Estudo científico pode colocar o último prego no caixão do Naturalismo

Modificado a partir do original de Sarah Knapton

A morte é uma deprimente consequência da vida mas os cientistas podem ter encontrado uma luz no fundo do túnel. O maior estudo médico alguma vez feito em torno das experiências de quase-morte e experiências fora-do-corpo apuraram que algum tipo de consciência pode continuar a existir mesmo depois do cérebro se ter desligado por completo.

Experiencia_Fora_CorpoAté bem pouco tempo atrás, este tópico controverso era tratado com cepticismo generalizado, mas cientistas da Universidade de Southampton passaram quatro anos a examinar mais de 2,000 pessoas que haviam sofrido de paragens cardíacas em 15 hospitais do Reino Unido, Estados Unidos e Áustria. O que eles apuraram foi que cerca de 40% das pessoas que haviam sobrevivido descreveram algum tipo de “consciência” durante o tempo em que haviam estado clinicamente mortas (e antes dos seus corações terem sido reiniciados).

Um dos homens lembra-se até de ter saído do seu corpo e ter observado a sua ressuscitação a partir dum dos cantos do quarto. Apesar de ter estado inconsciente e “morto” por três minutos, o assistente social de 57 anos, morador em Southampton, detalhou as acções da equipa de enfermagem e descreveu o som das máquinas. O Dr Sam Parnia, antigo investigador da Universidade de Southampton, actualmente a trabalhar na State University of New York, e líder do projecto, afirmou:

Sabemos que o cérebro não pode funcionar quando o coração pára de bater. Mas neste caso, a percepção consciente parece ter continuado até três minutos depois do coração ter parado de bater, apesar do cérebro tipicamente parar de funcionar 20 a 30 segundos depois do coração parar de bater. O homem descreveu tudo o que existia no quarto, mas mais importante ainda, ouviu dois bips provenientes da máquina que produz um som com um intervalo de 3 minutos. Devido a isto, podemos saber quanto tempo durou a sua experiência.O homem pareceu bastante credível e tudo o que ele disse que lhe havia acontecido, realmente aconteceu como ele disse.

Dos 2060 pacientes que haviam sofrido uma paragem cardíaca, 330 sobreviveram e 140 afirmaram terem experimentado algum tipo de consciência durante o período em que estavam a ser ressuscitados. Embora muitos não tivessem conseguido lembrar detalhes específicos, alguns temas comuns emergiram. Um em cada cinco paciente afirmou que haviam sentido um incomum sentimento de paz ao mesmo tempo que um terço disse que o tempo havia abrandado ou avançado mais rapidamente.

Alguns lembram-se duma luz brilhante, um flash dourado ou o brilho do Sol. Outros recontaram sentimentos de medo ou de afogamento ou de ser arrastado através de águas profundas. Treze porcento dos pacientes afirmou ter-se sentido separado do seu corpo e o mesmo número afirmou que os seus sentidos haviam sido intensificados.

O Dr. Parnia acredita que muitas mais pessoas têm experiências quando elas se encontram perto da morte, mas as drogas ou os sedativos usados no processo de ressuscitação pode impedir que elas se lembrem.

Sam_ParniaAlgumas estimativas sugeriram que milhões de pessoas que haviam tido experiências vívidas em relação à morte mas as evidências científicas haviam sido, na melhor das hipóteses, ambíguas.

Muitas pessoas assumiram que isto nada mais eram que alucinações ou ilusões, mas estas experiências parecem estar de acordo com eventos reais.

Uma proporção ainda maior de pessoas pode ter experiências vívidas com a morte, mas não se consiga lembrar delas devido às consequências de lesões cerebrais ou da presença de drogas sedativas nos circuitos de memória.

Estas experiências merecem mais investigações.

O Dr David Wilde, psicólogo e pesquisador na Nottingham Trent University, encontra-se actualmente a compilar dados em torno das experiências fora-do-corpo, numa tentativa de descobrir algum tipo de padrão que faça algum tipo de ligação entre cada um dos episódios. Ele tem a esperança de que a mais recente pesquisa encoraje novos estudos em relação a este tópico controverso.

A maior parte dos estudos olha de forma retrospectiva, 10 ou 20 anos atrás, mas os pesquisadores foram em busca de exemplos e usaram uma amostra realmente grande, o que dá uma validação enorme ao trabalho. Existem muito boas evidências de que estas experiências estão a acontecer depois das pessoas estarem clinicamente mortas. Nós não sabemos o que está a acontecer e ainda estamos realmente no escuro em relação ao que acontece quando se morre; esperamos que este estudo incida uma lente cientifica sobre esse tópico.

O estudo foi publicado na revista com o nome de Resuscitation, e o Dr Jerry Nolan, o redactor-chefe da revista, afirmou:

O Dr Parnia e os seus colegas têm que ser congratulados por terem concluído um estudo fascinante que irá abrir a porta para mais pesquisas extensas em torno do que ocorre quando morremos.

Fonte: http://bit.ly/1sslsgh

Naturalismo_Morto* * * * * * *

Este tipo de experiência confirma mais uma vez que a alegação “a ciência nada diz sobre o sobrenatural” é falsa. A ciência investiga tudo o que ocorre no nosso mundo – quer tenha causas “naturais” ou “sobrenaturais”.

Outra coisa que estas experiências demonstram é a forma como a investigação honesta das evidências imediatamente afasta os cientistas do Naturalismo. Se estes cientistas agissem como os militantes Naturalistas, nenhum experiência e averiguação poderia ser feita ao que os pacientes alegam uma vez que as conclusões claramente contradizem as teses naturalistas.

Pode ser que este tipo de experiências demonstrem duma vez por todas que todas as ideologias fundamentadas na tese de que nada mais existe para além do mundo físico são falsas.

“Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos (se no corpo não sei, se fora do corpo não sei: Deus o sabe), foi arrebatado até ao terceiro céu.
E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe)
Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, de que ao homem não é lícito falar”
2 Cor 12:2-4

 

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

18 Responses to Estudo científico pode colocar o último prego no caixão do Naturalismo

  1. Anderson says:

    Olá,

    Acredito que esse artigo não tem nenhum fundamento científico para afirmar que as experiências foram sobrenaturais. O que acontece no estado imediatamente pós-morte pode ser ainda algo desconhecido que acontece no cérebro. Não estou descartando que Deus os tenha dado algum tipo de visão para que, vendo até onde chegaram, pudessem revisar suas vidas e se arrependerem de seus pecados que os levaram até chegar ali. Porém isso não pode ser afirmado como sendo “estado consciente pós-morte” pois nada ainda foi provado e, além disso, o mais grave, é que contradiz o que a Bíblia relata, e como sendo seguidor da Bíblia (o mantenedor do blog), esse tipo de estudo deve ser cuidadosamente conduzido pois não é possível conciliar o texto Bíblico com o que sugere o estudo.
    Há, novamente, uma “tendência” de forçar o texto Bíblico a dizer o que ele não diz. Como Paulo, guiado pelo Espírito Santo, declararia um estado consciente após a morte se Salomão, guiado pelo mesmo Espírito Santo, disse:
    “5 Porque os vivos sabem que hão de morrer, mas os mortos não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, porque a sua memória jaz no esquecimento.”
    “10 Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”
    Ec 9:5,10

    Então, se usares o texto de Paulo para dizer que o morto sabe que está morrendo e “sente” alguma coisa no pós-morte então estás a dizer que Paulo é maluco ou Deus é mentiroso. Como, pois, entender o que Paulo disse? Use o contexto.

    “1 Se é necessário que me glorie, ainda que não convém, passarei às visões e revelações do Senhor.
    2 Conheço um homem em Cristo que, há catorze anos, foi arrebatado até ao terceiro céu (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe)
    3 e sei que o tal homem (se no corpo ou fora do corpo, não sei, Deus o sabe)
    4 foi arrebatado ao paraíso e ouviu palavras inefáveis, as quais não é lícito ao homem referir.
    5 De tal coisa me gloriarei; não, porém, de mim mesmo, salvo nas minhas fraquezas.
    7 E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte.”
    2 Co 12:2-5,7
    Note que ele estava falando dele mesmo na terceira pessoa, e por que? Porque ele teve uma visão, e quando se está numa visão você não tem consciência de que faz parte de que mundo (material/espiritual), por isso ele ficou em dúvida de ter sido levado corporalmente ao céu ou se apenas em visão.
    Mas o mais importante é que isso aconteceu com ele EM VIDA, e não no estado de morto. Nada no texto sugere que isso foi feito com um morto mesmo que por alguma possível interpretação digam que o “tal homem” não era ele mesmo como sugere o contexto.

    Portanto, as experiências relatadas podem ou não ter fundamento sobrenatural mas que de forma alguma elas podem ter acontecido em um estado pós-morte, se você acredita na Palavra de Deus. Cabe lembrar que existem doenças em que a pessoa é considerada morta e “ressuscita” após 3 dias. Por isso, inclusive, Lázaro só foi ressuscitado ao 4º dia, para que não houvesse dúvida de que foi um milagre. Por isso, o que acontece no estado “quase-morto” ainda é desconhecido e pode ser tudo resultado de reações químicas no cérebro, consequência do estado do corpo nessas horas ou apenas visões dadas por Deus a fim de levar o pecador ao arrependimento.

    Abraços,
    Anderson.

    Like

  2. dvillar51 says:

    A ciência investiga tudo o que ocorre no nosso mundo – quer tenha causas “naturais” ou “sobrenaturais”.

    Não é raro haver relatos de pessoas, que em situações de quase-morte, descrevendo até a instrumentação médica que haveria nas salas de cirurgia.

    Mas, principalmente, devido à censura e pressão dos naturalistas, cientistas têm enorme receio de entrar nessa área.

    Caso a ciência venha algum dia a provar que a consciência continuaria, de certa forma, existindo após a morte, significaria isso o sepultamento definitivo do evolucionismo?

    Sabendo como atuam os que defendem o evolucionismo, não poderia ocorrer de que o poderoso lobby que sustenta a teoria de Darwin, viesse a se apoderar da descoberta da alma humana, dando-lhe um nome “científico” e ainda viesse a dizer tratar-se de um fenômeno novo, que não é contrário às crenças evolucionistas, e que nada tem a ver com o que as religiões têm ensinado há milênios?

    Haja paciência.

    Like

  3. Marcelo Barros says:

    O que me chama atenção nesses casos de “experiência de quase morte” é que TODOS ocorreram em pessoas ocidentais e cristãs. Nunca vi uma pessoa de outra origem ou religião passar por essa experiência.

    Like

    • Lucas says:

      O que me chama atenção nesses casos de “experiência de quase morte” é que TODOS ocorreram em pessoas ocidentais e cristãs. Nunca vi uma pessoa de outra origem ou religião passar por essa experiência.

      O facto de tu pessoalmente não teres tido notícia de algo não quer dizer que isso nunca aconteceu. Afinal, o mundo é maior do que as tuas experiências pessoais.

      Pergunta: se houver pessoas de “outras origens” e “outras religiões” a passarem por estas experiências, tu vais acreditar nelas?

      Quero uma resposta directa e curta.

      Like

    • jephsimple says:

      Das duas uma:

      Ignorancia sua.

      Estas mentindo descaradamente.

      Like

  4. harmo1979 says:

    Esse estudo ainda não tem como ser comprovado cientificamente. Não vai contra a bíblia de forma alguma pois nesse estado a pessoa ainda não morreu totalmente. Ou seja, existem órgãos funcionando no seu corpo ainda

    A crença naturalista era que quando o coração parasse, o cerebro tmbm atinha q parar, ou então ficar no máximo alguns segundos em funcionamento.

    Mas, minutos funcionando depois da parada cardíaca é algo misterioso também, bem como as visões que as pessoas tiveram.

    É algo em estudo e desconhecido pela ciência, por isso está em estudo. Não significa que foi comprovado ou que a bíblia esta errada(de forma alguma)

    Essa matéria foi só para jogar mais alguns dados na cara dos darwinistas que eles não sabem responder.

    Se esse tipo de estado inconsciente relatado pelas pessoas está ligado a fé ou não, não sabemos. Mas, que isso causa um furor nos darwinistas doentes, causa sim

    Só o fato de eles nai conseguirem achar os elos perdidos já causa um certo furor, kkkkkkk

    Like

    • Tielle says:

      Esse estudo corrobora o espiritismo, não acha?

      Like

      • Lucas says:

        Esse estudo corrobora o espiritismo, não acha?

        Na melhor das hipóteses, este estudo confirma que existe um mundo para além do mundo físico – tal como a Bíblia sempre defendeu. Outras religiões que afirmam a existência dum mundo espiritual também vêem as suas crenças confirmadas NESTE ponto (islão, judaismo, etc).

        Like

      • Henrique says:

        O que não é incompatível com o darwinismo, que não fala nada sobre espiritualidade.

        Like

      • Miguel says:

        O que não é incompatível com o darwinismo, que não fala nada sobre espiritualidade.

        O darwinismo assume que nada mais opera no mundo para além das forças materiais (ou aquilo que se pensam serem as forças materiais).

        É por isso que na linha da frente no combate às experiências em torno de estudos como aqueles citados neste texto, encontram-se ávidos defensores do evolucionismo. Eles correctamente se apercebem que a existência duma realidade não-física joga contra o seu ateísmo e contra o seu materialismo.

        Like

      • jephsimple says:

        Ah sim …. O fato de pessoas sonharem corrobora o espiritismo…

        Os casos de EQMs destroem a crença de que mente,subconsciencia,consciência emerge da matéria .Destroem o patético reducionismo materialista .

        Já país acontece com a consciência quando o cérebro não está funcionando é do decolou teológico ..Nenhuma pessoa que sofreu EQM reencarnou .Estavam cientes de quem eram.

        Like

  5. jephsimple says:

    Já oque acontece com a consciência quando o cérebro não está funcionando é do escopo teológico . Nenhuma pessoa que passou por EQM reencarnou . Estavam conscientes de sua própria existência.

    Like

    • dvillar51 says:

      Jeph,

      É oportuno lembrar que Allan Kardec registrou em livros e revistas seu posicionamento favorável a teses racistas. Inclusive relacionava a evolução (olha sto Darwin aí de novo) do corpo físico do ser humano com a evolução dos espíritos.

      Muitos dirão que Kardec teria sido vítima da ciência de seu tempo.

      Pode ser que sim, pois no tempo de Kardec a Teoria da Evolução foi tida como ciência (que horror!).

      Like

      • jephsimple says:

        Dvillar,

        Falou e disse
        Confesso que sei pouquíssimo sobre Kardec.

        Mas não seria incoerente os seres vivos evoluírem ad infinitum… Em reencarnações ad infinitum. De acordo com a TE, sem problemas. O problema é quando o espiritismo quer incluir a Santíssima Trindade em sua crença.

        Like

  6. Denise Bessa Vasconcellos says:

    Já tive uns cinco episódios de coma e não tive consciência nenhuma do que se passou enquanto eu estava inconsciente, nem do tempo. Inclusive eu voltei dos comas conversando o mesmo assunto que abordava antes de ocorrerem e demorou um pouquinho pra cair a ficha de que eu estava em outro lugar e com outras pessoas. E já tive também, várias vezes, num estado semiconsciente, ou seja, dormindo, mas consciente disso, e nessas ocasiões me senti levitando e “passeei” pela casa, vendo as pessoas que estavam em outros cômodos, etc. Não acredito que esses passeios ocorreram de fato, acho que, embora dormindo, uma parte do meu cérebro estava desperta, percebendo a movimentação ao meu redor e formulou as imagens correspondentes.

    Like

    • Lucas says:

      Já tive uns cinco episódios de coma e não tive consciência nenhuma do que se passou enquanto eu estava inconsciente, nem do tempo.

      Várias pessoas passaram por episódios de coma e tiveram consciência.

      Like

  7. Cícero says:

    A Escritura ensina que temos vida consciente após a morte: ou no céu ou no inferno.

    Like

  8. Bruno says:

    MUITO BOM

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s