Respostas a algumas questões

Uma comentadora enviou-me algumas perguntas pelo Facebook:

1. Como os animais carnívoros passaram os dias do dilúvio sem se alimentar, bem como os herbívoros que se alimentavam de certos tipos de plantas das regiões específicas comiam?

Os erros desta pergunta são assumir que 1) havia animais carnívoros dentro da Arca, e que 2) os herbívoros que existiam só se alimentavam “de plantas das regiões específicas”. Na realidade dos factos, Deus criou o ser humano e todos os animais para se alimentarem de vegetação (isto é, serem herbívoros) e não para se alimentarem de carne. Portanto, a questão resolve-se levando em conta o que a Bíblia diz.

É preciso levar em conta que a Terra pré-Diluviana era bastante diferente da Terra actual – não só ao nível atmosférico mas ao nível da vegetação. Uma das evidências em favor desta posição é o decréscimo das idades das pessoas que viveram depois do Dilúvio. Enquanto que os Patriarcas “pré-diluvianos” – de Adão a Noé – conseguiram viver entre 1.000 anos e 700 anos, os Patriarcas “pós-diluvianos” morreram mais “jovens” – entre 600 anos e 200 anos.

Arca_NoeEm relação ao alimento, assumindo que os animais de maiores dimensões não fizeram o que ainda hoje os animais são capazes de fazer, isto é, hibernar, a Arca era suficientemente grande para conter a vegetação necessária para alimentar os animais lá presentes. Deus ordenou a Noé que ele construísse uma arca com 300 côvados de comprimento, 50 côvados de largura e 30 côvados de altura (Génesis 6:15). De acordo com uma estimativa conservadora, o tamanho da arca seria de cerca de 135 metros de comprimento, 20 metros de largura e 15 metros de altura.

Assim, a arca teria tido o volume bruto de cerca de 40 mil metros cúbicos, resultando num deslocamento quase igual ao do luxuoso transatlântico Titanic.

Para além disso, se assumirmos que Deus trouxe até Noé (Génesis 6:20) animais sexualmente maduros mas ainda jovens, então a quantidade de alimento por eles consumida não seria a mesma que animais com idade mais avançada.

2. Os dinossauros foram seres que habitaram a terra antes dos humanos, de acordo com o criacionismo pq eles não sobreviveram ao dilúvio e onde eles são citados na Bíblia se eles viveram milhões de anos antes do ser humano?

Esta pergunta assume:
1) Que os dinossauros “habitaram a terra antes dos humanos”, o que é historicamente falso.
2) Que os dinossauros não “sobreviveram ao dilúvio”, o que é também falso.
3) Que os dinossauros não são citados na Bíblia, o que igualmente – e mais uma vez – é falso.

Em relação ao ponto 1), basta dizer que a crença de que os dinossauros “habitaram a terra antes dos humanos” baseia-se nos cientificamente débeis “métodos de datação”, os mesmos que dão idades na ordem dos “milhões de anos” a rochas que foram formadas nos anos 80. Logo, basear uma crença num método que nós sabemos ser pouco fiável não é logicamente válido.

Para além disso, temos mais evidências contra os mitológicos “milhões de anos” do que a favor dos mesmos:

1. Teoria da Evolução em risco: são descobertos animais terrestres com “333 milhões de anos” http://goo.gl/WhQIwE
2. Fósseis de dinossauro com “75 milhões de anos de idade” ainda têm sangue http://bit.ly/1Hcem8T
3. “Sem evolução durante 2 “biliões de anos” http://bit.ly/1eGbhl3
4. Mariposa “Dinossauro”: Sem evolução durante “40 milhões de anos” http://wp.me/pbA1e-2VS
5. A eficácia dos métodos de datação http://wp.me/pbA1e-2ze
6. 14 fenómenos naturais que contradizem os mitológicos “milhões de anos”: http://wp.me/pbA1e-1XD

Existem evidências mais do que suficientes para se saber que os dinossauros sempre viverem lado a lado com os seres humanos; é só o preconceito dos crentes nos milhões de anos que leva a que este facto não seja mais amplamente difundido. Eis aqui alguns links onde se podem analisar algumas evidências em favor desta posição:

1. Os dinossauros e a Bíblia http://wp.me/pbA1e-32r
2. Evidências suprimidas pela “comunidade científica” em relação aos dinossauros http://wp.me/pbA1e-30T
3. O mosaico de Palestrina mostra humanos interagir com dinossauros http://wp.me/pbA1e-2YO
4. Evidências históricas da coexistência entre humanos e dinossauros http://wp.me/pbA1e-300
5. Referências históricas aos dinossauros e como isso refuta os mitológicos “milhões de anos” http://wp.me/pbA1e-2YX
6. Será que Marco Polo viu um dinossauro? http://wp.me/pbA1e-2Yk
7. A Bíblia fala de dinossauros? http://wp.me/pbA1e-2Vw
8. Os dinossauros da Papua Nova Guiné http://wp.me/pbA1e-2iR
9. Será que os nossos antepassados usaram fósseis para retratar os dinossauros? http://wp.me/pbA1e-2fz
10. Será que os Aborígenes viram dinossauros? http://wp.me/pbA1e-2fi

Dinossauro_Nilo_MosaicoEm relação ao ponto 2) (de que os dinossauros não sobreviverem ao dilúvio) podemos declarar, com base na História, que esta posição é falsa visto que, tal como no ponto anterior, as evidências demonstram que 1) os dinossauros sempre viveram lado a lado com os seres humanos, e 2) que muitos deles sobreviveram ao Dilúvio de Noé.

Como exemplo disto, temos as gravuras que se encontram sobre o Túmulo do Bispo Bell, que, para além de animais que todos nós conhecemos, tem também imagens de animais que são melhor identificados como dinossauros. O Mosaico da Palestrina exibe humanos a interagir com animais que hoje chamamos de dinossauros, e a comunidade científica tem-se esforçado para esconder as evidências que refutam o paradigma dos “milhões de anos” ao ignorar os dados que mostram como os dinossauros sempre viveram lado a lado com os seres humanos.

Por fim, em relação ao ponto 3) podemos também rejeitar esta declaração visto que, embora a palavra “dinossauro” não esteja na Bíblia (algo nada surpreendente se levarmos em conta que 1) a primeira tradução Inglesa da Bíblia é de 1611 e 2) a palavra “dinossauro” foi inventada no século 19), este animal é, na maioria das vezes, referido pelo nome que os antigos davam ao mesmo: “dragão”. Por exemplo:

“E de noite saí pela porta do vale, e para o lado da fonte do dragão, e para a porta do monturo, e contemplei os muros de Jerusalém, que estavam fendidos, e as suas portas, que tinham sido consumidas pelo fogo.”  (Neemias 2 : 13)

Mas a passagem Bíblica que melhor descreve um dinossauro é Jó 40:15-24

15  Contemplas agora o beemonte, que eu fiz contigo, que come a erva como o boi.
16  Eis que a sua força está nos seus lombos, e o seu poder nos músculos do seu ventre.
17  Quando quer, move a sua cauda como cedro; os nervos das suas coxas estão entretecidos.
18  Os seus ossos são como tubos de bronze; a sua ossada é como barras de ferro.
19  Ele é obra-prima dos caminhos de Deus; o que o fez o proveu da sua espada.
20  Em verdade os montes lhe produzem pastos, onde todos os animais do campo folgam.
21  Deita-se debaixo das árvores sombrias, no esconderijo das canas e da lama.
22  As árvores sombrias o cobrem, com sua sombra; os salgueiros do ribeiro o cercam.
23  Eis que um rio transborda, e ele não se apressa, confiando ainda que o Jordão se levante até à sua boca.
24  Podê-lo-iam porventura caçar à vista de seus olhos, ou com laços lhe furar o nariz?

BeemonteAlgumas traduções Bíblicas, imersas que estão no erróneo paradigma dos “milhões de anos”, traduzem a palavra “beemonte” para “hipopótamo” ou “elefante”, mas o versículo 40:17 refuta por completo estas tentativas visto que o mesmo diz que a cauda do Beemonte é como um cedro, algo que não se passa com a cauda dum hipopótamo ou com a cauda dum elefante.

Durante milhares de anos, culturas espalhadas um pouco por todo o mundo reportaram terem visto e interagido com enormes criaturas reptilinias, possuindo corpos alongados, pescoços serpentinos, cabeças contendo chifres, dentes aguçados, caudas longas, com ou sem asas membranosas. Estas histórias, chamadas de lendas de dragões, “tem estado com a humanidade desde o princípio da História“, e são, segundo o famoso evolucionista Carl Sagan, “um fenómeno global“.”

Resumindo:
1) Os dinossauros não “habitaram a terra antes dos humanos” mas sempre viveram lado a lado com o resto da humanidade.
2) Os dinossauros “sobreviveram ao dilúvio”.
3) Os dinossauros são citados na Bíblia só que não são chamados de “dinossauros”, mas (entre alguns outros nomes) de “dragões”,

3. Supondo que Deus seja um ser prefeito e ele criou do homem sua imagem e semelhança pq até hj nos evoluímos?

O problema desta questão é saber o que a comentadora tem em mente. O que é que ela entende com a expressão “até hj nos evoluímos”? Será que ela quer dizer que até hoje o ser humano sofre mutações que lhe conferem algum tipo de vantagem? Isso é óbvio e cientificamente válido, mas isso não serve de evidência em favor do gradualismo aleatório.

Pior ainda, muitas pessoas têm avançado com a tese de que, com o passar dos anos, fisicamente falando, o ser humano está a piorar e não a melhorar. Por exemplo, quando comparado com o Homem de Neandertal, nós hoje temos pior visão e músculos mais flácidos. Se isto é verdade, onde está a “evolução”?

4. Como animais adaptados a climas frios como o urso polar e o pinguim conseguiram ficar vários dias num ambiente diferente?

O erro desta pergunta é assumir que animais “adaptados a climas frios” existiam antes do Dilúvio, mas esta crença é falsa visto que não havia “climas frios” antes do Dilúvio. Para além disso, é possível um animal “adaptado a climas frios” viver em temperaturas mais elevadas.

5. Através do cálculo de idades desde o surgimento do primeiro ser humano na bíblia estima-se que o ser humano surgiu à 15mil anos, como explicam os fósseis humanos com idades superiores a 15 mil?

Não só estes “cálculos” são feitos com métodos que nós sabemos serem pouco fiáveis, como existe uma vasta gama de evidências que mitiga contra esta a posição avançada na pergunta. Por exemplo, uma equipa de 22 arqueólogos descobriu ferramentas de pedra fabricadas há “3,3 milhões de anos”; se a datação evolucionista estivesse certa, isto seria impossível visto que por essa altura o homem alegadamente não existia.

Mais revelador ainda é o facto de se encontrar material orgânico em fósseis com “milhões de anos”, algo impossível se os ditos fósseis realmente tivessem os mitológicos “milhões de anos”.

6. De [onde] vieram as águas do dilúvio?

Está escrito na Bíblia:

No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram – Génesis 7:11

Ou seja, as águas vieram das “fontes do grande abismo” (isto é, do subsolo) e das “janelas do céu”.

7. Com quem Sete e Caim se reproduziu?

Visto que todas pessoas que existem procedem de Adão e Eva (Génesis 3:20), então a esposa de Caim certamente que era uma das suas irmãs. Génesis 5:4 diz:

E foram os dias de Adão, depois que gerou a Sete, oitocentos anos, e gerou filhos e filhas.

A esposa de Sete não é mencionada na Bíblia.

Para onde Caim foi já havia habitantes?

Não há indícios disso no Texto Sagrado.

8. Como os peixes de água doce sobreviveram ?

Peixe_1Os rins dos peixes de água doce excretam o excesso de água (a urina tem quantidades baixas de sal) e aqueles que fazem parte das espécies marinhas excretam o sal em excesso (a urina tem quantidades baixas de concentração de sal).

Os tubarões de água salgada têm elevadas concentrações de uréia no sangue como forma de reter água dentro dum ambiente salinizado, ao mesmo tempo que os tubarões de água doce têm baixas concentrações de uréia no sangue como forma de evitar a acumulação de água. Quando o peixe-serra é movido da água salgada para a água doce, eles aumentam a quantidade de urina 20 vezes, e a concentração da sua uréia sanguínea diminui para menos de 1/3.

A maior parte dos aquários públicos usam a habilidade dos peixes de se adaptarem a tipos de água com salinidade diferentes do seu habitat natural como forma de exibir espécies de água doce e de água salgada juntas. Os peixes podem-se adaptar à salinidade se a mudança for feita gradualmente.  Portanto muitos peixes actuais têm a capacidade de se adaptarem à água doce e à água salgada durante o curso das suas vidas. (…)

Conclusão:

Existem muitas explicações simples e plausíveis que esclarecem a forma como os peixes de água doce e de água salgada podem ter sobrevivido ao Dilúvio. Não há qualquer motivo científico para se duvidar da realidade do Dilúvio tal como ele é descrito na Bíblia.

A ler:

1. Os peixes durante o Dilúvio http://wp.me/pbA1e-2G7

2. Como foi que os peixes sobreviveram ao Dilúvio? http://wp.me/pbA1e-2G2

* * * * * * * *

About Lucas

"E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque Eu sou contigo, diz o Senhor, para te livrar." (Jeremias 1:19)
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , . Bookmark the permalink.

18 Responses to Respostas a algumas questões

  1. Douglas says:

    Muito bom, Lucas.

    Lembrando que até hoje existem “pinguins” (Spheniscidae) que vivem em ambientes mais tropicais.

    Like

  2. Dalton says:

    Animais carnívoros não tem uma dieta exclusiva de carne.

    Like

  3. allan digfoi says:

    Vocês já viram o canal do pirula?Ele tem uma série sobre criacionismo.Acho que seria interessante comentarem.Abração!

    Like

  4. allan digfoi says:

    O titulo do item 6 não foi terminado.

    Like

  5. Melo says:

    Ótima postagem, sou br e leio sempre teu blog, só não espere que os ateus se conformem, eles fazem qualquer tipo de malabarismo possível para explicar falhas evolutivas, já debati com um ateu que dizia que a evolução era fato, dei exemplos que ainda são uma pedra no sapato dos evolucionistas, como: flagelo bacteriano, sinapse neural, origem da bioquímica e etc. no final de contas, depois de um longo debate, o cara ficou tão desesperado que chegou a afirmar que a adaptação é uma prova da evolução, o que esses ateus não fazem pela fé em Darwin…

    Like

  6. Gui says:

    Eu havia lido o texto sobre os dinossauros de Papua-Nova Guiné e os comentários subsequentes a ele e ainda tenho uma dúvida: houve mais pesquisas que fossem além dos relatos dos moradores das ilhas?

    Like

  7. Nicolas Almeida says:

    Olá senhores, sou um agnóstico evolucionista e por acaso encontrei esse blog e resolvi ler o texto. Eu gostaria de ter um debate saudável/não ofender ninguém. Com isso em mente, vou contestar algumas das informações no texto

    1. Você diz que o método de datação científico é “débil”, por quê já cometeram vários erros, então não pode ser usado em debates por que não é fiável. Ok, aceitável, agora vou analisar esses supostos “erros”:

    *1. Teoria da Evolução em risco: são descobertos animais terrestres com “333 milhões de anos” http://goo.gl/WhQIwE*

    Acessei o link e já fiquei desconfiado por ser informação da página da History Channel, que é conhecida por sensacionalismo leve em artigos. Resolvi pesquisar a fonte, o site original de onde essa notícia veio e me deparei com esse site: http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0125723 por acaso um periódico. Esse é o site original de onde veio essa notícia, e em momento algum é dito que a Teoria da Evolução estava em “crise”

    Esse trecho da History, principalmente, é duvidoso
    “O fato não seria inusitado se a datação dos restos não indicassem que ele possui 333 milhões de anos”
    Na verdade, os tetrápodes evoluíram a 395 milhões de anos atrás, dos peixes de nadadeira lobada(mais ou menos no Período Devoniano)

    E, ironicamente, o artigo original da notícia diz ue essa descoberta SUPORTA e AJUDA a Evolução, não a coloca em crise:
    “Our findings have important implications for understanding the temporal, biogeographical and physiological contexts under which terrestriality in vertebrates evolved. They push the date for the origin of terrestrial tetrapods further back into the Carboniferous by at least two million years. Moreover, they raise the possibility that terrestriality in vertebrates first evolved in large tetrapods in Gondwana rather than in small European forms, warranting a re-evaluation of this important evolutionary event”.”

    Ou seja, bola fora.

    “2. Fósseis de dinossauro com “75 milhões de anos de idade” ainda têm sangue http://bit.ly/1Hcem8T

    Isso não refuta em nada o método de datação, pra falar a verdade. Temos vários casos onde a fossilização não é completa, explicando o por quê de ainda ter sangue em fósseis tão “velhos”.

    “3. “Sem evolução durante 2 “biliões de anos” http://bit.ly/1eGbhl3

    E o que é dito no mesmo artigo, apenas 3 paragrafos depois?
    “Evolution generally happens after an organism’s environment changes, making evolution necessary for survival. Schopf says the environment in which these particular microorganisms live has remained essentially unchanged for 3 billion years. Without the need to adapt to a changing environment, the bacteria simply did not change.”

    Não preciso dizer mais nada.

    “4. Mariposa “Dinossauro”: Sem evolução durante “40 milhões de anos” http://wp.me/pbA1e-2VS

    Leia acima.

    “5. A eficácia dos métodos de datação http://wp.me/pbA1e-2ze

    Fontes vindas de periódicos indexados pra esses resultados?

    Já o sexto link não preciso nem comentar. Está confundindo astronomia com evolução, erro comum entre os leigos. A teoria da evolução não se importa com a origem da vida, só com o que já está vivo e como esse ser vivo vai evoluir. Origem da vida é com outra teoria científica.

    Esses erros colocam em cheque 75% do texto.

    Like

  8. Vasco says:

    Ando a ler livros do suíço Erich Von Daniken, do francês Claude Rael, etc. Os crentes em Deus me desculpem, mas esses autores explicam melhor as nossas origens do que o habitual «Deus VS Evolução». Segundo eles, a arca continha o ADN dos animais e não animais vivos, pois os escritos Sumérios dizem que durante o Dilúvio a arca tinha no seu interior as “sementes da vida”.

    Like

    • Lucas says:

      Ando a ler livros do suíço Erich Von Daniken, do francês Claude Rael, etc. Os crentes em Deus me desculpem, mas esses autores explicam melhor as nossas origens do que o habitual «Deus VS Evolução». Segundo eles, a arca continha o ADN dos animais e não animais vivos, pois os escritos Sumérios dizem que durante o Dilúvio a arca tinha no seu interior as “sementes da vida”.

      O que é que te faz pensar que os “os escritos Sumérios” estão certos?

      Mats

      Like

      • Vasco says:

        Não se trata de estarem ou não certos. É impossível que uma civilização tão antiga tivesse a mínima noção sobre o ADN, a não ser que uma inteligência superior os tivesse informado disso. Escreveram que a arca continha as “sementes da vida” referindo-se aos animais!!!

        Like

      • Miguel says:

        Não se trata de estarem ou não certos. É impossível que uma civilização tão antiga tivesse a mínima noção sobre o ADN, a não ser que uma inteligência superior os tivesse informado disso. Escreveram que a arca continha as “sementes da vida” referindo-se aos animais!!!

        Mas quem te disse que “sementes da vida” quer dizer “ADN” neste contexto “Sumério”? E mesmo que seja, quem te disse que a “inteligência superior” quer dizer “extraterrestre”?
        Mats

        Like

Todos os comentários contendo demagogia, insultos, blasfémias, alegações fora do contexto, "deus" em vez de Deus, "bíblia" em vez de "Bíblia", só links e pura idiotice, serão apagados. Se vais comentar, primeiro vê se o que vais dizer tem alguma coisa em comum com o que está a ser discutido. Se não tem (e se não justificares o comentário fora do contexto) então nem te dês ao trabalho.

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s