A Vista Sensível

Jó 19:25-27
Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus, Vê-Lo-ei, por mim mesmo, e os meus olhos, e não outros, O contemplarão; e por isso os meus rins se consomem no meu interior.

O olho humano é tão incrivelmente sensível que é capaz de detectar uma única partícula de luz, o fotão.

Na verdade, o olho humano é tão sensível que se não fossem as características especiais lá existentes (capazes de processar os bilhões de pedaços de informação que chegam ao olho por segundo) nós seríamos sobrepujados.
(Fonte da Imagem)

Embora o olho seja capaz de detectar um único fotão de luz, ele não envia informação ao cérebro enquanto a mesma área da vista não for atingida por pelo menos 6 fotões de luz. Se esse não fosse o caso, numa noite escura haveríamos de ver tudo estático.

Esta especial provisão existente no olho humana deveria fazer os evolucionistas ponderarem se o sistema de visão não tem de facto Uma Causa Inteligente. Afinal de contas, como é que as forças não inteligentes da natureza saberiam as propriedades básicas da Física que controlam o comportamento da luz?

O intervalo da sensibilidade da vista humana é também um milhão de vezes maior que os nossos equipamentos fotográficos, o que providencia um intervalo dinâmico de10 bilhões para um. Enquanto que uma grande sensibilidade é necessária em noites escuras, um sistema interno de controle reduz a sensibilidade durante um dia de muito sól.

Quando consideramos estas e muitas outras estruturas existentes dentro das formas de vida, ficámos com a nítida percepção de que, longe de excluir Deus como Uma Hipótese Viável, a ciência faz exactamente o contrário. Embora o nosso conhecimento científico acerca da forma como a visão funciona seja limitado, o que nós já sabemos deveria leva-nos a louvar a Deus juntamente com o Rei David e afirmar

Eu te louvarei, porque de um modo tão admirável e maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem (Salmo 139:14).

Mas será que só o cristão é que sabe que o corpo humano é o resultado de Design Inteligente? Não. Todo o ser humano sabe que nós fomos criados por Deus, desde os adultos até as crianças.

Então, pode-se perguntar, porque é uma larga percentagem da população mundial vive como se nós não tivéssemos sido criados por Deus? Porque é que as pessoas (a maioria) vive como se o que Deus diz (e disse) seja irrelevante para o nosso dia a dia?

A Bíblia diz-nos porquê:

“E o julgamento é este: A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más.” João 3:19

O que afasta os homens de Deus não é o conhecimento nem é o mal que existe no mundo, mas sim o conhecimento que as pessoas tem do mal que elas já fizeram no mundo.

Como forma de esconder o seu pecado, Adão escondeu-se de Deus.

Como forma de esconder o seu pecado, o homem moderno “esconde” Deus.

……………………………………………………………………………
Vêr também:
1. Visão Celestial
2. O Espantoso Picapau
3. A Improvável Abelha
4. Plantas Possuem Termostátos
5. O Cérebro Supera Computadores
6. Base de Dados de Mutações Aleatórias
7. Computador Mais Proximo do Cérebro
8. Sistema de Visão: Aprendendo com Deus
9. Asas de Borboleta: Aprendendo Com Deus
10. Cientistas Aprendem Com o que Deus Criou
11. Existe “Mau Design” No Sistema de Visão?
12. Formigas Jardineiras – Evolução ou Criação?
13. Criatura Que Refuta o Evolucionismo – Parte 2
14 “O Mais Sofisticado Engenho Voador do Planeta”
15. Criaturas Que Refutam o Evolucionismo – Parte 1
16. Sistema Imunitário e Spam: Aprendendo com Deus

About these ads

Sobre Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
Esta entrada foi publicada em Bíblia, Biologia, Pecado com as etiquetas , , , . ligação permanente.

20 respostas a A Vista Sensível

  1. Andreia diz:

    Não deixa de causar estranheza o facto de deus, ao gerar a sua criatura preferida, a única que ele, alegadamente, concebeu à sua imagem e semelhança, lhe tenha dado olhos anatomicamente idênticos ao do chimpanzé (e dos restantes primatas, por exemplo). Têm as mesmas estruturas, funcionam do mesmo modo, têm as mesmas vantagens de design e os mesmos “pontos cegos”.

    Sentido de humor divino, esta de nos dar o olho de um ser inferior? De um macaco! Ou seria apenas falta de imaginação? Criar tanta coisa em apenas uma semana deve cansar qualquer um… Ou terão apenas sobrado peças do dia anterior e ele decidiu reciclar? Nunca saberemos… os caminhos do senhor são insondáveis…

    Gosto

  2. alogicadosabino diz:

    Mas claro que os olhos humanos nao sao iguais aos olhos dos chimpanzes (Ex: http://www.msnbc.msn.com/id/15625720/). Isso de estar aqui a apelar à ignorância de causa é má forma de jogar.

    Gosto

  3. Andreia diz:

    Os olhos dos humanos, por esse mundo fora, também não são todos absolutamente iguais. Também têm variações de pigmentação e de posicionamento. Uns são azuis, outros cinzentos. Uns com um pouco mais deste tipo de células fotossensíveis, outros com aquele. Uns com um pouco mais de acuidade nocturna, outros com um pouco mais de visão periférica. Se fossem todos iguais… não poderia haver selecção natural!

    Contudo, para além de questões subtis de forma e de coloração, a estrutura básica, o modo de funcionamento do olho é igual entre humanos e primatas (os macacos inferiores!). São as mesmas peças! Dispostas da mesma maneira!

    Ou vais argumentar que dois carros do mesmo modelo são coisas radicalmente diferentes por terem cor distinta e estofos de materiais diferentes?

    A questão é, não seria de esperar que o design inteligente, de tão inteligente e omnipotente que é, inventasse algo de radicalmente novo para nós, sua criação máxima? Ou daqui se poderá inferir que os olhos do criador são assim tão similares aos do macaco, também, diferindo apenas neste ou naquele tipo de célula? Que mais o criador tem que seja similar ao macaco, para além dos olhos?

    Por que raio temos de ter as mesmas estruturas básicas dos olhos do chimpanzé e afins? Se somos assim tão diferentes, por que não radicalmente diferentes? Um engenheiro inspirado, imagino eu, seria isso que faria. Começaria do zero e criaria algo que, de tão magnificamente distinto, de tão claramente maravilhoso, não deixasse dúvidas sobre a magnitude da sua obra e das suas capacidades. Para quê construir uma modesta “casa de habitação social” idêntica para todos se podia construir um “Empire State Building” para a sua obra predilecta, construida à sua imagem? Ou não é?

    “Comparisons of human eyes to those of other primates reveal several SUBTLE differences that help make ours stand out.” Estamos a discutir a estrutura básica, não diferenças “subtis” que tornem os nossos olhos mais visíveis aos outros (contribuindo, assim, para a evolução das nossa sociabilidade, pois é essa a essência da notícia). Não há NADA de radicalmente diferente e de inovador na estrutura do olho humano comparativamente ao olho dos chamados “macacos inferiores”.

    Para que me serve um designer divino omnipotente se ele depois vai usar o mesmo plano básico em tudo? Isso é bom para os arquitectos humanos, que têm limitações… Que se copiam uns aos outros… Que não podem construir “castelos no ar”! Mais, isso, aqui entre nós, meros humanos, chama-se falta de imaginação, falta de capacidade para inovar, plágio…

    Gosto

  4. Mats diz:

    Andreia,

    Para que me serve um designer divino omnipotente se ele depois vai usar o mesmo plano básico em tudo?

    Re-utilização de design funcional é uma característica de um bom designer. Todos os sistemas de navegação de funcionam sobre o asfalto usam rodas. Se fossemos a usar a tua “lógica”, teríamos que inventar outra forma de navegar no asflato só porque já existe a roda.
    Claro que se Deus tivesse usado designs totalmente diferentes para a mesma funcionalidade os ateus haveriam de dizer “Ah! Porque é que Deus usou designs deferentes para a mesma função? que desperdício!!!”

    Deus tem um verso para pessoas assim: Romanos 1:22

    Gosto

  5. Ska diz:

    seríamos sobrepujados por quem? Pelos outros animais que têm olhos?

    Well, duh! Selecção natural, foi isso que aconteceu. Quem ganhou bistinhas ganhou vantagem evolutiva sobre quem não tinha nada!

    Gosto

  6. Mats diz:

    seríamos sobrepujados por quem?

    Sobrepujados de informação.

    Gosto

  7. Andreia diz:

    “Re-utilização de design funcional é uma característica de um bom designer.”

    O homem foi criado à imagem e semelhança de deus. O homem tem olhos, estruturalmente, idênticos aos dos macacos inferiores (por re-utilização de design funcional, como afirmado).

    Conclusão, deus tem olhos estruturalmente idênticos aos dos macacos inferiores. Correcto?

    Gosto

  8. Ska diz:

    Sobrepujados de informação… dizes tu?

    Gosto

  9. Mats diz:

    Andreia,

    O homem foi criado à imagem e semelhança de deus. O homem tem olhos, estruturalmente, idênticos aos dos macacos inferiores (por re-utilização de design funcional, como afirmado).
    Conclusão, deus tem olhos estruturalmente idênticos aos dos macacos inferiores. Correcto?

    O facto de o homem e o macaco terem semelhanças morfológicas e bioquímicas não quer dizer que o Criador do homem também tenha características físicas que a criatura.
    Segundo, “à Imagem e semelhança de Deus” não implica semelhança física, uma vez que Deus é Um Espírito.

    Gosto

  10. Ska diz:

    Pois. A Bíblia é sempre a sério excepto quando é a brincar.

    Gosto

  11. José diz:

    Interessante, “à Imagem e semelhança de Deus” não implica semelhança física, uma vez que Deus é Um Espírito.”

    Ou seja, a famosa frase “à imagem e semelhança de deus” pode significar o que muito bem se entender. Mas não semelhança física… Não é?

    Portanto, quando definem um ser humano, biologicamente, como “um ser criado à imagem e à semelhança de deus” — como já li por aqui algures — estão a definir, concretamente, o quê, em termos físicos, se deus é um espírito? O que é que, afinal de contas, foi criado à imagem e semelhança de deus? Uma vez que os olhos — seguindo a vossa discussão até aqui — já se viu que são iguais em macacos e homens…

    Gosto

  12. alogicadosabino diz:

    Andreia,

    mas o olho do chimpanzé não é igual ao do ser humano. Os evolucionistas minimizam (ignoram) as diferenças e depois dizem que não há diferenças entre o olho dos chimpanzes e do ser humano, tal como os autores desse paper.
    ____________________________________________________

    Segundo o Ska, não podemos levar a sério o luís de camões, já que o mesmo escreveu que “amor é fogo que arde sem se ver” e, até hoje, nunca ninguém viu amor a arder. Levar uma coisa a sério significa perceber o que essa coisa está a dizer.

    Ser criado à imagem e semelhança de Deus significa, sobretudo, poderes fazer aquilo que mais nenhuma criação sua faz. Nenhuma criação de Deus, para além do homem, escreve livros, faz discursos sobre criacionismo, viaja de avião, cria aparelhos para falar a longa distância, constroi edificios de 500 metros de altura, tem capacidade de fazer ciência, etc. E o fundamental, ter a capacidade de se relacionar com o Criador.

    Gosto

  13. Mats diz:

    Ska,

    A Bíblia é sempre a sério excepto quando é a brincar.

    O que é que entendes por ser a “brincar”?

    Gosto

  14. Mats diz:

    Ska,
    Sim sobrepujados de informação. Se 5 pessoas estiverem a falar contigo ao mesmo tempo, tu não consegues assimilar tudo o que elas dizem. Ergo, serias sobrepujado de informação.

    Gosto

  15. Ska diz:

    Segundo o Ska, não podemos levar a sério o luís de camões, já que o mesmo escreveu que “amor é fogo que arde sem se ver” e, até hoje, nunca ninguém viu amor a arder. Levar uma coisa a sério significa perceber o que essa coisa está a dizer.

    Fsckin hillarious. Portanto, o concílio dos deuses, mais o outro deus que queria que os portugueses ganhassem, e o adamastor e não sei que mais, tu acreditas nisso tudo, só porque está escrito nos lusíadas?

    Sabes que quanto mais estrebuchas mais te enterras.

    Mats, serias “sobrepujado” tu e qualquer outro animal. O que é que isso diz sobre a exclusividade humana?

    Gosto

  16. alogicadosabino diz:

    Laranjas e esquentadores.

    Gosto

  17. José diz:

    “Ser criado à imagem e semelhança de Deus significa, sobretudo, poderes fazer aquilo que mais nenhuma criação sua faz. (…) E o fundamental, ter a capacidade de se relacionar com o Criador.”

    Esta é uma questão metafísica, uma definição teísta, não tem nada que ver com biologia ou evolucionismo.

    A evolução só lida com as pectos biológicos, não comprova nem refuta afirmações de carácter metafísico ou religioso. Esse território é “vosso”.
    Assim, sendo, como definem os criacionistas — biologicamente — o que é um ser humano? Se não é um “ser criado à imagem e semelhança de deus”, então o que é, fisicamente, organicamente?

    Gosto

  18. Mats diz:

    Ska,

    Mats, serias “sobrepujado” tu e qualquer outro animal. O que é que isso diz sobre a exclusividade humana?

    “Exclusividade” em que sentido?
    José,

    “Ser criado à imagem e semelhança de Deus significa, sobretudo, poderes fazer aquilo que mais nenhuma criação sua faz. (…) E o fundamental, ter a capacidade de se relacionar com o Criador.”

    Esta é uma questão metafísica, uma definição teísta, não tem nada que ver com biologia ou evolucionismo.

    Mas quem aludiu a isso foste tu, Se tu fazes uma alusão teológica, então não te espantes se receberes uma resposta teológica. Se tu atacas a Bíblia, não te admires se usarmos a Bíblia para te refutarmos.

    A evolução só lida com as pectos biológicos, não comprova nem refuta afirmações de carácter metafísico ou religioso.

    A sério? Então o que fazer com pessoas como o Dawkins, que diz que Darwin tournou possível ser-se um ateu intelectualmente realizado? Ou o Will Provine que diz:
    “Evolution is the greatest engine of atheism ever invented.” (Provine W.B.)

    Ou o que fazer com esta frase:

    “Before Darwin, we thought that a benevolent God had created us.” (Gould S.J.,

    Por outras palavras, segundo o ateu Gould, antes de Darwin sabia-se que Deus nos tinha criado, mas depois de Darwin essa crença foi rejeitada. Não te parece que a teria tem óbvias ramificações ateístas?

    Gosto

  19. José diz:

    “Por outras palavras, segundo o ateu Gould, antes de Darwin sabia-se que Deus nos tinha criado, mas depois de Darwin essa crença foi rejeitada. Não te parece que a teoria tem óbvias ramificações ateístas?”

    Destas palavras de S.J. Gould apenas uma coisa resulta clara, segundo o seu raciocínio, a de que antes de Darwin se pensava que deus tinha criado a humanidade e que depois dele essa ideia pode ser rejeitada. Nada nos diz sobre a existência ou não de deus. A questão é biológica, não teológica. A conclusão ateísta, és tu que a tiras.

    “Então o que fazer com pessoas como o Dawkins, que diz que Darwin tornou possível ser-se um ateu intelectualmente realizado?”

    Bom… problema vosso e de Dawkins. Ser ateu ou não, não é uma questão biológica, mas sim metafísica.

    Para mim, a teoria heliocêntrica de Copérnico, ou a da gravitação de Newton, ou da relatividade de Einstein, ou a teoria da conservação da matéria de Lavoisier-Lomonossov, ou a teoria do uniformitarismo geológico de Hutton ou a da tectónica de placas actual, ou a teoria do big bang, ou etc., etc., também são excelentes argumentos para se ser um ateu intelectualmente realizado. Porque não as colocas em causa tu? Porque não atacas a segunda lei da termodinâmica? Dá muito trabalho? É?!…

    Por essa tua ordem de ideias, todo o conhecimento científico é anti-teísta… o que é falso. A ciência lida com a realidade material do nosso mundo. Não é teísta, nem antiteísta. As consequências teístas ou ateias daí decorrentes já são metafísica. Não são do domínio da ciência. Ao ligares os dois mundos, e ao deitares as culpas para ciência das falhas de estratégia religiosa de gestão do mundo material, estás a confundir, em bom português, “o cú com as calças”, uma vez mais.

    A propósito, feliz aniversário de Darwin. Aposto que estás agora todo encarniçado a escrever algo de viperino sobre o tema. Good for you! Viva a liberdade de expressão! :-)

    Aposto que estás agora todo encarniçado, ruborescido de raiva, a escrever algo de verdadeiramente viperino sobre o tema. Pois olha, good for you! Viva a liberdade de expressão! No tempo da Santa Inquisição esta nossa converseta não seria possível devido ao cheiro de carne queimada! Que saudades tu tens desses tempos, não é? :-)

    Gosto

  20. Mats diz:

    “Por outras palavras, segundo o ateu Gould, antes de Darwin sabia-se que Deus nos tinha criado, mas depois de Darwin essa crença foi rejeitada. Não te parece que a teoria tem óbvias ramificações ateístas?”

    Destas palavras de S.J. Gould apenas uma coisa resulta clara, segundo o seu raciocínio, a de que antes de Darwin se pensava que deus tinha criado a humanidade e que depois dele essa ideia pode ser rejeitada.

    Então a teoria da evolução tem ramificações ateístas porque remove Deus do papel de Criador. Ainda bem que concordas comigo. Remover-se Deus do papel de Criador é o mesmo que dizer que Ele não existe.

    Nada nos diz sobre a existência ou não de deus. A questão é biológica, não teológica. A conclusão ateísta, és tu que a tiras.

    Eu, o Gould, o Dawkins, o Provine, o PZ Meyers, e practicamente todos os grandes evolucionistas do século 20. Será que todos eles estavam enganados em relaçao às ramificações da teoria da evolução, e só tu é que estás certo?

    “Então o que fazer com pessoas como o Dawkins, que diz que Darwin tornou possível ser-se um ateu intelectualmente realizado?”

    Bom… problema vosso e de Dawkins. Ser ateu ou não, não é uma questão biológica, mas sim metafísica.

    O Dawkins retira conclusões metafísicas da sua interpretação da teoria da evolução, coisa que tu dizes que não existe.

    Para mim, a teoria heliocêntrica de Copérnico, ou a da gravitação de Newton, ou da relatividade de Einstein, ou a teoria da conservação da matéria de Lavoisier-Lomonossov, ou a teoria do uniformitarismo geológico de Hutton ou a da tectónica de placas actual, ou a teoria do big bang, ou etc., etc., também são excelentes argumentos para se ser um ateu intelectualmente realizado.

    Dificilmente, porque Copérnico era um crisão e Galileo era um cristão. Agora em relação a Hutton, tu não sabes o que ele disse sobre a Bíblia, pois não? Adivinha o que serviu de fundamento para a sua crença anti-Bíblica? :-)
    Segundo, na lista que tu deste em cima tu confundes ciência operacional (que assenta no que nós observamos hoje), e ciência histórica (que assenta sobre interpretações DO PASSADO).
    O meu ponto mantém-se: a teoria da evolução tem raminificações anti-teológicas, tal como os evolucionistas (Gould, Dawkins, Provine, PZ Meyers) assim o demonstram. Não é “apenas ciência” como tu dizes.

    Porque não as colocas em causa tu? Porque não atacas a segunda lei da termodinâmica? Dá muito trabalho? É?!…

    Porque, ao contrário da teoria da evolução, nós temos evidências que confirmem as leis da termodinâmica.

    Por essa tua ordem de ideias, todo o conhecimento científico é anti-teísta…

    Não necessáriamente, uma vez que a ciência em si opera segundo crenças que são garantidas se o Deus da Bíblia existe. Se Deus não existe, a ciência torna-se irracional e sem fundamento.

    A ciência lida com a realidade material do nosso mundo.

    Porque é que estás a defender aquilo que nunca foi atacado? Eu por acaso disse alguma coisa contra a ciência? Eu falei contra a teoria da evolução não contra a ciência.

    Não é teísta, nem antiteísta. As consequências teístas ou ateias daí decorrentes já são metafísica. Não são do domínio da ciência.

    Etc, etc, etc… A ciência e a Bíblia estão em acordo.

    Ao ligares os dois mundos, e ao deitares as culpas para ciência das falhas de estratégia religiosa de gestão do mundo material, estás a confundir, em bom português, “o cú com as calças”, uma vez mais.

    Mas eu não culpei a ciência por nada deste mundo. Tu é que “defendes” a ciência” quando o que está a ser criticado é a teoria da evolução.
    Não confundas a ciência com a teoria da evolução.

    A propósito, feliz aniversário de Darwin. Aposto que estás agora todo encarniçado a escrever algo de viperino sobre o tema.

    Já pus aqui um post sobre o tio Darwin. :-) Mas olha, os maiores ataques que o tio Darwin tem sofrido vem da parte de outros cientistas.

    Aposto que estás agora todo encarniçado, ruborescido de raiva, a escrever algo de verdadeiramente viperino sobre o tema.

    Pode ser um choque para ti, mas a minha vida não gira à volta do tio Darwin. Felizmente a ciência e a minha vida estão nas Mãos de Deus.

    No tempo da Santa Inquisição esta nossa converseta não seria possível devido ao cheiro de carne queimada! Que saudades tu tens desses tempos, não é?

    Não tantas saudades como tu deves ter dos regimes ateus comunistas que enviaram milhões de pessoas, especialmente cristãos, para os gulags da Sibéria.

    Gosto

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s