Mariposa “Dinossauro”: Sem evolução durante “40 milhões de anos”

Por Jake Hebert, Ph.D.

Mariposa_DinossauroCientistas descobriram uma pequena mariposa na “Kangaroo Island” (Austrália) e deram-lhe o nome de “Enigmatinea glatzella”. O nome é bastante descritivo visto que  Enigmatinea significa “mariposa enigma” em Latim. (1,2)

Mas porque é que esta mariposa é uma enigma para os cientistas evolucionistas?

Os representativos vivos e actuais desta mariposa têm “essencialmente as mesmas características” que os seus ancestrais, que, segundo os evolucionistas, viveu há 40/50 milhões de anos atrás. (3) Consequentemente, não ocorreu nenhum tipo de evolução durante todo esse alegado tempo.

Ted Edwards, um dos cientistas comissionados para descrever esta nova família de mariposas, disse:

Isto é realmente incrível porque isto significa que a linhagem ancestral tem continuado sem mudar muito no que toca às suas estruturas básicas. (1)

Por este motivo, os cientistas estão a identificar a Enigmatinea glatzella como a “mariposa dinossauro”. Visto que, segundo a datação evolucionista, os dinossauros foram extintos há 65 milhões de anos atrás, a descoberta dum representante vivo desta criatura que tem pelo menos 40 milhões de anos é tão espantoso como descobrir um dinossauro vivo.

A ausência de qualquer evolução é ainda mais surpreendente se levarmos em conta que a mariposa tem um tempo de vida extremamente curto. Estas mariposas-dinossauro emergem do casulo, acasalam, colocam ovos e morrem num só dia. Embora o tempo total de vida (de ovo a adulto) da mariposa dinossauro ainda seja algo não muito bem compreendido, outras mariposas têm de tempos de vida de cerca de 1 mês. (4)

Isto significa que centenas de milhões de gerações de mariposas-dinossauro poderiam facilmente ter vivido e morrido durante os supostos 40 milhões de anos de intervalo. Embora a morte seja  motor que supostamente dirige o processo, essencialmente nenhuma evolução ocorreu durante esse alegado tempo.

Para além disso, esta descoberta coloca em causa crenças seculares anteriores em torno da evolução das mariposas. Construir uma nova filogenia das mariposas (linhagem evolutiva) que leva em conta a existência desta recém-descoberta mariposa requer, nas palavras dos autores do artigos, “um número adicional de pressuposições ad hoc.” (2)

Esta mariposa é mais um exemplo dum “fóssil vivo”, uma criatura cujos representativos vivos não são significativamente distintos dos seus ancestrais fossilizados, apesar da passagem dos alegados “milhões de anos”. (5,6,7,8) Claro que esta falta de evolução é exactamente o que seria de esperar encontrar na natureza visto que Deus criou todas as formas de vida – incluindo as mariposas – para se reproduzirem “segundo o seu tipo” (Génesis 1:21)

– http://goo.gl/Mk0UHs

Referências
  1. Casey, M. “Living dinosaur” moth discovered in Australia. CBS News. Posted on cbsnews.com March 4, 2015, accessed March 12, 2015.
  2. Kristensen, N. P. et al. 2015. A new extant family of primitive moths from Kangaroo Island, Australia, and its significance for understanding early Lepidoptera evolution. Systematic Entomology. 40 (1): 5-16.
  3. Moth discovered may be a ‘living dinosaur.’ AOL News. Posted on aol.com March 6, 2015, accessed March 12, 2015.
  4. Williams, E. et al. “How long do butterflies or moths live?” Frequently Asked Questions. The Lepidopterists’ Society. Posted on lepsoc.org, accessed March 18, 2015.
  5. Thomas, B. 2011. Insect Fossil Flies in the Face of Gradual Evolution. Science News Update. Posted on icr.org April 29, 2011, accessed March 12, 2015.
  6. Thomas, B. 2010. New Population Found of Damselfly ‘Living Fossil.’ Science News Update. Posted on icr.org January 19, 2010, accessed March 12, 2015.
  7. Sherwin, F. 2006. Butterfly Evolution? Science News Update. Posted on icr.org July 18, 2006, accessed March 12, 2015.
  8. Sherwin, F. 2005. Butterflies vs. Macroevolution. Acts & Facts. 34 (2).

About Miguel

"Contempla agora o Beemoth, que Eu fiz contigo, que come a erva como o boi." (Job 40:15)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

85 Responses to Mariposa “Dinossauro”: Sem evolução durante “40 milhões de anos”

  1. A explicação evolucionista para este fato é simples: não evoluiu porque não precisou evoluir.
    A teoria da evolução é uma colcha de retalhos, qualquer fato, mesmo que a contradiga, é adaptada como explicação.

    Liked by 1 person

  2. carlos cardoso says:

    A única conclusão que se pode tirar desta notícia é que esta mariposa está bem adaptada ao ambiente da pequena Kangaroo Island. O facto de não existir noutros lugares da Terra deve-se muito provavelmente aos seus antepassados terem efectivamente evoluído para espécies mais bem adaptadas aos ambientes em que viviam. Nada que a teoria da evolução não tenha previsto.

    Like

    • Saga says:

      Sim, é uma doutrina impossível de ser questionada pois tem uma cartilha que antecipa todos resultados de forma que independente do fóssil que se ache nada muda. Se fosséis vivos inalterados não são capazes de por em xeque a evolução, o que seria necessário para isso?

      Parece que nada, pois é uma ideia que não depende de evidências, pois os dados sejam quais forem, não são capazes de alterar o paradigma.

      Like

    • dvilllar says:

      Carlos Cardoso,

      “Nada que a teoria da evolução não tenha previsto.”

      Então fica assim:

      – A mariposa muda de cor: deve-se à evolução;
      – A mariposa nasce com 15 asas: deve-se à evolução;
      – A mariposa nasce sem asas: deve-se à evolução;
      – A mariposa nasce com 5 cabeças: deve-se à evolução;
      – A mariposa permanece inalterada por milhões de anos: deve-se à evolução;

      Existe alguma forma de se afirmar que a existência de um ser vivo tenha ocorrido através de um processo que não seja o evolucionista?

      A ciência deve conformar-se e desistir de perguntar?

      Like

      • carlos cardoso says:

        Não, não fica, se soubesse o que era a evolução não faria essa pergunta.

        Existe: por exemplo se alguém fizer um boneco de barro e, assoprando, o transformar num homem. Depois adormece o homem, tira-lhe uma costela e faz com ela uma mulher, tudo isto diante de testemunhas idóneas. Então poderá afirmar “que a existência de um ser vivo tenha ocorrido através de um processo que não seja o evolucionista”.

        Quando a ciência desistir de perguntar, deixa de ser ciência.

        Like

      • dvilllar says:

        “Não, não fica, se soubesse o que era a evolução não faria essa pergunta.”

        Então comece ensinando os professores de biologia:

        Leia as “Considerações Finais” da dissertação abaixo (a partir da página 143)

        O ensino de Evolução Biológica no nível Médio: investigando concepções de professores de Biologia

        RESUMO:

        O evolucionismo é desprezado até por professores de biologia.

        …se alguém fizer um boneco de barro e, assoprando, o transformar num homem”

        Este “boneco de barro” é fruto da inteligência.

        Há algo feito pela natureza que se assemelhe?

        Não!!!

        Já, você, acredita que a assombrosa e complexa máquina que é o organismo humano, surgiu por acaso, após infindáveis mutações.

        A fé de vocês é assustadora!!!

        Espero não ver evolucionistas-bomba explodindo templos religiosos.

        “Quando a ciência desistir de perguntar, deixa de ser ciência.”

        Censores…

        …fanáticos.

        Like

      • Bingo! É tão simples assim! Mas o Evolucionista contra parede resiste e te desfere o seguinte jargão: “Vocês criacionistas não entendem nada de evolução!”

        Like

      • Flávio Ribeiro says:

        Para que o argumento do designer seja sólido devemos:

        Primeiro: demonstre que esse designer existe;

        Segundo: demonstre que o tal atua na natureza;

        Terceiro: demonstre sua intencionalidade e finalidade;

        Quarto: demonstre que seus projetos são inteligentes (já vimos que essa demonstração, veementemente, falha na natureza).

        Like

      • Miguel says:

        Para que o argumento do designer seja sólido devemos:

        Primeiro: demonstre que esse designer existe;

        Não é preciso mostrar o Designer para se saber que algo foi criado.

        Segundo: demonstre que o tal atua na natureza;

        Não é preciso.

        Terceiro: demonstre sua intencionalidade e finalidade;

        TAmbém não é preciso.

        Quarto: demonstre que seus projetos são inteligentes (já vimos que essa demonstração, veementemente, falha na natureza).

        Também não é preciso. Ou seja, os teus requerimentos são todos falsos.

        Like

      • dvilllar says:

        O Miguel já respondeu com a maestria costumeira.

        Mas o que me deixou cabreiro foi a quarta pergunta.

        “Quarto: demonstre que seus projetos são inteligentes (já vimos que essa demonstração, veementemente, falha na natureza).”

        Comparando o projeto de um Fusca ao de um Maserati, é correto dizer que o projeto do Fusca é desprovido de inteligência? Ainda que nesta situação?

        Liked by 1 person

      • «demonstre que seus projetos são inteligentes (já vimos que essa demonstração, veementemente, falha na natureza).» Bem, se o design não é lá muito inteligente e parece mais algo que evoluiu “aproveitando” o que já estava, então não é lá grande argumento para a existência de um designer inteligente.

        Like

      • Quanto a isto: «Terceiro: demonstre sua intencionalidade e finalidade;» – pode não ser estritamente necessário, mas enfim… seria uma teoria com mais “sumo”, por assim dizer.

        Like

      • * ainda relativo ao primeiro tópico: uma teoria do design em que não se demonstra que há inteligência no projecto, e tudo mais parece evoluído naturalmente, não tem pernas para andar.

        Like

      • dvilllar says:

        Maria Teodósio

        “* ainda relativo ao primeiro tópico: uma teoria do design em que não se demonstra que há inteligência no projecto,…”

        A Maria já sabe do problema relativo ao pecado, mas desconsidera.

        Além disso, só Deus tem uma visão geral do que chamamos “realidade”, a nossa visão é fragmentária, o que pode dificultar o entendimento dos objetivos do Criador.

        “…e tudo mais parece evoluído naturalmente, não tem pernas para andar.”

        Parece? 😯

        Like

      • jephsimple says:

        Muito boa essa! Dvillar.

        Eu diria que o Masserati é um design real… o Fusqueta inspirou a criação do Masserati… Quando observamos o fusqueta, detalhadamente, até que cria uma ilusão de design. Mas realmente o fusqueta não é um design, isso em termos objetivos do conceito de design e não conceitos estéticos, subjetivos😛

        Like

      • dvilllar says:

        Jephsimple

        “…o fusqueta não é um design, isso em termos objetivos do conceito de design e não conceitos estéticos, subjetivos,”

        É isso !…”subjetivos”

        Os evos recusam-se a admitir algo que não esteja de acordo com “sua visão”.

        Fui transportado várias vezes por “uma ilusão” chamada Fusca.

        Certamente que o Fusca não foi produzido em uma indústria; foi encontrado largado na natureza.

        Provavelmente o Fusqueta estava evoluindo, até que foi extinto (ou virou um transformer?). Restam alguns exemplares esquecidos em coleções e ferros-velhos.

        Quem sabe se o parlapatão ateu Richard Dawkins não se mete em mais uma aventura e explique a evolução do Fusca.

        Liked by 1 person

      • «“…e tudo mais parece evoluído naturalmente, não tem pernas para andar.”» – Pois… essa é a parte que essa do pecado não explica. E… não há qualquer razão lógica, de acordo com o que sabemos, para pensar que o pecado é responsável por anomalias genéticas, doenças e seres vivos menos do que perfeitos.

        Like

      • dvilllar says:

        Maria Teodósio

        “E… não há qualquer razão lógica, de acordo com o que sabemos, para pensar que o pecado é responsável por anomalias genéticas, doenças e seres vivos menos do que perfeitos.”

        Se esse tal “de acordo com o que sabemos” refere-se aos conhecimentos do discipulado de de Darwin, não há novidade: é chover no molhado.

        Like

      • «Quem sabe se o parlapatão ateu Richard Dawkins não se mete em mais uma aventura e explique a evolução do Fusca.»
        [https://arazaodaesperanca.files.wordpress.com/2012/07/dawkins_pesquisa_crianca_familia_ateia.jpg]

        Pelo que já me apercebi, o RIchard Dawkins defende que a religião de uma pessoa é devida ao facto de ter nascido num ambiente predominantemente cristão e também de alguma influência genética.

        Quando se diz “a maioria dos filhos dos ateus muda de ideias quando cresce”, isso provavelmente terá a ver com a influencia cristã externa (que eu saiba, não vivemos num meio predominantemente ateísta – isso não existe). Não são os pais os únicos agentes que moldam o carácter e crenças dos filhos.

        Like

      • dvilllar says:

        “Quando se diz “a maioria dos filhos dos ateus muda de ideias quando cresce”, isso provavelmente terá a ver com a influencia cristã externa”

        Mas também pode ter a ver com lógica, coerência, bom-senso…

        “(que eu saiba, não vivemos num meio predominantemente ateísta – isso não existe)”

        Já existiu:

        Em cerca de 60 anos, foram mortas por volta de 100 milhões de pessoas.

        Mais macabro que a quantidade de mortos, é que os exterminados eram compatriotas dos assassinos, pessoas do próprio povo.

        Ainda existe:

        Na atéia Coréia do Norte.

        Está foto mostra a verdadeira Idade da Trevas, fruto do regime ateu norte-coreano.

        Like

      • dvilllar says:

        Está foto mostra a verdadeira Idade da Trevas, fruto do regime ateu norte-coreano.

        Like

      • De acordo com o que sabemos de biologia

        Like

      • dvilllar, boa sorte em demonstrar que o ateísmo das pessoas é a causa disso

        Like

      • dvilllar says:

        Maria Teodósio

        boa sorte em demonstrar que o ateísmo das pessoas é a causa disso

        É bem pior que isso:

        Assassinatos em Nome do Ateísmo

        Atéismo de Estado

        Cristãos convivem pacificamente com ateus. O mesmo não ocorre quando o país tem o ateísmo como religião oficial:

        Genocídios Ateus

        Like

    • jephsimple says:

      Carlos,

      A única conclusão que se pode tirar desta notícia é que esta mariposa está bem adaptada ao ambiente da pequena Kangaroo Island…

      Pois é, mas vai que ela resolve se aventurar na praia e se transforma numa Marifinho (Mariposa + golfinho)?

      O facto de não existir noutros lugares da Terra deve-se muito provavelmente aos seus antepassados terem efectivamente evoluído para espécies mais bem adaptadas aos ambientes em que viviam.

      Então, vai que encontremos um espécie de Marifinhos?

      E eu que pensava que evolução estava ligada a mutações ALEATÓRIAS.

      …. … Falando sério, o fato dos animais se adaptarem não se deve a evolução cega, ao materialismo que afirma que a natureza não tem propósito, era de se esperar que os animais nem mesmo existissem, pois se o materialismo é verdadeiro então não existe cognição em lugar algum do universo, não existe esse negócio de preservar boas características, reter informação funcional, não existem boas características, boas informações, não existem moléculas que corrigem erros, que preservam a todo custo a informação funcional, nem existe tal coisa chamada informação… Nem mesmo existiria tal coisa chamada consciência.

      Os materialistas em si mesmo provam que o materialismo é absurdo, pois eles o defendem de forma consciente e depois, mesmo estando diante deles o absurdo que o materialismo é, muitos (não vou dizer todos) escolhem, isto é mostram livre arbítrio; ficar do lado do materialismo.

      Escolha e Livre Arbítrio destroem o materialismo, e os materialistas precisam do livre arbítrio pra negar a lógica, a razão, até a intuição para manterem-se defendendo o materialismo.

      Mas isso é tão absurdo que eu pergunto: Como o materialismo pode ser verdadeiros se existem pessoas que o defendem?

      Como diria Einstein:

      “A coisa mais incompreensível sobre o universo é que ele é compreensível”

      A solução para o evolucionista em relação a absurda complexidade biológica é resolvida com duas palavras puramente científicas: TEMPO E SORTE.

      Como Dawkins confessa :

      Like

    • jephsimple says:

      Carlos,

      A única conclusão que se pode tirar desta notícia é que esta mariposa está bem adaptada ao ambiente da pequena Kangaroo Island…

      Pois é, mas vai que ela resolve se aventurar na praia e se transforma numa Marifinho (Mariposa + golfinho)?

      O facto de não existir noutros lugares da Terra deve-se muito provavelmente aos seus antepassados terem efectivamente evoluído para espécies mais bem adaptadas aos ambientes em que viviam.  

      Então, vai que encontremos um espécie de Marifinhos?

      E eu que pensava que evolução estava ligada a mutações ALEATÓRIAS.

      …. … Falando sério, o fato dos animais se adaptarem não se deve a evolução cega, ao materialismo que afirma que a natureza não tem propósito, era de se esperar que os animais nem mesmo existissem, pois se o materialismo é verdadeiro então não existe cognição em lugar algum do universo, não existe esse negócio de preservar boas características, reter informação funcional, não existem boas características, boas informações, não existem moléculas que corrigem erros, que preservam a todo custo a informação funcional, nem existe tal coisa chamada informação… Nem mesmo existiria tal coisa chamada consciência. 

      Os materialistas em si mesmo provam que o materialismo é absurdo, pois eles o defendem de forma consciente e depois, mesmo estando diante deles o absurdo que o materialismo é, muitos (não vou dizer todos) escolhem, isto é mostram livre arbítrio;  ficar do lado do materialismo.

      Escolha e Livre Arbítrio destroem o materialismo, e os materialistas precisam do livre arbítrio pra negar a lógica, a razão, até a intuição para manterem-se defendendo o materialismo.

      Mas isso é tão absurdo que eu pergunto: Como o materialismo pode ser verdadeiros se existem pessoas que o defendem?

      Como diria Einstein:

      A coisa mais incompreensível sobre o universo é que ele é compreensível

       

      A solução para o evolucionista em relação a absurda complexidade biológica é resolvida com duas palavras puramente científicas: TEMPO E SORTE.

       

      Como Dawkins confessa :

       

      Like

      • carlos cardoso says:

        Que grande confusão: a evolução não tem absolutamente nada a ver com materialismo. A maioria dos crentes em quase todas as religiões que conheço não tem problema nenhum em reconhecer a validade da teoria da evolução. Os criacionistas são uma minoria, mesmo entre os cristãos.

        Like

      • Lucas says:

        Que grande confusão: a evolução não tem absolutamente nada a ver com materialismo.

        A base da teoria da evolução é o materialismo.

        A maioria dos crentes em quase todas as religiões que conheço não tem problema nenhum em reconhecer a validade da teoria da evolução.

        http://pt.wikipedia.org/wiki/Argumentum_ad_populum

        Os criacionistas são uma minoria, mesmo entre os cristãos.

        Felizmente que a veracidade duma tese não é determinada pelo número de pessoas que a defendem.

        Like

      • Gonçalves says:

        Jephsimples,

        A evolução não é totalmente aleatória. Ela é guiada pela seleção natural. Parece que você se esqueceu disso ao comentar.

        Like

    • jephsimple says:

      Carlos,

      Que grande confusão: a evolução não tem absolutamente nada a ver com materialismo

       
      Ah não?
      Pois é…
      Enciclopédia Britânica
      Materialism Philosophy:
      Materialism , also called physicalism , in philosophy, the view that all facts (including facts about the human mind and will and the course of human history) are causally dependent upon physical processes, or even reducible to them.

      Mas vai que existe alguma divindade guiando a evolução cega?

      Like

      • Gonçalves says:

        A seleção natural é um tipo de inteligência natural.

        Like

      • carlos cardoso says:

        Lucas, essa do ad populum é uma falácia do espantalho: é óbvio que ao dizer que a maioria dos crentes reconhece a validade da teoria da evolução, não pretendi justificar a teoria da evolução mas sim demonstrar que a evolução nada tem a ver com o materialismo, pois a maioria dos que vocês chamam “evolucionistas” até são cristãos. Ou vais dizer que o Papa é materialista?

        E evidente que que a veracidade duma tese não é determinada pelo número de pessoas que a defendem: a maioria da humanidade até acredita que Deus existe!

        Jeph, não vi referência alguma à evolução nessa definição.

        Like

      • Lucas says:

        Lucas, essa do ad populum é uma falácia do espantalho: é óbvio que ao dizer que a maioria dos crentes reconhece a validade da teoria da evolução, não pretendi justificar a teoria da evolução mas sim demonstrar que a evolução nada tem a ver com o materialismo

        O facto da evolução ser aceite pela “maioria dos crentes” não anula que ela seja, essencialmente uma teoria fundamentada no materialismo. Afinal, a evolução dos Papa não é a mesma que a tua. O Papa, tal como todos os Cristãos, defende que Deus criou as formas de vida ex- nihilo (porque é isso que a Bíblia diz).

        É essa a evolução na qual tu acreditas e a que é ensinada nas universidades e nas escolas?

        Lembra-te: evolução que inclui Um Designer Inteligente (Deus) não é a evolução de Darwin, Dawkins e companhia (e nem é a que tu defendes).

        Mats

        Like

      • Flávio Ribeiro says:

        “Afinal, a evolução dos Papa não é a mesma que a tua. O Papa, tal como todos os Cristãos, defende que Deus criou as formas de vida ex- nihilo (porque é isso que a Bíblia diz). ”

        Errado, o Papa acredita que Deus criou a matéria ex-nihilo, mas os seres vivos e as espécies não.

        Like

      • Miguel says:

        “Afinal, a evolução dos Papa não é a mesma que a tua. O Papa, tal como todos os Cristãos, defende que Deus criou as formas de vida ex- nihilo (porque é isso que a Bíblia diz). ”

        Errado, o Papa acredita que Deus criou a matéria ex-nihilo, mas os seres vivos e as espécies não.

        Eis o que diz o Catecismo da Igreja Católica:

        “Em que consiste o primeiro pecado do homem?

        396-403 ; 415-417
        O homem, tentado pelo diabo, deixou apagar no seu coração a confiança em relação ao seu Criador e, desobedecendo-lhe, quis tornar-se «como Deus», sem Deus e não segundo Deus (Gn 3, 5). Assim, Adão e Eva perderam imediatamente, para si e para todos os seus descendentes, a graça da santidade e da justiça originais.”

        Sabes quem foram Adão e Eva segundo o Catolicismo? Acho engraçado estes evolucionistas quererem usar os Católicos e os Evangélicos para defender o evolucionismo quando toda a gente sabe que a posição dos Cristãos “evolucionistas” está mais perto do Design Inteligente do que o Darwinismo de Dawkins ou Darwin.

        Like

      • Flávio Ribeiro says:

        Sr. Miguel, a Igreja Católica só bem recentemente tem aceitado a Teoria Evolutiva como a melhor explicação para a origem das espécies. A concepção desse catecismo citado pelo senhor é muito antiga e vem sendo abandonada aos poucos, pois aceitar a estória de Adão e Eva literalmente seria acreditar numa criação instatânea, mágica. Mas, o próprio Papa disse que Deus não era um mágico com uma varinha na mão. Ou seja, ele quis dizer que a “criação” foi lenta e progressiva.

        Like

      • Lucas says:

        Sr. Miguel, a Igreja Católica só bem recentemente tem aceitado a Teoria Evolutiva como a melhor explicação para a origem das espécies.

        Qual evolução? A de Dawkins ou a de Francis Collins (que aceita o Designer Inteligente)?

        A concepção desse catecismo citado pelo senhor é muito antiga e vem sendo abandonada aos poucos, pois aceitar a estória de Adão e Eva literalmente seria acreditar numa criação instatânea, mágica.

        Mostra aí onde é que a Igreja Católica está a abandonar o Catecismo e o que ele diz de Adão e Eva.

        Mas, o próprio Papa disse que Deus não era um mágico com uma varinha na mão.

        Se falou em Deus, então aceita o Designer Inteligente.😉 Ou não?

        Ou seja, ele quis dizer que a “criação” foi lenta e progressiva.

        Eu concordo com o Papa quando ele diz “que Deus não era um mágico com uma varinha na mão”, mas não aceito os mitológicos “milhões de anos”.

        E agora?

        Miguel Mats

        Like

  3. Dalton says:

    Você vê como a TE é uma religião quando a “evidência” a favor (ou seja, evolução dos organismos vivos, propriamente dita) é credenciada apenas com deduções a partir de conceitos pré-estabelecidos, enquanto que se ignora totalmente as falsificações, ou seja, os organismos vivos que não se modificaram em milhões de anos não abala a estrutura de pensamento dos T.E.istas.
    Mas porque não abala? Porque a evolução é um fato e fósseis vivos são exceção… é tudo conveniente pra esse povo. Exceto de que em todos os casos em que encontramos exemplos vivos de fósseis, eles são iguais aos seus antecessores de milhões de anos. O resto “evoluiu”. Muito fácil assim.

    Like

    • Saga says:

      Os casos em que se diz que um ser vivo evoluiu, é porque temos um fóssil de um ser extinto, com similaridades com seres atuais, mas ao mesmo tempo diferente de todos ainda em existência que são conhecidos, aí se deduz que os seres vivos são evoluções deste ser extinto

      Like

  4. Saga says:

    O número de “fósseis vivos” é absurdo e crescente, sendo que de fato, os animais que supostamente seriam ancestrais de seres vivos modernos nas hipotéticas linhas e árvores imaginárias de livros de referência, são demonstrados apenas como seres extintos, que poderiam muito bem, ter coexistido contemporaneamente com seus supostos descendentes.

    A descoberta de algum suposto ancestral ainda vivo hoje, em companhia de seus pretensos descendentes, não costuma causar nenhum peso na consciência nos fieis do dogma evolucionista, que continuarão sempre criando mais linhas evolucionárias e árvores da vida teóricas de ancestralidade baseadas mais na ignorância referente as lacunas do que não se sabe sobre determinadas espécies extintas, do que em dados objetivos sobre as espécies animais que já andaram pela Terra.

    Se a mariposa não evoluiu, comparando mariposa fóssil com mariposa viva, simplesmente dirão que é porque não precisou evoluir, mas sempre terão algum fóssil de animal morto, extinto, que convenientemente não vive mais entre nós para colocar na vaga de ancestral que evoluiu em certo[s] ser[es] vivo[s] hoje existente[s] e dizer que isto comprova a doutrina evolucionista.

    Like

    • Gonçalves says:

      Os fósseis vivos são mais raros que os extintos, e não cada vez mais comuns, como você disse.

      Like

      • jephsimple says:

        Gonçalves,

         

        Jephsimples,

         

        Meu nick não está em em português, está em inglês; pronuncia-se mais ou menos assim:diéfi simpol… não aportuguesa meu nick please, aportuguesado fica gépi simples ( O próprio jeph não é português). :P

        Bom….

        A evolução não é totalmente aleatória. Ela é guiada pela seleção natural. Parece que você se esqueceu disso ao comentar.
        Como diria o negão americano com voz anasalada: wait, wait, wait, wait, wait, wait, wait… … Wait just a minute man! 
        Um apelo a metafísica… 
        Significado de Guia:
        s.f. Ação de guiar.

        Significado de Guiar:
        v.t. Acompanhar alguém para lhe mostrar o caminho: guiar um cego.
        Dirigir, encaminhar: as estrelas guiam os navegantes.
        Conduzir: guiar um carro.
        Orientar, aconselhar, ensinar: guiar uma criança.
        Governar (cavalos).
        V.i. Levar a algum lugar: esse atalho guia para a estrada.
        V.pr. Dirigir-se, orientar-se: guio-me pela minha consciência.

        Sinônimo de guiar

        21 sinônimos de guiar para 3 sentidos da palavra guiar:

        Dirigir:
        1 dominar, controlar, encaminhar, conter, segurar, governar, dirigir, comandar, levar,conduzir.

        Ajudar:
        2 ensinar, conduzir, esclarecer, proteger, amparar, ajudar, socorrer, aconselhar,orientar, instruir.

        Regulamentar:
        3 regular.
         

        A seleção natural é um tipo de inteligência natural.

         

        Tão lógico quanto a natureza é inteligente em si mesma, a matéria tem vontade…

        Isso é tão lógico quanto dizer que existem ateus cristãos, ateus agnósticos, quadrados arredondados. 

        Na verdade isso pode ser pelo fato de que a ideia de seleção natural “brotou na cabeça” de Darwin quando ele fez uso da seleção artificial .

         

        Veja o quão o materialismo é absurdo, ninguém consegue unir razão, lógica e materialismo filosófico. Isso sim que é uma clara dicotomia!

        Like

  5. jephsimple says:

    Enigmatinea glatzella…

     

    Uma definição filosófica baseada em materialismo, naturalismo e não uma definição científica :O

    Like

  6. jephsimple says:

    Sem acréscimo de novidade informacional durante 40 milhões de anos … Huuummmm ! o.O

    Like

  7. Saga says:

    Segundo o Carlos Cardoso para comprovar a falsidade do evolucionismo seria necessário mostrar testemunhas idôneas da criação do primeiro casal humano? Sem dúvida pediu algo muito fácil, assim logo logo ele deixará de ser evolucionista pois essa prova tá vindo rapidamente.

    Like

    • Gonçalves says:

      Essa prova nunca virá porque ela simplesmente não existe e um evolucionista verdadeiro prefere morrer em uma cruz e depois passar a eternidade no inferno do que deixar de ser evolucionista.

      Like

      • jephsimple says:

        …e um evolucionista verdadeiro prefere morrer em uma cruz e depois passar a eternidade no inferno do que deixar de ser evolucionista.

         

        Essa foi boa😀

        Like

      • dvilllar says:

        “Essa prova nunca virá”😐

        “porque ela simplesmente não existe”😛

        “e um evolucionista verdadeiro”😀

        “um evolucionista verdadeiro prefere morrer em uma cruz e depois passar a eternidade no inferno do que deixar de ser evolucionista.”

        Vou deixar nos “favoritos” para quando precisar dar um exemplo de “fanatismo religioso”

        Like

    • carlos cardoso says:

      vou esperar sentado🙂

      Like

  8. Flávio Ribeiro says:

    “Claro que esta falta de evolução é exactamente o que seria de esperar encontrar na natureza visto que Deus criou todas as formas de vida – incluindo as mariposas – para se reproduzirem “segundo o seu tipo” (Génesis 1:21)”

    Ou seja, a exceção prova que a regra geral é errada, que não serve para nada. Pelo que me consta a exceção confirma ainda mais a regra, visto que mostra que algo aconteceu diferente, mas que o normal é acontecer de acordo com a regra geral. A regra é a evolução, mas algumas espécies permanecem mais ou menos estáveis durante muito tempo. A exceção não refuta a regra.

    Like

    • Miguel says:

      “Claro que esta falta de evolução é exactamente o que seria de esperar encontrar na natureza visto que Deus criou todas as formas de vida – incluindo as mariposas – para se reproduzirem “segundo o seu tipo” (Génesis 1:21)”

      Ou seja, a exceção prova que a regra geral é errada,

      Mas a não-evolução desta forma de vida durante os mitológiso “milhões de anos” não é “excepção”. É muito comum os evolucionistas encontrarem formas de vida que, segundo eles, permaneceram essencialmente no mesmo estado durante os mitológicos “milhões de anos”.

      Like

    • jephsimple says:

      Flávio

      A regra é a evolução, mas algumas espécies permanecem mais ou menos estáveis durante muito tempo. A exceção não refuta a regra.

      Não existe evolução alguma no modo do darwinismo, a “ciência” evolucionista nem mesmo tem uma teoria, apenas modelos imaginários e contraditórios e que nem mesmo são corroborados por evidências, na verdade testes empíricos refutam a evolução darwiniana, neo darwiniana; e as próximas evoluções materialistas/naturalistas que vierem já nascerão mortas.Seja síntese moderna ampliada,estendida ou amplificada, recauchutada, re-evoluída…

      O materialismo é tão ridículo que em termos matemáticos os homens partilhariam 50% de semelhanças (homologia) com as bananas, já que segundo o darwinista o homem partilha semelhança genética com os chimpas na casa do 97 % .[1]O evolucionista Steve Jones, geneticista britânico de renome, com humor, disse: “Nós também compartilhamos cerca de 50% de nosso DNA com bananas e isto não nos faz meia banana a partir da cintura para cima ou da cintura para baixo” [[1]Em entrevista ao Museu Australiano em The Science Show, transmitido pela rádio ABC, 12 Janeiro de 2002]

       

      Depois os casos que  supostamente apoiam a evolução, na verdade são exemplos falsos, pois a evolução não apenas reivindica que os seres vivos mudam, mas que eles ao longo do tempo mudam completamente de seus primeiros genitores (exceto quando isso não acontece), enfim não existem limites genéticos, e novidades informacionais vão surgindo ao longo do tempo, e os seres vivos derivam de  um ancestral comum universal .

      Oras tome este caso : Será que as mutações corroboram para a evolução?

      Mas o pior que em nenhum caso o darwinismo obteve qualquer evidência para a crença de que a evolução ocorre de forma acidental, aleatoriamente, ao acaso, não existe sequer uma evidência que apoie essa crença. E os próprios evos ignoram essa hipótese em seus estudos, eles mesmos não defendem tal ideia… Eles defendem ancestralidade comum, tempo profundo, mas dificilmente você lerá em um paper evo que mudanças em organismo vivos aconteceram de forma aleatória, acidentalmente, sem finalidades, objetivos, eles simplesmente assumem que a evolução ocorreu.Mas fazem questão de ocultar que evolução é essa.

       

       É sintomático, os evos não defendem evolução cega, não guiada em suas propagandas. Mas fazem questão de dizer que TDI é criacionismo disfarçado, fazem questão de dizer que ambos são pseudocientíficos, uma religião, que são falsos, que TE já foi confirmada como fato científico. Mas não assumem as implicações de sua própria posição, nem mesmo apresentaram um teoria científica sobre os seres vivos.

      Like

    • Flávio Ribeiro says:

      O que são fósseis vivos? Qual a diferença entre estes e outros animais?
      Fóssil vivo é uma expressão informal, uma designação atribuída a animais conhecidos através do registo fóssil de há vários milhões de anos e que, portanto, sobreviveram aos eventos de extinção em massa ocorridos na pré-história.
      Estes animais chamados fósseis vivos, são animais muito semelhantes aos seus ancestrais. No entanto, convém salientar que apesar das poucas ou nenhumas diferenças visíveis, a nível molecular as coisas são diferentes e um fóssil vivo, é tão evoluído geneticamente como qualquer outro animal.
      A dificuldade na compreensão desta diferença, entre o que se vê (anatômico) e o que “não se vê” (molecular), é o principal factor que leva os defensores das teorias criacionistas, a usar as espécimes de animais fósseis vivos como uma “prova” contra a teoria da evolução. Segundo os criacionistas, o facto de animais existentes há milhões de anos continuarem vivos e inalterados hoje em dia, é uma negação da evolução.
      Contudo e como se pode ver num exemplo concreto – a tuatara – todos os animais evoluem e até bastante rápido, mesmo que não “não pareça”.
      Entre os fósseis vivos, encontramos criaturas bizarras, excêntricas ou simplesmente únicas, com um aspecto muitas vezes primitivo (como o tubarão-cobra) ou até alienígena (como os caranguejos-ferradura).
      Em principio, a sobrevivência tão duradoura destes animais poderia significar um grande sucesso biológico dos mesmos, no entanto, muitos dos animais fósseis vivos, chegaram até nós porque os seus habitats foram sujeitos a poucas alterações ao longo dos milhões de anos, bem como a competição com outras espécies não os levou à extinção. No mesmo sentido, são também alguns dos animais mais vulneráveis e ameaçados pela acção humana.
      Independentemente da sua sobrevivência e da “saga” percorrida durante tantos milhões de anos, os fósseis vivos são, sobretudo, a visão mais realista que podemos ter de como era o mundo há muito, muito tempo atrás.

      Like

      • jephsimple says:

        É engraçado, é muita conveniência. Por isso digo que não existe teoria científica alguma da evolução. Apenas modelos imaginários e uma ideia anti designer, sem evidências para corroborar tal modelo e negaciosismo.

        Quando é conveniente eles reduzem os seres vivos ao materialismo, reduzindo os organismo a determinismo genético, eles usam isso para sustentar o parentesco intimo entre humanos e chimpas, mas nenhum evo usa esse mesmo reducionista para afirmar que humanos e bananas estão intimamente ligados. Nem mesmo esse determinismo existe, epimutações derrubam essa crença materialista.

        E também no mundo molecular encontramos casos de semelhança entre enzimas, mas com funções diferentes, e não há relação evolutiva entre elas, exceto, claro, no modelo imaginário dos evos.

        Mas quando se é testado no mundo real, vemos que não há qualquer suporte para o neo darwinismo, acima de tudo para busca cega.

        Tome este exemplo sobre essas enzimas, as enzimas BioF e Kbl, são muito parecidas em sua estrutura, mas muito diferentes em suas reações químicas e funções nas células.

         

        TE é qualquer coisa, menos uma teoria científica, ela não tem previsões, ela não é passível de ser falsificável(isso relativo aos seus proponentes), abusa da sorte, abusa de linguajar baseado em inteligência e não há consenso nem entre os evolucionistas sobre seus pontos fundamentais.

         

        E ainda sobre os fósseis, o registro fóssil é uma vergonha para essa hipótese muito improvável:

         

        https://www.youtube.com/results?search_query=A+vergonha+do+registro+f%C3%B3ssil

        Like

      • jephsimple says:

        Correção: “mas nenhum evo usa esse mesmo reducionista”… >>> Mas nenhum evo usa este modelo reducionista

        Like

      • «Estes animais chamados fósseis vivos, são animais muito semelhantes aos seus ancestrais. No entanto, convém salientar que apesar das poucas ou nenhumas diferenças visíveis, a nível molecular as coisas são diferentes e um fóssil vivo, é tão evoluído geneticamente como qualquer outro animal.
        A dificuldade na compreensão desta diferença, entre o que se vê (anatômico) e o que “não se vê” (molecular), é o principal factor que leva os defensores das teorias criacionistas, a usar as espécimes de animais fósseis vivos como uma “prova” contra a teoria da evolução. Segundo os criacionistas, o facto de animais existentes há milhões de anos continuarem vivos e inalterados hoje em dia, é uma negação da evolução.
        Contudo e como se pode ver num exemplo concreto – a tuatara – todos os animais evoluem e até bastante rápido, mesmo que não “não pareça”.» – Boa resposta… excepto que não funciona com os criacionistas. Eu já tinha explicado isto, mas eles continuam na mesma.

        Like

  9. dvilllar says:

    Por caridade, por misericórdia

    Alguém pode esclarecer por que a maioria dos evolucionistas se considera cético?

    O evolucionista é o maior crédulo da história universal. :mrgreen:

    Like

  10. Saga says:

    Flávio, que exceção, olhe qualquer inseto antigo e compare com seus paralelos literais, não é exceção, é a regra.

    O caso é que outros animais por terem se extinguido há muito tempo, simplesmente somem do relato fóssil abruptamente e assim não podem existir hoje para dar ainda mais exemplos de não-evolução. Se não estivessem -aparentemente…pois nunca se sabe- extintos da Terra, veríamos trilobitas andando por aí sem grande diferença -para não dizer nenhuma diferença- de seus homônimos anteriores de centenas de milhões de anos…

    O problema é que a maioria dos fôsseis ditos mais antigos, são de criaturas que não se veem mais agora, aí se supõe que sumiram por terem evoluído e sido substituídos por sucessores mais avançados. Isso porque estamos falando de criações que já eram tremendamente articuladas e adaptadas, com funcionalidades biológicas completas….

    Like

  11. jephsimple says:

    Maria

    Bem, se o design não é lá muito inteligente e parece mais algo que evoluiu “aproveitando” o que já estava, então não é lá grande argumento para a existência de um designer inteligente.

    Ah sim… SE… ainda bem que usaste o SE, pois é de muita infantilidade olhar os sistemas vivos, muito mais agora a nível molecular e afirmar que seu (aparente, seja lá como ele chegou a essa crença) design não é lá muito inteligente.

    E o pior que ainda existiria um abismo muito grande entre um design não muito inteligente e o que eventos ao acaso,acidentais,sem objetivos, de pura sorte podem causar no mundo real.

     

    E podemos perceber que o evolucionista deve fazer o uso de aspas para certas afirmações, até por que aproveitar é uma inferência metafísica.

     

    Depois você perdeu o ponto do design e designer, por que um design que não é lá essas coisas ainda é um design.

    Então o que não seria grande coisa era afirmar que apenas designers fariam coisas onde se demonstrou cientificamente que é possível que tenham sido originadas de forma fortuita, ao acaso, aleatoriamente, sendo apenas uma manifestação de mudança de posição, ou reações diga-se de passagem, sem nenhum sentido.

    De longe que a filosofia materialista forneceu qualquer fato, qualquer evidência, qualquer suporte matemático para  tal crença… Ficando apenas no campo imaginário.

    Mas as pessoas por sua subjetividade compram idéias que lhe melhor agrada, mesmo que a mesma não ocorra no mundo real.

    Like

  12. jephsimple says:

    Maria,

    Quanto a isto: «Terceiro: demonstre sua intencionalidade e finalidade;» – pode não ser estritamente necessário, mas enfim… seria uma teoria com mais “sumo”, por assim dizer.

    Nem é assim, você não precisa de saber a intenção e finalidade para  distinguir entre um incêndio intencional e um acidental… Não preciso saber a priori porque alguém colocou fogo em algum lugar, mas é provável que se descubra apos investigação, antes é possível descobrir assinatura inteligente.

    Imagina se arqueologia, arqueologia forense usasse esse tipo de lógica em seu método de investigação?

    * ainda relativo ao primeiro tópico: uma teoria do design em que não se demonstra que há inteligência no projecto, e tudo mais parece evoluído naturalmente, não tem pernas para andar.

    Oras, tal teoria nem faz sentido, e pode ser descartada sem preconceitos… Não imagino que isso ocorra com a evolução pois a mesma admite o design, mas ao invés de ser descartada prefere dizer que o design na realidade é uma ilusão, assim ela não precisa ser descartada. Ao invés dela ser descartada pelo design… Não, ela absurdamente também acabou servindo para explicar o aparecimento do design… É mole???

    Like

    • 1. Jephsimple, leia melhor. Eu não disse que era estritamente necessário.

      2. Oh, Jephsimple, a aparência de design é apenas superficial, se virmos melhor, os seres vivos parecem mas é que evoluíram aproveitando o que já lá estava. Não se demonstrou que há “design inteligente”, pelo contrário.

      Like

      • Lucas says:

        Maria

        2. Oh, Jephsimple, a aparência de design é apenas superficial, se virmos melhor, os seres vivos parecem mas é que evoluíram aproveitando o que já lá estava. Não se demonstrou que há “design inteligente”, pelo contrário.

        Se o design fosse real e não aparente, como é que ele seria?

        Liked by 2 people

      • «…os seres vivos parecem mas é que evoluíram aproveitando o que já lá estava.»

        Like

      • jephsimple says:

        Maria,

        Me permita discordar…

        1. Jephsimple, leia melhor. Eu não disse que era estritamente necessário.

        Claro que você escreveu isso, eu não disse ao contrário, eu reforcei o conceito de investigação, o que torna irrelevante seu ponto sobre a TDI ter mais “sumo”. Não existe correlação entre estes dois pontos.Tanto faz; saber intenção, finalidade a priori  ou não, é irrelevante para o status da teoria.

         

        2. Oh, Jephsimple, a aparência de design é apenas superficial,se virmos melhor, os seres vivos parecem mas é que evoluíram aproveitando o que já lá estava.

        Se você olhar celulares de perto você vai perceber que eles evoluíram.

        Parece que você está inferindo uma dicotomia: design x evolução, por sinal é falsa. 

        Então o ponto não é aparência de evolução, ou design, mas sim que o mecanismo de causa ou foi de forma planejada, com finalidades e objetivos estabelecidos, ou simplesmente existe um mecanismo materialista onde as coisas simplesmente acontecem aleatoriamente, por acaso, sem finalidade.

        Esse tipo de mecanismo, acidental, não causa design… Um designer em si poderia trazer mudanças (evolução) especificas a um determinado sistema.

        Não se demonstrou que há “design inteligente”, pelo contrário.

        Claro a evolução é exatamente pra refutar o design superficial, aparente. Mesmo com os avanços da genética, mesmo com a biomimética vindo mostrar o contrário, aliás pra quem não sabe biomimética é: O estudo da formação, da estrutura ou da função de substâncias e materiais biologicamente produzidos (como enzimas ou seda) e mecanismos e processos biológicos (como a síntese de proteína ou fotossíntese) em especial com o objectivo de sintetizar produtos semelhantes por mecanismos artificiais que imitam os naturais

        Claro, apesar de se demonstrar que a imitação é design inteligente, porem o natural não.

        Like

      • Jephsimple, vc escreveu isto: «Nem é assim, você não precisa de saber a intenção e finalidade para distinguir entre um incêndio intencional e um acidental…» Parece-me, mais uma vez, que não prestou muita atenção na leitura que fez do meu comentário. O que não é nenhuma coisa horrível, não podemos estar a 100% 24 horas por dia todos os dias
        E com mais sumo, aqui só queria dizer mais completa. E isso não pode negar.

        Like

      • Para completar o que escrevi ao Mats, tenho a dizer que é algo diferente do que coloquei entre aspas e que pertence a quem se auto-intitula teórico do design inteligente responder a essa pergunta de forma (mais) satisfatória.

        Like

  13. jephsimple says:

    Maria,

    A dificuldade na compreensão desta diferença, entre o que se vê (anatômico) e o que “não se vê” (molecular), é o principal factor que leva os defensores das teorias criacionistas, a usar as espécimes de animais fósseis vivos como uma “prova” contra a teoria da evolução.

     

    Mas isso é treta, você não acha?

    É treta desde a origem da vida …

    Pra mim não são apenas os fósseis um problema ( eu nem diria prova) para a evolução…

    Pra mim a vida é um problema para a evolução. A vida é superior as máquinas mais sofisticadas da atualidade, ela é dinâmica, eficiente, precisa, calculista, implacável, específica… Ela possui sistema de vigilância elegantemente projetado para proteger a célula (nesse caso Spindle)

     

    E um “novo” (2010) modelo teórico sugere que o entrelaçamento quântico ajuda a evitar que as moléculas da vida quebrem.

     

    Segundo os criacionistas, o facto de animais existentes há milhões de anos continuarem vivos e inalterados hoje em dia, é uma negação da evolução.

    Contudo e como se pode ver num exemplo concreto – a tuatara – todos os animais evoluem e até bastante rápido, mesmo que não “não pareça”.»

     

    O problema não está na evolução, mas em sua definição e suas extrapolações, dependendo do conceito e mecanismo que é invocado eu acredito que seres vivos evoluem (não, não sou teísta evolucionista e nunca fui), mas dependendo do conceito e mecanismo eu não acredito.

    Meu conceito básico de evolução não está na biologia mas sim no termo evolução… E evolução é simplesmente mudança.

    Então, estase, registro fóssil, enzimas muito parecidas mas com funções diferentes, não convence ninguém que conheça o mínimo de biologia que os sistemas vivos não mudam ao longo do tempo… Porém essa mudança também pode ser entendida como variação limitada e não infinita, sem limites, sem barreiras.

    As tuataras por sinal, com umas das taxas mais altas de mutação, não extrapola os limites de variação, e chegam mesmo a não mudar praticamente nada. E faz parecer que não existe qualquer relação intrínseca entre mutação e mudança de característica, acréscimo de informação funcional (Embora é fato que existem muitas mutações que provocam seus efeitos).

    E a Seleção Natural torna-se irrelevante… Não a toa que faz um tempo que a Teoria Neutralista anti ID está aí… Quem sabe ela se estabeleça como teoria porque a de Darwin parece que alguns evolucionista já deixaram-na de lado … Embora ainda vejo muitos, e até em programas de vida animal defender a seleção natural com força motriz  fixadora de adaptações que surgem acidentalmente.

     

    E já que a evolução é rápida (que no caso eu concordo); então por que invocar o tempo profundo???

     

    Por enquanto não existe teoria da evolução… Se o modelo da neutra vier a apresentar falhas grotescas, pouca relação com o mundo real como apresentou o neo darwinismo, ela sera defendida como fato, até que outro modelo surja.

    – Boa resposta… excepto que não funciona com os criacionistas. Eu já tinha explicado isto, mas eles continuam na mesma.

     

    Do ponto metafísico pode fazer sentido… Agora, em termos materialista, a conta não fecha, e ficamos com muitas afirmações que extrapolam o próprio materialismo.

    Like

    • Oh, Jeohsimple, não acha que já está a divagar e que não escreveu nada que abordasse especificamente o que foi dito? (Excepto repetir a ideia de que os fósseis são um problema para a evolução sem qualquer justificação).
      A evolução actua depois de já haver vida. E as primeiras formas de vida podiam muito bem ser mais simples e desenvolverem-se aos poucos. E ainda, eu julgo que o Flávio quis dizer mais rápido do que os cientistas pensavam.

      Like

  14. « Porém essa mudança também pode ser entendida como variação limitada e não infinita, sem limites, sem barreiras.» Mais uma vez, isto é uma não-abordagem. Como não há aqui nada que prove que não houve evolução nenhuma, nem sequer nestes casos específicos, vc como que se esquiva dizendo que é limitada. E no resto dos casos todos (a maioria), também é assim tão limitada? É que a maioria do registo fóssil mostra bastantes mudanças e são conhecidos casos em que poucas mutações provocam grandes efeitos – o tipo de efeitos que poodem transformar certo tipo de animal num outro bastante diferente. Eu provavelmente até já forneci aqui o link algures (e noutros sítios também), mas já foi há bastante tempo).

    Like

    • jephsimple says:

      Maria,

      « Porém essa mudança também pode ser entendida como variação limitada e não infinita, sem limites, sem barreiras
      Mais uma vez, isto é uma não-abordagem. Como não há aqui nada que prove que não houve evolução nenhuma, nem sequer nestes casos específicos, vc como que se esquiva dizendo que é limitada.

      Mas eu defini que conceito admito sobre evolução, e o conceito que admito é mudança, evolução no seu conceito pode, ou não; ser algo limitado, não nego o sentido do conceito. Mas não estou usando o conceito de evolução biológica, estou usando o conceito de mudança, e mudanças ocorrem. Aceito variação, variação é mudança. Humanos geram progenitores mudados, mas para mim humanos sempre foram humanos.

      Portanto, não quero causar a impressão que acredito em evolução biológica, a saber microevolução que com o passar dos anos torna-se em macroevolução. 

      E no resto dos casos todos (a maioria), também é assim tão limitada? É que a maioria do registo fóssil mostra bastantes mudanças e são conhecidos casos em que poucas mutações provocam grandes efeitos –

       

      Na verdade se eu encontrar estudos onde exista mudanças que o evolucionismo reivindica eu farei questão de reconhecer que houve tal evolução.

      Por enquanto não vi nenhuma prova observável apoiando macroevolução. Aliás pelo que pude ver, por se tratar de um processo lento, na casa dos milhões de anos, então uma pessoa que vive lá seus 120 anos, não poderia observar macroevolução.

      O registro fóssil é um problema sério para a evolução, a explosão cambriana mostra que não houve pequenas alterações nas espécies, se elas evoluíram de um ancestral comum universal “muito simples”, existem alterações drásticas, saltos quânticos absurdos, seria como dizer que um peixe evoluiu para um homem sem nenhum vestígio, como tivesse evoluído instantaneamente para um ser humano.

      Eu também postei um vídeo que justifica o porque os fósseis são um problema para o evolucionismo.

      E falando sobre registro fóssil How good is the fossil record?

       

      É que a maioria do registo fóssil mostra bastantes mudanças e são conhecidos casos em que poucas mutações provocam grandes efeitos – o tipo de efeitos que podem transformar certo tipo de animal num outro bastante diferente.

      Desconheço que existam mutações que transformem um tipo de animal em outro completamente diferente.

      Se for assim macroevolução já foi provada.

      Bom,

      Como disse, e não quero ser evasivo, pois estou fazendo uma abordagem pessoal da evolução. Não é apenas o R.F um problema para a evolução; a vida é um problema sério, ela não é apenas a soma de mutações mudando ela. A vida é muito complexa e ela não esbarra apenas no tempo, pois os quase 4 bilhões de anos não dariam conta da complexidade encontrada. A vida esbarra nas limitações da física, a física não pode explicar a complexidade da vida. Não existe uma constante… A vida foi um evento especial.

      A vida a medida que é estudada, verificada mostra mais complexidade para alem da física, moléculas que reagem uma com as outras … Por exemplo:

      Nossa descoberta é que o código genético é mais complexo do que sabíamos”, disse o pesquisador sênior Jeff Coller, PhD, professor associado da Divisão de Ciências Médicas Gerais (Case Western Reserve University School of Medicine.)

      O tema central é que o código não apenas dita que aminoácidos sejam incorporados em proteínas, ele também diz à célula o quão rápido eles devem ser incorporados.

      E pra finalizar uma abordagem profunda do ponto de vista de design inteligente sobre a complexidade biológico a nível molecular, a nível informacional.

      Só uma pergunta; você trabalha o conceito de complexidade biológica baseada na evolução?

      Like

      • Isso Jephsimple, também já foi respondido nas partes que vc mesmo citou em baixo. Eu continuo a dizer que isto é uma não abordagem, ou seja uma tentativa de contornar os dados disponíveis para as coisas encaixarem na sua visão criacionista. E, Jephsimple, os cientistas não querem saber daquilo que o jephsimple entende ou aceita como evolução. Eles certamente sabem melhor que vc, pois estudaram durante vários anos, e as evidências apontam para a ocorrência da evolução como ela é conhecida nos meios científicos.

        Like

    • jephsimple says:

      Maria,

      Isso Jephsimple, também já foi respondido nas partes que vc mesmo citou em baixo. Eu continuo a dizer que isto é uma não abordagem,

       

      Sobre isso vou responder pela ultima vez:

       

      Primeiro, eu publiquei um vídeo sobre o registro fóssil, se você discorda do vídeo, não gosta da explicação, bem, eu não posso fazer nada.

      Segundo, eu disse que estase (milhões de anos sem nenhuma mudança informacional, funcional, adaptativa) não é usado por nenhum  indivíduo criacionista com o mínimo de conhecimento em biologia para afirmar fixismo. Posteriormente mudanças triviais ocorrem, me referindo a extrapolação da biologia evolutiva. Mas mariposas, passando “milhões” de anos, sempre serão mariposas… Pequenas, grandes, rajadas, pretas, sempre serão mariposas. No caso não houve evolução darwiniana nenhuma.

      Terceiro, a explosão cambriana é um problema para as reivindicações evolucionistas, onde um ancestral comum universal  há bilhões de anos atrás evoluiu para todas as forma de vida conhecidas hoje, isto claro num processo lento de biogênese, onde os genitores basicamente iam se alterando sucessivamente, e novas “informações” iam surgindo.

      Quarto, o tempo não é suficiente pra explicar as capacidades da vida de resolver problemas, organizar a si mesma, instruir-se de forma complexa, usar códigos, usar engenharia, controle, correção. Isso não pode ser explicado reduzindo-se a leis físicas e tempo. Então em ultima instância, o tempo não é aliado da evolução naturalista, e pode ser um problema.

      Quinto, a evolução não lida com a origem da informação, ela falha em explicar o principal sobre os seres vivos: Sua origem.

      ou seja uma tentativa de contornar os dados disponíveis para as coisas encaixarem na sua visão criacionista. 

      O que se encaixa na minha visão criacionista, inteligentista é a informação biológica absurdamente complexa, são as maquinas moleculares que superam em muito maquinas criadas pelos engenheiros mais inteligentes deste século, o que se encaixa em minha cosmovisão são os designs a nível anatômico que podem ser usados na engenharia, toda essa complexidade em seus diferentes níveis dá a biomimética o status de engenharia segura, eficiente, sustentável, inteligente e etc.

       

      , Jephsimple, os cientistas não querem saber daquilo que o jephsimple entende ou aceita como evolução. 

      O ponto não é se eu aceito ou entendo, o ponto é se é verdadeiro ou falso, independente do status que uma pessoa tem, isso não lhe da o direito de ignorar ou ficar acima da verdade. Então o que importa é se estou correto no conceito, e se estou correto em sua aplicação. E pela ultima vez, quando eu, particularmente usa o termo evolução, não estou me referindo  a como ele é usado na biologia evolutiva (embora a forma como muitos defensores da evolução usam o conceito de evolução é arbitrário, non sequitur).

      Eles certamente sabem melhor que vc, pois estudaram durante vários anos,

      Certamente que sim, nunca me promovi dizendo que tenho conhecimento especifico sobre biologia.

      Portanto, meus argumentos são modestos.

      O que tenho a meu favor é que em meu ciclo de amizades tenho contato direto com biólogos, sejam cursando escopos, ou seja professores. E tenho acesso a particulares do ID. Além do que sempre acesso artigos dos evos.

      Portanto sei que existem pessoas capacitadas, mas não apenas aqueles que abraçaram a filosofia materialista. E por ultimo eu tenho um gosto excessivo por vida animal, biologia, genética, não fosse o naturalismo ter dominado a biologia na maioria das universidades, e eu ter compromissos financeiros que me impedem de cursar, eu já estaria cursando biologia há um bom tempo.

      “e as evidências apontam para a ocorrência da evolução como ela é conhecida nos meios científicos.”

      É suposto que sim, mas está sempre a se surpreender com novos dados, e a TE é bem elástica, uma vez que ela tem pilares no materialismo filosófico, há sempre explicações, dados que extrapolam esse mesmo materialismo, é aí onde ela deixa de ser fato e passa a ser um modelo baseado em uma hipótese muito improvável, valendo-se de eventos imaginários, inobservados, que só devem ter ocorrido num passado, sempre tendo em mente que tal evolução ocorreu… E e nem mesmo existe um conceito entre os próprios evolucionista sobre a evolução, estando longe ser uma teoria científica.

      Like

      • «Isso Jephsimple, também já foi respondido nas partes que vc mesmo citou em baixo. Eu continuo a dizer que isto é uma não abordagem,

        Sobre isso vou responder pela ultima vez:

        Primeiro, eu publiquei um vídeo sobre o registro fóssil…» – Em relação ao vídeo sobre o registo fóssil, a minha net está um bocado lenta para carregar um video deste tamanho e acabei por não o ver.

        «Mas mariposas, passando “milhões” de anos, sempre serão mariposas… Pequenas, grandes, rajadas, pretas, sempre serão mariposas. No caso não houve evolução darwiniana nenhuma.» – Jephsimple, escusa de continuar a insistir na mesma tecla – e o resto do registo fóssil e das evidencias todas? [como eu já salientei no comentário anterior]

        «Terceiro, a explosão cambriana é um problema para as reivindicações evolucionistas, onde um ancestral comum universal há bilhões de anos atrás evoluiu para todas as forma de vida conhecidas hoje, isto claro num processo lento de biogênese, onde os genitores basicamente iam se alterando sucessivamente, e novas “informações” iam surgindo.» – Que nem tem muito a ver com o que estávamos a falar. Mas já agora, Jephsimple, o seu problema (um deles) é que está pouco familiarizado com a literatura científica e até com o que os cientistas publicam para o público em geral sobre o assunto. Pode informar-se aqui: http://www.pandasthumb.org/ (o website é escrito e dirigido por cientistas e há uma seccção de comentários para dúvidas e observações).

        «Quarto, o tempo não é suficiente pra explicar as capacidades da vida de resolver problemas, organizar a si mesma, instruir-se de forma complexa, usar códigos,…» Ainda tem menos a ver com o que estávamos a discutir, mas enfim.

        «Quinto, a evolução não lida com a origem da informação, ela falha em explicar o principal sobre os seres vivos: Sua origem.» – Exacto. É o que eu tenho vindo a dizer há uns tempos aos criacionistas… Vc farta-se de divagar, não é jephsimple?

        «”…ou seja uma tentativa de contornar os dados disponíveis para as coisas encaixarem na sua visão criacionista.”
        O que se encaixa na minha visão criacionista, inteligentista é a informação biológica absurdamente complexa, são as maquinas moleculares que superam em muito maquinas criadas pelos engenheiros mais inteligentes deste século…» – continue a desviar o assunto. E a ignorar tudo o resto que os cientistas têm descoberto.

        «E pela ultima vez, quando eu, particularmente usa o termo evolução, não estou me referindo a como ele é usado na biologia evolutiva» – então é melhor nem usar. Assim terá a “folha limpa” para poder dizer que «muitos defensores da evolução usam o conceito de evolução é arbitrário,…» E mais uma vez, Jephsimple, lembro-lhe que não tem o mínimo de qualificações (ao contrário dos cientistas que tanto critica) para discutir estas coisas, uma vez que anda para aí a redefinir termos a seu belo prazer.

        «Além do que sempre acesso artigos dos evos.» – Não parece…

        «… compromissos financeiros que me impedem de cursar, eu já estaria cursando biologia há um bom tempo.» – Talvez lhe fizesse bem.

        «“e as evidências apontam para a ocorrência da evolução como ela é conhecida nos meios científicos.”
        É suposto que sim, mas está sempre a se surpreender com novos dados, e a TE é bem elástica, uma vez que ela tem pilares no materialismo filosófico, há sempre explicações, dados que extrapolam esse mesmo materialismo, é aí onde ela deixa de ser fato e passa a ser um modelo baseado em uma hipótese muito improvável, valendo-se de eventos imaginários, inobservados, que só devem ter ocorrido num passado, sempre tendo em mente que tal evolução ocorreu…» O Jephsimple adora desviar o assunto. Mas de qualquer maneira, esses “eventos inobservados” são descobertos analisando as evidências.

        Like

    • jephsimple says:

      Maria,
      Eu adoro desviar o assunto!

      Você simplesmente diz que sou ignorante, aliás não apenas eu.

      Me dou o direito de se ignorante no que tange a biologia. Não me depararei com expressões: “eu pensava que era assim”, eu achava que era assim” , “estou surpreendido” . A complexidade da vida é implacável e não dá a mínima para oque os evolucionistas “estudaram”,” pesquisaram”, “pensam”,”imaginam”, “crêem” há mais de 150 anos.

      Oras, eu estava fazendo um argumento amplo, e não restritivo a um ponto, e isso não é desvio.

      Meu foco nunca foi a evolução, não dou a mínima pra evolução materialista.Meu foco sempre foi e sempre vai ser a vida, vai ser a origem da vida.E o design inteligente aborda tanto (e principalmente) a origem da vida (informação real) o funcionamento elegante da vida e os problemas que ela enfrenta e enfrentou em toda sua história.

      Bom, vou me escusar de acrescentar qqr coisa, especificamente a vc.

      Será inútil ficar debatendo. Senão vamos ficar argumentando a mesma coisa ad nauseam.

      Like

      • «A complexidade da vida é implacável e não dá a mínima para oque os evolucionistas “estudaram”,” pesquisaram”, “pensam”» – Ou seja , o Jephsimple não dá a mínima.

        «Oras, eu estava fazendo um argumento amplo, e não restritivo a um ponto, e isso não é desvio.» – Se julga que eu não reconheço uma táctica criacionista (desviar a atenção daquilo que se começou a discutir para mais uma data de outros assuntos) quando a vejo, está muito enganado.

        «Meu foco nunca foi a evolução, não dou a mínima pra evolução materialista.» – “Não dou a mínima para a teoria unificadora da biologia

        Like

    • jephsimple says:

      Maria,

      Será inútil ficar debatendo. Senão vamos ficar argumentando a mesma coisa ad nauseam.

      Like

      • jephsimple says:

        PS: Só quero deixar bem claro que tenho como regra, com rigor, jamais fazer uma generalização, nem mesmo quando me refiro a evolucionistas teístas, ou naturalista, ou seja lá o que for. Então o que disse sobre os evolucionista é um a referência a um grupo específico (ao qual não sei dizer se é grande ou pequeno) de pessoas com um comportamento específico.

        Like

      • jephsimple says:

        Esqueci-me… Essa eu não poderia deixar passar …Não vou retornar a falar sobre isso com a Maria.

        «A complexidade da vida é implacável e não dá a mínima para oque os evolucionistas “estudaram”,” pesquisaram”, “pensam”» – Ou seja , o Jephsimple não dá a mínima.

        Isso aqui é uma referência a filosofia absurda do materialismo (por sinal eu disse que não dou a mínima para a evolução materialista), que nem pode ser justificado e nem mesmo pode justificar a pratica da ciência.

        Like

  15. jephsimple says:

    Vê só:

    By MIT News

    Como os corvos-marinhos emergem secos após mergulhos profundos é um dos exemplos mais surpreendentes de evolução e adaptação…

    Digno de nota: Isso pode levar à concepção de superfícies artificiais que fazem a mesma coisa“, diz Srinivasan. “Vamos dizer que você faça uma superfície hidrofóbica, de modo que, mesmo se ela molhar, por projetá-la da maneira certa; então apenas pela agitação da água, ela pode desumidificar espontaneamente, e ficar seca novamente.

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s