Algoritmos Divinos

Pela palavra do Senhor foram feitos os céus,
e todo o exército deles pelo espírito da Sua Boca.
Salmo 33:6
Ler artigos evolucionistas pode ser desesperante. Isto não se deve ao seu conteúdo ao nível da ciência operacional, mas em relação às inferências contra-intuitivas que estão lá presentes. Muitas vezes dá vontade de perguntar aos ateus o que é que os convenceria de que as formas de vida tem Uma Causa Inteligente, para além da estrutura tipo-máquina das biosistemas.

Se para efeitos de estudo, análise, e aprendizagem as formas de vida são tidas como sistemas com inteligência embutida, é perfeitamente lógico inferir Uma Causa Inteligente para a sua origem. Isto é a forma como a ciência opera, mas pelos vistos a “Biologia Evolutiva” opera segundo outras leis “científicas”.

O exemplo de hoje para a “ignorância voluntária” dos ateus (aludida por Deus na Segunda Carta de Pedro, Capítulo 3 Versículo 5) é este artigo.

Basicamente o que o mesmo mostra é cientistas a desenvolver aquilo que eles chamam de “algoritmos bioinspirados“. Este empreendimento nada mais é que usar os caminhos algorítmicos presentes na natureza como forma de melhorar os nossos próprios algoritmos. Para qualquer pessoa não ébria com o darWINE (“vinho Darwin”) isto seria uma evidência poderosa para o Design Inteligente na Biologia, mas, como é normal, os ateus tratam de inundar os textos com desnecessárias referencias à teoria da da Evolução.

De um lado, algoritmo genético, estratégia evolutiva e sistema imunológico artificial. De outro, dispositivos com aplicações em micro-ondas e fotônica, como antenas, filtros, guias de ondas e metamateriais.

Alguém pode explicar o que é uma “estratégia evolutiva” e qual é a sua relação com a ciência? De acordo com algumas definições, “estratégia” é “conjunto de acções para alcançar um fim“. Tendo isto em conta, importa perguntar como é que “estratégias” podem ser “evolutivas”, se a teoria da evolução nega à partida qualquer Mente Pensante por trás da biodiversidade?

Só mentes pensantes produzem estratégias para chegar a um fim, e só as mesmas podem escolher entre várias opções. A evolução não pode ser uma “estratégia” porque de acordo com os ateus, a mesma é um processo impessoal, não-direccionado e não-planeado. Mas nós estamos cientes da necessidade ideológica para a personificação da evolução.

Segundo o cientista, os algoritmos genéticos resolvem problemas computacionais por meio da modelagem do processo de evolução natural que dirige o desenvolvimento da vida.Com eles, realizamos processos evolutivos até encontrar soluções adequadas para determinado problema,disse.

Alguém consegue ver o problema com estas palavras? A resolução de problemas, e a direcção de desenvolvimentos são actividades inteligentes. Quem foi que ensinou os químicos a resolver problemas matemáticos e informáticos? Quem foi que programou os processos naturais de forma a que estes possam dirigir o desenvolvimento da vida?

Reparem que os evolucionistas afirmam que realizam processos evolutivos. Isto é contraditório. Se eles realizam o processo, então é um processo inteligente, e desde logo, não é evolutivo. Se é evolutivo, então não envolve inserção de actividade inteligente. Eles não se podem apropriar de ambos os cenários para a sua fé e esperar serem levados a sério.

É preciso ter sempre em conta que de acordo com a religião da teoria da evolução, as formas de vida não são o resultado de Design Inteligente, mas sim o resultado das forças não-inteligentes da natureza. Qualquer processo que tente “imitar” a evolução envolvendo inteligência, contradiz o ponto mais fundamental da teoria.

O artigo continua:

O principal objetivo do trabalho foi a aplicação dos algoritmos inspirados na biologia para a otimização de dispositivos fotônicos e eletromagnéticos por meio da modelagem numérica bidimensional.

Ou, como diria um cristão, “o principal objectivo do trabalho foi a aplicação dos algoritmos inspirados naquilo que Deus criou para a optimização de dispositivos fotônicos e eletromagnéticos por meio da modelagem numérica bidimensional“. Todas as referências à teoria da evolução no texto citado são declarações de fé sem importância científica. Fé por fé, mais vale manter a fé que melhor explica as experiências humanas, bem como a que melhor se ajusta com as observações.

Carlos Henrique destaca a eficiência desses algoritmos:

Eles apresentam boa flexibilidade e facilidade de adaptação em diferentes problemas.

Faz sentido, uma vez que Deus criou as formas de vida de modo a que elas possam adaptar-se a diferentes situações e condições. Tendo em isto em conta, faz sentido que os algoritmos por Ele feitos demonstrem “boa flexibilidade e facilidade de adaptação”.

Conclusão:

Mais uma vez se vê que a Bíblia, para além de não ser impedimento para o avanço e progresso do conhecimento, é o Único Livro que oferece o pano de fundo ideológico perfeito para o empreendimento científico. Talvez seja por isso que a Revolução Científica aconteceu na Europa cristã.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s