Olhos da libélula demasiado complexos para terem evoluído

As libélulas voam com habilidade surpreendente à medida que evitam os obstáculos e caçam outros insectos voadores. Isto é possível devido a forma precisa que os seus olhos lhes permite entender o meio que as rodeia.

De facto, os artrópodes como as libélulas e os camarões possuem alguns dos melhores equipamentos ópticos do mundo (Thomas, B. Shrimp Eye May Inspire New DVD Technology. ICR News. Posted on icr.org November 4).

Se estes avançados sistemas visuais fossem o resultado de milhões de anos de tentativa-e-erro, como defendido pelos crentes evolucionistas, seria de esperar encontrar algum tipo de progressão simples-para-complicado no registo fóssil. No entanto, o que os dados nos mostram são olhos complexos e avançados presentes em camadas geológicas que os evolucionistas acreditam serem as mais antigas.

Na Kangooroo Island (Austrália) foram descobertos olhos complexos entre os fósseis do Período Câmbrico – demasiado cedo para se ajustar à mitologia evolucionista. Os olhos possuem indentações que são análogas aos traços superficiais dos olhos dos artrópodes modernos.

Olhos compostos como estes possuem muitas linhas de unidades conhecidas como omatídeos, cada uma com a sua própria lente. Numa reportagem publicada na Nature, os autores do estudo afirmaram:

Estas lentes não só são muito numerosas e largas, como estão dispostas de forma hexagonal em arranjos de seis em seis: este é o sistema mais denso e mais eficiente de arrumação.
(Lee, M. S. Y. et al. 2011. Modern optics in exceptionally preserved eyes of Early Cambrian arthropods from Australia. Nature. 474 (7353): 631-634.)

Um vídeo online da Universidade de Adelaide descreveu os olhos câmbricos como “surpreendentemente avançados em muitos aspectos. Isto mostra que as criaturas primitivas evoluíram rapidamente uma visão poderosa durante a ‘Explosão Câmbrica’“.

Esta “explosão” refere-se ao aparecimento súbito dos representantes de todos os filos animais (existentes ou extintos) na camada fóssil mais baixa das rochas Câmbricas – aquelas que os evolucionistas religiosamente insistem que foram depositadas há mais de 500 milhões de anos atrás.

Mas será que estes dados demonstram “rápida evolução”?

O composto óptico que os pesquisadores analisaram – os mais avançados descobertos até hoje nos fósseis Câmbricos -possuíam mais de 3,000 lentes. Os mesmos foram comparados com os olhos do “robber fly“. Este insecto possui uma visão detectora de movimento excelente, o que lhe permite caçar em pleno vôo. Os autores do estudo afirmaram:

Estes novos fósseis revelam que alguns dos mais antigos artrópodes haviam já adquirido sistemas de visão similares aos sistemas de visão dos actuais insectos, sublinhando a velocidade e a magnitude da inovação evolutiva que ocorreu durante a Explosão Câmbrica.
(Lee, M. S. Y. et al. 2011. Modern optics in exceptionally preserved eyes of Early Cambrian arthropods from Australia. Nature. 474)

Uma observação estritamente científica (vazia de interpretações evolutivas) mostra apenas que estes fósseis de artrópodes possuíam olhos totalmente desenvolvidos análogos aos olhos dos artrópodes ainda existentes. Declarações como “antigos artrópodes” e “inovação evolutiva” não são científicas uma vez que derivam da visão evolutiva da Biologia e da História — e não dos dados fósseis.

Este avançado sistema tecnológico óptico nunca poderia vir a existir sem Um Criador Inteligente (Deus). Design técnico é sempre o efeito de técnicos de design.

Mas mesmo que estes olhos pudessem ser aleatoriamente especificados, dentro da linha temporal evolutiva não há tempo suficiente para eles se desenvolverem. Alegadamente, a evolução inovou os olhos compostos num período de apenas 30 milhões de anos (desde a altura em que os evolucionistas pensam que a vida surgiu – 542 milhões de anos atrás – até à data atribuída a este fóssil – 521 milhões de anos).

Quantidades enormes de informação codificada são necessários para construir estes olhos compostas. Para além disso, cada parcela de informação genética supostamente apareceu devido a mutações fortuitas.

O problema é que, de acordo com os cálculos levados a cabo por evolucionistas, 216 milhões de anos seriam necessários só para adquirir duas mutações coordenadas – pelo menos nos seres humanos (Durrett, R. and D. Schmidt. 2008. Waiting for Two Mutations: With Applications to Regulatory Sequence Evolution and the Limits of Darwinian Evolution. Genetics. 180 (3): 1501-1509).

Os olhos compostos necessitam de milhares de mutações coordenadas em apenas 30 milhões de anos. Essencialmente, os evolucionistas refutam a sua próprio história.

Conclusão:

A hipótese que defende que estes sistemas ópticos são o resultado de “inovação evolutiva” é claramente falsa. A única alternativa viável é que os mesmos foram criados.

Olhos com elevado estado de sofisticação nos fósseis Câmbricos não são surpresa alguma para aquele que acredita Naquele em Quem “estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e da ciência(Colossenses 2:3).

Uma vez que Ele falou, e tudo se fez; mandou, e logo tudo apareceu(Salmo 33:9), faz todo o sentido que os animais apareçam no registo fóssil totalmente funcionais e operacionais – sem registo algum dum mitológico “passado evolutivo” por trás de si.

Pode ser que num futuro próximo os evolucionistas se coloquem do lado da ciência e abandonem os delírios de Darwin. Até lá, a função dos Cristãos é anunciar as “grandezas de Deus(Actos 2:11)a tempo e fora de tempo(2 Timóteo 4:2).


About Mats

Salmo 139:14 - Eu Te louvarei, porque de um modo terrível e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as Tuas obras
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

18 Responses to Olhos da libélula demasiado complexos para terem evoluído

  1. Douglas says:

    – Darwin 1.0 ( = Transformismo de Lamarck [também chamada popularmente de ”Microevolução”] + Seleção Natural) foi descartado desde os tempos de Darwin, por causa da descoberta da Genética por Gregor Mendel, ou seja, um animal pode crescer certas estruturas JÁ EXISTENTES (ex: pescoço da girafa e ossos da perna) por causa do Uso e DesUso e da BioMecânica (usado em tratamentos para crescer) MAS não poderá passar essas características adquiridas para seus descendentes e nem criar novas estruturas ou orgãos.
    Essas características SOMENTE podem ser passadas adiante se os Genes estiverem no DNA do animal . E A ÚNICA MANEIRA DE ALTERAR ESSE CÓDIGO GENÉTICO DO ANIMAL É INTELIGÊNCIA OU MUTAÇÕES , só que Mutações são sempre Prejudiciais e Deteriorativas , nada “ Novo” é Criado.

    – Darwin 2.0 (NeoDarwinismo = Mutações + Seleção Natural) foi considerada MORTA por STEPHEN JAY GOULD, um evolucionista honesto, EM 1980 !!!!! * (procurar por : ”Is a new and general theory of evolution emerging?”).

    Em 2020 será lançada a mais nova : Darwin 3.0. A SÍNTESE EVOLUTIVA AMPLIADA.

    Pelo que saiba quando os dados empiricos não se encaixam nos fatos, a teoria deve ser revista ou simplesmente descarta. SE algum Ateu ler isso, me Responda : como que o Evolucionismo não é uma religião, se a ”Original” (de Darwin, na Origem da Espécies) foi revista e adicionada inúmeros mecanismos extras para ”funcionar” , ser conservada e ser passada adiante ???
    Abraços

    Like

  2. Dalton says:

    A “seleção natural” fará o evolucionismo evoluir até o ponto em que ele, para ser verdadeiro, irá igualar-se ao DI.
    =P

    Like

  3. Douglas says:

    Dalton,
    HEHEHEHEHEHE
    Verdade Dalton , mas lembre-se que a Seleção Natural foi proposta por um Criacionista 25 anos ANTES de Darwin e todos concordam que é uma força Conservativa e Seletiva (como o próprio nome diz) e não “Criativa”, servindo apenas para manter a saúde genética de uma população.

    Like

  4. Everton Araujo says:

    Mats,

    Faz um post do flagelo de Behe com todos os seus pros e contras.

    [[ Quando tiver tempo. Obrigado pela sugestão. — Mats]]

    E citar tbm o processo que Behe levou apos tentar forçar o ensinamento do DI nas escolas publicas.

    [[ O Dr Behe não tentou “forçar o ensinamento do DI nas escolas públicas”. Tens algum tipo de evidências que suporte essa mitologia? ]]

    Logo apos a decisao, o juiz sofreu varias ameaças, dos evolucinistas é claro.

    Like

  5. Everton Araujo says:

    “Este avançado sistema tecnológico óptico nunca poderia vir a existir sem Um Criador Inteligente (Deus). Design técnico é sempre o efeito de técnicos de design.” (chsm)

    Mats, dizendo isso vc esta concordando com os 521milhoes?

    [[ Não — Mats]]

    nao entendi, é serio. E afirmando isso tao categoricamente é colocar o DI em xeque, por que se existir essa estrutura sem um criador será fatal para a teoria.

    [[ ?!!!! ]]

    Like

  6. Mats says:

    Por favor, Emerson, tenta não partir os comentários em vários comentários. Junta tudo no mesmo para ser mais fácil de responder..

    Like

  7. Everton Araujo says:

    “nunca poderia vir a existir sem Um Criador Inteligente (Deus).”

    Essa sua afirmaçao categorica. Entao, se houver um sistema que venha a existir sem a “inteligencia” a sua teoria cairá sobre terra.

    [[ Ficamos à espera que nos mostrem um sistema informacional que NÃO seja o efeito de uma ou mais mentes inteligentes. ]]

    Depois te respondo a do Behe, to sainda agora. Mas foi um processo que ele sofrei em uma pequena cidade, foi la que ele queria inserir o DI. Fui…

    Like

  8. Douglas says:

    Everton Araujo !
    oi Everton, não sei se você entendeu mas, no Livro de Gênesis da Bíblia fala-se que Deus fez o homem do PÓ DA TERRA e assoprou com suas narinas e fez o homem alma vivente. Ou seja, TUDO o que é necessário para “fazer” e ”alimentar” o Homem, os Animais, os seres Unicelulares, as Plantas, etc, etc, etc, ESTÁ AQUI NA Terra (Água, Solo, Calor Moderado, etc), mas a INFORMAÇÃO ( O QUE REALMENTE “CONTA” PARA TORNAR A MATÉRIA INANIMADA EM MATÉRIA VIVA E COM FUNÇÕES ESPECÍFICAS) somente pode vim de uma fonte inteligente, que segundo a Bíblia, é DEUS (a Fonte da Vida).

    Nos tempos de Darwin, Lamarck, Wallace, não se sabia nada do porque um corpo fazer aquela determinada função (ou até “existir”). Então Lamarck (sua idéia também foi abraçada por Darwin) propôs que com o Uso e DesUso e o Transformismo (Microevolução), os organismos iriam se transformar conforme suas necessidades e suas adaptações lentas a novos ambientes. Com milhões de anos, um tipo de animal iria lentamente se transformar em inúmeros outros (isso deveria ser visto no registro fóssil). Depois que Mendel descobriu o Código Genético (que na época não foi dado muita atenção para ele) , o Transformismo de Lamarck e o “Darwin 1.0” ruiu, isso porque não há maneiras de passar essas “MicroEvoluções” adquiridas por esse animal para seus descendentes (ex: pescoço da girafa, altura artificial, nadadeiras maiores, etc).
    O NeoDarwinismo (Síntese Evolutiva Moderna ou “Darwin 2.0”) somente funciona quando há mutações aleatórias (que é a ÚNICA maneira NATURALISTA de modificar informações já existentes) e então irá abrir espaço para a Seleção Natural agir . O problema é que mutações além de serem raras, são 99% (não estou sendo “tendencioso” não) deteriorativas ou não trazem nada “novo”, então quando um animal sofrer mutações será eliminado pela Seleção Natural. Então a única maneira de haver essa suposta Evolução (transformar um animal em outro) é por uma Fonte Inteligente.

    Like

  9. Everton Araujo says:

    Exitem mais de um mecanismo para adquirir variabilidade genetica alem da mutaçao. 99% delas sao nocisas, sim. Mas 1% é a grande diferença e vc nao consderou.

    Seleçao natural existe? Sim
    variabilidade genetica existe? Sim
    Varios ambientes existem? sim
    deriva genteica existe? sim
    Evoluçao existe? nao!

    Como assim? vcs acreditam em toda a base da evoluçao, mas nao acreditam na TE em si. Alguem me explique. Entao so pode ser explicado por uma mente inteligente. Vago demais.

    Like

  10. Everton Araujo says:

    Mats,

    Foi mal, to te devendo o processo do Behe. Porem, prefiro nao confirmar e retirar o q eu disse, considerando assim que nao existiu esse processo. A fonte na qual eu li, nao encontrei mais e os outros lugares que encontrei algo a respeito estava muito parcial, por isso prefiro nao dizer nada a julgar pelas fontes tedenciosas, desculpas.

    Mudando de assunto, hoje estive pensando em umas coisas sobre os mitologicos milhoes de anos. Vejamos, como vcs, defensores do DI, explicam a 1- “Deriva continental” ou pangeia; 2- Decaimento radioativo; 3- Sintese atomica nas estrelas e 4- O tempo de Deus? (eu ia colocar aki tbm, o petroleo, mas nao quero render esse assunto). Valeu.

    OBS: perguntei ao Mats, mas sintam-se na liberdade de responde caso saibam.

    Like

  11. jonas says:

    Todos estes mecanismos que vão desde a seleção até a deriva,não tem “poder” de introduzir nova Informação para a formação de novos planos corporais.São mecanismos adaptativos usando da Informação já contida no Dna,deixando o organismo que dele lança mão,pronto a enfrentar as adversidades do meio.
    Estão aí o “sumiço” dos fósseis transicionais comprovando que a macroevolução é estória da carrocinha,ou fantasia darwinista.
    Bactérias por mais que se adaptem,serão sempre bactérias.Estão aí os “fósseis vivos” de 500 milhões de anos a mostrar que a transmutação só aconteceu na cabeça dos evolucionistas.

    Quanto as mutações,este número de 1% não sei de onde o Douglas tirou e o Everton se aproveitou;mas mesmo assim as mutações são na sua quase totalidade deletérias,e quando não, são neutras.
    Mutações precisam para formação de novos planos corporais ser mutações coordenadas e não 1,mas centenas ou milhares,e isto aquele papper do Duarret(216 milhões de anos para ocorrer duas mutações coordenadas) dismitifica e põem em dificuldade a teoria.

    O grande problema do evolucionismo,é que ele tenta simplificar o que não é simples,a VIDA,quando mais a sua transmutação,de uma extremófilos(que já é muito complexo) até nós seres humanos,pensantes e conscientes.

    Like

  12. jefferson says:

    Jonas,eu gostei demais desse artigo que vc pode ver no http://designinteligente.blogspot.com/2011/10/vida-e-informacao.html#mais

    Nºs para pensar:Probabilidade de uma proteína se formar pela união ocasional de aminoácidos,sem a intervenção especializada de um ribossomo – 1 em 10^164 ; Qual a probabilidade de uma simples célula evoluir por processos naturais não direcionados – 1 em 10^340000000 ; Encontrar um grão de areia numa praia com o volume de milhões de galaxia – 1 em 10^96.

    A probabilidade da vida evoluir e reter a informação que precisa para se replicar é astronomicamente mais pequena do que qualquer coisa que se conheça.E ISTO PARA APENAS UM ORGANISMO.Pense no que seria preciso de organismo complexos terem evoluido por processos naturais não direcionados.
    De acordo com a ciencia da informação a probabilidade é tão pequenaque tem que ser considerada como “Operacionalmente Impossivel”.

    Se as observações e os dados contradizem a teoria que se esta a testar, a teoria deve ser modificada ou abandonada.Infelizmente parece que não é isso que esta a acontecer com a teoria mais popular sobre as origens.

    Like

  13. Everton Araujo says:

    E como surgi um fossil?
    Como adquirir variabilidade genetica dentro de uma populaçao?

    Eu nao me aproveitei de nada!
    estanho vc dizer que leva 216milhoes, usando um dado estatisco papper do Duarret que esta sendo relacionado com o passado. Se a evoluçao fala que evoluiu no passado ate hj vc nao acredita, mas as estatisticas do passado sao valides, ne?

    “se houver um orgao ou um sistema que nao tenha evoluido, minha teoria caira por terra.” Darwin.

    Like

  14. jonas says:

    Everton!
    A questão de como surgi um fóssil é muto bem entendida hoje.O principal mecanismo é o soterramento rápido onde em temperaturas e pressões adequadas forma-se um fóssil(a outros mecanismos).O assunto é extenso e não quero me deter nele,e sim no “desaparecimento” dos fósseis trancisionais que este sim é muito relevante para o evolucionismo,pois a falta destes fósseis atesta a incongruência do pensamento evolucionista.
    Gould apelou para o saltacionismo quando se deparou com a falta destes tais fósseis,mas esta maneira de ver a Evolução também não tem evidências que a apoie.

    Creio que entendeste mal ou eu não me expliquei corretamente quanto aos 216 milhões de anos,pois a questão fundamental da conclusão dele é que é necessário 216 milhões de anos para que duas mutações coordenadas aconteçam,isto não tem nada a haver com o passado e sim com estatística e probalística.Isto mostra como a Teoria da Genética de Populações do evolucionismo é falho,pois para se transformar um organismo em outro é necessário não 2 mas centenas ou milhares de mutações.Transformando isto em numeros é impossível a evolução ter ocorrido na janela de tempo proposta pela teoria.

    Também creio que Darwin e sua Teoria ja caiu por terra desde o lançamento dela,pois as evidências,tanto da Paleontologia quanto da Biologia Molecular não corroboram os ditames darwinianos.
    O que há na Nomenklatura Científica é um establishment que controla todas as publicações através de Pieer Rewies, onde tudo que não seguir o pensamento Evolucionista e darwinista é descartado como pseudo ciência.
    Se levarmos esta conduta ao seio da Teoria Evolucionista,ela não passa como científica,pois a sua refutabilidade é nula e tendo dentro dela muitos pressupostos e insuficiências.
    A Evolução é um ato de fé,pois até hoje nada provou cientificamente que ele ocorreu.

    Ah,já ia me esquecendo,como adquirir variabilidade dentro de uma população.Isto ocorre porque graças a Informação que já está alocada no Dna é “usada” em favor desta população para se melhor adaptar e viver no meio que apresenta.
    Mutações aleatórias tem a capacidade de destruir a Informação complexa e especificada necessária para o ser,como numa sentença correta tirarmos e colocarmos letras aleatórias.
    A VIDA É COMPLEXA E TEM CONTEÚDO INFORMATIVO.
    Tire algumas letras e troque-as por outras e verás que o sentido da frase desaparecerá.
    A especificidade é fundamental para se chegar a função.
    Abraços

    Like

  15. Douglas says:

    jonas e Everton Araújo,

    quando eu disse que 99% das mutações são deteriorativas eu NÃO estava errado, esses 1% que disse, na realidade, são Neutras . As mutações que foram observadas no laboratório e podem ser chamadas de “Ciência”, são neutras ou deteriorativas .

    – Lane P. Lester, Ph.D. em Genetica: “As mutações são sempre nocivas, pode haver pequenas adaptações numa determinada espécie, mas de nenhuma forma há possibilidade de transformação de um animal em outro. (“The Evolution Conspiracy”)
    -John Sanford (Geneticista com Ph.D. pela University of Wisconsin, EUA): “Quando submetido somente a forças naturais, o genoma humano deve, ao longo do tempo, degenerar irrevogavelmente”. (John Sanford, livro: “Genetic Entropy & the Mystery of the Genome” ).
    -O zoólogo francês Pierre-Paul Grasse analisou as mutações em bactérias durante décadas e concluiu que as mutações são meras flutuações hereditárias em torno de um valor médio, mas que não produzem o efeito evolucionário final. Em geral, as mutações são nocivas: 12 mutações são letais para o organismo; as não letais constatadas afetam apenas pontos acessórios ou indiferentes, ou produzem degenerações. Quando as mutações se desviam muito do ponto médio, elas são fatais para o organismo.

    Like

  16. Douglas says:

    Everton,
    sobre a “Variabilidade Genética” e “Deriva Genética”, depois da descoberta do Código Genético da Informação, esse conceito nunca foi mais tratado por evolucionistas como “Poder” Evolutivo. Por quê? Por causa que essas variações e adaptações POSSUEM LIMITES . Se não acredita no que eu disse, assista: “The Voyage That Shook The World” e verá alguns equívocos de Darwin que nem ao menos é dito nas escolas. Vai desde o Uniformitalismo até a Variabilidade, Especiação e Hibridismo.
    A descoberta da Genética por Mendel mostrou conclusivamente o porque de houver limites dessas transformações.

    Like

  17. jonas says:

    Olá Douglas!
    Eu não falei que estavas errado quanto as mutações deletérias,e sim sobre o 1% que é um numero que não achei na literatura.(se achares me indique)
    O importante é que mutações aleatórias deterioram o Dna e provocam doenças.

    Perfeita a sua manifestação em que dizes que a variabilidade e a deriva genética possuem limites.

    Like

  18. Douglas says:

    jonas,

    Obrigado , em outros posts eu dizia para você sobre a Morfologia Comparada em diferentes espécies somente por causa dos evolucionistas, pois eles usam isso para “Montar” o gradualismo da Arvore de Darwin (mesmo a sendo um raciocínio circular) .
    Abraços

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s