Técnica: Hitler era cristão, mas jamais um ateu

Excelente artigo feito pelo Luciano.


 

 

Essa técnica visa tentar transformar Hitler em cristão a todo custo.

O objetivo, claro, é tentar dissociar ao máximo a imagem de Hitler do ateísmo, e associá-o ao cristianismo.

É a idéia de matar dois coelhos com uma cajadada só: ao mesmo tempo em que se lava as mãos, se joga a sujeira para cima do oponente.

O problema é que embora não se saiba se Hitler era exatamente ateu, com certeza não era cristão, como será mostrado aqui.

Mas claramente podemos demonstrar que Hitler era humanista, daqueles que usam todo o core da filosofia da mentalidade revolucionária.

Relembremos os cinco pontos que qualificam alguém como adepto da mentalidade revolucionária:

  • (1) Crença na idéia de que o homem pode e irá criar um mundo perfeito, isento de males
  • (2) Sensação de que se pertence ao grupo que irá consolidar este mundo perfeito
  • (3) Noção de que, ao se lutar por esse ideal, todos os atos estão a priori justificados
  • (4) Criação de campanha de rejeição social e fomentação de ódio contra um grupo, a ser selecionado como bode expiatório, grupo este que será divulgado como o “inimigo” deste novo mundo (para Dawkins, são os religiosos, para Hitler, eram os judeus, para Marx, eram os burgueses, para a Al Qaeda, são os norte-americanos)
  • (5) Ambições de dimensões globais em torno desse ideal

Todos os cinco itens acima são oposições ferrenhas a todos os princípios cristãos. Mas são adesão absoluta à todo paradigma do projeto Iluminista, que justamente criou tal tipo de mentalidade.

O paradigma do projeto Iluminista era inerentemente anti-religioso, com uma série de ateus radicais.

Isso não dá uma prova de que Hitler era ateu, mas sim de que Hitler estava alinhado com um paradigma da mentalidade revolucionária, de característica ateísta radical (estilo Dawkins) OU anti-religiosa, neste caso sem precisar ser necessariamente ateísta.

Mesmo assim, o conjunto de estratagemas neo ateus para tentar metamorfosear Hitler em cristão possui uma série de variantes.

Vejamos as principais delas, com as devidas refutações:

(1) A Igreja Católica assinou uma concordata com o Reich alemão em 1933

Realmente é um fato que a Igreja Católica assinou tal concordata, mas os neo ateus geralmente omitem os principais pontos do acordo, que visava obter o direito à liberdade de religião católica romana, a permissão de que a religião católica pudesse ser ensinada em determinadas escolas, com a possibilidade de contratação de professores específicos para este fim, e proibição de que clérigos fossem membros ativos de partidos políticos. A assinatura da concordata não comprova nenhum apoio ao Holocausto ou às iniciativas nazistas, visando simplesmente tentar proteger cidadãos e clérigos católicos. Também, naturalmente, não comprova que Hitler era cristão.

(2) Há fotos de Hitler saindo de Igrejas

Sim, e há fotos de Obama também fazendo o mesmo, ainda que este lute contra a religião frequentemente. O ato de um político adentrar a uma igreja ou qualquer recinto não o transforma automaticamente em portador do atributo relacionado ao recinto. Se um político visitar a associação de agro-negócio, isso não o torna automaticamente um produtor rural. Portanto, qualquer foto de Hitler saindo de uma Igreja não é uma evidência de que ele era cristão.

(3) Hitler foi batizado como católico

Decerto que várias pessoas foram batizadas como católicos. O problema para a tese neo ateísta (“Hitler era cristão ha ha ha”) é que Hitler disse em 1941 o seguinte: “O pior golpe que já atingiu a humanidade foi a chegada do cristianismo. O bolchevismo é o filho ilegítimo do cristianismo. Ambos são invenções dos judeus. A mentira deliberada na forma de religião foi introduzida no mundo pelo cristianismo […]“. Que tipo de cristianismo será esse que é anti-cristão? Detalhes… Enfim, esse argumento neo ateísta só seria válido se todo aquele que fosse batizado como católico jamais pudesse deixar de sê-lo. O que, como sabemos, é falso.

(4) Há inscrições “Gott Mitt Uns” usadas pelo exército alemão

Só que tal frase nada mais era que um grito de guerra inspirado nos dizeres Nobiscum deus, do Império Romano, que, como todos sabem, não era nem de longe de orientação cristã. Pelo contrário, era uma orientação paganista.

(5) Há fotos de padres alemães junto de soldados alemães

Claro, assim como há hoje em dia o apoio do “cristão” Edir Macedo ao governo da anti-cristã Dilma. Isso é natural no jogo do poder, e não torna a Dilma cristã. Nem o Obama é transformado em cristão por se unir a alguns líderes cristãos. Como exemplo, alguns bispos apóiam o MST, movimento terrorista da esquerda. Obviamente, bispos que envergonham o cristianismo. O que também não torna o MST cristão. O fato de alguns padres alemães estarem em fotos com alguns oficiais alemães não transforma nem esses oficiais alemães em cristãos, como muito menos o faz em relação a Hitler.

(6) A Concordata citada anteriormente foi o que colocou Hitler no poder, pois foi por sua causa que o partido Zentrum, católico, colocou Hitler no poder, e isso configura o apoio da Igreja a Hitler

Este sub-item geralmente é composto de uma sucessão absurda de mentiras. Elas são tantas que é preciso citá-las em bullets. Vamos abaixo:

  • Neo ateus dizem que Hitler, em 1933, pediu que seus capangas ateassem fogo no Reichstag para colocar a culpa nos comunistas: Mentira! Até hoje não há evidências de que o incêndio foi provocado pelos próprios nazistas. Essa mentira é contada para tentar inventar a idéia de que não existia motivos para a sensação de estado de sítio na Alemanha.
  • O Partido Zentrum, católico, colocou Hitler no poder, ao votar a favor do Ermächtigungsgesetz (Lei de habilitação de grandes poderes), que seria justificável pelo estado de sítio. Esse foi o princípio da ascensão do nazismo: A única verdade é que tal ato realmente propiciou a ascensão do nazismo. Mas não é verdade que o “Zentrum colocou Hitler no poder”. Na verdade, todos os partidos não-comunistas votaram a favor do Ermächtigungsgeset.
  • Para que o partido Zentrum colocasse Hitler no poder, foi assinada a Concordata: Na verdade é mais uma mentira. Como Hitler jamais tinha desejado respeitar os direitos católicos ou religiosos na Alemanha, a Concordata foi a única forma encontrada para que os religiosos católicos não sofressem o mesmo que os judeus sofreram. Mesmo assim, Hitler violou a concordata em 30 de Julho do mesmo ano, dissolvendo logo em seguida a Liga da Juventude Católica. Aliás, a Igreja Católica ficou particularmente ofendida com os atos cometidos contra os judeus pois na doutrina cristã (e também na judaica) “perante Deus todos são iguais independente de raça”. No campo de concentração de Dachau, 2.600 clérigos católicos foram presos. Deles, 2000 foram mortos.
  • O Papa Pio XI foi conivente com todos os atos de Hitler, por causa da concordata: Essa mentira é refutada principalmente pela publicação da encíclica Mit brennender Sorge, de 1937, pelo Papa Pio XI, que “condenava o neopaganismo da ideologia nazista especialmente sua teoria da superioridade racial (…)“. A encíclica foi inclusive impressa em segredo, para evitar apreensão por parte da Gestapo, sendo distribuída a bispos, padres e clérigos em geral e lida em todos os templos da Alemanha no dia 21 de março de 1937 ao mesmo tempo, o que provocou violenta reação da Gestapo, aumentando a perseguição sobre católicos. A encíclica de Pio XI foi o primeiro documento oficial de protesto contra o nazismo feito por qualquer organização importante.

Todos os 6 itens acima (em especial o último, no qual eles meteram definitivamente o pé na jaca) mostram que as tentativas de associar Hitler ao cristianismo são patéticas e fraudulentas do início ao fim.

Não só Hitler não era cristão, como seguia uma ideologia em COMPLETA OPOSIÇÃO a tudo que o cristianismo pregava.

Da mesma forma não dá para afirmar com certeza que Hitler era ateu, mas quanto a ele ter sido usuário de uma ideologia da mentalidade revolucionária, isso podemos afirmar com certeza.

Em relação a isso, Hitler torna-se ideologicamente idêntico aos ateus extremistas (o que não significa todos os ateus), mas também similar aos marxistas, e aos ideólogos da civilização global.

Quando neo ateus usam esse estratagema, deve ser mostrado, com a refutação aos 6 truques deles (pois eles os cometem em sequência, de forma cumulativa), que Hitler agia exatamente igual aos neo ateus agem.

O próprio neo ateísmo é similar ao anti-semitismo. A diferença é que o anti-semitismo era focado em discriminação contra os judeus. O neo ateísmo e o humanismo secular são focados em discriminação contra todos os religiosos.

Mais um motivo para tirar toda a moral de qualquer neo ateu em tentar empurrar Hitler para os cristãos.

É evidente que Hitler foi alguém da turma deles. Assim como foram Marx, Stálin, Lênin…

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Política, Religião and tagged , , , . Bookmark the permalink.

26 Responses to Técnica: Hitler era cristão, mas jamais um ateu

  1. jonas says:

    Mats!

    O que é ser um verdadeiro cristão?Seguir uma religião ou viver o Evangelho integralmente?Creio que em relação a Hitler a resposta é obvia,pois “pelos frutos os conhecereis”.

    Like

  2. Sérgio Sodré says:

    Na História, quem perde nunca tem razão. A Historiografia é sempre feita pelos vencedores.

    Like

  3. Nuno Dias says:

    tanta desculpabilização, podem continuar…

    Reacções públicas para com o ateísmo
    http://en.wikipedia.org/wiki/Adolf_Hitler%27s_religious_views#Hitler.27s_public_reaction_to_atheism

    Pontos de vista religiosos de Hitler
    http://en.wikipedia.org/wiki/Adolf_Hitler%27s_religious_views

    Religião na Alemanha Nazi
    http://en.wikipedia.org/wiki/Religion_in_Nazi_Germany

    Like

  4. Dalton says:

    @Nuno

    “Pelo fruto os conhecereis”. A Bíblia já previa esse tipo de gente… leia as “desculpas” que o Matts postou com cuidado e veja se Hitler realmente tinha algum vínculo com o cristianismo que não fosse a manipulação da população ou algo do nível.

    Like

  5. Kleber says:

    Quem és tu para falar quem é Cristão ou quem deixa de ser, só por que eles não são você mesmo? Onde que a Dilma deixa de ser Cristã ou o por que de o MST ser terrorista, alguma vez os camponeses não foram expulsos a força por capatazes de latifundiários aliado com juízes convenientes? tu moras no Portugal, cuide de seus bigodes!! O Cristianismo morreu no primeiro século, quando os apóstolos morreram. O que surgiu foi uma máquiagem do império romano, a espalhar seu manto vermelho de felpos de sangue e sua coroa de outro roubado pelo dízimo de inocentes!

    Like

  6. Sérgio Sodré says:

    Adolfo Hitler guia as massas sob a inspiração da “pombinha” do Espírito Santo. Este cartaz só pode ser mesmo mais uma “americanada” primária tão ao gosto deste blog. Todo o primarismo vindo das terras do tio Sam é tido como notícia relevante… por favor, que tal poupar os brasileiros e portugueses a estas autênticas patetices de ianques parolos, racistas e religiosos fanáticos de extrema direita? Qualquer europeu só pode rir desta idiotice pegada.

    Like

  7. Mats says:

    Sodré,
    Vejo que tens preconceitos sérios contra os americanos.

    Para começar, quem foi que te disse que a imagem de cima é uma invenção americana?

    Segundo, os “ianques” são tão “racistas” que tem um negro como presidente. Os iluminados europeus ainda não. Porque será? Para quando tal coisa?

    Terceiro, os ianques são tão parolos que são o país com mais prémios Nobel na História da ciência. Parolices.

    Quarto, “extrema direita” é um termo vago porque muitas vezes aquilo que tu qualificas de direita é na verdade da esquerda. Veja-se o caso no nacional SOCIALISTA Hitler.

    Like

  8. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Vejo que tens preconceitos sérios contra os americanos.”
    Só contra os primários que, infelizmente, parece serem os preferidos aqui.

    “Para começar, quem foi que te disse que a imagem de cima é uma invenção americana?”
    Ninguém me disse, mas é o mais provável, porque tem todo o aspecto de ser obra de uma organização “ariana” à americana (combinando pseudo-cristianismo fundamentalista com pseudo-nazismo), ou pelo menos está ao gosto deste tipo de americano. Mas posso estar errado, mas lá que parece parece.

    Segundo, os “ianques” são tão “racistas” que tem um negro como presidente. Os iluminados europeus ainda não. Porque será? Para quando tal coisa?
    Sim, são tão racistas que, como tu que sofres a sua influência, confundem um MULATO com um NEGRO, coisa que os portugueses de há muito que não faz. (talvez comecem agora a fazer mas também já pouco há de portugueses).

    “Terceiro, os ianques são tão parolos que são o país com mais prémios Nobel na História da ciência. Parolices.”
    O que é absolutamente irrelevante para ti que desprezas o consenso científico como irrelevante… e decerto também não dás crédito aos “esquerdistas” que bem todos sabemos que são quem controla os países nórdicos e respectivas academias atribuidoras de “Nóbeis”…

    Quarto, “extrema direita” é um termo vago porque muitas vezes aquilo que tu qualificas de direita é na verdade da esquerda. Veja-se o caso no nacional SOCIALISTA Hitler
    como é evidente o hitlerismo é uma doutrina de extrema direita, mas não de extrema direita tradicional-reaccionária. É uma extrema-direita nova profundamente influenciada pelo comunismo, do qual absorveu muitos aspectos práticos. Queres uma boa e perfeita definição? O nazismo, e também o verdadeiro fascismo, é uma extrema-direita que é vivida pelos seus militantes como se fosse uma extrema-esquerda.
    Todavia, e isto é importante, defende a sociedade hierarquizada. Nunca advoga a igualdade nem a liberdade individual (coisas que a extrema-esquerda diz querer em teoria, nem que seja num futuro distante, embora acabe sempre numa longa ditadura a título “transitório”. Claro que estou a referir a extrema-esquerda comunista e não a extrema-esquerda anarquista.).
    Sim, há um socialismo de extrema-direita (nazismo) e um liberalismo de extrema-esquerda (anarquismo), embora a este gostem de chamar libertário e não liberal…

    Like

  9. Antonio Porto says:

    Hitler era ateu?

    Adolf Hitler foi o homem que mais influenciou (negativamente) o mundo na segunda guerra mundial, devido ao holocausto perpetrado sob seu comando.

    O assassinato de mais de 6 milhões de pessoas, na maioria judeus, deixou um rastro de carnificina nunca antes visto em outras guerras.

    A mente obscura por trás de tanta barbárie era influenciado por diversas ideologias e crenças, desde o catolicismo romano até o super-homem idealizado por Friedrich Niestzsche, filósofo alemão.

    Ateus, como Sam Harris, dizem que Hitler era católico, mostrando para isso fotos dele saindo de igrejas católicas e usando emblemas no cinturão com a inscrição “deus está conosco”.

    Cristãos, católicos ou não, dizem que Hitler era ateu, citando frases como : “O cristianismo é uma invenção de cérebros doentes”, e também porque dizia que compaixão era uma das fraquezas do cristianismo.

    Mas o que é verdade, e o que é mentira?

    Tudo o que Hitler fez, pode ser resumido numa de suas frases: “Torne a mentira grande, simplifique-a, continue afirmando-a,
    e eventualmente todos acreditarão nela.”

    Hitler se apossou do anti-semitismo que já existia na igreja católica e explodiu com toda sua ira contra os judeus.

    Ele jamais se afastou do catolicismo romano, e estes só perceberam
    a tragédia, quando já era tarde demais.

    A política de Hitler era invejável. Ele conseguiu que todo o povo alemão concordasse com suas idéias sem precisar usar a força.

    Força que ele guardou contra os judeus, ciganos, homossexuais, deficientes físicos e muitos outros, que eram indgnos de viver, segundo ele.

    Para criar a raça ariana, pura e imaculada, Hitler usou a ciência para selecionar quem deveria morrer ou viver, ainda que fosse como escravo.

    Aqui entra a seleção natural, idéia tirada do livro de Darwin, só que interferindo e acelerando o seu processo, pois como ele costumava dizer,
    a natureza é cruel e impiedosa.

    Sua perseguição e matança os judeus e outras minorias, não foi por motivo de suas crenças ou religiosidade, nem com o intuito de salvar as suas almas ou expurgar os seus pecados, mas apenas por achar que o povo germânico fosse superior, não espiritualmente mas fisicamente.

    O desemprego e a fome na alemanha também contribuíram
    para o seu intento.

    Os comandados mais próximos de Hitler, Goebbels, Himmler, Heydrich e Bormam, ateus declarados, seguiram as ordens do fuhrer incondicionalmente.

    Hitler também entrava e saia no meio do clero católico como se fosse
    um velho conhecido, por quem também era admirado.

    Cientistas, de diversas áreas, se juntaram a ele em suas pesquisas e testes com seres humanos, alguns forçados, outros não.

    Hitler tirou proveito de tudo o que fosse possível para alcançar seus objetivos, enganando religiosos e ateus.

    Simplificar sua crença como ateu ou católico é continuar nos enganando, pois se ele fosse ou um ou outro, sua máscara já teria caído antes de o holocausto começar.

    Já disseram que Hitler era um anticristo, já disseram que era louco, já disserm que era homossexual, mas talvez ele fosse apenas alguém que achava, que o que estava fazendo era algo necessário ao povo alemão, defendendo sua sobrevivência, tirando do caminho todo ser impuro ou inapto para viver.

    Uma coisa é certa sobre sua personalidade:
    compaixão, perdão, arrependimento, não fizeram parte de sua biografia.

    Like

  10. Mats says:

    Sodré,

    “Vejo que tens preconceitos sérios contra os americanos.”

    Só contra os primários que, infelizmente, parece serem os preferidos aqui.

    Não sei quem são os americanos “primários”. Podes definir o que é um “americano primário” e dar um exemplo? Ou é mais um daqueles termos teus que não tem significado nenhum?

    “Para começar, quem foi que te disse que a imagem de cima é uma invenção americana?”
    Ninguém me disse, mas é o mais provável, porque tem todo o aspecto de ser obra de uma organização “ariana” à americana (combinando pseudo-cristianismo fundamentalista com pseudo-nazismo), ou pelo menos está ao gosto deste tipo de americano. Mas posso estar errado, mas lá que parece parece.

    Tens o hábito de fazer acusações preconceituosas sem teres evidências? Ou são só os “americanos primários” (seja lá o que isso for) que são dignos de tal honra?

    Segundo, os “ianques” são tão “racistas” que tem um negro como presidente. Os iluminados europeus ainda não. Porque será? Para quando tal coisa?
    Sim, são tão racistas que, como tu que sofres a sua influência, confundem um MULATO com um NEGRO, coisa que os portugueses de há muito que não faz. (talvez comecem agora a fazer mas também já pouco há de portugueses).

    1. Tu sabes o que quer dizer “mulato”?
    2. Mas mesmo assim, os americanos são tão racistas que tem um MESTIÇO (essa é a palavra certa) como presidente.

    Para quando os não-racistas europeus terão um não-branco como presidente? Como é possível que os “racistas” americanos possam ter eleito um mestiço para presidente? Ou será que és tu que és preconceituoso contra os americanos? É uma condição muito difundida na europa: a americanofobia (medo ou ódio irracional aos americanos). Deve ser inveja.

    “Terceiro, os ianques são tão parolos que são o país com mais prémios Nobel na História da ciência. Parolices.”
    O que é absolutamente irrelevante para ti que desprezas o consenso científico como irrelevante…

    O facto de eu supostamente “desprezar o consenso científico” não invalida que os americanos – os tais que tu chamas de “parolos” – são o pais mais científicamente frutífero da história da humanidade. Parolices, não é?

    Quarto, “extrema direita” é um termo vago porque muitas vezes aquilo que tu qualificas de direita é na verdade da esquerda. Veja-se o caso no nacional SOCIALISTA Hitler

    como é evidente o hitlerismo é uma doutrina de extrema direita, mas não de extrema direita tradicional-reaccionária. É uma extrema-direita nova profundamente influenciada pelo comunismo, do qual absorveu muitos aspectos práticos.

    Portanto,. apesar do partido de Hitler ser um partido socialista, deles se identificarem como socialistas, de serem grandes admiradores de Lenin, eles não são de esquerda, mas sim de direita?

    A única diferença entre Hitler e Stalin era o “Nacional” versus “Internacional”. Ambos eram socialistas.

    Claro que no mundo Sodreano as palavras podem ter outro significado, mas no mundo real as coisas não funcionam assim.

    Like

  11. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    A minha pseudo-crítica aos “americanos primários” apenas encobre a estranheza ou mesmo desagrado por ver tantas citações do mundo dos EUA num blog supostamente de origem portuguesa e feito por um português (mas se não for esta a origem já não posso ser tão assertivo).

    Em si mesma até admiro a nação americana. Reconheço que têm os melhores especialistas mundiais em quase tudo e quando não têm vão buscá-los a outros países e até o tornam americanos. Isto e a capacidade de investimento fazem com que obtenham nóbeis e outros prémios. Isso não impede a grande incultura das “massas” americanas, as quais pouco ou nada sabem do resto do mundo e das histórias e culturas.

    Quanto a mulato basta ver qualquer dicionário e saber o que queria dizer quando Portugal se espalhava do Minho a Tmor… Já agora, o grande sociólogo brasileiro Gilberto Freire, na sua obra “Casa Grande e Senzala” relativa à colonização portuguesa do Brasil, usa o termo mulato para misto de branco e negro enquanto o mestiço é para misto de branco e índio. Mas este ponto é um tema menor. O que importa é que reconheças, como eu, que é inadequado chamar negro a Obama, pois aí já há um preconceito que se pode considerar tendencialmente racista…

    Quanto a extrema-direita e extrema-esquerda é um tema tão interessante que dava para amplas discussões…
    Para te dizer a minha verdadeira opinião pessoal, eu acho que o hitlerismo está para além das diferenças tradicionais entre direitas e esquerdas, por muitas razões, mas se formos obrigados e colocá-lo na esquerda ou na direita (como muitos politólogos exigem) então é uma extrema-direita que é vivida pelos seus militantes como extrema-esquerda.
    Estaline representa o triunfo da direita (dentro do comunismo) contra a esquerda (dentro de comunismo) de Trotsky. O Nacional-bolchevismo já tem muito de direita (pátria, nação contra internacionalismo apátrida).
    Para mim a componente socialista (de Hitler e Estaline) tem fundamentalmente a ver com o poder do Estado em face do indivíduo. E isso é de direita ou de esquerda? Se dizes que o Estado forte e até totalitário é a extrema-esquerda… então és forçado a colocar os anarquistas na extrema-direita, o que precisamente o oposto da realidade. É uma conversa com pano para mangas… mas se quiseres…
    Quanto a ser admirador de Lenine… eu já disse a muitas pessoas que para mim foi o mais importante político do séc. XX, e há um ano li uma das melhores biografias publicadas sobre ele. E então? eu sempre tive respeito e admiração pelo inimigo de grande valor… afinal o único que merece ser combatido.

    Like

  12. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Para tua satisfação sempre digo que achei “os cinco pontos que qualificam alguém como adepto da mentalidade revolucionária:” Muito bons. Mas também é de ver que há ou havia uma direita nacional-revolucionária que não os despreza ou desprezava.

    Like

  13. Mats says:

    Sodré,

    A minha pseudo-crítica aos “americanos primários” apenas encobre a estranheza ou mesmo desagrado por ver tantas citações do mundo dos EUA num blog supostamente de origem portuguesa e feito por um português (mas se não for esta a origem já não posso ser tão assertivo).

    Mas as citações que são feitas do trabalho americano não justifica a tua americanofobia. Chamar um povo inteiro de “primário” apenas e só porque são defensores de valores próximos do Cristianismo ortodoxo é crueldade.

    Segundo, o próprio Obama se identifica como um negro. Será que ele está errado?
    Repito a pergunta: se os americanos são assim tão racistas, como é possível eles terem como presidente um homem auto-intitulado de negro?
    O racismo é mais forte na Europa do que nos EUA.

    Like

  14. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Chamar um povo inteiro de “primário” apenas e só porque são defensores de valores próximos do Cristianismo ortodoxo é crueldade.”
    Não sei se isso é verdade (excepto para as áreas rurais), e pergunto até se as referências a Deus tão usuais na classe dirigente dos EUA são mesmo cristãs ou se não há muito de maçónico, de alusão ao arquitecto universal, e no fundo de um Deus não realmente cristão, embora isso não seja percebido pela população.
    Também nunca disse que o “primarismo” das massas americanas coincide com o tal cristianismo ortodoxo como tu o defines… julgo que falei do sistema de educação pouco aberto a outras culturas.

    “Segundo, o próprio Obama se identifica como um negro. Será que ele está errado?”
    Obama estava tramado se não mostrasse concordar com as classificações tendencialmente racistas vigentes dos EUA. Achas que ganharia as eleições se dissesse: – eu não sou negro, sou meio branco meio negro? Estava arrumado.

    “Repito a pergunta: se os americanos são assim tão racistas, como é possível eles terem como presidente um homem auto-intitulado de negro?”
    Julgo que a tua pergunta contém, embora só implicitamente, um equivoco. É que até parece que os americanos de hoje são brancos de origem europeia, quando de facto há outras comunidades muito numerosas com direito de voto, e daí ser razoável que um “misto” viesse a ser eleito.
    Ou será porque o machismo americano preferia um “negro” a uma mulher????
    (não leves esta a sério).

    Não tenho ideia formada sobre “onde o racismo é mais forte” nos continentes e países do mundo…

    O racismo é mais forte na Europa do que nos EUA.

    Like

  15. Mats says:

    Sodré,

    “Chamar um povo inteiro de “primário” apenas e só porque são defensores de valores próximos do Cristianismo ortodoxo é crueldade.”

    Não sei se isso é verdade (excepto para as áreas rurais),

    Os EUA, fora São Francisco e Nova York, ainda são um país profundamente religioso. Por isso é que o Obama teve que fingir ser um cristão para se imiscuir entre os fortemente religiosos afro-americanos.

    Também nunca disse que o “primarismo” das massas americanas coincide com o tal cristianismo ortodoxo como tu o defines… julgo que falei do sistema de educação pouco aberto a outras culturas.

    Portanto, “primário” no teu vocabulário é “pouco aberto a outras culturas”?

    “Segundo, o próprio Obama se identifica como um negro. Será que ele está errado?”

    Obama estava tramado se não mostrasse concordar com as classificações tendencialmente racistas vigentes dos EUA.

    Portanto o Obama mentiu e identificou-se como negro?

    Achas que ganharia as eleições se dissesse: – eu não sou negro, sou meio branco meio negro? Estava arrumado.

    Portanto, mentiu? Tu sabes disso porque ele te disse isso, claro.

    “Repito a pergunta: se os americanos são assim tão racistas, como é possível eles terem como presidente um homem auto-intitulado de negro?”
    Julgo que a tua pergunta contém, embora só implicitamente, um equivoco. É que até parece que os americanos de hoje são brancos de origem europeia, quando de facto há outras comunidades muito numerosas com direito de voto, e daí ser razoável que um “misto” viesse a ser eleito.

    Os brancos americanos são mais de 70% da população. Obama nunca seria eleito sem o voto dos brancos – os mesmos que tu qualificas de “racistas”.

    Like

  16. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Vendo o que vem sendo publicado neste blog sobre o Obama, não posso deixar de estranhar e registar a tua posição elogiosa para com a tolerância e altos sentimentos dos americanos por o terem elegido. É que se poderia pensar, injustamente, que preferias antes um povo racista que elegesse um branco republicano…

    O primarismo geral dos americanos tem ver com a sua ignorância relativamente a tudo aquilo que não é americano… a generalidade não vê para além do seu umbigo, nem está interessada em ver. Só a elite tem uma formação adequada…

    Quanto ao racismo, sempre pergunto onde estão os verdadeiros americanos (os peles-vermelhas)? Os negros africanos colonizados pelos europeus estão em África e têm os seus países… Os peles-vermelhas colonizados pelos americanos estão onde têm o quê? Deviam ser maioritários na sua terra hoje EUA, até porque os americanos são pouco racistas, não é? Mas… enfim é o peso das evidências…

    Like

  17. Mats says:

    Sodré,

    Vendo o que vem sendo publicado neste blog sobre o Obama, não posso deixar de estranhar e registar a tua posição elogiosa para com a tolerância e altos sentimentos dos americanos por o terem elegido. É que se poderia pensar, injustamente, que preferias antes um povo racista que elegesse um branco republicano…

    Nem elogiosa nem meio elogiosa.
    Tu fizeste uma alegação e agora tentas mudar de assunto.

    Que evidências tens tu que os EUA são um país racista?

    Like

  18. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Esqueceste o pormenor dos “peles vermelhas”… a população indígena está metida em reservas… os poucos que sobreviveram à falta de racismo, ortodoxia cristã, tolerância… e muitas outras qualidades americanas…

    Também tens alguma noção das datas relativas entre o fim da escravatura na Europa e nas Américas… ?

    Mas, enfim, na actualidade como dizes talvez não seja certo quem será mais ou menos racista no mundo, nem isso é especialmente relevante….

    Like

  19. Mats says:

    Sodré,

    Que evidências tens tu que os EUA são um país racista?

    Like

  20. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    “Que evidências tens tu que os EUA são um país racista.”

    como sempre deturpas e falsificas o que te dizem e finges não perceber o que não te interessa perceber.

    A afirmação acima é pura e simplesmente pateta, pois nenhum país pode pura e simplesmente ser rotulado de país racista sem mais.

    ” autênticas patetices de ianques parolos, racistas e religiosos fanáticos de extrema direita”

    FOI o que eu escrevi. Se tivesses um pingo de honestidade intelectual não transformavas a MINHA afirmação (mesmo que algo exagerada) na TUA afirmação que fazes minha!

    Eu não disse que os EUA são um país racista como um todo. O que afirmei refere-se APENAS aos parolos rurais de extrema direita, que são claro uma minoria na população americana. Tu sabes ler português mas tens má-fé quando deturpas para levar a água ao teu moinho (e enquanto foges às perguntas que não te convêm).
    Basta ver quantas escassas e nenhumas vezes dás o braço a torcer neste blog e como procuras criar situações artificiais que sirvam de pretexto para acusar os outros de mentir enquanto te arvoras senhor impoluto da verdade… com que facilidade julgas oo outros e atiras a primeira pedra… é isso que estás a preparar?

    Like

  21. Mats says:

    Sodré,

    O que afirmei refere-se APENAS aos parolos rurais de extrema direita, que são claro uma minoria na população americana.

    Quem são esses misteriosos “parolos rurais de extrema direita”?

    O que é que eles – se é que existem – tem a haver com a imagem de Hitler?

    Like

  22. Sérgio Sodré says:

    Mats,
    Quem são esses misteriosos “parolos rurais de extrema direita”?
    O que é que eles – se é que existem – tem a haver com a imagem de Hitler

    Resposta fácil mas dupla:
    Essa gente parola divide-se em dois tipos aparentemente diferentes mas no fundo muito semelhantes:
    1. Aqueles que parolamente classificam Hitler como cristão e defensor da cvilização branca.
    2. Aqueles que parolamente pegam no cartaz em referência e mudam a cara de Hitler pela de Obama.
    Se desconheces os dois tipos ou pelo menos um deles… “Procura e Encontrarás” e a semelhança perceberás.

    Like

  23. Todo esse tempo que perderam foi devorado por intenções plantadas, manipuladas, erroneas e deturpadas. Mais me parece que aqui não se tem foco nem missão, mas apenas ânimo de batalha pela razão, o que configura guerra, e gostaria de ver quem aqui não gostaria de dar uma facada ou incendiar uma frase que não gostou. Jesus nunca fez questão de converter quem não queria, o que não é o caso de Hitler.
    Bem dito por Jesus, “Quem tem ouvidos ouça….”

    Like

  24. Bruno says:

    Especular é facil… que tal ler Mein Kampf, e saber do PROPRIO, qual era sua posição religiosa ?

    Like

  25. Mats says:

    Bruno, chegaste a ler o que o Luciano escreveu?

    Like

  26. Oiced Mocam says:

    Hitler era ateu?

    CONCORDO com o texto do Antonio Porto…muito sensato e esclarecedor !

    ” – Hitler tirou proveito de tudo o que fosse possível para alcançar seus objetivos, enganando religiosos e ateus.”

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s