Mosca de Fruta: Adeus Darwin. Olá Design.

A mosca da fruta Drosophila melanogaster é um dos ícones do mito da evolução. Desde 1930 que estas pobres moscas tem sido alvo de mutações infindáveis na expectativa de se observar (finalmente!) algum tipo de mutação que suporte a teoria do tio Darwin. Infelizmente para os crentes ateus, até hoje as únicas mutações que se verificaram são totalmente inúteis. Aliás, há quem diga que se as moscas mutadas fossem libertadas no seu meio ambiente as mesmas seriam incapazes de sobreviver por si só.

Dado o total falhanço em observar as mitológicas mutações que suportem a tese de que o mundo biológico criou-se a si mesmo, alguns cientistas puseram de lado a mitologia e resolveram fazer verdadeira ciência.

Darwin dá lugar à ciência.

Alguns cientistas parecem enamorados com o design presente nas moscas da fruta. Dois artigos científicos recentemente publicados nada tinham a dizer sobre a evolução, mas muito tinham a dizer sobre a forma como as moscas estão construídas.

1. A Visão da Mosca: Sabias que a mosca da fruta tem uma melhor percepção cromática que nós humanos? A Science Daily afirmou que cientistas a estudar a fototaxia (atracção pela luz) na Drosophila descobriram que os seus 8 foto-receptores produzem respostas distintas no comportamento. Um dos autores do estudo ressalvou que “Este modesto insecto pode atingir uma sofisticada descriminação cromática e detectar um espectro mais amplo de cores do que nós podemos, especialmente nos ultra-violeta.

2. A Fonte de Juventude da Mosca: A Science Daily publicou um artigo em torno da forma como as moscas da fruta superam o envelhecimento. Cientistas da UC San Diego identificaram uma proteína chamada de Sestrin que serve como um “inibidor natural do envelhecimento e inibidor de patologias relacionadas com o envelhecimento“. A estrutura e a função bioquímica deste proteína está “conservada” (isto é, não evoluiu) nas moscas da fruta e nos humanos. Isto significa que um dia vamos poder viver vidas mais longas e mais saudáveis graças à pesquisa feita nestes insectos.

Experiências que reduziram a Sestrin nas moscas tiveram como resultado a produção de moscas mais stressadas e deformadas.

Estas patologias são surpreendentemente semelhantes às desordens de excesso de peso, falhas do coração e perda de massa muscular que acontecem nos seres humanos.

Um dos pesquisadores espera ter bons frutos em relação a estas experiências:

Talvez um dia nós sejamos capazes de usar produtos análogos à proteína Sestrin como forma de prevenir a maior parte Da insuficiência muscular associada ao envelhecimento, como também tratar um certo número de doenças degenerativas cuja incidência aumenta com a idade.

3. Tempo de Mosca: A Science Daily reportou que a Oregon State University está a estudar o relógio biológico da mosca da fruta na esperança de ajudar os humanos a encontrar a “chave para melhor saúde e vida mais longa“. O artigo ressalvou que os genes do relógio biológico da mosca da fruta são essencialmente os mesmos que os presentes no ser humano, tendo sido “conservados [isto é, não evoluíram] durante os muitos milhões de anos de evolução“.

4. A Força da Mosca: A PhysOrg afirmou que os músculos deste pequeno insecto são dos mais fortes que existem no mundo animal. Frank Schnorrer do Max Planck Institute disse o seguinte acerca dos seus leves músculos:

Elas são capazes de gerar 100 watt por quilograma de músculo e isto por um longo período de tempo. Os culturistas e os ciclistas da Volta à França podem apenas sonhar em chegar a este nível. Eles apenas conseguem gerar cerca de 30 watt por quilograma de massa muscular.

Schnorrer ressalvou “É fascinante como a programação genética de um organismo é capaz de produzir tipos de célula tão diferentes a partir de células precursoras idênticas.”

Será que ele disse mesmo “programação? Ou será que se enganou? Se é um programa, como este cientista diz que é, então ……… Quem é o Programador?

Conclusão:

Os humanos partilham alguns genes com as moscas da fruta. Isto conduz os cientistas a pesquisas baseadas no design comum: usando a Drosophila como modelo orgânico na pesquisa que visa entender a estrutura e a função dos genes musculares, de forma a produzir curas para doenças e distrofias musculares.

Num futuro próximo esta análise pode ajudar na detecção e tratamento de doenças musculares individualmente“, afirmou Schnorrer, sem mencionar Darwin.

Quando se analisam problemas biológicos sob uma perspectiva de Design possuem-se alvos e métodos distintos dos métodos dos evolucionistas. Ataca-se o problema assumindo que há um bom design que tem que ser entendido. Seguidamente, usa-se o conhecimento adquirido como forma de melhorar a vida humana.

Qualquer referência à teoria da evolução é puramente ideológica e sem valor científico algum.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia, Ciência and tagged , . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s