Mats diz:

    Excepto na comunidade científica.»
    Porquê? Foi porque os ateus decidiram todos ser cientistas?
    Ou foram os cientistas que se foram tornando em cada vez maiores números ateus? Porquê?

    Indoctrinação naturalista, e exclusão de causas e efeitos que suportem a criação. Ainda hoje acontece isso.

    E porque é que tantos cientistas cristãos (a esmagadora maioria destes) também aceitaram o trabalho de Darwin?

    Tu não sabes se a maioria dos cientistas cristãos aceitou os mitos de Darwin. Mas mesmo que fosse verdade, isso não prova nada.

    «Tu podes acreditar o quanto quiseres nos cientistas darwinistas, mas lembra-te que essa fé cega neles não é sinónimo de veracidade.»

    Não é fé cega. Tenho boas razões para acreditar que não estão a mentir, porque produzem coisas que funcionam: medicamentos, tratamentos, etc..

    Medicamentos e tratamentos são criados independentemente da crença que diz que todas as formas de vida surgiram na Terra como resultado das forças da natureza, e mais nada.

    «Mas os evolucionistas não só não inventaram nenhum método de datação infalível,»

    Nenhuma medição do comprimento é infalível, mas é melhor usar uma régua que tentar adivinhar o comprimento de um objecto.

    Então é melhor arranjares outra régua, porque a que existe actualmente não funciona.

    E os criacionistas? Encontraram algum método de datação que batesse certo com os artefactos históricos que conhecemos?

    Sim, chama-se “A Bíblia”. Este método de datação nunca falha.

    Gosto

  21. João Vasco diz:

    «Medicamentos e tratamentos são criados independentemente da crença que diz que todas as formas de vida surgiram na Terra como resultado das forças da natureza, e mais nada.»

    isso é falso.

    «Sim, chama-se “A Bíblia”. Este método de datação nunca falha.»

    falso

    Gosto

  22. Mats diz:

    João,
    Não é falso. O médicos geralmente nucna estudam evolução. Deixam-me citar as palavras do Dr Michael Egnor, neuro-cirurgião:

    Doctors don’t study evolution.
    Doctors never study it in medical school, and they never use evolutionary biology in their practice.

    There are no courses in medical school on evolution.
    There are no ‘professors of evolution’ in medical schools.
    There are no departments of evolutionary biology in medical schools.

    If you needed treatment for a brain tumor, your medical team would include a physicist (who designed the MRI that diagnosed your tumor), a chemist and a pharmacologist (who made the medicine to treat you), an engineer and an anesthesiologist (who designed and used the machine that give you anesthesia), a neurosurgeon (who did the surgery to remove your tumor), a pathologist (who studied the tumor under a microscope and determined what type of tumor it was), and nurses and oncologists (who help you recover and help make sure the tumor doesn’t come back). There would be no evolutionary biologists on your team.

    I am a professor of neurosurgery, I work and teach at a medical school, I do brain research, and in 20 years I’ve performed over 4000 brain operations. I never use evolutionary biology in my work. Would I be a better surgeon if I assumed that the brain arose by random events? Of course not.

    Mais ainda, podes vêr neste site como uma organização de médicos se levantou contra o darwinismo.

    Incrível como com estes médicos dizem claramente que não precisam da crença de que as formas de vida se criaram a si próprias para fazerem o seu trabalho médico.

    Bom fim de semana, João.

    Gosto

  23. Tiago diz:

    “Sim, chama-se “A Bíblia”. Este método de datação nunca falha”
    Ahahah mas que bela piada :) Um livro cheio de incongruências é um método de datação que nunca falha. Só para te dar um exemplo em determinada parte da biblia contam-se 43 gerações entre Abrãao e Jesus noutra parte já são só 42 gerações, mas que exactidão espectacular!!!!!

    Oh Mats mas em que parte do mundo é que os médicos fazem medicamentos? A relevância desse texto para a discussão é nula.

    Gosto

  24. Queria acrescentar que o Michael Behe, bioquímico do DI não era favorável à Evolução de Darwin (materialista, cega), mas a evolução espiritualista era sim favorável. Não tem nada a ver com o criacionismo pregado por pseudocientistas religiosos.
    Obsevem o que disse Behe, favorável á Evolução:

    DESEJO DEIXAR CLARO QUE NÃO TENHO MOTIVOS PARA DUVIDAR QUE O UNIVERSO TENHA OS BILHÕES DE ANOS DE IDADE QUE OS FÍSICOS ALEGAM. ACHO A IDÉIA DE ASCENDÊNCIA COMUM (que todos os organismos tiveram um mesmo ancestral), MUITO CONVICENTE E NÃO TENHO NENHUMA RAZÃO PARTICULAR PARA PÔ-LA EM DÚVIDA.
    (Michael Behe – um dos precursores do Design Intelligent)

    MUITOS DOS ADEPTOS DO DESIGN INTELIGENT ACREDITAM NA EVOLUÇÃO, ALGUNS ATÉ ADMITEM UM PAPEL PARA O MECANISMO EVOLUTIVO COLOCADO POR DARWIN; A SELEÇÃO NATURAL. ELES APENAS NEGAM QUE A SELEÇÃO NATURAL SOZINHA POSSA TER DIRIGIDO A VIDA DURANTE TODO O CAMINHO DESDE UM PEQUENO POÇO DE ELEMENTOS INORGÂNICOS ATÉ NÓS.
    ( Enézio E. de Almeida Filho é Coordenador do NBDI)

    Portanto ideal é sermos Evolucionistas Espiritualistas.
    O importante dizer que a Evolução somente é problema para as religiões dogmáticas do Protestantismo e Catolicismo.
    Para as outras como: Doutrina Espírita, Teosofia, as religiões orientais, etc, não há problema algum com a Evolução. A questão é que as Religiões dogmáticas não evoluem e aceitam a bíblia e não a interpretam de uma forma favorável, flexível. Há a necessidade também que elas evoluam!
    Obrigado.
    Paulo Cesar – DF – Brasil
    meu e-mail é : jasph@ig.com.br

    Gosto

  25. ANDERSON DU LUSTOZA diz:

    CARAMBA … Sera que os criacionistas nao percebem a diferença entre planeta terra e universo ? o trabalho de Robert Gentry ”pretende”dizer que a terra eh jovem . E O UNIVERSO ???

    Gosto

  26. ND diz:

    a teoria apresentada pelo tal Robert será certamente mais técnica do que a forma ligeira como foi apresentada e o homem parece ter alguma credibilidade
    http://en.wikipedia.org/wiki/Robert_V._Gentry

    E assumindo que sabes tanto deste assunto como eu é, no entanto, curioso assumires a posição de uma pessoa quando todos os outros pensam de outra forma.

    Gosto

  27. Mats diz:

    Anderson,

    CARAMBA … Sera que os criacionistas nao percebem a diferença entre planeta terra e universo ? o trabalho de Robert Gentry ”pretende”dizer que a terra eh jovem . E O UNIVERSO ???

    AS experiências do Gentry mostram que a Terra nunca se pode ter formado “lentamente” através dos milhões de anos, mas sim num curto espaço de tempo, bem mais de acordo com a Bíblia.

    Gosto

  28. Glauber diz:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk….
    Nessa o Mats bateu record na escala ignorância de causa.

    E de quebra, ainda misturou big bang com darwinismo…

    Mats, estou no aguardo de um “artigo” seu sobre a falha da Seleção Natural nas rochas.

    Gosto

  29. Mats diz:

    Glauber.
    Mostra onde está a ignorância.

    Gosto

  30. Vini diz:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    MEU DEUS, cara porfavor le e entenda as coisas, vc ta falando muita bobagem,muita mesmo ta a escacla de ignorancia ta muito grande…
    Vc não entende o big bang e a formação da terra, nem o que o resfriamento tem a ver com os halos, pelo que parece não entende a fusão nuclear nem como os minerios se formaram, vc ta jogando informações que vc não possui conhecimento para ver se concegue sair por cima, mas não da ta muito fraco o negoço…
    Até O SILAS MALAFAIA vai te refutar se vc tiver uns argumentos desses….
    uhshushushushushushuhushushushus
    tirei até print muito ilario…..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Gosto

  31. Guto diz:

    O Robert Gentry afirmava eu acho, era sobre a idade da terra mesmo…;

    mas por ser um Fisico Nuclear, o artigo dele falava de muito mais, mas quem tem o artigo dele ? so os colecionadores eu acho…

    Gosto

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s