Coreia do Sul move-se para corrigir erros científicos presentes nos livros escolares. Evolucionistas em pânico.

A ciência obteve uma retumbante vitória no mês passado quando o Ministro da Educação, Ciência e Tecnologia da Coreia do Sul anunciou que os editores dos livros escolares irão corrigir as edições que contém informação errada em torno da teoria da evolução. A iniciativa para as correcções está a ser liderada pela “Society for Textbook Revise”.

A Nature reportou que as revisões irão extrair dos livros “os exemplos em torno da evolução do cavalo ou do ancestral aviário Archaeopteryx.”(Park, S. B. 2012. South Korea surrenders to creationist demands. Nature. 486 ). O zoólogo e conferencista-sénior Frank Sherwin (Institute of Creation Research – ICR) disse que esta declaração da Nature não está inteiramente correcta:

O Archaeopteryx sempre foi o Archaeopteryx; não houve evolução. Os paleontólogos desenterraram, no total, 11 espécimes e virtualmente todas concordam entre si que o mesmo era uma espécie só. Onde está, portanto, a evolução?

Sherwin, co-autor de “The Fossil Record” juntamente com o geólogo e presidente do Institute of Creation Research (IRC) o Dr. John Morris, escreveu recentemente um artigo – a meias com escritor de ciência Brian Thomas – onde declarava:

A noção de que os dinossauros evoluíram para pássaros é enganadora. O exemplo clássico duma alteração darwiniana é o Archaeopteryx, alegadamente um elo entre os répteis e as áves – via dinossauros terópodes.

No entanto, e ao contrário dos dinossauros, o Archaeopteryx possuía uma caixa craniana enorme, necessária para um maior controle motor e input sensorial (determinantes para o vôo).

Os terópodes tinham um pélvis parecido com o dos lagartos que era distinto da estrutura das áves.

Paralelamente, o Archaeopteryx possuía uma fúrcula robusta, característica comum nos grandes voadores – característica essa que impede os músculos usados no vôo de esmagar delicados sacos internos de ar.

Não há qualquer tipo de evidência que confirme a história de que tais asas, completamente formadas e possuindo clavículas fundidas, “evoluíram” a partir das pequenas patas dianteiras e ausentes de clavículas dos terópodes. Mesmo as medições em torno do Archaeopteryx colocam-no dentro do grupo das áves que se empoleiram.

O Archaeopteryx era uma áve sem qualquer tipo de característica transicional.

(Sherwin, F. and B. Thomas. 2012. Did Some Dinosaurs Really Have Feathers? Acts & Facts. 41 (6): 16-17.)

Sherwin acrescentou ainda que a remoção da evolução do cavalo dos livros escolares é benéfica para a ciência, especialmente se se levar em conta o estudo de 2009 da “Proceedings of the National Academy of Sciences” que apelou para que fosse feita “uma revisão à recente história evolutiva dos equídeos [grupo onde se incluem os cavalos, as zebras e os burros] tendo como base o ADN(Orlando, L. et al. 2009. Revising the recent evolutionary history of equids using ancient DNA. Proceedings of the National Academy of Science. 106 (51): 21754-21759).

Sherwin acrescenta ainda:

Actualmente, a evolução do cavalo encontra-se em maus lençóis. Considerem isto: muitos espécimes classificados como espécies distintas são na realidade variações da mesma espécie. Aquela equipa de 22 pesquisadores internacionais observou que, para que a evolução fosse verdadeira, como ensinada nos livros escolares, teriam que ter existido súbitas explosões de diversificação – ao estilo da explosão Câmbrica – dentro da família dos cavalos. Isto é totalmente contra a proibição de Darwin em torno de grandes e súbitos saltos.

Ao analisarmos a pesquisa, fica-se com a ideia de que estes animais apareceram rapidamente no registo fóssil, sem qualquer tipo de transição gradual evolutiva. Logo a seguir a isto, os cavalos rapidamente apareceram por todo o mundo.

Finalmente, e tal como esperado pelos cientistas criacionistas, as características do esqueleto dos fósseis de cavalo não estão de acordo com as datas moleculares (ADN antigo) que eles analisaram.

. . .

Os estudantes, quer estejam na Coreia do Sul ou em qualquer outra parte do mundo, merecem a melhor educação que o país lhes pode fornecer. Corrigir os erros nos livros escolares é um passo importante na direcção certa.

Fonte

* * * * * * *

Como seria de esperar, o único grupo ideológico que não gosta que os erros científicos sejam corrigidos são os evolucionistas. Vejam o tipo de títulos apocalípticos que eles criaram para “reportar” esta notícia:

Etc, etc. O mesmo alarmismo de sempre.

O que os evolucionistas não se apercebem é que, sempre que eles identificam a remoção de erros científicos dos livros escolares como um ataque à teoria da evolução, eles admitem que a mesma não sobrevive sem os tais erros. Ou seja, o seu histerismo demonstra o que eles realmente pensam da sua teoria da evolução.


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

21 Responses to Coreia do Sul move-se para corrigir erros científicos presentes nos livros escolares. Evolucionistas em pânico.

  1. Douglas says:

    Bom Post!

    Like

  2. Uma pequena nota:

    Apenas por pressão dos Evangélicos retiraram do ensino médio algumas referências à Teoria da Evolução.

    Obviamente que no ensino superior, museus, institutos de pesquisa a Teoria da Evolução continua.

    Vão ensinar aos jovem a idade da terra de milhões de anos, os milhões de anos que a luz demora a chegar à terra, os milhões de anos das eras geológicas, os seres vivos extintos e a época em que viveram.

    Mesmo que os jovens nunca cheguem ao ensino superior se quiserem lá chegar chegam,,,,,

    Eu próprio não dei mecânica quântica, derivadas e primitivas e relatividade no secundário. Não deixei de as conhecer mais tarde.

    No entanto é uma boa vitória do lobby do criacionismo da terra jovem.

    Like

    • Azetech says:

      Conforme descrito na notícia, não houve pressão nenhuma que não fosse justificado. Os erros ensinados como se fossem VERDADE ABSOLUTA, realmente deveriam ser corrigidos.
      Outro detalhe, Anos luz não demonstra TEMPO, mas sim DISTÂNCIA. Só porque o universo é extenso, não significa que o mesmo surgiu em tempos antigos. Esta alegação é efetuada apenas pelo PRESSUPOSTO naturalista e pela FÉ do Big Bang. Segundo a mitologia evolucionária (evolução cósmica), a suposta explosão do nada que gerou tudo, que é responsável por esta visão. Se este mito postulado não fosse reconhecido a priori, o sentido da interpretação dos anos luz seriam o que de fato são, ou seja A DISTÂNCIA e não TEMPO.
      Ciêntíficamente, os princípios antrópicos que permitem a vida na terra não suportariam mais de 10.000 anos. Isso ocorre devido princípios limitantes que são OBSERVADOS e comprovados. Estes princípios são: asfastamento lunar, enfraquecimento do sol, gás hélio, Camada magnética da terra e outros fatores.

      Like

    • Dalton says:

      Não considero vitória do “lobby do criacionismo da terra jovem” pois não houve inclusão de dados que dêem suporte à tal visão do mundo.
      Foi na verdade uma derrota dos xiitas evolucionistas que não conseguem admitir que suas teorias falhas tem falhas.

      De qualquer forma, é um resultado positivo. Caminhamos rumo à verdade, e não a mais uma religião.

      Like

  3. jephsimple says:

    Quando se consideram as duas exigências que uma hipótese deveria satisfazer, gostaríamos de perguntar:

    (a) qual explicação é mais “simples” de ser admitida – que a vida se originou por um ato criativo sobrenatural único, ou que a vida originou-se por geração espontânea, um processo no qual os cientistas na sua maior parte não acreditam?
    (b) como poderíamos verificar se a vida se originou por criação ou por geração espontânea?

    Este problema, pela sua natureza, não pode ser resolvido cientificamente. No máximo poder-se-ia mostrar como a vida poderia ter-se originado. Mas, mesmo assim, nada mais se poderia fazer do que imitar o ambiente no qual se supõe essa origem ter tido lugar, e esperar (talvez durante séculos) para ver se a vida se originaria então naquele ambiente.

    Na realidade, sabe-se muito bem que uma grande habilidade técnica e um alto nível de inteligência seriam necessários para produzir a vida num tubo de ensaio. Se o protoplasma vivo pudesse algum dia ser sintetizado, então os cientistas naturais teriam simplesmente demonstrado que a vida somente poderia ter-se originado através da atividade de uma grande inteligência.

    Pode-se concluir, portanto, dizendo que:

    (a) a explicação mais simples pode ser a criacionista, e devido às limitações da ciência natural um cientista não tem o direito ou razão de rejeitar esta explicação formalmente; e
    (b) uma explicação de um fenômeno natural pode ser correta, ainda que a verificação dentro da estrutura da ciência natural possa ser impossível.

    Isto mostra que o criacionismo cobre um domínio muito maior do que o evolucionismo, porque investiga além do natural, em direção ao sobrenatural – este último não por imaginação, mas por revelação.

    Like

  4. jephsimple says:

    A evolução não pode ser uma tese, porque uma tese deve ser provada, enquanto que a doutrina da evolução é não-provada e também não-palpável. No máximo poder-se-iam citar argumentos de probabilidade, mas não se pode provar que um suposto processo histórico que não está documentado tenha realmente tido lugar. As supostas conseqüências da evolução são documentadas, mas não o próprio processo de evolução.

    É a doutrina da evolução uma hipótese? Uma hipótese serve para correlacionar certos fenômenos observados, e de fato esta é também uma função da doutrina da evolução. Mas há uma grande diferença. Na ciência, as hipóteses têm sempre uma existência temporária, desaparecendo tão logo hipóteses mais satisfatórias sejam achadas. Mas a doutrina da evolução não tem nenhuma alternativa na ciência natural. Mesmo quando um grande volume de dados é achado em contradição a esta doutrina, ela tem permanecido, porque os materialistas nada têm em substituição. Eles simplesmente recusam-se a olhar além do seu campo visual, e sob certo ponto de vista estão eles corretos, porque isto os faria metafísicos, filósofos naturais ou mesmo teólogos.

    Mas ao assim agirem, têm eles então o direito de procurar uma explicação que, como eles mesmos admitem, evidentemente não pode ser dada dentro da estrutura da ciência natural? E quando eles dão uma explicação, pode ela possivelmente ser algo mais também do que uma filosofia, apesar de má filosofia? Delfgaauw reconhece isto de alguma maneira. Ele mostra que a doutrina da evolução não pode ser uma hipótese, porque não pode ser substituída por uma outra hipótese. Portanto, ela também não é uma teoria, porque uma teoria é uma maneira de pensar (a respeito de algum campo da ciência) que também deveria ser substituível por uma outra, o que para o materialista é impossível.

    Portanto, Delfgaauw conclui que a doutrina da evolução é um “postulado”, isto é, uma exigência feita ao raciocínio, de tal maneira que, desejando-se pensar a respeito de um certo domínio da realidade, dever-se-ia pensar de acordo com esta exigência ou dever-se-ia não pensar. Este é um ponto de vista honesto mas muito característico de um materialista; simplesmente recusar-se a pensar de uma outra maneira, a não ser que seja aquela maneira do materialismo. Mas o materialismo nada mais é do que uma espécie de filosofia, e por que não se deveria também ter o direito de aceitar outra filosofia, como por exemplo, o criacionismo?

    Quando se reconhece que o evolucionismo não se enquadra estritamente dentro da “ciência natural”, está-se apto a reconhecer muitos aspectos em que o evolucionismo se torna realmente não científico. Tem sido notado que a doutrina da evolução não oferece alternativa dentro da ciência natural. Portanto, ela é um postulado materialista. Mas é este um postulado “científico”?

    Like

  5. Azetech :

    Anos luz não demonstra TEMPO, mas sim DISTÂNCIA. Só porque o universo é extenso, não significa que o mesmo surgiu em tempos antigos. Esta alegação é efetuada apenas pelo PRESSUPOSTO naturalista e pela FÉ do Big Bang. 

    A velocidade da luz é muito anterior à teoria do big bang. Por mera curiosidade foi proposta por um padre católico.

    Quando ves o espaço vês o passado. A luz demora 8 minutos a chegar do sol à terra, 4 anos aproximadamente para chegar da estrela mais próxima. Demora 50.000 anos a atravessar toda a via láctea.

    Sabendo distância a que se encontra uma estrela, dado que a velocidade da luz no vácuo é uma constante conhecida. É fácil calcular quanto tempo demorou a chegar à terra. Uma mera busca no google informa-te a que distância estão muitas estrelas e os milhares, ou mesmo milhões, de anos que a luz demorou a cá chegar.

    Ciêntíficamente, os princípios antrópicos que permitem a vida na terra não suportariam mais de 10.000 anos. Isso ocorre devido princípios limitantes que são OBSERVADOS e comprovados.

    Indica, p.f., trabalhos cientificos em qualquer àrea do saber que suportem as afirmações.

    Posso indicar-te inúmeros (da ordem dos muitos milhares) de artigos ciêbtificos em História, Geologia, Fisica, Quimica, Sociologia, Biologia, Antropologia, Astrofisica, etc e etc. referentes a fenómenos com muito mais de dez mil anos. Basta indicares a àrea que te interessa e envio-te o link para centenas de trabalhos.

    Jephsimple :

    Eu sei que não adianta mas : a Teoria da Evolução NÂO diz como surgiu a vida. NÂO se pronuncia sobre isso. Apenas estuda populações e como estas se adaptam. Se os primeiros serers vivos apareceram por causas naturais , sobrenaturais ou outras é indiferente à T.E. Ela apenas se aplica a populações que vão mudando.

    A T.E. Não tem nada a ver com fé, materialismo ou religião. Qualquer faculdade de biologia das universidades católicas estuda evolução, Nada tem a ver com a convicção da criação por Deus, Deuses ou o que quer que seja.

    Se for demonstrado que os primeiros seres vivos foram criados sobrenaturalmente isso não altera em nada a T.E. Ela estuda a mudança deles. Pouco importa quem criou….

    Um hipótese é uma pergunta :

    A esfinge é mais antiga que as pirâmides ?
    Depois de observados os factos, documentos, artefactos, etc e tal podemos ter uma teoria:

    A grande pirâmide foi construida mais ou menos há 4500 anos. Dado que a pedra é a mesma e analisando o desgaste duma e doutra podemos afirmar que a esfinge é milhares de anos anterior à pirâmide de Gizé.

    E, é claro, que na Coreia do Sul nem em parte alguma do mundo se vai ensinar que a terra tem 6 mil anos, que o universo é dessa data ou que a pirâmide de Gizé foi construída durante o dilúvio.

    Trata-se apenas de esconder a T.E. Tudo o resto, como não podia deixar de ser, fica exatamente na mesma.

    Mesmo amputado da TE o sistema médio de ensino da Coreia ensina que o universo tem aproximadamente 14,5 mil milhões de anos.

    E a maioria dos crentes não tem nada contra a evolução e os milhões de anos….

    Like

  6. lucianopopper@hotmail.com says:

    Excelente Post.

    Like

  7. Azetech :

    Anos luz não demonstra TEMPO, mas sim DISTÂNCIA. Só porque o universo é extenso, não significa que o mesmo surgiu em tempos antigos. Esta alegação é efetuada apenas pelo PRESSUPOSTO naturalista e pela FÉ do Big Bang. 

    A velocidade da luz é muito anterior à teoria do big bang. Por mera curiosidade foi proposta por um padre católico.

    Quando ves o espaço vês o passado. A luz demora 8 minutos a chegar do sol à terra, 4 anos aproximadamente para chegar da estrela mais próxima. Demora 50.000 anos a atravessar toda a via láctea.

    Sabendo distância a que se encontra uma estrela, dado que a velocidade da luz no vácuo é uma constante conhecida. É fácil calcular quanto tempo demorou a chegar à terra. Uma mera busca no google informa-te a que distância estão muitas estrelas e os milhares, ou mesmo milhões, de anos que a luz demorou a cá chegar.

    Ciêntíficamente, os princípios antrópicos que permitem a vida na terra não suportariam mais de 10.000 anos. Isso ocorre devido princípios limitantes que são OBSERVADOS e comprovados.

    Indica, p.f., trabalhos cientificos em qualquer àrea do saber que suportem as afirmações.

    Posso indicar-te inúmeros (da ordem dos muitos milhares) de artigos ciêbtificos em História, Geologia, Fisica, Quimica, Sociologia, Biologia, Antropologia, Astrofisica, etc e etc. referentes a fenómenos com muito mais de dez mil anos. Basta indicares a àrea que te interessa e envio-te o link para centenas de trabalhos.

    Jephsimple :

    Eu sei que não adianta mas : a Teoria da Evolução NÂO diz como surgiu a vida. NÂO se pronuncia sobre isso. Apenas estuda populações e como estas se adaptam. Se os primeiros serers vivos apareceram por causas naturais , sobrenaturais ou outras é indiferente à T.E. Ela apenas se aplica a populações que vão mudando.

    A T.E. Não tem nada a ver com fé, materialismo ou religião. Qualquer faculdade de biologia das universidades católicas estuda evolução, Nada tem a ver com a convicção da criação por Deus, Deuses ou o que quer que seja.

    Se for demonstrado que os primeiros seres vivos foram criados sobrenaturalmente isso não altera em nada a T.E. Ela estuda a mudança deles. Pouco importa quem criou….

    Um hipótese é uma pergunta :

    A esfinge é mais antiga que as pirâmides ?
    Depois de observados os factos, documentos, artefactos, etc e tal podemos ter uma teoria:

    A grande pirâmide foi construida mais ou menos há 4500 anos. Dado que a pedra é a mesma e analisando o desgaste duma e doutra podemos afirmar que a esfinge é milhares de anos anterior à pirâmide de Gizé.

    Like

  8. jephsimple says:

    João,
    “Eu sei que não adianta mas : a Teoria da Evolução NÂO diz como surgiu a vida. NÂO se pronuncia sobre isso.”

    Onde eu disse que a TE trata da origem da vida …eu até dividi meus comentários,afinal são dois assuntos diferentes, mas que engraçado assim como o processo naturalista da TE é aleatório …assim também para o naturalismo o surgimento da vida foi aleatório,por acaso,acidentes químicos, oque obviamente antecede o postulado da TE,não é possivel haver uma lacuna entre a origem da vida e a TE.

    Então o que estamos abordando não é teoria x ou teoria y … o que estamos abordando é inteligência x naturalismo ,designer x acaso.

    E eu sei muito bem que existem muitos teístas evolucionistas,inclusive aqueles que dão outra interpretação aos sete dias declarados no genesis .

    Portanto tenho esta objeção da frase acima neste meu comentário como irrelevante.

    Like

  9. Dalton says:

    Esconder a TE?
    Vc, como um bom garoto da ciência, deveria ficar alegre por terem corrigido o “erro científico” que estava impregnado nos livros…
    Ou talvez tais correções não sejam de interesse dos evolucionistas…

    Like

  10. Dalton : uma correção. Vi nos comentários da nature feito por um professor Coreano que a T.E. não foi retirada dos livros escolares. O que conseguiram foi retirar algumas imagens de exemplos de evolução. Se calhar tem a ver com o não perder a face que é uma atitude muito oriental. Os miúdos aprendem evolução mas não tem de ver imagens.

    Concordarás comigo que retirar dou curriculum de biologia a TE seria um completo disparate.

    E quanto ás outras ciências continua tudo bem. Continua-se a estudar-se e a produzir-se ciência na Coreia.

    Like

  11. jephsimple

    Toda a ciência é naturalista. Eu explico. Independentemente da fé do cientista ele procura explicações naturais. Antes de Newton não havia nas ciências uma explicação para o arco-iris ou para o movimento dos corpos celestes. Pensava-se que anjos ou mesmo Deus, duma forma sobre-natural, moviam assim os corpos celestes e faziam o arco-iris. Newton, um crente fervoroso, ignorou estas explicações e procurou uma resposta naturalista. Encontrou-a.

    Há muita coisa a que a ciência não pode responder : o que se passou antes do big-bang, como surgiu a vida ou como curar uma simples constipação.

    Nestes casos, como não existe um resposta satisfatória, podemos com legitimidade considerar a hipótese de intervenções sobrenaturais. Na medida em que os fenômenos são compreendidos a explicação sobre-natural é abandonada.

    Isto não implica com a fé de cada um. A gravitação não tirou o poder a Deus, a evolução idem, nem a relatividade, nem a mecânica quântica.

    Muda certamente é a fé num Deus (ou deuses) que fazem relâmpagos, terramotos, arco-iris e que interferem constantemente para manterem o universo em funcionamento. Aparentemente mesmo com deuses não permanentemente interventivos as coisas vão andando.

    Repara que isto não implica automaticamente a não existência dos deuses.

    Continuamos sem saber o que originou o big bang.

    Será que as condições iniciais foram premeditadas para que milhares de milhões de anos depois, através da evolução, tectônica de placas , colisões de meteoritos, etc, surgisse o homo sapiens sapiens ?

    É uma das tais questões que só a fé pode responder.

    Resumindo:

    A ciência lida com fenômenos naturais. A fé lida com os problemas espirituais e com aquilo que a ciência não resolve.

    Misturar as duas é que dá asneira. Se o Newton não tivesse separado uma da outra ainda não tínhamos gravitação.

    E parece-me duma arrogância enorme a posição de certos crentes que afirmam com certezas absolutas que os deuses (ou Deus) querem isto, abomina aquilo, que nunca usaria a evolução, que mais isto e mais aquilo….

    Uma posição mais mais humilde seria dizerem que parece-nos, salvo melhor opinião, que poderá ser que os deuses sejam assim, talvez lhes desagrade aqueloutro.

    Com humildade e sem certezas absolutas.

    Like

    • Mats says:

      João.

      Toda a ciência é naturalista. Eu explico. Independentemente da fé do cientista ele procura explicações naturais.

      Procurar respostas naturais não significa que se é naturalista.
      Naturalismo é a crença de nada mais existe para além do mundo natural.. (seja lá qual for a vossa definição de “natural”).

      No entanto, não é preciso acreditar nisso para se buscar respostas naturais. Por exemplo, eu não sou naturalista, mas sei que a tua respostas foi escrita de modo “natural” (isto é, não houve intervenção sobrenatural).

      Like

    • jephsimple says:

      Eu tomo as palavras do Prof. Dr. Marcos Eberlin.

      Na Origem da vida e do universo temos apenas duas classes de pessoas bem distintas neste mundo [principalmente na ciência];os Naturalistas ou Intenligentistas… ou entendemos que o universo foi causado por forças naturais,sem propósito,sem intenção,sem conhecimento prévio dos objetivos finais, sem inteligência ou adimitimos que uma ação inteligente nos fez com propósito,com a intenção de nos criar,com conhecimento previo do que queria realizar,completos,inteiros.

      Mesmo os agnósticos, neste assunto [os NDAs] no fundo ,quando exprimidos ,ou são naturalistas ou inteligentistas,não é possivel ser 100% neutro.

      Já os evolucionistas-inteligentistas,são os contraditórios,não é uma posição autêntica,mas sim política.
      Nunca na história da humanidade se viu uma ação inteligente usar um processo não inteligente.

      Eu não entendi a afirmação “TODA A CIENCIA É NATURALISTA”.Está me parecendo generalização, ampliação indevida,tautologia,pensamento circular.Tudo que acontece na natureza é natural,ou então TUDO O QUE ACONTECE É NATURAL.

      Um exemplo:Um efeito até hoje misterioso,derrubou o avião que fazia o voo AF 447 da companhia aérea Air France ,matando as 228 pessoas a bordo,quando fazia o trajeto entre Rio de Janeiro e Paris em 1° de Junho de 2009

      Por que todo um aparato foi montado em busca da ciaxa preta do avião?

      Por que queriam saber as causas.Forças naturais ou ação inteligente?Turbulência,defeito mecânico,excesso de velocidade não intencional (erro no velocímetro);ou Ação inteligênte ,deliberada,ato terrorista (colocaram uma bomba lá?).Ou quem sabe uma ação pouco inteligente (falha humana).

      “A fé lida com os problemas espirituais” …A definição de fé não se restringe a religião, ou então, você não percebeu que eu não estou a falar da fé religiosa.Na verdade nem citei nada sobre a fé.

      Like

  12. Mats:

    Isso é uma questão meramente semântica.Os fenômenos existem : tempestades, corpos celestes em movimento, seres vivos e tudo o mais.

    A ciência procura compreende-los. Muitas vezes consegue e muitas vezes não. E até há fenômenos sem causa.

    Penso que uma definição que nos satisfaz ao dois de fenômeno sobrenatural seria:

    Uma fenômeno cuja causa seja melhor explicada pela intervenção duma inteligência não humana.

    Assim um fenômeno cuja causa seja melhor explicada pela intervenção duma inteligência não humana não é rejeitada pela ciência. Apenas não foi ainda descoberto nenhum.

    Se e quando for descoberto tal fenômeno este é atribuído, se e enquanto não existir melhor explicação, à intervenção da tal inteligência não humana.

    E deixo-te com dois exemplos e os votos a todos de um bom S.João que é o meu santo.

    Na lua aparecia um monólito escrito numa linguá compreensível.

    Parece-me consensual que é de atribuir a sua existência a seres inteligentes.

    Uma floresta tropical parece ter tido um design voluntário e a quantidade de predadores, plantas, herbívoros, etc e tal parecem depender dum zelador que regule o nascimento e crescimento de todos para que ela esteja em equilíbrio.

    É consensual que um sistema como uma floresta se mantém mesmo sem zelador e que aguenta algum ruído (secas, madeireiros) e que se vai auto-regulando até um certo ponto. Mesmo na tua visão de YEC as florestas auto-regularam-se depois do dilúvio. A entidade inteligente é desnecessária na floresta ou na órbita dos planetas.

    Quando aparecer um monólito ou outra manifestação que possa ser melhor explicada por uma inteligência não humana ai sim podemos estuda-lo e ver o que dá.

    Like

  13. Fabio says:

    Só um comentário rápido.

    Se alguem critica determinada teoria ou crença, sem apresentar outra mais coerente, esvazia o próprio argumento pela sua falta de conhecimento.

    [Comentário do Editor do blogue: Isto que disseste é cientificamente falso. O peer review é baseado no conceito de testar as alegações de quem escreve um artigo, no entanto nenhum dos árbitros da revisão de pares tem a obrigação de apresentar uma alternativa.
    Segundo, este blogue dedica-se a mostrar como os dados da ciência se ajustam na perfeição com o Criacionismo científico. ]]

    Like

  14. Isaac says:

    Eu acho o evolucionismo um absurdo, e acho que tem sido um grande entrave para a verdadeira ciência.

    Like

  15. Tem que ter muita fé para crer na doutrina da evolução, eu por não ter tamanha fé, fico com o criacionismo de um Deus criador.

    Like

    • Sodré says:

      Humor?

      Like

      • harmo1979 says:

        Claro, humor darwinista você encontra aqui. É legal zombar e criticar essa falsa ciência, na verdade ninguém precisa se formar em biologia para atacar a TE não, ela se auto-ataca quando não explica os mecanismos seletivos quando um bicho X vai para um bixo Y, ou quando a própria seleção natural impede a evolução

        Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s