Quais são as semelhanças entre Génesis e o Épico de Gilgamesh?

Diluvio_FilmeExistem muitas semelhanças entre a descrição do Dilúvio por parte de Gilgamesh e a descrição Bíblica do mesmo evento (Génesis 6-8), começando principalmente pelo facto de Deus escolher um homem justo para construir uma arca devido ao aproximar do grande Dilúvio. Em ambas as descrições, era suposto que amostras de todas as espécies de animais se fizessem representar dentro da arca. Para além disso, foram usadas aves para determinar se as águas do Dilúvio tinham recuado o suficiente de modo a que se pudesse ver a terra seca.

Paralelamente, existem outras semelhanças entre as duas descrições do mesmo Dilúvio.

Um dos pontos de acordo de maior importância é o facto do Dilúvio global ter ocorrido em tempos antigos. Porções da descrição de Gilgamesh (Tabuletas Caldeias do Dilúvio) foram encontradas e datadas com uma idade para além de 2,000 anos Antes de Cristo ou ainda mais antigas. No entanto, tabuletas contendo toda história datam de aproximadamente 650 Antes de Cristo – ou bem para além da descrição de Génesis (c. 1450 – 1410 Antes de Cristo).

Estas tabuletas Caldeias provenientes da cidade de Ur (situada no que é hoje o sul do Iraque) descrevem a forma como o deus Babilônico Ea decidiu terminar com toda a vida com um dilúvio, com a excepção daqueles que se encontravam dentro da arca. Ea, que os Babilónicos acreditavam ser o deus que havia criado a Terra, escolheu Ut-Napishtim (ou Utnapishtim) para construir a arca quadrada de seis andares.

Durante meados do século 19, este “Épico de Gilgamesh” integral (de 650 A.C.) foi desenterrado nas ruínas de grande livraria de Nínive, e a profundidade e a amplitude das semelhanças e das diferenças tornaram-se evidentes.

Eis aqui uma lista extensa das semelhanças e das diferenças.

• Deus (ou vários deuses, segundo a descrição de Gilgamesh), decidiu destruir a humanidade devido à sua maldade e pecado (Génesis 6:5-7).

• Um homem justo (Génesis 6:9) foi instruído para construir uma arca de modo a que pudesse salvar um grupo de pessoas limitado e seleccionado, para além de todas as espécies de animais. (Noé recebeu esta ordem directamente de YHWH embora Utnapishtim a tenha recebido em sonhos.)

• Ambas as arcas eram enormes, embora com formas distintas. A arca de Noé era rectangular enquanto que a de Utnapishtim era quadrada.

• Ambas as arcas tinham só uma porta e pelo menos uma janela.

• Uma chuva maciça cobriu a terra e as montanhas com água, embora alguma [ed: muita] da água tenha emergido do subsolo terrestre, como relata a Bíblia (Génesis 7:11)

• O dilúvio de Noé durou 40 dias e 40 noites (Génesis 7:12) enquanto que o dilúvio de Gilgamesh foi bem mais curto (só durou seis dias e seis noites).

• Foram enviadas áves para fora da embarcação como forma de encontrar terra seca: um corvo e três pombos segundo a descrição Bíblica (Génesis 8:6-12), uma pomba, uma andorinha e um corvo na outra descrição.

• Depois das chuvas, ambas as arcas pousaram em zonas montanhosas: a arca de Noé em Ararat (Génesis 8:4) e arca de Utnapishtim em Nisir. Estas montanhas estão a cerca de 300 milhas umas das outras.

• Foram oferecidos sacrifícios depois do Dilúvio (Génesis 8:20).

• Deus (ou os deuses) agradou-Se com o sacrifício (Génesis 8:21), e como tal, Noé e Utnapishtim foram abençoados. Noé tinha que repovoar a Terra e ter domínio sobre todos os animais (Génesis 9:1-3); Utnapishtim obteve a vida eterna.

• Deus (ou os deuses) prometeu não mais destruir a humanidade (Génesis 8:21-22). [Nota: Deus prometeu não mais destruir a humanidade *com água*]

Talvez o dado mais interessante é a forma como as histórias permanecessem consistentes através dos tempos. Embora o Épico de Gilgamesh completo tenha sido descoberto a meio do século 19, segmentos mais antigos (antes da redacção de Génesis) foram descobertos e datados.

Mas mais importante que isso é a grande fidelidade da descrição Hebraica. Isto é atribuido à importância da tradição oral Judaica e a possibilidade de que algumas partes da história tenha sido registadas por Noé durante o tempo em que ele esteve vivo, o que faria com que a descrição Hebraica precedesse a versão Babilónica.

Diluvio_04_VulcoesAlguns estudiosos lançam a hipótese dos Hebreus terem emprestado a descrição Babilónica, mas não há qualquer tipo de evidência em favor desta hipótese. Tendo como base as imensas e as variadas diferenças entre estas histórias, parece pouco provável que a versão Bíblica dependesse duma já-existente fonte Suméria. Para além disse, dada a reputação dos Hebreus de passar informação de geração para geração de modo minucioso, mantendo a consistência no relato dos eventos, Génesis é olhado por muitos como muito mais histórico do que o Épico de Gilgamesh (que é considerado mitológico devido aos numerosos deuses, as suas relações entre si e as intrigas ao decidir o destino da humanidade).

Certamente que para aqueles que acreditam que a Bíblia é a Palavra de Deus é perfeitamente lógico concluir que Ele escolheu preservar a verdadeira descrição do Dilúvio na Bíblia através de transições orais do Povo eleito. Graças à Providência de Deus, o relato Bíblico foi mantido puro pelos Hebreus até que, por fim, Moisés o registou no Livro de Génesis.

Por outro lado, crê-se que o Épico de Gilgamesh tenha descrições que foram alteradas e modificadas por pessoas que não seguiam o Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

Original

* * * * * * *

Os anti-Cristãos e os seus idiotas úteis dentro das igrejas têm por hábito afirmar que o Dilúvio de Noé é “mito” porque existe uma descrição do Dilúvio que está cheia de mitologia Babilónica. Certamente que eles fazem isso porque assumem que nunca houve qualquer Dilúvio.

Se, por outro lado, os anti-Cristãos deixarem que as evidências conduzam as suas conclusões, eles rapidamente se aperceberão que Gilgamesh e Génesis estão a reportar o mesmo acontecimento histórico, embora Génesis tenha preservado os eventos da forma tal como eles ocorreram, e o Épico de Gilgamesh não.

Ou seja, a forma como se interpreta a historicidade do Dilúvio depende do ponto de partida de cada um:

1) Quem assume (sem evidências) que a Terra tem os imaginários “milhões de anos”, certamente que tentará falsificar o relato do Dilúvio visto que se o Dilúvio ocorreu, as organização geológica não é o efeito dum processo longo, demorado e gradual. Isto é, se o Dilúvio ocorreu, a datação evolucionista não funciona.

2) Por outro lado, quem adopta uma forma de pensar mais histórica e menos ideológica, não terá problemas em concluir que, de facto, um grande Dilúvio de proporções gigantescas abateu-se sobre toda a Terra, matando todos os seres humanos, excepto aqueles que estavam dentro da arca.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

71 Responses to Quais são as semelhanças entre Génesis e o Épico de Gilgamesh?

  1. Leonardo says:

    Sou Cristão e creio na bíblia. ou seja, acredito em cada vírgula que ali tem. Porém, os “milhões de anos” que a terra tem, são sim evidenciáveis, através de testes de carbono nos fósseis encontrados de dinossauros. Gn 1:1 No princípio criou Deus os céus e a terra. Gn 1:2 E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; eo Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. O que isso me revela é que entre o verso 1 e o verso 2 podem ter se passado milhões de anos, nada fala na bíblia sobre a idade da terra, mas dá uma ideia da idade do HOMEM. Acredito que antes de criar o homem, a terra já existia a milhões de anos, onde ocorreram a vida dos dinos, o suposto “big bang” (ed. a queda de Lúcifer na terra) e a grande era glacial. Só após tudo isto é que o homem foi criado. Faz muito sentido se olharmos por esse ponto..

    Like

    • Luis Carlos Pereira Florenço says:

      Eu também sou Cristão e penso como vc, pois também já pensei nisso e certa vez até comentei isso com um Ateu. sem falar que na própria bíblia está escrito que 1000 anos para Deus é como um dia .

      Like

      • Junior Oliveira says:

        Luis Carlos

        “sem falar que na própria bíblia está escrito que 1000 anos para Deus é como um dia .”

        Irmão esse texto não está falando da criação, ele apenas mostra como a passagem do tempo para Deus é diferente pois Ele é eterno. Existe um texto bem claro na bíblia dizendo em quanto tempo a criação foi feita.
        “Pois em seis dias o Senhor fez os céus e a terra…” (Êxodo 20:11)
        Confirmando o relato de gênesis…entendo que não há muito o que se discutir quanto a isso.

        Fique com Deus

        Like

    • Marcelo says:

      Amigo, antes os fósseis fossem datados por C 14 rsrs (alguns até propuseram isso, mas os ateus evos não aceitaram). A verdade é que o C 14 é um método que, segundo cientistas, tem um ‘alcance’ de até 50 mil anos ‘apenas’. Os dinos, segundo a lenda, viveram pra lá de 70 MILHÕES de anos. Logo, o C 14 não seria o método apropriado para sua datação. Portanto, os tais ‘milhões de anos’ NÃO são NÃO evidenciáveis através disso. Há inúmeros métodos de datação, cada um dando um tempo de vida totalmente diferente, com variações absurdas. Logicamente, os evos ficam com a data mais conveniente, pois só assim conseguem sustentar sua estória, já que esta necessita de um longo tempo pra acontecer, além, é claro, de uma generosa dose de improbabilidades.

      Veja, também sou cristão e não encontro problema nenhum com essa questão, até porque não há a dicotomia que tentam nos vender. O que há é uma tentativa de empurrar uma teoria cheia de falhas goela abaixo. Não há nada que evidencie os tais milhões ou bilhões de anos. Para cada evidência a favor, existe uma ou mais evidências contrárias. Só que ninguém quer mostrar isso, pois se isso for evidenciado a casa cai.

      Like

      • Leonardo says:

        Obrigado pelo esclarecimento Sr. Marcelo. Está anotado. valeu!

        E só pra esclarecer se alguém ainda tem dúvidas (não que eu me importe) Eu não sou ateu.

        Like

    • Joel José Ginga says:

      A Bíblia não tem virgulas, os hebreus não usavam pontuação.

      Like

  2. Ismael says:

    Leonardo

    Ou seja, acredito na bíblia no entanto não no que ela diz… Olha não está escrito: depois de milhões de anos Deus criou o homem… Depois de Ele explodir ou destruir uma matéria desconhecida (big bang) ele criou o homem…. Por favor Deus não brinca em serviço, ele não explodiria fogos de artifício (big bang) e depois pegaria aquela mistura de destroços e ageitaria tudo em perfeito estado, em condições de a terra e consequentemente a vida existir.

    Sabe o que está escrito? Em 6 dias criou Deus os céus e a terra. No sétimo dia, descasou. PONTO. O que passar disso são achismos e mentiras de pessoas que não tem fé. São homens naturais que não entendem as coisas espirituais. Consequente não entendem que das coisas que não se viam Deus criou a terra, tão pouco podem crer nas obras de Deus. Principalmente na principal: manifestação do Senhor Jesus Cristo.

    Então antes de dizer que acredita em cada palavra das escrituras, diga ser ateu, que sua posição não muda em nada com a deles…

    Like

    • Leonardo says:

      Caro Ismael

      Me diga QUEM É VOCÊ pra dizer o que Deus faria ou não faria, fogos de artifícios? que mente pequena, se você não entendeu o contexto do big bang me perdoe, na próxima serei mais simplório para a sua mente poder captar de forma mais didática.
      Outra coisa é que eu não questionei em nenhum momento os dias que Deus levou para fazer a terra ou forma-la, não ponha palavras na minha boca ou no meu texto.
      A matéria conhecida a você é o que todos os cientistas conhecem, e olha que eles conhecem mais do que você, Deus é o criador da matéria, não o utilizador.
      De quem está partindo o achismo é de você meu amigo, Não é sendo radical que você irá desaprovar algo já provado, me desculpe, mas poderia estudar mais.
      E sobre minha fé, bom, acho nem deveria te responder meu camarada, pois se você já distorceu o que eu disse e vez uma compreensão totalmente disfuncional desse assunto, quem dirá sobre a minha fé.
      Ah..e NÃO, eu não sou ateu graças ao Senhor, nem tão pouco julgo a crença alheia baseada em algumas linhas escritas na tela. seja mais cuidadoso com o julgamento e procure você ter mais Fé.
      Grande Abraço.

      Like

      • Ismael says:

        Hum… Quem é que acrescentou coisas na bíblia, meu caro, não foi você?

        ” O que isso me revela é que entre o verso 1 e o verso 2 podem ter se passado milhões de anos, nada fala na bíblia sobre a idade da terra, mas dá uma ideia da idade do HOMEM. Acredito que antes de criar o homem, a terra já existia a milhões de anos, onde ocorreram a vida dos dinos, o suposto “big bang” (ed. a queda de Lúcifer na terra) e a grande era glacial. Só após tudo isto é que o homem foi criado. Faz muito sentido se olharmos por esse ponto..”

        Não existe nenhum relato na bíblia sobre: milhões de anos, nem o big bang. Nenhuma passagem.

        Quem se passa de “Me diga QUEM É VOCÊ pra dizer o que Deus faria ou não faria” é você. Você esta dizendo a Deus o que Ele fez ou teria feito. No entanto nada disso está escrito.
        Tem um texto nas escrituras que diz: “tudo o que passar do que está escrito seja anátema”.

        Não sou eu o arrogante, mas você, por tentar colocar algumas “frases” a mais nas escrituras sagradas para adequar ao seu “crêr”. Milhões de anos? Por que seria necessário isso se Deus criou tudo em 6 dias, todos os seres vivos e diz “E ELE VIU QUE ERA BOM” qual seria a necessidade de destruir os pobres dinossauros?

        E sobre seu big bang, diga se no início de gênesis está escrito: criou Deus uma substância negra e Ele a explodiu. E depois de esperar bilhões de anos de suma paciência, esperando que o acaso resolvesse as equações da criação formou se um lugar no espaço chamado terra e lá por forças aleatórias nasceu uma bactéria. E Ele a partir disso foi descansar mais bilhões de anos para que se formace pelo acaso o homem a quem iria revelar a seu filho para que o pecado que traz a morte de um Adão que nunca existiu (se a morte sempre existiu segundo a evolução, a história da queda do homem é lenda e por fim a missão de Jesus também, porque Ele veio para resgatar o homem que caiu no éden). Vê como isso é estupidez?

        Resumindo, milhões de anos e big bang, só tem uma utilidade. Serem hipóteses para embasar evolução e JAMAIS a bíblia.

        Leia mais sobre o que no meio científico evolucionista é determinado como verdade, mas não tem prova concreta, como por exemplo como o Mats já disse várias vezes, os “mitológicos milhões de anos”; e a hipótese dos fogos de artifício (big bang) que você diz ter alguma relação com a queda de Lúcifer. E você deixará de tentar colocar isso dentro do contexto das escrituras.

        A Verdade é uma só. O que passar disso é ANÁTEMA.

        Like

    • Ana says:

      Eu creio que o mundo pode ter sido criado sim com a explosão do Big Bang, e isso nao deixa de ser divino. Pois, Deus criou o céu e a Terra, mas não explicou como aconteceu, não deu os detalhes. Portanto, pode ter sido pela explosão sim! Quando o homem tenta explicar a origem da vida não significa que Deus não teve participação nisso. Pois, Deus também é ciência. E Deus não tinha como explicar na Biblia que tudo começou com um átomo, com a junção de minerais, átomos, etc. Fora que é simbologia a explicaçao na Biblia que Deus criou o homem e a mulher. Pois, claro que a raça humana começou com um homem e uma mulher que Ele criou. Podem ter tido o nome de Adão e Eva, mas como deles surgiram tantas etnias diferentes depois deles a Biblia nao explica. Explica apenas que foi Deus quem fez o homem e o resto a ciencia explica melhor que a Biblia.

      Like

  3. Do ponto de vista da fé, para queles cuja fé passa pelo dilúvio, este é matéria de fé e inquestionável.

    Quando se trata de interpretação de textos antigos já a guerra é diferente.

    Normalmente misturam verdade com fantasia.

    Por vezes , como na guerra de Tróia, até se pensa que foi fantasia mas vem-se a descobrir que a guerra em si existiu. Os pormenores fantasiosos de Ulisses muito provavelmente não.

    A epopeia e o Génesis são muito provavelmente fixados por uma longa tradição oral.

    Não há dúvidas que o épico foi passado à forma escrita muito antes do Génesis.

    Isto permite várias hipóteses:

    A mitologia da zona era comum às várias civilizações. O Génesis, embora diferente, é inspirado na mitologia que dá origem ao épico.

    Há bastantes pontos em comum: um dilúvio, antepassados saídos da lama, e deuses com características parecidas.

    A alternativa é dizer que o épico é um texto mitológico mas que no caso particular do dilúvio se refere a factos históricos.

    Também me parece que pode colher esta interpretação. Sabemos que durante os períodos de glaciação e posterior degelo houve várias catástrofes envolvendo água.

    A subida lenta das águas no degelo pode ter efeitos rápidos e devastadores em zonas baixas ou durante o rompimento de barreiras de gelo.

    Agora validar um dilúvio universal como o Génesis , na interpretação de quem o lê como um relato de factos, é que parece não ter pernas para andar.

    Não existem evidências de nada que se pareça a um dilúvio universal. Pelo menos nos últimos milhões de anos.

    Todas as tentativas de validar o dilúvio duma forma científica colidem com as evidências científicas.

    Modelos como as hidroplacas são facilmente desmontáveis.

    Questões como fósseis de animais marinhos no topo de montanhas eram um mistério. …Há 200 anos.

    Portanto parece mais provável serem relatos mitológicos, inspirados por fenómenos naturais ou apenas imaginados.

    Like

  4. jephsimple says:

    Eu vejo que existe um interpretação estranha no que se diz respeito a um dia como mil anos e mil anos como um dia para Deus. Deus não é mentiroso. Ele sabe que nós calculamos o tempo e Ele fala sobre o tempo da forma como nós falamos. Pois na linguagem Dele não existe tempo. Afinal Deus é Absolutamente eterno.

    Ao meu ver isso é apenas uma referencia a atemporalidade de Deus.Ele sabe distinguir 1 dia de 1000 anos. Afinal foi Ele quem criou 1 dia.

    Mas antes de existir 1 dia Ele é o EU SOU.

    Nele mesmo 1 dia, 1000 anos são irrelevantes. 1 dia, 1000 anos são para nós e não para Ele. Para Ele não existe 1 dia ou 1000 anos.Ele simplesmente É… A saber o EU SOU: 1 dia? EU SOU! 1000 anos? EU SOU! 5.000.000.000.000.000.000? EU SOU!

    Like

  5. Matheus, ateu e atento says:

    O fato de haver dois relatos sobre o “dilúvio” não prova que ele seja verdadeiro. Também muitos de vcs dizem q testes para a datação de materiais atraves do C14 e outros testes não são confiáveis e q há uma diferença gigantesca entre eles é pelo fato de alguns elementos químicos que são absolvidos pelos materiais testados é q uns demoram mais tempo para serem eliminados e se eles não fossem confiaveis não seriam usados por tanta gente até hj.

    Like

    • Azetech says:

      Mateus

      O fato de haver dois relatos sobre o “dilúvio” não prova que ele seja verdadeiro.

      Não são apenas dois, mas vários relatos no mundo todo.
      Veja este post:

      https://darwinismo.wordpress.com/2012/12/13/porque-e-que-quase-todas-as-culturas-mundiais-possuem-uma-tradicao-em-torno-dum-diluvio-global/

      materiais atraves do C14 e outros testes não são confiáveis

      Está totalmente equivocado amigo.
      O método C14 é válido (com graus de incerteza) APENAS a uma atmosfera uniforme, pelo qual não sofreu nenhuma modificação drástica. O que não aceitamos é a vossa crença (sem nenhuma comprovação) de que não houve uma mudança radical na atmosfera, ocasionado por uma catástrofe global, e que o passado não observado teve as mesmas mudanças para o tempo que se é observado.
      Com outras palavras nós acreditamos que o método C14 é parcialmente válido até 4500 ou 5000 anos, pois antes disso cremos que a atmosfera era diferenciada.

      Like

  6. Matheus, ateu e atento says:

    Agora me respondam um coisa:Todos sabemos o tamanho da arca, assim como todos sabemos o tamanho dos dinossauros. Como é q todos os animais que conhecemos(e olhe q ñ são poucos)estavam na arca juntos com apenas um casal de cada dino representante de suas familias vivendo e comendo juntos com os outros animais? Como pode isso com uma arca tão pequena? Me respondam com fatos concretos por favor!

    Like

  7. Matheus, ateu e atento says:

    1)Leia a bíblia, ñ é vc q se diz cristão?
    2)Descobertos até hj:1,7 milhão Estimados:100 milhões. Fora os que já foram extintos.
    Me esqueci dos dinossauros: + de 3000.
    Agora multiplique pela quantidade q entraram na arca segundo a bíblia(1 casal de animais mais impuros e 7 casais de animais menos impuros, caso vc também ñ saiba) além é claro de Noé sua família, um número muito grande pra uma arca tão pequena ñ acha?

    Like

    • Mats says:

      1)Leia a bíblia, ñ é vc q se diz cristão?

      Tu disseste: “Todos sabemos o tamanho da arca, assim como todos sabemos o tamanho dos dinossauros”, e como tal, eu pergunto-te: qual era o tamanho da arca? Se não sabes, não há problema.

      2)Descobertos até hj:1,7 milhão Estimados:100 milhões. Fora os que já foram extintos.
      Me esqueci dos dinossauros: + de 3000.

      Quantos animais estavam dentro da arca, e não “quantos animais existem”.

      Responde a essas duas perguntas e justifica-as com referências Bíblicas. Se o teu próximo comentário não responder precisamente a isso, nenhum comentário teu será mais aceite aqui.

      A escolha é tua.

      Like

    • Vinicius Monteiro says:

      O relato de Gênesis diz o seguinte: “Das criaturas voadoras segundo as suas espécies e dos animais domésticos segundo as suas espécies, de todos os animais moventes do solo, segundo as suas espécies, dois de cada um virão a ti lá dentro para os preservares vivos.”.
      A Bíblia não diz que ele teve de preservar vivas todas as variedades dos animais. Jeová Deus sabia que só era necessário salvar membros representativos das diferentes “espécies”, visto que eles se reproduziriam em variedade depois do Dilúvio. As “espécies” de animais selecionados se referiam às fronteiras ou aos limites inalteráveis e nítidos fixados pelo Criador, dentro dos quais as criaturas são capazes de se reproduzir “segundo as suas espécies”. Alguns calcularam que as centenas de milhares de espécies de animais atuais poderiam ser reduzidas a comparativamente poucas “espécies” de famílias — a espécie equina e a espécie bovina, para se mencionar apenas duas. Os limites de reprodução segundo a “espécie”, estabelecidos por Jeová, não foram e não podiam ser ultrapassados. Tendo isto presente, alguns pesquisadores têm dito que, se tivesse havido apenas 43 “espécies” de mamíferos, 74 “espécies” de aves e 10 “espécies” de répteis na arca, elas poderiam ter produzido a variedade de espécies conhecidas atualmente. Outros foram mais liberais em calcular que 72 “espécies” de quadrúpedes e menos de 200 “espécies” de aves eram tudo o que se requeria. Que a grande variedade de vida animal hoje conhecida poderia ter resultado de cruzamentos dentro de tão poucas “espécies” após o Dilúvio é provado pela infinita variedade da espécie humana — pessoas baixas, altas, gordas, magras, com incontáveis variações da cor dos cabelos, dos olhos e da pele — todas as quais surgiram da única família de Noé.

      Like

  8. Matheus, ateu e atento says:

    3)Mesmo assim continua sendo um número muito grande para uma arca pequena.

    Além do mais q com tanto animal (adulto e possivelmente jovens) sobraria pouco espaço pra comida e para Noé e companheiros, não acham?

    Like

    • Azetech says:

      Matheus

      3)Mesmo assim continua sendo um número muito grande para uma arca pequena.

      Tu está a “atropelar” as questões. A quantidade de animais na arca, foi levantado pelo Mats na Pergunta 2 .
      Eu questionei se de TODOS animais na arca eram adultos.

      Além do mais q com tanto animal (adulto e possivelmente jovens)

      Como sabe que havia animais adultos na Arca?
      Como sabes que os animais QUE ESTAVAM NA ARCA, representavam a mesma quantidade dos animais que existem hoje?

      Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Você tem ideia de quanto espaço tinha a Arca?
      A arca tinha 300 côvados de comprimento, 50 côvados de largura e 30 côvados de altura. Segundo cálculos conservadores do côvado como tendo 44,5 cm (alguns acham que o côvado antigo era mais aproximado de 56 ou 61 cm), a arca tinha 133,5 m por 22,30 m por 13,40 m, menos da metade do comprimento do transatlântico Queen Elizabeth 2. Esta relação entre o comprimento e a largura (6 para 1) é usada por modernos arquitetos navais. Isto dava à arca cerca de 40.000 m3 de volume bruto. Internamente reforçada pela adição de dois pavimentos, os três conveses assim providos forneciam uma área total de mais de 8.900 m2 de espaço útil. Sendo assim, eu acho que tinha espaço suficiente para os animais, para Noé e sua família e comida para eles.

      Like

      • Vinicius Monteiro says:

        Para podermos compara o tamanho da área util, um campo de futebol tem 4196m², sendo assim os três andares tinha juntos equivalem a um pouco mais de dois campos de futebol. Ainda assim acha que era pouco espaço?

        Like

      • Azetech says:

        Vinícius Monteiro

        Tenho algo a acrescentar. A medida “Côvado”, equivale-se ao comprimento do antebraço, ou seja, varia de acordo com o porte físico e o tamanho de uma civilização. Os côvados conhecidos hoje, eram os egípcios (50 Cm) e os Romanos (45 cm). Porém se considerarmos que a civilização PRÉ-DILUVIANA possuíam uma estrutura óssea maior, o Côvado seria maior. Isso levaria a arca ser muito maior do que estimamos.

        Like

      • Vinicius Monteiro says:

        É como eu mencionei, o côvado é variável, justamente pelo que você falou, o tamanho de quem está medindo, então tomei a liberdade de calcular com 44,5cm que era a medida do côvado que os israelitas comumente usavam. Mas podemos usar outras medidas, como as que eu mencionei e você mencionou:

        Like

      • Vinicius Monteiro says:

        Montei uma tabela, mas, não da para colocar no post, então coloquei uma imagem da tabela, mas, acho que o não está liberado o post de imagens, então fica o link da tabela para quem tiver curiosidade.

        Like

  9. Matheus, ateu e atento says:

    1)Cento e cinquenta metros de comprimento, vinte ecinco de largura e quinze de comprimentos.(gênesis 6:15)
    2)Entre na arca com sua mulher , seus filhos e as mulheres de seus filhos .Tome um casal de cada ser vivo,isto é,macho e fémea, sendo um casal de animais impuros e sete casais de animais puros. (gênesis 6:18 à 20)(Ou seja todas as espécies q vivem sobre a terra e q voam no céu!)
    Feliz agora Mats?

    Like

    • Mats says:

      1)Cento e cinquenta metros de comprimento, vinte e cinco de largura e quinze de comprimentos. (gênesis 6:15)

      Para os animais que foram colocados na arca, isso é pequeno ou grande?

      2)Entre na arca com sua mulher , seus filhos e as mulheres de seus filhos .Tome um casal de cada ser vivo,isto é,macho e fémea, sendo um casal de animais impuros e sete casais de animais puros. (gênesis 6:18 à 20)(Ou seja todas as espécies q vivem sobre a terra e q voam no céu!)
      Feliz agora Mats?

      Nota que já não dizes nada dos animais marinhos. Estás a melhorar.

      Continuando, dos animais terrestres, quais foram trazidos à arca? TOdos? Ou só alguns?

      Like

  10. Matheus, ateu e atento says:

    Azetech, respondendo à ti a bíblia ñ cita a idade dos animais q supostamente entraram na arca.Por tanto, o q ñ se especifica deixa um espaço vago pra interpretação de cada um. Eu penso q todos eram adultos, já q o desenvolvimento de muitos animais é lento,podendo cousar sua extinção.Agora vc pensa o contrário.

    Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Verdade que a Bíblia não cita a idade dos animais, mas, nem precisa. Primeiro que Deus salvou os animais, um casal de macho e fêmea, com o intuito de repovoar a Terra, logo os animais salvos já estavam com a sua maturidade sexual alcançada. Segundo, que a idade dos animais pouco importa para o relato, ao meu ver, estão desviando o foco.

      Like

    • Azetech says:

      Matheus

      bíblia ñ cita a idade dos animais q supostamente entraram na arca. (…) u penso q todos eram adultos, já q o desenvolvimento de muitos animais é lento,podendo cousar sua extinção.

      Vamos analisar, a bíblia não cita a idade dos animais, porém tu deduz que os mesmos eram adultos (Sendo portanto grandes) pois o desenvolvimento era lento podendo causar a extinção.

      Tenho algumas considerações sobre este seu comentário.

      Bom, primeiramente tu DEDUZ fundamentado em uma análise estrutural dos animais sobre a óptica ATUAL , de que os mesmos em estado jovem, não possuíam forças suficientes para se reproduzir ou sobreviver.
      O teu erro aqui chama-se ANACRONISMO
      Este erro é muito comum nos críticos (geralmente ateus ou evolucionistas) do dilúvio universal.

      O que isso significa? Que tu analisas um evento histórico pelo qual possuía um cenário diferenciado, por uma óptica ATUAL sobre um cenário totalmente diferente.

      Qual é a diferença de cenário? Simplês, os seres vivos, no período PRÉ-DILUVIANO eram MUITO, mas MUITO SUPERIORES em estrutura física, proporcionado pela informação genética PURA (Sem os danos das entropia gênica)
      No período ATUAL todos seres vivos são fisicamente fracos, devido ação maléfica do decaimento genético provido pelas mutações e seleção natural.

      Para se ter idéia, segundo relatos bíblicos, HUMANOS possuíam a capacidade de viver até 1000 anos. Hoje ele não chega a 100 (excluindo algumas exceções).

      Bom, se a estrutura humana era capaz de viver muito mais que o atual, isso deduz que os animais em seus tipos básicos, possuíam esta capacidade.
      Então deduzir que “”desenvolvimento de muitos animais é lento,podendo causar sua extinção”” no advento do dilúvio, é desconsiderar os dados condizentes com a conjectura lá expressa, logo, este teu raciocínio é totalmente equivocado e não retrata a narrativa bíblica sobre o dilúvio.

      Mas não fique chateado com o teu equivoco. Este erro é muito comum aos que não conhecem a bíblia profundamente (assim como sua história) e querem palpitar sobre ela como se soubessem mais do que quem a escreveu.

      Like

  11. Matheus, ateu e atento says:

    Quais pesquisadores?Poderia me dar o nome de 5 deles?
    E sobre a variação do fisico das pessoas, todas elas continuam sendo da mesma espécia:Homo sapiens.Já os animais ñ. Darei um exemplo:suponhamos q Deus preservou apenas um casal de leões.Eles se reproduziram certo?Mas atualmente existem pouco mais de 35 especies de felinos.Um casal de leões deu origem a mais de trinta e cinco tipos de felinos!Mas como pode isso sem ter ocorrido evolução ou algo do tipo?

    Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Você está confundindo a espécie que os humanos usam para classificação e a espécie que a Bíblia diz. Por exemplo, o tigre e o leão, são de espécies diferentes (Panthera tigris e Panthera leo respectivamente), porém, é possível a reprodução entre eles onde é gerada uma espécie híbrida, o ligre. O que está de acordo com a Bíblia, segundo as suas espécies, porém, o mesmo não ocorre entre um cachorro e um macaco, ou, um jumento e uma cobra. Assim, como todas as raças de cães e lobos são descendentes de uma espécie de lobo, o mesmo pode ocorrer com outros animais, como os felinos. Agora isso não é evolução, isso se chama variabilidade genética, que é o que ocorre entre humanos, por mais que seja misturado os genes humanos, não deixamos de ser humanos, mas, permanecemos na mesma espécie, assim como Deus quer.

      Like

      • Vinicius Monteiro says:

        Para você entender as espécies bíblicas parecem constituir divisões de formas de vida em que cada divisão permite o cruzamento fértil dentro de seus limites. Neste caso, os limites entre as “espécies” devem estar demarcados no ponto em que a fecundação deixa de ocorrer.
        Embora o registro bíblico da criação e as leis físicas implantadas nas coisas criadas por Jeová Deus permitam uma grande diversidade dentro das “espécies” criadas, não há apoio para as teorias que sustentam que novas “espécies” se formaram desde o período da criação. A regra imutável de que as “espécies” (mencionadas na Bíblia) não podem ser cruzadas é um princípio biológico que nunca foi questionado com bom êxito. Mesmo com a ajuda de modernas técnicas e manipulações de laboratório, não se formaram tais “espécies” novas.
        Desde os mais antigos registros humanos até agora, a evidência é no sentido de que cães ainda são cães, gatos continuam a ser gatos, e elefantes têm sido e sempre serão elefantes. A esterilidade continua a ser o fator delimitador quanto ao que constitui uma “espécie”. Este fenômeno possibilita, por testes de esterilidade, determinar os limites entre todas as “espécies” hoje existentes. Por meio de tal teste natural de fecundidade é possível descobrir os parentescos primários dentre a vida animal e a vegetal. Por exemplo, a esterilidade constitui um abismo intransponível entre o homem e os animais. Experiências de reprodução têm demonstrado que a aparência não influi. O homem e o chimpanzé podem parecer-se um pouco, ter tipos de músculos e ossos comparáveis; todavia, a total incapacidade de hibridação do homem com a família dos macacos prova que são duas criações separadas e não são da mesma “espécie” criada.
        Embora anteriormente se esperasse que a hibridação fosse a melhor maneira de produzir uma nova “espécie”, em todos os casos de hibridação investigados, os pares sempre foram facilmente identificados como da mesma “espécie”, como no caso do cruzamento duma égua com um jumento, que são membros da família dos eqüídeos. Exceto em casos raros, o mulo assim produzido é estéril e incapaz de reproduzir a variação de modo natural. Até mesmo Charles Darwin se viu obrigado pelos fatos a admitir: “Há uma [contestação] que constitui uma dificuldade evidente, é a distinção bem nítida das formas específicas, e a ausência de inumeráveis elos de transição que os liguem entre si.” (A Origem das Espécies, Capítulo X, p. 289, tradução de Eduardo Fonseca; Hemus)
        Embora as “espécies” específicas criadas talvez ascendam apenas a centenas, há muito mais variedades de animais e plantas na terra. As pesquisas modernas têm indicado que centenas de milhares de plantas diferentes são membros da mesma família. De modo similar, no reino animal, pode haver muitas variedades de gatos, todos pertencentes a uma só família de gatos ou “espécie” felina. O mesmo se dá com os homens, com os bovinos e com os cães, o que permite uma grande diversidade dentro de cada “espécie”. Mas, resta o fato de que, não importa quantas variedades haja em cada família, nenhuma destas “espécies” pode misturar-se geneticamente com outra espécie.

        Like

    • Azetech says:

      Matheus

      Mas atualmente existem pouco mais de 35 especies de felinos.Um casal de leões deu origem a mais de trinta e cinco tipos de felinos!Mas como pode isso sem ter ocorrido evolução ou algo do tipo?

      Evolução é uma palavra muito genérica, pelo qual abrange verdades testáveis (adaptação, conhecido como MICRO-evolução) e crenças sem nenhuma comprovação ou observação (transformação de um ser em outro totalmente diferente, conhecido como MACRO-evolução)
      A Bíblia não defende o fixismo, ou seja, ela não diz que os animais são imutáveis.
      A Bíblia é clara em afirmar que os seres vivos se reproduzem segundo tuas classes (espécies / tipos básicos / baramins etc..).

      A adaptação é RÁPIDA, podendo ocorrer a um curto periodo de tempo. Isso significa que um tipo básico de animal, via reprodução, seleção natural ou pelo processo de metilação genética (pelo qual ativa ou desativa informações do gene, dependendo do estímulo externo), pode modificar sua estrutura radicalmente, porém sem alterar a sua classe (espécie).

      Por exemplo, quantos milhões e milhões de anos foi necessário para Mendel reproduzir espécies diferenciadas de ervilhas? Quantos milhões e milhões de anos Louis Doberman precisou para criar a raça de cão muito conhecido na alemanha?

      Nós, criacionistas bíblicos, não negamos a adaptação (micro-evolução), pelo qual é perfeitamente observado. Nós negamos a mudança ILIMITADA das espécies (MACRO-evolução) pelo qual NUNCA foi observado.

      Like

  12. Matheus, ateu e atento says:

    Vc esqueceu de colocar o nome de cinco pesquisadores q eu pedi.

    Like

  13. Matheus, ateu e atento says:

    “Isso significa e q um tipo básico de animal, via reprodução, seleção natural ou pelo processo de metilação genetica (pelo qual ativa ou desativa informações do gene, dependendo do estímulo externo), pode modificar sua estrutura radicalmente, porém sem alterar a sua classe(espécie)”
    Vc tá confundindo espécie com família.Exemplo: o leão (Panthera leo), o tigre (Panthera tigris) e o gato-do-mato (Leopardus tigrinus) são da mesma família (Felídae) mas ñ da mesma espécie.

    Like

    • Azetech says:

      Matheus

      Vc tá confundindo espécie com família.Exemplo: o leão (Panthera leo), o tigre (Panthera tigris) e o gato-do-mato (Leopardus tigrinus) são da mesma família (Felídae) mas ñ da mesma espécie.

      Eu disse Classe e não “Espécie” como afirmaste.
      Segundo o sistema taxonómico moderno (baseado em Lineu) a classificação científica dos seres vivos estão da seguinte forma:
      º Domínio
      º Reino
      º Filo/Divisão
      º CLASSE (O que eu disse)
      º Ordem
      º Família (Tipos básicos)
      º Gênero
      º Espécie (o que tu achaste que eu disse)

      Reconheço meu equivoco, mas não da forma como tu alegaste.

      Like

  14. Matheus, ateu e atento says:

    Para completar, eu estava contestando o q o Vinicius Monteiro havia dito:q se fossem preservados apenas algumas espécies de mamíferos, aves e répteis, eles dariam origem a toda biodiversidade q conhecemos. Eu ñ estava dizendo q os animais ñ se modificam para se adaptar ao ambiente (o q aliás, é o oposto disso q levaà evolução das espécies) e sim q isso possa ñ ter ocorrido essa grande diversificação de animais a partir de poucos cassais em alguns ‘milhares de anos’.

    Like

    • Mats says:

      Como é que sabes disso?

      Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Se um cientista diz que um casal de lobos, foi domesticados por humanos e trouxe as raças de cães hoje conhecidas você acredita, e ainda afirma que isso é fruto da evolução. Porém estamos afirmando a mesma coisa, porém você não concorda, por que, a complexidade dos leões não permite.

      Like

  15. Matheus, ateu e atento says:

    Mats, a complexibilidade genética dos animais, como os leões, ñ permite q com pequenas ‘miccro-evoluções’ em alguns ‘milhares de anos’ seus decendentes percam as principais caracteristicas da espécie (juba, o tamanho caracteristico, resistencia a grandes temperaturas e a sua pelagem, apropriada p a camuflagem nas savanas) p q,em ‘milhares de anos’, eles já apresentem listras, pintas, tenham grande variação d tamanho, perda da juba e tenham habituado a temperaturas diferentes da africanas.

    Like

  16. Matheus, ateu e atento says:

    Azetech, releia teu comentário, foi tu que colocou espécie entre parenteses.Ñ estou inventando nada!

    Like

    • Azetech says:

      Matheus

      O termo entre parenteses (espécie) pelo qual informei, referia-se a classificação taxonômica de acordo com a Bíblia e a palavra sem o parenteses (Classe) referia-se a classificação taxonômica de acordo com a ciência atual. Deixei dquela forma para demonstrar sua equivalência.

      Porém o meu equivoco foi afirmar que a taxonomia baseada em Lineu chamado Classe , se equivaleria a classificação taxonômica Bíblica chamado Espécie por isso deixei desta forma descrita: “”Classe (espécie)””
      O Correto seria, segundo a classificação taxonômica atual Família , se equiparando a classificação taxonômica Bíblica Espécie , Ent]ao deveria ter colocado como: “Família (Espécie)”

      Mas confesso que não deixei claro esta diferenciação taxonônima entre a Bíblia e a biologia moderna, apenas separando-a as palavras por um parenteses. Isso induziu ao erro de interpretação (como ocorreu).

      Like

  17. Matheus, ateu e atento says:

    Mats, uma coisa q ñ é obtida em muitos séculos será alcançada em supostos ‘milhares de anos’?

    Like

    • Mats says:

      É o teu trabalho provar o que alegas.

      Nós sabemos que a diversificação (que não é evolução nenhuma porque nada de novo é criado) ocorre, e ela pode gerar alinhamentos adaptativos em pouco tempo. Tu dizes que a diversificação actual dos felinos nunca poderia ser o resultado dum par de felino que entrou na arca. É o teu trabalho provar o que dizes.

      Like

  18. Matheus, ateu e atento says:

    Em 2012 fiz uma pesquisa para um trabalho de escola sobre evolução.A seguir tem uma parete do q restou dessa pesquisa:O DNA de animais e plantas é muito complicado e só pode sofrer alterações a ponto de mudar radicalmente suas caracteristicas em uma escala de tempo muito grande devido a essa complexibilidade.Desse modo, uma coisa que não é obtida em muitos séculos não será alcançada em milhares de anos.Mas se forem analisados em milhões de anos a chance disso ocorrer aumenta bastante.

    Like

    • Mats says:

      Então a tua evidência são as palavras de outros evolucionistas?

      Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Matheus, todas as nossas características são adaptáveis ao ambiente, isso nós não negamos, até por que é facilmente observável. Porém, até hoje não se conseguiu visualizar a criação de uma nova espécie. Nem mesmo os geneticistas forçando as mutações genéticas houve a criação de novas espécies, pelo contrário, nasceu a mesma espécie porém fraca fisicamente. Mutações genéticas até hoje observadas não tem dado vantagens aos seus ganhadores, pelo contrário, somente prejuízos. Deseja ver uma mutação genética observada todos os dias? O câncer, Fibrose Quística, Doença de Huntington, Fenilcetonúria, Daltonismo. Quais são as vantagens trazidas por tais mutações? Nenhuma. Ainda por cima, o nosso corpo combate o tempo todo as mutações genéticas que ocorrem em nossas células durante a mitose das células.

      Like

      • Vinicius Monteiro says:

        …Sendo assim, não há nada observável que corrobore a ideia da evolução, a não ser que você considere como prova ossadas e DNA’s danificados que provam pouca ou nenhuma ideia da evolução.

        Like

  19. Matheus, ateu e atento says:

    Sim, onde mais eu as encontraria?

    Like

    • Mats says:

      Por carga de água somos obrigados a aceitar o que os evolucionistas dizem da sua fé em Darwin?

      Se o que os cientistas criacionistas dizem em favor da criação pode ser rejeitado à priori, então eu posso fazer o mesmo em relação ao que os teus cientistas evolucionistas dizem em defesa da teoria da evolução.

      Aparentemente, a única forma de tu trazeres para a discussão evidências que podem ser consideradas é se elas forem emitidas por não-evolucionistas.

      Boa sorte!

      Like

  20. Matheus, ateu e atento says:

    Mats, tendo ocorrido o dilúvio, me responda essas questões:
    1)Como os animais especificosde cada região foram chega até lá?
    2)Como os milhões de espécies vegetais de cada região do mundo sobreviveram ao ‘dilúvio’?Havia na arca de Noé exemplares de vegetais de todas as partes do planeta?
    3)Como as milhões de espécies de artrópodes sobreviveram ao ‘dilúvio’?Havia na arca uma seção com milhões de compartimentos para “casais” de cada insetos, aracnídeos, crustáceos e similarea?

    Like

    • Mats says:

      1)Como os animais especificosde cada região foram chega até lá?

      Alguns foram de taxi mas a maioria foi de transporte social.

      2)Como os milhões de espécies vegetais de cada região do mundo sobreviveram ao ‘dilúvio’? Havia na arca de Noé exemplares de vegetais de todas as partes do planeta?

      Como todos nós sabemos que Noé foi ordenado por Deus a levar vegetação para a arca (está algures na Bíblia, não sei bem onde. Se souberes o verso, por favor, coloca aqui) então de alguma forma a vegetação foi ter com Noé.

      3)Como as milhões de espécies de artrópodes sobreviveram ao ‘dilúvio’?Havia na arca uma seção com milhões de compartimentos para “casais” de cada insetos, aracnídeos, crustáceos e similarea?

      De igual modo, e como se sabe, Noé levou aranhas e insectos para o Dilúvio, e como tal, ele DEVE ter arranjado uma secção específica dentro do Dilúvio para eles. Ou duvidas?

      4)Como sobreviveram os animais aquáticos de água doce?

      Da mesma forma que os animais de hoje sobrevivem. Ou não sabias que há animais dentro da mesma família onde algumas espécies são de água doce e outros de água salgada? Se quiseres dados, eu posso tos dar.

      5)Como se desenvolveram as diversas etnias humanas em tão pouco tempo?

      Essa pergunta assume que há algum limite temporal para a diversificação dos seres humanos. Eu devolvo a pergunta: porque é que os seres humanos não se diversificariam no tempo que passou, tomando como facto que havia mais diversidade antes do que agora?

      Perguntas retiradas de:
      http:www.evo.bio.br/layout/questoessimples.html

      Isso explica os teus erros.

      Deixa-me dar-te uma ajuda para que não continues a fazer erros infantis: Se tu vais criticar a Bíblia, pelo menos (para não passares vergonha) tenta entender o que a Bíblia te diz.

      Não há uma única parte da Bíblia que diga que Noé levou insectos para a arca. Se há, mostra-me aí os versos.

      Semelhantemente, não há uma única parte da Bíblia que diga a Noé para levar vegetação para a arca como forma de as preservar do Dilúvio (e não para sua alimentação). A Bíblia é clara quando diz que só os animais que respiram pelas narinas é que seriam levados para a arca.

      Como é possível que tu não saibas algo tão básico como isso?! De onde foi que tu retiraste os teus “mega-super-hiper” argumentos “irrefutáveis” contra a Bíblia? Mas eu vou-te dar o benefício da dúvida e vou-te dar a hipótese de mostrares publicamente que eu estou errado neste ponto:

      1. Cita-me o verso da Bíblia que diz que Noé levou insectos para a Arca.

      2. Cita-me o verso da Bíblia que diz que Noé levou vegetação para a Arca, como forma de a preservar.

      Se o teu próximo comentário não assumir o erro, ou mostrar os versos, eu não o vou aprovar e todas as pessoas vão ficar a saber o quão ignorante tu és.

      Ah, e como tu agora sabes do erro desse link que citaste, se tu fores um homem sério, vais entrar em contacto com o dono da mesma e dizer que ele é burro por perguntar coisas que nenhum criacionista afirma.

      Aguardo as tuas respostas e o reconhecimento dos teus erros. Se não fizeres isso, obrigado pelo tempo que passaste aqui, mas não voltes mais.

      Deus te abençoe.

      Like

  21. Matheus, ateu e atento says:

    Continuando:
    4)Como sobreviveram os animais aquáticos de água doce?
    5)Como se desenvolveram as diversas etnias humanas em tão pouco tempo?

    Perguntas retiradas de:
    http:www.evo.bio.br/layout/questoessimples.html

    Like

    • Azetech says:

      Matheus

      Perguntas retiradas de:
      http:www.evo.bio.br/layout/questoessimples.html

      LOL, tu visitaste o site do Marcus Valério XR para conseguir estas questões?
      Aproveite a estadia no site dele e pergunte porque excluiu minhas refutações referente ao post pelo qual afirmava categoricamente que a Bíblia defendia uma Terra Plana e que o sentido de “águas” descrito em Gênesis significava “Caos”.

      Eu demonstrei detalhadamente as falhas lógicas que ele cometia ao efetuar tais alegações, porém infelizmente (e desonestamente) o “digníssimo cidadão” excluiu meu comentário.

      O que mais achei interessante foi o posicionamento dele, pelo qual se dizia possuir um argumento imbatível, desafiando qualquer um a refuta-lo, porém quando eu o fiz, ele excluiu minha refutação.
      Assim fica fácil, excluindo as refutações de seus refutadores, qualquer argumento fica imbatível ;-D

      Like

  22. Matheus, ateu e atento says:

    Mats,
    1)Aguardo tua resposta p esta pergunta.
    2)Realmente, a bíblia ñ diz q Noé levou vegetais para preservalos.
    3)O q a frase:”Tome um casal de cada animal,ou seja um macho e uma fêmia” quer dizer para ti?
    4)Sei sim q há animais da mesma família q vivem em ambientes diferentes.Mas a pergunta se referia ao fato do dilúvio ter misturado as águas.Então,como eles sobreviveram?
    5)Ñ há limite p a diversificação dos seres.E esta pergunta q tu fez, apenas um biogenetico te responderá.

    Like

    • Mats says:

      Mais problemas na “racionalidade” do Matheus. Sinceramente, tu não te cansas de ser exposto como uma fraude intelectual?

      1) Aguardo tua resposta p esta pergunta.

      A pergunta era “1)Como os animais especificosde cada região foram chega até lá?”, e isto só é problema para quem não lê a Bíblia. MAs já que tu assumes que isto é um problema, tens que ser capaz de demonstrar como.

      2)Realmente, a bíblia ñ diz q Noé levou vegetais para preservalos.

      Exacto. Porque é que tu alegavas algo que não é defendido pela Bíblia? O que dizer desse site onde foste buscar esses erros? Já entraste em contacto com o dono do site para o esclarecer e refutar as suas mentiras? Ou não és assim tão vocacionado para esclarecer os erros dos teus irmãos evolucionistas?

      3)O q a frase:”Tome um casal de cada animal,ou seja um macho e uma fêmia” quer dizer para ti?

      O que a frase “Tudo o que tinha fôlego de espírito de vida em seus NARIZES, tudo o que havia no seco, morreu.” significa para ti?

      Será possível que tu não entendas algo tão básico como “só os animais que respiravam pelas narinas foram para a arca”? Ou tu gostas de passar vergonha em sites Cristãos, demonstrando de forma cabal que não fazes ideia nenhuma do que falas?

      4) Sei sim q há animais da mesma família q vivem em ambientes diferentes.Mas a pergunta se referia ao fato do dilúvio ter misturado as águas.Então,como eles sobreviveram?

      Se há a possibilidade de animais de adaptarem a águas distintas daquelas onde vivem normalente, então a tua pergunta está resolvida: os animais sobreviveram adaptando-se. Por exemplo, o salmão, o robalo e o esturjão do Atlântico desovam em água doce e amadurecem em água salgada. As enguias reproduzem-se em água salgada mas amadurecem em correntes de água e lagos doces.

      Portanto, muitas espécies de peixes actuais são capazes de se ajustarem tanto à água doce bem como à água salgada. E isto durante a sua vida.

      A tua questão está respondida. Volta para o site de onde retiraste estes “argumentos” e educa-lhe com as respostas científicas, rapaz.

      5) Ñ há limite p a diversificação dos seres.E esta pergunta q tu fez, apenas um biogenetico te responderá.

      Tu disseste que em 6,000 anos (na verdade são 4,500 anos porque o Dilúvio acabou com muita diversidade humana) não é possível que existam as etnias humanas actuais e nem as variações animais que vemos. Eu quero saber como é que tu sabes disso. Tens algum dado científico ou isso é mais um dos teus erros, ao estilo de afirmar que Noé levou insectos para a arca? (lol)

      Mais uma coisa: tens a certeza que não há limites para a variação? Cuidado com a tua resposta porque aquilo que os comentadores do blogue já observaram é uma pessoa claramente envolvida num tema para o qual não está minimamente preprara. Se vais fazer alegações científicas, eu aconselho-te a informares-te um bocado melhor.

      Repito: tens mesmo a certeza que as formas de vida não têm limites biológicos ao nível das modificações genéticas?

      Like

      • Azetech says:

        Mats

        Mais uma coisa: tens a certeza que não há limites para a variação?

        Pois é Mats, este é um dos erros mais comuns que evolucionistas leigos cometem.
        Eles pensam assim:
        Um animal tem a capacidade de mudar (adaptação). Logo ele pode mudar ilimitadamente, se transformando em qualquer coisa.

        Eles se esquecem que as mudanças pelos quais ocorrem nos seres, NÃO SÃO infinitas,
        chegando a seu limite, e estagnando logo em seguida.
        Eles se esquecem que o segredo da vida é INFORMAÇÃO (DNA). Eles se esquecem que esta informação é LIMITADA a sua combinação.

        Lamentável….

        Penso eu, que uma pessoa acaba crendo nestes absurdos poque não conhece profundamente os mecanismos dos seres vivos.
        Devido esta ignorância, fábulas engenhosas e convincentes acabam se passando por verdades absolutas.

        Like

  23. Matheus, ateu e atento says:

    Mats, obrigado por me dares estas respostas.Agora te digo, quem atira pedras é por que teme quem ataca.Respondendo à tua questão, sim tudo tem limite, apenas a burrice é infinita.

    Like

    • Mats says:

      Fiquei sem resposta. Existem limites biológicos ou não?

      Like

    • Azetech says:

      Matheus

      Por gentileza, responda o questionamento do Mats. Gostaria de ver o que realmente conhece sobre o assunto.
      Segundo tua crença, os seres vivos podem modificar-se infinitamente (sem nenhuma restrição que os estagnem)?

      Like

  24. Matheus, ateu e atento says:

    Limites biológicos existem, tanto é q alguns animais ñ conseguem se reproduzir com outros.Agora esta estagnação com certeza ela é temporária, visto q algumas modificações ocorrem para a adaptação do ser q a porta no meio em q vive, e como todos sabemos, a natureza está em constante desenvolvimento.Desse modo, sempre q ela muda, obriga os seres a se adaptarem novamente, ñ permitindo q quem vive nela permanessa sempre de uma determinada maneira.

    Like

    • Mats says:

      Limites biológicos existem, tanto é q alguns animais ñ conseguem se reproduzir com outros.

      Estou a falar dos limites biológicos de uma forma de vida. É possível ir modificando os cavalos de modo progressivo ou há um limite para além do qual ele já não se modifica de modo saudável?

      Por exemplo, há já muito tempo que se tenta fazer “domestic breeding” para criar cavalos cada vez mais rápidos. Será que algum dia vai ser possível criar em laboratório um cavalo que corre À velocidade do som ou há um limite no tipo de variação que o cavalo pode sofrer?

      Agora esta estagnação com certeza ela é temporária, visto q algumas modificações ocorrem para a adaptação do ser q a porta no meio em q vive, e como todos sabemos, a natureza está em constante desenvolvimento.

      Excepto aqueles que não se adaptam e morrem.

      Desse modo, sempre q ela muda, obriga os seres a se adaptarem novamente, ñ permitindo q quem vive nela permanessa sempre de uma determinada maneira.

      Excepto aqueles que morrem ao não serem capazes de se adaptarem às novas condições.

      Like

  25. Matheus, ateu e atento says:

    Mats, li toda a parte de Gênesis q fala sobre o dilúvio e ñ encontrei nada q diga como os animais chegaram lá.Agora te pergunto, como q animais expecíficos da América, da Oceania e da Antartida atravessaram milhares de quilômetros de água q os separam do oriente médio, já q muitos deles ñ conseguem nadar grandes distâncias?

    Like

    • Mats says:

      Mats, li toda a parte de Gênesis q fala sobre o dilúvio e ñ encontrei nada q diga como os animais chegaram lá

      Deverias ter lido com mais atenção;:

      “Das aves segundo as suas espécies, do gado segundo as suas espécies, de todo réptil da terra segundo as suas espécies, dois de cada espécie virão a ti, para os conservares em vida.” Gènesis 6:20

      Entende isto duma vez por todas: não foi Noé que andou atrás dos animais, mas sim Deus que os trouxe a Noé. Entendes?

      A propósito, já entraste em contacto com o site evolucionista de onde retiraste a tua “informação” contra Génesis e a criação? Já lhes disseste que a Bíblia não diz nada de levar animais marinhos para a arca? Ou não és assim tão adepto da verdade?

      Agora te pergunto, como q animais expecíficos da América, da Oceania e da Antartida atravessaram milhares de quilômetros de água q os separam do oriente médio, já q muitos deles ñ conseguem nadar grandes distâncias?

      A tua pergunta assume que os continentes que temos hoje são exactamente iguais aos que existiam antes do Dilúvio.

      Tu nem sabes o que o Criacionsmo diz e nem estudas o mínimo para saber. Meu Deus do céu, acho que a minha paciência contigo chegou ao fim. Se tu perguntas como foi que os animais da Antártida “atravessaram milhares de quilómetros de água” para chegar a Noé, então já dá para ver que não entendes mesmo nada do que falas.

      Faz uma coisa: vai estudar mais sobre o criacionismo e depois volta cá quando tiveres dúvidas minimamente inteligentes.

      Quando tu perguntaste como foi que Nóe preservou a vegetação dentro da Arca, já deu para ver que o teu “conhecimento” é uma piada.

      Like

    • Vinicius Monteiro says:

      Caro Matheus, a Terra sofreu muitas modificações geológicas, tornando perfeitamente possível a locomoção dos animais até outros pontos da Terra. Você está pensando que a formação dos continentes sempre foi como a conhecida hoje, o que já foi comprovado que não é verdade. Qual a dificuldade de entender este ponto? O relato de Gênesis deixou claro que o intuito de Deus, é que os homens e os animais ocupem a Terra, e foi o que ocorreu. Agora, porque que para a sua teoria não existe a dificuldade de locomoção? A vida saiu surgindo espontaneamente em todos os continentes do planeta?

      Like

  26. Joana Souza says:

    Me entrometendo, Vinicius as massas muitas vezes já estiveram juntas formando grandes continentes no planeta.Portanto, as primeiras formas de vida não precisaram subir em todos os continentes e sim subido em algumas dessas ocasiões e posteriormente se espalhar pelo globo.
    Abraços.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s