Os médicos e a teoria da evolução

Uma sondagem recente levada a cabo pelo “Louis Finkelstein Institute for Social and Religious Research” apurou que 60 porcento dos médicos rejeitam o Darwinismo, afirmando que não acreditam que os seres humanos evoluíram apenas e só através dum processo natural. Apenas 38% dos médicos inquiridos concordou com a frase:

Os seres humanos evoluíram duma forma natural sem qualquer envolvimento sobrenatural.

O estudo reportou também que 1/3 dos médicos favorecem a teoria do design inteligente no lugar da teoria da evolução. (Resultados completos podem ser vistos online aqui: http://www.hcdi.net/polls/J5776/.)

O “Discovery Institute” em Seattle, o principal grupo de reflexão e de pesquisa em torno da teoria do design inteligente, antecipa que mais dissidentes da teoria da evolução de Darwin tornarão públicas os seus argumentos num futuro próximo.

O Dr. Robert Cihak, médico, membro sénior e membro da directoria do Discovery Institute, para além de colunista do JewishWorldReview.com, afirma:

É claro que a maioria dos médicos são cépticos do Darwinismo… Um cirurgião ocular conhece de forma íntima os surpreendentes meandros da visão humana. Logo, as histórias vagas e infantis em torno da evolução ocular não o enganam. E o sistema ocular é apenas um dos incontáveis órgãos e sistemas interdependentes do corpo que colocam em causa qualquer explicação Darwiniana.

A sondagem é mais uma evidência da crescente controvérsia científica em volta da evolução Darwiniana, controvérsia essa que alguns defensores da teoria da evolução afirmam que não existe. A médica Jane Orient, presidente da organização “Doctors for Disaster Preparedness” e antiga presidente da “Association of American Physicians and Surgeons” afirma:

A evolução com o significado de “modificações com o passar do tempo” é um facto indisputável, mas a evolução com o significado da origem de todas as espécies a partir dum ancestral comum é uma especulação imaginativa e desvairada, e ela não deveria ser ensinada como ciência e muito menos como um “facto”… As escolas deveriam ensinar a matemática, a lógica e o método científico, e os estudantes deveriam fazer observações cuidadosas, para além de aprender a planificar e levar a cabo experiências. A teoria da evolução de Darwin é, fundamentalmente, um tópico para a história ou para a filosofia.

Quando foi perguntado aos inquiridos se eles acreditavam que a teoria do design inteligente deveria ser ensinada nas escolas juntamente com a evolução Darwiniana, 50% dos médicos disse que sim.

Cihak afirmou que o “Discovery Institute” adopta a abordagem da ‘ensinem a controvérsia’ em torno da teoria da evolução.:

Os conselhos directivos não deveriam obrigar ninguém a ensinar a teoria do design inteligente. O que os professores deveriam apresentar eram não só evidências científicas em favor da teoria de Darwin mas também as evidências contra essa teoria. Cada vez mais os cientistas consideram a teoria da evolução cientificamente inadequada e este tipo de controvérsia não deveria ser escondida aos estudantes.

Fonte

* * * * * * *

Darwin_MedicoCom relativa frequência os crentes evolucionistas afirmam que colocar em causa a evolução moléculas-para-homens é um atentado à ciência médica porque, reza a lenda, a medicina “depende da teoria da evolução”. Só que aparentemente ninguém se deu ao trabalho de notificar isso aos médicos visto que a proporção de médicos que não acredita na versão oficial da teoria da evolução é claramente maior do que, por exemplo, a proporção de biólogos que não acredita no neo-darwinismo.

Isto acontece não porque os médicos são mais religiosos que os biólogos mas porque os médicos claramente observam a complexidade e a interdependência dos sistemas dos quais depende o corpo humano.

Para um médico, afirmar que o sistema auditivo, onde ouvido capta os sons, converte-os em impulsos bioeléctricos, e transmite-os ao longo das fibras nervosas até ao cérebro (que lhes dá sentido e os interpreta), é o resultado de efeitos aleatórios (sem-inteligência, sem-planeamento, etc)  é uma ideia claramente absurda, e como tal, a fábula neo-darwinista claramente não tem pernas para avançar muito junto da comunidade médica.

About Miguel

"Contempla agora o Beemoth, que Eu fiz contigo, que come a erva como o boi." (Job 40:15)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

21 Responses to Os médicos e a teoria da evolução

  1. JP says:

    Bom dia,

    “Uma sondagem recente levada a cabo pelo “Louis Finkelstein Institute for Social and Religious Research”” – May 31, 2005

    “Resultados completos podem ser vistos online aqui: http://www.hcdi.net/polls/J5776/.” – 404 – File or directory not found.

    “apurou que 60 porcento dos médicos rejeitam o Darwinismo, afirmando que não acreditam que os seres humanos evoluíram apenas e só através dum processo natural.” –
    “NEW YORK, NY, May 23, 2005 – Results of a national survey of 1,472 physicians revealed that more than half of physicians (63%) agree that the theory of evolution is more correct than intelligent design.” – http://www.hcdi.net/news/PressRelease.cfm?ID=93

    Quem tem razão? (reparem que as datas combinam e que o suposto link que não leva a lado nenhum aponta para a instituição que diz exatamente o contrário deste artigo)

    Like

    • Lucas says:

      O teu problema é que tu não sabes que o termo “evolução” significa o que quer que o evolucionista queira que ela signifique. É bem por isso que o texto diz de forma bem destacada “60 porcento dos médicos rejeita o Darwinismo, afirmando que não acreditam que os seres humanos evoluíram apenas e só através dum processo natural“.

      Ou seja, eles até podem acreditar num auto-refutante “Teísmo evolutivo”, mas eles não acreditam na versão da evolução que é ensinada como facto nas escolas – nomeadamente, que as forças naturais por si só, são capazes de gerar a complexidade e a diversidade presente na biosfera.

      Repara que o teu link nada diz da resposta dos médicos em relação à frase “Os seres humanos evoluíram duma forma natural sem qualquer envolvimento sobrenatural.

      Porque será que te ocultaram essa informação?

      Acreditar na “evolução” não nos diz nada. O que se perguntou foi se eles acreditam que a natureza poderia gerar os complexos sistemas biológicos actuais, e a maioria (60%) disse que não.

      Aparentemente, os médicos americanos não são adeptos do naturalismo.

      Like

      • JP says:

        Mats,

        “É bem por isso que o texto diz de forma bem destacada “60 porcento dos médicos rejeita o Darwinismo, afirmando que não acreditam que os seres humanos evoluíram apenas e só através dum processo natural“.”

        Não sei o que entendes por Darwinismo. O título do teu artigo diz “Os médicos e a teoria da evolução”

        “Repara que o teu link nada diz da resposta dos médicos em relação à frase […] Porque será que te ocultaram essa informação?”. Ninguém me ocultou nada. O link que mandei é a “press release” dos resultados do estudo que indicas, feita pela empresa que tratou os resultados. Já o “teu link” apenas mostra esses 38%, tirados sabe-se-lá de onde, já que não tenho fontes para validar. Já agora deverias referir isso no artigo, os médicos consultados são todos americanos.

        O meu problema com este artigo é que esconde 90% dos factos e resultados do estudo, concluindo que 60% dos médicos não “acredita” na teoria da evolução. Suponho que se eu fosse católico também responderia o que a maioria dos medicos catolicos respondeu: Acredito que Deus arrancou com a evolução e o resto aconteceu naturalmente, que é claramente a visão mais ampla do estudo. Ora, se eu sigo uma religião, mais vale tentar explicar os factos que conheço (a teoria da evolução acontece), com os mitos da minha religião (Deus deu início a esse mecanismo, que não precisa de mais intervenção) Aliás, se não me engano, isto é a resposta oficial da Igreja Católica.

        Já agora, porque não incluíram estes dados no artigo que traduziste:

        When asked whether intelligent design has legitimacy as science, an overwhelming majority of Jewish doctors (83%) and half of Catholic doctors (51%) believe that intelligent design is simply “a religiously inspired pseudo- science rather than a legitimate scientific speculation,” while more than half of Protestant doctors (63%) believe that intelligent design is a “legitimate scientific speculation.”

        Like

      • Lucas says:

        Mats,

        “É bem por isso que o texto diz de forma bem destacada “60 porcento dos médicos rejeita o Darwinismo, afirmando que não acreditam que os seres humanos evoluíram apenas e só através dum processo natural“.”

        Não sei o que entendes por Darwinismo. O título do teu artigo diz “Os médicos e a teoria da evolução”

        Darwinismo (ou a neo-darwinismo): a ideia de que a diversidade biológica é o resultado dum processo 100% natural (sem intervenção Divina) que combina as mutações aleatõrias com a selecção natural.

        Qualquer outra definição que não menciona a parte que diz “processo natural 100% natural (sem intervenção Divina)” está a esconder o verdadeiro ponto de discórdia.

        “Repara que o teu link nada diz da resposta dos médicos em relação à frase […] Porque será que te ocultaram essa informação?”.

        Ninguém me ocultou nada. O link que mandei é a “press release” dos resultados do estudo que indicas, feita pela empresa que tratou os resultados.

        Porque é que não te mostraram o cepticismo dos médicos em relação às habilidades criativas das forças naturais, quando esse é o ponto principal do debate criação versus evolução? Fica-se com a ideia de que eles estão a esconder algo.

        Já o “teu link” apenas mostra esses 38%, tirados sabe-se-lá de onde, já que não tenho fontes para validar.

        O teu artigo faz referência ao mesmo estudo. É bem provável que o sítio original tenha recebido pressão por parte dos tolerantes evolucionistas e tenha sid forçado a retirar do ar. Felizmente que vários sites tinham captado a mensgaem principal do estudo: a maior parte dos médicos inquiridos não acredita que as forças da natureza sejam capazes de gerar os sistemas bilógicos presentes no corpo humano; a maioria defende um teísmo evolucionista ou teísmo criacionista. De qualquer das formas, a tese central do evolucionismo (que a natureza por si só gerou a diversidade biológica) é vista com cepticismo pela maioria dos médicos da pesquisa.

        Para uma teoria que supostamente é a pedra basilar de toda a medicina (e da geologia, da bioquímica, da biologia, da paleontologia e da culinária), não deixa de ser curioso que uma tão grande proporção de médicos do país do mundo com mais prémios nobel de Medicina tenha dúvidas em relação aos poderes criativos das forças sem-inteligência.

        Já agora deverias referir isso no artigo, os médicos consultados são todos americanos.

        E de que forma é que isso altera o resultado final?

        O meu problema com este artigo é que esconde 90% dos factos e resultados do estudo, concluindo que 60% dos médicos não “acredita” na teoria da evolução.

        60% dos médicos inquiridos não acredita na versão da teoria que é ensinada em todos os centros de ensino/indoutrinação do mundo. Embora eles possam ter algum tipo de ccrença evolucionista (que, como se vê, não é bem evolucionista porque inclui Deus na equação), eles rejeitam a ideia de que as forças naturais sejam capazes de gerar o que nem os sres humanos mais intelignetes conseguem imitar. Esse é o ponto de debate.

        Suponho que se eu fosse católico também responderia o que a maioria dos medicos catolicos respondeu: Acredito que Deus arrancou com a evolução e o resto aconteceu naturalmente, que é claramente a visão mais ampla do estudo.

        Só que essa visão está contra a ortodoxia evoolucionsita visto que segundo o dogma neo-darwiniano, Deus não é necessário em fase alguma do processo evolutivo. Portanto, os médicos colocam em causa a crença cardonal da teoria da evolução (naturalismo).

        Ora, se eu sigo uma religião, mais vale tentar explicar os factos que conheço (a teoria da evolução acontece), com os mitos da minha religião (Deus deu início a esse mecanismo, que não precisa de mais intervenção) Aliás, se não me engano, isto é a resposta oficial da Igreja Católica.

        E colocas à margem a parte onde um dos médicos diz que o que lhe leva a duvidar dos poderes criativos das forças sem-inteligência é a complexidade da vida. Ou seja, o motivo que lhes leva a duvidar da versão oficial do evolucionismo é a estrutura do corpo humano, e não a crençe em Deus. Tu tentas passar a ideia de que a sua resistência ao naturalismo evolutivo é consequência apenas da sua fé, mas deixas de parte o que eles dizem da complexidade da vida.

        Já agora, porque não incluíram estes dados no artigo que traduziste:

        When asked whether intelligent design has legitimacy as science, an overwhelming majority of Jewish doctors (83%) and half of Catholic doctors (51%) believe that intelligent design is simply “a religiously inspired pseudo- science rather than a legitimate scientific speculation,” while more than half of Protestant doctors (63%) believe that intelligent design is a “legitimate scientific speculation.”

        De que forma é que isso alteraria o ponto principal do post, nomeadamente, de que a maioria dos médicos inqu8iridos não acredita que as forças naturais possam gerar a diversidade da vida?

        Like

    • Sodré says:

      Os médicos não são propriamente cientistas…, tratam as doenças mas não é de esperar que percebam lá muito de evolução….

      Like

      • Lucas says:

        Os médicos não são propriamente cientistas…, tratam as doenças mas não é de esperar que percebam lá muito de evolução….

        Para tratar as doenças, eles têm que ter um conhecimento profundo da operacionalidade dos sistemas que visam tratar. Esse conhecimento do corpo humano faz com que eles sejam menos susceptíveis de acreditar que esse corpo veio a existir sem intervenção Divina.

        Like

      • jephsimple says:

        Sodré…

        E por falar em “teoria” da evolução [mais precisamente a evonaturalista -neologismo meu].

        Foi sempre dito que as mutações são acidentes na cópia, aleatórias…

        [É assim que um evonatu dorme?:
        mutação aleatória seleção natural
        mutação aleatória seleção natural
        mutação aleatória seleção natu……… zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz]

        Eu nunca engoli que mutações são aleatórias, acidentes, isso eu me refiro na sua totalidade, ou seja, todas… James Shapiro trabalhou para mostrar que não são acidentes…

        “Genome change arises as a consequence of natural genetic engineering, not from accidents.Replication errors and DNA damage are subject to cell surveillance and correction.When DNA damage correction does produce novel genetic structures, natural genetic engineering functions, such as mutator polymerases and nonhomologous end-joining complexes, are involved. Realizing that DNA change is a biochemical process means that it is subject to regulation like other cellular activities.”

        [Revisiting the Central Dogma in the 21st Century – James A. Shapiro – 2009]

        Aqui tens o trabalho dele: http://shapiro.bsd.uchicago.edu/Shapiro2009.AnnNYAcadSciMS.RevisitingCentral Dogma.pdf

        _____________________________________________________________________________

        E a noticia quentinha do momento:

        Nosso cérebro é incrível, esqueça os computadores mais sofisticados do mundo … Eles é que são primitivos [hahahahaha :D]

        “Seu cérebro está incrivelmente bem adequado para lidar com tudo , ele é resistente e funciona com pouca energia. Esses atributos – que lidam com situações do mundo real, resiliência e eficiência energética – são precisamente o que pode ser possível com a computação de inspiração neuro.”

        É design natural inspirando o design artificial … E esses evos vivem a gritar que DI não é ciência, não tem casos positivos… Oras, eu olho para os vossos trabalhos sobre evolução, e nos seus trabalhos eu vejo design… Vcs são cegos?

        “Os computadores de hoje são maravilhosos na escrituração e em resolver problemas científicos, muitas vezes descritos por equações diferenciais parciais, mas eles são horríveis usando o bom senso, vendo novos padrões, lidando com ambiguidade e tomada de decisões inteligentes”, disse John Wagner, gerente de ciências cognitivas em Sandia National Laboratories.
        Em contraste, o cérebro é “uma prova de que você pode ter um computador formidável que nunca pára de aprender, opera sobre o poder de uma lâmpada de 20 watts e pode durar cem anos”, disse ele.”

        Bom, você pode ver essa notícia quentinha aqui no Science Daily, vê que a evolução na notícia quentinha só é presente quando eles assumem que o cérebro evoluiu…

        http://www.sciencedaily.com/releases/2014/05/140515123213.htm

        Cérebro = design inteligente = Designer.

        Like

      • jephsimple says:

        Sodré,
        “tratam as doenças mas não é de esperar que percebam lá muito de evolução….”

        Você é cientista?

        É fácil convencer os outros de algo como fato, quando vc não precisa [afinal já está aceito como fato e se tapa os ouvidos para as oposições] lidar com questões difíceis, e viver sambado para não ter a própria posição falsificada…

        Esses cientistas evolucionistas …

        Like

      • Saga says:

        Sodré, que que isso meu irmão? Olha só o que tu tá falando, quer dizer médicos não entendem de Ciência? Ciência e medicina são coisas separadas? O que você acha, a medicina tem ou não ver com a biologia, química, genética?

        Like

      • Sodré says:

        Saga,
        A Medicina faz parte das ciências mas isso não faz de um médico um cientista…, inclusive muita investigação científica na área da medicina não é feita por médicos profissionais, mas por gente com outra formação (genética, engenharia biomédica, etc.), e de modo nenhum são especialistas na TE. O que eu quero dizer é que a opinião dos médicos sobre a TE não tem um valor especialmente relevante…

        Like

      • jephsimple says:

        Enfim, nem pense que é na medicina, ou na química. que teras suporte para a fantasia de Darwin…

        Nem penses que será na genética, na neuro ou na T.I…

        Nem uma dessas áreas suportam as sandices de Darwin…

        Mas torna-te um evo, aí tu entenderas evolução .

        Like

  2. Al says:

    Grande parte da comunidade intelectual do século XVI também discordava do Heliocentrismo proposto por Copérnico (e mais tarde por Galileu). A este tipo de argumento chama-se argumentum ad populum (apelo às massas), e constitui uma falácia.

    Like

    • Lucas says:

      O propósito do post não é demonstrar que a teoria da evolução é falsa só porque a maioria dos médicos não acredita que a vida é SÓ o efeito de forças naturais, mas sim mostrar como pessoas que trabalham com o corpo humano de forma mais dedicada parecem ser mais cépticos dos poderes criativos das forças naturais. Logo, o teu “argumentum ad populum” está totalmente mal colocado.

      Tenta outra vez.

      Like

      • Al says:

        Portanto, o Lucas está a substituir um argumentum ad populum, por um argumentum ab auctoritate (apelo à autoridade), que é também uma falácia.

        Like

      • Miguel says:

        Portanto, o Lucas está a substituir um argumentum ad populum, por um argumentum ab auctoritate (apelo à autoridade), que é também uma falácia.

        Também não. Tenta mais uma vez.

        Like

  3. Vitor Silva says:

    ad popolum et verecundiam são usados ad nauseam fora da sua real aplicação no apurar da reputação lógica de um raciocínio.

    Tudo vale para tapar o sol com a risível peneira.
    E o pior é que as pessoas não se dão conta do quão intelectualmente acrobatas têm de se tornar na desesperada tentativa de deformar o argumento em cima da mesa em seu favor.

    Like

  4. jephsimple says:

    Eles estão tentando criar vida artificial com suas mentes… Mas ainda assim creem profundamente que a original surgiu sem nenhum,sequer, auxílio de uma mente … por que eles precisam usar suas mentes para criar a sintética?

    http://www.newscientist.com/article/dn25529-itsy-bitsy-bacterium-gets-a-bigger-genetic-code.html

    Em um papel [pago; mas dá para ler um pouquinho] eles descaradamente mostram que evolução dirigida[podes entender como inteligente] é o jeito para se plagiar a vida natural … Hãããã? o.O

    http://www.nature.com/nature/journal/v509/n7499/full/509166a.html

    É por isso que eu digo que o naturalismo não tem nenhuma evidência para …”efeitos aleatórios (sem-inteligência, sem-planeamento, etc) ” serem a causa mais provável, possível para a origem e desenvolvimento da vida… Me apontem um teste … Um teste; exclua design dos teste… vamos ver o que podem nos fornecer… 😀

    Like

    • jephsimple says:

      Não poderia uma pessoa cega, surda, muda, com grave doença mental criar sistemas biológicos???…

      Se tu “evonaturalista” acha isso um absurdo, poderia nos dizer em que isso seria absurdo???Para ti, claro??????

      Like

  5. jephsimple says:

    Desculpe o meu êxtase, deve-se também pela minha paixão por biologia, seres vivos…

    Mas como isso é produto de evolução não dirigida, cega, aleatória?Vi o vídeo, e não tem nada aleatório acontecendo ali 😀 [evolução naturalista é só fantasia?]
    http://www.evolutionnews.org/2014/05/michael_denton085681.html

    Eu já havia visto animações sobre as maquinas celulares, mas eu li sobre a Cinesina, e estou muito impressionado… Que design fantástico…

    Like

    • jephsimple says:

      A Cinesina não pode “ver” (como nós podemos em assistir o vídeo, as atividades acontecem em escuridão absoluta) os microtúbulos que ela está atravessando. Como um cego equilibrista, este aparelho maravilhoso entrega fielmente a sua carga e aguarda a sua próxima missão. Sem dúvida centenas de cientistas passaram anos desvendando como Cinesinas trabalham, e este clipe [acima] é um testemunho de suas habilidades.

      Cinesinas são mais inteligentes que muitos que se julgam racionais… Ao ponto de afirmarem que certas histórias fantasiosas são fato Fato FATO…

      Like

  6. Saga says:

    Sodré,

    “Sodré diz: Saga, A Medicina faz parte das ciências mas […] de modo nenhum são especialistas na TE.”

    Os médicos sabem mais sobre ciências, sobre a biologia e sobre o corpo humano do que praticamente qualquer um, salvo é claro, aqueles que são especializados exclusivamente naquela determinada coisa, ou seja quem tem especialidade especifica naquilo. E é algo prático, não é teórico como as teses de reconstituição histórica tão comuns no evolucionismo, e a ciência médica é sempre passível a testes dia após dia.

    Agora a pergunta tal como formulada no estudo parece ser mais filosófica, é sobre se creem no evonaturalismo.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s