As grandes falhas da teoria da evolução

Por Alis Moreira [PT-BR]

Evolution_CreationA Bíblia ensina que Deus criou o universo e tudo o que nele há. A teoria da evolução ensina que o homem é produto do desenvolvimento das formas mais simples de vida em formas mais complexas e tudo se deu ao acaso. Tal como uma máquina que por si mesma se constrói. A teoria da evolução descarta a necessidade de um Criador inteligente ou de um Designer Mestre.

Pode parecer algo bastante atraente a teoria de que aquelas formas de vida mais simples se tornaram formas mais complexas, entretanto ela não se sustenta. O que se segue abaixo exemplifica as grandes falhas da teoria da evolução:

1. Crer na evolução viola a Primeira Lei da Termodinâmica, a lei da conservação da energia, que estabelece que a energia pode ser convertida de uma forma a outra, mas não pode ser criada ou destruída.

Nada na organização atual da lei natural pode dar conta de sua própria origem. A energia necessária para uma evolução inovadora, por exemplo, um peixe que desenvolva pernas para se arrastar para fora de uma lagoa, transgride esta lei inviolável da física. A estrutura atual do universo é de conservação. O modelo criacionista está de acordo com a perspectiva bíblica de mundo de que Deus criou o universo. Uma vez que Deus cessou suas obras de criação (Gên.2:3), a energia não é mais criada. A liberação de energia em uma reação de divisão do núcleo atômico não é uma criação de energia, mas uma mudança da matéria em energia.

2. Crer na evolução viola a Segunda Lei da Termodinâmica, a lei da dissipação da energia.

A energia disponível para trabalho útil em um sistema funcional tende a dissipar-se, embora a energia total permaneça constante. Sistemas estruturados progridem de um estado mais ordenado e complexo para um menos ordenado, desorganizado e aleatório. Este processo é conhecido como “entropia”.

Teoricamente em uma situação rara, limitada e temporária poderia acontecer no final um estado mais ordenado. Mas, de acordo com esta lei, todos os sistemas se movem rumo à deterioração. A evolução viola directamente a segunda lei da termodinâmica.

Os evolucionistas estão conscientes disso e por esta razão precisam de biliões de anos de violações frequentes da segunda lei da termodinâmica. Estatisticamente a evolução não é apenas altamente improvável, mas virtualmente impossível.

3. A evolução viola a Lei da Biogénese de que a vida vem apenas de uma vida pré-existente e apenas perpetua sua própria espécie.

Crer na evolução é essencialmente uma crença na “geração espontânea” onde em um cenário a vida apareceu quando um raio golpeou algo denso e de alguma maneira uma célula viva se formou.

Pasteur (1860), Spallanzani (1780), e Redi (1688) refutaram que as larvas podem vir de carne em decomposição, moscas de cascas de banana, abelhas de bezerros mortos (etc…). Quando a matéria deteriorada foi selada e pré-esterilizada nenhuma vida surgiu já que não houve contaminação biológica.

4. Não existe prova alguma no registro fóssil que confirme a evolução.

De acordo com a teoria geral da evolução a progressão básica da vida culminando no homem era: matéria inerte, protozoários, metazoários invertebrados, peixes vertebrados, anfíbios, répteis, pássaros, quadrúpedes com pêlo, símios e homem.

Se a teoria da evolução fosse precisa esperaríamos encontrar uma vasta quantidade de formas de transição objetivamente preservadas em registros fósseis.

As formas transitórias são totalmente ausentes dos registros fósseis existentes. Acreditou-se certa vez que o Archaeopteryx era uma forma transitória de vida, mas desde que foi conhecido pelos paleontólogos verificou-se que na verdade tratava-se de uma ave real.

Os evolucionistas, cientes desta falha evidente em seu sistema de crença, agora argumentam que os fósseis não estão presentes porque houve breves “explosões evolutivas” durante bilhões de anos as quais, por causa da rapidez e brevidade, não deixaram marcas (como impressões digitais) no tempo.

Apesar da crença na “explosão evolutiva”, ela ainda não encontra suporte nem na Primeira, nem na Segunda Lei da Termodinâmica e, tampouco, na Lei da Biogênese.

5. Os registos fósseis falharam ao documentar um simples e verificável “elo perdido” entre o símio e o homem.

São inúmeras as compilações sobre evidências superficiais, e imprecisas, construções altamente especulativas e interpretações de artistas, entretanto não existe uma prova científica sequer documentando um elo perdido. “Achados positivos” de um elo perdido são periodicamente anunciados apenas para serem subsequentemente confundidos em controvérsias revistas ou desmentidas.

O homem de Nebraska foi reconstruído baseado na descoberta em 1922 de um simples dente que pertencia a uma espécie extinta de porco.

Em 1891 o homem macaco de Java ou Pithecanthropus erectus (homem macaco erecto) foi reconstruído baseado num pequeno pedaço do topo de um crânio, um fragmento de um osso da coxa esquerda e três dentes molares.

Os vestígios foram colectados num raio de extensão de 21.3 metros dentro de um velho leito de rio misturado com ossos de animais extintos. Sem provas suficientes de que todos os ossos encontrados pertenciam ao mesmo animal um suposto elo perdido foi encontrado com evidências insuficientes.

Dr. Eugene Dubois, um evolucionista fervoroso, mais tarde chegou à conclusão de que os ossos eram os resquícios de algum tipo de gibão (macaco grande da Malásia, do género Hylobates).

Em 1912 Charles Dawson, um fossiologista amador produziu alguns ossos, dentes e instrumentos primitivos os quais ele supostamente encontrara em uma jazida de cascalho em Piltdown, Sussex, Inglaterra.

Em Outubro de 1956 a revista Reader’s Digest publicou um artigo, retirado da revista Popular Science Monthly, intitulado “O Grande Engano de Piltdown” (The Great Piltdown Hoax). Um novo método de absorção de fluoreto para datar os ossos revelou que os ossos de Piltdown eram fraudulentos.

Os dentes tinham sido limados e tanto eles quanto os ossos tinham sido descorados com bicromato de potássio para ocultar a verdadeira identidade. Todos os “experts” haviam sido enganados por mais de quarenta anos.

Por muitos anos o Homem de Neanderthal foi considerado um elo perdido. Ele foi retratado como uma criatura peluda, semi-ereta, contorno alterado do tórax, mais freqüentemente com um porrete nas mãos. Outros esqueletos de Neanderthal revelaram que o Homem de Neanderthal era completamente erecto, totalmente humano, com uma capacidade cerebral superior a do homem moderno em até 13%. Concluiu-se que a espécie inicial tinha sido mutilada pela ósteo-artrite (afecção inflamatória das articulações) e raquitismo. Hoje o Homem de Neanderthal é considerado Homosapiens.

Henry Morris em seu livro “A Criação e o Cristão Moderno” (Creation And The Modern Christian -Master Book Publishers, El Cajon, California, 1985) chama atenção para:

Se a evolução fosse algo verdadeiro, então os vários estágios da evolução humana deveriam ser os mais bem documentados de todos, já que o homem é supostamente a mais recente chegada evolutiva e porque existem muito mais pessoas investigando neste campo e procurando por evidências de fósseis do que em qualquer outro. Apesar disso, como foi destacado acima, a evidência atual é ainda extremamente fragmentária e bastante duvidosa. Contudo, é um assunto de fortes disputas entre os antropólogos evolutivos exactamente quais fósseis hominídeos podem ser ancestrais do homem, como também quando e em que ordem.

Ele aponta que o tão ansiado ancestral comum do homem e dos macacos, especialmente o “Australopithecus” incluindo o famoso “Lucy”, agora parece que, todavia vive na forma de um chimpanzé pigmeu conhecido como “bonono”. O “bonono” é um habitante das florestas do Zaire e é “quase idêntico em tamanho de corpo, estatura e tamanho do cérebro” à Lucy, supostamente o fóssil hominídeo mais antigo ( Science News , February 5, 1983, p.89).

 6. A evolução falha ao explicar a existência de uma “célula simples”.

Os organismos unicelulares mais simples têm em seus genes e cromossomos tantos dados quanto existem documentos escritos nas maiores bibliotecas do mundo – um trilhão de documentos.

Existem centenas de milhares de genes em cada célula. A maioria das formas de vida tem bilhões de células de grande complexidade em perfeita ordem. Não há razão em se dizer que o acaso pode organizar dados tão sólidos. A possibilidade matemática de um corpo humano ser formado acidentalmente é a mesma de uma explosão em uma gráfica formar um dicionário.

Sir Fred Hoyle, um homem ateu e que deu origem à teoria do “universo infinito e em constante expansão”, crê que as probabilidades de que o acaso tenha formado a vida na terra são tão pequenas que podem ser comparadas à possibilidade que “um tornado atravessando um depósito de ferro velho tem de montar um Boeing 747 com as peças em seu interior(“Hoyle on Evolution,” Nature , Vol. 294, Nov. 12, 1981, p.105).

Hoyle e Chandra Wickramasinghe, uma astrônoma matemática, calcularam a probabilidade de que a vida surgisse espontaneamente em qualquer lugar do universo num raio de 15 bilhões de anos luzes e pelo menos 10 bilhões de anos de idade. Eles descobriram que a chance de que esta probabilidade ocorra é menos de uma em 1 com trinta zeros.

Sir Fred Hoyle e a Dra. Wickramasinghe chegaram relutantemente à conclusão de que a vida deve ter sido criada por uma Inteligência Superior (um tipo de inteligência panteísta que criou os esporos por alguma razão em outras partes do universo os quais foram arrastados para a terra) já que é de extrema complexidade terem surgido pelo processo natural.

Sir Fred Hoyle faz outra comparação pitoresca usando uma criatura peluda apreciada pelos evolucionistas:

Não importa quão grande seja o meio ambiente que alguém considere, a vida não pode ter tido um começo ao acaso. Um bando de macacos trovejando sobre as teclas de uma máquina de escrever não conseguiria produzir as obras de Shakespeare, pela prática razão de que todo o universo observável não é grande o suficiente para conter as hordas de macacos necessários, bem como as máquinas e certamente nem os cestos de papel para o lixo produzido pelas tentativas equivocadas. O mesmo se aplica aos materiais vivos. (p.148).

Os homens percorrerão grandes distâncias para organizarem em bases eficientes que não há um Designer pessoal do Universo que inteligentemente formou toda a vida. Só para os dados gerais e superficiais fornecidos por este site na web, se requer muito mais fé para acreditar na evolução do que para se crer num Criador Inteligente. A evolução é uma teoria sem evidência científica que a fundamente.

É uma fé vazia para aqueles que não querem crer em Deus e deveria ser ensinada como religião. Uma religião que inspirou Karl Marx a desenvolver sua teoria de luta de classes e influenciou Adolf Hitler com sua raça ariana evoluída e superior. Muitos foram sacrificados por causa de suas visões utópicas, cruéis e amorais.

A evolução é um sistema de crença que olha para um feto como um embrião de animal sem o direito à vida e não o vê como criação de Deus. Como Davi escreveu no Salmo 139:13:

Pois possuíste os meus rins; cobriste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem“.

 

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

33 Responses to As grandes falhas da teoria da evolução

  1. O ateu busca na evolução uma saída para aceitar a inexistência de Deus.
    A evolução é um túnel sem saída, então os ateus tentam desesperadamente cavar uma saÍda,
    em vez de esperar que uma saída surja espontaneamente.

    Like

    • Glaucio says:

      Aqui se mostra claramente que não há Evolução. Ótimo. Agora me descreva como houve a criação nesta mesma metodologia, ou seja, utilizando as mesmas leis que refutam a teoria da Evolução.

      Like

      • Glaucio says:

        Vou acender uma Luz em toda essa discussão: Vi que os evolucionistas daqui são mais religiosos dos que os cientistas teólogos pois estes escribas querem ‘por fina força’ de seus argumentos basados em seus contos de fada, inverter a ordem das coisas, que são:
        1-Deus criou o Universo.
        2- Este (Universo) funciona segundo as leis que que surgiram juntamente com sua criação
        ( imutáveis e perfeitas)
        3- Pelo fato acima; nem o próprio Deus muda estas leis, e nem há sua intervenção. ( pois se houvesse esta necessidade, não seriam perfeitas) ( a batata de vocês já esta assando, pois esperem)
        4-. Estas leis são visíveis no próprio universo, guardadas em sua própria existência e no seu funcionamento.
        Estas Leis não estão cincunscritas em nenhum livro feita pela mão do homem, pensada por ele. mesmo que dita revelada o que se encontra escrito são somente PEQUENOS sussurros ouvidos pelo homem embotados pelo seu próprio ego.

        Dai, por isso eu digo que os dois lados estão totalmente errados,embotados pelo ego do tamanho da terra, não conseguem ver O grandioso e infinito Universo de DEUS: “um que explicar ao outro o que não consegue enxergar; e o outro quer que este acredite no que ele próprio não acredita”.

        Like

      • Miguel says:

        Aqui se mostra claramente que não há Evolução. Ótimo. Agora me descreva como houve a criação nesta mesma metodologia, ou seja, utilizando as mesmas leis que refutam a teoria da Evolução.

        Uma vez que a vida não se criou a ela mesma, então ela foi criada. The Law of Excluded Middle.

        https://darwinismo.wordpress.com/2011/04/18/criacao-ou-evolucao-evolucionistas-negam-este-dualismo-mas-usam-no-com-frequencia/

        Like

      • João Carlos says:

        Miguel on a Bíblia e a maior prova disso! Pois além de ser um livro que orienta a vida do ser humano para os caminhos de Deus, existem relatos dados desde muitos e muitos anos antes de Darwin nascer! Como a criação de Adão e Eva! A história do nascimento deles foi passada de geração em geração! De que eles haviam sido criados por um ser divino e espiritual e não por um processo natural! Afinal sendo mais racional, não acha que os filhos deles queriam saber de seu passado? como eram quando eles eram crianças? Como nasceram? Eles com certeza não diriam que foram de um macaco ou de um processo natural! essa história não só é descrita biblicamente, mais também na história da civilização humana, ela sempre é relatada de um homem e uma mulher terem sido criados por Deus e assim, dado origem a todos os serem humanos da terra! Isso antes de surgir esses kras e falaram que o homem é fruto de um longo processo de seleção natural! :S

        Like

    • Roberto p carvalho says:

      como criar vida apartir do nada viola 2 lei da termodinamica como DEUS criou sem violar a 2 lei da termodinamica

      Like

      • Lucas says:

        como criar vida apartir do nada viola 2 lei da termodinamica como DEUS criou sem violar a 2 lei da termodinamica

        Porque Deus não estava limitado pelas forças da natureza.
        A forma correcta de dizer é “NA NATUREZA, nada se cria e nada se perde, tudo se transforma”.

        Like

      • Marcelo Amaral says:

        Se Deus criou a natureza como a conhecemos, então as leis da natureza são consequências das escolhas que Deus fez. A 2ª Lei da Termodinâmica é uma observação de um dos aspectos consequentes das escolhas do Criador. Assim, Deus não poderia violar o que Ele criou. (Desculpem-me se repeti o que Lucas já respondeu)

        Like

  2. Glaucio says:

    Miguel diz:Uma vez que a vida não se criou a ela mesma, então ela foi criada.
    O que eu perguntei foi com TC pode ser explicada, segundo esta lei por exemplo?

    1. Crer na Criação viola a Primeira Lei da Termodinâmica, a lei da conservação da energia, que estabelece que a energia pode ser convertida de uma forma a outra, mas não pode ser criada ou destruída.

    Like

    • Miguel says:

      Miguel diz:Uma vez que a vida não se criou a ela mesma, então ela foi criada.
      O que euperguntei foi com TC pode ser explicada, segundo esta lei por exemplo?

      1. Crer na Criação viola a Primeira Lei da Termodinâmica, a lei da conservação da energia, que estabelece que a energia pode ser convertida de uma forma a outra, mas não pode ser criada ou destruída.

      Vocês citam a lei mas esquecem o que está subentendido.

      Vocês lêem “a energia pode ser convertida de uma forma a outra, mas não pode ser criada ou destruída” mas deveriam ler NA NATUREZA a energia pode ser convertida de uma forma a outra, mas não pode ser criada ou destruída”.

      No mundo *natural*, a energia não pode ser destruída, mas Deus é Sobrenatural, e Ele pode criar energia e matéria (que são essencialmente a mesma coisa) do nada.

      Lembra-te: as leis da ciência explicam fenómenos que ocorrem NA NATUREZA. Sempre que vires um evolucionista cientificamente iletrado a dizer que “Deus não pode criar nada” porque isso viola a lei , podes ter a certeza que a expressão “NA NATUREZA” explica as coisas.
      NA NATUREZA

      Like

  3. Sodré says:

    As leis da ciência explicam fenómenos que ocorrem NA NATUREZA… Ora, não há fenómenos fora da NATUREZA, porque tudo o que existe, existia ou existirá é NATUREZA…, inclusive as ideias na mente humana relativas ao “sobrenatural”….

    Like

    • Sodré says:

      “Fenómeno é a definição de qualquer evento observável. Os fenómenos constituem os dados em bruto da ciência…,” , ou seja só ocorrem na NATUREZA.

      Like

    • Miguel says:

      As leis da ciência explicam fenómenos que ocorrem NA NATUREZA… Ora, não há fenómenos fora da NATUREZA, porque tudo o que existe, existia ou existirá é NATUREZA

      Estás a fazer confusão entre o mundo material (que é o objecto das leis da conservação de matéria e energia) com toda a esfera de existência. O termo “natureza” usado por mim é relativo ao mundo físico.

      Agora, se tu queres dizer que nada mais existe para além do mundo fisico, tens que dar algum tipo de evidência.

      Tens que definir melhor a tua “natureza”. A da ciência centra-se no mundo físico.

      inclusive as ideias na mente humana relativas ao “sobrenatural”….

      E com este comentário mostras que usaste a palavra “natureza” para mundo físico (isto é, nada mais existe para além do mundo físico). Mas isso é um erro bem básico, refutado facilmente com a existência de informação em código (que é uma entidade imaterial).

      Like

      • Azetech says:

        Miguel

        “””Mas isso é um erro bem básico, refutado facilmente com a existência de informação em código (que é uma entidade imaterial).”””

        Não só a informação, mas a vida em si é um atributo imaterial.
        Por exemplo, um corpo vivo e um corpo morto possuem as mesmas estruturas físicas.
        Porém o corpo vivo possui uma característica IMATERIAL que o diferencia da outra.

        A Razão também é outra entidade imaterial, visto que o mesmo não pode ser visto, tocado, cheirado, ouvido ou degustado.

        P.s: Tenho uma pergunta, tu és parente do Mats?

        [[Miguel escreve: Mesma pessoa]]

        Like

    • Sodré says:

      Sou tendencialmente um fisicalista, é a física que explica o real, o resto são ilusões… tudo é energia e matéria, espaço e tempo…., os supostos atributos imateriais têm ligação à energia/matéria embora a ciência ainda não consiga explicar completamente… E se a ciência não ainda explique tudo, e talvez nunca venha a fazê-lo, as religiões não explicam nada pois não possuem um método racional que permita explicar o que quer que seja…

      Like

      • jephsimple says:

        Como o resto é ilusão ?

        A que te referes ?

        A vossa mente declara a verdade e a nossa mente que é cetica a essa crença q o cosmos é tdo o q existe, declara é mentira?

        Isso sobre fisicalismo alguma vez foi falseado???? Quando?Cade os testes?

        Nem sei pq mas isso esta cheirando a mais uma crença… Aí vale tudo, multiversos, terra do nunca, kripton, superman…

        Nao que possuo apenas a ciência como bussula, mas que raio rssa crença de que o cosmos é tudo o que existe tem a ver com ciência ? o.O

        Like

      • Sodré says:

        “O resto é ilusão”…De facto tens razão porque não há “resto”, as próprias ilusões são meros produtos do mundo físico operando na mente humana… Há algo que não tenha a ver com a ciência? Há algo que a ciência não estude? o quê?

        Like

      • jephsimple says:

        “as próprias ilusões são meros produtos do mundo físico operando na mente humana…”

        Humm … A definição de ilusão está parecendo um assunto subjetivo… A subjetividade física …Que coisa…

        Minha crença é produto do mundo físico é só? Tanto quanto sua crença fisicalista é produto do mundo físico operando em sua mente?… Eu até poderia entender isso como razoável, não fosse a minha busca pela origem da vida e desse universo… Fico a perguntar se o universo começou então como ele é tudo oque existe? Se o universo é eterno pq raios alguns cosmólogos afirmam que este universo tem seus 13, alguma coisa de bilhões de anos?

        Então nós chegamos a nosso equipamento cognitivo …

        Eu encaro assim … teu equipamento cognitivo te convenceu que o cosmos é tudo oque existe… O meu equipamento cognitivo crê que existe algo para além do cosmos, não apenas Deus, mas a minha própria mente não se reduz a este cosmos, embora defendo que não se pode separar a mente do corpo, isso não me faz reduzir mente e matéria como mesmas propriedades [nem neurociência prova isso], apenas que se formam, são irredutíveis.

        Então eu tenho um artigo abordando sobre qual equipamento cognitivo possivelmente é defeituoso >>> http://jephmeuspensamentos.wordpress.com/teismo-ateismo-e-racionalidade-alvin-plantinga/

        Like

  4. jephsimple says:

    Vê que o mundinho natural de Darwiland é muito limitado, seu “moradores” não conseguem enxergar um mm além de seus narizes!

    Os evos vira e mexe dizem que a resistência a antibióticos é evidência para evolução [cega estúpida, não guiada, não dirigida, acidental, aleatória(???)] … Expliquem caros evos , aonde tal resistência é evidência para vós naturalistas que creem que o cosmos existe e nada existe para alem dele …

    As bactérias não têm sexo , mas elas podem misturar seu material genético, puxando em DNA de células bacterianas mortas e inseri-los em seu próprio genoma. Uma nova pesquisa descobriu que este processo – chamado de recombinação – é mais complexa do que se supunha inicialmente. As descobertas podem ajudar-nos a entender por que as bactérias que causam doenças graves são capazes de iludir as vacinas e rapidamente tornar-se resistente aos medicamentos.

    Não necessariamente por meio da seleção natural darwiniana, como seu professor foi condenado a dizer na escola.

    http://www.uncommondescent.com/evolution/bacteria-develop-antibiotic-resistance-by-using-dna-from-dead-bax/ ( Está no UD mas lá podes acessar ao link do Science Daily)

    O mais engraçado é os naturalistas não entenderem a resistência a anti bióticos, que precisam testar DIFERENTES MODELOS EVOLUTIVOS contra esses NOVOS DADOS … Nem sei por que, fui eu, rachar-me, rachar o meu bico da cara dos evo diante desses dados … bbrrruuusssshhhhhwwwwsshhhhaaaa kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk …. 😀 Háááá pegadinha da natureza !

    Hááá … Mas eu fico a me perguntar como forças estupidas iludem as vacinas … Vai! o mundo natural é o que? Pura magia? Ah vai … me ri … mijei …. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Like

  5. jephsimple says:

    Aze,
    “P.s: Tenho uma pergunta, tu és parente do Mats?”

    Já estava desconfiado que o Miguel era o Mats … hehehehe … Mas confesso que criei em minha mente uma hipótese mirabolante onde o site do Mats era uma rede controlada por diversas pessoas, e que havia regras entre eles de controle do site e etc … kkkkkkkkk … que viajem🙂

    Like

    • Azetech says:

      Jephsimple

      “””Já estava desconfiado que o Miguel era o Mats …”””

      Eu também havia percebido grandes similaridades entre as as palavras do Mats e do Miguel,
      Porém, diferente de ti, imaginava que eram irmãos ou parentes próximos. 🙂

      “””Mas confesso que criei em minha mente uma hipótese mirabolante onde o site do Mats era uma rede controlada por diversas pessoas, e que havia regras entre eles de controle do site e etc … kkkkkkkkk … que viajem “””

      LOL, é verdade.
      Também confesso que pensei a mesma coisa.😀

      Like

  6. Luiz Claudio Martins Reis says:

    Cara… eu amo tudo isso… perfeito, muito bem explicado e sem rodeios! É ótimo ficar vindo aqui toda semana! Paz a todos!

    Like

  7. Everton Araujo says:

    Nao entendo como a evoluçao poderia violar a 1ª e a 2ª lei da termodinamica? alguem poderia me explicar?

    Like

    • Al says:

      A verdade é que a Teoria da Evolução não viola qualquer um dos princípios da termodinâmica. As explicações apontadas pelo Miguel só fariam sentido se não existisse uma coisinha chamada SOL (para além de confundirem entropia termodinâmica com entropia informacional, que não são de todo a mesma coisa). O Sol é simultaneamente a fonte de energia que torna a vida na Terra possível, mas também a origem do aumento da entropia em todo o sistema solar.

      Um comic sobre o assunto:
      http://www.smbc-comics.com/?id=3340#comic

      Like

      • Miguel says:

        A verdade é que a Teoria da Evolução não viola qualquer um dos princípios da termodinâmica.

        É possível um sistema baseado na informação em código ir ficando progressivamente mais organizado com o passar do tempo, sendo exposto a nada mais que as forças não-inteligentes da natureza?

        As explicações apontadas pelo Miguel só fariam sentido se não existisse uma coisinha chamada SOL (para além de confundirem entropia termodinâmica com entropia informacional, que não são de todo a mesma coisa). O Sol é simultaneamente a fonte de energia que torna a vida na Terra possível, mas também a origem do aumento da entropia em todo o sistema solar.

        A energia nua e crua do Sol só é útil aos seres vivos porque existem máquinas biologicas dentro deles que convertem a energia em algo útil. Por exemplo, as plantas têm a fotossíntese enquanto que nós mamíferos temos o metabolismo.

        A luz e o calor do Sol por si só não aumentam o nível informacional dos seres vivos (e, claro, nem da matéria morta).

        Like

      • Al says:

        Miguel,

        “É possível um sistema baseado na informação em código ir ficando progressivamente mais organizado com o passar do tempo, sendo exposto a nada mais que as forças não-inteligentes da natureza?”

        É possível. Mas só é possível se se verificarem duas coisas: 1) variações no código ao longo do tempo (seja porque método for); 2) selecção do código mais adequado e eliminação dos menos adequados (mais uma vez, o método é irrelevante, desde que exista). O primeiro princípio garante que o código nunca vai ficar estacionário, o segundo garante que a cada “geração” o código vai ficar “melhor”. O que é “melhor” depende do método de selecção do código. Estes dois princípios são utilizados por cientistas e engenheiros para resolver problemas complexos para os quais não há formas “inteligentes” de resolução. Esta técnica é conhecida por Algoritmos Genéticos e é muito utilizada (http://en.wikipedia.org/wiki/Genetic_algorithm).

        Na biologia, qualquer um destes princípios é inegável. É inegável que existem mutações e variações entre gerações (vemo-lo todos os dias: nenhum dos nossos filhos é uma cópia exacta do pai). É também inegável que existe um processo natural de selecção de descendência (vemo-lo também todos os dias: alguns casais têm um filho, outros dois, outros 10, alguns nenhum).

        Mas repare que isto é apenas teoria da informação. Não têm nada a ver com a termodinâmica, que era o que estava a ser discutido.

        Like

      • Al says:

        Miguel,

        Em relação ao segundo princípio da termodinâmica, ele diz qualquer coisa como:
        “É impossível a construção de um dispositivo que, por si só, isto é, sem intervenção do meio exterior, consiga transferir calor de um corpo para outro de temperatura mais elevada” (esta formulação é um pouco redutora, mas evita a palavra entropia que já percebi que não domina) (http://pt.wikipedia.org/wiki/Segunda_lei_da_termodin%C3%A2mica#Enunciados).

        Onde é que está a “complexidade” do código nesta definição? Onde é que está a “desordem” nesta definição? Na verdade não está.

        Note-se no entanto que, em geral, num sistema com uma temperatura mais elevada, as partículas (moléculas, átomos, electrões, etc) são mais livres e por isso movimentam-se mais e as estruturas tornam-se menos rígidas, isto é, são mais “desorganizadas”. Esta é a grande fonte de confusão. É por isto que as pessoas acham que a segunda lei da termodinâmica têm algo a ver com “desordem”, mas, como pode constatar pelo enunciado acima, a segunda lei da termodinâmica apenas está relacionada com … a termodinâmica.

        Repare também que o enunciado diz que é impossível transferir calor de um ponto frio para um ponto quente (i.e. diminuir a entropia) SEM INTERVENÇÃO DO MEIO EXTERIOR, ou seja, sem uma fonte de energia externa. Ora é isso mesmo que o sol é para a Terra: uma fonte de energia externa. É possível diminuir a entropia na Terra, porque ela aumenta no sol. Dizer o contrário é dizer que o sol não existe, o que me parece de veracidade duvidosa.

        Like

      • Miguel says:

        Em relação ao segundo princípio da termodinâmica, ele diz qualquer coisa como:
        “É impossível a construção de um dispositivo que, por si só, isto é, sem intervenção do meio exterior, consiga transferir calor de um corpo para outro de temperatura mais elevada” (esta formulação é um pouco redutora, mas evita a palavra entropia que já percebi que não domina) (http://pt.wikipedia.org/wiki/Segunda_lei_da_termodin%C3%A2mica#Enunciados).

        Onde é que está a “complexidade” do código nesta definição? Onde é que está a “desordem” nesta definição? Na verdade não está.

        Não está e eu nem estava a falar disto, mas na entropia INFORMACIONAL (aquela que Prigogine tentou, sem sucesso, resolver).

        A entropia INFORMACIONAL dum sistema natural procede da ordem para a desordem – da organização para o caos. Repito, isto pa a Segunda Lei da Termodinamica (SLT) aplicado à INFORMAÇÃO e não à transferência de calor e energia entre as massas.

        (…)É por isto que as pessoas acham que a segunda lei da termodinâmica têm algo a ver com “desordem”, mas, como pode constatar pelo enunciado acima, a segunda lei da termodinâmica apenas está relacionada com … a termodinâmica.

        Todos os sistemas naturais – incluindo aqueles que dependem da informação – estão sujeitos à força da SLT. Se uma teoria diz que processos naturais podem causar um redução da entropia INFORMACIONAL, isso está claramente errado porque fenómenos naturais não fazem isso.
        Faz uma experiência: deixa um livro ao sol, durante anos e anos, e vê se a informação lá contida aumentou ou diminui. O mais provável é que os elementos naturais façam o que sempre fizeram, isto é, destruam a informação codificada.

        É nesse sentido que a SLT se encontra em oposição naturalista de que a vida, POR SI SÓ, foi-se tornado mais organizada, mais estruturada e com mais informação em código.

        Mas repito, dou-te o benefício da dúvida: conheces algum caso observado, documentado e estudado onde forças naturaios POR SI SÓ tenham reduzido a entropia informacional?

        “É possível um sistema baseado na informação em código ir ficando progressivamente mais organizado com o passar do tempo, sendo exposto a nada mais que as forças não-inteligentes da natureza?”

        É possível. Mas só é possível se se verificarem duas coisas: 1) variações no código ao longo do tempo (seja porque método for)

        De onde surgiu este código? Qual o fenómeno natural que criou este código de onde ele não existia? (Tu nem te apercebes do problema).

        2) selecção do código mais adequado e eliminação dos menos adequados (mais uma vez, o método é irrelevante, desde que exista).

        Selecção não é criação. Escolher o que já existe não cria nada de novo. Tu tens que mostrar e documentar um fenónmeno criativo e não um fenómeno selector.

        O primeiro princípio garante que o código nunca vai ficar estacionário, o segundo garante que a cada “geração” o código vai ficar “melhor”.

        Não, a escolha de código já existente (cuja origem tu não explicas e nem dizes como essa origem circumnavegou à volta da entropia informacional) apenas elimina os que NÃO TÊM ESSE CÓDIGO. Ou seja, a selecção do “bom código” elimina os que têm o “mau “código”, mas não cria nada de novo.

        O que é “melhor” depende do método de selecção do código. Estes dois princípios são utilizados por cientistas e engenheiros para resolver problemas complexos para os quais não há formas “inteligentes” de resolução. Esta técnica é conhecida por Algoritmos Genéticos e é muito utilizada (http://en.wikipedia.org/wiki/Genetic_algorithm).

        Óu seja, seres inteligentes fazem escolhas inteligentes para criar sistemas inteligentes. De que forma é que isso serve de evidência contra o criacionismo, e a favor da evolução ateísta (não-inteligente)?

        Na biologia, qualquer um destes princípios é inegável.

        Pois são, mas nenhum serve de evidência de que a teoria da evolução consegue explicar a origem de nova informação.

        É inegável que existem mutações e variações entre gerações (vemo-lo todos os dias: nenhum dos nossos filhos é uma cópia exacta do pai). É também inegável que existe um processo natural de selecção de descendência (vemo-lo também todos os dias: alguns casais têm um filho, outros dois, outros 10, alguns nenhum).

        So falta confirmar o poder criativo de cada um destes fenómenos. Até hoje, nenhum evolucionista foi capaz.

        Mas repare que isto é apenas teoria da informação. Não têm nada a ver com a termodinâmica, que era o que estava a ser discutido.

        Estava-se a aplicar os princípios da SLT à informação (e hoje sabe-se que a informação é a base dos sistemas biológicos).

        Se a vossa teoria diz que informação pode ir ficando mais estruturada e mais funcional com o passar do tempo, mas a ciência diz o contrário, então podemos descartar a teoria da evoolução.

        Like

      • jephsimple says:

        AI [ Ah não te esqueça, a NI é muito superior a AI :D]

        “É inegável que existem mutações e variações entre gerações ”

        E cade o acréscimo de informação ?

        “A primeira regra de “Adaptive Evolution””: quebrar ou neutralizar qualquer elemento funcional codificado cuja perda daria um ganho de “fitness net” – Michael Behe ​​- Dezembro de 2010
        Trecho:. Em sua edição mais recente, The Quarterly Review of Biology publicou uma revisão minha de experimentos em laboratório sobre evolução de micróbios que vão para trás quatro décadas,,,, A essência do trabalho é que até agora o número esmagador de mutações adaptativas (isto é, úteis) observadas em experimentos de laboratório, sobre evolução, são ou perda ou alteração de função. Claro que eu já sabia que a grande maioria das mutações que têm um efeito visível em um organismo são deletérias… Agora, surpreendentemente, parece que até mesmo a grande maioria das mutações úteis degradam o genoma, em maior ou menor grau,,, Eu investiguei “A primeira regra de “Adaptive Evolution””: quebrar ou neutralizar qualquer elemento funcional codificado cuja perda renderia um ganho de “fitness net”.

        “Estes dois princípios são utilizados por cientistas e engenheiros para resolver problemas complexos para os quais não há formas “inteligentes” de resolução. Esta técnica é conhecida por Algoritmos Genéticos e é muito utilizada”

        Ahh mas pois … Forneça uma evidência para a ausência de inteligencia em técnica de AG …

        Tem um papel:

        [ Algoritmos genéticos instruem organização biológica sofisticada.

        http://www.tbiomed.com/content/2/1/29 ]

        Like

  8. Christian says:

    Argumentos inválidos

    Like

  9. Felipe Brás says:

    Resposta pra tudo: imagine a expledinda aparição da terra, via láctea, matérias organicas, o mar, as nuvens e não todo ser vivo e não vivo. Faça a seguinte pergunta; se tudo isso se criou e de uma forma foi se “organizando” então o homem não precisa interferir na espaço pra tentar desviar um cometa ou qualquer material existente que se opõe a cronologia da formação perfeita do universo, se o universo é inteligente o suficiente, não precisa haver interferência ou medo do cientistas a respeito disso, ou seja, ” talvez pode ser uma próximo evolução “.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s