Crianças novas que recebem disciplina física se tornam adolescentes mais felizes e bem sucedidos

Porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a qualquer que recebe por filho.
Se suportais a correcção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?
Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.
Além do que tivemos os nossos pais, segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciámos; não nos sujeitaremos, muito mais, ao Pai dos espíritos, para vivermos?
Hebreus 12:6-9

[ACTUALIZAÇÃO – 14/02/2010 – 15:23]

1. Resposta do Ludwig

2. Minha resposta.


Este tipo de informação é contra-intuitiva em relação à “sabedoria” que recebemos diariamente, mas faz todo o sentido. Aparentemente pais que disciplinem fisicamente os seus filhos entre as idades de 2 a 6, estão a criar condições para que os mesmos sejam mais bem sucedidos na vida.

Certamente que os activistas vão se insurgir e gritar “Não se pode fazer violência contra crianças!” e outras coisas mais, mas os dados são claros. Como muitas vezes dizemos, contra factos não há argumentos, e os factos claramente mostram que disciplina física aos filhos, aplicada de forma sensata, é uma excelente forma de criar condições para o sucesso dos filhos. O artigo diz, e muito bem que “Os pais precisam somente aprender a distinguir a disciplina de um murro na cara“.

Não deixa de ser curioso que muitas das pessoas que se insurgem contra a disciplina física aos filhos aparentam não ter problemas com a violência terminal que é feita às crianças ainda por nascer.

Eis então mais um excelente texto do blog do exilado Júlio Severo.

Crianças novas que recebem disciplina física se tornam adolescentes mais felizes e bem sucedidos

from Notícias Pró-Família by LifeSiteNews

Thaddeus M. Baklinski

GRAND RAPIDS, Michigan, EUA, 5 de janeiro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Um estudo realizado nos EUA indica que uma surra não é prejudicial para as crianças e, aliás, declara que crianças que foram fisicamente disciplinadas quando eram novas, entre as idades de 2 e 6, se tornaram adolescentes mais felizes e bem sucedidos e tiveram um melhor desempenho na escola, e tiveram mais probabilidade de fazer trabalho voluntário e querer ir para a universidade do que aqueles que nunca foram surrados.

O estudo, conduzido sob o patrocínio do Estudo dos Perfis da Vida Americana (EPVA) {http://pals.nd.edu/} e feito pela Dra. Marjorie Gunnoe, professora de psicologia na Faculdade Calvin em Grand Rapids, Michigan, revelou que há falta de evidências provando que uma surra prejudica as crianças, e que o uso sensato da surra como conseqüência normal para a má conduta é benéfico para as crianças.

“Não há base para as alegações que se fazem contra a surra disciplinar. Elas não estão em coerência com os dados”, disse Gunnoe.

“Penso na surra como um instrumento perigoso, mas há ocasiões em que há uma tarefa grande o bastante para um instrumento perigoso — não podemos simplesmente usá-lo para todas as nossas tarefas”, acrescentou ela.

A professora Gunnoe entrevistou 2.600 adolescentes, fazendo-lhes perguntas sobre surras. Ela constatou que quando as respostas dos participantes foram comparadas com sua conduta, tais como sucesso acadêmico, otimismo sobre o futuro, conduta anti-social, violência, ataques de depressão, aqueles que haviam sido fisicamente disciplinados só entre as idades de dois e seis tiveram o melhor desempenho em todas as medidas positivas.

Aqueles que haviam sido surrados entre sete e onze exibiam conduta mais negativa, mas ainda assim tinham mais probabilidade de obter sucesso acadêmico.

Em casos em que a disciplina física continuou além da idade de 12, ou naqueles que nunca haviam recebido castigo físico, os filhos tiveram um desempenho mais fraco nos indicadores que foram levados em consideração. A Dra. Gunnoe constatou que quase um quarto dos adolescentes no estudo relatou que jamais foram surrados.

O Conselho Americano de Pediatria (CAP) declara que uma surra disciplinar aplicada pelos pais pode ser eficaz quando utilizada de forma apropriada. “É claro que os pais não deveriam se apoiar exclusivamente na surra disciplinar para controlar a conduta de seus filhos”, diz a declaração de posição da organização. “As evidências indicam que pode ser uma parte útil e necessária de um plano bem sucedido de disciplina”.

De acordo com o CAP, a disciplina eficaz tem três componentes: um relacionamento de amor e apoio entre pais e filhos; uso de incentivos quando as crianças têm bom comportamento; e, uso de castigo quando as crianças se comportam mal.

Muitos pais que temem usar uma surra como castigo afirmam que a surra ensina conduta fisicamente agressiva que a criança imitará.

Aric Sigman, psicólogo e autor do livro “The Spoilt Generation: Why Restoring Authority will Make our Children and Society Happier” (A Geração Estragada: Por que restaurar a autoridade tornará nossos filhos e a sociedade mais felizes), comentou os resultados da pesquisa da professora Gunnoe.

“A ideia de que dar palmadas e violência estão na mesma categoria é uma maneira bizarra e doentia de ver aquilo que é castigo para a maioria dos pais”, ele disse ao jornal Daily Mail da Inglaterra.

“Se um pai que normalmente é afetivo e sensível à criança aplica de forma sensata a disciplina, a sociedade não tem por que se queixar e se enfurecer. Os pais precisam somente aprender a distinguir a disciplina de um murro na cara”.

Leia os artigos relacionados de LifeSiteNews:

American College of Pediatricians: “It’s Okay for Parents to Spank”; Suggests Guidelines

UN Continues to Push for Criminalization of Spanking

Canada’s Top Court Criminalizes Spanking Under 2, Over 12 and With Any Objects

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com

Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jan/10010507.html


Advertisements

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Sociedade and tagged , , . Bookmark the permalink.

15 Responses to Crianças novas que recebem disciplina física se tornam adolescentes mais felizes e bem sucedidos

  1. Wallace says:

    Eu recebi disciplina física quando criança… hoje, com 19 anos, vejo que foi ótimo pra mim.
    Muitos dos jovens ladrões e vagabundos de hoje não receberam essa correção e por isso são assim, libertinos. Nossa natureza exige esse tipo de coisa pra que fiquemos na linha, no início, e não carrego nenhum trauma por isso…
    Me dá nojo ver uma mãe ou um pai se deixando levar pelas vontadezinhas dos filhos e aceitando que eles berrem e façam outras frescuras na rua,os envergonhando, só proque não forma discipliandas como devem ser.
    Esses conselhos tutelares ainda punem os pais por fazerem o certo. Inversão de valores, a moda da sociedade de hoje.

    Like

  2. Anjo_Z says:

    Mats,

    “Não se pode fazer violência contra crianças!”

    Aqui no Brasil, existe um concenso que existe sim as palmada corretiva/educativa e existe a surra/violencia desnecessária.

    @Wallace
    Crianças e Adolescentes marginais apanham MUITO no sistema correcional do Brasil, e nem por isso saem mais educados. Nas cadeias, sofre-se todo tipo de violencia e o resultado é que a taxa de reincidencia é alta.

    Não é preciso espancar uma criança para que ela aprenda, acredito até que é possivel educar sem bater nenhuma vez. O que eu não vejo é justamente o NÃO bem aplicado pelos pais, os pais agindo como censores da criança.

    Abraços,
    Anjo_Z

    Like

  3. Mats says:

    Anjo,

    Crianças e Adolescentes marginais apanham MUITO no sistema correcional do Brasil, e nem por isso saem mais educados.

    O post fala em correcção entre as idades compreendidas entre 2 a 6.

    Nas cadeias, sofre-se todo tipo de violencia e o resultado é que a taxa de reincidencia é alta.

    Mas eles não tem entre 2 a 6 anos. Não leste bem o texto, pelos vistos.

    Não é preciso espancar uma criança para que ela aprenda

    Nem é isso que o texto defende.

    acredito até que é possivel educar sem bater nenhuma vez.

    Provavelmente.

    Like

  4. Mats says:

    Wallace,
    Eu não poderia concorda mais contigo. Eu também reparo como a nova geração está totalmente descontrolada. Não há o menor respeito pela autoridade.

    Consequências do ateísmo, se calhar. Afinal, se Deus não existe, todos os comportamentos morais são válidos.

    Like

  5. Nuno Dias says:

    “Consequências do ateísmo, se calhar.” AH AH AH mais uma
    Se tivermos em conta que a maioria da população é católica, se calhar, é culpa da Bíblia.

    “If we inculcate child with a simplistic set of moral principles from an ancient culture, we leave them ill equipped to deal with the radically different social, technological, medical, and psychological issues that face us now when we have to make responsible moral decisions.”
    http://atheismblog.blogspot.com/2007/02/is-religious-education-child-abuse.html

    Like

  6. Mats says:

    “Consequências do ateísmo, se calhar.” AH AH AH mais uma
    Se tivermos em conta que a maioria da população é católica, se calhar, é culpa da Bíblia.

    Mas a Bíblia ensina que as crianças devem respeitar os pais e as autoridades. Agora, se o ateísmo está certo, cada pessoa inventa a moralidade que bem lhe apetece.

    “If we inculcate child with a simplistic set of moral principles from an ancient culture

    Apesar de serem “from an ancient culture”, os ensinamentos Bíblicos são bem actuais. O escritor desse texto assume que “ancient = desactualizado”.

    Uma coisa pode ser bem antiga mas ser bem relevante para os dias de hoje. Por argumentos simplistas como esses é que eu vejo a falta de suporte intelectual do ateísmo. Qualquer iniciante em lógica pode desmantelar eses argumentos simplistas e arcaicos.

    we leave them ill equipped to deal with the radically different social, technological, medical, and psychological issues that face us now when we have to make responsible moral decisions.”

    Vêr resposta de cima. O facto da Bíblia ser um Livro Antigo não é evidência a a posição que afirma que a mesma está “desactualizada”.

    Além disso, de acordo com as evidências médicas, psicológicas e sociais, os ensinamentos da Bíblia, quando aplicados contextualmente, promovem
    comportamento benéficos para a sociedade.

    1. Fé em Deus reduz ansiedade

    2. Vida religiosa e mortalidade

    3. Sexualização Precoce leva meninas à depressão

    4. Programas que incluem a abstinência funcionam.

    Ou seja, sempre que a Bíblia é seguida contextualmente, a sociedade melhora. Sempre que a Bíblia é rejeitada como Suprema Autoridade Moral, as coisas invariavelmente correm mal mais cedo o mais tarde.

    Porque será?

    Like

  7. Anjo_Z says:

    Mats,

    E o meu “@Wallace” foi ignorado…

    “Afinal, se Deus não existe, todos os comportamentos morais são válidos.”
    So se vc quiser isso, afinal ainda temos as leis civis, a moral e os bons costumes que aprendemos com os pais…

    Anjo_Z

    Like

  8. Mats says:

    Anjo,

    “Afinal, se Deus não existe, todos os comportamentos morais são válidos.”

    So se vc quiser isso, afinal ainda temos as leis civis, a moral e os bons costumes que aprendemos com os pais…

    Mas existem pais que ensinam coisas más aos filhos, existem leis civis que podem ser más, e costumoes que são maus. Quem separa o bem do mal de forma absoluta ,se as formas que mencionaste em cima são relativas e não absolutas?

    Se Deus não existe, não há Um Ponto de Referência Absoluto para a moralidade. Pais, sociedade e tudo o mais são falíveis e imperfeitas.

    Além disso, quem disse que somos obrigados a seguir aquilo que os pais ou a sociedade nos diz? Essa “obrigação” é em si mesma um imperativo moral não justificado pelo ateísmo.

    Like

  9. Nuno Dias says:

    “o ateísmo está certo, cada pessoa inventa a moralidade que bem lhe apetece”
    a mesma interpretação pode ser considerada para a religião, afinal de contas, o evangelismo é uma doutrina no meio de muitas outras
    Apenas para o protestantismo:
    http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/0c/Protestantbranches.svg

    Qualquer iniciante em lógica pode desmantelar eses argumentos simplistas e arcaicos.
    é justo

    Porque será?
    Com o passar dos tempos, as culturas mudam.
    Não será muito difícil encontrar estudos que contradigam os links que apresentaste.

    Like

  10. Mats says:

    “o ateísmo está certo, cada pessoa inventa a moralidade que bem lhe apetece”

    a mesma interpretação pode ser considerada para a religião, afinal de contas, o evangelismo é uma doutrina no meio de muitas outras

    Isso não invalida que se Deus não existe, todos os comportamentos morais são válidos, o que implica que os ateus não possuem bases para criticar a moralidade alheia.

    Com o passar dos tempos, as culturas mudam.
    Não será muito difícil encontrar estudos que contradigam os links que apresentaste.

    Força.

    Like

  11. Wallace says:

    Anjo_Z

    Não ignorei o @ Wallace, é que minha net é instável no uso. Um dia posso usar, outro passo 3 dias sem usar. Tenho que compartinlhar com meu irmão a net da minha mãe.
    Quanto à questão:

    @Wallace
    Crianças e Adolescentes marginais apanham MUITO no sistema correcional do Brasil, e nem por isso saem mais educados. Nas cadeias, sofre-se todo tipo de violencia e o resultado é que a taxa de reincidencia é alta.

    Não é preciso espancar uma criança para que ela aprenda, acredito até que é possivel educar sem bater nenhuma vez. O que eu não vejo é justamente o NÃO bem aplicado pelos pais, os pais agindo como censores da criança.

    @ Anjo
    Existe uma diferença entre a punição e a violência, clara até demais. Punição por “travessuras” não se refere a espancar gratuitamente.
    Há uma diferença ainda mais clara quando o assunto é punição dentro da prisão. Se espanca porque não se vai com a cara do sujeito, ou porque é de gangue inimiga, etc…
    A comparação foi pobre, porque o objetivo da punição das travessuras é educar, e ela nunca é excessiva, é apenas um “acorda” pra atitudes. O exemplo dado não se aplica.
    Ao contrário da punição pelos pais, a punição dos outros exemplos gera efeitos psicológicos ruins, como ressentimento, contribuindo pra vontade de se revidar com mais violência. O mesmo não ocorre com a punição pelos pais, a não ser em casos extremos de pessoas mal educadas pela mídia, que vêem crianças matando os pais diariamente estampadas nas capas dos jornais. Meus pais, meus avós e meu tivemos esse tipo de disciplina.

    Like

  12. Lia says:

    Não adianta argumentar com crentalhada.Pescam da Bíblia só o que lhes convém?Nota-se que:
    1- Você quando defende a Bíblia deveria dizer qual delas.Claro está que não leu nenhuma,ou se leu está sendo de uma desonestidade intelectual abominável.
    2-A bíblia, mesmo considerando as diferentes versões e traduções,basicamente é um livro de violência gratuita.Manda matar crianças de colo,violentar mulheres,roubar os bens do vizinho,destruí-lo de todo modo e expropriar seus bens, de cabras a palácios.Se um vampiro morder uma Bílbia morre de overdose,afogado em tanto sangue.E aí jogam seus malditos pecados nas costas dos agnósticos e ateus.
    2-Um erro bem comum é citar Goobbels como insuflador de ódio contra os judeus,quando na verdade ele foi um plagiador dos discursos de Martin Lutero(um cristão…),e tanto o comunismo quanto o nazismo, em termos de propaganda,foram meros plagiadores,em tempos que não havia o control + c e control + V,daquilo que o cristianismo fez e faz com grande habilidade:mentir,repetir uma mentira até que se torne uma verdade.
    Ou o Vaticano,guardião do “cristianismo”,não mente descaradamente quando diz que Jesus nasceu em 25 de dezembro?
    4-Sim,há trechos da Bíblia que servem de suporte a uma educação mais disciplinadora,mas são raros os ‘valores’ positivos nela.Posso ver muito mais inspiração no modelo grego espartano.Já ouviu falar em disciplina espartana?
    5-Ademais,considerando-se que ela tem apenas pouco mais de 5 mil anos,e até bem pouco tempo era de leitura rara de alguns privilegiados,religiosos em geral,que até reis eram analfabetos…,há que perguntar como se disciplinava criança antes da tal Bíblia e em seu espectro geográfico de influência,já que não era mundial,e muitas outras culturas viveram e vivem sem ela,no entanto,tinham e têm códigos severos de conduta,alguns também ancorados em alguma/s divindade/s
    vingativas,outras sem este componente fantasioso.Budismo por exemplo,e umas dezenas mais de filosofias e códigos de cultura bem mais antigos que os contidos na sua bíblia judaica. Já notou como crianças indianas são tão mais ‘educada’,dóceis e respeitadoroas dos mais velhos do que as cristianizadas?e as chinesas do milnar império antes de se tornar comunista?E as japonesas?

    Há leis ruins?Bem,pode até haver.Eu considero uma lei péssima limitar idade penal.Mas não conheço nenhum sistema de leis que mande matar e violenar mulheres,como faz a sua Bíblia.
    E não venham com mimimi de que a Bíblia tem de ser ‘interpretada’.Não pode não.Se ela é a “palavra de Deus”,quem
    são os homens para discutí-la ou dar suas interpretações?Ou aceita toda,ou renega toda.O NT testamento é fruto do AT,se renegar o antigo por conter tanto sangue é ódio não poderá aceitar no NT a figura de Jesus,já que a suposta existência dele,seu nascimento não datado,se dá no contexto do AT,judeu que era,pois qdo nasceu não havia Cristianismo,nem cristãos,seus futuros cheerleaders.
    Deixe de ser ignorante e usar ateus pra bodes expiatórios das mazelas humanas,muitas delas de inspiração ‘divina’.
    E quando disserem que o nazi-fascimo e o comunismo mataram mais do que todos os cadáveres produzidos pela Inquisição,os contados e a os que nunca foram contados porque nem nome recebiam ao nascer,menos ainda papéis,não se esqueça de contar quantos morreram no tal dilúvio.A população total da Terra,mesmo naqueles tempos,era um bocado de gente,né naõ?Ou não morreram?ah,o dilúvio não aconteceu né?ou aconteceu conforme a vontade de Deus?caramba!Hitler,Stalin,Lenine,Gengis Khan
    , Hanibal et caterva devem ter sentido muita inveja.Gastaram tanta tecnologia com suas maldades e o outro lá só abriu uma torneira.
    tsctstc
    ¬¬

    Like

  13. Nuno Dias says:

    a punição física parece-me aceitável inclusive como uma perspectiva evolucionista. Pense-se no actuais animais, mamíferos que recorrem sempre que necessário à agressão física como punição às suas crias.
    O quanto simples palmadas no rabo funcionarão de forma negativa no bom desenvolvimento da criança?

    Like

  14. Para mim é bom, pois preconceituosos deveriam levar uma boa surra para aprenderem a respeitar as diferenças. Quem merece também lear uma boa surra são os valentões que perturbam as pessoas inocentes, os bandidos e aqueles que não respeitam os idosos.

    Like

  15. luciano says:

    Mas uma vez a Bíblia tem razão.
    A história mostra que toda vez que o ser humano fica sem disciplina, a humanidade caminha para o caos. Prova disso são os falidos sistemas comunistas ateus. Ateismo é sinônimo de autodestruição.
    A Bíblia diz que o homem sem autocontrole, temperança, é como a cidade sem muros. Assim é o Ateísmo.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s