43 Responses to O Cristianismo como forma cientificamente provada para combater a criminalidade

  1. Parabéns pelo texto, bem traduzido… é como diz a “vovó”, nada que nós cristãos já não sabíamos!

    Deus seja louvado! Amém!

    Like

  2. harmo1979 says:

    Muito bom, Mats! Parabéns pela publicação

    abraços do Brasil

    Like

  3. É de notar que a religião pode ser eficaz em combater o crime, mas não é absolutamente necessária para tal. Nem o cristianismo especificamente. Por exemplo a religião “nação do islão” (“nation of islam” uma facção muito específica do islão) é pacifista, sendo uma dessas razões pelas quais atrai pessoas que antes não eram particularmente religiosas (http://www.nme.com/news/snoop-dogg/43135). E há ainda o movimento rastafári (http://atheism.about.com/library/glossary/general/bldef_rastafarians.htm) e o Budismo (http://pt.wikipedia.org/wiki/Mahatma_Gandhi)- sim, sim, eu sei, já houve budistas a fazerem explodir coisas, mas também já houve católicos a queimarem pessoas vivas.
    Mais ainda, esta frase intriga-me – “A minha avó diria que este livro não me diz nada que eu já não sabia.” Será que o autor devido à sua tradição cristã é tendencioso, isto é, está a mostrar apenas um lado da história, ou seja, apenas estudos que confirmam o seu ponto de vista e não os que falham em demonstrá-lo ou que o contradizem? Dá para suspeitar. E será que é a crença em deuses, em espíritos ou na reencarnação que faz com que as pessoas tenham menos tendências criminais ou é o apelo ao “amor ao próximo” ou o sentido de comunidade, que pode ajudar no desenvolvimento emocional e social? As duas últimas fariam sentido.

    Like

    • Miguel says:

      É de notar que a religião pode ser eficaz em combater o crime, mas não é absolutamente necessária para tal.

      Irrelevante. Ninguém disse que era.

      Nem o cristianismo especificamente. Por exemplo a religião “nação do islão” (“nation of islam” uma facção muito específica do islão) é pacifista, sendo uma dessas razões pelas quais atrai pessoas que antes não eram particularmente religiosas

      Irrelevante. Ninguém disse que só o Cristianismo ensina o comportamento pacífico.

      Mais ainda, esta frase intriga-me – “A minha avó diria que este livro não me diz nada que eu já não sabia.” Será que o autor devido à sua tradição cristã é tendencioso, isto é, está a mostrar apenas um lado da história, ou seja, apenas estudos que confirmam o seu ponto de vista e não os que falham em demonstrá-lo ou que o contradizem?

      Que pena que tu não uses essa metodologia quando um ateu oferece “evidências” que confirmam o seu ateísmo.

      Será que o autor ATEU, devido à sua tradição ateísta, é tendencioso, isto é, está a mostrar apenas um lado da história, ou seja, apenas estudos que confirmam o seu ponto de vista evolucionista e não os que falham em demonstrá-lo ou que o contradizem?

      Claro que isto é irrelevante, mas eu apenas usei da TUA forma de pensar para que fique manifesta a tua duplicidade e falta de honestidade intelectual.

      Para tua referência, estuda mais sobre a falácia genética.

      E será que é a crença em deuses

      Eu já te avisei, e volto a avisar: ninguém neste blogue defende a “fé em deuses”. Se vais criticar algo, critica a fé em Deus (capitalizado e no singular).

      Mais um comentário que siga essa parvoíce e nunca mais comentas aqui. A escolha é tua.

      E será que é a crença em deuses, em espíritos ou na reencarnação que faz com que as pessoas tenham menos tendências criminais ou é o apelo ao “amor ao próximo” ou o sentido de comunidade, que pode ajudar no desenvolvimento emocional e social? As duas últimas fariam sentido.

      As duas opções não são mutuamente exclusivas.

      Like

      • Tielle says:

        Mas, Miguel a Maria Teodósio não está dizendo que o bolg defende a fé em deuses. Ela só quis dizer que várias religiões que acreditam em outros deuses também levam a pessoas a serem mais pacíficas, diminuindo a criminalidade consequentemente. Acho que você deveria ser um pouco mais tolerante.

        Like

      • Miguel says:

        Mas, Miguel a Maria Teodósio não está dizendo que o bolg defende a fé em deuses. Ela só quis dizer que várias religiões que acreditam em outros deuses também levam a pessoas a serem mais pacíficas, diminuindo a criminalidade consequentemente.

        Irrelevante mais uma vez. Ninguém disse que só o Cristianismo fazia isso às pesoas.

        Acho que você deveria ser um pouco mais tolerante.

        Acho que tu deverias-te limitar a comentar.

        Like

      • Tielle says:

        Meu pai era uma pessoa extremamente violenta e impaciente. O fato de ele ter se tornado cristão ajudou muito a crontolar o impeto. Ele mudou muito.

        Like

    • harmo1979 says:

      O ateísmo do seculo XX influenciado por Darwin e filosofia de Marx deve ter sido MUITO NECESSÁRIO para o combate da violência e do crime, né? Somente algumas milhões de pessoas mortas na primeira metade do seculo XX.

      Like

    • dvilllar says:

      Maria Teodósio,
      “…. ou é o apelo ao “amor ao próximo” ou o sentido de comunidade, que pode ajudar no desenvolvimento emocional e social? As duas últimas fariam sentido.”

      Quais são as bases evolucionistas para “esse apelo ao amor ao próximo”?

      É bom lembrar o que disse o eugenista Charles Darwin.

      “Com os selvagens, os indivíduos fracos de corpo e de espírito são prontamente eliminados e os sobreviventes não tardam, ordinariamente, a se fazer notar por sua saúde vigorosa.”

      “No que diz respeito a nós, homens civilizados, fazemos pelo contrário todos os esforços para deter a marcha da eliminação; construímos hospitais para os idiotas, os achacados e os doentes; fazemos leis que prestam assistência aos indigentes; nossos médicos esforçam-se com toda a sua ciência para prolongar ao máximo a vida de cada um até o fim”

      “Os membros mais débeis podem assim reproduzir-se indefinidamente.”

      “Ora, quem quer que se tenha ocupado da reprodução dos animais domésticos sabe, sem dúvida, como essa perpetuação dos seres débeis deve ser prejudicial à raça humana.”

      Like

    • Adalberto Felipe says:

      A comentarista Maria Teodósio é um caso curioso: boa parte do que é postado aqui ela tenta refutar e postar no blog cheio de visitas dela, além de atacar o Mats (como aqui), outros comentaristas daqui e os criacionistas em geral, além de vir com desonestidades intelectuais ao invés de vir aqui e refutar.

      É muito comum isso entre os ateus, atirar farpas de longe em seus blogs para inflar seus egos junto com os comentaristas que, no blog dela, “tem muitos”.

      A Maria Teodósio adora pegar um caso de um cristão que falou bobeira e generalizar ou uma frase de um ateu com boa formação e sair se gabando. Ela parece, por exemplo, ter amado a frase de um psiquiatra que diz: “Tem sido demonstrado que a doutrina cristã e liturgia desencorajam o desenvolvimento de estratégias maduras de “coping” e das aptidões relativas às relações interpessoais que permitem lidar de uma forma adaptativa com a ansiedade causada pelo stress.“, só não sei se ela iria analisar a fundo se isso é verdade mesmo, “levantar as hipóteses certas é fundamental no processo de adquirir conhecimento – no processo científico” (como ela mesma disse numa tentativa em vã de refutar o Mats) ou se faria vista grossa se eu mostrasse a ela psiquiatras que concordam do quanto que o cristianismo é positivo.

      Pegar um caso e generalizar também é muito comum entre os ateus. Uma vez, Lucas (e Maria Teodósio), vi ateus dizendo que cristãos tem que ser internados em um hospício ou até morrer porque uma minoria de cristãos parece defender o geocentrismo em pleno século XXI, pois parece que uma minoria de cristãos (e até pessoas de outras religiões defende isso).

      Nem eu que acredito na criação há anos sabia disso e por curiosidade até procurei em sites criacionistas e vi que alguns até têm artigos refutando o geocentrismo e teve um que até criou um site para refutar essas ideias porque sabe que a mídia e os ateus já estão usando isso para atacar a igreja e os cristãos em geral.

      Eu não concordo necessáriamente que pessoas que defendem o geocentrismo tenham que morrer ou irem para um hospício não. Concordo que eles têm uma opinião muuuiito errada, mas não que mereçam coisas ruins como os ateus querem, mas se um ateu concorda com isso eles vão ter que concordar o mesmo de ateus que defendem ideias mais bizarras ainda.

      Há um detalhe que os ateus parecem se esquecer: se você for pesquisar na internet, você vê que não é muito difícil de encontrar ateus defendendo o comunismo e em pleno século XXI. Há outros defendendo o socialismo. Há ateus também defendendo o aborto aos nove meses de idade, matança de pessoas com Síndrome de Down e a bestialidade como Peter Singer e muito mais.

      Então, se um ateu acha que quem defende o geocentrismo tem que morrer, vai ter que concordar o mesmo de ateus que defendem coisas piores e digo mais: é muito mais racional dizer que todo universo gira ao redor da Terra do que defender comunismo, socialismo, aborto e bestialidade e outras coisas que mataram e matam milhões.

      Ao contrário de você, Maria Teodósio eu não preciso vir com desonestidades intelectuais e não significa que não concorde com tudo no seu blog, pelo contrário, há posts interessantes no seu blog sim, como este em que é mostrado uma pesquisa que diz que escrever a mão é importante.

      Por último, um presente para a Maria Teodósio, que ama o Dawkins e usa desonestidades intelectuais para defender o ateu eugenista:

      -> Richard Dawkins: sociopata, delirante ou desonesto. Ou os três?

      Ah, mais um também:

      -> 27 mentiras em 9 minutos. Esse é Richard Dawkins, o “amigão” da humanidade

      Nota: esses dois textos foram escritos por um ateu, para a alegria da nossa Maria Teodósio.🙂

      Like

      • harmo1979 says:

        A Maria Teodósio só esqueceu que o comunismo ateísta perseguia e matava milhões de pessoas no seculo XX, sem motivo aparente, simplesmente matava por se incomodar com a crença das pessoas.

        O que ela não sabe é que o ateísmo tmbm é uma crença. Crê em coisas invisíveis e ficcionais, como: evolução, abiogênese, vida acidental e que veio do nada, evolução proposital, que ocorreu, mas foi ao acaso tmbm, et’s, etc.

        São todas crenças cientificas, bem fantasiosas, por sinal. A crença na necessidade de imaginar algo inimaginável: evolução.

        O bom deste mundo é que crenças existem em todos os lugares.. Mm

        Like

      • «(como ela mesma disse numa tentativa em vã de refutar o Mats)» – A minha ideia não era refutar o Mats, era exactamente levantar as questões correctas (não me parece que os cristãos, pelo menos aqui, vão fazer isso)

        «A Maria Teodósio adora pegar um caso de um cristão que falou bobeira e generalizar» – Não me lembro de ter feito isso… Posso ter apresentado só um exemplo, mas certamente nunca peguei num único caso e generalizei.

        «Por último, um presente para a Maria Teodósio, que ama o Dawkins e usa desonestidades intelectuais para defender o ateu eugenista:» – Pode apontar quais foram as minhas “desonestidades intelectuais” [provavelmente imaginárias]? E já agora, eu não amo o Dawkins. Eu apenas concordo com ele em muita coisa.

        «> Richard Dawkins: sociopata, delirante ou desonesto. Ou os três?» – Essa ideia absurda já foi desmentida no meu blog. Você sabe ao menos o que é um sociopata? Sabe?

        Like

      • Já agora, gostava de saber… porque é que se resguardou aqui, falou de mim na 3ª pessoa e não se me dirigiu directamente?

        Like

  4. dvilllar says:

    Mats

    Alterei meu username para “dvilllar”, que era “dvillar51”.

    Grato

    Davi

    Like

  5. Marcelo says:

    Só a religião ajuda a tirar alguém da criminalidade? NÃO!!!

    Só o cristianismo ajuda a tirar alguém da criminalidade? NÃO!!!

    Ateus, Agnósticos ou outros grupos podem contribuir para tirar alguém da criminalidade? SIM

    Podemos dizer, a partir das constatações acima, que qualquer pessoa ou grupo, independentemente de religião, pode contribuir para tirar alguém da criminalidade? SIM!!!

    Isso quer dizer que o argumento da Maria Teodósio é válido na ‘refutação’ ao Mats? NUNCA!!! É como citar um jogador da terceira divisão de um campeonato qualquer, que fez um gol que o Pelé não fez, para, dentro uma discussão que visa ressaltar os feitos do Pelé, desqualificá-lo!!

    Nesses casos, é sempre bom se pedir números. Ok, ateus, rastafaris, budistas etc etc podem ajudar pessoas a sair da criminalidade! Agora que já usaste este argumento, vamos aos números. Por favor, quero ver números que apontem que vale a pena citar tais exemplos para desqualificar ou minimizar a ação que, comprovadamente, mostram que o cristianismo contribui para o combate à criminalidade! Se é verdade que outros grupos fazem a mesma coisa e numa proporção parecida, logo o argumento do texto não faz sentido, uma vez que o cristianismo seria um entre vários a ajudar no combate à criminalidade. Mas se o cristianismo é de fato diferente neste quesito, o argumento da Maria Teodósio é que perde todo o sentido e não deveria, sequer, ser utilizado.

    Bom, eu já imagino que dados devem ser, de fato, considerados!🙂

    Like

  6. jose domingos says:

    E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
    1 Coríntios 13:3

    Aí está a superioridade do Cristianismo quem nem os católicos entendem, que pensam que a Salvação é por obras!

    Chico Xavier, Ghandi e Mandela, fizeram muitas obras, mas muita delas regadas à vaidade!

    A ONU que se faz de boazinha mas é lobo em pele de Cordeiro

    “Imagine all the people”… nunca acontecerá sem Jesus!

    Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá.

    João 14:27

    Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão.

    1 Tessalonicenses 5:3

    Like

  7. dvilllar says:

    Caríssimos irmãos

    O nascimento de Nosso Senhor JESUS CRISTO está sendo comemorado em todo planeta.

    Não nos preocupemos com a data, mas com seu significado, que assinala a chegada Daquele que marcou e dividiu nossa história.

    Peço, com humildade e o devido respeito, que os Cristãos brasileiros deixem para o futuro suas divergências, pois no presente temos um problema maior, um inimigo, que requer a união e empenho de todas as pessoas de bem.

    Esse é um inimigo não só de Cristãos, mas de toda “a civilização”, no mais belo sentido que possamos dar a esse termo.

    Esse inimigo chama-se comunismo.

    O Brasil parece estar passando pela pior fase de toda sua história, pois, o comunismo, que muitos acreditavam ter praticamente chegado ao fim, quer renascer em nosso solo.

    Lembrem-se que não somos todos iguais, somos irmãos.

    Que Deus nos dê o discernimento necessário.

    Like

    • Anderson says:

      Sob a bandeira do ecumenismo é que satanás opera para arrebanhar as tropas de combate a Cristo e ao povo de Deus.
      Quem se interessar leia este artigo: http://diariodaprofecia.blogspot.com.br/2015/01/a-ultima-grande-batalha-pr-paulo.html

      Discordo de ti, dvillar, a batalha mais importante e atual (de todos os tempos) não é contra um regime político e sim contra o próprio EU. Somente o EU é que pode impedi-lo de chegar ao céu, tudo o mais acontecerá segundo a permissão de Deus e não devemos nos preocupar com isso. Se possível, batalhar sim em favor daquilo que acreditamos ser o correto e melhor para nós e para o nosso próximo e que esteja de acordo com a nossa fé, não esquecendo, contudo, que nós mesmos somos nossos maiores inimigos, os únicos que podemos dizer não ao Santo Deus e perdermos a chance da vida eterna concedida apenas aos que creem em Jesus.
      E veja que a Sua anunciada vinda é próxima, todos os sinais proféticos se cumpriram ou estão em progresso e a qualquer momento poderá aparecer no céu o sinal do Filho do Homem.
      Estudem as Escrituras, guardem as profecias no coração e preparem-se, o fim está próximo!

      Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo.” Ap 1:3

      Abraços.

      Like

  8. Pedro says:

    Bem, essa conversa de que religião combate a criminalidade é só falacia. Para isso basta observar os países que são muito religiosos (podem retirar da equação os países islâmicos), como os E.U.A por exemplo, e comparar com países com alto índice de ateus e agnósticos, como a suécia, Dinamarca, Finlândia por exemplo. A conclusão é: praticamente todos os países pobres e com baixo nível de escolaridade (com exceção dos E.U.A) são muito religiosos, enquanto países com alto nível educacional, boas condições de vida da população e extremamente pacíficos tem maioria de ateus e agnósticos. Esquisito isso né?

    Like

    • Miguel says:

      Agora é só uma questão de demonstrares que esses países são pacíficos devido ao ateísmo. Boa sorte.

      Like

      • Pedro says:

        E quem disse que é devido ao ateísmo? eu não afirmei nada, visto que uma pesquisa, seja ela qual for tem variáveis que não são utilizadas. Mas esse blog tentou mostrar que religiosos são mais pacíficos, então citei algos países com alto índice de ateus e agnósticos (não se esqueça dos agnósticos) que são os mais pacíficos do mundo e que países mais pobres são muito mais ligados à religião (por que será que isso ocorre?). Só mostrei que essa historia de religiosos serem mais pacíficos é balela.

        Like

      • Lucas says:

        E quem disse que é devido ao ateísmo?

        Então porque é que postaste essa informação num post que revela que quanto mais as pessoas adoptam o Cristianismo, mas pacíficas elas são?

        Mas esse blog tentou mostrar que religiosos são mais pacíficos,

        Eu disse os CRISTÃOS e não os “religiosos”.

        então citei algos países com alto índice de ateus e agnósticos (não se esqueça dos agnósticos) que são os mais pacíficos do mundo

        Mas enquanto eu sou capaz de apontar o Cristianismo como causa da natureza pacífica das pessoas, tu és incapaz de mostrar como é que o ateísmo promove o comportamento pacífico.

        e que países mais pobres são muito mais ligados à religião (por que será que isso ocorre?)

        São pobres por causa da “religião”?

        Só mostrei que essa historia de religiosos serem mais pacíficos é balela.

        Ainda bem que eu não disse isso.

        Like

    • dvilllar says:

      Pedro

      “Bem, essa conversa de que religião combate a criminalidade é só falacia.”

      Então, fica assim:

      1-) Quem acredita, verdadeiramente, em Deus, sabe que de seus atos podem advir males gravíssimos num porvir.

      Tal pessoa tem mais propensão à violência(segundo o Pedro).

      2-) Já, quem é ateu, acredita que, independentemente de seus atos, nada lhe acontecerá no porvir, pois este não existe.

      Mas,essa pessoa é menos inclinada à criminalidade(segundo o Pedro).

      “Esquisito isso né?”

      Poderia esclarecer, de forma simples, lógica e sem apelos emocionais, por que um ateu, que não tem medo da vida além-túmulo, seria mais “pacífico” que um religioso.

      Lembro que em países onde o ateísmo foi institucionalizado ocorreram cerca de 100 milhões de mortes, em época de “paz” (é incrível, pois a maioria dos mortos eram compatriotas).

      Esquisito, né?

      Não custa lembrar que Suécia, Dinamarca, Finlândia, como praticamente toda a Europa, ergueram-se sob as salutares bases do Cristianismo.

      “(com exceção dos E.U.A)”

      Há mais exceções, sem dúvida.

      Os EUA só foram citados, pois é difícil ignorar a religiosidade da nação mais poderosa do mundo.

      Pedro, explique o caso da Índia: pobre, religiosa e tem um dos menores índices de crimes do planeta.

      Like

      • Pedro says:

        É só a Índia que você pode citar? Bem, eu já disse pro cara la de cima (não Deus, o rapaz do comentário) que não preciso provar nada, apenas dei alguns nomes de países pacíficos que contradizem o que esse post tenta justificar. E deixa eu ver se entendi: quer dizer que um cristão só não sai matando e destruindo tudo por medo do inferno? isso é preocupante! pelo menos quando um ateu é bom…ele é bom mesmo. E as guerras só começa pro interesses políticos ou de natureza religiosa, deve ser por isso que países com maior numero de ateus (ateísmo não, visto que não é religião) são mais desenvolvidos, já que não existe uma religião dominante (e eles ensinam todas, não só uma em específico). Eu acho que não ficou claro, não sou ateu, mas esse post aí forçou a barra legal.

        Like

      • Miguel says:

        É só a Índia que você pode citar? Bem, eu já disse pro cara la de cima (não Deus, o rapaz do comentário) que não preciso provar nada, apenas dei alguns nomes de países pacíficos que contradizem o que esse post tenta justificar.

        Mas como é que esses países podem “contradizer” o que eu (Mats) disse no texto, se tu nem sabes qual é o argumento central?

        E deixa eu ver se entendi: quer dizer que um cristão só não sai matando e destruindo tudo por medo do inferno?

        Não. Quer dizer que o Cristianismo é uma forma cientificamente válida para se reduzir as criminalidade. Qual é a tua dificuldade em entender este argumernto?

        isso é preocupante! pelo menos quando um ateu é bom…ele é bom mesmo.

        Bom, segundo ele mesmo.

        E as guerras só começa pro interesses políticos ou de natureza religiosa,

        As “religiões” são responsáveis por cerca de 5% de TODAS AS GUERRAS DA HISTÓRIA.

        deve ser por isso que países com maior numero de ateus (ateísmo não, visto que não é religião) são mais desenvolvidos

        Como a Coreia do Norte?

        já que não existe uma religião dominante (e eles ensinam todas, não só uma em específico).

        ENsinam todas segundo o ponto de vista ateísta, queres tu dizer.

        Eu acho que não ficou claro, não sou ateu, mas esse post aí forçou a barra legal.

        Não sei se “forçou” ou não, mas o que é certo é que o argumento central continua válido: o Cristianismo é uma forma eficaz no combate ao crime.

        Like

    • dvilllar says:

      “É só a Índia que você pode citar?”

      A Índia só foi citada por ser pobre. Citar mais países tornaria o texto extenso. O google é suficiente.

      “…não preciso provar nada, apenas dei alguns nomes de países pacíficos que contradizem o que esse post.

      O post não afirma que em países ateus, como os que você citou, a criminalidade é desenfreada.

      Nada foi contradito.

      “E deixa eu ver se entendi: quer dizer que um cristão só não sai matando e destruindo tudo por medo do inferno? isso é preocupante!”

      Não, você não entendeu.

      A sua dedução é comum, mas não decorre do texto.

      Até governantes medíocres sabem que a religião é um ótimo freio social.

      Mas,usando sua lógica:

      Se um Cristão não mata devido ao “medo do inferno”, o que impediria ou dificultaria para um ateu,que vivesse em condições similares às desse Cristão, a execução de atos criminosos?

      Continuando com sua lógica:

      Num país ateu “leis” religiosas não são seguidas. Isso, segundo você, demonstra que leis religiosas não são necessárias, e isso é benéfico.

      Sendo assim, que tal se suprimíssemos todas as leis, não só as religiosas?

      Fazendo isso, segundo sua lógica, estaríamos dando mais liberdade e força para que o ateu contivesse suas tendências criminosas.

      Isso, é bem mais preocupante!

      “pelo menos quando um ateu é bom…ele é bom mesmo.”

      Defina o que é “ser bom”.

      “deve ser por isso que países com maior numero de ateus (ateísmo não, visto que não é religião) são mais desenvolvidos”.

      Acredite no que você quiser.Mas seria bom ler sobre a história desses países.

      Riquezas não surgem num estalo ou porque as pessoas perderam o interesse pela religião.

      “…esse post aí forçou a barra legal.”

      Apesar de ainda haver pessoas que acreditam que ateísmo é sinônimo de desenvolvimento, o post só reafirmou o que é sabido há milênios.

      Like

  9. jephsimple says:

    Pedro,

    “quer dizer que um cristão só não sai matando e destruindo tudo por medo do inferno?”

    COM TODA CERTEZA NÃO!!!!

    O CRISTÃO de VERDADE não tem medo da morte… A morte é a porta definitiva para o tormento eterno.

    O cristão tem em si o ESPIRITO DA VIDA, DA PAZ, DO AMOR, DA JUSTIÇA, BONDADE, INTELIGÊNCIA, TEMOR…

    Ele sabe que sim, deve vigiar, que deve combater o bom combate, manter fé e boa consciência….

    Quem teme o inferno são que não possuem a salvação, estes temem a morte… Mas apenas sentem o terror da mesma quando ficam frente a frente com ela, fora isso, eles vivem sem se importarem com a vontade de Deus, vivem conforme os desejos de seu coração…Mas pessoas que passam a ter uma educação religiosa, tendem a temer o inferno, isso não implica que são cristãs… mas possuem uma noção cristã que conflita com sua natureza… Sem contar com a índole.
    ____________________________________________________________________________

    Vejam a conversão de uma modelo famosa no Brasil que se deparou com a morte

    :http://ego.globo.com/famosos/noticia/2015/02/andressa-urach-fala-sobre-seu-drama-em-igreja-de-sao-paulo.html

    Like

  10. Adalberto Felipe says:

    Maria Teodósio,

    Uau, agora que vi a resposta, mas também… o “tempo recorde’ que demorou para responder…

    Vamos lá:

    A minha ideia não era refutar o Mats, era exactamente levantar as questões correctas (não me parece que os cristãos, pelo menos aqui, vão fazer isso)

    Não se levanta questões corretas atacando as pessoas de longe.

    Não me lembro de ter feito isso… Posso ter apresentado só um exemplo, mas certamente nunca peguei num único caso e generalizei.

    Pois não, Maria Teodósio: http://allthatmattersmaddy32b.blogspot.pt/2013/10/afinal-o-pobre-francisco-so-queria-que.html

    Quer que eu faça o mesmo também com ateus que dizem asneiras?

    Pode apontar quais foram as minhas “desonestidades intelectuais” [provavelmente imaginárias]?

    Como não, já até linkei acima quando disse das desonestidades intelectuais suas: http://allthatmattersmaddy32b.blogspot.pt/2014/09/dawkins-e-os-criacionistas.html

    E já agora, eu não amo o Dawkins. Eu apenas concordo com ele em muita coisa.

    Parece que ama sim.

    Essa ideia absurda já foi desmentida no meu blog.

    Mentira! Não foi e o Luciano Ayan, do texto que te passei e parece que você nem leu, refutou e provou tudo isso.

    Você sabe ao menos o que é um sociopata? Sabe?

    [ironic_mode]

    Nossa, Maria Teodósio! Eu realmente não sei o que é sociopata não… é de comer?

    [/ironic_mode]

    Já agora, gostava de saber… porque é que se resguardou aqui, falou de mim na 3ª pessoa e não se me dirigiu directamente?

    Resguardar???

    Se você pode se referir (ou resguardar) aos comentaristas aqui na 3ª pessoa em seu blogue, além de fazer ataques aos criacionistas lá e não fazer comentários aqui diretamente, por que eu não posso?

    3ª pessoa nos olhos dos outros é refresco, não é?

    Além do mais, há outros motivos também: suas atitudes com seus ataques covardes, além de se retirar dos debates sem dar muitas explicações como já fez aqui em um post que não me lembro qual no momento e ficar atacando os criacionista sem vir aqui, desanimam e mostram o tipo de pessoa que você é… então, nada melhor como expô-la aqui, para todos verem e já ficarem atentos.

    Like

    • «Pois não, Maria Teodósio: http://allthatmattersmaddy32b.blogspot.pt/2013/10/afinal-o-pobre-francisco-so-queria-que.html» – Tal como eu disse, eu dei um só exemplo, mas não justifiquei a minha opinião sobre os criacionistas com esse único exemplo (qual foi a parte do que eu disse que não percebeu?)

      «Se você pode se referir (ou resguardar) aos comentaristas aqui na 3ª pessoa em seu blogue, além de fazer ataques aos criacionistas lá e não fazer comentários aqui diretamente, por que eu não posso?» – Normalmente o que eu coloco no blog é uma extensão do que eu abordo aqui – às vezes não passa é na moderação (embora haja excepções – não é todos os dias que se tem paciência para aturar criacionistas). E se eu vou criticar o blog de outra pessoa ou o faço no meu próprio espaço (geralmente com o conhecimento da pessoa) ou então faço-o no blog dessa pessoa, não vou falar dela criticando-a nos blogs dos outros (ainda por cima sem me dirigir pessoalmente a ela, falando na 3ª pessoa e levantando falsas acusações). Eu mereço no mínimo um pedido de desculpas, mas de si não espero nada de positivo ou íntegro.

      «Não se levanta questões corretas atacando as pessoas de longe.» – Levanto as questões que eu quiser no meu blog – sou senhora de o fazer.

      Quanto ao Dawkins: estude. Primeiro, sociopata é um termo já antigo para nos referirmos a uma doença, que actualmente é considerada um subtipo de transtorno anti-social, que para ser diagnosticada tem que haver uma avaliação por um psicólogo com base numa entrevista baseada na PCL-R (Psychopathy checklist revised) composta por 20 itens, cuja pontuação limite para se ser diagnosticado é de 30 pontos (a pontuação máxima que se pode obter é de quarenta, uma vez que cada item tem uma resposta de 0, 2, ou 3). Num mundo ideal, isto seria sempre acompanhado de exames ao cérebro (e por vezes é). Já tinha abordado este assunto no meu blog. Com o que sabemos do Dawkins, ele teria à volta de 10 (se não estou em erro). O autor do texto que apresentou não está minimamente informado sobre o assunto, apenas alvitra. E o Adalberto também não, pois aceitou sem quaisquer problema a opinião dele como facto.

      P.S. Se queria uma resposta rápida não era aqui que devia ter comentado (só há pouco tempo é que dei conta)

      Like

  11. Adalberto Felipe says:

    A Maria Teodósio respondeu (só que bem ao estilo dela e com mimimi ainda por cima – o que é ótimo!): respondeu em seu blogue, como sempre, ao invés de vir aqui e refutarmos, porque sabe que aqui ela vai apanhar em argumentos e ser refutada.

    Lá vamos nós novamente:

    Há uns dias deparei-me com um comentário no “Darwinismo” (e hoje deparei-me com outro), por um tal de Adalberto Felipe (um criacionista)

    Prazer!

    que falava do “facto” do Dawkins ser um sociopata (neste caso, equivalente a psicopata)

    Parece que a Maria Teodósio não leu direito, quando passei o link (Richard Dawkins: sociopata, delirante ou desonesto. Ou os três?), o Luciano Ayan fazia esse questionamento, portanto levantando essa possibilidade.

    No entanto, a possibilidade dele ser sociopata parece ser bem real, pelo que o Luciano demonstra em seu blogue e não é só no texto indicado não, como em outros textos também, como este, em que Dawkins têm péssimas atitudes e fala coisas absurdas, além das notícias que surgiram dele parecer apoiar a eugenia.

    entre outras coisas (por exemplo, levantava falsas acusações contra a minha pessoa, etc, mas enfim, já respondi a isso – a ambos os comentários desrespeitosos e cobardemente postados no blog de outra pessoa, que partilha de ideias semelhantes – e não vou dar mais tempo de antena a esses disparates)

    Quais são as falsas acusações que levantei contra você? Quais? Mostre!! Estou no aguardo!

    Apenas mostrei o que você faz no seu blogue e suas desonestidades intelectuais e você não respondeu nada, nem mesmo as questões que levantei e que negócio é esse de comentários desrespeitosos e covardes, sendo que apenas mostrei o que você faz e até disse que concordo com você em certos posts?

    Tadinha dela, gente, fui desrespeitoso e covarde com ela (sem falar onde, é claro)! Curiosamente, ela pode atacar os criacionistas no blogue dela e nos julgar.

    Mais uma vez te pergunto o que você não respondeu: por que você pode se referir a comentaristas daqui no seu blogue em 3ª pessoa, por que eu não posso? 3ª pessoa nos olhos dos outros é refresco, não é????

    A pessoa em questão referiu-se a um texto de um autor que, pelo menos aparentemente, pelo que escreveu, não percebe nada do assunto, apenas alvitra (onde está a PCL-R preenchida? Onde?). Ele (Adalberto), como tal também não deve perceber muito.
    Para afastar quaisquer ideias de que isto é verdadeiro, aqui vai: primeiro, sociopata é um termo já antigo para nos referirmos a uma doença, que actualmente é considerada um subtipo de transtorno anti-social (e que tem sido utilizado para referir também pacientes que são apenas anti-sociais – enfim, para tudo e mais alguma coisa), que para ser diagnosticada tem que haver uma avaliação por um psicólogo com base numa entrevista baseada na PCL-R (Psychopathy checklist revised) composta por 20 itens, cuja pontuação limite para se ser diagnosticado é de 30 pontos (a pontuação máxima que se pode obter é de quarenta, uma vez que cada item tem uma resposta de 0, 1, ou 2). Num mundo ideal, isto seria sempre acompanhado de exames ao cérebro (e por vezes é). Já tinha abordado este assunto aqui no blog. Com o que sabemos do Dawkins, ele teria à volta de 10 (se não estou em erro).

    Uma das coisas sobre sociopatia é o comportamento anti-social, como mostra a definição e Dawkins teve esse comportamento, não só uma, mas outras também, conforme o Luciano Ayan demonstra em seu blogue, bem como o Lucas demonstra também e há vários outros relatos na internet, até de ateus.

    Ironicamente, no link que te passei, um comentarista posta um vídeo de uma psiquiatra famosa e escritora de vários livros que explica de forma bem mais clara o que é sociopatia e nesse vídeo um psicólogo (tinha que ser) tenta definir religiosos como sociopatas (como alguns ateus tentam fazer), mas ela desmascara esse psicólogo carnavalesco e no final há um bônus: no final ela afirma que a sociopatia está ligada ao relativismo moral e que antes não havia tantos sociopatas assim!

    Mas vamos supor, Maria Teodósio que eu tenha errado ao dizer que Dawkins é um sociopata… vamos te dar benefício a dúvida.

    Por que no seu blogue você pode se referir a criacionistas como doidos????? Por quê? Você já fez um teste por acaso de todos nós aqui para saber se somos doidos por um acaso?

    Nem preciso de perguntar se você sabe o que é doido e o que é esquizofrenia, porque sei que você sabe… e o quão terrível é ter uma doença assim, além do comportamento e sofrimento dessas pessoas.

    Como falei, essa Maria Teodósio é um caso curioso mesmo: chama os criacionistas de doidos e ninguém está reclamando disso… mas faz um escândalo por eu ter levantado a possibilidade e até fornecido evidências de que uma pessoa – Dawkins – é um sociopata… a hipocrisia, mais uma vez mandou lembranças.

    Espero ter clarificado este assunto e espero reduzir (ainda que em pequena escala) o número de ignorantes que por aí andam a alvitrar sobre a saúde mental dos outros sem saber sequer o básico dos básicos sobre o assunto.

    Você não clarificou nada, só demonstrou sua hipocrisia mais uma vez… e não sou nenhum ignorante, pois demonstrei evidências do que falei e levantei questionamentos a você que não foram respondidos.

    Quanto a “alvitrar sobre a saúde mental dos outros sem saber sequer o básico dos básicos sobre o assunto“, lembre-se do mesmo quando chamar criacionistas de doidos.

    Eles só o fazem para desacreditar o Dawkins porque ele ateu.

    Não, é porque ele disse coisas absurdas.

    Se fosse cristão tenho a certeza que já seria a pessoa mais “honesta” do mundo (se ele se convertesse é que era um espectáculo… o que é que eles iam dizer? que se curou por milagre, não?)

    Para quem se diz ser pró-ciência, saiba que leitura de mente não é ciência. Há ateus que fazem um excelente trabalho e que muitos cristãos até os admiram, apesar de serem pró-aborto, infelizmente. Eles podem até ter essa posição, mas no fundo não são como a maioria dos ateus que pensam mal dos cristãos, os atacam e os xingam. Eles até condenam e se envergonham de muitas atitudes do movimento ateu. O Luciano Ayan, já mencionado é um exemplo disso. O Rodrigo Constantino também é. Assim como há cristãos péssimos como o esquerdista Frei Betto e o papa Francisco.

    Nota: Sim, o autor do texto é ateu, mas também ele tem motivos de cariz político para querer desacreditar Dawkins, tal como os cristãos têm motivos de cariz religioso.

    Não é por motivos políticos e sim pelo bom senso em relação as péssimas coisas que Dawkins falou.

    Like

    • «A Maria Teodósio respondeu (só que bem ao estilo dela e com mimimi ainda por cima – o que é ótimo!): respondeu em seu blogue, como sempre, ao invés de vir aqui e refutarmos, porque sabe que aqui ela vai apanhar em argumentos e ser refutada.» – Olhe para os meus comentários lá em cima. Com que então, não respondi aqui? Até me dei ao trabalho de explicar certas coisas que, pelo texto que me indicou, parecia não saber sequer que existiam.

      «Parece que a Maria Teodósio não leu direito, quando passei o link (Richard Dawkins: sociopata, delirante ou desonesto. Ou os três?), o Luciano Ayan fazia esse questionamento, portanto levantando essa possibilidade.» – A minha interpretação é que aquilo era uma pergunta de retórica e não um humilde “questionamento” (e, cá para mim, foi essa a sua primeira interpretação também, pois sites a dizerem que Dawkins é desonesto há vários, mas a dizerem que ele é psicopata não há muitos, não. Aliás, eu já tinha dado com isso há já bastante tempo e tive que pesquisar Dawkins + Sociopata para lá chegar – está-me cá a parecer que queria algo que confirmasse as suas crenças ou, pelo menos, suspeitas – e assim, escolheu aquele site; é o que encaixa melhor).

      «Você não clarificou nada, só demonstrou sua hipocrisia mais uma vez… e não sou nenhum ignorante, pois demonstrei evidências do que falei e levantei questionamentos a você que não foram respondidos.» – Evidências de que Dawkins era um psicopata? (É que era disso que eu falava). Bem, mas eu vou dar-lhe uma oportunidade de provar que não é ignorante. Tal como eu fiz há uns tempos (e julgo que até foi num dos meus textos que o Adalberto referiu), pode perfeitamente fazer uma pesquisa sobre o Dawkins e preencher (ainda que não fique muito completa) a PCL-R, só para ter uma ideia de uma possível resultado, de acordo com o que se sabe – em vez de simplesmente alvitrar e depois dizer “Ah, não, era apenas um questionamento, ela é que não leu bem!” (isto para parafrasear).

      «lembre-se do mesmo quando chamar criacionistas de doidos.» Isso refere-se mais a certas parvoíces que eles dizem e fazem e não necessariamente à presença de patologia.

      «Não, é porque ele disse coisas absurdas.» Mesmo que ele certo dia tenha acordado para lá virado e tenha dito coisas absurdas – isso faz dele um sociopata, ou mesmo, em geral, desonesto? (n.b. – retórica)

      «Para quem se diz ser pró-ciência, saiba que leitura de mente não é ciência.» – Não é leitura da mente é experiência de vida.

      Se entretanto não ganhar decência e não deixar de postar comentários sobre mim e o que eu escrevo em blogs de outros (onde sabe que tem as costas quentes), esta será a última troca directa de comentários.

      Bom dia.

      Nota: Doido não é termo clínico (sabia?).

      P.S.: Como pode ver, não tenho medo de expor o que escrevo no meu blog, seja sobre que assunto for: http://allthatmattersmaddy32b.blogspot.com/2015/02/comentarios-ao-meu-blog-no-blog-dos.html

      Like

      • Adalberto Felipe says:

        Maria Teodósio,
        Vamos lá (e por partes):
        Olhe para os meus comentários lá em cima. Com que então, não respondi aqui? Até me dei ao trabalho de explicar certas coisas que, pelo texto que me indicou, parecia não saber sequer que existiam.
        Agora sim. Quando fiz esse comentário, o seu não tinha sido aprovado, aí, achei que você não tinha respondido.
        Normalmente o que eu coloco no blog é uma extensão do que eu abordo aqui – às vezes não passa é na moderação (embora haja excepções – não é todos os dias que se tem paciência para aturar criacionistas). E se eu vou criticar o blog de outra pessoa ou o faço no meu próprio espaço (geralmente com o conhecimento da pessoa) ou então faço-o no blog dessa pessoa, não vou falar dela criticando-a nos blogs dos outros (ainda por cima sem me dirigir pessoalmente a ela, falando na 3ª pessoa e levantando falsas acusações).
        O malabarismo intelectual que os ateus chegam a fazer é incrível. Referir a uma pessoa em terceira é referir-se a uma pessoa em terceira pessoa. Não importa se é em blogue ou em comentário… é referir-se. Se você faz isso, eu posso fazer também e os meios não importam. Além do mais, isso aqui é internet e é claro que as pessoas podem falar a parte de você, seja em blogues ou comentários.
        Eu mereço no mínimo um pedido de desculpas
        Não, não merece, pelo que você fez, só se reconhecer seus exageros, mas não posso negar uma coisa: parece que você ficou ofendida pelo que fiz, o que não precisava, Maria Teodósio. Não fique agitada assim não, pois como falei, isso é internet e sempre vai ter este ou aquele comentário, positivo ou negativo e quando você posta algo, isso se torna público e as pessoas podem fazer comentários do que é postado sim em outros blogues ou por comentários, querendo ou não.
        Portanto, se você realmente ficou ofendida (e não era essa a minha intenção), te peço as mais sinceras desculpas, pois aí você merece sim, viu? Mas reconheça certos exageros que existem por parte dos ateus também e que na internet, querendo ou não, coisas assim acontecem.
        mas de si não espero nada de positivo ou íntegro.
        Pô, nem depois de eu ter dito que concordo com você em alguns assuntos e ter te pedido desculpas, caso você tenha ofendido?😦
        Levanto as questões que eu quiser no meu blog – sou senhora de o fazer.
        Levanto os comentários que eu quiser pela internet – sou senhor de os fazer.
        Quanto ao Dawkins: estude. Primeiro, sociopata é um termo já antigo para nos referirmos a uma doença, que actualmente é considerada um subtipo de transtorno anti-social, que para ser diagnosticada tem que haver uma avaliação por um psicólogo com base numa entrevista baseada na PCL-R (Psychopathy checklist revised) composta por 20 itens, cuja pontuação limite para se ser diagnosticado é de 30 pontos (a pontuação máxima que se pode obter é de quarenta, uma vez que cada item tem uma resposta de 0, 2, ou 3). Num mundo ideal, isto seria sempre acompanhado de exames ao cérebro (e por vezes é). Já tinha abordado este assunto no meu blog. Com o que sabemos do Dawkins, ele teria à volta de 10 (se não estou em erro). O autor do texto que apresentou não está minimamente informado sobre o assunto, apenas alvitra. E o Adalberto também não, pois aceitou sem quaisquer problema a opinião dele como facto.
        Já estudei. Quanto a Dawkins, que ele faça urgentemente essa entrevista mesmo, pelas péssimas atitudes dele que demonstram evidências de sociopatia… e boa sorte ao mostrar que o autor do texto não está informado sobre o assunto e refutar o Luciano Ayan.
        P.S. Se queria uma resposta rápida não era aqui que devia ter comentado (só há pouco tempo é que dei conta)
        É porque no wordpress, depois de três respostas a opção Reply não aprece mais, aí preferi responder mais abaixo mesmo.😉
        Continuando o outro post seu:
        A minha interpretação é que aquilo era uma pergunta de retórica e não um humilde “questionamento” (e, cá para mim, foi essa a sua primeira interpretação também, pois sites a dizerem que Dawkins é desonesto há vários, mas a dizerem que ele é psicopata não há muitos, não.
        Ah, sim, mas você curiosamente não deve ter visto o texto e nem se perguntou o que levou até um ateu a chamá-lo disso
        Aliás, eu já tinha dado com isso há já bastante tempo e tive que pesquisar Dawkins + Sociopata para lá chegar – está-me cá a parecer que queria algo que confirmasse as suas crenças ou, pelo menos, suspeitas – e assim, escolheu aquele site; é o que encaixa melhor).
        E curiosamente, nem refutou nada, só está abalada com isso… e não é algo que confirma minhas crenças e sim as evidências da péssima atitude de Dawkins e o site, é relevante, mas sim o argumento.
        Isso refere-se mais a certas parvoíces que eles dizem e fazem e não necessariamente à presença de patologia.
        Já vi e muito o mesmo em ateus também, mas nem por isso vou chamá-los assim.
        e tenha dito coisas absurdas – isso faz dele um sociopata, ou mesmo, em geral, desonesto? (n.b. – retórica)
        De certo modo, sim. Podemos construir uma vida inteira e ter vários méritos e depois arruinar tudo ou ter uma imagem ruim por certas atitudes.
        Não é leitura da mente é experiência de vida.
        Também tenho muita experiência de vida em relação aos ateus e já vi muitos falando bobagens e pagando mico, posso começar a fazer o mesmo também?
        Se entretanto não ganhar decência e não deixar de postar comentários sobre mim e o que eu escrevo em blogs de outros (onde sabe que tem as costas quentes), esta será a última troca directa de comentários.
        Não desejo isso, mas por um lado isso também depende de você e o que for falado lá no seu blogue, porque senão, continuarei falando aqui também, não importa o que você falar ou reclamar.
        Bom dia.
        Bom dia para você também.🙂
        Nota: Doido não é termo clínico (sabia?).
        Mas é um termo que sempre foi usado para referir-se a pessoas com um comportamento fora do normal ou com problemas mentais (sabia?).
        P.S.: Como pode ver, não tenho medo de expor o que escrevo no meu blog, seja sobre que assunto for: http://allthatmattersmaddy32b.blogspot.com/2015/02/comentarios-ao-meu-blog-no-blog-dos.html
        Não disse que você tem medo de expor o que escreve no seu blogue, seja sobre que assunto for.
        Agora vamos ao que postou no seu blogue:
        E continua o Adalberto Felipe (que raio de nome) a postar comentários sobre mim e o meu blog no “darwinismo”.
        Que começo de postagem ótima!! Sobrou até para meu nome que tem tudo a ver com o assunto! Nunca imaginei que “o raio do meu nome” refutasse tudo o que disse porque Teodósio é um nome muuuuuiito lindo. Tudo o que eu disse agora foi totalmente refutado e destruído. Depois de uma dessa eu fui totalmente refutado, esmagado e humilhado.😦
        Nunca pensei que sofreria uma humilhação tão grande na minha vida. Acho que vou me suicidar.
        Pronto. Suicidei.
        RIP Adalberto “raio de nome” Felipe
        (só que não)

        Like

      • «“Aliás, eu já tinha dado com isso há já bastante tempo e tive que pesquisar Dawkins + Sociopata para lá chegar – está-me cá a parecer que queria algo que confirmasse as suas crenças ou, pelo menos, suspeitas – e assim, escolheu aquele site; é o que encaixa melhor).” E curiosamente, nem refutou nada, só está abalada com isso… e não é algo que confirma minhas crenças e sim as evidências da péssima atitude de Dawkins e o site, é relevante, mas sim o argumento.» – Refutei a ideia de que Dawkins é sociopata isso chega-me (e fi-lo num texto para o qual, ironicamente, indicou o link). E… “abalada com isso”? Nem pensar! (Se quiser ver uma resposta mais completa, está no meu blog e é assim que vai passar a ser).

        Like

    • Ana Silva says:

      Adalberto:

      Realmente, Adalberto, a Maria Teodósio tem razão: o Adalberto parece não dominar bem a noção de sociopata.

      Um sociopata não é doido. Não é esquizofrénico nem sofre de psicoses. Um sociopata geralmente consegue integrar-se na sociedade, sem apoio psicológico ou farmacológico, por exemplo.

      “Uma das coisas sobre sociopatia é o comportamento anti-social, como mostra a definição e Dawkins teve esse comportamento, não só uma, mas outras também.”

      Ser anti-social é forçosamente ser sociopata? Parece ser uma definição demasiado simplista, confesso. É que vários esquizofrénicos são anti-sociais e nem por isso são sociopatas. A mesma coisa acontece com pessoas sofrendo de perturbação de stress pós-traumático ou de transtorno obsessivo-compulsivo. E no entanto, mais uma vez, não são sociopatas.

      O Adalberto apresenta um vídeo, mas seria melhor apresentar a sua opinião por escrito (e mais elaborada,se possível) sobre o que um sociopata é.

      Não vi o vídeo. Mas se realmente o psicólogo refere que todas as pessoas religiosas são sociopatas eu acredito que esteja errado. Eu conheço muitas pessoas religiosas e elas não apresentam nenhum traço de sociopatia, pelo contrário.

      No entanto se o psicólogo se estava a referir a alguns lideres religiosos… ai já “não meto as mãos no fogo”. Existiram realmente alguns lideres religiosos que parecem apresentar traços de sociopatia e psicopatia, mesmo em denominações cristãs: David Koresh é o exemplo mais famoso, mas existe também Warren Jeffs.

      No entanto dizer que um líder religioso é sociopata não equivale a dizer que a religião é sociopata. Não é isso que eu defendo, pelo contrário.

      E claro que também acredito que existam muitos sociopatas e psicopatas ateus e agnósticos. Estaline parece-me ser o melhor exemplo.

      Não gosto particularmente de Dawkins, porque acho que ele é extremista nas suas opiniões. Até aceito que isso possa ser visto como um traço anti-social. Mas um sinal de sociopatia? Muito, muito exagerado.

      Vejo antes a actuação de Dawkins como resultante da sua indisponibilidade ou incapacidade para aceitar compromissos para atingir uma espécie de “paz de meio termo”. Nisso Dawkins não se distingue de criacionistas como Henry Morris ou Ken Ham. Na verdade Dawkins parece ser mais suave nas suas críticas, por exemplo, que William Dembski, que faz ataques pessoais e difama os seus adversários, ou até que Casey Luskin.

      Ou seja, para que Dawkins fosse considerado um sociopata, também Henry Morris, Ken Ham, Casey Luskin e, mais ainda, William Dembski, teriam de ser também considerados sociopatas. É isso que o Adalberto defende?

      “No final ela afirma que a sociopatia está ligada ao relativismo moral e que antes não havia tantos sociopatas assim”.

      A primeira parte eu ate aceito (embora relativismo moral não é o mesmo que ateísmo) Mas a segunda parte, de que dantes “não havia tantos sociopatas assim”?!? A psiquiatra “famosa e escritora de vários livros” diz isso baseada em quê? Em que dados?

      Nota:
      Quando o Adalberto recorre a expressões como “psiquiatra famosa e escritora de vários livros” está a recorrer a uma figura de autoridade. Fica por isso a pergunta: devemos aceitar tudo o que a psiquiatra diz só porque é “famosa e escritora de vários livros”?

      É que sendo assim também deveríamos aceitar Dawkins como figura de autoridade e aceitar o que ele diz. É que Dawkins também é “famoso e escritor de vários livros”. É até mais famoso que Henry Morris, Ken Ham e até que William Dembski (curiosamente o primeiro e o último também são “escritores de vários livros”).

      Like

      • Adalberto Felipe says:

        Oi Ana Silva,

        Realmente, Adalberto, a Maria Teodósio tem razão: o Adalberto parece não dominar bem a noção de sociopata.
        Um sociopata não é doido. Não é esquizofrénico nem sofre de psicoses. Um sociopata geralmente consegue integrar-se na sociedade, sem apoio psicológico ou farmacológico, por exemplo.

        Mas… onde eu disse que sociopata é doido, esquizofrênico, sofre de psicoses, que geralmente não consegue integrar-se na sociedade, sem apoio psicológico ou farmacológico?

        O Adalberto apresenta um vídeo, mas seria melhor apresentar a sua opinião por escrito (e mais elaborada,se possível) sobre o que um sociopata é.
        Por que não? Podemos até usar referências em vídeo sim e não discordei da definição da Maria Teodósio, apenas disse que no vídeo tem uma definição mais clara.
        Sobre a sociopatia de Dawkins, mencionada, se possível, veja esse vídeo aqui em que ele diz coisas péssimas:

        E esse também:

        E da notícia onde ele disse que é para abortar bebês com Síndrome de Down?
        E aqui onde ele manda zombar dos católicos?
        Com todas essas atitudes dele, posso falar que ele teve um enorme comportamento anti-social e sociopata, não? Mesmo que esteja errado, quem (com bom senso) não vê que essas atitudes dele não são de pessoas com bom comportamento?

        A primeira parte eu ate aceito (embora relativismo moral não é o mesmo que ateísmo) Mas a segunda parte, de que dantes “não havia tantos sociopatas assim”?!? A psiquiatra “famosa e escritora de vários livros” diz isso baseada em quê? Em que dados?
        Não sei, pois ela não mencionou no vídeo, mas não creio que ela falaria as coisas sem ter certeza não, mas vendo o que está acontecendo no mundo afora, não é difícil perceber isso não.

        Quando o Adalberto recorre a expressões como “psiquiatra famosa e escritora de vários livros” está a recorrer a uma figura de autoridade. Fica por isso a pergunta: devemos aceitar tudo o que a psiquiatra diz só porque é “famosa e escritora de vários livros”?
        Sim e sei disso, mas acontece que em debates com ateus, é muito comum eles desmerecerem artigos seja de quem for. Isso é pela experiência que tenho. Muitos ateus (não sei se é o seu caso ou o da Maria) gostam muito de recorrer a falácia genética e exigem que tudo que passemos sejam de fontes de pessoas famosas e muitas vezes, quando passamos, eles desmerecem ainda por cima, sendo o melhor a ser feito encerrar o debate e expor a pessoa. Por isso que mencionei a formação da psiquiatra.

        É que sendo assim também deveríamos aceitar Dawkins como figura de autoridade e aceitar o que ele diz. É que Dawkins também é “famoso e escritor de vários livros”. É até mais famoso que Henry Morris, Ken Ham e até que William Dembski (curiosamente o primeiro e o último também são “escritores de vários livros”).
        Mas e quando a opinião de famosos que têm autoridade se contradizem, o que fazer?
        Tudo isso, mostra que a falácia genética que os ateus gostam de recorrer é BOLLOCKS.

        Like

  12. É verdade o que disse a Ana Silva – note-se que eu disse “subtipo de transtorno anti-social e não que anti-social era a mesma coisa que sociopata/psicopata.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s