O design como “evidência” contra o Designer

Conchas de camarão inspiram novo material biodegradávelNum artigo relativamente recente presente na New Scientist com o título de “Evolution: A Guide for the Not-Yet Perplexed,” Michael Le Page expressou grande confiança na Teoria Geral da Evolução (TGE), chegando ao ponto de declarar que, “A teoria da evolução encontra-se firmemente estabelecida como um facto científico tal como a circularidade da Terra” (2008, 198[2652]:25).

Le Page prosseguiu sugerindo  os vários motivos que levam os evolucionistas a rejeitar a teoria do Design Inteligente.Depois de alegar que a Terra tem 4,5 mil milhões de anos . . .  Le Page escreveu:

Imaginemos por um momento que a vida foi projectada e que ela não é o resultado da evolução. Neste caso, organismos que parecem similares podem ter uma operacionalidade interna distinta, tal como os ecrâns LCD têm um mecanismo bastante diferente dos ecrâns plasma. A explosão das pesquisas genómicas, no entanto, revelaram que todas as formas de vida operam essencialmente do mesmo modo: elas armazenam e traduzem informação usando o mesmo código genético; existem algumas variações mínimas nos organismos mais primitivos(p. 26).

Le Page continuou: “Se os organismos tivessem sido construidos para desempenhar papéis específicos, eles poderiam ser incapazes de se adaptarem às mudanças ambientais. Em vez disso, várias experiências . . . mostram que os organismos de todas as espécies evoluem sempre que o seu ecosssistema é alterado, desde que as mudanças não sejam demasiado abruptas.” (p. 26).

 Note-se nos motivos que levam Le Page a rejeitar o Design Inteligente:

(1) se a vida foi criada, “organismos que parecem similares podem ter uma operacionalidade interna distinta,”

e

(2) os organismos criados “poderiam ser incapazes de se adaptarem” ao ambiente em constante mudança (p. 26).

Como deve ter sido absurdamente óbvio para qualquer pessoa que leu o artigo da New Scientist, os “argumentos” de Le Page são pura especulação. Nem as semelhanças entre as formas de vida, nem a sua capacidade de se adaptar, são motivos para se rejeitar a tese de que a vida tem uma Causa Inteligente, e adoptar a teoria da evolução.

Estrutura interna do fígado contradiz mitos evolutivosHá já muito tempo que os criacionistas reconheceram as semelhanças entre os animais e os seres humanos. De facto tal semelhança (mesmo ao nível celular) deve ser esperada entre criaturas que bebem a mesma água, comem a mesma comida, respiram o mesmo ar e vivem no mesmo terreno. Mas as semelhanças são só isso – semelhanças. Os evolucionistas interpretam estas semelhanças como sinal de que as formas de vida partilham um ancestral comum, mas até hoje eles foram totalmente incapazes de disponibilizar algum tipo de evidência que confirme esta tese.

Do mesmo modo, a capacidade dos animais se adaptarem ao seu meio ambiente pode muito bem se explicado como o resultado da programação que o Designer instalou nas formas de vida como forma delas sobreviverem dentro dos ecossistemas.

A rejeição do Design Inteligente, baseada em crenças especulativas, por parte da New Scientist é completamente vazia de justificação. Nem a homologia nem a capacidade de adaptação são evidências contra o criacionismo – e em favor da TGE.

* * * * * * *

O mais hilariante é que outros evolucionistas afirmam que a capacidade dos animais (e não só) se adaptarem aos seus meios ambientes é evidência em favor do Criador. No livro da Scientific American, “Evolution“, o evolucionista Richard Lewontin diz:

 . . . a forma maravilhosa como os animais se adaptam ao seu meio ambiente . . . era a evidência maior em favor do Designer Supremo.  (Lewontin, Richard C., Adaptation, Scientific American (and Scientific American book Evolution), September 1978)

Portanto, um grupo de evolucionistas diz que a capacidade de adaptação dos animais não é evidência em favor do Criador (e desde logo, é evidência em favor da teoria da evolução), mas outro grupo diz que, sim, que esta capacidade única das formas de vida é algo em favor do Criador.

Portanto, evolucionistas, em que é que ficamos? A capacidade de adaptação é evidência contra a noção do Deus-Criador (e em favor da evolução), ou é ela algo em favor da criação (e, por consequência, contra a evolução)?

Esta contradição interna entre os evolucionistas é evidência da fragilidade da sua fé. Qualquer pessoa pode fazer uma lista de “factos” em favor da teoria da evolução que são refutados por outros evolucionistas. Aliás, o livro “The Biotic Message” foi escrito CONTRA a teoria da evolução mas usando apenas e só as palavras dos próprios evolucionistas.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

37 Responses to O design como “evidência” contra o Designer

  1. Felipe Mendes Degraf says:

    O caso é que, existem centenas de fosseis de hominídeos que não são macacos, nem são humanos, ou seja não são de nenhum primata conhecido nem de seres humanos, provavelmente são espécies intermediarias, que posteriormente foram extintas, como há milhares de fosseis desses estágios intermediários de animais, como por exemplo fósseis de elos da evolução, da galinha ou do cavalo etc… O que leva os cientistas a acreditar que provavelmente a teoria da evolução está certa, visto que a para a outra teoria da origem da vida, a teoria da Criação Divina, não há sequer nenhum pequeno sinal da sua veracidade.
    A ciência não clama ter todas as respostas, nós vamos aprendendo com as novas descobertas buscando o conhecimento e trazendo as inovações que fazem a diferença no nosso dia a dia. Mesmo se fosse o caso da teoria da evolução estar errada, isso não daria a veracidade e a credibilidade necessária para a teoria da Criação Divina ou do Designe Inteligente.
    A religião é que clama ter toda a verdade, e se fosse por ela estaríamos presos numa espiral de ignorância, pobreza que não nos levaria a lugar nenhum.

    Like

    • Mats says:

      O caso é que, existem centenas de fosseis de hominídeos que não são macacos, nem são humanos, ou seja não são de nenhum primata conhecido nem de seres humanos, provavelmente são espécies intermediarias, que posteriormente foram extintas,

      Intermédios entre o quê e o quê?

      como há milhares de fosseis desses estágios intermediários de animais, como por exemplo fósseis de elos da evolução, da galinha ou do cavalo etc…

      Não. Existem fósseis que OS EVOLUCIONISTAS dizem ser “intermédios”.

      O que leva os cientistas a acreditar que provavelmente a teoria da evolução está certa, visto que a para a outra teoria da origem da vida, a teoria da Criação Divina, não há sequer nenhum pequeno sinal da sua veracidade.

      Tirando a vida biológica em si.

      A ciência não clama ter todas as respostas, nós vamos aprendendo com as novas descobertas buscando o conhecimento e trazendo as inovações que fazem a diferença no nosso dia a dia.

      A ciência faz isso. A teoria da evolução, não.

      Mesmo se fosse o caso da teoria da evolução estar errada, isso não daria a veracidade e a credibilidade necessária para a teoria da Criação Divina ou do Designe Inteligente.

      Entras em contradição no mesmo comentário. Em cima dizes que “visto que a para a outra teoria da origem da vida, a teoria da Criação Divina, não há sequer nenhum pequeno sinal da sua veracidade” então os cientistas são levados a “acreditar que provavelmente a teoria da evolução está certa”.

      Mas para ti, o contrário já não se aplica: ou seja: “Mesmo se fosse o caso da teoria da evolução estar errada, isso não daria a veracidade e a credibilidade necessária para a teoria da Criação Divina”.

      Resumindo, como a Criação Divina não tem “nenhum pequeno sinal de veracidade”, então os cientistas estão certos em aceitar a evolução. Mas MESMO que a evolução esteja errada, a Criação Divina não ganha peso. Percebes como mudas as regras do jogo a meio do MESMO comentário?

      Lê:
      https://darwinismo.wordpress.com/2011/04/18/criacao-ou-evolucao-evolucionistas-negam-este-dualismo-mas-usam-no-com-frequencia/

      Like

      • Felipe Mendes Degraf says:

        Não entro em contradição em nenhuma parte do meu argumento, a negativa de uma teoria não torna a outra teoria verdadeira, porque; mesmo que a teoria da evolução estivesse errada; mesmo que não houvesse nenhum teste de carbono 14, confirmando que os fósseis vem em constante mutação para forma de vidas cada vez mais complexas, com o passar do tempo; mesmo que não tivéssemos descobertos DNA e suas mutações aleatórias que produzem variações genéticas; mesmo que não existissem fósseis; mesmo que não existisse sequer teoria da evolução, isso ainda não provaria a Criação Divina ou o Designe Inteligente, porque a negativa de uma teoria não torna a outra teoria verdadeira.
        Para uma teoria ser levada a sério é preciso de evidencias, provas, e é justamente de provas e evidencias que a Criação Divina carece, não há nenhuma em seu favor, justamente poque ela é baseada em Fé, e Fé é a firme opinião de que algo é verdade, sem qualquer tipo de prova. E isso para mim é a essência da ignorância.

        Like

      • Mats says:

        Não entro em contradição em nenhuma parte do meu argumento, a negativa de uma teoria não torna a outra teoria verdadeira,

        Então mesmo que a Criação Divina esteja errada, isso não torna a teoria da evolução verdadeira.

        Like

      • caiman says:

        “Então mesmo que a Criação Divina esteja errada, isso não torna a teoria da evolução verdadeira.”

        Precisamente, Mats. Já começa a pensar como um cientista a sério. Para aceitar qualquer uma das teorias é necessário que as evidências as corroborem. Isto aplica-se quer à teoria da evolução, quer à criação divina. Para a teoria da evolução existem fósseis, datações radiológicas, estudos genéticos, distribuições geográficas, experiências laboratoriais diversas, etc. Para a teoria da criação divina existem …

        Like

      • Mats says:

        “Então mesmo que a Criação Divina esteja errada, isso não torna a teoria da evolução verdadeira.”

        Precisamente, Mats.

        Tens que dizer isso aos teus amigos evolucionistas que defendem que a falsidade da Criação justifica automaticamente a teoria da evolução.

        Para a teoria da evolução existem fósseis, datações radiológicas, estudos genéticos, distribuições geográficas, experiências laboratoriais diversas, etc. Para a teoria da criação divina existem …

        A vida em si.

        Like

  2. Ismael says:

    Muito bom!

    Abraço,

    Like

  3. Saga says:

    Engraçado realmente o exemplo citado, se desmente o DI usando um espantalho, já que se refutam ideias que o DI não ensina, criam um “DI Espantalho” e batem na teoria que inventaram ….

    Like

    • WatchMaker says:

      Mats,

      “Não. Existem fósseis que OS EVOLUCIONISTAS dizem ser “intermédios”.”
      Gosto desta tua respsosta Mats. Na verdade, são fósseis de espécies que existiram e se extinguiram por algum motivo. Espécies essas que demonstram algumas características de fósseis “ligeiramente” mais velhos (tipo ossos mais compridos/curtos, etc). Em que fosseis “ligeiramente” mais recentes também apresentam desvios de características semelhantes. Mas isso já tu estás farto de saber, não é Mats. Apenas tapar os olhos e os ouvidos é mais fácil.

      “Tirando a vida biológica em si.”
      Qual a evidência que tens para dizer que a vida biológica é de origem divina. Seja da tua divindade ou de outra qualquer das que existem na cultura humana. Uma dica: livros com 2000+ anos com incoerências a cada 5 páginas não servem de evidência.

      “Então mesmo que a Criação Divina esteja errada, isso não torna a teoria da evolução verdadeira.”
      Esta tua frase está certa (UAU), a verdade é que ainda não existe nenhuma outra teoria CIENTÍFICA concorrente à teoria da evolução que tenha um mínimo de peso para que esta esteja em causa. E tenho a certeza que não serão os lobbys americanos de “Jesus Freaks” que irão mudar isso.

      Like

      • Mats says:

        Mats,

        “Não. Existem fósseis que OS EVOLUCIONISTAS dizem ser “intermédios”.”
        Gosto desta tua respsosta Mats. Na verdade, são fósseis de espécies que existiram e se extinguiram por algum motivo.

        Extinção não é evolução, senhor “génio”-

        Espécies essas que demonstram algumas características de fósseis “ligeiramente” mais velhos (tipo ossos mais compridos/curtos, etc).

        Mas primeiro é preciso determinar uma linha coerente de evolução (isto é, dizer QUAL o animal que deu origem a QUE animal).

        Em que fosseis “ligeiramente” mais recentes também apresentam desvios de características semelhantes. Mas isso já tu estás farto de saber, não é Mats. Apenas tapar os olhos e os ouvidos é mais fácil.

        Acho que tu não entendes a tua teoria da evolução. Eu explico-te:
        Antes de tu dizeres que animal X descende de animal Y, primeiro tens que justificar a crença de que Y veio é ancestral de X. Por exemplo, vocês evolucionistas afirmam que as baleis descendem de animais terrestres (lol!). Muito bem: QUAL animal terrestre?
        Entendes o teu problema? Antes de comparares ossos de X com Y e declarares “vitório”, primeiro tens que justificar essa linha de pensamento.
        Qualquer pessoa pode alinhar fósseis segundo o tamanho e dizer que um descende de outro.

        “Tirando a vida biológica em si.”Qual a evidência que tens para dizer que a vida biológica é de origem divina.

        Pela impossibilidade do contrário. Não existe nanhum força natural capaz de gerar o tipo de sistemas informacionais presentes nas formas de vida.

        “Então mesmo que a Criação Divina esteja errada, isso não torna a teoria da evolução verdadeira.”
        Esta tua frase está certa (UAU), a verdade é que ainda não existe nenhuma outra teoria CIENTÍFICA concorrente à teoria da evolução que tenha um mínimo de peso para que esta esteja em causa.

        Graças a Deus, a teoria da Criação Divina não é “concorrente” com a estupidez da teoria da evolução. A Criação Divina é auto-evidente pelas coisas que estão criadas. A teoria da evolução é um acidente da ciência, cada vez mais enfraquecida com o avanço da ciência. Falar ba teoria da evolução (singular) é um erro porque exisem VÁRIAS “teorias da evolução”. Qual é a tu pessoalmente acreditas?

        E tenho a certeza que não serão os lobbys americanos de “Jesus Freaks” que irão mudar isso.

        Nem os estúpidos ateus irão mudar o facto do ADN ser um sistema de informação em código, e códigos têm sempre uma mente por trás.

        Like

      • Saga says:

        “incoerências a cada 5 páginas”

        Diz duas.

        A minha tem 1660 páginas.

        Like

  4. jephsimple says:

    Felipe Mendes Degraf

    “porque a negativa de uma teoria não torna a outra teoria verdadeira.”

    1) Mas vc tem que falsear, dar a possibilidade de refutação, oras, apesar de não se tratar de um modelo matemático, PROVA POR CONTRADIÇÃO é perfeitamente aplicável.

    “porque a negativa de uma teoria não torna a outra teoria verdadeira.”

    2) Isso não se aplica a biologia, ou ainda, sobre a origem da vida.

    Não existem TRÊS hipóteses para a origem da vida e seu desenvolvimento,aliás pro naturalismo não existe nem mesmo outra hipótese quanto mais uma terceira[embora alguns acadêmicos já declararam que existem realmente apenas duas opções: a criação ou evolução, darwiniana,neo darwiniana, lamarckista, ou qqr outra hipótese estritamente naturalista], se houver nos demonstre conforme o método científico exige.

    Portanto :

    Existem duas opções:

    1)Design [previsão e planejamento] e;
    2)As leis materialistas da física, da química e das probabilidades, que se alega terem produzido todos os fenômenos biológicos, desde as máquinas de processamento de informação da célula até a mente humana.

    Sendo assim a inviabilidade de processos cegos, sem planejamento, cognição, intenção, aleatórios da matéria e energia serem a causa do código ADN, prova logicamente a outra hipótese, ou seja, processos guiados,planejados, intencionais causados por um Designer, uma vez que matéria e energia não possuem mente, nem inteligência.

    Trata-se também de parcimônia.

    Quando houver uma terceira hipótese aí realmente, eliminamos a prova negativa, a prova por contradição.

    Like

  5. WatchMaker says:

    Mats,
    Lá estás tu a carregar na tecla das baleias. Penso que és desonesto contigo próprio. É a tal questão da balança: uma linha de fósseis tem uns buracos para estar completa, quando no outro prato estão centenas de linhas praticamente completas. Então pegas na que te convém e dás-lhe o crédito que queres dizendo que isso tem mais relevância que a tonelada de evidências do outro prato. Mas olha, em desenho, para ser facilmente visto em que estado estão os fósseis transicionais da evolução das baleias: http://3.bp.blogspot.com/-l75TYm58H3w/T_iTyPRQnhI/AAAAAAAAARQ/ttOW-kb6Lk8/s1600/whales-graph.jpg

    Podes ainda consultar o seguinte site: http://www.transitionalfossils.com/, actualizado em 2011 a última vez, para veres que linhas e “buracos” existem🙂

    “Graças a Deus, a teoria da Criação Divina (…)” Estás a referir-te ao mito da criação Bíblica? Ou Hindu? talvez da mitologia Nórdica? Ou seria da Greco-Romana?

    Por acaso não sabia que havia várias “teorias da evolução”. Podes inumerar algumas? Se vais dizer coisas do género de Cientista X diz que Animal 1 originou Animal 2 e que Cientista Y diz que entre o Animal 1 e o Animal 2 existiu o Animal 1.5, então não estás a falar de teorias diferentes… Apenas da coisa espantosa que é a ciência.

    “o facto do ADN ser um sistema de informação em código” Penso que foi a Ana que já comentou sobre o termo “código”. Já pensaste que esse termo foi adoptado para melhor explicar o funcionamento do ADN? É que o ADN não passa de uma série de químicos, que têm propriedades físicas e químicas. Seria o mesmo que dizeres que a molécula de água é um código, porque na sua essência tratam-se de moléculas que reagem de certa e determinada forma na presença de outras moléculas/factores. E novamente tenho praticamente a certeza que sabes disto, mas preferes ignorar. A cena do ATGC são apenas interpretações das moléculas para facilitar o trabalho do pessoal.

    “Pela impossibilidade do contrário. Não existe nanhum força natural capaz de gerar o tipo de sistemas informacionais presentes nas formas de vida.”
    Mas eu posso usar este argumento para dizer que foi o Monstro do Esparguete Voador então, porque pelo que dizes não é possível sem uma entidade externa. Mas continuas a não ter qualquer tipo de evidência de que essa entidade é a que tu dizes ser.

    Like

    • WatchMaker says:

      Saga:
      Genesis 1:25-26 e Genesis 2:18-19
      II Samuel 24:13 e I Crónicas 21:11-12

      Se eu estiver enganado, explica-me por favor

      Like

      • Mats says:

        Eu ainda gostaria de saber qual é o problema da contradição para o teu ateísmo.

        Existe alguma lei que diga que há algo de errado com a contradição? Que lei é essa? Devemos nós seguir essa lei? Ou é uma convenção pessoal tua?

        E sim, é importante tu justificares estas coisas ANTES de as usares contra a Bíblia.

        Mostra como o ateísmo é contra a contradição e a mentira.

        Esperando . . .

        Like

      • Azetech says:

        WatchMaker

        Genesis 1 25 – 26. “

        E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
        E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.

        Genesis 2:18-19

        E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.
        19. Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todo o animal do campo, e toda a ave dos céus, os trouxe a Adão, para este ver como lhes chamaria; e tudo o que Adão chamou a toda a alma vivente, isso foi o seu nome.

        ??????O_o !!! …….. rsrsrsrsrs Qual é a suposta contradição que sua mente criativa conseguiu encontrar nestas passagens?

        II Samuel 24:13

        Foi, pois, Gade a Davi, e fez-lho saber; e disse-lhe: Queres que sete anos de fome te venham à tua terra; ou que por três meses fujas de teus inimigos, e eles te persigam; ou que por três dias haja peste na tua terra? Delibera agora, e vê que resposta hei de dar ao que me enviou.

        I Crónicas 21:11-12

        11. E Gade veio a Davi, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Escolhe para ti, Ou três anos de fome, ou que três meses sejas consumido diante dos teus adversários, e a espada de teus inimigos te alcance, ou que três dias a espada do SENHOR, isto é, a peste na terra, e o anjo do SENHOR destrua todos os termos de Israel; vê, pois, agora, que resposta hei de levar a quem me enviou.

        ?????? O_o!!!! …… rsrsrsrsrs Sinceramente WatchMaker, gostaria de reconhecer o atributo especial que vocês, crentes naturalistas, possuem para enxergar algo onde não existe. Confesso que li e reli estas passagens que supostamente alegaste contradição, mas até agora não vi nada de excepcional.
        Poderia nos esclarecer onde tiraste esta contradição pelo qual não consegui observar?

        Like

      • Ana Silva says:

        Azetech:

        Acho que o WatchMaker queria chamar a atenção para o facto de a Bíblia conter informações contraditórias relativamente ao mesmo acontecimento, de que é exemplo a situação dos sete anos (II Samuel 24:13) versus três anos (I Crónicas 21:11-12) na admoestação feita por Gade a Davi.

        Em Genesis parecem ser apresentadas duas origens “diferentes” para a criação do Homem. Em Genesis 1 homem e mulher parecem ser criados ao mesmo tempo (“E criou Deus o homem à sua imagem […] e criou-os varão e fêmea” – Génesis 1: 27) e não é feita qualquer referência à forma como o homem foi criado. Para além disso o Homem (“varão e fêmea”) é criado depois de todos os outros animais e das plantas.

        Em Génesis 2 Eva, a primeira mulher é criada depois de Adão, o primeiro homem, a partir da sua costela (“E da costela que Deus tinha tirado a Adão, formou o senhor Deus uma mulher e a levou a Adão” – Génesis 2: 22), porque “não é bom que o homem esteja só” (Génesis 2: 18). Já Adão é feito directamente (hands-on) por Deus a partir do barro (“O Senhor Deus formou, pois, o homem do barro da terra, e inspirou no seu rosto um sopro da vida, e o homem tornou-se alma vivente (Génesis 2: 7).

        Em Génesis 2, ao contrário do que acontece em Génesis 1, Deus parece fazer primeiro Adão, depois Deus faz todos os animais e finalmente cria Eva a partir de Adão (“Tendo, pois, o Senhor Deus formado a partir da terra todos os animais terrestres , e todas as aves do céu, levou-os diante de Adão para este ver como os havia de chamar” – Génesis 2: 19)

        No entanto pode-se considerar, como li num comentário, que Génesis 2 é “um segundo relato da criação, mais pormenorizado e vivo do que o primeiro”, relativamente à criação do Homem.

        Nota a Mats: “Num artigo relativamente recente presente na New Scientist…”. O artigo da New Scientist a que o post se refere é de 19 de Abril de 2008. Estamos em Abril de 2013. Cinco anos não é nada “recente”, “relativamente” ou não.

        Like

      • Saga says:

        “24/04/2013 às 14:52 Saga: Genesis 1:25-26 e Genesis 2:18-19 II Samuel 24:13 e I Crónicas 21:11-12 Se eu estiver enganado, explica-me por favor”

        Watch, eu tinha esquecido de você, desculpe por favor, huahauahuaa, hoje eu tava navegando, vim aqui no Darwinismo e aí sim lembrei.

        Ficou grande vou dividir em duas partes….

        Gênesis 1 e Gênesis 2 como um todo não se contradizem, se complementam. Gên 1 fala da Criação do Mundo em 7 Dias, e Gên 2 da Criação da Humanidade (evento que acontece no Sexto Dia em relação ao Gên 1). Tudo que se diz sobre GEN 2 desmentir GÊN 1 tem a ver com esse erro de ver ao relato do CAP.2 como sendo a continuação do 1, e não como um novo relato independente.

        A bem da verdade, sendo estrito, a primeira parte de Gênesis começa em 1:1 e vai até 2:3, onde termina a narração dos tais 7 Dias (“…E ao sétimo dia Deus havia acabado sua obra…E Deus passou a abençoar o sétimo dia e a fazê-lo sagrado…”). A segunda parte de Gênesis começa a partir de 2:4, onde começa uma NOVA NARRAÇÂO (“Esta é uma história dos céus e da terra no tempo em que foram criados. . .”)

        Diz Gênesis 2:19 após a criação do homem -mas antes da criação da fêmea- “Ora, Jeová Deus estava formando do solo todo animal selvático do campo e toda criatura voadora dos céus, e ele começou a trazê-los ao homem para ver como chamaria a cada um deles”

        Deus, ainda estava formando novas criaturas, o que não contradiz em nada o relato de Gên 1:24 (Até porque, este relato de Gn 2:4 em diante se passa dentro do mesmo Sexto Dia de 1:24-31), durante todo o sexto dia, O Criador estava agindo e só finaliza sua criação no Sétimo Dia onde cessou suas atividades criativas (2:1-3).

        O que Gênesis 1:24-31 diz é que no sexto dia foram criados os animais terrestres e a humanidade – homem e mulher-, já 2:18,19 diz que antes da mulher ser feita, ainda haviam novos animais surgindo.

        É fácil ver que o relato de Gên 1:1 – 2:3 é apressado e fala as coisas muito por alto, tendo por foco, a sequência dos Sete dias. Já a partir de Gên 2:4 o relato se torna totalmente focado no ser humano, Adão e Eva, e na relação de Deus com os humanos. É onde se detalha o que foi falado de forma corrida no relato geral dos sete dias.

        Like

      • Saga says:

        [Continuação]

        Tenho uma observação a fazer sobre o outro exemplo. de II Samuel 24:13 para I Crónicas 21:12 na minha Bíblia se passam 115 páginas, ao contrário do de 5 em 5,🙂.

        O colega deu um exemplo difícil sim – ao contrário do primeiro que era muito simples-, mas como já frisado, a fraseologia dos dois relatos não é igual, demonstrando forte possibilidade de serem conversas diferentes (em vista do foco no três, a leitura 3/3/3 encaixa bem melhor). Mas uma proposta feita foi que, eram 3 anos de fome (Deus disse três anos de fome), essa pergunta do profeta sobre 7 anos foi feita pois analisando o relato do livro de Samuel, vemos Israel já estava passando por fome já a mais de três anos, então, isso totalizaria os sete anos, leiam 2 Samuel 21:1.

        De 2 Samuel cap. 21 pro 24 praticamente não temos narração, pois o 22 é um salmo de Davi (as mesmas palavras do Salmo 18) e o 23 é um apêndice que mostra mais poesias de Davi e uma descrição dos seus principais soldados. Então, passaram três anos de séria fome (cap 21), e quando Natã chegou para falar com Davi (cap 24) já estavam no quarto ano de escassez.

        Like

      • Saga says:

        Achei outro detalhe cronológico no relato de Samuel.

        Tinham passado 3 anos de fome (2 Sam 21:1), ok. Mas, não era apenas inicio do ano 4, o próprio Censo durou 9 meses e 20 dias. (2 Sam 24:8)

        Like

    • Azetech says:

      WatchMaker

      Sem querer me intrometer na conversa de vocês mas já o fazendo….

      Lá estás tu a carregar na tecla das baleias. Penso que és desonesto contigo próprio.

      Não há desonestidade nenhuma em não aceitar uma justifica tão “chula” e irracional de que mamíferos terrestres se transformaram em baleias. Simplesmente não temos a fé no impossível como vocês crentes naturalistas possuem.

      É a tal questão da balança: uma linha de fósseis tem uns buracos para estar completa, quando no outro prato estão centenas de linhas praticamente completas.

      Na garagem de minha casa eu tenho uma sequencia evolutiva somente com os restos mortais dos animais ATUAIS. Enfileirei desde a ameba em uma ponta, e segundo a “complexidade” dos demais, fiz uma escala até chegar o homem.
      Nesta escala “evolutiva”, além de anatomicamente as linhas estarem “praticamente completas” segundo minhas “provas” utilizadas pelos esqueletos de animais, eu mostro que o homem descendeu diretamente do gorila.😉

      Então pegas na que te convém e dás-lhe o crédito que queres dizendo que isso tem mais relevância que a tonelada de evidências do outro prato.

      No computador de minha casa, eu elaborei uma escala evolutiva entre os sistemas operacionais na Microsoft. Ela parte do MS-DOS até o Windows 8. Através de minhas “provas” eu demonstro que o MS-DOS, após vários Ctrl + Alt + Del, “evoluíu para windows 3.1, que depois de vários Ctrl + Alt + Del evoluiu para o windos 95, e assim por diante, após vários acidentes como quedas de energia, arquivos deletados e outros contratempos, ele evoluiu SOZINHO, e pelo ACASO, no windows 8🙂

      Mas olha, em desenho, para ser facilmente visto em que estado estão os fósseis transicionais da evolução das baleias: http://3.bp.blogspot.com/-l75TYm58H3w/T_iTyPRQnhI/AAAAAAAAARQ/ttOW-kb6Lk8/s1600/whales-graph.jpg Podes ainda consultar o seguinte site: http://www.transitionalfossils.com/, actualizado em 2011 a última vez, para veres que linhas e “buracos” existem

      Olha, ops registros fósseis e a cadeia evolutiva que elaborei em minha garagem, utilizando os animais hoje vivos, ficaram mais completos do que este link que enviou. Logo somos descendentes diretos dos gorilas.😉

      “Graças a Deus, a teoria da Criação Divina (…)” Estás a referir-te ao mito da criação Bíblica? Ou Hindu? talvez da mitologia Nórdica? Ou seria da Greco-Romana?

      Na verdade nem uma nem outra. Ele está a se referir a história real. Mitologias cristãs (elaborada pela igreja romana), mitologias em deuses (pelas demais religiões) e a mitologia naturalista (elaborada pelos crentes ateus), são compartilhados apenas para os que possuem uma fé descomunal. Infelizmente, creio eu, não possuimos tanta fé como vocês.

      Por acaso não sabia que havia várias “teorias da evolução”. Podes inumerar algumas?

      Segundo a mitologia elaborada por Tales de Mileto, o primeiro ser vivo derivou-se da ‘água” (ou sopa primordial). Segundo a mitologia hindu, o universo originou-se por um ponto singular (Bindu Visphot). Entre na fila amigão, mas esta mitologia que você crê cegamente não é tão original e científica como pensas.

      “o facto do ADN ser um sistema de informação em código” Penso que foi a Ana que já comentou sobre o termo “código”. Já pensaste que esse termo foi adoptado para melhor explicar o funcionamento do ADN? É que o ADN não passa de uma série de químicos, que têm propriedades físicas e químicas. Seria o mesmo que dizeres que a molécula de água é um código, porque na sua essência tratam-se de moléculas que reagem de certa e determinada forma na presença de outras moléculas/factores. E novamente tenho praticamente a certeza que sabes disto, mas preferes ignorar. A cena do ATGC são apenas interpretações das moléculas para facilitar o trabalho do pessoal.

      Estaria tu, motivado pela tua fé naturalista, querendo nos levar de volta para a idade média, fazendo-nos acreditar que a vida e o universo não são formados por informação aperiódica funcional, mesmo quando ambos foram comprovados empiricamente pela ciência? Amigo, qualquer um com o ensino fundamental sabe que a INFORMAÇÃO é o núcleo principal para a origem da vida e do universo.

      Mas eu posso usar este argumento para dizer que foi o Monstro do Esparguete Voador então, porque pelo que dizes não é possível sem uma entidade externa.

      Ué? o teu “deus” é tão fraco para ser defendido que preferes crer em outra entidade ainda mais ridícula e irracional? rsrsrsrsrsrs
      Bom, se este monstro traz algum ensinamento moral, ou traz alguma esperança na vida, digo que crer nele o trará muito mais benefício do que crer em uma entidade inexistente (ACASO) que não traz nenhum ensinamento moral e traz uma ilusão para a vida.

      Like

  6. WatchMaker says:

    Respondi a isso no outro comentário. Sei que vais voltar a virar o prego fazendo mais uma pergunta sem sentido lógico mas é a minha resposta.

    Já tu nunca respondes, sem ser com evasivas. Podes por favor explicar essas passagens? Pode ser até que convertas alguém. Não é esse o objectivo dos cristãos? De converter toda a humanidade aos mitos de Cristo? É que a tua agressevidade não mostra em nada isso. Faço perguntas válidas, fico sem resposta. Dizes que “os ateus filhinhos da mamã” te insultam, no entanto nunca o fiz e ja me trataste por diversos nomes menos próprios numa conversa civilizada…

    Só queria mesmo uma resposta Às minhas dúvidas sobre a tua fé/religião. Ou é assim tão difícil? Não és um pregador dos ensinamentos de Cristo?

    Like

    • Mats says:

      Não vais ter resposta nenhuma enquanto não disseres o porquê da conntradição ser algo de grave ou falsificadora do documento em si.

      Aguardo.

      Like

  7. WatchMaker says:

    Azetech, todos os teus comentários são sempre a tentar “caluniar” os evolucionistas com termos tipo crente e fé. Isso é a vossa cena…

    Mats, vou usar um argumento infantil: fui o primeiro a perguntar, aguardo a resposta primeiro🙂

    Like

    • Mats says:

      A tua pergunta tem que ser justificada dentro da tua visão do mundo. Tu não podes negar a existência de Deus, mas fazeres perguntas que subentendem a existencia de absolutos morais e absolutos nas formas de pensamento. Ou és ateu e vives como ateu, ou sabes da existência de Deus e vives como tal. Afirmares-te como ateu, mas fazer perguntas que contradizem o ateísmo não faz sentido.

      Repito as perguntas: de que forma é que o teu ateísmo condena moralmente o acto de agir de forma contraditõria? Se Deus não existe, qual é o mal em ser contraditório? Se é algo que TU PESSOALMENTE não gostas, porque é que achas que os teus GOSTOS PESSOAIS são vinculativos para os não-ateus?

      Tu tens que aprender a viver como um ateu (que é impossível).

      Like

    • Azetech says:

      WatchMaker

      Azetech, todos os teus comentários são sempre a tentar “caluniar” os evolucionistas com termos tipo crente e fé. Isso é a vossa cena…

      Ora se você chama VERDADE de “calúnia” (muito embora não ache que reconhecer a fé que possuem sejam calúnia, afinal, vossa perseverança e crença no impossível é invejável) não posso fazer nada. Como diz aquele velho ditado, o piro cego é o que não quer enxergar.

      Vocês só não são crentes, como são portadores de uma fé descomunal, fora do comum, que se choca com todos os dados coletados na ciência.

      Queria eu ter a fé inabalável que possuem, pois crer que lama sozinha virou vida e mamíferos terrestres viraram baleias (Indo contra as evidências científicas) , é impressionante.🙂

      Like

  8. Azetech says:

    Ana Silva

    Acho que o WatchMaker queria chamar a atenção para o facto de a Bíblia conter informações contraditórias relativamente ao mesmo acontecimento

    Pois é Ana, novamente levanto a questão, ONDE está a suposta contradição?
    Para quem LEU o contexto todo e fazendo uma análise exegética do mesmo em nossa própria língua, observa-se que o livro de Crônicas nos traz um texto que, apesar similar ao de 2Samuel 24:13, DIFERE-SE em contexto

    Em 2Samuel 24:13 diz: “Queres que te venham sete anos de fome na tua terra…?” e em 1 Crônicas 11, 12 temos: “Assim diz o Senhor: Escolhe o que quiseres: ou três anos de fome…”

    Observe que em vez de uma simples pergunta como em 2Samuel 24:13, temos aqui em 1 Crônicas o verbo no IMPERATIVO.

    Isso nos demonstra que em 2 Samuel está registrada a primeira conversa de Gade com Davi onde lhe é apresentada a proposta que continha os sete anos dentre as alternativas. Já o relato de 1 Crônicas dá-nos a segunda abordagem do profeta ao rei.

    Conhecendo o Deus que servimos e que vocês desconhecem, o Nosso Senhor, respondendo à oração fervorosa de Davi, abrandou a severidade da horrenda alternativa de sete para três anos.

    Mais a frente, para quem ESTUDOU a bíblia, vemos que história mostra que quando o rei preferiu que o próprio Deus escolhesse a punição (fosse a fome ou a peste); e Deus enviou três dias de pestilência que consumiu as vidas de setenta mil pessoas de Israel.

    Não há contradição nenhuma, mas sim uma abordagem errônea de alguêm que não entende muito de exegese e hermeneutica bíblica, provavelmente por não ler o contexto todo, mas sim pegando trechos isolados.

    Ja o caso de Gênesis a situação é mais simplês ainda. O texto mostra que no primeiro capítulo, Deus explana de forma resumida toda sua criação. Já no segundo capítulo ele foca-se na HUMANIDADE, detalhando eventos pelo qual não citou no primeiro.
    Não há duas formas diferentes, mas sim EXPLANAÇÕES mais detalhadas.

    Perceba que novamente não há contradição, mas sim uma má interpretação de quem não conhece muito da bíblia (talvéz porque não a estuda ou a lê INTEIRAMENTE, sem retirar trechos fora de contextos)

    O WatchMaker forçou um pouco a barra, pois para quem conhece a bíblia e a estuda, estas “questões” chegam a ser inexistentes. Porém para quem procura desesperadamente um motivo para descrer, “Pêlo em ovos” são encontrados frequentemente (mesmo que não existam).

    Like

    • Ana Silva says:

      Azetech:

      “Em 2 Samuel está registrada a primeira conversa de Gade com Davi onde lhe é apresentada a proposta que continha os sete anos dentre as alternativas. Já o relato de 1 Crônicas dá-nos a segunda abordagem do profeta ao rei.”

      Confesso que não conheço a história que levou Gade a admoestar David, apenas verifiquei a disparidade de datas. Se o Azetech indica que existiram duas conversas entre os dois, eu aceito sem discussão.

      Quanto à questão da possibilidade de duas versões da criação apresentadas no Genesis, eu li e reli com muito cuidado Génesis 1-3, de forma a ter a certeza do que escrevi.

      No meu comentário eu própria referi que “[no Génesis] PARECEM ser apresentadas duas origens “diferentes” para a criação do Homem”, tendo indicado no fim que “pode-se considerar, como li num comentário, que Génesis 2 é “um segundo relato da criação, mais pormenorizado e vivo do que o primeiro”, relativamente à criação do Homem.”

      Portanto estamos de acordo que Génesis 1 e Génesis 2 podem (devem, para si, Azetech) ser interpretadas não como “duas formas diferentes, mas sim explanações mais detalhadas”.

      Não me apresento como especialista da Bíblia (não o sou de todo) e não tenho como objectivo desrespeitar ninguém. Mas é verdadeiramente pena que a narrativa de Génesis 1-2 não seja mais coerente e clara, podendo pôr o leitor em dúvida. Por exemplo:

      1 – Porque é que os nomes do primeiro homem, Adão, e da primeira mulher, Eva, não são referidos em Génesis 1?

      2 – Porque é que em Génesis 2, ao contrário de Génesis 1, não existem referências a animais marinhos?

      3 – O homem e a mulher e foram criados ao mesmo tempo (como parece indiciar Génesis 1) ou Adão e Eva foram criados em tempos distantes, separados pela criação de todos os “animais terrestres e aves” (como parece indiciar Génesis 2)?

      4 – O Homem (“Varão e fêmea”) são criados após a criação de todos os animais (como parece indiciar Génesis 1) ou Adão é criado antes de todos os “animais terrestres e aves” e Eva é só criada depois, porque “não é bom que o homem esteja só” (como parece indiciar Génesis 2)?

      “O texto mostra que no primeiro capítulo, Deus explana de forma resumida toda sua criação. Já no segundo capítulo ele foca-se na HUMANIDADE, detalhando eventos pelo qual não citou no primeiro. Não há duas formas diferentes, mas sim EXPLANAÇÕES mais detalhadas.”

      Como disse, aceito isso. Mas tendo em conta a importância do Génesis na apresentação da criação do Universo, da Vida e do Homem, algo aceite como verdade inerrante pelos criacionistas, é um pouco difícil perceber porque é que as duas narrativas (Génesis 1 e Génesis 2) não são apresentadas de forma mais coerente entre si, tornando-as mais claras e diretas para quem as lê. Essa coerência e clareza seriam, com toda a certeza, uma forma de “calar” os críticos.

      Like

      • jephsimple says:

        Oras, não entendi a Ana !

        E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
        E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
        E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
        Gênesis 1:25-27

        O Primeiro capítulo de gênesis é como uma introdução o.O

        O segundo capitulo explica que ele criou o homem primeiro, depois Eva.

        Oras o primeiro capítulo diz que ele criou ambos… e qual o problema?

        Por exemplo, eu posso te dizer :

        Eu fiz essa caneta e a tampa,depois eu te digo: eu fiz a caneta primeiro, depois eu fiz a tampa.

        E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar.
        E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente,
        Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.
        E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea para ele.
        Gênesis 2:15-18

        Like

      • Ana Silva says:

        Jephsimple:

        “… e qual o problema?”

        Como referi não existe propriamente um problema com a narrativa da criação do Homem em Génesis 1-2. É tudo uma questão de interpretação, algo que, de certa forma, é indicado por si, Jephsimple, quando se refere à caneta e à tampa.

        As pequenas discrepâncias que parecem existir no Genesis podem ser interpretadas desde “pormenores sem importância” até “duas versões diferentes da criação”. Esse é que é o problema num texto que se pretende ser aceite como verdade inerrante. Como disse anteriormente…

        “Tendo em conta a importância do Génesis na apresentação da criação do Universo, da Vida e do Homem, algo aceite como verdade inerrante pelos criacionistas, é um pouco difícil perceber porque é que as duas narrativas (Génesis 1 e Génesis 2) não são apresentadas de forma mais coerente entre si, tornando-as mais claras e diretas para quem as lê. Essa coerência e clareza seriam, com toda a certeza, uma forma de “calar” os críticos.”

        Like

  9. Azetech says:

    WatchMaker

    Já que busca desesperadamente um motivo para descrer da Bíblia e crer cegamente no naturalismo, te faço um desafio:

    Afirme categoricamente que as narrativas sobre a ressurreição de Cristo, mostram-se claramente contraditórias entre os evangelhos sinóticos e o de João.
    Afirme com toda a sua “certeza” (assim como tens “certeza” na inexistência de Deus), que o livro de João foi deturpado ou escrito por outra pessoa, pois os fatos narrados do sepulvcro vazio, anjos, aparição de Jesus, etc.. estão totalmente incoerentes e confusos.

    Se deres certeza absoluta que o mesmo é contraditório, assim como a sua certeza na fé que professa, e afirmares categóricamente que está correto quanto a isso, darei a minha réplica quanto a questão (Garanto que se surpreenderá😉 ) .
    Veremos se teu raciocínio “lógico” o faz analizar se os eventos são verdadeiros ou não.

    Like

  10. Artigo CF says:

    Mais uma vez parabéns pelo novo artigo, utilizarei alguns trechos e citações nas minhas aulas de ciências aqui em Curitiba.

    Like

  11. Cícero says:

    Irmãos Azetech, Mats e outros servos de Cristo, (desculpe entrar em outro tema).
    Mas gostaria de saber vossas opiniões sobre a questão:
    -Depois do dilúvio, como os animais chegaram à América e Oceania?
    Já tenho uma opinião, mas gostaria de saber de vós também. Grato.

    Like

    • Azetech says:

      Cícero

      Creio que alguns animais que vieram para a América, o fizeram da mesma maneira que os homens, no caso pelo Estreito de Bering (quando congelado)
      Já quanto aos animais terrestres em outros continentes em formato de ilhas, como a Oceania, Austrália, Japão etc.. creio que vieram junto com a colonização humana.
      Mas este assunto é algo que eu não havia dado muita atenção, portanto precisarei pesquisar mais para dar uma opinião mais sólida.

      E quanto a tu irmão, como acha que eles migraram?

      Abraços,

      Diogo.

      Like

      • Cícero says:

        Irmão Diogo, grato pela resposta.

        Uma vez também, eu já havia aventado tal possibilidade desses animais irem junto com a colonização humana, algo bem realista, levando filhotes.
        Porém me surgiu uma dificuldade. Por que certos animais são típicos somente de certas regiões como os cangurus da Austrália, ou vários bichos somente da América do Sul etc.
        Deveriam também haver tais espécimes no Oriente Médio, Ásia e proximidades perto da Arca.

        Assim, creio que os continentes não estavam totalmente formados após o dilúvio, havendo ainda movimentos geológicos menos intensos (desaceleração) na formação final dos continentes e neste período haveriam ainda algumas “ligações” – extensos istmos – ou algo semelhante, por onde certos tipos de animais atravessaram e se fixaram depois em tais regiões remotas.

        Deus abençoe teu rico ministério!
        (Ás vezes também debato com ateus/céticos/agnósticos em outros sites e na Folha de SP)

        Abraços.

        Like

  12. Paulo says:

    A verdade é que como não podem admitir o Design Inteligente, nem Criador, estão se voltando para teorias mirabolantes como a “teoria das cordas”. Estão gastando enormes quantias pra tentar descartar o Criador.
    Felizmente os cristãos sabem como vai terminar essa história.

    Like

  13. raul says:

    Olá, bom eu conheci essa pagina a pouco tempo e li os comentarios de vocês, e vejo uma discussão que tem muito ceticismo nas duas partes.
    Primeiramente eu digo que a ciência em momento algum pode negar a existência de Deus, pois tudo tem seu limite. Como não podemos ter uma conclusão sobre a origem do universo,não se descarta a presença de um criador.
    Sobre a teoria da evolução( a que parece ser mais convincente), não vale a pena descartar o DI, que percebe que a formação bacteriana e celular tem um planejamento por trás.
    Com essa descoberta podemos pensar que a vida na terra pode ter tido um organizador e evoluído, e não em um passe de mágica ou obra do acaso.
    Eu que sou teísta, tenho uma pergunta para os evolucionístas : se o ser humano surgiu depois do tal meteoro que separou os continentes, como que surgiria a mesma especie em situações completamente diferentes, um africano que vive em um local quente pode se reproduzir com uma russa que vive em locais congelados, onde está a mutação agora?

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s