Ludwig Krippahl – Evolução das Baleias – 3

spermwhale.jpg

Num dos comentários a este post, eu respondi isto ao Ludwig:

[Ludwig disse:] Cada vez me parece mais que a religião é a arte de levar as coisas tão a sério que se tornam ridículas.

[Mats responde] Faz-me lembrar todas aquelas pessoas que acreditam com fervor religioso que as baleias evoluiram de seres mamíferos terrestes, ou que as áves evoluiram dos dinosauros.
Enfim, ele há com cada religão ….

O Ludwig respondeu:

O que é, para ti, acreditar com fervor religioso?

Quando usei essa expressão ela tinha o significado de se “acreditar sem evidências”.

Eu acredito que as baleias evoluiram de mamíferos terrestres porque as evidências o sugerem. O registo fóssil mostra muitas formas intermédias entre baleias modernas e mamiferos terrestres.

Não há evidências que justifiquem a evolução da baleia a partir de um mamífero terreste. Os fósseis usados para suportar tal crença são tão ambíguos que nem os próprios evolucionistas são unânimes.

O falecido E.J. Slijper disse:

“Nós não temos um único fossil das formas transicionais entre os animais acima referidos [i.e., carnívoros e ungulados] e a baleia.”1

Os demais fósseis usados para suportar a imaginada evolução da baleia são cientificamente demolidos neste site pelo Dr Jonathan Safarti.

Eu gosto de fazer uma pergunta aos evolucionistas:

O que é que tinha que acontecer simultâneamente para transformar um animal totalmente terreste para um animal totalmente aquático? Pensem na forma de locomoção, no sistema respiratório, no complexo sistema reprodutivo e tudo o mais. Todas estas alterações tinham que acontecer ao mesmo tempo, e durante a transformação, o animal tem que ser “viável”.

Para fazer uma analogia, pensem no quantidade de transformações que teriam que ser feitas para transformar, por exemplo, um carro num meio de transporte totalmente aquático.

O Ludwig acrescenta:

A morfologia das baleias mostra semelhanças com mamíferos terrestres.

Os olhos dos polvos mostram semelhanças com os olhos dos humanos, mas ainda não ouvi um darwinista dizer que os humanos e os polvos são primos distantes.

A análise genética coloca as baleias junto com os mamíferos terrestres. E as baleias mostram vestígios de características de mamíferos terrestres.

Como por exemplo…..?

Mas não considero que isto seja com fervor religioso porque estou disposto a mudar de opinião se houver evidências em contrário.

Mas há evidências em contrário.

Se descobrirmos que todos os fósseis têm “Made in Heaven” escrito num canto, se descobrirmos os 100 primeiros numeros primos codificados num trecho de ADN das baleias, se descobrirmos uma baleia com metade dos genes identicos aos de um golfinho e outra metade identicos aos de um tubarão. Tudo isto, e muito mais, justificaria que eu mudasse de ideia quanto à origem destas espécies.

Incrível como o nível de evidências sobe drasticamente quando é proposta uma alternativa. Para acreditar na evolução, basta agitar uns ossinhos no ar, e pronto. Para refutar a evolução, “só” se tem que mover mundos e fundos.

E tu? Há alguma evidência que te fizesse rejeitar o relato bíblico?

Sim, claro. Era necessário que muitas coisas improváveis fossem empiricamente verificadas, como por exemplo, a vida a surgir por si só, os animais darem à luz alguma coisas diferente deles próprios, alguém mostrar como é que sistemas de informação tão complexos como o ADN podem escrever-se a si próprios, etc, etc.

Do ponto de vista científico, o relato Bíblico da criação está de acordo com a realidade dos factos.

Do ponto de vista científico, a teoria da evolução está totalmente contra aquilo que vêmos acontecer.

Isto não invalida que a crença na criação seja uma fé. O que nós dizemos é que a fé do Cristão é uma fé racional, enquanto que a fé dos evolucionistas é irracional, uma vez que contradiz a realidade.

Génesis 1

20. E disse Deus: Produzam as águas cardumes de seres viventes; e voem as aves acima da terra no firmamento do céu.
21. Criou, pois, Deus os monstros marinhos, e todos os seres viventes que se arrastavam, os quais as águas produziram abundantemente segundo as suas espécies; e toda ave que voa, segundo a sua espécie. E viu Deus que isso era bom.

…………

1. <E.J. Slijper, Dolphins and Whales (Ann Arbor, MI: University of Michigan Press, 1962), p. 17.

About Mats

"Posterity will serve Him; future generations will be told about the Lord" (Psalm 22:30)
This entry was posted in Biologia and tagged , , . Bookmark the permalink.

1 Response to Ludwig Krippahl – Evolução das Baleias – 3

  1. Cícero Moraes says:

    Achei na busca do Google que apareceu com o seu site:
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u356804.shtml

    Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s