Não Usem a Palavra “Design”

Os biólogos não devem usar mais a palavra “design”, aconselha o biólogo evolucionista Walter Bock (Columbia University).

Num artigo recentemente publicado, Walter Bock afirma que esta palavra tem que ser rejeitada, devido ao facto desta palavra, e aos conceitos a ela relacionados, trazerem com ela conotações “indesejáveis e dispensáveis para a biologia”.

Que conotações “indesejáveis” a palavra “design” trás para a Biologia? O Walter fêz o favor de dizer:

Apesar do contraste interessante contraste entre “acidente versus design”, o termo “design” carrega com ela demasiadas conotações, tais como a existência de um Criador, e como tal o termo não deveria ser usado na biologia evolutiva.

Portanto, o evolucionista Walter diz que temos que arranjar outro termo para classificar as formas de vida, porque a palavra que é usada para classificar certos sistemas orgânicos (design) carrega implicações que podem suportar a existência do Criador. Como a evolução tem como propósito mostrar que não existe nenhum Criador, então vamos já mudar as palavras, e fingir que não há evidências para o Criador que ele afirma (ou pelo menos parece afirmar) que não existe.

Lá se vai a crença de que a teoria da evolução é religiosamente neutra.

Mas pergunto-me: será que há ainda alguém que pense que a teoria da evolução tem como propósito fulcral a ciência, e não a promoção da religião ateísta? Será que há ainda alguém que pense que os evolucionistas são inocentes anjinhos na interpretação dos dados?

Para ser totalmente honesto, os cristãos também não são neutros na análise dos dados. A diferença é que os cristãos dizem à partida que têm uma crença inicial, ou pensamento axiomático (Bíblia). Os ateus, apesar de também terem os seus axiomas e as suas crenças não questionadas (naturalismo), querem passar a mensagem de que eles são neutros, e que a sua interpretação nada mais é que a dedução lógica dos dados presentes.

O evolucionista Walter afirma mais uma coisa que nem muitos sabem:

Darwin desenvolveu a sua teoria da evolução orgânica em parte como forma de explicar a aparência e a perfeição nas adaptações, e como forma de refutar a ideia de design promulgada por Paley, aceite por quase toda a gente no mundo ocidental, inclusivé os biólogos.

Nota: a teoria de Darwin teve como um dos propósitos fundamentais refutar o argumento para o design proposto por Paley.

Lembrem-se de palavras como as deste evolucionista da próxima vez que alguém disser que a teoria da evolução é “religiosamente neutra”.

Impressionante como a maioria dos argumentos contra a teoria da evolução vem da própria boca dos evolucionistas.

2 Timóteo3-4
Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia, Ciência and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s