Tribunal Europeu dos Direitos Humans Rejeita Imposição da “Casamento” Homossexual na Europa

Uma derrota que provavelmente não estava nos planos do lobby homossexual europeu. Tomara que outras derrotas se sigam.

Fonte.

Segundo o tribunal Europeu dos Direitos Humanos, não só não há consenso europeu no que toca ao “casamento” homossexual, como também não há obrigação alguma por parte dos países europeus a permiti-lo.O tribunal disse que os países estavam melhor colocados para decidir por si só como legislar sobre este assunto.

Dois homens austríacos trouxeram o seu caso ao tribunal ao afirmar que os seus “direitos fundamentais” estavam a ser violados devido ao facto da Áustria não reconhecer o “casamento” entre duas pessoas do mesmo sexo. Mas os tribunais disseram que não havia nenhum consenso europeu nesta matéria.

Os juízes disseram que há um “emergente consenso europeu” de que as parcerias de pessoas do mesmo sexo deveriam ter reconhecimento legal, mas são os estados a melhor decidirem até onde eles estão dispostos a reconhecer o estatuto legal das uniões.

Existem “conotações sociais e culturais profundas que podem ser distintas de uma sociedade para outra” afirmou o tribunal.

Seis estados da UE legalizaram o “casamento” homossexual e outros 10 aceitaram a união de pessoas do mesmo sexo.

Infelizmente, Portugal está neste triste grupo, não por vontade da população, mas por imposição da esquerda.

Esta última tem o mesmo estatuto legal do casamento. No entanto, muitos outros países dos 27 que constituem a união não reconhecem o “casamento” homossexual, e em alguns países, o mesmo está banido pela constituição local.

Graças a Deus!

Horst Shalk and Johann Kopf buscaram licença para casamento no ano de 2002 mas o seu pedido foi recusado uma vez que a Áustria só reconhece o casamento entre um homem e uma mulher.

Claramente, a Áustria é um país homofóbico!

Os grupos homossexuais austríacos acataram pacificamente a notícia e disseram:

Não só nós vamos respeitar as leis e os costumes locais no que toca ao casamento, como também fazemos um compromisso em esforçar-mo-nos para parar de tentar forçar a sociedade a aceitar um comportamento sexual com o qual a maioria do país não está de acordo.

Esta última frase pode ser mais um sonho da minha parte do que algo realmente dito pelo lobby. Seria bom se isso acontecesse, mas o lobby gay vai continuar a tentar destruir a instituição do casamento.

Entretanto, esta decisão do tribunal dos Direitos Humanos pode enfraquecer o lobby homossexual em países como a Polónia e a Irlanda, onde ainda só é legalmente reconhecido o casamento normal.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Pecado, Sociedade and tagged , . Bookmark the permalink.

18 Responses to Tribunal Europeu dos Direitos Humans Rejeita Imposição da “Casamento” Homossexual na Europa

  1. Sérgio Sodré says:

    Mesmo com todas essas eliminações de potenciais eliminações de seres humanos, não se vai conseguir impedir os efeitos da explosão demográfica associados ao fim da civilização assente no petróleo, a qual, juntamente com a diminuição de água potável, ameaçará a vida humana por todo o lado dentro de escassas décadas.
    Se a solução religiosa é apenas a multiplicação dos seres humanos praticamente sem controlo, então essa mesma solução apenas contribuirá não para a vida mas para a morte com os conflitos tremendos que eclodirão na luta pelos por recursos alimentares e água em clara diminuição (o fim do petróleo acarreta o fim da agricultura industrial). Isto ainda será combinado com a progressiva degradação ambiental e alterações climáticas desastrosas.
    A continuação da galopante expansão demográfica mundial representa apenas Morte a um prazo que não será longo, é preciso inverter essa tendência e as religiões parece que estão a meter a cabeça na areia.

    Like

  2. Mats says:

    Sodré,
    A noção de que a Terra é “sobre populada” não parte dos dados científicos mas da agenda esquerdista. As grandes cidades podem ser “sobre populadas” mas a Terra em si não é.

    Like

  3. Sérgio Sodré says:

    A agenda esquerdista até gostaria de ter uma terra sobre povoada, pois era a garantia da desordem social e a possibilidade real de movimentos radicais populistas e porventura ateus comunistas fazerem revoluções triunfantes. Muita população e muita miséria, destruição da classe média, é excelente para o avanço do comunismo ateu…

    Like

  4. Mats says:

    Sodré,
    Então porque é que são quase exclusivamente os esquerdistas que lutam por uma diminuição da população terrestre?

    Like

  5. Sérgio Sodré says:

    Será mesmo assim? O que vejo é os esquerdistas abrirem as portas da Europa e América de par em par aos emigrantes do terceiro mundo por forma a aumentar a população e fomentar a proletarização e a desordem social. É preciso lembrar que Mao fomentou o aumento acelerado da população chinesa para que a China sobrevivesse a uma guerra nuclear com os EUA. Só mais tarde foi introduzida a política de um só filho. É falso que a URSS fomentasse o aborto, este não era proibido mas sabe-se que as mulheres eram muito maltratadas nos hospitais quando recorriam a ele. A URSS queria mais filhos para encher o seu Império. Mesmo entre os cristãos, os protestantes sempre viram com mais olhos as famílias enormes e miseráveis dos católicos doutros tempos. Aliás, quantos aos cristãos em geral, pergunto se fazem os sacrifícios pessoais suficientes para combater a fome no mundo ou se querem a reprodução sem se preocuparem (mesmo a sério) com as consequências do aumento demográfico no terceiro mundo.
    Qualquer esquerdista sabe que num mundo sem miséria (provocada por sobre população desempregada) o comunismo não seria seguido por ninguém.

    Like

  6. Mats says:

    Sodré,
    Interessante, mas isso não responde à minha pergunta: porque é que são quase exclusivamente os esquerdistas a querem controle populacional? Tu dizes que não, mas as observações dizem que não.

    Like

  7. Mats :

    O planeamento familiar, pelo menos em Portugal, é defendido por partidos da esquerda à direita.

    Há algum partido que seja contra o planeamento familiar ?

    Like

  8. Mats says:

    João,

    O planeamento familiar, pelo menos em Portugal, é defendido por partidos da esquerda à direita.

    Há algum partido que seja contra o planeamento familiar ?

    “Planeamento familiar” é uma expressão muito vaga. De que tipo de “planemento familiar” estás a falar?

    Like

  9. Pilula, diafragma,etc e etc. Todos os partidos concordam com o uso de preservativos para conter o HIV, planeamento familiar

    A questão do aborto é diferente e divide a sociedade.
    Não por uma divisão direita /esquerda mas por uma questão de consciência.

    Não me parece que nenhum partido proponha qualquer tipo de pena para uma mulher que pratique uma IVG.

    Aliás os defensores da criminalização do aborto não defendem que as mulheres sejam presas por o fazerem. Pretendem apenas uma lei imperfeita que criminalize mas que na prática não leve as mulheres para a prisão. Assumindo assim que a IVG não é um homicídio.

    As estatísticas dizem-nos que se praticam em Portugal algo entre os 20000 e os setenta mil IVG.

    Se aceitarmos que sejam 35000 por ano tendo em conta que a prescrição do homicídio é de 20 anos teríamos que se a policia funcionasse 700.000 mulheres presas. O que de todo em todo nem era possível.

    Like

  10. Sérgio Sodré says:

    A Igreja Católica em Portugal está extremamente preocupada com o aumento da pobreza e do número de pobres. Está a mesma Igreja interessada em que esses mesmos pobres se encham de filhos que não podem sustentar nem educar? Que lógica há numa postura deste tipo?

    Like

  11. Mats says:

    Sodré,
    Mas a pobreza não vem porque eles tem muitos filhos, mas sim porque não tem educação e forma de sustentar os filhos.

    Vais começar a dizer que só os ricos é quie podem ter muitos filhos? Onde é que isso acaba’

    Like

  12. Sérgio Sodré says:

    De facto digo que o ter filhos deve ter a ver com responsabilidade e capacidade para os educar. Primeiro é preciso esforço pessoal dos futuros pais para garantir as condições mínimas para se sentirem no direito de ter filhos.
    A mim tanto me impressionam os pais que têm filhos em condições miseráveis, como os potenciais pais “ricos” que apenas pensam em se divertir e gozar férias no estrangeiro e recusam ter filhos, sendo monstros de egoísmo.
    Ter filhos é um direito que se conquista e um dever quando a conquista das condições está feita.

    Like

  13. Mats says:

    Sodré,
    Não respondeste à pergunta. Só os ricos é que podem ter muitos filhos?

    Like

  14. Sérgio Sodré says:

    Os ricos têm a obrigação moral de terem mais filhos do que os pobres deveriam ter.
    Nota que os protestantes defendiam que a riqueza era um sinal de favor divino. O dedo de Deus estava presente no exito financeiro, logo pergunto se isso não quer dizer que Deus aprova que os ricos tenham mais filhos?
    Claro que a “agenda esquerdista” não defende que sejam os ricos a ter mais filhos, o que lhes dá jeito é que os pobres se encham de filhos para assim empobrecer toda a sociedade e fomentar o desespero.

    Like

  15. Mats says:

    Sodré,
    Continuas a não responder à pergunta. Os pobres não podem ter muitos filhos?

    Like

  16. Sérgio Sodré says:

    Fisicamente podem ter muitos filhos, mas eticamente não deviam. Se fossem responsáveis deviam, primeiramente, arranjar forma de os sustentar dignamente.
    Claro que quando refiro pobres estou a falar dos quase ou mesmo miseráveis. Um casal pobre pode ter condições para educar um ou dois filhos, dependendo do que consideramos pobre…

    Like

  17. Mats says:

    Sodré,

    Fisicamente podem ter muitos filhos, mas eticamente não deviam.

    Leio horrorrizado as tuas palavras de que os “pobres” não deveriam ter muitos filhos. Então se um grupo étnico tiver muitas pesoas pobres, defendes que esse grupo devesse evitar ter muitos filhos?

    Like

  18. Sérgio Sodré says:

    Não vejo a relevância de “grupo étnico” para a questão. Estou a falar de pais responsáveis. Horror serão os conflitos e a fome que eclodirão pela proliferação de seres humanos sem comida, sem educação, resultantes de meros actos sexuais irresponsáveis. É o advogar da proletarização da sociedade tão querida a Marx…. O actual (ainda) equilíbrio demográfico já está em ruptura em países do Terceiro Mundo, é só esperar um pouco mais pelos efeitos das alterações climática, falta de água potável (a crescer) e esgotamento da capacidade de extrair petróleo em condiçoes rentáveis…

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s